Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

CENTRO DE EUCAÇÃO E HUMANIDADES


FACULDADE DE EDUCAÇÃO

Disciplina: Educação Inclusiva e Cotidiano Escolar


Nome: Mariana Rocha Pires
T:____

Questões baseadas no texto Adaptações curriculares: Caminhos para uma educação


inclusiva

1- Destaques pontos importantes para realização das adaptações curriculares:

Na metade dos anos 80, no processo de redemocratização do Brasil, iniciou uma


discussão sobre os direitos sociais que precederam a constituinte, enfatizaram as
reivindicações populares e as demandas de grupos ou categorias até então excluídos até
então excluídos dos espaços sociais e neste movimento nasceu à luta justa pela
ampliação do acesso e da qualidade da educação das pessoas com deficiência. Já na
Constituição de 1988 é de caráter relevante a criação de alguns dispositivos referentes
aos direitos de pessoas com deficiência.
Ex: Insiso III, do artigo 208 que define como dever do Estado “O atendimento escolar
especializado aos portadores de deficiência, preferencialmente na rede regular de
ensino”.
Podemos destacar como alguns pontos relevantes para a realização das adaptações
curriculares: Falta do delineamento do quadro real da inclusão e do aprofundamento das
discussões sobre as políticas em Educação Especial, a carência de vivencias individuais
e coletivas que promovam efetivamente o recorte ideológico necessário ao
estabelecimento da inclusão, a necessidade da realização de atividades diversificadas
que propiciem o atendimento á diversidade dos alunos, estabelecimento do debate e do
consenso possível, que permita a operacionalização e a construção do currículo
necessário à inclusão que terá que ser um currículo vivo e modificável de acordo com
as necessidades mutantes.
Conclui-se que além de investir em um currículo com caráter inclusivo é
necessidade ainda maior capacitar o decente para que ele saiba como agir numa
situação especial para que a educação realmente para todos. Inclusão, não significa,
simplesmente matricular os educandos com necessidades especiais na classe comum,
ignorando suas necessidades específicas, mas significa dar ao professor e à escola o
suporte necessário à sua ação pedagógica

2 – Discuta a seguinte frase: “Um currículo na perspectiva da Educação


Inclusiva considera que os conteúdos a serem trabalhados em classe não são
apenas para um fim em si, mas um meio para o desenvolvimento das estruturas
afetivo-cognitivas dos alunos.” (pág. 47)
Quando dizemos que os conteúdos que são trabalhados em sala de aula não são um
fim e sim um meio, é uma maneira bem sutil de socialização. Não há caráter maior na
Educação Inclusiva que não seja a integração do aluno com deficiência ao meio. O
currículo deve ser flexível possibilitando a adaptação às condições de aprendizagem de
cada aluno. È importante destacar que a noção de uma escola inclusiva tem uma
dimensão que vai além dos portadores de quaisquer deficiências pois estes não são os
únicos excluídos do processo educacional. O sistema Educacional brasileiro tem se
apresentado cada vez mais incapaz de lidar com o número cada vez maior de alunos que
devido a problemas sociais, psicológicos, culturais e/ou de aprendizagem fracassem na
escola. Por esta razão, aplicar a proposta de Educação Inclusiva , com sua ênfase em
Praticas Pedagógicas diversificadas e adaptadas às necessidades educacionais, a escola,
assim desenvolverá um trabalho preventivo para que mais à frente mais pessoas tenham
as mesmas oportunidades e possam construir uma sociedade democrática verdadeira.