P. 1
elasticidades

elasticidades

|Views: 36|Likes:
Publicado porAndré Luiz Souza

More info:

Published by: André Luiz Souza on Apr 15, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/19/2012

pdf

text

original

UNIBAN – Universidade Bandeirante de São Paulo Matéria: Economia. Profª.

Lúcia Fabiano

1º Semestre de 2008.

ELASTICIDADE
Cada produto tem uma sensibilidade específica com relação às variações dos preços e da renda. Essa sensibilidade ou reação pode ser medida por meio do conceito de elasticidade. Genericamente, a elasticidade reflete o grau de reação ou sensibilidade de uma variável quando ocorrem alterações em outra variável, coeteris paribus. Trata-se de um conceito econômico que pode ser objeto de cálculo a partir de dados do mundo real, permitindo-se, desse modo, o confronto das proposições da teoria econômica com os dados da realidade. O conceito de elasticidade representa uma informação bastante útil tanto para as empresas como para a administração pública. Nas empresas, a previsão de vendas é de extrema importância, pois permite uma estimativa da reação dos consumidores em face das alterações nos preços da empresa, dos concorrentes e em seus salários. Para o planejamento macroeconômico, a elasticidade é de igual importância, pois pode-se prever, da balança , por exemplo, qual seria o impacto de uma desvalorização cambial de 30% sobre o saldo da balança comercial, ou qual a sensibilidade dos investimentos privados a alterações na tributação ou na taxa de juros. Variações nos Preços e a Elasticidade da Demanda Todas as empresas sabem que, dada uma curva de demanda, a quantidade demandada será maior se baixarem os preços. Porém, se estes sobem, a quantidade demandada reduzirá. Uma informação de grande interesse às empresas é como as mudanças de preços afetam a receita total. O que os empresários querem saber é se as mudanças nos preços elevarão ou reduzirão a receita total, isto é, qual o resultado da multiplicação do preço pela quantidade vendida. Segundo o quadro abaixo, quando se reduz o preço de venda, passando de R$ 100,00 para R$ 80,00 a unidade, a quantidade demandada aumenta. De qualquer modo, o resultado para a empresa será muito diferente se estivermos no caso 1 ou no caso 2. Em ambas as situações, a quantidade demandada aumenta, porém no caso 1 a receita total diminui, enquanto no caso 2 a receita total aumenta em relação á situação inicial, na qual a empresa obtinha R$ 30.000,00. O sentido da variação da receita total, quando muda o preço, depende da “sensibilidade da quantidade demandada”. Isso se expressa por meio do conceito de elasticidade da demanda.

1

Vamos aplicar essa fórmula para calcular a elasticidade da demanda de três empresas que vendem balas. ou de outra forma. é a variação percentual na quantidade procurada do bem X em relação a uma variação percentual em seu preço. as variações estão expressas em porcentagem.05 0. Os quadros e os gráficos abaixo refletem.000 27. a variação entre o preço das balas e a quantidade demandada de balas para cada uma das empresas. para dois valores reais de preço. pode-se utilizar a seguinte expressão: Elasticidade preço demanda = Δ% Quantidade Demandada Quantidade ______________________________ Δ% do Preço Preço x 100 Dado que a curva de demanda tem uma inclinação negativa. coeteris paribus.05 Elasticidade da demanda (Ed) 80/100 = 2 0.02/0. pois a unidade em que o bem é medido não influi na elasticidade. o valor da elasticidade geralmente é multiplicado por -1 para que se trabalhe com valores positivos. Quadro: Elasticidade da demanda da empresa Balas Sul S/A Preço unitário das balas (R$) (P) 0.02 x 100 = 0.05 . pois o quociente da variação teria sinal negativo. a partir dos quais se calcula o valor da elasticidade.200 31.03 Quantidade Demandada (milhares de (unidades) (Q) 100 180 2 Variação percentual Da quantidade Demandada (ΔQ/Q x 100) 80 x 100 = 80% 100 Variação percentual do preço (ΔP/P x 100) 0.40 0. Além do mais. as variações de P e Q são no sentido contrário.200 Elasticidade Preço da Demanda Elasticidade preço demanda é a resposta relativa da quantidade demandada de um bem X às variações de seu preço.Quadro: Variação dos preços Preço R$ Situação inicial Situação final Caso 1 Caso 2 100 80 80 Quantidade Demandada (ou vendida) por dia 300 340 390 Receita Total por dia R$ 30. Por isso. Para calcular a elasticidade da demanda (Ed).

05 A demanda é inelástica quando: ∆%Q < ∆%P Isso quer dizer que os consumidores.02 Quantidade Demandada (milhares de (unidades) (Q) 15 20 Variação percentual Da quantidade Demandada (ΔQ/Q x 100) 5 x 100 = 33% 15 Variação percentual do preço (ΔP/P x 100) 0. passando de 100 mil para 180 mil unidades. irão consumir uma proporção menor do bem.01 x 100 = 33% 0. Quadro: Elasticidade da demanda da empresa Balas Sufur S/A Preço unitário Das balas (R$) (P) 0.04 Quantidade Demandada (milhares de (unidades) (Q) 100 110 Variação percentual Da quantidade Demandada (ΔQ/Q x 100) 10 x 100 = 10% 100 Variação percentual do preço (ΔP/P x 100) 0. Essas variações de preços e quantidades.05 0.05 a unidade para R$ 0. a quantidade vendida aumenta 80 mil unidades. quando o preço das balas se reduz de R$ 0.01/0. nos dão uma elasticidade da demanda igual a 2.03 0. 3 . aplicando a fórmula da elasticidade. A demanda é elástica quando: ∆%Q > ∆%P Uma redução dos preços faz com que os consumidores consumam uma quantidade maior do bem do que a variação percentual do seu preço.5 0.01/0.03 A demanda é unitária quando: ∆%Q = ∆%P Isso quer dizer que os consumidores.05 Elasticidade da demanda (Ed) 10/100 = 0. Preço unitário Das balas (R$) (P) 0.Para o caso da empresa Balas Sul S/A. consumirão proporcionalmente mais de acordo com o aumento do preço. em relação a variação no seu preço.01 x 100 = 20% 0.03.03 Elasticidade da demanda (Ed) 5/15 =1 0. Quadro: Elasticidade da demanda da empresa Balas Ácidas S/A.

a demanda é mais elástica). quanto mais específico mercado. no gráfico c. que fatores explicam os valores obtidos para a elasticidade-preço da demanda? • Disponibilidade de bens substitutos: quanto mais substitutos houver para um bem. mais sensível torna-se o consumidor a alterações em seu preço (ou seja.5. pois pequenas variações em seu preço. Fatores que influenciam o grau de elasticidade preço da demanda Afinal. • Importância do bem. já que o consumidor gasta uma parcela maior de seu orçamento com carne do que com fósforos. por exemplo. para cima. mais elástica será sua demanda. no orçamento do consumidor: quanto mais importante o gasto referente a determinado bem (maior ponderação) em relação ao gasto total (orçamento) do consumidor. farão com que o consumidor passe a adquirir seu substituto. Ou seja. será pouco sensível à variação de preço. no gráfico igual a 2. o que faz com que alguns bens tenham demanda elástica ou inelástica. Ed é igual a 0. • Essencialidade do bem: se o bem é essencial. portanto. Nesse sentido. a elasticidade preço da procura da pasta de dente de mentol é maior que a de pastas de dente em geral. quanto a seu gasto. terá. Por exemplo. provocando queda em sua demanda mais que proporcional à variação do preço. isto é. demanda inelástica. no gráfico b. 4 . pois existem mais substitutos para o guaraná do que para refrigerantes em geral.Gráficos: Elasticidade da Demanda A demanda é elástica quando uma variação percentual do preço gera maior aumento percentual de quantidade. maior a elasticidade. A elasticidade da demanda é unitária quando uma redução percentual igual ao da quantidade. A demanda é inelástica quando uma variação percentual do preço produz menor aumento percentual de quantidade. Na mesma linha. Ed é igual a 1. a elasticidade preço demanda de carne tende a ser mais elevada que a de fósforos. a elasticidade preço da demanda de guaraná será maior que a de refrigerantes em geral.

quando os compradores não estão dispostos a pagar mais que determinado preço. qualquer que seja a quantidade do bem. Quando uma pessoa diz: ”Tenho de conseguir a qualquer preço”. sua elasticidade é zero – quando. A elasticidade da demanda é infinita quando a curva da demanda é horizontal. como é pequeno em relação ao conjunto do mercado. A demanda é perfeitamente elástica. Se uma empresa deste tipo tenta cobrara mais que os demais vendedores. perderá todos os seus clientes. cuja elasticidade é zero. a demanda do bem é perfeitamente inelástica. Esse tipo de curva de demanda representa a situação que enfrenta uma pequena empresa em um grande mercado. A demanda é perfeitamente inelástica – isto é. pode vender tanto quanto deseja produzir ao preço P0. Gráfico: A elasticidade da demanda: casos extremos 5 . ou infinita. a demanda não mostra nenhuma resposta na quantidade demandada. está afirmando que. Os indivíduos estão dispostos a comprar quantidades ilimitadas ao preço P0. Porém.Elasticidade da Demanda: Casos Extremos Os dois casos extremos que vamos considerar são: quando a demanda é perfeitamente inelástica e quando a demanda é perfeitamente elástica. aparece uma curva de demanda vertical. Na figura abaixo. ao variar o preço. para ela. onde nenhuma empresa pode influir nos preços.

menor será a proporção do imposto repassada ao consumidor e maior a parcela paga pelo produtor. dessa forma. provavelmente porque tem poucos produtos substitutos. conseguem elevar os preços de seus produtos e aumentar as receitas totais. Q = quantidade vendida Dada uma variação no preço do produto. Trata-se de uma característica mais comum em mercados em que a produção está concentrada em poucas empresas. porque lhes permite saber o efeito na receita total. maior será a proporção do imposto repassado ao consumidor e menor a parcela paga pelo produtor.Elasticidade da Demanda e a Receita Total A elasticidade preço da demanda é um conceito importante para os vendedores. 6 . isso não significa que ela efetivamente pagará a totalidade do imposto. RT = P x Q RT = receita total P = preço unitário. Demanda de elasticidade unitária: aumento ou redução no preço corresponde a igual percentual de variação na quantidade (em sentido contrário). Quanto mais elástica for à demanda do bem. Conhecendo a elasticidade preço de um bem. A receita total do produtor. e redução de preço provoca diminuição da receita total. poderemos saber em que sentido varia a receita quando se faz o preço. do grau de elasticidade preço demanda. Mercados com um número bastante grande de empresas produtoras costumam apresentar esse comportamento. dada uma mudança nos preços. Da mesma forma. Isso explica o comportamento de certos agricultores que preferem queimar ou destruir parte de suas colheitas. O consumidor não tem muitas condições de diminuir o consumo do bem. Demanda Inelástica: o raciocínio é inverso – aumento de preço provoca aumento da receita total. isto é. uma vez que a demanda do produto agrícola pode ser inelástica. pois o aumento percentual na quantidade vendida será maior do que a redução percentual do preço (trata-se de um mercado em que os consumidores têm demanda bastante sensível a preços). pois. para uma dada mercadoria é igual a quantidade vendida vezes seu preço unitário de venda. Incidência tributária e elasticidade preço da demanda Vimos que o recolhimento de impostos aos cofres públicos é feito pelas empresas. Demanda elástica: a redução no preço do bem tenderá a aumentar a receita total. que equivale ao gasto total dos consumidores. o que acontecerá com a receita total do produtor? Tal resposta dependerá da reação dos consumidores. um aumento de preço provocará redução da receita total. Parece claro que: Quanto mais inelástica for à demanda do bem. via aumento de preços de seus produtos. pois pode repassar parte do ônus para o consumidor final.

microcomputador. coeteris paribus. Se a elasticidade renda da demanda (Er) é positiva. Ec será positiva: um aumento no preço do guaraná deve provocar uma elevação do consumo de soda. automóvel. o bem é inferior. coeteris paribus. aumentos na renda dos consumidores levam a um aumento mais que proporcional no consumo do bem. se houver aumento da renda dos consumidores. sendo que a diferença está no fato de que se quer saber qual a mudança percentual que ocorre na quantidade demandada do bem X quando se modifica percentualmente o preço do outro bem. para os quais não existem bens inferiores. que tem um limite fisiológico a seu consumo. Ec = ∆% quantidade demandada do bem X ∆% no preço de um bem Y Se X e Y forem bens substitutos. Ou seja. Er = Δ% Quantidade Demandada Δ% Renda do Consumidor Se a elasticidade renda da demanda (Er) é negativa. coeteris paribus. Ec será negativa: um aumento no preço da camisa social levará a uma queda na demanda de gravatas. Se X e Y forem bens complementares. ou seja. o bem é normal. aumentos da renda levam a queda no consumo desse bem. açúcar do que já consomem.5 – um aumento da renda do consumidor de. feijão. apresentam elasticidade renda da demanda superior a dos produtos básicos. coeteris paribus.Elasticidade Renda da Demanda O coeficiente de elasticidade renda da demanda (Er) mede a variação percentual da quantidade da mercadoria comprada resultante de uma variação percentual na renda do consumidor. Elasticidade preço cruzada da demanda O conceito é muito semelhante ao da elasticidade-preço. o bem é superior ou de luxo. 10% levará a um amento do consumo desse bem de 15%. coeteris paribus. aumentos de renda levam a aumentos no consumo. isto é. como eletrônicos e automóveis. Produtos mais sofisticados. eles não consumirão muito mais de arroz. digamos. Se a elasticidade renda da demanda (Er) é positiva e maior que 1. É oportuno salientar que essa distinção não tem relevância para os consumidores mais pobres. 7 . coeteris paribus. como alimentos. mas menor que 1. ou seja. mas certamente gastarão em bens de consumo duráveis como TV. a elasticidade-preço cruzada da demanda (Ec) mede a variação percentual na quantidade procurada do bem X com relação à variação percentual no preço do bem y. Desse modo. Por exemplo: Er = 1.

no entanto. observando-se. Assim. Quanto maior o preço. pois a correlação entre preço e quantidade ofertada é direta. Eo = Δ% Quantidade Ofertada Δ% Preço do bem Tendo em conta sua semelhança com a elasticidade da demanda. que o resultado da elasticidade será positivo. a oferta é perfeitamente elástica quando a curva de oferta é horizontal. 8 . coeteris paribus. Observações: Na oferta perfeitamente inelástica. os ofertantes estão dispostos a vender toda a quantidade que se demanda. isto é. a quantidade oferecida pelo ofertante será sempre a mesma. a curva de oferta de quadros do pintor Portinari é perfeitamente inelástica> Tem uma quantidade fixa que não pode aumentar. o preço oferecido será sempre o mesmo. Nesse caso. a quantidade oferecida não aumenta independentemente da elevação do preço. Na oferta perfeitamente elástica. A elasticidade da oferta é infinita. por exemplo. a oferta é perfeitamente inelástica quando a curva de oferta é vertical. isto é. mesmo que suba o preço.Elasticidade Preço da Oferta O mesmo raciocínio utilizado para a demanda também se aplica á oferta. comentaremos somente os casos extremos: A elasticidade da oferta é zero. maior a quantidade que o empresário estará disposto a ofertar. independente de quanto exista de demanda. Nesse caso. independente do preço.

coeteris paribus. c) Quedas de preço de um bem redundarão em quedas da receita dos produtores desse bem. 5 – Quando a demanda é perfeitamente elástica e perfeitamente inelástica? 6 – A incidência tributária é maior sobre quem quando o bem tem demanda elástica? Extraído dos livros: Introdução a Economia de Troster e Mochón.Exercícios: 1-A quantidade demandada de um determinado bem reduziu 60% quando o preço do bem aumentou 5%. d) Todas as alternativas acima estão corretas. se a demanda for elástica. c) Uma oferta perfeitamente inelástica significa que qualquer variação no preço causa variações na quantidade ofertada. 9 . 2– Assinale a opção correta: a) A elasticidade-renda da demanda de um bem normal é menor que zero. a receita total diminui.Suponhamos os seguintes dados: P0 = preço inicial = R$ 20. calcule a Elasticidade da Demanda e identifique o tipo de Curva da Demanda. 4 . coeteris paribus d) Todas as alternativas anteriores são falsas. b) Trace o gráfico de acordo com os dados acima.00 P1 = preço final = R$ 16. b) Quando o preço aumenta. a receita total aumenta. b) Uma elasticidade-preço cruzada da demanda menor que zero significa que os dois bens em questão são complementares.Aponte a alternativa correta: a) Quando o preço aumenta.00 Q0 = quantidade demandada inicial = 30 Q1 = quantidade demandada final = 39 a) Descubra qual é a elasticidade preço da demanda e explique o que acontece neste mercado. Considerando estas informações. se a demanda for elástica. 3. se a demanda for inelástica. coeteris paribus. Fundamentos da Economia de Vanconcellos e Garcia.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->