Você está na página 1de 2

Taylorismo

Autores: Mattos.Flavia Maria, Figueiredo.Francini, Gomes.Geisa,


Lima.Manuela, Vila.Stela

O Taylorismo surgiu em 1911 por Frederick Taylor, ele nasceu nos USA
no estado da Filadélfia em 1856 aos 21 anos formou-se em engenharia
vindo a falecer em 1915 aos 59 anos de idade, vitimado por uma gripe.

Ele visava controlar o tempo do trabalhador, aumentar a produtividade,


acabar com o desperdiço e reduzir os custos da produção. Sendo que os
operários eram obrigados a trabalhar em uma única tarefa eliminando os
movimentos muito longos e inúteis e com isso ocorreu muito desgaste
físico e mental. Ouve alguns pontos positivos, pois os operários
passaram a ganhar mais, suas tarefas eram de acordo com sua aptidão
passando assim a produzirem mais e com mais qualidade o problema
era em achar o trabalho adequado para cada pessoa, dentro do seu
perfil. Com isso eles passaram a remunera as pessoas conforme o que
eles produziam sabendo-se que o trabalhador que produzissem em
menos tempo da meta estipulada eram premiados. O Taylorismo via-se
mais em conta o lado da empresa, pois eram com os funcionários do alto
escalão (gerencia) que funcionava a parte do conhecimento, ou seja, (a
sabedoria) os trabalhadores não passavam de simples robôs
mecanizados ordenados a mão-de-obra é de se perceber que apesar dos
lucros no setor industrial ficava esquecido o bem estar social e pessoal
do trabalhador com o tempo todo esse processo apesar de ser aceito
ficou desgastado causando revoltas e indignação foi à principal
deficiência constatada no Taylorismo. Com isso surgiram os pontos
negativos: o aumento do stress, as pessoas eram tratadas como
máquinas, as tarefas eram muito repetitivas e monótonas, sem contar
que os trabalhadores não tinham espaço para dar nenhuma opinião que
pudesse vir a facilitar a sua forma de trabalho (causando melhorias) e
com isso acabou surgindo uma grande crise nas indústrias, Sendo que
os trabalhadores ficaram muito insatisfeitos e passaram a fazer greve,
mesmo o sistema Taylorista não acreditando ser necessária a criação de
sindicatos. Essa técnica também foi adaptado ao campo do trabalho
domestico e da medicina visando à melhoria na organização da
associação trabalho X tempo era necessário o respeito à hierarquia e
disciplina.
Deu a entender que independente dos pontos negativos ou positivos o
resultado esperado foi alcançado mesmo os empresários pondo em
duvida a metodologia por ele criada e colocada na pratica que era o
aumento da produção, a um menor custo. “Hoje em dia, sabemos que
temos que superá-los, mas não sabemos o que colocar no seu lugar”
Penso que essa sistema jamais será trocado pode vir ate a ser
modificado ou implementado mais substituído jamais.