P. 1
Aula Drenos 3

Aula Drenos 3

|Views: 2.850|Likes:
Publicado porLocibeuy

More info:

Published by: Locibeuy on Apr 28, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPS, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/27/2014

pdf

text

original

CARACTERÍSTICAS

 Retirar fluidos por aspiração;  Diminuir edema e promover cicatrização;  Elimina necessidade de uso de curativos

compressivos;  Possibilidade de visualização da secreção em drenagem;  É um sistema de drenagem fechado.

sangue e outros líquidos do espaço intrapleural ou mediastinal e restabelecimento de pressão negativa no espaço intrapleural.DRENO DE TÓRAX  Proporciona um conduto para a drenagem de ar. .

ponta arredondada atraumática com vários orifícios laterais e extremidade chanfrada distal. e comprimento de 40 a 50cm.  Cada dreno torácico tubular possui um diâmetro conforme a numeração em escala French. possui um filamento radiopaco por toda a extensão. geralmente com calibre maior que 10 Fr até 38 Fr.DRENO TORÁCICO tubo plástico macio .  O dreno torácico tubular multiperfurado é um .

pleural. . com o uso de um sistema coletor de drenagem pleural.DRENO TORÁCICO  A drenagem pleural fechada em selo d'água é o tratamento básico para a remoção de gases ou líquido entre as pleuras.

DRENO MEDIASTINAL .

necessário. características do efluente drenado e tipo de cobertura existente na ferida.CUIDADOS COM DRENO DE PORTOVAC E TÓRAX  Observar tipo. ferida. como estão fixados a pele. localização do dreno. .  Realizar curativo com técnica asséptica diariamente e sempre que necessário. drenos.  Aferir e anotar o volume do efluente drenado de um ou mais drenos.

.  Clampar a extensão do dreno quando for desprezar seu conteúdo (portovac).  Clampar a extensão do dreno durante o transporte do cliente e durante a troca do selo d´ água (dreno de tórax). dreno.CUIDADOS DE ENFERMAGEM  Observar acotovelamento na extensão do dreno.  Realizar limpeza da área peridreno com SF0 SF0. tórax).9%. (portovac).

d´  Mensurar e anotar o débito do frasco coletor subtraindo o volume do selo d´água.etc. troca do selo d´água.) . d´  Manter o dreno sempre abaixo do local de inserção.  Desclampar o dreno após o término da atividade realizada (transporte do cliente.CUIDADOS DE ENFERMAGEM  Observar a quantidade de soro utilizada para preencher o selo d´água do frasco coletor.

 Tipo de curativo e troca.  Volume do efluente drenado. cliente. (aspectos). Intercorrências. troca.  Local de inserção do dreno (aspectos).RELATÓRIO DE ENFERMAGEM Realizar relatório de enfermagem contendo dados referentes a:  Estado geral do cliente.  Tipo do dreno. contínua.  Comunicar com o residente sobre o transporte do cliente que estiver com dreno de tórax sob aspiração contínua. drenado.  Aspecto do efluente drenado.  Intercorrências. dreno. . drenado.

SONDAS UTILIZADAS EM UROLOGIA  SONDA DE MALECOT  SONDA DE TRÊS VIAS  CUIDADOS DE ENFERMAGEM .

BIBLIOGRAFIA Tubulares em Cirurgia Abdominal: Fundamentos Básicos e Assistência.Rio de Janeiro: Guanabara.10ª ed.  CESARETTI..2002.  HUTH. jul/set. Tratado de Enfermagem Médico Cirúrgica. Eduardo.Margaret.U. Alexander: Cuidados de Enfermagem ao Paciente Cirúrgico. 2008.R.SUDARTH. Drenos Laminares e . Acta Paul.3.n.Drenos. Sondas e Bolsas de Colostomias. v. FMTM.1995.10ª ed. Enf.I.  CREMA.  BRUNNER.15.Rio de Janeiro: Guanabara. Manual do Emprego de Cateteres.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->