Você está na página 1de 4

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de

Janeiro
Curso de Química Industrial – Nível Técnico.
Turma: QIM 271.
Disciplina: Microbiologia.
Professor: Edimir

Inoculação e Provas
Bioquímicas
Componentes:

• Danilo Tavares;
• Jeane Caetano;
• Lorrane Ladeira;
• Thiago Gomes.
Introdução

ISOLAMENTO, CARACTERIZAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DE BACTÉRIAS

Identificar um dado organismo como espécie baseia-se no


preenchimento das características atribuídas àquela espécie. O
reconhecimento da fonte ou origem do espécime (ambiente, espécie
animal, tipo de patologia e localização) do organismo é às vezes
fundamental para identificação. A execução inadequada de um teste
preliminar pode confundir e prejudicar todo processo de identificação.
Na rotina laboratorial são utilizados certos testes chaves para reduzir o
trabalho, o custo e abreviar o tempo requerido para diagnóstico.
O processo de identificação dos microrganismos é efetuado
através da determinação de um número mínimo de propriedades.
Portanto, quanto menor o número de observações efetuadas, maior o
risco de erros de identificação. Usualmente é necessário utilizar
organismos como controles positivos e negativos para a execução de
cada teste.
A correta caracterização cultural do organismo em meios de
isolamento primário, assim como a execução e interpretação da
coloração e reação ao Gram são vitais para esse sistema de
identificação. O período de incubação varia usualmente com o
organismo que está sendo isolado, mas a maioria dos organismos pode
apresentar crescimento visível após 48 horas. Para a atmosfera de
incubação também se aplica o mesmo princípio, i.e., para organismos
aeróbios e anaeróbios facultativos utiliza-se a atmosfera ambiente, e
para o isolamento de microrganismos microaeróbios e anaeróbios
obrigatórios torna-se necessário obter a atmosfera adequada através de
métodos especiais.

METABOLISMO BACTERIANO (PROVAS BIOQUÍMICAS)

A investigação das atividades metabólicas das bactérias “in vitro”


é chamada de Provas Bioquímicas e servem para auxiliar o
microbiologista a identificar grupos ou espécies de bactérias ou
leveduras através da verificação das transformações químicas, que
ocorrem num determinado substrato, pela ação das enzimas de um
dado microrganismo. Como muitas vezes um determinado
microrganismo possui um sistema enzimático específico, promovendo
transformação bioquímica específica, as provas bioquímicas podem ser
utilizadas na prática para a sua caracterização.
Para a realização das provas bioquímicas é necessário utilizar
meios de cultivo especiais contendo o substrato a ser analisado e
fornecer ao microrganismo as condições nutritivas e ambientais
necessárias ao seu desenvolvimento.
Objetivos: executar e interpretar os resultados e as
transformações metabólicas ocorridas em algumas provas bioquímicas
empregadas para identificação de bactérias.

Resultados

A leitura dos tubos após os períodos de 24 e 48h revelaram os seguintes


resultados:

Resultados
Resultado
Teste Após 24h Após 48h
final
Cor amarela Positivo ácido
Idem ao dia
GLICOSE V.F sem presença (+); negativo
anterior
de gás gás (-)
Coloração Idem ao dia
SACAROSE Positivo
esverdeada anterior
Verde
LACTOSE Cor verde Negativo (-)
avermelhado
Cor amarela Positivo ácido
Idem ao dia
GLICOSE P.B. sem presença (+); negativo
anterior
de gás gás (-)
Idem ao dia
MANITOL Verde claro Positivo (+)
anterior
VM Castanho claro Idem Positivo (+)
Castanho
VP Idem Negativo (-)
amarelado
UREIA Rosado Idem Negativo (-)
NITRATO Esbranquiçado Amarelo pálido Negativo (-)
LISINA Verde Idem Negativo (-)
Crescimento de
SIM microorganismo Idem Negativo (-)
s (esbraquiçado)
Coloração
Crescimento de
castanha
MIO microorganismo Negativo (-)
arroxeada com
s (esbraquiçado)
crescimento
Não houve
Leve mudança
CITRATO alteração na Positivo (+)
para a cor verde
coloração
Amarela com
OF (COM
crescimento de Idem Facultativo
ÓLEO)
microorganismo
Amarela com
OF (SEM
crescimento de Idem Facultativo
ÓLEO)
microorganismo

Com os resultados obtidos aqui representados foi possível a


caracterização da bactérias sobre alguns aspectos. Entre eles: ausência
de flagelos comprovada pelos teste de SIM e MIO que comprovam a
mobilidade; ausência de produção de H2S; metabolismo facultavivo
conforme os resultados dos teste de OF; produção de ácido pelo
resultado do teste VM; comprovou-se que o microorganismo não é
oxidativo através do teste de citrato;

Conclusão
De acordo com os resultados, o microorganismo de análise
apresentou poucas características de acordo com a tabela dada pelo
professor, pois o microorganismo preparado pelo bolsista não constava
na tabela. Com isso, descobriu que a bactéria tratada era a Serratia
Marsences (eubactéria).

Você também pode gostar