P. 1
Regulamento_estagio_seminario_tecnico

Regulamento_estagio_seminario_tecnico

|Views: 14|Likes:
Publicado porVictor Guagliardi

More info:

Published by: Victor Guagliardi on Apr 12, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/12/2011

pdf

text

original

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE QUÍMICA DE NILÓPOLIS – RJ

Anexo à Portaria nº 043, de 16 de setembro de 2004.

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO E DO SEMINÁRIO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS
TÍTULO I DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO
CAPÍTULO I DA NATUREZA E DAS FINALIDADES
Art. 1° O Estágio Curricular Supervisionado constitui-se na interface entre a vida escolar e a vida profissional, dando continuidade ao processo de aprendizagem. Parágrafo único. O Estágio Curricular Supervisionado transcende o nível de treinamento, sendo alvo de um planejamento criterioso que envolve a orientação, o encaminhamento, a supervisão e a avaliação do aluno-estagiário. Art. 2º O Estágio Curricular Supervisionado é componente curricular obrigatório para a obtenção do diploma de técnico da educação profissional e deverá ser realizado sob orientação e supervisão, conforme a Resolução N° 1, de 21 de janeiro de 2004, do Conselho Nacional de Educação, e as normas descritas neste Regulamento.

CAPÍTULO II DO PERÍODO DE REALIZAÇÃO E DA JORNADA DE TRABALHO
Art. 3º O Estágio Curricular Supervisionado poderá ser realizado em concomitância com o último módulo/período do curso técnico, de acordo com o definido nos planos curriculares de cada curso técnico. Art. 4º O Estágio Curricular Supervisionado deverá ser encerrado no prazo máximo de 18 meses após a conclusão do último módulo/período do curso técnico, ficando o aluno obrigado à renovação da matrícula para fins de manutenção do vínculo institucional. Art. 5º O aluno terá o prazo de 6 (seis) meses, contando do término do estágio, para efetuar a inscrição no Seminário de Estágio. Parágrafo único. Quando o prazo previsto no “caput” deste artigo não for cumprido, o aluno deverá apresentar justificativa por escrito à Coordenação de Integração Escola-Empresa (CoIEE) e requerer à Comissão de Estágio a apresentação do Seminário de Estágio em caráter extraordinário. Art. 6º A duração mínima do Estágio Curricular Supervisionado é de 480 (quatrocentas e oitenta) horas, não podendo o contrato de estágio ultrapassar o período de doze meses nem a jornada semanal exceder 30 (trinta) horas, excluídos os horários de almoço e lanche. § 1º Os estágios transcorrerão no horário diurno.

1

2 . juntamente com a relação de atividades a serem desenvolvidas no estágio. fax ou correio eletrônico. se caracterizada transgressão a este Regulamento. nos termos do Título II deste Regulamento. o aluno somente poderá ser liberado para participar de novo processo seletivo após ter sua situação analisada e avaliada pela Comissão de Estágio da Unidade do CEFET Química na qual estiver matriculado. § 1º Somente poderão realizar o Estágio Curricular Supervisionado os alunos que tiverem. § 2º Estabelecido o convênio. zelará para que os estágios sejam realizados em locais que tenham efetivas condições de proporcionar aos alunosestagiários experiências profissionais satisfatórias pela participação em situações reais de vida e de trabalho no seu meio. através da CoIEE. empresas e instituições privadas credenciados pelo CEFET Química. § 2º Para cada estágio validado. Parágrafo único. nos termos dos seus projetos pedagógicos. 8º No caso de o aluno realizar mais de um estágio. 10. 7º Caso abandone o estágio. § 3º O aluno só será autorizado a realizar 1 (um) estágio por vez. telefone. seguro contra acidentes pessoais.§ 2º Poderão ser feitas concessões no que diz respeito ao horário do turno de trabalho para o aluno que já tenha concluído as disciplinas do curso técnico. o aluno deverá elaborar Relatório Técnico e apresentar-se no Seminário de Estágio. 1/3 das 480 horas regulamentares. carta. Art. que é o instrumento jurídico pertinente a esse fim. CAPÍTULO IV DO ENCAMINHAMENTO PARA ESTÁGIO E DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS Art. 12. § 1º O credenciamento será feito através da CoIEE. independentemente de sua carga horária. encaminhados à CoIEE. a qualquer tempo. 9º O Estágio Curricular Supervisionado só será considerado válido se realizado na própria Instituição de Ensino ou em órgãos públicos. a soma dos períodos não poderá exceder 12 meses. 11. A manutenção do credenciamento estará condicionada à autorização da empresa/instituição para a realização de visitas por parte da supervisão institucional de estágio. A Instituição de Ensino. Art. o Art. 16 anos completos na data de seu início. no mínimo. Art. ele só será validado se completado o mínimo de 160 (cento e sessenta) horas. A empresa/instituição conveniada poderá oferecer vagas para estágio por meio de contato pessoal. ou seja. a favor do aluno-estagiário. § 3º No ato da assinatura do convênio. que providenciará a assinatura do convênio. a Instituição de Ensino ou a concedente do estágio se obriga a providenciar. CAPÍTULO III DO CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E INSTITUIÇÕES Art. mediante a declaração de interesse por parte da empresa/instituição e a concordância do aluno. a empresa/instituição poderá. requisitar estagiários à Instituição. A CoIEE poderá solicitar à Diretoria-Geral do CEFET Química descredenciamento da empresa/instituição. § 1º Quando a carga horária do estágio não for cumprida na sua totalidade.

e que sejam cumpridas todas as demais normas previstas neste Regulamento. Art. após a análise do plano de estágio encaminhado pela empresa/instituição e a escolha do professor orientador. desde que obedecido o limite máximo estabelecido no “caput” do artigo 6º deste Regulamento. Art. ouvidos os supervisores institucionais de estágio quando necessário. II – a carga horária mínima de 480 horas ter sido cumprida e a concedente expressar. Art. O Seminário de Estágio constitui-se em etapa integrante do Estágio Curricular Supervisionado dos cursos técnicos ministrados pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis – RJ. § 5º A empresa/instituição deverá indicar um profissional com formação em área correlata à do aluno-estagiário como responsável pela realização e pela orientação do estágio. relato escrito e oral das atividades realizadas no Estágio Curricular Supervisionado. 3 . III – incrementar a avaliação institucional através de dados de retro-alimentação. à empresa/instituição. § 3º A empresa/instituição deverá informar à CoIEE os nomes dos alunos aprovados em seu processo seletivo e encaminhar o plano de estágio. de forma profissional. Art. II – avaliar a capacidade do aluno de efetuar. inclusive em empresas/instituições não credenciadas. 18. feito através de documento oficial do CEFET Química. 13 É permitido ao aluno obter estágio por meios próprios. a intenção de renovação do estágio. III – serem feitas quaisquer alterações no disposto no termo de compromisso. A liberação do aluno para a realização do estágio Curricular Supervisionado depende da aprovação do coordenador do curso/área profissional. 15. O emprego registrado em carteira profissional e o contrato temporário poderão ser considerados válidos como Estágio Curricular Supervisionado na modalidade de capacitação em serviço. 14. O Seminário de Estágio tem como objetivos: I – validar o Estágio Curricular Supervisionado. por escrito. TÍTULO II DO SEMINÁRIO DE ESTÁGIO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 17. desde que solicite à CoIEE o credenciamento da empresa/instituição para que seu estágio seja reconhecido. propiciando a adequação de currículos e programas às necessidades do mercado de trabalho e à preparação para o exercício profissional. desde que ocorram em atividades pertinentes à área de habilitação cursada pelo aluno. 16. que se encarregará do processo seletivo. Será assinado termo aditivo ao termo de compromisso nos casos de: I – o contrato inicial de estágio não atingir a carga horária mínima de 480 horas. Art. § 4º A CoIEE providenciará a assinatura do termo de compromisso e dos demais documentos necessários para início do estágio.§ 2º Os alunos aptos a realizar o Estágio Curricular Supervisionado deverão dirigir-se à CoIEE para efetuar a inscrição e receber o encaminhamento. e é obrigatório para a certificação do aluno. As atividades realizadas pelo estagiário na empresa/instituição deverão estar de acordo com o conjunto das atribuições reconhecidas pelo respectivo Conselho Profissional.

dois professores avaliadores: o orientador de estágio e o(s) outro(s) indicado(s) pelo coordenador de curso/área profissional ou servidor por ele designado. Parágrafo único. II – formulação de perguntas pela banca. 25. O Seminário de Estágio consiste da apresentação do Relatório Técnico de Estágio e da realização de Exposição Oral perante banca examinadora. consiste do relato. aos quais serão atribuídos os conceitos “suficiente” (S) ou “insuficiente” (I). § 1º O resultado final do Seminário de Estágio será divulgado pela CoIEE até 15 (quinze) dias após a sua realização e encaminhado à Coordenação de Registro Escolar (CRE) para que seja emitido o certificado de conclusão do curso técnico. sob a orientação do orientador de estágio. Art. 21. que deverá ocorrer cerca de 60 (sessenta) dias após a inscrição. de 15 a 20 minutos. das atividades desenvolvidas no estágio. O Seminário de Estágio será designado obedecendo à seguinte ordem: I – algarismo romano indicando a ordem cronológica no ano de realização. no tempo máximo de 15 minutos. Art. A banca examinadora do Seminário de Estágio será constituída por. As sessões do Seminário de Estágio são abertas à comunidade. em linguagem técnica e com postura profissional.CAPÍTULO II DA DESIGNAÇÃO E DA ORGANIZAÇÃO Art. seguida de travessão. Art. III – respostas às perguntas formuladas.Quando do recebimento do conceito “insuficiente” (I) em qualquer um dos dois componentes do Seminário de Estágio. de acordo com as Normas de Elaboração do Relatório Técnico de Estágio do CEFET Química anexas a este Regulamento. III – o nome do curso técnico em maiúsculas. IV – a sigla da Unidade do CEFET Química onde o aluno estuda. nesse mesmo período de tempo. A Exposição Oral deverá obedecer às seguintes etapas: I – apresentação. devidamente corrigido. 23. A avaliação do Seminário de Estágio levará em consideração tanto o Relatório Técnico quanto a Exposição Oral. das atividades realizadas no estágio. O Relatório Técnico deverá ser redigido. 4 . pelo menos. seguida de travessão. o aluno será automaticamente inscrito para a sessão imediatamente posterior. seguido de barra invertida e a dezena referente ao ano de realização. Art. O Relatório Técnico deverá ser entregue no ato da inscrição para que seja analisado pela banca examinadora. II – a expressão “SEMINÁRIO DE ESTÁGIO”. Art. 20. § 2º . Art. 22. que poderá solicitar alterações e correções. à CoIEE em duas vias no prazo de até 15 (quinze) dias. Será considerado apto a receber o diploma de técnico o aluno que obtiver conceito “S” nos dois componentes. A Exposição Oral. 24. O Relatório Técnico que precisar ser refeito deverá ser devolvido ao aluno até 30 (trinta) dias antes da data prevista para a realização do Seminário de Estágio e deverá ser reapresentado. 19.

se necessário. recorrendo à Comissão de Estágio. III – o encaminhamento e a supervisão dos alunos-estagiários. 26. carimbada e encaminhada. quando o aluno comprovar vínculo empregatício e realizar “inscrição extraordinária” para o seminário imediatamente seguinte. o aluno deverá ter cumprido todas as etapas referentes ao Estágio Curricular Supervisionado e à elaboração do Relatório Técnico. A partir da inscrição do aluno no Seminário de Estágio e desde que ele já tenha concluído o Ensino Médio. Parágrafo único. 28. 27. Art. Art. Parágrafo único. II – a divulgação de estágios disponíveis. Para poder se apresentar no Seminário de Estágio. Compete. devidamente preenchido.CAPÍTULO III DA INSCRIÇÃO E DA PARTICIPAÇÃO Art. o aluno deverá ter concluído o Estágio Curricular Supervisionado. pelo supervisor de estágio da empresa/instituição onde o aluno cumpriu o estágio. à CoIEE: I – elaborar e divulgar o calendário anual dos Seminários de Estágio de acordo com o calendário escolar da Instituição. caberá ao coordenador da CoIEE e ao professor orientador de estágio apreciar o caso e emitir parecer. assinada. 29. Compete à Direção de Relações Empresariais e Comunitárias (DIREC) e à Coordenação de Integração Escola-Empresa (CoIEE) do CEFET Química: I – o credenciamento de empresas. Parágrafo único. II – questionário de avaliação do curso técnico. a CoIEE poderá expedir a certidão de conclusão do estágio curricular supervisionado para o fim de obtenção de licença provisória junto aos Conselhos Profissionais. Na ocasião da inscrição. Parágrafo único. A inscrição para participar do Seminário de Estágio deverá ser efetuada na Coordenação de Integração Escola-Empresa (CoIEE) no prazo de até 6 (seis) meses após o término do Estágio Curricular Supervisionado. TÍTULO III DAS COMPETÊNCIAS CAPÍTULO ÚNICO Art. II – realizar as inscrições dos alunos aptos a se apresentarem no Seminário de Estágio. 5 . em período estabelecido em calendário escolar. fornecido pela CoIEE. o aluno deverá apresentar os seguintes documentos: I – Relatório Técnico de Estágio elaborado segundo as Normas de Elaboração do Relatório Técnico de Estágio do CEFET Química. Para se inscrever no Seminário de Estágio. de forma sigilosa. 31. ainda. 30. a CoIEE deverá estar de posse da Ficha Individual de Freqüência e Avaliação preenchida sem rasuras. Se o aluno tiver recebido conceito “I” (insuficiente) em qualquer dos itens da Ficha Individual de Freqüência e Avaliação. Para que a inscrição seja efetivada. Art. A certidão de conclusão do Estágio Curricular Supervisionado também poderá ser expedida em caso excepcional. Art.

Art. IV – encaminhar o Relatório Técnico de estágio aos professores da banca examinadora para análise. Art. ou por professor por ele designado. VI – compor a banca examinadora. Compete ao orientador de estágio: I – orientar o aluno-estagiário quanto às normas de conduta na empresa/instituição. dando parecer sobre sua aceitabilidade e orientando o aluno quanto às correções a serem feitas. procedendo à divulgação junto aos professores avaliadores. VII – encaminhar à CRE. IV – receber os Relatórios Técnicos para avaliação. a relação dos alunos inscritos e os seus respectivos Relatórios Técnicos. Art. escolhido. argüindo e avaliando o aluno. II – tomar ciência da relação de alunos inscritos no Seminário de Estágio e dos seus respectivos Relatórios Técnicos. III – orientar o aluno no que diz respeito à correta interpretação das Normas para Elaboração do Relatório Técnico de Estágio do CEFET Química. ou a um servidor por ele designado. 32. III – designar os professores avaliadores para compor a banca examinadora. 33. junto à CoIEE. como elemento de ligação entre essa coordenação e os professores orientadores e avaliadores. à CoIEE. 6 . VI – organizar a apresentação de cada sessão do Seminário de Estágio. cuidando para que sejam devolvidos corrigidos dentro dos prazos estabelecidos neste Regulamento. a seguir. Parágrafo único. 34. Compete ao coordenador de curso técnico/área profissional ou ao servidor por ele designado: I – atuar. A função de supervisor institucional de estágio deverá ser exercida pelo coordenador da área profissional ou do curso técnico cursado pelo aluno. Compete aos demais professores que compõem a banca examinadora: I – corrigir os Relatórios Técnicos. a relação dos alunos aprovados para que sejam emitidos os diplomas de técnico. Art. pelo coordenador de curso técnico/área profissional e o aluno-estagiário. A função de orientador de estágio deverá ser exercida por um professor da área profissional ou do curso técnico cursado pelo aluno. em comum acordo. II – retro-alimentar a Instituição com dados sobre as necessidades e as tendências do mercado. II – esclarecer dúvidas relativas às atividades exercidas no estágio. após a realização de cada Seminário de Estágio. devolvendo-os. V – orientar o aluno sobre as normas de conduta e de linguagem a serem observadas durante a Exposição Oral do Seminário de Estágio. visando a verificar o desempenho dos alunos-estagiários e o cumprimento do plano de estágio. O número de alunos estagiários deverá ser eqüitativamente distribuído pelo coordenador de curso/área profissional entre os professores de cada curso.III – encaminhar ao coordenador de curso técnico/área profissional. V – receber os Relatórios Técnicos considerados insuficientes e reencaminhá-los aos alunos para correção. Compete ao supervisor institucional de estágio: I – visitar as empresas onde houver alunos em atividade de estágio. 35.

II – analisar as causas para a rescisão de contrato de estágio por parte da empresa/instituição. Compete a esse supervisor: I – elaborar e submeter à apreciação prévia da CoIEE o plano de estágio a ser cumprido pelo aluno-estagiário. A Comissão de Estágio é constituída pelo Diretor de Relações Empresariais e Comunitárias. 36. Art. Art. § 2º A Comissão de Estágio terá o prazo de 15 dias úteis para análise e emissão de parecer a contar da data da convocação feita pela DIREC. sempre que necessário. III – encaminhar à CoIEE. Os casos não previstos neste Regulamento serão avaliados e dirimidos pela Comissão de Estágio. A realização do Estágio Curricular Supervisionado só será autorizada quando designado pela empresa/instituição conveniada um supervisor de estágio da empresa/instituição. pelo Coordenador de Integração Escola-Empresa e pelo coordenador do curso técnico/área profissional ao qual a questão tratada estiver vinculada. a fim de orientá-lo e decidir pelo encaminhamento para outro estágio. 37. Art.II – encaminhar à CoIEE os Relatórios Técnicos que precisarem ser refeitos. a Ficha Individual de Freqüência e Avaliação do aluno-estagiário. a Diretoria da Unidade do CEFET Química à qual o aluno estiver vinculado. III – compor a banca examinadora. 38. ouvida. II – orientar o aluno-estagiário nas atividades de estágio e na elaboração do Relatório Técnico de Estágio. § 1º Compete à Comissão de Estágio: I – analisar as causas e as conseqüências do abandono do estágio pelo aluno. argüindo e avaliando o aluno. 7 . ao final do período de estágio. cuidando para que sejam devolvidos dentro dos prazos estabelecidos neste regulamento. III – analisar as questões relativas ao não cumprimento dos prazos previstos neste Regulamento. que acompanhará as atividades do aluno-estagiário.

3. 3. como. a informação. foi adicionada”. 8 . de forma detalhada. Nas demais citações.2.1.ANEXO I DAS DEFINIÇÕES DOS TERMOS UTILIZADOS NESTE REGULAMENTO Convênio – Instrumento jurídico cujo objeto é o encaminhamento para estágio.4. a seguir. figuras etc.2. ANEXO II NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO TÉCNICO DE ESTÁGIO 1. 3. Na primeira vez em que forem citadas. podendo ser apresentados na forma de tabelas. Plano de Estágio – Instrumento que consiste da descrição. Sendo o texto de caráter técnico. Devem ser consultados livros especializados nesse assunto. Termo de Compromisso – Instrumento jurídico celebrado entre a empresa/instituição e o estagiário.2.2.. Devem-se evitar repetições desnecessárias.1. 2.1.1.. ao uso adequado da linguagem e às informações bibliográficas. 3... 3. com o objetivo de ser avaliado pelo coordenador de Curso/Área Profissional quanto à pertinência do estágio em relação ao Curso Técnico ministrado no CEFET Química. das atividades que serão desenvolvidas pelo estagiário. 2. Mesmo que o uso oral consagre as formas curtas (“estáfilos”. ele tem como objetivo o contexto. A redação do texto 3.5. Apresentação O Relatório Técnico de Estágio é um documento formal que deve ser redigido com base nas Normas apresentadas neste documento. por exemplo. sua elaboração deve obedecer a critérios rígidos no que diz respeito à precisão e à relevância dos dados apresentados.2. Os dados devem ser registrados de modo preciso e fidedigno. cujo fim específico é formalizar a realização do estágio curricular supervisionado. 3. gráficos. 3.6. pode-se utilizar somente a sigla. que consiste numa avaliação pessoal por parte do estagiário. adiciona-se. Termo Aditivo – Instrumento jurídico que tem por objetivo aditar ou retificar cláusulas constantes do termo de compromisso.” ou “..1. O Relatório é arquivado na Coordenação de Integração Escola-Empresa (CoIEE) / Biblioteca. Devem-se respeitar e resguardar todas as informações consideradas sigilosas pela empresa/instituição. isto é. pode-se usar o verbo na 1ª pessoa. O texto não deve apresentar informações subentendidas ou implícitas..1.1..1.. O texto deve ser apresentado em linguagem clara e objetiva.3. adicionou-se.” ou “. “erlens” também não o é de “erlenmeyers”. não se pode perder de vista que o texto é formal.. Devem ser evitados os períodos muito longos. firmado entre o CEFET Química e as empresas e/ou instituições. conforme determina o Termo de Compromisso. Dada sua importância. Os dados apresentados 2. 3. Devem-se usar o sujeito indeterminado e o verbo na voz passiva (sintética ou analítica). onde os alunos podem consultá-lo como fonte de referência.. Correção de linguagem: 3. com interveniência da instituição de ensino. como recursos de linguagem para evitar a subjetividade no texto. 3.2. 3. as siglas devem ser indicadas entre parênteses imediatamente após o nome correspondente escrito por extenso.1. Por exemplo: “estáfilos” não é abreviatura de “estafilococos”.2. É obrigatório o uso da norma culta da língua. As informações devem ser apresentadas de maneira clara para que o leitor possa compreender as idéias contidas no Relatório.1. Não se devem usar abreviaturas “subjetivas”. “. No item “Considerações Finais” do Relatório. 3. “érlens”).

iniciada na 1ª página do corpo do Relatório. em comum acordo com o professor orientador. • Se digitado. margem direita: 2.1. para melhor compreensão do leitor. a folha de rosto e o sumário devem seguir os padrões que se encontram no final destas Normas.6. como entrevistas e trabalhos não publicados. Tamanho: A4.2. O aluno deverá decidir. 9 . 6. • O Relatório não pode conter rasuras. 5. Atividades realizadas • Descrever. todas as atividades e procedimentos metodológicos empregados.1.2 Objetivo • Descrever. Outras fontes de consulta. se necessário.1. de modo sucinto. artigos. 4.2. devendo ser destacados em caixa alta ou negrito. • Todas as folhas deverão ser rubricadas. com a primeira capa em plástico branco transparente e a segunda em azul escuro ou preto opacos.1. páginas da Internet) devem ser mencionadas em obediência às normas vigentes para referências bibliográficas. O Relatório Técnico deve ser encadernado em espiral.2.0 cm.1. que deve ser numerado em algarismos arábicos. especificar os métodos.2. e anexado ao referido estudo.1. Palavras pertencentes a essas categorias devem ser substituídas por outras que tornem o texto compreensível para um leitor que não esteja familiarizado com essa linguagem científica.5 cm. qual modelo melhor se adapta ao tipo de estágio realizado. Introdução • Na introdução devem ser estabelecidos os pressupostos e os fundamentos teóricos que embasam e justificam a elaboração do trabalho. em espaço 1. Os títulos e subtítulos devem se distinguir claramente do texto.1. • Fonte “Times New Roman”.3. A capa.1. assinado. assim como os termos específicos de determinado setor de trabalho. periódicos. assinada e datada.1. 5. 6. 5. Todas as fontes citadas no Relatório e consultadas para a sua elaboração (livros. Uma página com “Agradecimentos” às pessoas envolvidas direta ou indiretamente no estágio pode ser inserida logo após a página de rosto.4. Os jargões de um laboratório só são adequados dentro dele e na linguagem oral. os materiais e os equipamentos utilizados. 6.3.5 cm.1. 6. Numeração das folhas: • A folha de rosto e o sumário são numerados com algarismos romanos em minúsculas e não são considerados na contagem do número de páginas. A apresentação gráfica 5. Sugere-se consulta às normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Os dados bibliográficos 4. tamanho 12. 5. Modelo de relatório indicado para estágios envolvendo Trabalhos ou Projetos de Pesquisa (Modelo A) 6. mediante compromisso escrito.1. 5.1. datado. e a última delas.0 cm. que devem ser usados apenas entre os que com eles estão habituados.3. O Relatório Técnico de Estágio deve ser apresentado em papel branco. digitado apenas no anverso. obedecendo às seguintes especificações: 5. 5. sucintamente. ou “Arial”. Digitação: • Margens superior.1.5.4. tamanho 11. • Se datilografado. só podem ser utilizadas com autorizarão do entrevistado e do autor do trabalho. inferior e esquerda: 2. os objetivos gerais e específicos do trabalho ou projeto. • Nas descrições metodológicas. separando-os por tópicos e subtópicos. 4.1. 5. Os modelos de Relatórios Os modelos a seguir servem como referencial para a elaboração do Relatório Técnico de Estágio. em espaço 2.

se gera tecnologia etc.2.1. sucintamente. outros aspectos. mencionando se continuará na empresa. de modo sucinto. os objetivos gerais e específicos das atividades de estágio.3.6.3. apresentando sugestões que possam minimizar as dificuldades vivenciadas. Modelo de relatório indicado para estágios na Área de Produção (Modelo C) 6. considerando as expectativas antes do estágio e os benefícios e a prática alcançados.7. 6. sucintamente. apresentando.1.1. Discussão • Elaborar uma discussão sucinta.5.1. se pretende atuar como técnico. se pretende fazer graduação ou se já a está cursando.2. bem como os tipos de serviços ou produtos oferecidos por ela. englobando aspectos que julgar relevantes referentes aos resultados das atividades/análises realizadas. • Apresentar uma avaliação crítica do seu próprio desempenho como técnico. 10 . se pretende fazer graduação ou se já a está cursando. se necessários para melhorar a compreensão. sucintamente.6.4. considerando as expectativas antes do estágio e os benefícios e a prática alcançados.3.6. Modelo de relatório indicado para Estágios em Laboratórios (Modelo B) 6. 6. seu porte.1. Bibliografia 6. 6.2. 6. se pretende atuar como técnico. Atividades realizadas • Descrever as atividades/análises de rotina e as ocasionais executadas pelo estagiário. se possível) e na fabricação dos seus produtos: se são para comercialização imediata ou matéria-prima para outras empresas. considerando o ambiente de trabalho e as atividades que realizou. • Apresentar uma avaliação crítica do seu próprio desempenho como técnico. comentar as perspectivas profissionais. Introdução • A introdução deverá. mencionando se continuará na empresa. Objetivo • Descrever.2. • Caso não haja resultados. os resultados obtidos. localização). apresentando sugestões que possam minimizar as dificuldades vivenciadas. discutir os procedimentos técnico-metodológicos empregados e as dificuldades encontradas para a execução do trabalho ou projeto. 6. Introdução • A introdução deverá.2. Bibliografia 6.2. 6. apresentando seu organograma) e do setor em que estagiou.1. de seu funcionamento geral (se possível.4.2. bem como contribuições que possam ter sido dadas pelo estagiário no sentido de melhorar o funcionamento e de aperfeiçoar as técnicas do laboratório. de modo sucinto. considerando o ambiente de trabalho e as atividades que realizou. localização. • Devem-se acrescentar tabelas e/ou gráficos com títulos e legendas explicativas. Discussão • Discutir. Resultados • Os resultados parciais ou finais que forem liberados pelo professor ou orientador para apresentação devem ser descritos de forma lógica. Considerações Finais • Fazer uma avaliação sobre a empresa em que atuou. se é matriz ou filial. 6. Considerações Finais • Fazer uma avaliação sobre a empresa em que atuou. para cada uma delas: o objetivo e os princípios teóricos e metodológicos envolvidos. • Fazer uma avaliação a respeito do ensino no CEFET Química frente aos trabalhos desenvolvidos no estágio. descrever as características da instituição/empresa (histórico.2. • Discutir também os aspectos relacionados às dificuldades encontradas quanto aos procedimentos técnicos empregados. 6. • Descrever as características gerais envolvidas na organização e no funcionamento da instituição/empresa (apresentando organograma.5. comentar as perspectivas profissionais. descrever as características da instituição/empresa: histórico. • Fazer uma avaliação a respeito do ensino no CEFET Química frente aos trabalhos desenvolvidos no estágio.

exemplificar os problemas técnicos identificados pelo Departamento de Vendas.3. considerando o ambiente de trabalho e as atividades que realizou. sucintamente. Bibliografia 6. produtos fabricados ou distribuídos. se pretende fazer graduação ou se já a está cursando. 6. Modelo de relatório indicado para estágios em Vendas Técnicas (Modelo D) 6. se pretende atuar como técnico. se pretende fazer graduação ou se já a está cursando. comentar as perspectivas profissionais. se pretende atuar como técnico.5.3. 6. comentar as perspectivas profissionais.4. 6. ramo de atividade. 6. seu histórico.3. número de funcionários e organograma. Atividades de rotina do gerenciamento da produção • Descrever em ordem seqüencial.5. Objetivo • Descrever.4.3. considerando as expectativas antes do estágio e os benefícios e a prática alcançados. apresentando sugestões que possam minimizar as dificuldades vivenciadas.2. 6.4.4. • Fazer uma avaliação a respeito do ensino no CEFET Química frente aos trabalhos desenvolvidos no estágio.3. as atividades que realizou.7. bem como descrever a participação do estagiário. as tarefas que cabiam ao estagiário no setor ou departamento de produção.6.4. Atividades realizadas • Descrever as atividades de um vendedor técnico e as tarefas que cabiam ao estagiário no Departamento de Vendas.1. • Apresentar uma avaliação crítica do seu próprio desempenho como técnico. 6. e a relevância do trabalho de um técnico no setor de produção no contexto vivenciado.4.3. localizando o Departamento de Vendas. suas características gerais (se é matriz ou filial etc). os objetivos gerais e específicos das atividades de estágio. mencionando se continuará na empresa. • Caso o esquema de produção na empresa/instituição funcione tão bem que tenha dispensado a intervenção e a contribuição do estagiário. Considerações Finais • Fazer uma avaliação sobre a empresa em que atuou. • Descrever a metodologia utilizada para a obtenção de novos clientes e a manutenção dos antigos. Objetivo • Descrever. como o estagiário interveio para resolver problemas técnicos detectados na produção. Bibliografia 11 . por tópicos. Introdução • A introdução deverá descrever a empresa. relatar como a empresa se organizou para isso. mencionando se continuará na empresa. • Fazer uma avaliação a respeito do ensino no CEFET Química frente aos trabalhos desenvolvidos no estágio.3.4.6. sugestões apresentadas à empresa/instituição. Fluxograma • Deve ser elaborado um fluxograma do processo de fabricação com as diversas operações envolvidas. considerando as expectativas antes do estágio e os benefícios e a prática alcançados.4. 6. Discussão • A discussão deve envolver os seguintes aspectos: os problemas e as adversidades encontrados nas diferentes tarefas desenvolvidas. sucintamente. 6. • Apresentar uma avaliação crítica do seu próprio desempenho como técnico. os objetivos gerais e específicos das atividades de estágio. Considerações Finais • Fazer uma avaliação sobre a empresa em que atuou. 6. considerando o ambiente de trabalho.2.3. apresentando sugestões que possam minimizar as dificuldades vivenciadas.

24 iii 12 .10 IV.18 VII. Considerações Finais -----------------------------------. Resultados -------------------------------------------------.14 VI. os itens podem sofrer alguma variação.Capa Folha de rosto CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE QUÍMICA DE NILÓPOLIS – RJ Empresa/Instituição: UNIDADE _______________ Endereço: n: o complemento: Cidade: UF: Relatório Técnico de Estágio Bairro: CEP: Setor (es) da empresa/instituição: Nome: Curso: Conclusão do curso: ___ (ano) / ___ (semestre) Data do Seminário: ____ (ano) / ___ (semestre) (Obs. Sumário (de acordo com o modelo de relatório) Este sumário funciona como um exemplo. II. Discussão --------------------------------------------------.) Responsável da Empresa/Instituição pelo Estágio: Cargo: Professor Orientador no CEFET Química: Matrícula: (Nilópolis) (Rio de Janeiro) (Ano) ii (As palavras entre parênteses não deverão aparecer escritas. Bibliografia -------------------------------------------------.22 Anexos (se houver) --------------------------------------.: Citar somente os setores onde o aluno estagiou. Sumário I. as informações correspondentes deverão ser fornecidas pelo estagiário). Introdução --------------------------------------------------Objetivo ------------------------------------------------------ 1 3 5 III. Atividades realizadas ------------------------------------- IV. Dependendo do modelo de Relatório a ser utilizado.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->