Você está na página 1de 39

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS


Normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)
Metodologia Científica

Belo Horizonte
2011
Revisão de texto:
Profa. Ana Elisa Ribeiro
Profa. Olga Julieta da Fonseca

Elaborado por:
Profa. Myrene Buenos Aires

Revisado (2008) por:


Profa. Christiana Metzker
Luisa Veiga Bueno

Revisado em 2011 por:


Elaine Linhares de Assis Guerra

Colaboradores:
Prof. Frederico Assis Cardoso
Prof. Júlio Vilela da Silva Neto
APRESENTAÇÃO

Este Manual é um documento interno do Centro Universitário UNA e tem como


objetivo orientar a elaboração dos trabalhos acadêmicos, de acordo com as normas da
Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) vigentes em 15 de fevereiro de 2011 e
com os fundamentos da metodologia científica.
Para facilitar a utilização do Manual, ele se divide em duas partes: normas da ABNT e
orientações sobre o conteúdo da pesquisa com aplicação da metodologia científica.
Quando ocorrerem mudanças nas normas da ABNT, um informativo de atualização do
Manual será divulgado. Observando o número de atualizações a serem feitas, o Manual
poderá ser reeditado.
SUMÁRIO

1 ESTRUTURA DO TRABALHO ............................................................................................ 5


1.1 Elementos pré-textuais ..................................................................................................... 5
1.1 Elementos pré-textuais ..................................................................................................... 6
1.2 Elementos textuais .......................................................................................................... 10
1.2.1 Introdução ................................................................................................................ 11
1.2.2 Desenvolvimento ..................................................................................................... 11
1.2.3 Conclusão ................................................................................................................ 11
1.3 Elementos pós-textuais: .................................................................................................. 11
2 FORMATAÇÃO E REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO......................................... 13
2.1 Fonte ............................................................................................................................... 13
2.2 Margem ........................................................................................................................... 13
2.3 Espaço entrelinhas .......................................................................................................... 13
2.4 Notas de rodapé .............................................................................................................. 14
2.5 Numeração das seções .................................................................................................... 14
2.6 Numeração das páginas .................................................................................................. 15
2.7 Ilustrações ....................................................................................................................... 15
2.8 Tabelas e quadros ........................................................................................................... 16
2.9 Equações e fórmulas ....................................................................................................... 17
2.10 Idéias relativas à quantidade, explicitadas no texto...................................................... 17
2.11 Indicar datas .................................................................................................................. 18
3 CITAÇÕES ............................................................................................................................ 19
3.1 Sistema autor-data .......................................................................................................... 19
3.1.1 Autores com mesmo sobrenome ............................................................................. 21
3.1.2 Diversos documentos com autor e ano iguais ......................................................... 21
3.1.3 Diversos documentos do mesmo autor com datas diferentes .................................. 22
3.1.4 Diversos documentos de diversos autores ............................................................... 22
3.1.5 Autor cita outro autor .............................................................................................. 22
3.1.6 Leis .......................................................................................................................... 22
3.1.7 Documentos sem autoria ......................................................................................... 23
3.2 Trabalhos em fase de elaboração .................................................................................... 23
3.3 Informação verbal ........................................................................................................... 23
3.4 Supressões, acréscimos e destaques ............................................................................... 24
3.5 Documentos sem data ..................................................................................................... 24
3.6 Documentos de entidades coletivas conhecidas por siglas ............................................. 24
3.7 Documentos de autoria de órgão da administração direta do governo ........................... 25
3.8 Citação de obras antigas reeditadas ................................................................................ 25
3.9 Citação de textos em língua estrangeira ......................................................................... 25
3.10 Erros gráficos ou de outra natureza, constantes do texto original ................................ 25
3.11 Regras para colocação de aspas .................................................................................... 26
4 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS .................................................................................. 27
4.1 Estrutura de apresentação das referências ...................................................................... 27
4.2 Componentes das referências ......................................................................................... 27
4.3 Autor pessoal .................................................................................................................. 31
4.4 Monografia ..................................................................................................................... 31
4.5 Publicação periódica ....................................................................................................... 31
4.6 Evento ............................................................................................................................. 32
4.7 Trabalho apresentado em evento .................................................................................... 32
4.8 Patente ............................................................................................................................ 32
4.9 Documento jurídico ........................................................................................................ 33
4.10 Jurisprudência (decisões judiciais) ............................................................................... 33
4.11 Doutrina: toda e qualquer discussão técnica sobre questões legais (monografias,
artigos de periódicos, papers etc.). ....................................................................................... 34
4.12 Filmes ........................................................................................................................... 34
4.13 Documento iconográfico .............................................................................................. 34
4.14 Documento cartográfico ............................................................................................... 34
4.15 Documentos sonoros .................................................................................................... 35
4.16 Partitura ........................................................................................................................ 35
4.17 Documento tridimensional ........................................................................................... 35
4.18 Documentos de acesso em meio eletrônico .................................................................. 36
4.19 Correio eletrônico ......................................................................................................... 36
4.20 Entidades ...................................................................................................................... 36
4.21 Manuais ........................................................................................................................ 37
4.22 Apostila......................................................................................................................... 37
5 METODOLOGIA CIENTÍFICA ........................................... Erro! Indicador não definido.
REFERÊNCIAS ....................................................................................................................... 38
1 ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO

Opc Anexo
Opc Apêndice
Obr Referências
Obr Elementos Textuais
Obr Sumário
Nec Lista de Símbolos
Nec Lista de Siglas e Abreviaturas
Nec Lista de Ilustrações
Obr Resumo
Opc Epígrafe
Opc Agradecimentos
Opc Dedicatória Contadas e numeradas
Opc Errata
Obr Folha de Rosto
Obr Capa

Contadas, mas não numeradas

Não contada
Contada, mas não numerada

Não contada

Legenda:
Obr- Elementos obrigatórios
Opc- Elementos opcionais
Nec- Elementos acrescentados conforme necessidade
6

1.1 Elementos pré-textuais

Cada elemento pré-textual é apresentado em página exclusiva, sem borda.


• Capa (obrigatório)
Margem 3 cm

Nome da Instituição(opcional)
Nome do Autor
(tamanho 12, centralizado)

Margem
Margem
3 cm
2 cm
Título: subtítulo, se houver
(sugere-se tamanho 14, negrito, centralizado. Caso use subtítulos, este deve ser em minúsculas e sem
negrito)

Cidade
Ano
(tamanho 12, centralizado)
Margem 2 cm
7

• Folha de rosto (obrigatório)


3 cm

Nome do Autor
(tamanho 12, centralizado)

Título: subtítulo, se houver


(sugere-se tamanho 14, negrito, centralizado. Caso use subtítulos, este deve ser em minúsculas e sem negrito)
Tipo de
trabalho

Nome do curso .............................. apresentado como


requisito de avaliação do curso de
3 cm ..........................................do Centro 2 cm
Colocar objetivo Universitário UNA para
(obtenção do título de ...........................................................
bacharel em..., (tamanho 12, justificado, iniciando a 8 cm
aprovação em da margem, espaçamento simples)
disciplina, entre outros)
Nome do
professor

Professor orientador: ..........

(Todo texto identificador deve ser redigido


usando afastamento de 8 cm da margem
esquerda, fonte tamanho 12, justificado,
espaçamento entrelinhas simples)

Cidade
Ano
(tamanho 12, centralizado)

2 cm
8

• Errata (opcional)

Em página separada a Errata consiste em uma lista das folhas e linhas em que
ocorrem erros, seguidas das devidas correções. Apresenta-se em papel avulso ou encartado,
acrescido ao trabalho depois de impresso. Deve ser inserida após a folha de rosto. O trabalho
deve ser corrigido antes da impressão para se s evitar o uso de erratas

Folha Linha Onde se lê Leia-se


10 4 alegria alergia

• Dedicatória (opcional)
Caso haja dedicatória esta deve está inserida em página exclusiva, mas sem o título
“Dedicatória” no alto da página. O autor redige um texto onde presta-se alguma
homenagem ou dedica-se o trabalho a alguém. O texto pode ser redigido ao final da
página, com afastamento de 8 cm da margem esquerda.

• Agradecimentos (opcional)
Caso seja inserida no trabalho, usa-se uma página para redigir agradecimentos . No
texto faz-se referências à instituições ou pessoas que contribuíram para realização do
trabalho.

• Epígrafe (opcional)
Caso haja, esta página deve está inserida em página exclusiva, mas sem o título
“Epígrafe” no alto da página. Citação retirada de livros, músicas ou poemas que, de certa
forma, inspiram ou dão a direção do trabalho.

• Resumo (obrigatório):
A primeira frase deve explicar o tema do trabalho. O texto deve ser redigido com
verbo na voz ativa e na terceira pessoa do singular. Deve conter: objetivos, método, resultados
e conclusões. A ordem e a extensão desses itens dependem de cada trabalho. Ao final, abaixo
9

do resumo, deve-se colocar as palavras-chave antecedidas da expressão “Palavras-chave:” e


cada palavra deve ser iniciada com letra maiúscula e separada por ponto final.. O resumo
para trabalhos acadêmicos deverá conter até 500 palavras.
Deve-se evitar símbolos e contrações que não sejam de uso corrente. Fórmulas,
equações, diagramas, são colocadas somente quando imprescindíveis.
• Listas de Ilustrações (opcional):
Usa-se uma página para cada lista, caso seja necessário incluí-las. Pode-se fazer lista
de Quadros (dados textuais), lâminas, abreviaturas, organogramas, fluxogramas, esquemas,
desenhos, mapas e gráficos.

Elaborar o sumário das ilustrações de acordo com a ordem apresentada no texto. Cada
categoria de ilustrações deve aparecer em uma página exclusiva.

LISTA DE FIGURAS

FIGURA 1 Museu de Artes..............................................................................7

FIGURA 2 Palácio da Liberdade......................................................................21

LISTA DE TABELAS

TABELA 1 Evolução da Taxa de Natalidade em Betim..................................14

TABELA 2 Evolução da Taxa de mortalidade em Betim................................15

Lista das abreviaturas em ordem alfabética seguida do correspondente por extenso.


10

LISTA DE SIGLAS

BACEN – Banco Central do Brasil

CVM – Comissão de Valores Mobiliários

• Sumário (obrigatório):
A palavra “ SUMÁRIO” deve aparecer centralizada e com a mesma fonte utilizada
para as seções primárias. Não se devem colocar os elementos pré-textuais no sumário.
Indicativos devem ser alinhados à esquerda.

SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO....................................................................................................................5

2 DESENVOLVIMENTO.....................................................................................................12

3CONCLUSÃO......................................................................................................................22

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.................................................................................23

ANEXOS.................................................................................................................................24

1.2 Elementos textuais

• Introdução
• Desenvolvimento
• Conclusão
11

Os elementos textuais estão mais detalhados na segunda parte deste manual


(metodologia científica).

1.2.1 Introdução

Deve conter a delimitação do assunto tratado, o problema de pesquisa, os objetivos, a


empresa ou situação a ser analisada e outros elementos necessários para situar o tema do
trabalho.

1.2.2 Desenvolvimento

Contém a exposição pormenorizada e ordenada do assunto. É dividida em seções e


subseções que variam em função da abordagem do tema e do método. O primeiro capítulo do
desenvolvimento consiste no referencial teórico, o segundo capítulo é a metodologia e o
terceiro, e último, apresenta e analisa os dados coletados na pesquisa.

1.2.3 Conclusão

Parte final na qual se relacionam conclusão e objetivos. É necessário retomar os


objetivos e apontar as conclusões para cada um deles, demonstrando que foram alcançados.

1.3 Elementos pós-textuais:

• Referências (obrigatório)
• Apêndice (opcional)
• Anexos (opcional)
• Referências Bibliográficas
Devem ser relacionados autores e obras consultadas, de acordo com as normas da
ABNT.

• Apêndice
Texto ou documento elaborado pelo autor, a fim de complementar sua argumentação,
sem prejuízo da unidade nuclear do trabalho. Questionários e roteiros de entrevistas
12

são os apêndices mais comuns. Deve haver uma referência aos apêndices no corpo do
trabalho.

• Anexos
São partes integrantes do texto, mas destacados deste para evitar descontinuidade na
seqüência lógica das idéias. São elementos consultados, mas não elaborados pelo
autor. Deve haver uma referência aos apêndices no corpo do trabalho.
13

2 FORMATAÇÃO E REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO

Um trabalho acadêmico é o documento que apresenta o resultado dos estudos de um ou


mais estudantes e deve expressar conhecimento do assunto escolhido. De acordo com o curso,
uma denominação é dada ao trabalho: Relatório de Estágio, Trabalho de Conclusão de Curso,
Monografia, Trabalho de Graduação Interdisciplinar, dentre outros. O trabalho é feito sob
orientação de um professor ou pesquisador mais experiente e deve seguir algumas normas:

2.1 Fonte

A fonte (estilo da letra) aplicada ao trabalho deve ser Times New Roman ou Arial. O
corpo (tamanho) deve ser 12 para o texto e 10 para citações textuais diretas longas e notas de
rodapé.

2.2 Margem

As margens superior e esquerda devem ter 3 cm; direita e inferior, 2 cm.

3cm

2cm
3cm

2cm

2.3 Espaço entrelinhas

O espaçamento entre as linhas do trabalho deve obedecer às seguintes medidas:


• Espaço 1,5: para o texto.
14

• Espaço simples (1,0): para citações textuais diretas longas, notas, referências
e resumos.
• Dois espaços simples ou um espaço duplo: para separar os títulos em relação
aos textos das seções que vêm antes ou depois deles.

2.4 Notas de rodapé

Notas de rodapé são indicações, observações ou aditamentos ao texto, feitos pelo autor,
tradutor ou editor. São utilizadas notas explicativas para comentários, esclarecimentos ou
explanações que não possam ser incluídas no texto.

2.5 Numeração das seções

As seções devem ser numeradas com algarismos arábicos, alinhados à esquerda, antes
do título e separados dele por um espaço. O texto deve ser iniciado em outra linha, separado
do título da seção por dois espaços simples ou um espaço duplo.
Se for necessário utilizar numeração progressiva, ela deve se limitar à seção quinária:

Seção Seção Seção Seção Seção


Primária Secundária Terciária Quartenária Quinária
1 1.1 1.1.1 1.1.1.1 1.1.1.1.1
2 2.1 2.1.1 2.1.1.1 2.1.1.1.1

Exemplo de numeração:

1.2 Boa saúde

Exemplo de alínea:
a) boa saúde;
b) bom condicionamento físico.
O que não se pode fazer:
• colocar ponto, hífen, travessão ou qualquer sinal após o indicativo da seção
ou título.
15

O que se deve fazer:


• destacar títulos das seções primárias com negrito e caixa-alta e os demais
apenas com negrito;
• sempre relacionar um texto a cada seção;
• subdividir com alíneas (a, b, c...) os diversos assuntos de uma seção que não
possua título;
• colocar ponto-e-vírgula no final de cada alínea;
• ordenar alíneas alfabeticamente;
• começar o texto das alíneas com letra minúscula e terminar em ponto-e-
vírgula, exceto a última, que termina em ponto final.

2.6 Numeração das páginas

Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto (excluída a capa), devem ser
contadas. A numeração só aparece a partir da primeira folha da parte textual. Os algarismos
devem ser arábicos e ficam no canto superior direito da folha, a 2 cm da borda superior.

2.7 Ilustrações

Devem ser inseridas o mais próximo possível do trecho onde são mencionadas. São
considerados como ilustrações os gráficos, diagramas, desenhos, fotografias, mapas e outros.
Qualquer tipo de ilustração deve ser identificada com a palavra “Figura” na parte inferior de
onde foi inserida, seguida do número que vai identificá-la. Se o material utilizado fizer parte
16

de outro documento, é necessário identificar a fonte, abaixo da descrição da figura, e citar a


referência
ferência bibliográfica completa, ao final do trabalho.

Figura 1 – Logomarca do Centro Universitário Uma


Fonte: www.una.br

2.8 Tabelas e quadros

São elementos utilizados para sintetizar informações, tornando-as


tornando as mais compreensíveis
ao leitor. As tabelas apresentam valores numéricos e valores comparativos, tratados
estatisticamente ou não. Os quadros contêm informações textuais agrupadas em colunas e
linhas. Em caso de quadros, pode se usar linhas de grade interna. Já para tabelas são
pode-se
utilizadas linhas horizontais
rizontais para separar o cabeçalho do restante dos dados. No caso de
tabelas, não se usa linhas verticais para separar as colunas. Assim como nas ilustrações, as
fontes devem ser citadas abaixo do quadro ou tabela quando as informações forem retiradas
de outros
utros documentos. Os títulos devem ser identificados por números, acima do quadro ou
tabela.
Tabela 1 - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA

Período No mês Últimos 12 meses


jun/07 0,28 3,69
jul/07 0,24 3,74
ago/07 0,47 4,18
set/07 0,18 4,15
out/07 0,3 4,12
nov/07 0,38 4,19
dez/07 0,74 4,46
jan/08 0,54 4,56
fev/08 0,49 4,61
mar/08 0,48 4,73
abr/08 0,55 5,04
mai/08 0,79 2,88
jun/08 0,74 6,06
FONTE: www.ibge.gov.br
17

2.9 Equações e fórmulas

Para facilitar a leitura, aparecem destacadas no texto. É permitida uma entrelinha


maior que comporte seus elementos. Deve-se numerá-las e, quando divididas em mais de uma
linha, devem ser interrompidas antes do sinal de igualdade ou depois dos sinais de adição,
subtração, multiplicação e divisão.

Exemplo: 2x + 4 = y2 (1)

x+y=2 (2)

2.10 Idéias relativas à quantidade, explicitadas no texto

O número cardinal, de zero a nove, dezenas, centenas e milhares redondos será escrito
por extenso. Do nove em diante, usa-se o numeral.

Dois a cada 15 funcionários participarão do evento.

Dos quatro milhões de candidatos, apenas dois milhões e 582 mil permaneceram no local.

Os números ordinais são escritos por extenso do primeiro ao décimo; os demais são
representados de forma numérica.

Receberão prêmios os candidatos que chegarem na primeira, segunda e terceira


colocações; os demais, do quarto ao 20º participantes, terão apenas um certificado de
participação.

Os números acima do milhar podem ser escritos de duas formas: por aproximação do
número fracionário ou por desdobramentos dos dois termos numéricos.

21,4 milhões de pessoas já estiveram neste local.

21 milhões e 432 mil pessoas já estiveram neste local.


18

As frações em que ambos os algarismos, numerador e denominador, situam-se de um a


dez, são escritas por extenso. Quando um dos termos da fração for maior que dez, a fração
deverá ser indicada por algarismos.

Dois quartos dos homens apresentam tal problema e 5/12 das funcionárias usam tal tipo de
conduta.

As porcentagens são sempre indicadas por algarismos, seguidos do símbolo %.

Mais de 50% da remuneração é gasta com pagamento de contas.

As classes são separadas por pontos, exceto nos casos de ano e numeração de
páginas.

Em 2006, foram catalogados 11.345 livros na biblioteca municipal.

A enciclopédia possuía cerca de 1740 páginas.

Horários são indicados por algarismos.


As aulas devem ser iniciadas às 13h30min.

2.11 Indicar datas

Os dias da semana podem ser escritos abreviadamente. Os dias do mês são indicados
por algarismos. Os meses são escritos por extenso ou em algarismos arábicos, podendo ser
abreviados pelas três primeiras letras, exceto o mês de maio, que deve ser escrito por inteiro.
O ano deve ser escrito em algarismos, sem separação da classe por ponto.

2ª feira; 3ª feira; 4ª feira; 5ª feira; 6ª feira; sáb.; dom.

27 de dezembro de 2005

15 ago. 2002
19

3 CITAÇÕES

A citação é uma menção de informação extraída de outra fonte. Todas as citações


feitas no trabalho devem ter a fonte indicada nas referências bibliográficas, ao final do
trabalho, de acordo com as normas da ABNT.
A citação direta ocorre quando o autor do trabalho copia fielmente a informação, ou
seja, faz a transcrição de parte da obra do autor consultado. Observe que se trata da cópia de
parte da obra, e não da obra inteira. A cópia integral da obra consultada constitui crime de
plágio. A Constituição Federal vigente diz, no art. 5º, XVII: “aos autores pertence o direito
exclusivo de utilização, publicação ou reprodução de suas obras...”.
A devida proteção legal em legislação ordinária é encontrada na Lei n. 9.610/98, nos
artigos 7º, 22, 24, I, II e III, e 29. No Centro Universitário UNA, trabalhos acadêmicos
copiados acarretarão a reprovação dos alunos que os tiverem assinado.
As citações indiretas são os textos elaborados com base na obra do autor consultado,
apresentam informações de acordo com o que foi consultado, mas não constitui cópia.
Consulta-se uma obra e dela se extrai informação cujo autor deverá ser identificado.
No Centro Universitário UNA, o sistema autor-data de citações é considerado o padrão
e deverá ser utilizado em todo o trabalho.

3.1 Sistema autor-data

As fontes consultadas são indicadas pelo sobrenome do autor e a data de publicação


das obras. Para exemplificar, observe a mesma informação citada de diferentes formas.

Citação direta:

O autor afirma que “de alguma forma a disposição do lugar facilita a troca de idéias”
(SLATER, 1999, p. 44).
________________________________________________________________________

Slater (1999, p. 44) afirma que “de alguma forma a disposição do lugar facilita a troca de
idéias”.
20

Citação indireta:

Segundo Slater (1999), a troca de idéias fica mais fácil em função da disposição do lugar.
________________________________________________________________________

A troca de idéias fica mais fácil em função da disposição do lugar (SLATER, 1999).

Observe que o sobrenome do autor é escrito em letras maiúsculas apenas quando está
entre parênteses e aparece após o texto citado, o que não ocorre quando está fora dos
parênteses, antecedendo o texto citado. Na citação direta, foram indicados o ano da
publicação e o número da página consultada, representada por p minúsculo seguido de ponto.
O ano e a página são separados entre si por vírgula. A indicação do número da página é
obrigatória na citação direta e facultativa na citação indireta.
Citações diretas com mais de três linhas devem ser apresentadas a 4 cm da margem
esquerda, fonte corpo 10 e sem aspas.

Um trabalho científico requer do autor bastante determinação e coragem para


desenvolvê-lo. Diante de nossa experiência com alunos de graduação e pós-graduação
que precisam escrever um trabalho monográfico, deparamos muitas vezes com uma
total ansiedade, angústia em achar que não será possível construir a atividade. Após
algumas conversas e incentivos, percebemos o quanto são capazes de produzir e criar
(SILVA, 2003, p. 127).

Citações com dois e três autores:


Quando estão entre parênteses, os nomes dos autores são separados por ponto-e-
vírgula; quando fora dos parênteses, não se emprega o ponto-e-vírgula; usa-se a conjunção
“e” (quando forem dois autores) ou vírgula e conjunção (quando forem três autores).

Segundo Marconi e Lakatos (2005), o tema é o assunto que se deseja provar ou desenvolver.

O tema é o assunto que se deseja provar ou desenvolver (MARCONI; LAKATOS, 2005).

Segundo Engel, Blackwell e Miniard (2000), os consumidores são limitados, em alguns casos,
em sua capacidade de estimar o desempenho do produto precisamente.
21

Citações com quatro ou mais autores:


Apresenta-se o nome do primeiro autor seguido da expressão “et al.”, que significa “e
outros”.

Apresentar um problema complexo em partes mais simples é no que consiste o seu


desdobramento (ROZENFELD et al., 2006).

3.1.1 Autores com mesmo sobrenome

Acrescentam-se as iniciais de seus prenomes.

(AIRES, M., 2005)

(AIRES, A., 2000)

Caso as iniciais dos prenomes sejam iguais, colocam-se os prenomes por extenso:

(AIRES, Myrian, 2005)

(AIRES, Myrtes, 2000)

3.1.2 Diversos documentos com autor e ano iguais

Acrescenta-se letra minúscula após a data, sem espaço.

De acordo com Aires (2005a)

(AIRES, 2005b)

3.1.3 Diversos documentos do mesmo autor com datas diferentes

Esta norma é utilizada quando os documentos são citados simultaneamente, ou seja,


elabora-se uma citação indireta que contemple os diversos documentos do mesmo autor.
22

(AIRES, 1999, 2000, 2003)

3.1.4 Diversos documentos de diversos autores

Esta norma é utilizada quando os documentos são citados simultaneamente, ou seja,


elabora-se uma citação indireta que contemple os diversos documentos dos diversos autores.

(AIRES, 1997; MULLER, 1999; MACHADO, 2001)

3.1.5 Autor cita outro autor

Quando o autor faz referência a outro autor no documento consultado, usa-se a


expressão apud que significa “citado por”. No exemplo abaixo, o pesquisador leu Moraes
(2007) e dele retirou uma citação de Giambiagi (2006).

Giambiagi (2006 apud MORAES, 2007, p. 129) “defende que o tratamento deve ser
ministrado de forma gradual e contínua, ao longo de muito tempo”.

“[...] o viés organicista da burocracia estatal e o antiliberalismo da cultura política de 1937,


preservado de modo empapuçado na Carta de 1976.” (VIANNA, 1986, p. 172 apud
SEGATTO, 1995, p. 214-215).

3.1.6 Leis

Deve-se colocar, entre parênteses, o nome do estado, município ou país responsável


por lei, decreto, norma, constituição ou lei orgânica, seguido do ano de publicação da lei. Não
é necessário colocar o número da lei na citação.

A Lei 11.262/2005 (BRASIL, 2005) institui o ano de 2006 como o “Ano Nacional Santos
Dumont”.

3.1.7 Documentos sem autoria

Coloca-se o início do título do documento.


23

E eles disseram “globalização”, e soubemos que era assim que chamavam a ordem absurda
em que dinheiro é a única pátria à qual se serve e as fronteiras se diluem, não pela
fraternidade, mas pelo sangramento que engorda poderosos sem nacionalidade (A FLOR...,
1995, p. 4).

3.2 Trabalhos em fase de elaboração

Indica-se, entre parênteses, a informação em fase de elaboração e, no rodapé da página,


são escritas as informações obtidas.

No texto:

A análise do fluxo de caixa pelo método indireto, de forma mais clara, é essencial para
tomada de decisão (em fase de elaboração) 2.

No rodapé da página:
2
Artigo sobre análise do fluxo financeiro, de autoria da profa. Fernanda Veiga, a ser publicado.

3.3 Informação verbal

Dados obtidos por informação verbal (palestras, debates, comunicações etc.) devem ser
indicados, entre parênteses, pela expressão “informação verbal” (sem aspas), explicitando-se
os dados disponíveis em nota de rodapé.

No texto:

Foi revelada a eficácia da isoflavona em um grupo composto por 50 mulheres na pós-


menopausa (informação verbal)1.

No rodapé da página:
1
Informação dada pela profa. Eliana Nahás, no 8º Congresso Paranaense de Ginecologia e Obstetrícia,
Londrina, no Paraná, em agosto de 2003.
24

3.4 Supressões, acréscimos e destaques

As supressões são omissões de informação e devem ser representadas por [...] Quando
ocorrer a não-indicação da autoria de um documento, deve-se colocar a primeira palavra que
se referir ao título do documento consultado, seguida de [...], conforme exemplo no item
2.2.7.
Os comentários são colocados entre parênteses e os destaques podem ser sinalizados
por sublinhado, negrito ou itálico. Deve-se indicar qual a origem do destaque (se é do autor
da obra citada ou não).

“[...] em outro momento, no desenvolvimento do texto, é a demonstração, que é o ponto em


que o autor comprova as idéias enunciadas na pesquisa” (SILVA, 2003, p. 143, grifo do
autor).

“O desenvolvimento do texto pode ser organizado em três momentos: explicação, discussão


e demonstração” (SILVA, 2003, p. 143, grifo nosso).

3.5 Documentos sem data

Registrar uma data aproximada, entre colchetes, conforme será explicitado no item
3.2, em Referências, letra “e”.

3.6 Documentos de entidades coletivas conhecidas por siglas

Deve-se citar o nome, por extenso, acompanhado da sigla, na primeira citação e, a


partir daí, usar apenas a sigla e ano da citação.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no ano de 2005,


as estatísticas demonstram que, independente do nível de escolaridade, as mulheres
recebem menos que os homens.

“Cresce o número de mortes violentas de jovens”. (IBGE, 2005)


25

3.7 Documentos de autoria de órgão da administração direta do governo

Cita-se o nome geográfico do país, estado ou município em questão, seguido da data


do documento.

“É neste nível de atuação da Universidade que se coloca o problema [...] não limitado
apenas à sua clientela habitual formada pelo próprio corpo discente.” (Brasil, 1981).

3.8 Citação de obras antigas reeditadas

Cita-se o autor, a data da publicação original/data da obra reeditada.

“[...] é a dor proveniente das nossas relações com os outros, a que mais fere.” (FREUD,
1930/1979).

3.09 Citação de textos em língua estrangeira

Duas opções podem ser utilizadas: transcreve-se a citação na língua original,


traduzindo-a em nota de rodapé ou traduz-se diretamente no texto e indica-se a língua original
em nota de rodapé. Usa-se o termo (tradução nossa), entre parênteses, quando a tradução for
feita em nota de rodapé.

3.10 Erros gráficos ou de outra natureza, constantes do texto original

Podem ser indicados com a expressão sic, entre parênteses, que significa “assim
mesmo”, no texto original.

“Uma técnica da manipulação da linguagem amplamente utilizada por governos e


instituições é o emprego de enfemismos (sic), isto é, expressões [...].”
26

3.11 Regras para colocação de aspas

Citação que inicia o parágrafo, as aspas fecham depois do ponto final. Citação que não
inicia parágrafo, as aspas fecham antes do ponto final. Se a citação já vier entre aspas duplas,
no original, colocá-la com aspas simples.

“No Vietnã, o genocídio em massa causado por um exército foi diluído em expressões tais
como ‘programa de pacificação’, ‘Zona de fogo livre’, ‘taxa de mortes’ etc.”

Opinião comum de diversos estudiosos é que “a sociedade sempre reflete o resultado de


forças que se repetem e forças que se modificam”.
27

4 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

As citações são retiradas de documentos que deverão ser identificados nas referências
bibliográficas. São elas que indicam, nesta ordem: autor, título da obra, edição, volume, local
de publicação, editora, ano e páginas de onde foram transcritas as citações e outras
informações sobre o documento. As referências deverão se apresentar ao final do trabalho, em
ordem alfabética do sobrenome dos autores, devido à utilização do sistema autor-data.
Os elementos mencionados acima são indispensáveis à identificação do documento, e
os elementos complementares permitem sua melhor caracterização.

4.1 Estrutura de apresentação das referências

São alinhadas à margem esquerda, em espaço simples, e separados entre si por espaço
duplo.
O uso das letras maiúsculas e minúsculas, da pontuação e do espaço entre os
componentes da referência nos exemplos, corresponde ao formato exigido pelas normas da
ABNT. Estes modelos devem ser seguidos rigorosamente.

4.2 Componentes das referências

a) título e subtítulos:
- o título da obra é destacado nas referências por negrito, sublinhado ou itálico e a forma
de destacar deverá ser uniforme em todas as referências, ou seja, se for escolhido o
negrito, todos os títulos serão destacados por negrito;
- alguns documentos que não apresentam autoria terão o título destacado por letra
maiúscula e não se deve colocá-lo em negrito, sublinhado ou itálico;
- quando o subtítulo da obra for utilizado, deve ser separado do título por dois pontos e,
caso seja longo, deve-se suprimir suas últimas palavras utilizando reticências, desde que
seu sentido não seja alterado.

ROZENFELD, Henrique et al. Gestão de desenvolvimento de produtos: uma referência


para a melhoria do processo. São Paulo: Saraiva, 2006.
28

b) edição: quando houver indicação de número de edição, ele deve ser transcrito,
colocando-o seguido de ponto, espaço, abreviatura “ed” seguida de ponto e espaço.
Caso haja emendas e acréscimos, eles devem ser indicados de forma abreviada: rev. e
aum. (revista e aumentada) escritos após “ed.”.

CASAS, Alexandre Luzzi . Plano de marketing: para micro e pequena empresa. 3. ed.
São Paulo: Atlas, 2005.

c) local:
- havendo homônimos das cidades, acrescenta-se o nome do estado ou do país. Com mais
de um local para a mesma editora, coloca-se o primeiro ou o mais destacado;

Santa Maria, MG

Santa Maria, RS

- quando não aparecer no documento, mas puder ser identificado, indica-se entre colchetes
seguido de dois pontos para indicar a editora;

[São Paulo]:

- se não for possível identificar, usa-se a expressão sine loco abreviada, entre colchetes,
seguido de dois pontos para indicar a editora.

[S.l.]:

d) editora: até duas editoras, faz-se a indicação das duas com seus respectivos locais;
mais de três editoras, indica-se a primeira ou a que estiver em destaque. Caso não seja
possível identificá-la, coloca-se a expressão sine nomine abreviada, entre colchetes.

São Paulo: [S.n.],

e) data: caso o ano exato de publicação não puder ser determinado, utiliza-se data
aproximada entre colchetes; tratando-se de vários volumes de um documento
29

produzidos em um mesmo período, indicam-se as datas mais antigas e mais recentes


separadas por hífen.
Forma de indicar Significado
[1977 ou 1978] Um ano ou outro
[1980?] Data provável
[1981] Data certa, por outras fontes
[entre 1975 e 1976] Use intervalos menores que 20 anos
[ca. 1978] Data aproximada
[199-] Década certa
[197-?] Década provável
[19--] Século certo
[17-?] Século provável

f) descrição física das referências


• refere-se ao número de páginas, folhas ou volumes do documento utilizado;
deve ser registrado da forma como aparece na obra;
• constituída de apenas uma unidade física, um volume, indica-se o total de
páginas ou folhas seguindo de p. Em mais de um volume, indica-se a
quantidade total de volumes, seguida de v., e o número do volume utilizado;
• se houver paginação irregular, indica-se esta característica.

SILVA, Plácido e. Vocabulário jurídico. 4. ed. Rio de Janeiro: Forense, 1996. 5 v. em


3.

g) Ilustrações: acrescenta-se a abreviação “il.” para indicar que a obra inclui ilustrações;
il. color. para indicar ilustrações coloridas e il. p&b para ilustrações em preto e branco.

GUIA ECOLÓGICO BRASIL: região de Bonito-MS. [S.l]: [s.n.], [2001 ou 2002].


Paginação irregular, il. color.

h) dimensões do documento utilizado: pode-se indicar altura e largura em centímetros


(cm) e, em caso de formatos excepcionais, também o diâmetro.
30

DURAN, J. J. Iluminação para vídeo e cinema. São Paulo: [s.n.], 1993. 126 p., 21 cm.

TAÇA de vidro à maneira de Veneza, com a imagem de Nossa Senhora e o menino no


fuste, também decorado com detalhes azuis. [17--?]. 1 taça, 10,7 cm de diâmetro x 24,5
cm de altura.

i) séries e coleções: indica-se ao final da referência, entre parênteses.

ARBEX JUNIOR, J. Nacionalismo: o desafio à nova ordem pós-socialista. São Paulo:


Scipione, 1993. 104 p., il., 23 cm. (História em aberto).

j) notas nas referências: são adicionadas ao final da referência, sem destaque tipográfico.
São observações como: apresentação do trabalho em algum evento, o responsável pela
primeira tradução, o responsável pela tradução da tradução, tipo de impressão e outros.
Sobre as teses, dissertações e trabalhos acadêmicos em geral, devem-se indicar o tipo
de documento, o grau, a vinculação acadêmica, o local e a data da defesa mencionada
na folha de aprovação, se houver.

LAURENTI, R. Mortalidade pré-natal. São Paulo: Centro Brasileiro de Classificação


de Doenças, 1978. Manuscrito.

MALAGRINO, W. et al. Estudos preliminares sobre os efeitos de baixas


concentrações de detergentes amiônicos na formação do bisso em Branchidontas
solisianus. 1985. Trabalho apresentado ao 13º Congresso Brasileiro de Engenharia
Sanitária e Ambiental, Maceió, 1985.

l) autoria desconhecida: inicia-se a referência pelo título da obra. Não se deve colocar o
termo “anônimo” para substituir o nome do autor desconhecido.

DIAGNÓSTICO do setor editorial brasileiro. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro,


1993. 64 p.
31

4.3 Autor pessoal

MEGGINSON, Leon C.; MOSLEY, Donald C.; PIETRI JR, Paul H. Administração:
conceitos e aplicações. 4. ed. São Paulo: Harbra, 1998.

Mais de três autores: Coloca-se o nome do primeiro autor seguido da expressão et al.

ROSS, Stephen et al. Administração financeira: corporate finance. São Paulo: Atlas, 1995.

4.4 Monografia

Elementos essenciais: SOBRENOME, Prenome. Título. Local: Editora, ano.

GOMES, L. G. F. F. Novela e sociedade no Brasil. Niterói: Ed. UFF, 1998.

Caso necessário, elementos complementares são acrescentados para melhor identificar


o documento, como total de páginas, dimensão, coleção, ISBN.

4.5 Publicação periódica

São revistas e jornais utilizados total ou parcialmente.

Elementos essenciais: Título. Local: Editora, data de início e de encerramento da publicação


(se houver).

CONJUNTURA ECONÔMICA. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1947.

Partes da publicação periódica: Volume, fascículo, números especiais, suplementos e outros,


sem título próprio.
Título. Local: Editora, numeração do ano e/ou volume, numeração do fascículo, informações
de períodos e datas de sua publicação.

CONJUNTURA ECONÔMICA. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, v. 56, n. 12, dez.
2002. 106 p.
32

Artigo de matéria ou revista, boletim etc.: PRENOME, Nome do autor. Título da parte. Título
da publicação. Local: Editora, número do volume ou ano, fascículo ou número, página inicial
e final. Quando for artigo ou matéria, colocar a data ou intervalo de publicação e
particularidades que identificam a parte utilizada (se houver).

MOTA, Ana. Exportar, o novo vilão dos supermercados. Conjuntura Econômica. Rio de
Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, ano 13, v. 56, n. 12, p. 44-46, dez. 2002.

4.6 Evento

NOME DO EVENTO, numeração (se houver), ano e local (cidade) de realização.


Título do documento (anais, atas, tópico temático etc.) seguido dos dados de local de
publicação, editora e data da publicação.

REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE QUÍMICA, 20., 1997, Poços de


Caldas. Química: academia, indústria, sociedade: livro de resumos. São Paulo: Sociedade
Brasileira de Química, 1997.

4.7 Trabalho apresentado em evento

Autor, título do trabalho apresentado seguido da expressão In: (significa em, dentro
de), nome do evento em letra maiúscula, numeração, se houver, ano e local (cidade) de
realização. Título do documento (anais, atas, tópico temático etc) seguido dos dados de local,
editora, data da publicação, página inicial e final da parte referenciada.

BRAYNER, A. R. A.; MEDEIROS, C. B. Incorporação do tempo em SGBD orientado a


objetos. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE BANCO DE DADOS, 9., 1994, São Paulo.
Anais... São Paulo: USP, 1994. p.16-29.

4.8 Patente

Entidade responsável e/ou autor, título, número da patente e datas (do período de
registro).
EMBRAPA. Unidade de Apoio, Pesquisa e Desenvolvimento de Instrumentação
Agropecuária (São Carlos, SP). Paulo Estevão Cruvinel. Medidor digital multisensor de
temperatura para solos. BR n. PI 8903105-9, 26 jun. 1989, 30 maio 1995.
33

4.9 Documento jurídico

Inclui legislação, jurisprudência (decisões judiciais) e doutrina (interpretação dos


textos legais).
Legislação (Constituição, emendas constitucionais, lei complementar, ordinária,
medida provisória, decreto em todas suas formas, resolução do Senado Federal, ato
normativo, portaria, resolução, ordem de serviço, instrução normativa, comunicado, aviso,
circular, decisão administrativa, entre outros).
Elementos essenciais: Jurisdição (ou cabeçalho da entidade, quando se tratar de normas),
título, numeração, data e dados da publicação. No caso de Constituições e suas emendas, entre
o nome da jurisdição e o título acrescenta-se a palavra “Constituição” (sem aspas), seguida da
promulgação, entre parênteses.

SÃO PAULO (Estado). Decreto nº. 42.822, de 20 de janeiro de 1998. Lex: coletânea de
legislação e jurisprudência, São Paulo, v. 62, n. 3, p. 217-220, 1998.

BRASIL. Medida provisória nº. 1.569-9, de 11 de dezembro de 1997. Diário Oficial [da]
República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 14 dez. 1997. Seção 1, p.
29514.

Brasil. Código civil. 46. ed. São Paulo: Saraiva, 1995.

4.10 Jurisprudência (decisões judiciais)

Elementos essenciais: Jurisdição e órgão judiciário competente, título (natureza da decisão ou


ementa) e número, partes envolvidas (se houver), relator, local, data e dados da publicação.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Habeas-corpus nº 181.636-1, da 6º Câmara Cível do


Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Brasília, DV, 6 de dezembro de 1994. Lex:
jurisprudência do STJ e Tribunais Regionais Federais, São Paulo, v. 10, n. 103, p. 236-240,
mar.1998.
34

4.11 Doutrina: toda e qualquer discussão técnica sobre questões legais (monografias,
artigos de periódicos, papers etc.).

São referenciadas de acordo com o tipo de publicação.

BARROS, R. G. de. Ministério Público: sua legitimação frente ao Código do Consumidor.


Revista Trimestral de Jurisprudência dos Estados, São Paulo, v. 19, n. 139, p. 53-72, ago.
1995.

4.12 Filmes

Elementos essenciais: Título, diretor, produtor, local, produtora, data e especificação do


suporte em unidades físicas.

OS PERIGOS do uso de tóxicos. Produção de Jorge Ramos de Andrade. São Paulo:


CERAVI, 1983. 1 videocassete.

4.13 Documento iconográfico

São considerados elementos iconográficos: pintura, gravura, ilustração, fotografia,


desenho técnico, diapositivo, diafilme, material estereográfico, transparência, cartaz entre
outros.

Elementos essenciais: Autor, título (quando não existir, deve-se atribuir denominação ou a
indicação sem título, entre colchetes), data e especificação do suporte.

KOBAYASHI, K. Doença dos xavantes. 1980. 1 fotografia.

DATUM CONSULTORIA E PROJETOS. Hotel Porto do Sol São Paulo: ar-condicionado e


ventilação mecânica: fluxograma hidráulico, central de água gelada. 15 jul. 1996. Projeto
final. Desenhista: Pedro. N. da obra: 1744/96/Folha 10.

4.14 Documento cartográfico

São documentos cartográficos: atlas, mapa, globo, fotografia aérea.


35

Elementos essenciais: Autor, título, local, editora, data de publicação, designação específica e
escala.

ATLAS Mirador Internacional. Rio de Janeiro: Enciclopédia Britânica do Brasil, 1981. 1


atlas. Escalas variam.

INSTITUTO GEOGRÁFICO E CARTOGRÁFICO (São Paulo, SP). Regiões de governo do


Estado de São Paulo. São Paulo, 1994. 1 atlas. Escala 1:2.000

BRASIL e parte da América do Sul. São Paulo: Michalany, 1981. 1 mapa. Escala 1:600.000

4.15 Documentos sonoros

Inclui disco, CD (compact disc), cassete, rolo, entre outros.

Elementos essenciais: Compositor (es) ou intérprete (s), título, local, gravadora (ou
equivalente), data e especificação do suporte.

ALCIONE. Ouro e cobre. São Paulo: RCA Victor, p1988. 1 disco sonoro.

4.16 Partitura

Elementos essenciais: Autor, título, local, editora, data, designação específica e instrumento a
que se destina.

BARTOK, Bela. O mandarim maravilhoso. Wien: Universal, 1952. 1 partitura. Orquestra.

4.17 Documento tridimensional

São esculturas, maquetes, objetos e suas representações (fósseis, esqueletos, objetos


de museu, animais empalhados, monumentos entre outros).
36

Elementos essenciais: Autor (quando possível identificar o criador artístico do objeto), título
(quando não existir, deve-se atribuir denominação ou indicação [Sem título], entre colchetes),
data e especificação do objeto.

DUCHAMP, Marcel. Escultura para viajar. 1918. 1 escultura variável.

4.18 Documentos de acesso em meio eletrônico

Os documentos obtidos por acesso eletrônico (CD-ROM, disquetes, on-line) devem


conter os elementos essenciais acrescidos da palavra CD-ROM, disquete ou, no caso de
acesso on-line: Disponível em < endereço eletrônico> Acesso em: dia, mês e ano.
A inserção da hora, minuto e segundo é opcional. Recomenda-se não colocar dados de sites de
curta duração.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Súmula nº 14. Não é admissível por ato administrativo
restringir, em razão de idade, inscrição em concurso para cargo público. Disponível em
<http://www.in.gov.br/mp_leis/leis_texto.asp?Id=LEI%20987> Acesso em: 22 dez.1999.

4.19 Correio eletrônico

Mensagens de correio eletrônico (e-mail) devem ser referenciadas somente quando não
se dispuser de nenhuma outra fonte para abordar o assunto. Possuem caráter informal,
interpessoal, efêmero, e desaparecem rapidamente. Seu uso como fonte científica ou técnica
de pesquisa não é recomendado.

Autor, Assunto. Mensagem recebida por: < endereço de e-mail> em dia mês. Ano.

AIRES, Jéssyca Buenos. Calendário [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por


<ntcc@una.br> em 01 ago. 2006.

4.20 Entidades

São órgãos governamentais, empresas, associações, congressos, seminários etc.

Elementos essenciais: Nome da entidade, Título, Local e ano.


37

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e


documentação: citações em documentos: apresentação. Rio de Janeiro, 2002.

Entidade com denominação genérica: nome do órgão superior ou nome da jurisdição


geográfica à qual pertence precederá seu nome.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. Diretrizes para a política ambiental
do Estado de São Paulo. São Paulo, 1993. 35 p.

BRASIL. Ministério da justiça. Relatório de atividades. Brasília, DF, 1993. 28 p.

Entidade vinculada a um órgão maior com denominação específica: entrada da referência


feita diretamente pelo seu nome. Em caso de duplicidade de nomes, colocar a unidade
geográfica que identifica a jurisdição.

BIBLIOTECA NACIONAL (Brasil). Relatório da Diretoria-Geral: 1984. Rio de Janeiro,


1985. 40 p.

4.21 Manuais

Coloca-se o nome da instituição, nome do departamento responsável pela elaboração


do manual, título, cidade, ano e número de páginas.

UNIVERSIDADE DE FRANCA. Coordenadoria de Iniciação Científica. Manual do TCC:


manual de orientação para realização de trabalhos de conclusão de curso. Franca, 1999. 99p.

4.22 Apostilas

Material de responsabilidade autoral de pessoa física ou jurídica, elaborada para fins


didáticos, tendo como enfoque um assunto específico.

FREITAS, R. L. de. Apostila de biologia II. Franca, curso de Ciências Biológicas,


Universidade de Franca, 2000. 163p.
38

REFERÊNCIAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e


documentação: citações em documentos: apresentação. Rio de Janeiro, 2002.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724: informação e


documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação. Rio de Janeiro, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e


documentação: referências: elaboração. Rio de Janeiro, 2002.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6024: numeração


progressiva das seções de um documento escrito: apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6027: informação e


documentação: sumário: apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6028: informação e


documentação: resumo: apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

LAKATOS, Eva Maria. MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia


Científica. São Paulo: Atlas, 2005.

UNIVERSIDADE DE FRANCA. Coordenadoria de Iniciação Científica. Manual do TCC:


manual de orientação para realização de trabalhos de conclusão de curso. 4.ed. Franca, 2001.
99p.