P. 1
Amálgama

Amálgama

|Views: 4.177|Likes:
Publicado porFernanda Mariz

More info:

Published by: Fernanda Mariz on Apr 12, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPTX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/01/2013

pdf

text

original

Amálgama

Fernanda Mariz

1. Amálgama?
Aspecto metálico, frágil, sujeito a correção, defeitos marginais, não reforça a estrutura dentaria, necessita de cavidade retentiva, correntes galvânicas e descarte em lixo líquido.

Durabilidade, relação custo-benefício, simplicidade da técnica e tempo

x

2. Qual a composição e a função de cada componente?
`

Mercúrio líquido

+

Liga de amálgama (pó)
Índio Paládio: constituinte (40 a aumenta a resistência a Prata:ePrincipalDiminuem o creep, 70%), conferindo resistência, compressão e diminuem a quantidade necessária de mércurio diminui a deformação plástica sobre a ação de cargas mecânicas para a amalgamação, reduzem o brilho e aumentam a rugosidade (creep), mas possui a desvantagem de aumentar a expansão de presa. superficial. Estanho: Facilita a amalgamação, auxilia na redução da expanção da prata. Em São ditas como ligas Pré-amalgamadas, diminuindo o da Mercúrio: quantidades superiores a 27% há contração e redução resistência e dureza trabalho. tempo de presa e de da liga, assim como aumento do escoamento. Cobre: Substitui parcialmente a prata, contribuindo para dureza e resistência mecânica, diminuindo o escoamento e a corrosão. Zinco: Auxilia no processo de fabricação e serve como agente desoxidante durante a fusão da liga, por possuir afinidade com o O2.

3. Associe as colunas:
` `

(1) Partículas de Limalha (2) Partículas Esféricas

( ( ( (

1 ) Produzidas por moagem ou corte do ligote fundido. 2 ) Obtidas por processo de atomização em ambiente inerte. 2 ) São peneiradas se obtendo um tamanho específico. 1 ) Podem ser classificadas segundo o corte médio de suas partículas (corte regular, fino e microfino). ( 1 ) Passam por um processo de envelhecimento a temperaturas de 60 a 100°C, aumentando o tempo de presa. ( 2 ) Necessitam de menos mercúrio líquido para produzir uma massa plástica.

4. Explique as Reações de Presa:
` `

LIGAS COM BAIXO TEOR DE COBRE Possuem percentual de cobre inferior a 6%
Fase > Fase 1 > Fase 2 Fase Fase 1 Fase 2 Fase

Ag3Sn + Hg
Associação entre prata e estanho Composto intermediário (fase gama) + MERCÚRIO

Ag2Hg3 + Sn7Hg + Ag3Sn
Componente mais fraco, conferindo baixa resistência a compressão e dureza, possui grande escoamento e tendência a corrosão

OBS: A falta de mercúrio suficiente para reagir com as partículas da lima, gera uma fase gama residual, que conferi maior resistência

Reação de Presa
LIGAS COM BAIXO ALTO TEOR DE COBRE ` Possuem percentual de cobre entre 13 a 30% 1. LIGAS DE FASE DISPERSA:
`

Liga convencional (Ag3Sn ² fase ) + 1/3 de Ag3Cu2 (eutético)
Fase Eutético Fase 1 Fase 2 Fase Eutético

Ag3Sn + Ag3Cu2 + Hg

Ag2Hg + Sn2Hg + Ag3Sn + Ag3Cu2

Se existir quantidade suficiente de eutético ocorre uma segunda reação: Fase 2 Eutético Fase 1 Fase

Sn2Hg + Ag3Cu2

Ag2Hg3 + Cu6Sn5

OBS: A eliminação da fase gama 2, produz um melhor comportamento desta liga.

Reação de Presa
LIGAS COM BAIXO ALTO TEOR DE COBRE 2. LIGAS DE COMPOSIÇÃO ÚNICA
`

Composta por prata, cobre e estanho ` A solubilidade do estanho ao mercúrio é maior, fazendo com que o estanho seja esgotado pela formação de gama 2 (Sn2Hg), esta reagi com epsilon (Cu3Sn) e gama 1 (Ag2Hg3).
Fase Fase Fase 1 Fase

Ag3Sn + Cu3Sn + Hg

Ag2Hg3 + Cu6Sn5

5. Julgue as afirmativas em V ou F:
`

( V ) As reações de presa são descritas pelas fases metalúrgicas, estas são gama, gama1, gama2, epsilon e eta. ( V ) As ligas de amalgama modernas podem ser classificadas de acordo com o teor de cobre e de zinco, assim como pelo formato das partículas. ( F )As ligas com baixo teor de cobre são as mais utilizadas atualmente, pois necessitam de menos mercúrio, graças a relação área de superfície por volume.
Pois as mais utilizadas são a de alto teor de cobre, graças a ausência de gama2 e menor Quantidade de mercúrio, entre estas a de fase única utiliza quantidades ainda menores de Mercúrio.

`

`

`

( V )As ligas de formato esférico não necessitam de zinco em sua composição, pois durante sua fabricação não entram em contato com O2. ( F )Na reação de presa das ligas com baixo teor de cobre, os cristais da fase 1 conferem maior dureza que os de e 2.
Pois, as partículas não reagidas de não reagidas conferem dureza maior que 1.

`

`

( V )Um amálgama rico em 2 possui baixa resistência à compressão e a dureza, além de grande escoamento e tendência a sofrer corrosão no ambiente bucal. ( F )Na liga de fase dispersa o mercúrio ataca as partículas de limalha e eutéticas para formar 1, em uma única reação, havendo a prevenção ou redução de 2.
Pois, ocorrem duas reações onde na segunda o eutético reagi com 2 produzido na primeira o prevenindo ou reduzindo.

`

6. Sobre a alteração dimensional do Amálgama é correto afirmar:
`

( V )A absorção do mercúrio pelas partículas da liga faz com que ocorra uma contração inicial, que se opõem a expansão gerada pela cristalização das fases metalúrgicas. ( F )Quanto maior a proporção de mercúrio utilizada, maior a contração da liga, estas podem ser conseguidas com a utilização de partículas de esféricas.
Com uma menor proporção, ocorre uma maior contração da liga, pois o molhamento desta não será suficiente para formar cristais que geram expansão.

`

`

( V )A pressão de condensação do amálgama, faz com que o mercúrio aflore, diminuindo as fases 1 e 2, aumentando a contração.

`

( F ) Uma expansão exacerbada pode resultar na contaminação de amalgama com zinco pela umidade durante a condensação, aumentando as chances de corrosão.
Aumenta as chances de fratura e sensibilidade, graças a produção de hidrogênio Pela reação do zinco com a água. Chamado de expansão de presa tardia.

7. Sobre as propriedades mecânicas julgue a veracidade das afirmativas
`

( F )As primeiras horas após a presa apresentam resistência superior, devendo ser informado ao paciente a necessidade retornos para manutenção.
Nas primeiras horas a resistência é inferior, devendo informar o paciente para evitar tensões no período inicial.

`

( V )O creep é uma propriedade viscoelástica de matérias que sofrem deformação plástica sob aplicação de forças, mais observadas nas ligas com baixo teor de cobre. ( F )O amálgama pode ser utilizado em cavidades rasas, por possuir altos valores de resistência a tração associado a baixos valores de compressão, além de se aderir a estrutura dentária.

`

Ele necessita de preparos retentivos por não se aderir a estrutura dentária, além de ser Um material frágil, já que possui baixos valores de resistência a tração associada a valores De compressão maiores.

`

( V )Clinicamente o creep pode ser explicado como, a deformação sofrida após tensões mastigatórias que leva a uma deformação plástica e se protrui além das margens cavitárias, podendo fraturar e levar a formação de uma fenda marginal.

8. Quais os fatores que afetam a resistência do amálgama?
` ` ` ` `

Formato e tamanho das partículas: pois quanto menor a quantidade de mercúrio maior a resistência final. Microestrutura do amálgama: quanto maior a proporção das fases e 1, maior a resistência. Porosidades no amálgama: deve ser realizada uma trituração e condensação adequada. Proporção mercúrio/liga: quanto menor a proporção mercúrio/liga, maior a resistência. Tempo de trituração trituração: Supertrituração: liga com aspecto seco e esfarelado, o amálgama resultante cristaliza rápido, que durante a condensação ocorre fratura das novas fases formadas, afetando a coesão interna. Subtrituração:Aspecto molhado, levará a ocorrência de particulas não molhadas, afetando a coesão interna.

9. Marque V ou F, sobre a propriedade da corrosão:
`

( F ) A corrosão pode levar ao aumento de porosidade, redução das propriedades mecânicas e liberação de produtos metálicos em ambiente bucal, graças a estrutura homogênia.
Graças a estrutura heterogênia, com varias fases que formam catodo ou anodo.

`

( V )A fase 2 provoca corrosão mais rapidamente, pois se decompõem formando produtos da corrosão, que podem ser capazes de combinar com a liga não reagida (fase ). ( V ) O polimento reduz a corrosão, por deixar a superfície mais lisa diminuindo o acúmulo de restos alimentares e bacterianos em fissuras, que gera eletrólitos. ( F )O aspecto da corrosão nos dentes podem ser facilmente retirados por clareamento dentário, em alguns casos apenas o polimento é necessário.
As alterações estéticas são permanentes graças a penetração de prata nos túbulos Dentinários, Dentinários, podendo ser prevenida pelo uso do selante. selante.

`

`

`

( V )A corrosão pode ser benéfica, pois é capaz de selar a interface dente/restauração, prevenindo microinfiltrações. ( V )É indicado o uso de verniz cavitário, para prevenir infiltrações, porem seu uso atualmente é questionável pela sua alta solubilidade que pode levar a dissolução antes da formação dos produtos da corrosão.

`

10. Sobre as propriedades térmicas e biológicas, marque V ou F:
`

( V )A absorção do vapor de mercúrio pode ocorrer devido ao efeito abrasivo da escova dental, mastigação e bolo alimentar ( F )O mercúrio é bem absorvido no trato gastrointestinal, mas seus valores se mostram inferiores aos recomendados pela OMS.
É apenas absorvido 10%, nível inferior ao consumo de alimentos marinhos.

`

`

( V )Por ser um material metálico o amálgama possui alta difusividade e condutividade térmica, que pode gerar desconforto em restaurações profundas, além de alto coeficiente de expansão térmica linear, que difere das estruturas dentárias podendo causar uma fenda ao redor da restauração.

`

( F )A utilização de mascaras tende a proteger o Cirurgião-Dentista e auxiliar, da contaminação pelo vapor do amalgama. Devendo o material não utilizado ser jogado em lixo simples.
Deve ser utilizado o EPI completo, por penetrar também na pele, é ideal a garantia de uma boa ventilação e os restos devem ser armazenados em lixo líquido (geralmente água) fechado evitando contaminação.

11. Discorra sobre a manipulação clínica do amálgama:
`

`

Seleção da liga: Primeiro passo a ser observado, envolvendo fatores da composição como a presença de zinco, o formato das partículas e tamanho das partículas, influenciando na performance clínica desejada. A também a forma de apresentação que pode ser em granel ou cápsulas, as capsulas são fornecidas em diferentes tempos de cristalização e massas diferentes. Trituração: Esta pode ser manual ou mecânica, a manual está entrando em desuso graças a contaminação e falta de padronização da dosagem, problemas que não ocorre na mecânica com o uso de capsulas pré-dosadas. Na mecânica a trituração depende da frequência do amalgamador, tempo de mistura e distância percorrida pela cápsula, para a obtenção de um amálgama adequadamente triturado.

` `

Inserção na cavidade: Em pequenas porções com o uso de porta-amálgama. Condensação:Tem como objetivo compactar o amálgama dentro da cavidade, aumentando a densidade graças a aproximação das partículas, além de ocasionar afloramento de mercúrio e diminuindo a porosidade interna. Pode ser mecânica ou manual, sendo a mecânica pouco difundida, a manual é realizada por condensadores, se deve começar do menor, pois a condensação depende da força do operador como o tamanho de sua ponta ativa. A condensação deve ser iniciada pelas regiões de acesso restrito e contra os ângulos, sempre se removendo o mercúrio entre os incrementos.

`

`

`

Brunimento pré-escultura: Ato de esfregar a massa em préestado ainda plástico,aumentando a densidade de núcleos de partículas, removendo excesso de mercúrio, diminuindo a porosidade superficial e melhorando a adaptação as margens da cavidade. Deve ser realizado com o deslizamento do brunidor, sob pressão com movimentos do centro da restauração para as margens. Escultura: Objetiva devolver o formato original, se tendo cuidado na elaboração de sulcos pouco profundos e inclinações pouco pronunciadas, devendo ser realizado quando houver resistência ao corte, confirmado através do ´grito do amálgamaµ, não havendo a possibilidade de deslocamento. Brunidura pós-escultura: Semelhante a pré-escultura, mas pósrealizada após a cristalização.

`

Acabamento e polimento: Passo final, objetivar promover lisura aumentando o conforto do paciente, diminuindo o acúmulo de placa e assim a tendência de sofrer corrosão. Se deve ter cuidado com a transformação do atrito em calor.

12. Enumere em ordem crescente os procedimentos clínicos em uma restauração de amálgama: ` ( 5 ) Técnica que pode fazer uso de sonda exploradora, através de
`

` ` ` `

`

usa ponta ativa, devolvendo a forma e função do elemento dentário. ( 1 )Pode ser realizado de forma manual ou mecânica, sendo a última mais utilizada atualmente, se obtendo quando bem sucedida uma massa coesa e homogênia, depositada em pote-dappen. ( 4 )É realizada com brunidor, do centro para as margens da restauração, com o amálgama plástico. ( 6 ) É realizada com brunidor, do centro para as margens da restauração, com o amálgama cristalizado facilitando o polimento. ( 2 )Com o porta-amálgama é retirado em pequenas porções do pote-dappen. ( 3 ) Pode ser realizado de forma manual ou mecânica, na manual deve ser realizado com os Ward nºS 1, 2 e 3. Aumentando a densidade graças a aproximação das partículas, além de ocasionar afloramento de mercúrio. ( 7 )Realizado por instrumento abrasivos ou pós, causando riscos cada fez menores até não se tornarem perceptíveis a olho nu.

Obrigada!

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->