Você está na página 1de 2

Um evento como a Copa do Mundo é uma grande oportunidade para as

empresas garantirem bons negócios. Aliar um produto a um esporte tão


tradicional como o futebol, é uma estratégia usada pela maioria das corporações
do mundo. Com a Copa de 2014 sendo sediada pelo Brasil estima-se um
aquecimento em alguns setores da economia do país. Nesse cenário o futebol
deixa de ser somente lazer e passa a ser negócio.
Um dos setores beneficiados com a escolha do Brasil para sediar a Copa,
é a construção civil, por onde passam ampliações, reformas em vários locais do
país. Novas cidades, ruas mais largas e limpas, trânsito fluindo e com transporte
público funcionando, aeroportos sendo ampliados e expansão no comércio. Esse
deve ser o cenário que os visitantes vão encontrar quando vier assistir aos jogos.
O comércio é outro setor a se beneficiar com este evento, deve se
estruturar em tecnologia e inovação, além de investir na qualidade de
atendimento à grande demanda por serviços e na segurança das operações
comerciais. Para o comercio a oportunidade começa agora se modernizando e
proporcionando um melhor atendimento aos clientes.
O investimento feito na área do turismo destina-se a preparação dos
profissionais para recepcionar os turistas que virão ao Brasil, o Ministério do
Turismo anunciaram que providenciará aulas de inglês e espanhol para 300 mil
profissionais no setor, bares hotéis, restaurantes e taxistas.
Embora muitos ainda acreditem que 2014 está longe, o país começa
lentamente suas transformações para atender todas as expectativas apostadas
nesta copa. O Brasil vai rumo ao hexa e a um desenvolvimento do país, com a
geração de renda, empregos e investimentos em infra-estrutura, o que se espera é
tornar o Brasil uma vitrine internacional. Vale ressaltar que quando um país se
credencia para realizar um megaevento como esse, o reflexo de todo o
investimento deve ser visto não só nos dias de realização do evento, mas deve-se
deixar um legado para toda a sociedade.
UNIPLAN

COPA 2014:
BRASIL

ALUNO: Patrícia Souza Pereira


SALA: 13
PROFESSORA: Juliana Santos

Brasília, 29 de março de 2011.