Você está na página 1de 6

Bandoleiros

(JoãoGilbertoNoll)

Relatodasociedadecontemporânea,oromanceilustraasituaçãomarginaldos

intelectuais,trazendoàtonaaprofundasolidãoemquevivem,seusanseiosmais

prementeseatentativavãdeamenizaradordaexistênciacomoálcool,osexoouas

drogas.Dessemodo,revela-seatotalimpossibilidadedeadequaçãoporpartedesses

intelectuaisaostatusquovigente.

Resumo

AnarrativatranscorreemPortoAlegre,poréméentremeadaporlembrançasde

quandoonarrador,protagonistadoromance,viveranosEstadosUnidos.Romanceem

primeirapessoanoqual,doinícioaofim,éomitidoonomedoprotagonista.

Iniciacomoprotagonistarelembrandooamigodoente,quevemafaleceremseus

braçosacaminhodohospital.OepisódioocorreemPortoAlegre,noverão.Eram

velhosamigos.OprotagonistavieradosEstadosUnidos,onderesidia,especialmente

paraficarcomoamigo.Ada,suaesposanaépoca,tentasalvarumcasamentoem

ruínasmantendorelaçõessexuaiscomoutroshomens,numapelodesesperadode

reconquistarummaridoquejánãolhedemonstraomenorinteresse.Separam-se.

AdavaivivernumapraiaemSantaCatarinaeláconheceumpescador,porquem

apaixona-se.

Oprotagonistaéumescritor.Seuúltimolivro,umromancedestacadopeloscríticos,

nãovenderanada.Entrega-seàbebida.Háummêsvesteamesmaroupa.Vivede

traduçõesdasquaisestásaturado.Encerradoemseuostracismoesolidão,sobo

espectrodofracasso,vagueiapelasruasebaresaindapelasmanhãs.Nosbares,

bebendoDreherecomfirmeintuitodeturvararealidade,sente-seincomodadocom

conversasalheias.Vê-seobrigadoaescutarumgarotoquesedizfãdosseuslivros.

Escuta-osemoouvir.Lembra-sedequandoAdaeraprofessoranumaescolapública

experimental,antesdedebandarparatantasoutrascoisasquetentoufazernavida.

AgoraAdaaprendiaapescar.Lembrançaspermeando-lheospensamentos:amenina,

alunadeAda,quesesentarasemcalcinhaàsuafrentenodiaemqueeleapresentara-

sedeoperárioparaumadesuasaulasdesociologia.Ondeandariaadanadinha,

pensava.

Bêbado,jogaachavedoapartamentonumbueiro.Novamentesevênopassado,

deitadonodegraudeumprédiopúblico.Avistaonegrocegotocandosaxechama-o.

Conhecera-oháanos,poiseramúsico.Ocegosofriadefome.Maspreferiaassim,

viversemcalendário.Foramparaobartomarcafé.Depoisparaarua,àderiva,

enquantooventosopravaforte.

Devoltaaoapartamento,recebeumtelefonemaquemalconsegueentender,apenas

queédeumestrangeiro.PegaoônibusparaViamão.Nofimdalinhaumaigreja,uma

galinha,umameninavendendocaramelos.Nolugarejoolharesesquivosdos

habitantes.Sobeomorrobêbado;oarpuroorevitaliza.Estáindoparaovalequefica

depoisdomorro.Ládoaltoavistaumacasinhademadeira,sozinhanomeioda

vegetaçãoáridaláembaixo.Aochegaràcasabastanteabandonadaesentindomuita

sede,chamaporalguém.Apareceumhomemcomsotaqueestrangeiroquelhediznão

teráguaemcasa,sócachaça.Eralouro,vestiaumacalçabrancaarregaçadaetinha

nopeitoatatuagemdeumolho.

Beberamduasgarrafasdecachaçanacasaescura,iluminadaapenasporumlampião.

Ohomem,americano,chamava-seSteveediscorriasobresuavida,sobreotempodo

colégio,deixandoseuvisitantecompletamenteentediado.Este,perguntado-sese

alguémnestemundoaindapoderialheinteressar.Steveconta-lhequeestudouem

Harvadequeduranteanosfoidopadoporumpsiquiatra.AbandonouHarvard,

internou-senumaclínicaeadquiriuumagraveamnésia.Receberatantoschoques

insulínicosquenuncamaisrecuperaradetodoamemória.Estavaaliafalaroquantoa

clínicaohaviaaniquilado.Avidatornara-sevilparaele.

Steveprosseguesuahistória.AvidaquetiveraemBoston.ForacasadocomJillantes

dedecidirmudar-separaoBrasil.ReencontraraoamigoBabyBuffalo,quedesdeos

trezeanosnãovia.BabyBuffalocontou-lhequeaosvinteanosestupraraumamulher

emVermont,passaraumtemponaprisão,eestavatentandorefazeravidaem

Boston.ApartirdaívoltaramàvelhaamizadeatéBabyBuffaloserpresonovamente.

Nossoprotagonistacomeçaentãoafalarsobreaexperiênciaquetevenomesmo

parquedeBostonemqueStevereencontrouBabyBuffalo.Conta-lhequepisounum

corpodemulherdesenhadoagiznochão.Aopédocorpoestavaescritoquehavia

sidoestuprada.Stevetorna-sepossesso.Quermatá-lo,inicia-seumabrigaqueos

levaráàextremaviolência.Steveacabaextenuadoetodoensangüentado,masresiste

ainda.Nossoprotagonista,tambémtendosidomuitogolpeado,ameaça-ocomuma

pedraeacabaconseguindoescapar.Steveficacaídonomorro,aorelento.

NaestadaemBoston,Adaestevelendoumlivropeloqualapaixonou-se,chamado

MinimalSociety.Tratavadeumasociedadeauto-suficientenaqualtudodequese

necessitasseseriaproduzido,abolindoaintroduçãodocomércioexterior.Nesta

sociedadeautogerida,osentidodenacionalidadenãoexistia,poisoimportanteseria

serumcidadãominimalista.Alisedesenvolveriatambémacrençanareencarnação.E

assimcadavezquesemorresse,oespíritovoltariaparaumasociedademinimalista

maisevoluída,járedimidodoserrospassados.Porestaépoca,oprotagonistaeAdajá

andavamentendiadosumcomooutro.Adafaziaquindinsparaviveremantinhauma

relaçãoestranhacomAlícia,amexicanacomquemdividiaoapartamento,queiaalém

daamizade.UmaespéciededependênciaporpartedeAdaepaixãoporpartede

Alícia.

QuantoàsociedademinimalistadeAda,emquetodosseriamlivres,tudoseria

permitido:banhosgrupais,trocadecasais,etc.Onarradorachavaqueseriaumaboa

idéiapassarporessasexperiências,teriamuitooquecontarnoslivros.MasAdalhe

diziaqueporenquantoeramelhormesmoquevoltasseparaoBrasil.

Abemdaverdade,qualodiaquepassasemalguémdissolverminhaúltima esperança?Hásemprealguémapostosparadeclararqueestouperdido.Quejáé outroorumodascoisasequeeumeatrasei.Queahistóriamarchaeolhacomoainda estoucheiodeilusões.Tudomarchaemdireçãoaumaclarezaqueabsolutamentenão compreendo.( )Euetudoestávamossofrendodeumridículo,masesseridículonão medavavontadederirmassimummedoatroz.Entãoentreinumbarepenseinum

porre.DaquelesqueeucostumavaternoBrasil.Daquelasnoitesquenodiaseguinte

vocênãolembradenada.Eeutinhaumbommotivoparabeber:esquecerporuma

noitedoridículo,omaiscompletamente.

MaryvieradoQuênia.Eraumanegraforte,degrandesseios.ForaaosEstadosUnidos

apresentarumvastorelatóriosobrepesquisasminimalistasdesenvolvidasemseu

país.Falavadecomooscegosseriamúteisnassociedadesminimalistas,poisatravés

desuasexperiênciascomaescuridãoéquesechegariaàluz.Nosensinariamquesó

háumúnicocaminho:odaluz.Diziatambémquepesquisasrecentessobreosono

afirmavamaimportânciadenãoseobservaralguémdormindo,porqueoserhumano

éaúnicaespéciequeodeiaoseusemelhante,equandoestedorme,senteumdesejo

intensodeeliminá-lo,emboraessedesejovisceralsejareprimidopelamoralsocial.As

conversasdeAda,AlíciaeMarygiravamemtornodasociedademinimalista.Nãohavia

espaçoentreelasparaumintrusoquenãoestivessedetalmodointegrado.Foi

quandoAdapediu-lhequevoltasseaoBrasil.

EmPortoAlegre,nossoprotagonistafalaaJoãosobreasociedademinimalista.João quersabercomoéencaradooterceiromundo,asrelaçõesdeprodução,osvelhos E irrita-sepeloamigonãosercapazderesponder-lhe.Joãoeraumescritorcorajoso. Escreveraumromanceesperançosoemcontrapontoàatualsociedadecorrosiva.João diziaqueeraprecisomanteraserenidadediantedascrises.Morreualgunsdiasdepois dessadiscussão.

AdaretornaradosEstadosUnidosnumacadeiraderodas,sobrevivendodesoroe

sedativos,semdizerpalavraeincapazdereconhecê-lo.Nossoprotagonistaficouaseu

ladoatésuacompletarecuperação.Finalmentecurada,Adaexplicou-lheoque

acontecera.Alíciatentaramatá-lasufocando-acomumsacoplásticoenquantodormia.

Adalivrou-sedeAlíciadando-lheumempurrãocomospés,jogando-acontraaparede

ecausando-lheumdanoirreversível.Alíciahojeestásobreumacama,levandouma

vidavegetativa.Mary,queviuoqueacontecera,prestouumexcelentetestemunho,

livrando-adaprisão.Maryaproveitouparaescreverumatesesobreosono

minimalista,efoicomprovadooódiodohomempelohomemesuairresistível

tentaçãodematá-loenquantoassiste-odormir.Ateseviroulivro,queviroubest-

seller.MarycomprouumafazendanoQuêniaeláfundouaprimeiracomunidade

minimalista.

OprotagonistaconheceraStevenaocasiãoemquefora"convidado"pelastrês

mulheresminimalistasavoltarparaoBrasil.TinhaidobebernumbarquandoSteve,

apóspuxarassunto,convidou-oaconhecerseurefúgio,umavelhacasadecamponos

arredoresdeBoston.Notrajeto,Stevecontou-lhesobreacasaabandonadaque

conheceraemViamão,láemPortoAlegre.Contou-lhetambémpormenoresdesua

vida,quepoucoointeressou.Steve,muitoalcoolizado,entrouemcomaalcoólico,e

antesdefecounaprópriaroupa.Deitadodebruçossobreacamadavelhacasa

implorouaoamigoqueolimpasse.Este,porsuavez,esgotadocomaquelasituação

insuportáveleextremamentenauseado,porummomentodesejoumatá-lo.Acabou

portirar-lheasroupassujas,arrastou-oatéobanheiroecolocou-odentroda

banheira.Enquantobanhava-o,alguémabriuaportadasalaeentrou.EraJill,uma

belamulherruivacomolhosverdes.Disse-lheestarcuidandodeSteve.Agarrou-a.

Houvereciprocidade,entãodespiu-a.Ficaramalisebolinandoporumlongotempoaté

queStevedeuumgritoeJillfoiatéele.Stevecaíranobanheiroeestavasangrando.

Trouxeram-noparafora.Jilldebruçou-sesobreeleeabraçou-oali,nochãomesmo.

NossoprotagonistapartiurumoaoBrasil.JánoGaleãosópensavaemreencontrar

João.Aoavistá-lo,sorrindopordetrásdovidro,apoucospassos,largouamalaque

haviaexigido-lheumenormeesforço.Abandonouamalacomtodasassuascoisas

gastasefoidiretoaoencontrodeJoão,semsaberquediasdepois

PorqueJoãosorria,enãoimportavacoisaalgumaqueelefossemorrer.Joãovai.Eu

vou.Todosnósvamosmorrer.Então,oqueimportavaeraaquilomesmo-eudevolver

esselargosorrisoparaJoão,queestáali,dooutroladodovidro,mesorrindo.

Personagens

·Protagonista-anônimobrasileiro;narradordaobra;escritorarrasadopelofracasso

doseulivro;alcoólatra;solitárioeatormentado.

·Steve-americanodecadente,alcoólatra,desmemoriadoesemcontroleatésobre

suasfunçõesfisiológicas.

·Ada-mulherdoprotagonista;desequilibradaevisionária.

·Alícia-mexicana;amigadeAda;igualmentedesequilibradaevisionária.

·Mary-africana,amigadeAdaeAlícia;intelectualtambémvisionária.

·Jill-AbelamulherdeSteve,ruivadeolhosverdes;apaixonadapelomarido

decadente.

·João-amigodoprotagonista;escritoríntegroecorajoso.

Trecho

AdacomeçouacavarsuabolsaparaaBostonUniversityaoseapaixonar

perdidamenteporumlivrochamadoMinimalSociety.Équeláhaviaumbomcursode

PHsobreoassunto.Dequeassuntosetrata?ÉmelhorqueeudeixeAdafalar.Porque

hoje,simplesmente,eunãosaberiadizerumaúnicalinhasobreoassunto.Seéque

háalgumassuntoempautanaMinimalSociety.Masofatoéquemuitosefalousobre

isso,eAdaliteralmentetranspiravatodaaoconclamarqueencarássemosaerada

MinimalSociety.

Umnúcleocomunitáriomínimo,ondesócirculassemsuasprópriasmercadorias,

completamentevedadoàsinjeçõesdocomércioexterior.

Quandoeuperguntavasobreaspossibilidadesaídochamadointercâmbiocultural,Ada

merespondiaqueaSociedadeMinimalcongregatodasaspotênciasdoHomem,e

portantoelamesmaseencarregariadeedificarseusprópriosmonumentos.

VoltemosàSociedadeMinimal,dizAdadiantedeseteex-alunos.Osgarotosadoravam

essaspalestrasinformais.UmdelesumdiaescreveuumbilheteaAda,confessando

quedepoisdasaulasmasturbava-sesonhandocomaSociedadeMinimal.Obilhete

vinhamanchadodeesperma.UmanoitesurpreendiAdaolhando-senoespelhoe

confidenciandoasimesmaquetiveraumorgasmoinvoluntárioaolerobilhete.

Passoualínguanamanchadopapelolhando-senoespelho.

Adanãoviuqueeuestavaali.

NaBostonUniversityAdaencontroumuitosadeptosdaSociedadeMinimal.Vários

delesjátinhamcompradoterras,paraláfundaremumdiasuaspioneirasSociedades

Minimais.

QuandochegueiemBostonparavisitá-la,aindanoaeroporto,Adadissequeestava

pensandoentrardepoisdocursonumaSociedadeMinimalnonortedeMassachusetts.

AchavaqueiriaemigrarparaosEstadosUnidos.Nãoviamaisnanacionalidadeum

critérioavaliadordequalquerconteúdohumano.Asnaçõessemexceçãoestavam

condenadas.RestavaoingressonasSociedadesMinimais.

Ofatodeserbrasileiraouamericanajánãoacomovia.Ternascidoaquioualieraum

meroacidente.Ofuturoviveriadasmigrações.Ocarasótinhadedecidirque

SociedadeMinimalescolher.Eparaláentãosedirigir.Nãoimportavaqueestivessena

TerradoFogoeescolhesseumaMinimalnaGroelândia.

OsFundosMundiaislhegarantiriamosgastosdalocomoção.Umavezingressona

Minimal,oindivíduoentrarianumprocessogradualderecolhimento.Atarefaeraade

reconstruiroUniversonoespaçodesuaMinimal.Alioderradeirorefúgiocontraos

espectrosdoMundoExterior.AMinimalauto-suficiente:pródigafornecedoradas

necessidadeshumanasdecadaum.Eoindivíduopoderiaentãomorrerempaz:sem

rancor,servidão,oucobiça.

Adadiziaqueamortedeixarádeserumproblema.Poisqueasdoutrinaspost-mortem

dasSociedadesMinimaisseriamtecidasporseusmaiorespoetas.Ospoetas,diziaAda,

têmasmãosapropriadasparaatarefa.HáprevisõesderenomadosScholarssobrea

matéria:ospoetasdasSociedadesMinimaisvoltarãoatrabalharemcimadaidéiada

Reencarnação.

DepoisdemortoocaramigracadavezparaumamaisperfeitaSociedadeMinimal.

Algumeventualprejuízodavidaanteriorseráregiamenteressarcidonanova

SociedadeMinimal.OcaravaifazendopartedaEvoluçãointerminavelmente.

OspoetasdasSociedadesMinimaisviverãogozosamente,trancafiadosemescuras

celasprivativas:álcool,alucinógenos,mulheres,tudo.Sótêmquepermanecer

trancafiadosparasemprenatrevosa,mascelestecela.Nãosuportariamaluzdosol,

elesquetecemograndepaineldamorte.Adadeploraainfluênciaatualdosmass-

media.DizquenaSociedadeMinimalopoetanãoserámaisbombardeadopela

informação.Opoetaseráoselvagemdamasmorra.Paraquejornais?exclamaAdaao

entrarnotáxiàsaídadoaeroportodeBoston.NotáxiolhoBostonpelaprimeiravez.

PassamosagoraporruasestreitasdoLittleItaly.Numnúcleoseguro,continuaAda,a

Informaçãoseráociosa.Ainformaçãosótemsentidonoperigo.Éaameaçaquenos

fazconhecer.

AsMinimaisseauroraremlivrescomoastros.Nãoprecisamdeninguém.

Oquesevêhojeéqueninguémquersaberdoquevaibem.Ohomempassandoos

olhosporpáginasdejornaisparatermaisummotivodehorror.

Nãopodemoscontinuarnessaviamacabra,sempreàesperadopior.

Adapedeaomotoristaparapararocarro,emelevaaumpequenorestaurante

italiano.NãoadiantaeudizerqueestouatulhadopelasporcariasdaPanAmerican.Ada

quercomeragoranaqueleamadorestauranteitaliano,comoseprecisassedemaisum

tempoatémelevarparaacasaondemorava.

Adaestavameescondendo