Você está na página 1de 33

UEMA

Professora: Hellen Mamede de Oliveira


Disciplina: Estágio Supervisionado em Língua
Portuguesa I
Cursos: Letras Português
Unidade I
Tema I - O Estágio Supervisionado

São objetivos do estágio: desenvolver, associar e


documentar:
 Os conhecimentos gerais, instrumentais e
particulares adquiridos;
 As habilidades para saber fazer;
 As atitudes que repercutem no posicionamento
pessoal frente às exigências da sociedade e
profissional.
5.1 A Função Social da Escola, O Papel do
Professor, do Aluno e da Comunidade.
5.2 Procedimentos
5.3 Postura Profissional Durante O Estágio
5.4 Observação da Escola e do Professor Titular
5.4.1 Caracterização da Clientela
5.4.2 Estrutura Física e Recursos Didáticos-
Pedagógicos
5.4.3 Estrutura, Organização e Funcionamento
5.4.4 O Planejamento Escolar
5.4.5 Direção e Gestão Escolar
5.4.6 Organização Geral da Escola
5.5 Planejamento e Regência de Classe
5.5.1 Plano de aula
5.5.2 Regência e Visita do Orientador
5.5.3 Relatório
Tema II – Modelo Simplificado do
Relatório

ROTEIRO PARA O RELATÓRIO DE


ESTÁGIO SUPERVISIONADO
1 – CAPA – Universidade, curso, título, nome
do aluno, local e data.

2 – FOLHA DE ROSTO – Universidade, centro,


curso, título, nome do aluno (texto
especificando o trabalho, o nome do professor
e a finalidade a ser obtida), local e data

3 - SUMÁRIO
4 – INTRODUÇÃO – apresentando a escola
(nome, localização, turma, número de alunos e
aulas dadas). Explicar o objetivo do estágio e
do relatório.

5 – APRESENTAÇÃO – contendo
caracterização da escola e do quadro escolar,
perfil do aluno e do meio em que se insere
(condição do bairro, da comunidade, da
família).
6 – DESCRIÇÃO – observação das aulas, da
metodologia do professor, e da relação
professor/aluno, observando o feedback.

7 – ATIVIDADES – relatos da regência e de todas as


atividades desenvolvidas, do material e metodologia
utilizados.

8 – AVALIAÇÃO – fazer uma avaliação pessoal e


crítica da escola e suas condições, do professor
regente, do professor orientador, do aluno, das aulas
ministradas e do estágio como um todo.
9 – CONCLUSÃO – tecendo consideração sobre
os resultados obtidos / metas alcançadas e
apresentando sugestões.

10 – ANEXOS – apresentando planos,


atividades desenvolvidas, ficha de avaliação.
Tema III – Regulamento do Estágio
Supervisionado do Ensino
Capítulo I
Das Disposições Gerais
De acordo com o §2º do artigo 1º da Lei 9.394, de 20 de
dezembro de 1996, a educação escolar deve estar vinculada ao
trabalho e à prática social. Em vista disso foram criadas as
atividades de Estágio Supervisionado pré-programadas, de
caráter obrigatório e profissional, desempenhadas pelo aluno e
correlacionadas a sua formação acadêmica. O estágio integra a
estrutura curricular do Curso de Letras, com carga horária de
414 horas, para promover a integração teoria-prática,
estabelecida pela Resolução CNE/CP2, de 19 de fevereiro de
2002.
O cumprimento da carga horária mínima estabelecida é
condição necessária para a obtenção do diploma de graduação
do Curso de Letras – Português/Língua Estrangeira.
Capítulo II
Do Regulamento de Estágio Supervisionado
Art 1º O estágio é uma atividade curricular que
favorece a articulação entre teoria e início das vivência
profissional, relacionada à prática de ensino na área de
formação do aluno.
§ 1º São consideradas atividades de Estágio
Supervisionado I e II, o conjunto das atividades de
ensino e aprendizagem profissional, desenvolvidas em
situação real de trabalho.
§ 2º O estágio deve ser desenvolvido como um processo
de interação com a realidade do trabalho onde se
articulam e se integram pessoas, instituições e recursos
para proporcionar o conhecimento sobre a dinâmica do
ensino-aprendizagem.
Art. 2º O Estágio Supervisionado deve ser
realizado em:
- Escolas públicas do Ensino Fundamental e

Médio;
- Instituições públicas ou privadas que
desenvolvam atividades de ensino
Parágrafo Único. Fazem o Estágio supervisionado
apenas os alunos regularmente matriculados no Curso
de Licenciatura. Em conformidade com a Resolução
CNE/CP2, de 19 de fevereiro de 2002, os alunos que
exerçam atividade docente regular na educação básica
poderão ter redução da carga horária do estágio
curricular supervisionado até o máximo de 200
(duzentas) horas. No curso de Licenciatura da UEMA, a
redução será concedida mediante a comprovação da
atividade docente através da apresentação de contrato de
trabalho, diário oficial que publicou a posse ou
declaração da instituição escolar devidamente
reconhecida.
Art. 3º A carga horária mínima exigida de estágio
corresponde a 414 horas, englobando as atividades de
observação, planejamento, regência de classe e
orientações individuais para elaboração do relatório
final. A carga horária supracitada encontra-se
distribuída nas disciplinas Estágio Supervisionado do
Ensino I e Estágio Supervisionado do Ensino II.

§ 1º A observação proporciona ao estudante a


oportunidade de acompanhar o trabalho de professores
de Língua Portuguesa, Produção de Texto e Literaturas
em situação real de ensino aprendizagem. Possibilita
ainda o exame minucioso do ambiente escolar, do
relacionamento professor/aluno, do perfil do docente,m
das técnicas de ensino e dos recursos utilizados por ele,
das atividades de ensino, dos conteúdos, entre outros
pontos.
§ 2º O planejamento prepara o futuro profissional
para a incumbência de implementar ações relativas ao
planejamento, registro, análise e avaliação do
processo pedagógico.

§ 3º A regência permite ao acadêmico ministrar aulas


ou qualquer outra atividade escolar relativas docente,
com orientação técnico-pedagógica.

§ 4º As orientações individuais durante o estágio e


para a preparação do relatório final, visam auxiliar o
aluno a construir e perceber as diversas dimensões do
organismo escolar: gestão, interação de professores,
relacionamento escola comunidade, etc.
Art. 4º A orientação de estágio será realizada
pelo tutor indicado pela coordenação do Curso
de Licenciatura.

Art. 5º A distribuição dos estagiários nos locais


do estágio é feita pelo tutor ou gestor do pólo, de
acordo com a natureza do estágio e os objetivos
específicos de cada estágio curricular.
§ 1º O contato com as escolas – campo é feito
pelo gestor ou tutor do pólo, por meio de ofício
de apresentação.
Art. 6º Para a realização da observação, os discentes
deverão ser orientados na tarefa de efetuar apontamentos
significativos do ambiente escolar e da prática
profissional do professor titular da disciplina, com o fito
de retirar significativos para serem debatidos com o
orientador e inseridos no relatório final de estágio

Art. 7º Para a realização do planejamento, os estagiários


terão toda a orientação necessária para organizar as
atividades de ensino ou disciplina de estágio. Este
momento, que inclui planejamento, registro, análise e
avaliação do processo pedagógico deverá estar
fortemente amparada nos exemplos concretos fornecidos
pelo professor da disciplina Estágio Supervisionado do
Ensino I.
Art. 8º Para o cumprimento da exigência serão
consideradas as situações reais de prática docente, nos
locais de estágio, para a posterior análise e registro da
função docente no relatório final.
Art. 9º O Relatório final de Estágio deverá conter
informações acerca da unidade escolar e todos os
envolvidos em suas atividades. A coleta de tais
informações dar-se-á na forma de entrevistas com o
diretor, coordenadores e professores da escola, bem
como com outros profissionais ali lotados e/ou da
Diretoria de ensino local, podendo também incluir as
entrevistas com os pais dos alunos e membros da
comunidade em geral, a fim de que o estagiário detenha
uma visão do funcionamento da unidade escolar
globalmente considerada.
§ 1º As atividades relacionadas a esta modalidade
partem de um roteiro de informações, discutido com o
respectivo orientador do estagiário, que norteará as
entrevistas, contemplando também as questões atinentes
ao ambiente físico da escola, ao trabalho de registro e
documentação; às relações de hierarquia, interação entre
os professores, relações sociais, dentre outros.

§ 2º Encerrada a etapa do recolhimento de dados nas


entrevistas, caberá ao estagiário organizar as
informações obtidas, estruturando-as de maneira a
caracterizar os estágios referentes às habilitações em
Língua Portuguesa e Língua Estrangeira nos níveis
Fundamental e Médio.
§ 3º A freqüência do estagiário deverá estar devidamente
registrada pela unidade escolar e, para tal, o estagiário
deverá conduzir à presença do diretor da unidade escolar
os documentos de controle de freqüência, que deverão
ser anexados ao relatório final após apreciação do
professor orientador.

§ 4º A orientação dos tutores da instituição formadora


será no sentido de assegurar aos estagiários devidamente
matriculados na disciplina, todo o repertório necessário
para garantir o bom desempenho do discente durante o
estágio.
Capítulo III
Do Estagiário

Art. 11º Estagiário é o aluno regularmente matriculado


nas disciplinas Estágio Supervisionado do Ensino I e II,
e frequentando o curso de Licenciatura mantido pela
UEMA

Art. 12º O estagiário deve:


I. Conhecer o Regulamento do estágio
Supervisionado e os prazos estabelecidos para a
realização das atividades, entrega de relatório, registros
e documentos.
II. Escolher e contactar a instituição onde
pretende realizar o estágio;
III. Elaborar o Projeto de Estágio, o programa e
o cronograma operacional a ser cumprido, sob a
orientação do tutor indicado pela coordenação do
curso.
IV. Realizar as atividades de estágio propostas
com responsabilidade, competência, profissionalismo
pautando-se em princípios éticos.
V. Cumprir a carga horária de estágio
supervisionado em cada modalidade proposta.
Art. 13º Quanto à realização do estágio, o aluno deve:

I. Apresentar à coordenação de estágio uma


proposta, contendo a caracterização da instituição onde
cumprirá o estágio;
II. Providenciar a documentação necessária para
a realização do estágio, junto ao seu tutor, nos prazos
estabelecidos;
III. Definir a instituição onde fará o Estágio,
preencher os formulários necessários ao detalhamento
do projeto final de estágio, contendo a indicação da
carga horária, os dias da semana e o rol das atividades
previstas;
IV. Submeter-se à avaliação continuada e
global, tendo em vista a melhoria de seu
desempenho acadêmico-científico e de iniciação
profissional;
V. Auto avaliar-se como parte da avaliação
global de seu desempenho;
VI. Apresentar, periodicamente, relatórios
das suas atividades práticas, sob a supervisao do
professor de estágio;
VII. Entregar o Relatório final de estágio,
no mínimo, 20 (vinte) dias antes do término do
semestre letivo.
Capítulo IV
Dos Campos de Estágio

Art. 14º Campo de Estágio é o local devidamente


credenciado onde são desenvolvidas as atividades de
Estágio Supervisionado do Ensino I e II.
Art. 15º São campos de estágio:
- Instituições de ensino;

- Instituições beneficientes se fins lucrativos;

- Instituições particulares de ensino;

- Escolas da Rede Pública Federal, Estadual e

Municipal;
- Escolas Técnicas e;

- Escolas profissionalizantes.
Art. 16º O aluno trabalhador pode fazer estágio no
próprio local de trabalho. Para isso, o estagiário deve
apresentar:

I. Anuência do Diretor da Instituição, permitindo


o estágio, no horário de trabalho ou fora dele;
II. Declaração comprovando ser funcionário da
escola.
Capítulo V
Das Relações entre as Partes

Art. 17º A caracterização e a definição do Estágio são


feitas por meio de um convênio, estabelecido entre a
UEMA e a instituição de ensino que oferecerá o estágio,
onde serão apresentadas todas as condições para a sua
realização
Art. 18º O Estágio Supervisionado do Ensino não
estabelece vinculo empregatício de qualquer natureza,
permitindo ao estagiário receber bolsa, ou outra
contraprestação que venha a ser acordada, ressalvando-
se o disposto na legislação previdenciária.
Art. 19º Deve haver compatibilidade de horário entre a
jornada de atividade de estágio do graduando, seu
horário de aula e o horário de funcionamento da escola
que oferece o estágio.
Capítulo VI
Do Tutor
Art. 20º A escolha do tutor é feita entre os docentes do
Curso de Letras da UEMA.
§ 1º O Colegiado do Curso ou a coordenação de estágio
seleciona e indica a equipe de professores orientadores
de estágio.
§ 2º Os professores de estágio devem ser graduados na
área de ensino acadêmico em que irão orientar.
§ 3º A atribuição do professor de estágio é
supervisionar e orientar os estagiários no preparo e
desenvolvimento das atividades de Estagiário que irão
desenvolver nas escolas-campo.
§ 4º A orientação de estágio deve ser feita de acordo
com as especialidades das disciplinas e áreas de ensino.
Art. 21º É responsabilidade do tutor:
I. Orientar a elaboração do planejamento de
estágio a ser desenvolvido pelo aluno;
II. Definir junto com o aluno o programa das
atividades de estágio a serem realizadas;
III. Indicar as bibliografias básica e
complementar necessárias ao desenvolvimento do
projeto de Estágio;
IV. Auxiliar o aluno a solucionar problemas
técnicos e metodológicos que surgirem durante o
estágio, relacionados ao desenvolvimento do projeto;
VI. Avaliar as atividades de estágio e o trabalho
final.
Art. 24º O Relatório Final do estágio é um documento
apresentado à coordenação de Estágio pelo aluno.

§ 1º O Relatório final de Estágio contém a explanação


clara e objetiva das atividades de Estágio desenvolvidas
nas escolas-campo.
§ 2º O Relatório Final de Estágio é avaliado pelo
professor e arquivado pela coordenação do curso.
Capítulo IX
Da Avaliação do Estágio
Art. 25º Serão atribuídas duas notas distintas para avaliar o
estagiário:
I. A primeira nota será atribuída ao conteúdo dos
relatórios de estágio, tendo em vista o conhecimento técnico-
científico, a criatividade, a qualidade e produtividade do
trabalho e a adequação às normas da ABNT.
II. A segunda nota é atribuída pelo professor titular
da unidade escolar na qual foi realizado o estágio ou por um
docente ou coordenador pedagógico indicado pela diretoria
da escola. Para tal, deverão ser observados aspectos como o
desempenho do aluno, a assiduidade, responsabilidade,
habilidades e competências nas conduções dos trabalhos,
probidade, profissionalismo e ética. Esta nota poderá ser
também atribuída através da média aritmética obtida entre o
disposto acima e a avaliação do orientador de estágio,
observando-se os mesmos aspectos.
Art. 26º Será considerado aprovado o aluno que obtiver
a nota igual ou superior à média estabelecida pela
instituição como padrão mínimo para a aprovação.

Art. 27º O aluno que deixar de concluir as atividades de


Estágio Supervisionado, estabelecidas pelo cronograma
específico que regula a atividade, será considerado
reprovado e deverá matricular-se novamente na
disciplina no semestre posterior.
Parágrafo Único – O aluno que por qualquer motivo
for considerado reprovado, ou que interromper as
atividades de estágio supervisionado, deixando-o
inconcluso, será obrigado a realizar integralmente, no
semestre letivo seguinte, as atividades atinentes ao
Estágio.

Você também pode gostar