Você está na página 1de 12

Karl Marx

Introdução
 Marx acreditava que a razão era não
só um instrumento de apreensão da
realidade, mas, também, de
construção de uma sociedade mais
justa, capaz de possibilitar a
realização de todo o potencial de
perfectibilidade, existente nos seres
humanos.
Dialética e Materialismo
 Friedrich Hegel – “tudo o que é real é
racional, e tudo o que é racional é
real”.
 Feuerbach – “O mundo religioso é
uma projeção fantástica da mente
humana, por isso mesmo alienada”.
 Marx e Engels – consideram tal crítica
religiosa uma simples “luta contra
frases”.
Dialética e Materialismo

 Conforme a perspectiva materialista e


dialética, todo fenômeno cultural ou
social é efêmero.
 O pensamento e a consciência são,
em última instância, decorrência da
relação homem/natureza, isto é, das
relações materiais.
Necessidades: Produção e
Reproduções. 

 Na busca de atender às suas


carências, os seres humanos
produzem seus meios de vida.
 “A produção determina não só o
objeto de consumo, mas também o
modo de consumo”.
Forças produtivas e relações
sociais de produção. 
 A estrutura de uma sociedade
depende do estado de
desenvolvimento de suas forças
produtivas e das relações sociais de
produção que lhes são
correspondentes.
 A divisão social do trabalho expressa
modos de segmentação da
sociedade.
Estrutura e Superestrutura. 
 “A estrutura social e o Estado resultam
constantemente do processo vital de
indivíduos determinados; mas não resultam
daquilo que esses indivíduos aparentam
perante si mesmos ou perante outros e sim
daquilo que são na realidade, isto é, como
trabalham e produzem materialmente”.
 “Não é a consciência dos homens que
determina o seu ser; é o seu ser social que,
inversamente, determina a sua
consciência”.
Classes Sociais e Estrutura
Social.

 “Os indivíduos que constituem a


classe dominante possuem, entre
outras coisas, uma consciência, e é
em conseqüência disso que pensam;
(...) que regulamentem a produção e
a distribuição dos pensamentos de
sua época”.
- Lutas de Classes. 
 A consciência de classe conduz, na
sociedade capitalista, à formação de
associações políticas que buscam a
união solidária entre os membros da
classe oprimida com vistas à defesa
de seus interesses e ao combate aos
opressores.
A economia capitalista. 

 As relações de produção capitalistas


implicam na existência do mercado,
onde também a força de trabalho é
negociada por um certo valor entre o
trabalhador livre e o capital.
O papel revolucionário da
burguesia. 

 O modo de produção capitalista


estende – se a todas as nações,
constrangidas a abraçar o que a
burguesia chama de “civilização”. A
premência de encontrar novos
mercados e matérias – primas e de
gerar novas necessidades leva – a a
estabelecer - se em todas as partes.
Comunismo 

 A sociedade comunista seria o


resultado de uma “reconstrução
consciente da sociedade humana”,
pondo fim à "pré-história da
humanidade" e dando início a uma
nova vida social.