P. 1
Formulas Geometria Espacial

Formulas Geometria Espacial

|Views: 7.222|Likes:
Publicado porEveraldo Moraes

More info:

Published by: Everaldo Moraes on Apr 19, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/29/2013

pdf

text

original

dicas do vestibular

matematica: geometria espacial
1) Poliedros de Platão
Tetraedro = 4 Hexaedro = 6 Octaedro = 8 Dodecaedro = 12 Icosaedro = 20
Platão. Cauchy. Euler.

www.energia.com.br
Elaborado pelo professor Baiano do Sistema de Ensino Energia.

2) Cálculo dos vértices, faces e arestas de um poliedro

3) Ângulos internos, diagonais, área e volume de um poliedro
Soma dos ângulos internos das faces Si = 360 . (v – 2) Tetraedro regular · Área total: A t = l² . 3 l³ . 2 · Volume: V = –––––– 12 Diagonais de poliedros São segmentos de reta que unem dois vértices não situados na mesma face. 2 D = Cv – A – df Em que: C 2 – combinação dos vértices tomados dois a dois v A – número de arestas df – total do número de diagonais de todas as faces Octaedro regular · Área total: A t = 2l² . 3 l³ . 2 · Volume: V = –––––– 3
h l l l l l l l

Dica Todo poliedro regular é de Platão, mas nem todo poliedro de Platão é regular.
Em sentido horário: tetraedro, hexaedro, octaedro, icosaedro e dodecaedro.

Lema de Cauchy Em toda superfície poliédrica convexa aberta: V+F=A+1 Em que: V – número de vértices F – número de faces A – número de arestas

Teorema de Euler Em toda superfície poliédrica convexa fechada: V+F=A+2 O número de lados é igual ao dobro das arestas. nl = 2A

4) Prismas
Definição: prisma é um poliedro limitado por uma superfície prismática fechada e dois planos paralelos que interceptam todas as arestas. Prisma regular: é o prisma reto cujas bases são polígonos regulares. Ortoedro: é o prisma cujas faces são retângulos. Equações para prismas regulares · Área lateral: Al = 2Pb . h · Área total: At = Al + 2.Ab · Volume: V = Ab . h
b a vértice aresta lateral arestas das bases

5) Prismas especiais
Paralelepípedo: é o prisma cujas faces são paralelogramos. Cubo: é o prisma cujas faces são quadrados. At = 2 . (ab + ac + bc) V=a.b.c D² = a² + b² + c²
nal diago

6) Cilindro
Definição: é um sólido limitado por uma superfície cilíndrica e dois planos paralelos que interceptam todas as geriatrizes. Equações · Área lateral: Al = 2 . p . r . h · Área total: At = 2 . p . r . h + 2 . p . r² · Volume: V = p . r² . h Secções
h

At = 6 . a² V = a³ D=a 3

bases c

D a b

D

· Meridiana: determinada por um plano que contenha o eixo do sólido. Asecção = 2 . r . h Cilindro equilátero: g = 2 . r · Transversal: paralela à base. Asecção = p . r²

r

r

r

r

a

Prisma pentagonal e partes de um prisma quadrangular.

Paralelepípedo.

Cubo.

Da esquerda para a direita: cilindro e secção meridiana.

7) Cone
Definição: é um sólido limitado por uma superfície cônica e um plano que intercepta todas as geriatrizes. Equações · Área lateral: Al = g . p . r · Área total: At =g . p . r + p . r² p . r² . h · Volume: V = –––––––– 3 2.p.r · Ângulo central: a = –––––––– g (superfície lateral
desenvolvida)

8) Secções do cone
· Meridiana: determinada por um plano que contenha o eixo do sólido. Asecção = r . h
a g h g g

9) Pirâmide
· Transversal: paralela à base. A h (–––)²=(–––) A H h v (–––)³=(–––) H V h r (–––)=(–––) H R A v (–––)³=(–––)² A V
b B b B

Definição: é um poliedro limitado por um ângulo poliédrico e um plano que intercepta todas as arestas. Equações 2P b . a p · Área lateral: A l = –––––––– 2 · Área total: A t = A l + A b
h b r a H V

Secção · Transversal: paralela à base.
al

Cone equilátero: g = 2 . r
2pr g h

Ab. h · Volume: V = ––––– 3

h O

ap A ab B M l

r

r

r

r

r

r B

R

( ( ( (

Cone e ângulo central.

Secção meridiana de um cone.

Secção transversal de um cone.

Pirâmide quadrangular.

h ² ––– = H h ³ ––– = H h ––– = H Ab ³ ––– = AB

)( )( )( )(

Ab ––– AB v ––– V l ––– L v ² ––– V

) ) ) )

h a C' B' b C A A' H

B

Secção transversal de uma pirâmide triangular.

10) Tronco
Definição: é a porção da pirâmide ou cone compreendida entre a base e um plano pararelo à base. Equações · Área total: At = AB + Ab + Al h . (AB + Ab + AB . Ab ) · Volume: V = ––––––––––––––––––– 3
h/3 B b h g R R r r g h

11) Esfera
Definição: é um sólido limitado por uma superfície esférica. Equações · Área: A = 4 . p . R² 4 . p . R³ · Volume: V = –––––––– 3 · Área da calota esférica: Ac =2 . p . R . h · Área da zona esférica: Az =2 . p . R . h · Área da secção esférica: As = p . r²
Troncos piramidal e cônico. Da esquerda para a direita: esfera, calota esférica e zona esférica.
O R O R h

12) Fuso e Cunha
· Área do fuso esférico 360º ––––––– a ––––––– 4 . p . R² Af · Volume da cunha esférica 360º ––––––– 4 . p . R³ –––––– 3 a ––––––– Vc

O

O R h

O

a

a

Fuso esférico.

Cunha esférica.

JS-DC_05_Baiano.pmd

1

3/10/2005, 20:22

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->