P. 1
DEPRECIAÇÃO DE BENS

DEPRECIAÇÃO DE BENS

|Views: 2.270|Likes:
Publicado porCBARDO

More info:

Published by: CBARDO on Apr 25, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/17/2013

pdf

text

original

DEPRECIAÇÃO DE BENS A depreciação representa a perda de valor dos bens, por uso ou obsolescência, e visa bens físicos do ativo

imobilizado, cujos encargos serão registrados periodicamente em contas de custo ou despesa. METODOLOGIA DE CÁLCULO Os encargos são determinados a partir da expectativa de vida útil dos bens a serem depreciados. O fisco define o valor anual máximo desses encargos, mediante fixação das taxas de depreciação. Por exemplo, para o fisco, uma edificação em condições normais de uso deve ter a sua depreciação reconhecia em, no mínino, 25 anos, perfazendo uma taxa anual máxima de 4% (quatro por cento). A taxa fiscal anual deve ser aplicada linearmente sobre o custo de aquisição dos bens imobilizados. Para a determinação da quota mensal basta dividir o encargo anual por 12 meses, ou 365 dias caso se queira determinar a quota diária. Exemplo: Depreciação de Equipamentos de Informática 1. Custo de aquisição R$ 120.000,00 2. Taxa anual de depreciação fiscal 20% 3. Quota anual de depreciação em reais (1x2) R$ 24.000,00 4. Quota mensal de depreciação (1/12 x 3) R$ 2.000,00 BENS QUE PODEM SER DEPRECIADOS Podem ser depreciados os bens corpóreos sujeitos a desgaste pelo uso, por causas naturais, ou obsolescência normal, inclusive edifícios e construções, e projetos florestais destinados à exploração dos respectivos frutos. Somente será admitida, para fins de apuração do lucro real, a despesa de depreciação de bens móveis ou imóveis que estejam intrinsecamente relacionados com a produção ou comercialização de bens e serviços objeto da atividade operacional. Não será admitida quota de depreciação relativamente a: a) terrenos, salvo em relação aos melhoramentos ou construções; b) prédios ou construções não alugados nem utilizados pela pessoa jurídica na produção dos seus rendimentos, ou destinados à revenda; c) bens que normalmente aumentam de valor com o tempo, como obras de arte e antiguidades; e d) bens para os quais seja registrada quota de exaustão. DEPRECIAÇÃO DE BENS USADOS

. Metade do prazo de vida útil admissível para o bem adquirido novo... que têm por finalidade manter constante o ..0....... Restante da vida útil do bem. 69): I – um turno de oito horas.....000.5 15........ os seguintes coeficientes de depreciação acelerada (Lei 3.....0..... 2...a.... um caminhão de carga.. poderá ser depreciado em 2 anos.. Assim. se adquirido após 3 anos de fabricação.000.. tem parâmetros fixados pela IN 103/84 da SRF.. em função do número de horas diárias de operação.. por exemplo. máquinas e equipamentos de reposição.. Exemplo: Máquina com custo de aquisição de R$ 100.......1.......470/58.......00 1.2...00 DEPRECIAÇÃO DAS PARTES E PEÇAS DE EQUIPAMENTOS SUBSTITUÍDOS As contas que registram recursos aplicados para manutenção em almoxarifado de partes e peças... aplicando-se a taxa de 50% ao ano (ao invés de 25% a.........00 10% 10.A taxa de depreciação de bens usados.. para fins de apuração do custo ou despesa operacional das empresas tributadas pelo lucro real.. cuja vida útil é de 4 anos..1. DEPRECIAÇÃO ACELERADA CONTÁBIL (em função dos turnos) Em relação aos bens móveis.....00 Período de atividade: 2 turnos de 8 horas Taxa anual de depreciação: 10% Cálculo: Custo de aquisição R$ Taxa de depreciação anual (1 turno) Quota anual de depreciação R$ Coeficiente de aceleração Depreciação contábil acelerada anual R$ 100.5.... quando há mais de um turno diário de operação.000..... art. Portanto.. III – três turnos de oito horas.000. podendo a mesma ser calculada considerando como prazo de vida útil o maior dentre: 1.. a utilização da aceleração da depreciação contábil. considerada esta em relação à primeira instalação para utilização. II – dois turnos de oito horas. poderão ser adotados. poderá permitir uma contabilização maior de encargos dedutíveis na apuração do resultado tributável. que seria a taxa para o caminhão novo).

exercício normal das atividades da pessoa jurídica. isto é. devem ser classificadas no ativo imobilizado. mantendo as suas características. deverá ser computada além das depreciações normais e aceleradas. Assim. prevista no ato de aquisição do bem. de que resulte aumento de vida útil superior a um ano. na natureza ou no tipo do bem – sobre os gastos que devam ou não ser capitalizados e a forma de contar o prazo de vida útil superior a um ano. d) escriturar o valor de "b" a débito da conta do ativo imobilizado que registra o bem. o valor que estiver registrado na escrituração do contribuinte (corrigido monetariamente até 31. Por novo valor contábil do bem deve ser entendido o saldo residual depreciável consignado na contabilidade. Não interfere na fixação da nova taxa de depreciação a ser utilizada o eventual saldo da depreciação acelerada incentivada controlada na parte B do LALUR. devem ser classificados fora do ativo imobilizado (PN CST 02/1984). Notas: 1) O procedimento acima não é aplicável a certas peças e partes que quando incorporadas às respectivas máquinas ou equipamentos têm vida útil não superior a um ano. por não chegarem a possuir características de permanência. 3) Os gastos aqui referidos são os que se destinam a recuperar o bem para recolocá-lo em condições de funcionamento. Caso contrário. subitem 3. diminuído da depreciação acumulada e acrescido do valor da reforma. deverá: a) aplicar o percentual de depreciação correspondente à parte não depreciada do bem sobre os custos de substituição das partes ou peças. As partes e peças que quando aplicadas em substituição das danificadas resultarem em aumento de vida útil superior a um ano. Não se aplica aos casos em que ocorre mudança na configuração.12. deverão ser acrescidas ao valor desse bem.1995 nos casos dos bens adquiridos anteriormente a essa data). os recursos aplicados na sua aquisição. o qual terá novo valor contábil depreciável no novo prazo de vida útil previsto (PN CST 22/1987. c) escriturar o valor de "a" a débito das contas de resultado.2). art. 4) Na apuração do percentual correspondente à parte não depreciada. 301 e §§ 1º e 2º). a depreciação acelerada incentivada relativa ao . b) apurar a diferença entre o total dos custos de substituição e o valor determinado conforme a letra "a". conservação ou substituição de partes e peças de bens de seu ativo imobilizado. 2) A pessoa jurídica que incorrer em gastos com reparos. poderão ser computadas como custo ou despesa operacional (RIR/99. intervalo de tempo no qual devem ser substituídas.

a nova taxa de depreciação utilizável de 8.000. registrada na parte B do LALUR.00 dividido por 90 meses (ou 7.500. a ser debitada em conta de resultado: R$ 27.500.a.000.33% a. ou 1.000.5 anos) dividido por R$ 122.500.00 Diferença.000.500.000.33% a. item 5).00) ou 9.00 ou 55% Custo das partes ou peças substituídas em julho: R$ 50.500.000.00 valor original corrigido + R$ 22.00 Prazo restante para depreciação do bem reformado.500.00.500.44% a. a partir desta data (7. então.00 (saldo residual anterior) + R$ 22.00 Percentual da parte do bem não depreciada: (55%).00 Depreciação acelerada incentivada (parte B do LALUR): não há Parte não depreciada do bem: R$ 100. conforme a situação a seguir: .78% ao mês se aplicada sobre R$ 150. Os valores registrados na parte B do LALUR somente serão corrigidos monetariamente até 31. anterior á reforma = 5.bem.00 Saldo Residual Contábil R$ 77.00 Depreciação acumulada registrada: 45% ou R$ 45. que somente poderá ser depreciado levando em consideração o novo saldo residual a depreciar em confronto com o novo prazo de vida útil restante previsto para o bem recuperado.1995.4% a. depreciável no mesmo prazo e às mesmas taxas acima indicadas aplicáveis ao saldo residual depreciável (13. 6) A pessoa jurídica que simplesmente incorporar ao valor do bem o total dos custos de substituição das partes e peças obterá um novo valor do bem (R$ 122.00 valor imobilizado da reforma = R$ 122. ou 0.00 = R$ 55.a.500. Exemplo: Valor atualizado do bem: R$ 100.000.5 anos ou 90 meses Nova taxa de depreciação aplicável sobre o custo de aquisição do bem registrado na escrituração acrescido do custo de reforma ativado: R$ 100.a.000.00 igual a: 8.00.00 Novo valor residual contábil do bem depreciável no prazo de vida útil previsto para o bem recuperado: R$ 55.70% ao mês 5) A pessoa jurídica que não quiser adotar os procedimentos indicados no PN CST 022/87 deverá incorporar ao valor do bem o total dos custos de substituição das partes e peças. obtendo-se.00 = R$ 77. a ser debitada em conta do ativo imobilizado: R$ 22.33% a. podendo depreciar o novo valor contábil no novo prazo de vida útil previsto para o bem recuperado (PN CST 22/1987. ou 9. Exemplo: Utilizando-se os mesmo dados do exemplo do item 4: Novo valor contábil do bem seria: R$ 55.000.5 anos (66 meses) Aumento do prazo de vida útil previsto : 2.5 anos).a.000. respectivamente.000.00 – R$ 45.000.00).a.0 anos ou 24 meses Novo prazo de vida útil para o bem recuperado : 7. ou 0.00 = R$ 105.00 + R$ 50.000.500.11% ao mês sobre R$ 105.000.12.00 ou R$ 150..

.000..Atividades Rurais da Pessoa Jurídica .. a legislação prevê dedução de depreciação acelerada incentivada..5 anos.. a partir de 07.Áreas de Atuação das Extintas Sudene e Sudam .000.000...Créditos da CSLL..00 Valor anual a ser registrado (em 7......... 122.500.500..Fabricantes de Veículos..196/2005 . Para obter a lista.. Consulte os seguintes tópicos: IRPJ – Depreciação Acelerada Incentivada .00 ..4% ou 9...Incentivos e Benefícios Incentivos à Inovação Tecnológica ..Hotelaria Depreciação Acelerada Incentivada .00 Saldo a ser depreciado em 7.... acesse o tópico "Taxa de Depreciação de Bens do Imobilizado"..A Partir de 2006 IRPJ – Depreciação Acelerada Incentivada ... Autopeças e Bens de Capital Incentivos Fiscais ..00 ou 150.. 77..1999.5 anos). para os bens do imobilizado.01.00..33% DEPRECIAÇÃO DE BENS – FIXAÇÃO DO PRAZO DE VIDA ÚTIL A IN SRF 162/1998 fixou o prazo de vida útil.000..... 14...00 Depreciação acumulada.. 45. PIS e COFINS IRPJ ...500.Lei 11.. já registrada.000... sujeito à depreciação. 8..00 ou 150. DEPRECIAÇÃO ACELERADA INCENTIVADA Visando incentivar investimentos em determinados segmentos ou regiões........00 Percentual sobre o valor do bem sujeito à depreciação: 122.00 ... 45.......00 .333.. 105.. 10.Novo valor do bem.000.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->