Você está na página 1de 7

Artigo sobre a Estimulação do bebê

Desde que nasce o bebê necessita aprender, e para isso, a ajuda dos adultos é fundamental. No entanto, e
embora possamos contar com a valiosa "intuição de pais", nós adultos também devemos aprender sobre as
necessidades dos bebês e como satisfazê-las.

O bebê como pessoa


O bebê necessita ser considerado como uma pessoa que sente, deseja, goza, sofre, e quer comunicar-se e
adaptar-se à realidade. Assim como o adulto, mas com as suas particularidades. De modo que como
qualquer pessoa o bebê também é capaz de entender. Se a mamã ou o papá estão convencidos de que o
bebê entende, não o tratarão como um objeto.
Pelo contrário: embora ainda não fale, observam-no tentando descobrir o que quer dizer-lhes, falam-lhe e
exprimem com carícias e gestos os seus sentimentos, explicam-lhe sucessos e mudanças, e despedem-se ao
ausentarem-se dizendo que também a eles lhes custa a separação, e quando irão regressar, e que se
preocuparam em deixá-lo num ambiente conhecido e em boas mãos.

Desde o princípio
Desde o princípio, o bebê aprenderá atitudes, sentimentos, maneiras de ser e de enfrentar a realidade,
confiança e receios, transmitidos pelos seus pais, inclusivamente para além da sua conveniência e vontade.
Porque não nos dedicarmos então a analisar quais são os estímulos que recebe durante algumas horas ou
durante um dia?
Porque não selecionar aqueles que consideramos os melhores para tentar oferecer-lhos, tendo em atenção
que o futuro das pessoas depende da qualidade e quantidade de amor recebido nos primeiros anos de vida
muito mais que nos posteriores? Além disso, a qualidade dos estímulos recebidos desde o início da vida
pode fazer retroceder, total ou parcialmente, alguns déficits de maturação que o bebê pudesse ter ao
nascer.

Da estimulação à aprendizagem
A estimulação não tem segredos nem é uma tarefa complicada. Assim como uma criança feliz é filho de
pais felizes, para quem a criança é algo desejado e prazenteiro, as crianças estimuladas e curiosas são filhos
de pais interessados também em saber, em fazer, em criar... E isto não implica necessariamente títulos ou
carreiras.
Para estimular o bebê é preciso desejar comunicar realmente com ele e aproveitar todas as situações para
demonstrar-lho, criando novas e variadas experiências que lhe permitam descobrir o seu corpo e o mundo
com alegria. Para conseguir essas aprendizagens, a criança deverá concretizar ela própria repetidos
exercícios.
Mas quanto mais numerosos e diversos sejam os estímulos que se lhe proporcionem, maior será a sua
capacidade de aprender no futuro e de adaptar-se às novidades. A convicção de que cada criança é
diferente, e de que estas diferenças incluem interesses e habilidades, permitirá descobrir e respeitar os seus
interesses, aceitar que aprenderá mais depressa umas coisas do que outras, e ajudará a compreender que é
mau compará-las. Seguidamente, sugerimos algumas atividades de estimulação específicas, que poderão
realizar os pais, como também de forma progressiva outras pessoas que acompanham o bebê.

Estímulo mês a mês

De 0 a 1 mês
Fale-lhe e dê uma massagem ao bebê enquanto o limpa;
Quando o bebê estiver despido, permita-lhe mover livremente as pernas e os braços;
Coloque um dedo na mãozinha do bebê para que o aperte, e se o fizer, erga a mão para que faça força;
Segure-lhe nos braços com suavidade e movimente-lhos para cima e para baixo;
Com o bebê deitado de costas, agarre nas suas mãozinhas e puxe até sentá-lo;
Coloque o bebê de barriga para baixo, e empurre com a mão um pezinho para a frente;
Enquanto o não alimenta, coloque o mamilo ou a chupeta na boca do bebê para que aprenda a chuchar;
Aproveite o momento da alimentação para fazer-lhe carinhos: tocar-lhe nos bracinhos, nas mãozinhas e
nos dedinhos um por um, cantar-lhe, repetir-lhe sons;
Deite-o em posições diferentes;
Cuide do seu sono, mas procurando que se habitue a dormir com os ruídos habituais, assim como a estar
com outras pessoas;
Movimente a chupeta na sua boca para que exercite o movimento de chuchar;
Mostre-lhe um objeto de cores vivas e mova-o lentamente para que o siga com o olhar;
Coloque um móbile na alcova ou no berço;
Embale-o suavemente e pegue-o ao colo do lado esquerdo e do direito.

1 mês
Repita-lhe alguns sons: "aaa", "ggg", "bbb";
Segure-lhe nas mãozinhas, junte-lhas e separe-lhas;
Estique e dobre suavemente as pernas do bebê, movendo-as para cima e para baixo;
Deixe-o de barriga para baixo durante alguns breves momentos;
Permita-lhe brincar com a água durante algum tempo, agarrando-o para que se sinta seguro;
Ofereça-lhe algum objeto que ao tocá-lo emita som;
Mostre-lhe um objeto, e quando tiver fixado o olhar nele, mova-o lentamente.;
Mostre-lhe dois objetos e faça-os soar de maneira alternada, esperando que fixe o olhar;
Pendure novos móbiles no berço.

2 meses
Enquanto o bebê estiver deitado de barriga para cima, sem roupa ou com roupa leve, mova-lhe as pernas
como se pedalasse, flexicionando-as até ao abdômen;
Ajude-o a passar da posição de costas para a posição de barriga para baixo;
Segure num dos seus bracinhos, estique-o para cima e rode o bebê, lentamente, para o mesmo lado
(segurando-lhe na cabeça se for necessário);
Passe um dedo pela barriguinha do bebê, desenhando linhas em redor do seu umbigo, e espere a sua
reação;
Ao passeá-lo, mostre-lhe objetos, fale-lhe e sorria-lhe;
Pendure num fio brinquedos ou elementos de cores e texturas diferentes;
Mova objetos e espere que os siga com a vista;
Chame-o pelo seu nome e diga também os nomes das outras pessoas;
Deixe-o escutar os ruídos que faz enquanto trabalha;
Coloque o bebê debaixo de uma árvore para que observe o movimento das folhas.

3 meses
Ponha-lhe a chupeta na mão para que ele próprio a leve à boca;
Jogue às escondidas tapando o seu rosto ou o do bebê com a fralda, e mostre contentamento quando os
destapa;
Ofereça-se para explorar algum objeto do quotidiano que lhe chame a atenção;
Permita-lhe tocar na roupa ou no biberão enquanto se alimenta, e em diferentes objetos que lhe atraiam a
atenção durante o passeio (se não forem perigosos);
Repita os sons que o bebê emite, cante-lhe, e se ele cantar, imitar o seu canto;
Levante-lhe os pezinhos até que os possa ver e brincar com eles;
Coloque-o de barriga para baixo para que se exercite a levantar a cabeça e o peito.

4 meses
Com o bebê deitado de costas, segure-lhe nas pernas para que fiquem esticadas;
Coloque a outra mão debaixo da cabeça e levante-lha para que faça força e se sente;
Enquanto estiver de costas, estimule-o para que movimente com as pernas algum objeto que provoque
som;
Coloque o bebê de barriga para baixo, brinque e anime-o para que endureça o corpo, fazendo força com os
seus bracinhos;
Coloque entre os brinquedos atados no fio um brinquedo que o bebê possa morder;
Não deixe o bebê permanentemente no mesmo lugar;
Sempre que seja seguro e cômodo, coloque-o em frente a um espelho, numa manta no chão, ao lado da
janela, etc;
Coloque uma fralda sobre o seu rosto para que a retire;
Deixe cair um objeto em frente dos seus olhos para que veja onde caiu;
Enquanto se alimenta, sorria-lhe e fale-lhe tentando ser expressiva, cante-lhe, limpe-lhe o rosto com
suavidade e expresse a sua alegria se comeu bem;
Durante o banho, permita-lhe brincar, mover-se, fazer ruído com a água, mover as perninhas e os braços.

5 meses
Ofereça-lhe a possibilidade de descobrir novos objetos: recipientes, uma garrafa plástica bem fechada com
um objeto dentro, uma colher de madeira, brinquedos com música, etc;
Repita os sons que o bebê faça;
Fale-lhe e pronuncie os nomes das pessoas e coisas: "papá", " bebê ", "água", etc;
Esconda objetos da sua vista, tapando-os com algo que o bebê possa levantar. Cubra parcialmente algum
objeto e mostre alegria quando o destapa;
Antes do banho e ao despi-lo, permita-lhe brincar com o seu corpo sem roupa e estimule-o para que faça
exercícios;
Tente que se agarre nos seus dedos para sentar-se;
Enquanto estiver de barriga para baixo, coloque algum objeto vistoso diante dele e veja se ele levanta os
bracinhos e a cabeça para agarrá-lo.

6 meses
Ate chaves e outros objetos num fio e mova-os. Nesta altura a criança já pode seguir com o olhar os objetos
que se movimentam rapidamente;
Ponha-lhe a chupeta na sua mão ao contrário, de tal maneira que tenha de dar-lhe a volta para colocá-la na
boca;
Em pé e em frente de uma mesa, segure o bebê pelos braços e apoiando as suas costinhas no seu ventre.
Segure-o firmemente à altura das nádegas e incline-o suavemente para a frente, até que toque na mesa com
as mãos;
Repita todos os sons e gestos que o bebê faça;
Deixe-o segurar o biberão com as suas próprias mãos enquanto se alimenta;
Comece a ensiná-lo a segurar numa colher;
Deixe-o agarrar pedacinhos de comida do prato e levá-los à boca;
Durante o banho ou a muda da fralda, acaricie-o e deixe que ele a acaricie com as mãos e os pezinhos.

7 meses
Cante-lhe, ria-lhe, faça-lhe coceguinhas, pegue-o ao colo e dance com ele;
Em frente a um espelho, olhem-se e apontem um para o outro;
Fale-lhe com expressões diferentes (alegria, pena), e a imitar gestos com o rosto e mãos;
Repita-lhe sílabas ("ma", "ta", "pa", etc.). Pronuncie as palavras "mamã", "papá". Mostre-lhe nas páginas
de um livro objetos conhecidos e diga-lhe os nomes, de forma correta e pausada;
Leve-o a passear;
À sua vista, esconda um objeto de que ele gosta perto de onde possa descobri-lo e espere a sua reação. Se
não o descobre, faça-o por ele;
Coloque-lhe um objeto em cada mão e ofereça-lhe depois um terceiro para ver como soluciona o problema;

Jogue às escondidas tapando o rosto e voltando a aparecer (também se pode fazer com objetos);
Tire-lhe o objeto com que ele brinca e deixe-o cair perto para que o apanhe;
Ofereça-lhe objetos de diferentes texturas, formas e sons, para que bata com eles;
Coloque pedacinhos de miolo de pão ou bolacha sobre a mesa e incentive-o para que os agarre com as
mãos;
Ajude-o a amparar-se apoiado nos móveis;
Sente-o sem apoio durante alguns minutos. Faça o mesmo com as pernas abertas e dê-lhe um objeto para
que o agarre, tentando que mantenha o equilíbrio;
Coloque o bebê de barriga para baixo e mostre-lhe objetos que estejam a certa distância, incentivando-o
para que os alcance, gatinhando;
Deixe-o brincar sozinho durante alguns momentos.

8 meses
Incentive os restantes membros da família para que brinquem com o bebé, lhe cantem canções com gestos
que possa imitar (agitar as mãos, aplaudir, dizer adeus), o levem a passear e lhe mostrem coisas e lugares
novos;
Ensine-o a fazer carinhos com as suas mãozinhas às pessoas e aos bonecos de peluche;
Enquanto o alimenta, mostre-lhe e diga o nome dos alimentos e utensílios, sem pretender que os repita;
Premie-o com mimos se comer bem, e tente que coma com a colher e beba de um copo;
Repita os seus balbucios: "ma-mã", "da-da", "pa-pá", e esperar a sua resposta;
Pergunte-lhe: onde está o papá? Onde está a colher? E responda-lhe: cá está!;
Dê-lhe ordens simples como: "dá-me a colher", "dá-me a bola", embora não faça o que lhe pede;
Coloque os seus brinquedos dentro de uma caixa para que possa retirá-los;
Ofereça-lhe um brinquedo que se possa encaixar dentro de outro, e uma caixa com vários orifícios para que
tente introduzir neles algum objeto;
Ofereça-lhe objetos com que ele possa bater com uns nos outros, e elementos de diversos tamanhos e
texturas (rolhas, esponjas, algodão, cubos, carrinhos), para que ele os manipule e comece a utilizar o
polegar;
Coloque objetos fora do seu alcance para que tente agarrá-los;
Partilhe jogos, como tocar num tambor ou rolar com uma bola;
Toque num tambor, pare, e espere que através dos seus gestos o bebê lhe peça que continue (assim como
quando lhe faz coceguinhas ou lhe põe música a tocar);
Ponha-o perto de um móvel para que tente pôr-se em pé sozinho;
Segure-o por debaixo dos braços e ajude-o a dar alguns passinhos;
Quando comece a gatinhar, ajude-o a coordenar o movimento dos braços e das pernas dobrando-lhe
alternadamente uma e outra perna, ou simultaneamente as pernas e os braços opostos;
Sente-o sobre uma almofada e empurre-o suavemente para um lado e para outro para que tente manter o
equilíbrio;
Durante o banho e a muda da fralda, deixe-o brincar; indique-lhe e dê os nomes às diferentes partes do seu
corpo;
Comece a ensinar-lhe que coisas são perigosas ou causam dano, e também a cuidar e a respeitar as
decorações e as plantas da casa.

9 meses
Pegue-o ao colo, passeie-o e converse acerca das coisas que vê;
Faça diferentes expressões faciais para que tente imitá-las;
Brinque a dar beijos e carícias a pessoas e brinquedos;
Faça-o escutar diversos sons e músicas;
Durante os passeios, deixe-o tocar nas árvores, nas folhas e nas flores;
Invente juntamente com o bebê alguns jogos simples, para que ele sinta que compartilham uma atividade
(brinquem no chão, na alcatifa ou na relva);
Apresente-lhe objetos que se abram de diferentes maneiras, para que ele as tente abrir;
Dê-lhe a oportunidade de discar num telefone. Esconda objetos para que os procure;
Coloque um brinquedo sobre um pano ou mantinha a uma certa distância para que o bebê tente aproximá-
las puxando pelo tecido. Faça o mesmo com um objeto atado a um fio;
Dê-lhe pedaços de massa, esponjas molhadas, etc. para que os aperte;
Aproxime-lhe objetos pequenos (sempre com cuidado para que não os leve à boca) para que exercite o uso
do polegar;
Ofereça-lhe um brinquedo para enfiar num cordão. Dê-lhe brinquedos no momento do banho;
Incentive o uso do copo durante as refeições, de maneira que com o tempo possa ir deixando o biberão;
Coloque o bebê em frente a um apoio para que possa agarrar-se e manter-se em pé sozinho;
Apoie-o com as suas mãos e incite-o a andar (mas cuidado, não fique muito ansiosa para que ele o
consiga). Leve-o pela mão e mostre-lhe objetos no chão para que ele os apanhe;
Sente o bebê, e uma vez sentado, agarre-o pelos pés e devagar empurre-o para trás até fazê-lo cair de
costas. Ele tentará permanecer sentado, e ao não consegui-lo, divertir-se-á muito. Também com o bebê
sentado, proponha-lhe que imite os seus gestos (aplaudir, levantar as mãos, etc.);
Dê-lhe explicações simples; Diga-lhe explicitamente "não" face a situações de perigo.

10 meses
Por volta dos dez meses, o bebê fica muito curioso e mexe em tudo o que se encontra ao seu alcance. Por se
tratar de uma época com muitos perigos, é importante estar com muita atenção.
Propicie-lhe brincadeiras com outras crianças, saindo com ele para o jardim e participando com ajuda das
brincadeiras, e dos passeios a lugares onde haja diversos animais;
Compartilhe atividade novas como brincar com água ou com areia;
Ofereça-lhe objeto para que os coloque dentro de uma caixa que tenha uma abertura pequena;
Brinque com as suas mãos e dedinhos e faça-lhe coceguinhas nas palmas;
Mostre-lhe e dê os nomes a outras partes do corpo (cabelo, olhos, unhas, pestanas, etc.);
Repita-lhe novas sílabas, faça-lhe gestos novos com as mãos tentando que os imite (fechar e abrir os olhos
e a boca, encher as bochechas de ar, etc.);
Sente-o numa cadeira para comer ou fazer outras atividades;
Leve-o a andar com as duas mãozinhas apoiadas numa vara, e também pela sua mão. Tente que repita;
Ponha-o em pé sem apoio durante alguns minutos, e incite-o a dar um passo;
Ponha-o de barriga para baixo com as mãos apoiadas no chão e incite-o a gatinhar;
Coloque no chão objetos de variado tamanho para que escondam ou o impeçam de alcançar o objeto em
que está interessado. (uma mantinha enrolada, uma caixa de cartão, um almofadão, etc.);
Faça movimentos afirmativos de cabeça e dizer "sim", e negativos dizendo "não";
Ensine-o a respeitar as proibições explicando o porquê (tomadas, cozinha, fogão, vídeo, etc.).

11 meses
Nesta idade, o bebê já pode pôr em prática com maior perfeição as conquistas alcançadas. Gosta dos jogos
de imitação e pode imitar gestos mais complexos. Pode deslocar-se com menos apoios e converte-se num
explorador incansável. Quando fala, repete as sílabas de forma interminável, até conseguir dizer as
primeiras palavras, e percebe muitas mais do que as que consegue exprimir.

Tente que coma somente com a colher, ou em pedacinhos pequenos com as mãos;
Convide-o a desfrutar dos movimentos e da exploração do seu corpo quando estiver despido;
Estimule-o a deslocar-se apoiando-se nos móveis ou seguro pela mão;
Coloque-o de costas na cama, levante-lhe as perninhas, flexione-lhas e faça movimentos de bicicleta;
Coloque-o de barriga para baixo e levante-lhe as perninhas para que trate de manter o peso com os
bracinhos e o tronco;
Faça ginástica com ele;
Deixe-o gatafunhar em folhas grandes de papel, e pintar com tinta para mãos, utilizando as mãos e os
dedos;
Ofereça-lhe algodão para desfazer, botões grandes para introduzir numa garrafa de plástico, um objeto
para que ele também retire de dentro dela, um brinquedo embrulhado para que ele o desembrulhe e um
livro com capas resistentes para que ele o folheie;
Mostre-lhe um objeto e esconda-o primeiro num lado e depois em outro;
Ate um brinquedo com rodas num fio comprido e diga-lhe para puxar pela corda para aproximá-lo;
Brinque como se despedisse, repita todas as palavras que o bebê disser, colocando ênfase ao enumerar as
ações que realiza;
Dê-lhe ordens simples com palavras e gestos. Responda às suas intenções de comunicação;
Deixe-o desfrutar com a música e dance com ele;
Não importa se não consegue, mas já o pode ensinar a soprar as velas. Depressa o bebê cumprirá um ano!

http://bebealexandre.blogspot.com/2005/05/artigo-sobre-estimulao-do-bb.html