Você está na página 1de 1

Professor Silvio Araujo de Sousa

Geografia

Canal - Passagem Marítima Professor Silvio Araujo de Sousa


Tema para o Vestibular - Simulado Unicamp 2010 Guarujá - SP— 30/04/2011

Canal do Panamá: Localizado no istmo do Panamá, na América Central, é construído entre 1908 e 1914 para ligar os oceanos
Atlântico e Pacífico. Em 1903, os EUA induzem o Panamá – na época, uma província da Colômbia – à independência. Formado o
novo país, o governo norte-americano obtém a autorização para a construção do canal em troca de sua concessão e uma faixa
de terra de 8 km de largura em cada lado do canal. O canal tem 82 km de extensão, 152,4 m de largura, 26 m de profundidade
e três eclusas duplas (comportas), onde a água funciona como um elevador. Sua travessia leva de 16 a 20 horas. Apesar da alta
taxa de pedágio – cerca de US$ 28 mil –, em função dos custos de manutenção, o canal tem tráfego intenso. É um ponto estra-
tégico militar e econômico porque evita que grandes navios tenham de fazer a volta ao redor da América do Sul para atingir a
costa Leste americana no Oceano Pacífico. Depois de várias disputas pela soberania do canal, Panamá e Estados Unidos assinam
em 1977 um acordo pelo qual o controle passa definitivamente aos panamenhos no ano 2000.
Canal de Beagle: ou Estreito de Beagle, localiza-se no extremo sul da América do Sul, definindo a fronteira entre Chile e Ar-
gentina. Além de ligar o Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico, ele separa a Ilha Grande da Terra do Fogo de diversas pequenas
ilhas ao sul e define a fronteira entre Chile e Argentina. Sua parte oriental marca a fronteira entre o Chile e a Argentina, mas
sua parte ocidental pertence ao Chile. O estreito de Beagle tem aproximadamente 240 km de comprimento, e sua largura míni-
ma é de cerca de 5 km. A oeste, comunica com o Oceano Pacífico pelo canal de Darwin. Apesar de ele ser navegável por gran-
des navios, existem outras rotas marítimas mais seguras a sul (Passagem de Drake) e a norte (Estreito de Magalhães).
Conflito de Beagle: em 1900, Chile e Argentina assinaram um acordo sobre o Canal de Beagle: Entretanto, mesmo depois da
assinatura deste tratado, sempre discutiram seus limites sobre o emaranhado de ilhas que cercam o canal, considerando além
do aspecto geográfico (dividindo os oceanos atlântico e pacífico e dando acesso à Antártida), os recursos naturais ali existentes
(urânio e petróleo). Em 1977, a Inglaterra preparou um laudo arbitral que considerou chilenas as ilhas, abrindo para este país o
acesso ao oceano Atlântico. Esse laudo quase levou os dois países a guerra em 1978, pois a arbitragem foi repudiada pela Ar-
gentina. Em 1978, a questão foi submetida à mediação do Papa João Paulo II, ficando o Chile com as ilhas Nueva, Picton e Len-
nox, além de controlar o canal de Drake e a Argentina passou a controlar o mar territorial Atlântico e seus recursos pesqueiros e
petrolíferos. Atualmente, essa questão não apresenta problemas.
Canal da Mancha: é um braço de mar que separa a ilha da Grã-Bretanha do norte da França e liga o Mar do Norte ao Oceano
Atlântico. O canal tem aproximadamente 563 km de comprimento e sua parte mais larga é de 240 km. Seu ponto mais estreito
tem apenas 33 km.
Canal de Suez: é um canal que foi construído para ligar o Mar Mediterrâneo ao Mar Vermelho, com o intuito de ser usado como
via de circulação de navios. Esse canal artificial possui 195 km de extensão, 170 metros de largura e 20 metros de profundida-
de. Sua construção foi muito importante do ponto de vista do transporte marítimo, pois sem a sua existência, uma embarcação
que saisse da Itália, por exemplo, com destino à Índia, teria que contornar o continente africano pelo Cabo da Boa Esperança.
Antes da construção do canal, o fluxo de mercadorias ocorria em terra, entre o Mar Mediterrâneo e o Mar Vermelho.
Egito e França eram os proprietários do canal, a inauguração oficial foi em 17 de novembro de 1869. Em razão da dívida exter-
na contraída pelo Egito, o país teve que negociar o canal com o Reino Unido, que permitiu aos britânicos a travessia rumo à Ín-
dia. O controle do canal por um único do país foi extinto em 1888, por meio da Convenção de Constantinopla, que garantia,
mesmo em período de guerra, a utilização do canal por qualquer nação. A relevância desse canal é enorme, nele ocorre o fluxo
de 14% do transporte mundial, cerca de 15.000 navios atravessam anualmente o Suez.
[ http://www.mundoeducacao.com.br/geografia/canal-suez.htm ] [ http://www.portalsaofrancisco.com.br ] [ http://www.infoescola.com/hidrografia/canal-do-panama/ ]

Professor Silvio Araujo de Sousa - Geografia - Escola Estadual Professor Renê Rodrigues de Moraes - Guarujá - SP - Brasil

Interesses relacionados