Você está na página 1de 30

PESQUISA

PESQUISA
OPERACIONAL
OPERACIONAL
Centro Federal de Educação Tecnológica
Celso Suckow da Fonseca

Curso Administração Industrial

Profa. Elizabeth Freitas


CRONOGRAMA DAS AULAS

MÉTODO DE AVALIAÇÃO

P1 = Nota da Prova 1

P2 = Nota da prova 2 +
Participação nas aulas
Conclusão das listas de exercícios

P3 = Segunda chamada

EF = Exame Final

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 2


BIBLIOGRAFIA BÁSICA

LACHTMARCHER, Gerson - PESQUISA OPERACIONAL NA TOMADA DE


DECISÃO – 2ª Edição – Campus Elsevier – 2005.

MACEDO, Ermes - PESQUISA OPERACIONAL PARA CURSOS DE


ADMINISTRAÇÃO CONTABILIDADE E ECONOMIA – 1ª Edição – Atlas –
2004

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 3


OBJETIVOS GERAIS

Habilitar o aluno quanto ao conhecimento básico sobre os fundamentos da


Pesquisa Operacional: os Modelos de Programação Linear; Transportes e
Introdução a Teoria dos Jogos.

METODOLOGIA

Aulas expositivas e práticas

CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO

Provas / Exercícios práticos.

PROGRAMA DA DISCIPLINA

• Investigação Operacional: Metodologia


• Otimização linear
• Conceitos fundamentais
• Dualidade de programação linear
• Análise de sensibilidade da programação linear (transportes, trans
expedição).
• Introdução à teoria dos jogos

INTRODUÇÃO A PESQUISA OPERACIONAL

1) Conceito

Pesquisa Operacional é um método científico de tomada de decisões. Em linhas


gerais, consiste na descrição de um modelo que através de experimentação leva
à descoberta da melhor maneira de operar um sistema.

2) Fases de um estudo de P.O.

Um estudo de Pesquisa Operacional costuma envolver cinco fases:

• Definição do problema;
• Construção do modelo do sistema;
• Cálculo da solução através do modelo;
• Validação modelo;
• Implementação do modelo.

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 4


Apesar da seqüência acima não ser rígida, ela indica as principais etapas a serem
vencidas. A seguir é apresentado um resumo de cada uma das fases:

Definição do problema

A definição do problema baseia-se em três aspectos fundamentais:


 Descrição exata dos objetivos do estudo
 Identificação das alternativas de decisão existentes
 Reconhecimento das limitações, restrições e exigências do sistema.

A descrição dos objetivos é uma das tarefas mais importantes em todo o


processo do estudo, pois é a partir dela que o modelo é concebido. Da mesma
forma é essencial que as alternativas de decisão e as limitações existentes sejam
todas explicitadas, para que as soluções obtidas ao final do processo sejam
válidas e aceitáveis.

Construção do modelo

A escolha apropriada do sistema é fundamental para a qualidade da solução


fornecida. Se o modelo elaborado tem a forma de um modelo conhecido, a
solução pode ser obtida através de métodos matemáticos convencionais. Por
outro lado, se as relações matemáticas são muito complexas, talvez se faça
necessário combinações de metodologias.

Solução do modelo

O objetivo desta fase é encontrar solução para o modelo proposto. Ao contrário


das outras fases, que não possuem regras fixas, a solução do modelo é baseada
geralmente em técnicas matemáticas existentes.
No caso de um modelo matemático, a solução é obtida, pelo algoritmo mais
adequado, em termos de rapidez de processamento e precisão da resposta. Isto
exige um conhecimento profundo das técnicas existentes. A solução obtida,
neste caso, é dita “ótima”.

Validação do modelo

Nessa altura do processo de solução do problema, é necessário verificar a


validade do modelo. Um modelo é válido se, levando-se em conta sua inexatidão
em representar o sistema, ele for capaz de fornecer uma previsão aceitável do
comportamento do sistema.
Um método comum para testar a validade do sistema é analisar seu desempenho
com dados passados do sistema e verificar se ele consegue reproduzir o
comportamento que o sistema apresentou.
É importante observar que este processo de validação não se aplica a processos
inexistentes, ou seja, um projeto. Nesse caso, a validade é feita pela verificação
da correspondência entre os resultados obtidos e algum comportamento
esperado do novo sistema.

Implementação da solução

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 5


Avaliadas as vantagens e a validação da solução obtida, esta deve ser convertida
em regras operacionais. A implementação, por ser uma atividade que altera uma
situação existente, é uma das etapas críticas do estudo. É conveniente que seja
controlada pela equipe responsável, pois, eventualmente, os valores da nova
solução, quando levados à prática, podem demonstrar a necessidade de
correções nas relações funcionais do modelo conjuntos dos possíveis cursos de
ação, exigindo a reformulação do modelo em algumas de suas partes.

O PROCESSO DE MODELAGEM

Quando os executivos se vêem diante de uma situação na qual uma decisão de


ser tomada entre uma série de alternativas conflitantes e concorrentes, duas
opções básicas se apresentam:

1) usar a sua intuição gerencial e,


2) realizar um processo de modelagem da situação e realizar exaustivamente
simulações dos mais diversos cenários de maneira a estudar mais
profundamente o problema.

Até recentemente, a primeira opção se constituía na única alternativa viável,


visto que não existiam nem dados e/ou informações sobre os problemas, ou
mesmo poder computacional para resolvê-los. Com o advento dos
microcomputadores e com o aprimoramento da tecnologia de bancos de dados,
esta deixou de ser a única opção para os tomadores de decisão. Um número
cada vez maior de empresas e tomadores de decisão começou a optar pela
segunda forma de tomada de decisão, isto é, através da elaboração de modelos
para auxiliar este processo.
Na realidade, nos dias de hoje está ocorrendo o inverso de 20 anos atrás.
Possivelmente, a grande maioria dos tomadores de decisão está adotando a
segunda opção de agir. Devemos ressaltar dois fatos relevantes:
a) A quantidade de informações cresceu exponencialmente nos últimos anos
com o advento da internet, o que nos levou ao problema inverso de 20
anos atrás; a quantidade de dados é tão grande que se torna impossível
montar modelos com todas estas informações. Devemos, portanto,
separar as informações relevantes das irrelevantes, de maneira a modelar
a situação para que possamos analisá-la.

b) Muitos gerentes deixaram de utilizar sua intuição completamente o que é


bastante prejudicial ao processo de tomada de decisão, pois uma base de
conhecimento pode estar sendo desperdiçada.

Portanto, as duas opções devem ser utilizadas conjuntamente, para melhorar


ainda mais o processo de tomada de decisão; a intuição do tomador de decisão
deve ajudá-lo na seleção das informações relevantes, nos possíveis cenários a
serem estudados, na validação do modelo e na análise dos seus resultados dos
mesmos.

A TOMADA DE DECISÃO

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 6


Podemos entender a tomada de decisão como o processo de identificar os
problemas ou uma oportunidade e selecionar uma linha e ação para resolvê-lo.
Um problema ocorre quando o estado atual de uma situação é diferente do
estado desejado. Uma oportunidade ocorre quando as circunstâncias oferecem a
chance do indivíduo/organização ultrapassar seus objetivos e/ou metas.
Vários fatores afetam a tomada de decisão e entre eles podemos destacar:

• Tempo disponível para a tomada de decisão


• A importância da decisão
• O ambiente
• Certeza / incerteza e risco
• Agentes decisores
• Conflito de interesses.

Diversas vantagens podem ser citadas quando o decisor utiliza um processo de


modelagem para a tomada de decisão:

 Os modelos forçam os decisores a tornarem explícitos seus objetivos


 Os modelos forçam a identificação e o armazenamento das diferentes
decisões que influenciam os objetivos.
 Os modelos forçam a identificação das variáveis a serem incluídas e em
que termos elas serão quantificáveis.
 Os modelos forçam o reconhecimento de limitações.
 Os modelos permitem a comunicação de suas idéias e seu entendimento
para facilitar trabalho de grupo.

Dadas estas características, os modelos podem ser utilizados como ferramentas


consistentes para a avaliação e divulgação de diferentes políticas empresariais.

PROGRAMAÇÃO LINEAR

O problema geral da programação linear é utilizado para otimizar (maximizar ou


minimizar) uma função linear de variáveis, chamada de função objetivo, sujeita a
uma série de equações ou inequações lineares, chamadas restrições. A
formulação do problema a ser resolvido em programação linear, segue alguns
passos básicos:

 Deve ser definido o objetivo básico do problema, ou seja, a otimização a


ser alcançada. Por exemplo, maximização de lucro ou desempenhos, ou
de bem-estar social; minimização de custos, de perdas, de tempo. Tal
objetivo será representado por uma função objetivo a ser maximizada ou
minimizada.
 Para que esta função matemática seja devidamente especificada, devem
ser definidas as variáveis de decisão envolvidas. Por exemplo: número de
máquinas, a área a ser explorada, a classe de investimento à disposição,

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 7


etc. Normalmente assume-se que estas variáveis possam assumir valores
positivos.
 Estas variáveis normalmente estão sujeitas a uma série de restrições,
normalmente representadas por inequações. Por exemplo, quantidade de
equipamentos disponível, tamanho da área a ser explorada, capacidade de
um reservatório, exigências nutricionais para determinada dieta, etc.

Todas essas expressões, entretanto, devem estar de acordo com a hipótese


principal da programação linear, ou seja, todas as relações entre as variáveis
devem ser lineares. Isto implica proporcionalidade das quantidades envolvidas.
Esta característica de linearidade pode ser interessante no tocante à
simplificação da estrutura matemática envolvida

A PL é uma técnica de planejamento que se originou no final da década de


quarenta e, com o surgimento do computador na década de cinqüenta,
encontrou o seu aliado natural, tendo então um desenvolvimento acelerado e
sendo também muito difundida. Costuma-se dizer, também, que a PL é um tópico
da ciência Pesquisa Operacional, a qual contêm outros tópicos tais como Teoria
das Filas, Simulação, Teoria dos Jogos, Programação Dinâmica, PERT/CPM, etc.
Estudos estatísticos têm mostrado que a PL é hoje uma das técnicas mais
utilizadas da Pesquisa Operacional. É comum vermos aplicações de PL fazerem
parte de rotinas diárias de planejamento das mais variadas empresas, tanto nas
que possuem uma sofisticada equipe de planejamento como nas que
simplesmente adquiriram um software para alguma função de planejamento.
Podemos conceituar a PL como a seguir:
É importante também, desde já, esclarecer que a palavra programação tem aqui
o significado de planejamento. Fazemos isto para evitar a confusão com o termo
programação de computadores, termo bastante utilizado atualmente na Ciência
da Computação. Portanto, a PL é uma técnica de planejamento baseada em
matemática. Certamente a PL utiliza computadores para resolver seus
problemas, mas é importante entender que a palavra programação tem
significados diferentes nas duas ciências. A PL é uma técnica de otimização. A PL
é uma ferramenta utilizada para encontrar o lucro máximo ou o custo mínimo em
situações nas quais temos diversas alternativas de escolha sujeitas a algum tipo
de restrição ou regulamentação.

2 - APLICAÇÕES DA PL

Na prática a PL tem sido aplicada em áreas tão diversas como mostram os


exemplos seguintes:

 Alimentação: Que alimentos as pessoas (ou animais) devem utilizar, de


modo que o custo seja mínimo e os mesmos possuam os nutrientes nas
quantidades adequadas, e que também atendam a outros requisitos, tais
como variedade entre as refeições, aspecto, gosto, etc?
 Rotas de transporte: Qual deve ser o roteiro de transporte de veículos
de carga de modo que entregue toda a carga no menor tempo e no menor
custo total?

 Manufatura: Qual deve ser a composição de produtos a serem fabricados


por uma empresa de modo que se atinja o lucro máximo, sendo

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 8


respeitadas as limitações ou exigências do mercado comprador e a
capacidade de produção da fábrica?

 Siderurgia: Quais minérios devem ser carregados no alto-forno de modo


a se produzir, ao menor custo, uma liga de aço dentro de determinadas
especificações de elementos químicos?

 Petróleo: Qual deve ser a mistura de petróleo a ser enviada para uma
torre de craqueamento para produzir seus derivados (gasolina, óleo, etc) a
um custo mínimo? Os petróleos são de diversas procedências e possuem
composições diferentes.

 Agricultura: Que alimentos devem ser plantados de modo que o lucro


seja máximo e sejam respeitadas as características do solo, do mercado
comprador e dos equipamentos disponíveis?

 Carteira de investimentos: Quais ações devem compor uma carteira de


investimentos de modo que o lucro seja máximo e sejam respeitadas as
previsões de lucratividade e as restrições governamentais?

 Mineração: Em que seqüência deve-se lavrar blocos de minério abaixo do


solo, dados sua composição, posicionamento e custos de extração?


 Localização industrial: Onde devem ser localizados as fábricas e os
depósitos de um novo empreendimento industrial, de modo que os custos
de entrega do produto aos varejistas sejam minimizados?

Então vamos colocar mãos à obra:

Vamos seguir o exemplo de um problema a ser equacionado. É um problema


corriqueiro que já deve ter acontecido com a maioria de vocês:

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 9


O SEU PLANEJAMENTO “SOCIAL”
Considere que você está saindo com duas namoradas ao mesmo tempo: Kelly
Key e Juliana Paes

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 10


É claro que não deixaria as meninas sem exemplo:

Meninas, personalizei o problema também para vocês. Imaginem-se saindo com


o Brad Pitt e o Gianecchini:

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 11


Qual é a decisão?

→ Se você pudesse, estou certa, planejaria sair com as duas ao mesmo


tempo, e a todo tempo, acertei?
→ Mas, sair com as duas ao mesmo tempo não dá. Elas não aceitariam sair
com você juntas. São ciumentas!!!
→ E, sair todo dia também não dá. Você não tem dinheiro (entre outras
coisas), para sair todo dia.
→ Para garantir a sua felicidade, considerando estes problemas
desagradáveis, você precisa decidir quantas vezes na semana sair com
cada uma.

A Decisão:

Chamemos assim:

X1 = Quantidade de vezes que você sairá com a Kelly, por semana.


X2 = Quantidade de vezes que você sairá com a Juliana, por semana.

Variáveis de decisão:

O que nós criamos, X1 e X2 , são as chamadas variáveis de decisão; as variáveis


de decisão são aqueles valores que representam o cerne do problema, e que
podemos decidir (escolher) livremente.

Veja que, a princípio, você pode sair quantas vezes quiser com Kelly Key e com Juliana
Paes.

Entretanto, existe um pequeno problema:

• Juliana é chique e gosta de lugares caros. Uma noite com ela custa R$
180,00.
• Kelly é mais simples, gosta de passeios baratos. Uma noite com ela custa
só R$ 100,00.
• Mas a sua semanada é de apenas R$ 800,00. Como fazer para garantir
que você não vai se endividar?

Garantindo a semanada:

Se você sai com a Juliana X1 vezes na semana, e cada vez gasta R$ 180,00,
então você gasta 180 X1 por semana.
Fazendo o mesmo raciocínio para a Kelly, obtemos o seguinte:

180 X1 + 100 X2 ≤ 800

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 12


garantia

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 13


Agora o seu problema é com o relógio, pois a diferença com as duas não é
somente com relação aos gastos:

• Kelly é muito agitada e cada saída com ela você gasta 4 horas do seu
precioso tempo.
• Quando sai com Jliana que é mais sossegada, você gasta apenas 2 horas.

Garantindo os estudos:

Considere que os seus afazeres com PO só lhe permitem 20 horas de lazer por
semana. Usando a notação anterior, como fazer para garantir que não vai
extrapolar este tempo?

2 X1 + 4 X2 ≤ 20

garantia

Agora vamos pensar em tudo junto:

Restrições

Você já pode se planejar. Decida quantas vezes vai sair com Juliana (X1) e
quantas vai sair com Kelly (X2).

Vamos ver quantas horas e quanto de dinheiro nós consumimos e depois quanto
sobra.

Quanto consumo:

180 X1 + 100 X2 ≤ 800 (horas por semana)

2 X1 + 4 X2 ≤ 20 (R$ por semana)


Por exemplo: Sair com a Juliana 3 vezes e com a Kelly 2 vezes:

X1 = 3
X2 = 2

(2 x 3) + (4 x 2) = 14 horas
CONSUMO
(180 x 3) + (100 x 2) = 740 reais

Quanto sobra?

Saindo 3 vezes com Juliana e 2 com Kelly, sobram 6 horas e 60 reais.

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 14


Agora vamos tentar a situação em você sai 3 vezes com Juliana e 4 vezes com a
Kelly.
O resultado é negativo, pois:

(2 x 3) + (4 x 4) = 22 horas

(180 x 3) + (100 x 4) = 940 reais

O que sobra, ou melhor o que falta são:


(-) 2 horas e
(-) 140 reais

Esta é uma situação impossível dentro das possibilidades (restrições)


que lhes foram propostas.

Mas falta um objetivo !!!!!

É preciso pensar no objetivo final. O que eu quero para obter a maior felicidade?

Algumas opções:

→ Sair a maior quantidade de vezes possível por semana, ou seja:

MAX. X1 + X2

Total de saídas, independente de com quem.

Outro objetivo possível:

→ Suponha que você goste de Kelly duas vezes mais do que de Juliana. A
representação da sua preferência ficaria assim:

MAX. X1 + 2 X2
Kelly terá o dobro.

max x1 + x2 funções objetivo max x1 + 2 x2


s.r. s.r.
2 x1 + 4 x2 ≤ 20 2 x1 + 4 x2 ≤ 20
180 x1 + 100 x2 ≤ 800 180 x1 + 100 x2 ≤ 800
s e õçi rt s er

x1 , x2 ≥ 0 x1 , x2 ≥ 0

modelo com o condições de modelo com o


primeiro não-negatividade segundo
objetivo objetivo
Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 15
Vamos então começar a exercitar nossos conhecimentos:

LISTA DE EXERCÍCIO # 1

Monte o modelo de programação linear dos problemas listados abaixo

1) Um sapateiro faz 6 sapatos por hora, se fizer somente sapatos, e 5 cintos por
hora, se fizer somente cintos. Ele gasta 2 unidades de couro para fabricar 1
unidade de sapato 1 unidade couro para fabricar uma unidade de cinto.
Sabendo-se que o total disponível de couro é de 6 unidades e que o lucro unitário
por sapato é de 5 unidades monetárias e o do cinto é de 2 unidades monetárias,
pede-se: o modelo do sistema de produção do sapateiro, se o objetivo é
maximizar seu lucro por hora.

2) Uma companhia de transporte tem dois tipos de caminhões. O tipo “A” tem 2 m 3
de espaço refrigerado e 3 m3 de espaço não refrigerado; o tipo “B” tem 2 m3 de
espaço refrigerado e 1 m3 de não refrigerado. O cliente quer transportar um
produto que necessitará de 16 m3 de área refrigerada e 12 m3 de não refrigerada.
A companhia calcula em 1.100 litros o combustível para uma viagem com o
caminhão “A” e 750 l para o caminhão “B”. Quantos caminhões de cada tipo
deverão ser usados no transporte do produto, com o menor consumo de
combustível?

3) Um vendedor de frutas pode transportar 800 caixas de frutas para sua região de
vendas. Ele necessita transportar 200 caixas de laranjas a 20 u.m. de lucro por
caixa, pelo menos 100 caixas de pêssegos a 10 u.m. de lucro por caixa, e no
máximo 200 caixas de tangerinas a 30 u.m. de lucro por caixa. De que forma
deverá ele carregar o caminhão para obter o lucro máximo? Construa o modelo
do problema.

4) Uma rede de televisão local tem o seguinte problema: foi descoberto que o
programa “A” com 20 minutos de música e 1 minuto de propaganda chama a
atenção de 30.000 telespectadores, enquanto o programa “B”, com 10 minutos de
música e 1 minuto de propaganda chama a atenção de 10.000 telespectadores.
No decorrer de 1 semana, o patrocinador insiste no uso de no mínimo 5 minutos
para sua propaganda e que não há verba para mais de 80 minutos de música.
Quantas vezes por semana cada programa deve ser levado ao ar para obter o
número máximo de telespectadores? Construa o modelo do sistema.

5) Uma empresa fabrica 2 modelos de cintos de couro. O modelo M1, de melhor


qualidade, requer o dobro do tempo de fabricação em relação ao modelo M2. Se
todos os cintos fossem do modelo M2, a empresa poderia produzir 1.000 unidades
por dia. Os cintos empregam fivelas diferentes, cuja disponibilidade diária é de
400 para M1 e 700 para M2. Os lucros unitários são de $4,00 para M1 e #3,00
para M2. Qual o programa ótimo de produção que maximiza o lucro total diário da
empresa? Construa o modelo do sistema descrito.

6) Uma empresa, após um processo de racionalização de produção, ficou com


disponibilidade de 3 recursos produtivos, R1, R2 e R3. Um estudo sobre o uso
desses recursos indicou a possibilidade de se fabricar 2 produtos P1 e P2.
Levantando os custos e consultando o departamento de vendas sobre o preço de
colocação no mercado, verificou-se que P1 daria um lucro de $ 120,00 por
unidade e P2, $150,00 por unidade. O departamento de produção forneceu a
seguinte tabela de uso de recursos:

Produto Recurso R1/ Recurso Recurso


unidade R2/unidade R3/unidade

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 16


P1 2 3 5
P2 4 2 3
Disponibilidade
de recurso / 100 90 120
mês
Que produção mensal de P1 e P2 traz o maior lucro para a empresa? Construa o
modelo do sistema.

7) Um fazendeiro está estudando a divisão de sua propriedade nas seguintes


atividades produtivas:

A (Arrendamento) – Destinar certa quantidade de alqueires para a plantação de


cana-de-açúcar, a uma usina local, que se encarrega da atividade e paga pelo
aluguel da terra $ 300,00 por alqueire por ano.
P (Pecuária) – Usar outra parte para a criação de gado de corte. A recuperação
das pastagens requer adubação (100 kg/alq.) e irrigação (100.000 l de água / alq.)
por ano. O lucro estimado nesta atividade é de $ 400,00 por alqueire por ano.
S (Plantio de soja) – usar uma terceira parte para o plantio de soja. Essa cultura
requer 200 kg por alqueire de adubos e 200.000 l de água/alq para irrigação por
ano. O lucro estimado nessas atividades é de $ 500,00/alqueire no ano.

Disponibilidade de recursos por ano:


12.750.000 l de água
14.000 kg de adubo
100 alqueires de terra

Quantos alqueires deverá destinar a cada atividade para proporcionar o melhor


retorno? Construa o modelo de decisão.

8) Duas fábricas produzem 3 diferentes tipos de papel. A companhia que controla as


fábricas tem um contrato para produzir 16 toneladas de papel fino, 6 toneladas de
papel médio e 28 toneladas de papel grosso. Existe uma demanda para cada tipo
de espessura. O custo de produção na primeira fábrica é de $ 1.000 e o da
segunda fábrica é de $ 2.000 por dia. A primeira fábrica produz 8 toneladas de
papel fino, 1 tonelada de papel médio e 2 toneladas de papel grosso por dia,
enquanto a segunda fábrica produz 2 toneladas de papel fino, 1 tonelada de papel
médio e 7 toneladas de papel grosso. Quantos dias cada fábrica deverá operar
para suprir os pedidos mais economicamente?

9) Uma liga especial constituída de ferro, carvão, silício e níquel pode ser obtida
usando a mistura desses minerais puros além de dois tipos de materiais
recuperados:

Material Recuperado 1 – MR1 – Composição:


Ferro – 60% custo por kg: $0,20
Carvão – 20%
Silício – 20%

Material Recuperado 2 – MR2 – Composição:


Ferro – 70% custo por kg: $0,25
Carvão – 20%
Silício – 5%
Níquel – 5%

A liga deve ter a seguinte composição final:

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 17


Matéria-prima % mínima % máxima
Ferro 60 65
Carvão 15 20
Silício 15 20
Níquel 5 8

O custo dos materiais puros são (por kg): ferro: $0,30 ; carvão $0,20; silício $0,28;
níquel $0,50. Qual deverá ser a composição da mistura em termos dos materiais
disponíveis, com menor custo por kg? Construa o modelo da decisão.

10) A Esportes Radicais S/A produz pára-quedas e asa deltas em duas linhas de
montagem. A primeira linha de montagem tem 100 horas semanais disponíveis
para a fabricação dos produtos, e a segunda linha tem um limite de 42 horas
semanais. Cada um dos produtos requer 10 horas de processamento na linha 1,
enquanto que na linha 2 o pára-quedas requer 3 horas e a asa delta requer 7 horas.
Sabendo que o mercado está disposto a comprar toda a produção da empresa e
que o lucro pela venda de cada pára-quedas é de R$ 60,00 e para cada asa-delta
vendida é de R$ 40,00, encontre a programação de produção que maximize o lucro
da Esportes Radicais S/A.

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 18


INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS DE MODELO GRÁFICO

A técnica para solução de modelos de programação linear com duas variáveis


chama-se MÉTODO GRÁFICO

Essa técnica consiste em representar num sistema de eixos ortogonais o


conjunto das possíveis soluções do problema, isto é,o conjunto de pontos (x1 e
x2) que obedece o grupo de restrições impostas pelo modelo em estudo. O
desempenho do modelo é avaliado através da representação gráfica da função
objetivo. As soluções são classificadas de acordo com sua posição no gráfico.

Exemplo:
Represente graficamente a solução do sistema:

X1 + 3x2 ≤ 12
2 x1 + x2 ≥ 16
x1 ≥ 0 ; x2 ≥ 0

Vamos representar cada uma das retas correspondentes:

1) X1 + 3x2 ≤ 12 → se X1 = 0 x2 = 4
Se x2 = 0 X1= 12

2) 2 x1 + x2 ≥ 16 → se X1 = 0 x2= 16
se x2 = 0 X1 = 8

X2

Essa é a área de possíveis


soluções, que respeita as
restrições impostas pelo
modelo.

X1

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 19


Avaliando a função-objetivo:

Imaginemos a seguinte função objetivo:

Max. L = 2 x1 + 5 x2

Vamos atribuir valores a L, aleatoriamente. Comecemos com o valor 10

1. Se L for igual a 10, então x1 = 5 e x2 = 2 , tracemos então esta reta no


gráfico abaixo.
2. Se L for igual a 15, então x1 = 7,5 e x2 = 3

À medida que formos aumentando o valor de L, obtemos retas paralelas.


Podemos então perceber que, dentro da área de possíveis soluções, o ponto P e a
reta paralela de maior valor. Portanto, este ponto é a solução do problema que
maximiza o valor de L na região de restrições dadas.

Ponto P
L= 30 → x1=0; x2=6

Área de possíveis
soluções

L = 15

L=10

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 20


Voltemos então a exercitar os conhecimentos apreendidos:

LISTA DE EXERCÍCIO # 2

Resolva graficamente os modelos abaixo

1. Maximizar LUCRO = 2 x1 + 3 x2

Sujeito a:
- x1 + 2 x2 ≤ 4
x1 + 2 x2 ≤ 6
x1 + 3 x2 ≤ 9
x1 ≥ 0 ; x2 ≥ 0

2. Maximizar RECEITA = 0,3 x1 + 0,5 x2

Sujeito a:
2 x1 + x2 ≤ 2
x1 + 3 x2 ≤ 3
x1 ≥ 0 ; x2 ≥ 0

3. Max. LUCRO = 2 x1 + 3 x2

Sujeito a:
x1 +3 x2 ≤ 9
- x1 + 2 X2 ≤ 4
x1 + x2 ≤ 6
x1 ≥ 0 ; x2 ≥ 0

4. Minimizar CUSTO = 10 x1 + 12 x2

Sujeito a:
x1 + x2 ≤ 20
x1 + x2 ≥ 10
5 x1 + 6 x2 ≥ 54
x1 ≥ 0 ; x2 ≥ 0

5. Minimizar Z = 7 x1 + 9 x2

Sujeito a:
- x1 + x2 ≤ 2
x1 ≤ 5
x2 ≤ 6
3 x1 + 5 x2 ≥ 15
5 x1 + 4 x2 ≥ 20
x1 ≥ 0 ; x2 ≥ 0

6. Minimizar Custo = 1000 x1+ 2000 x2


Sujeito a:
8x1 + 2x2 ≥16
x1 + x2 ≥ 6
2 x1 + 7 x2 ≥ 28
x1 ≥ 0 ; x2 ≥ 0

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 21


7. Maximizar Saídas = x1 + x2
Sujeito a:
240 x1 +160 x2 ≤ 960
5000 x1 + 10000 x2 ≤ 40000
3 x1 + 3 x2 ≤ 18
x1 ≥ 0 ; x2 ≥ 0

8. Maximzar LUCRO= 10 x1 + 30 x2 + 4000


Sujeito a:
x1 + x2 ≤ 600
x1 ≥ 100
x2 ≥ 200
x1 ≥ 0 ; x2 ≥ 0

9. Maximizar LUCRO = 4 x1 + 3 x2
Sujeito a:
2 x1 + x2 ≤ 1000
x1 ≤ 400
x2 ≤ 700
x1 ≥ 0 ; x2 ≥ 0

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 22


LISTA DE EXERCÍCIOS # 3

Resolva graficamente os exercícios listados abaixo:

1) Um pizzaiolo trabalha 8 horas por dia e faz 16 pizzas por hora, caso faça somente
pizzas, e 9 calzones por hora, se fizer somente calzones. Ele gasta 40 gramas de
queijo para preparar uma pizza e 60 gramas de queijo para fazer um calzone.
Sabendo-se que o total disponível de queijo é de 5 quilogramas por dia, e que a
pizza é vendida a R$ 18,00 e o calzone a R$ 22,00, pergunta-se : quantas
unidades de pizzas e calzones uma pizzaria com três pizzaiolos deve vender
diariamente para maximizar a sua receita?

2) A Esportes Radicais S/A produz pára-quedas e asa deltas em duas linhas de


montagem. A primeira linha de montagem tem 100 horas semanais disponíveis
para a fabricação dos produtos, e a segunda linha tem um limite de 42 horas
semanais. Cada um dos produtos requer 10 horas de processamento na linha 1,
enquanto que na linha 2 o pára-quedas requer 3 horas e a asa delta requer 7
horas. Sabendo que o mercado está disposto a comprar toda a produção da
empresa e que o lucro pela venda de cada pára-quedas é de R$ 60,00 e para cada
asa-delta vendida é de R$ 40,00, encontre a programação de produção que
maximize o lucro da Esportes Radicais S/A.

3) A indústria de móveis fabrica dois tipos de produtos: cadeiras e mesas. As


cadeiras apresentam uma margem de contribuição de $ 10,00 por unidade e as
mesas de $ 8,00 por unidade. Os produtos são processados por dois
departamentos: montagem e acabamento. Ao passar por estes departamentos,
cada unidade de cadeira e mesa consome respectivamente 3 horas para
acabamento e 6 horas para montagem e 3 horas para acabamento e 3 horas para
montagem. Os departamentos, contudo, apresentam limitações em suas
capacidades produtivas e, sendo assim, o departamento de acabamento possui 48
horas de capacidade máxima e o de montagem 30 horas. Calcule qual a melhor
combinação possível de cadeiras e mesas a serem produzidas, de forma a obter a
maior margem de contribuição total.

4) Um fabricante da linha de xampus está planejando um turno de produção de


produtos A (para cabelos secos) e B (para cabelos oleosos). Dispõe-se de
ingredientes suficientes para 60.000 vidros de cada xampu, mas existem somente
60.000 vidros para ambos os xampus. Gasta-se 4 horas para preparar uma
quantidade de xampu suficiente para encher 1.000 vidros do xampu A e 3 horas
para preparar uma quantidade de xampu suficiente para encher 1.000 vidros do
xampu B; dispõe-se de 200 horas para a preparação. O lucro é de 9 centavos por
vidro para o xampu A e de 7 centavos por vidro do xampu B. Como se deve
programar a produção para maximizar o lucro?

5) Resolva o problema 6 da lista de exercício 1

6) Resolva o problema 1 da lista de exercício 1.

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 23


MÉTODO SIMPLEX

Esse método é formado por um grupo de critérios para escolha de soluções


básicas que melhorem o desempenho do modelo, e também de um teste de
otimalidade. Para isso, o problema deve apresentar uma solução básica inicial.
As soluções básicas subseqüentes são calculadas com a troca de variáveis
básicas para não básicas, gerando novas soluções.
Os critérios para escolha de vetores e conseqüentemente das variáveis que
entram e saem para a formação da nova base constituem o centro do simplex.

Vejamos o modelo a seguir:

Max Z = 3x1+ 5x2


s.a.: 2x1+4x2 ≤ 10
6x1+x2 ≤ 20
x1 – x2 ≤ 30
x1 ≥ 0 ; x2 ≥ 0

Se acrescentarmos as variáveis de folga nas restrições, teremos:

2x1+4x2 + xF1 = 10
6x1+ x2 + xF2 = 20
x1 – x2 + xF3 = 30
x1 ≥ 0 ; x2 ≥ 0; xF1 ≥ 0 ; xF2 ≥ 0; xF3 ≥0

Observemos a função objetivo:

Z = 3x1+ 5x2
Se x1= 0 e x2 = 0, o valor de Z será 0
Se o valor de x1= 1, o valor de Z aumenta em 3 unidades. O mesmo para x2
Se x1= 1 → Z = 3
Se x2= 1 → Z = 5

Re-escrevendo a função objetivo: Z -3x1 - 5x2 = 0

Os coeficientes positivos à direita (3 e 5) são negativos à esquerda, portanto


indicam que o valor de Z pode ser aumentado com a entrada da variável na
base, e na proporção de seu coeficiente. Escrito dessa forma, a solução testada
só será ótima quando as variáveis não básicas não apresentam coeficientes
negativos.

a) Variável que entra na base: entra na base a variável com coeficiente


negativo de maior valor absoluto. A idéia é melhorar rapidamente o valor
de Z

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 24


Z -3x1 - 5x2 = 0

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 25


b) Variável que sai: sai a variável que primeiro se anula com a entrada da
variável escolhida no item anterior, no caso X2, que entra com maior valor
possível.

2 x1 +4x2 + xF1 = 10 ⇒ 10/4 = 2,5


6x1 + x2 + xF2 = 20 ⇒ 20/1 = 20
x1 - x2 + xF3 = 30 ⇒ 30/(-1) =-30

c) Elemento pivô:
A coluna da variável que entra e a linha da variável que sai identificam
um elemento comum chamado ELEMENTO PIVÔ.

Z X1 X2 xF1 xF2 xF3 Total


1 -3 -5 0 0 0 0
0 2 4 1 0 0 10
0 6 1 0 1 0 20
0 1 1 0 0 1 30

1º passo: Dividir a linha pivô pelo elemento pivô.


2º passo: Re-escrever as outras linhas da seguinte maneira:

a) Multiplicar os elementos da nova linha pivô pelo coeficiente da variável


que entra da outra linha, com sinal trocado.
b) Somar termo a termo com os elementos da outra linha.

Z X1 X2 xF1 xF2 xF3 Total


1 -0,5 0 1,25 0 0 12,5
0 0,5 1 0,25 0 0 2,5
0 5,5 0 -0,25 1 0 17,5
0 1,5 0 0,25 0 1 32,5

Depois o processo inteiro repete-se.

Z X1 X2 xF1 xF2 xF3 Total


1 0 0 1,227 0,09 0 14,09
0 0 1 0,272 -0,09 0 0,91
0 1 0 -0,045 0,18 0 3,18
0 0 0 0,317 -0,27 1 27,73

Resposta:
Z = 14,09 ; x1 = 3,18 ; x2 = 0,91 ; xF1 = 0; xF2 = 0 ; xF3 = 27,73

Aplique estes valores ao modelo e verifique se o mesmo está correto!!

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 26


LISTA DE EXERCÍCIO # 4

Resolva os exercícios de programação linear listados abaixo através do método


simplex:

1) Maximizar 2x1 + 3x2 + 4 x3


Sujeito a: x1 + x2 + x3≤ 100
2x1 +x2 ≤ 210
x1 ≤ 80
x1 , x2, x3 ≥ 0

2) Maximizar 0,2 x1 + 2x2 +4x3


Sujeito a: x1 +2x2 ≤ 20
3x1 + x3 ≤ 50
x1 + x2 - x3≤ 15
x1 , x2, x3 ≥ 0

3) Maximizar 5 x1 - 3x2 + 4 x3 – x4
Sujeito a: x1 + x2 + x3 + x4 ≤ 600
2 x1 + x3 ≤ 280
x2 + 3x4 ≤ 150
x1 , x2 , x3 , x4 ≥ 0

4) Maximizar 2x1 + 4x2 + 6x3


Sujeito a: x1 + x2 + x3 ≤ 100
2x1 - x2 + 5x3 ≤ 50
3x1 + x3 ≤ 200
x1 , x2, , x3 ≥ 0

RESOLVER OS EXERCÍCIOS DE MAXIMIZAÇÃO DAS LISTAS ANTERIORES

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 27


O MODELO DE TRANSPORTE DE VOGEL

O problema de transporte é um dos tipos de aplicação de programação lineal muito


especial e comum.
O Método do Transporte foi inicialmente utilizado para determinar o menor custo de
transporte entre diversos pontos. Este método resolve esta classe de problemas de
programação linear de uma maneira mais eficiente que o simplex tradicional.
O problema de transporte básico é aquele em que queremos determinar, dentre as
diversas maneiras de distribuição de um produto, a que resultará no menor custo de
transporte entre as fábrica e os centros de distribuição.
Matematicamente o que queremos é a minimização do custo total do transporte que é
dada por:

m n

Min Z = Σ Σ cij xij


i=1 j=1

onde:

xij = a quantidade de itens transportados da fábrica i para o destino j (variáveis de


decisão)
cij = o custo mínimo de transporte da fábrica i para o destino j (constantes)
m = número de fábricas.
N = número de destinos (centros consumidores)

Vogel trabalhava com o sistema de penalidades. Penalidade em uma linha ou coluna é a


diferença positiva entre os dois custos de menor valor na linha ou coluna.
A idéia desse método é fazer o transporte com prioridade na linha oi coluna que
apresenta a maior penalidade. Como o transporte é feito na célula de menor custo,
tenta-se evitar com isso um aumento de custo.
Descrição do método:
1) Calcular a penalidade para linha ou coluna. Escolher a linha ou coluna com a
maior penalidade para iniciar o transporte. Caso haja empate, escolha
arbitrariamente uma delas.
2) Transportar o máximo possível na linha ou coluna escolhida, elegendo a célula de
menor custo unitário de transporte. Esse procedimento zera a oferta ou demanda
da célula correspondente. A linha ou coluna que tenha sua disponibilidade zerada
deve ser eliminada.
3) Retornar ao item 1 até que todos os transportes tenham sido efetuados.

Praticando iremos entender melhor o modelo de Vogel. Vejamos os exercícios da lista


abaixo:

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 28


LISTA DE EXERCÍCIO # 5

1. A Miss Daisy Ltda é um laboratório de manipulação que presta serviços de entrega


para idosos. A empresa possui duas filiais e fornece o serviço a seis bairros
diferentes. As capacidades das filiais, as demandas dos bairros e os custos
unitários de entrega estão evidenciados na tabela a seguir. Com estas
informações, responda:
a) Quais clientes atender, a partir de cada filial, de maneira a minimizar o seu
custo de entrega.

Ipanema Copacaban Centro Barra Leblon Tijuca Capacidad


a e
Filial 7,00 9,00 1,00 12,00 7,00 4,00 2500
Centro
Filial Barra 4,00 5,00 12,00 1,00 3,00 8,00 2000
Demanda 1400 1560 300 150 570 520 4500

2. Três armazéns abastecem cinco pontos de venda. O quadro abaixo mostra os


custos de distribuição, a capacidade dos armazéns e as necessidades nos pontos
de venda. A companhia responsável pelos. Calcule uma solução pelo Método de
Vogel.

P1 P2 P3 P4 P5 Disponibilida
de
Armazém 1 16 14 12 12 16 170
Armazém 2 12 4 14 8 8 60
Armazém 3 8 6 4 14 10 90
Necessida 23 69 76 70 82
de

3. Uma empresa deve programar o roteiro de embarques de seus produtos, os quais


são enviados a partir de três fábricas para quatro armazéns localizados em pontos
estratégicos do mercado. Levando em conta o tipo de transporte que pode ser
utilizado em cada caso, bem como das distâncias entre as fábricas e os armazéns,
os custos são diferenciados ara cada combinação fábrica/armazém, como
mostrado na matriz abaixo:

A B C D CAPACIDAD
E
1 8 14 14 2 200
2 24 6 16 16 400
3 16 20 32 10 300
DEMANDA 160 180 240 320 900

Determinar a quantia que deve ser enviada de cada fábrica para cada armazém
de modo a minimizar o custo do transporte.

Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 29


Pesquisa Operacional – Curso de Administração Industrial – Profa. Elizabeth Freitas 30

Você também pode gostar