P. 1
Adão de Campos dentro do INFERNO e do CÉU em 1980

Adão de Campos dentro do INFERNO e do CÉU em 1980

5.0

|Views: 31.840|Likes:
Publicado pordinho10
A maior REVELAÇÃO/VISÃO CRISTÃ depois do APOCALIPSE
A maior REVELAÇÃO/VISÃO CRISTÃ depois do APOCALIPSE

More info:

Published by: dinho10 on Sep 02, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2014

pdf

text

original

ADÃO DE CAMPOS

ELE ENTROU NO INFERNO E NO CÉU TRANSCRIÇÃO Erros de ortografia e gramática estarão presentes, por conta do relato haver sido copiado FIELMENTE das fontes originais. Procure não assustar-se com o relato. Mas tente assimilá-lo. E que o Senhor Deus em Cristo Jesus te abençoe.
►CLIQUE AQUI PARA BAIXÁ-LO (mp3) ►[[Ou CLIQUE AQUI PARA OUVI - LO AGORA]]

Impressionante Relato do Presb. Adão de Campos, acerca da sua conversão, doença, morte e ressurreição; ocorrido em outubro de 1980, no Estado do Rio Grande do Sul.
Vol.1 / Face A < Introdução — Voz do interlocutor: > “É uma alerta! Para quem ainda não aceitou Jesus, como o seu salvador, e os desviados a tenham a sua oportunidade,para voltarem aos pés do Senhor! E os crentes que servem a Deus; possam vigiarem constantemente, para não caírem no laço de Satanás!. E aqui está, em viva voz, o nosso irmão, para contar suas experiências como incrédulo e como crente:” 1

Meu nome é Adão de Campos, sou presbítero da Igreja evangélica Assembléia de Deus de Cachoeirinha, Estado do Rio Grande do Sul. < Voz da interlocutora: > “ — Irmão Adão! Conte como foi a sua vida antes de conhecer Jesus?” Conversão Eu fui um homem muito incrédulo, muito duro de coração, a perseguir as religiões, cristãos, eu desafiava os cristãos; eles contenderam comigo, mas eles se humilhavam. Apedrejei muitas igrejas, acabei muitos cultos, em templos ar livres... Quando, numa certa ocasião, num culto ao ar livre eu acabei com o culto; dalí, aproximadamente uma semana, que eu acabei esse culto, mas ou menos meia-noite, o anjo do Senhor entrou na..., na nossa casa, no nosso lar, e..., e uma coroa de glória na cabeça, a minha esposa recente havia se deitado; estava acordada e ela ficou imóvel, sem se mexer, ela viu o anjo entrar, com aquela coroa de ouro na cabeça; foi direto pro berço da nossa filha; com um ano e nove meses de idade. “Arridiou” o bercinho e veio aos pés da cama e disse para a minha esposa: “Eu vou levar a tua filha; não é por causa tua; por causa da incredulidade e da dureza do coração do teu esposo.” E o anjo saiu para fora! E a minha esposa se levantou examinou as portas, (escureceu a casa, quando ele saiu), examinou as portas, estava toda chaveada a casa... Aí ela começou a chorar, aproximadamente era umas três horas da madrugada, quatro horas quando eu cheguei; ela me disse: “Entrou um anjo aqui em casa!” Eu não acreditei; até disse pra ela: “Tu dorme de barriga cheia e depois diz que entrou um anjo aqui!” E ela passou a noite chorando, com a..., nossa filha no colo, ah... preoculpada, que o anjo tinha dito que iria levar e..., tudo bem a minha filha nunca foi doente, nunca sofreu enfermidade nenhuma cheia de saúde, cheia de vida, isto foi numa sexta-feira, quando foi sábado de meio-dia pra a tarde, a minha filha começou a ficar triste e..., quando foi à meia-noite de sábado, a minha filha já estava morta, dava os últimos suspiros nos meus braços! Domingo de meio-dia pra a tarde, já a minha filha estava na sepultura. E..., aí..., passados mais ou menos, uns sete dias, oito dias mais ou menos, que eu perdi a minha filha; eu chegava do quartel por que eu sou militar, aposentado da polícia militar, nê..., e eu chegava do quartel e entrei na minha casa e saí no quintal da minha casa e quando eu saí no quintal, eu ouvi aquela voz no ar, uma voz áspera brava falou comigo e me disse assim: “Sabe por quê que tu perdeu a tua filha?” Eu fiquei o-olhando escutando..., saiu do ar a voz! Aquela voz me disse: “Os crentes são culpados; eles são culpados de tu perder a tua filha.” Aí como eu tinha acabado aquele culto no ar livre defronte à minha casa, eu fique furioso! Achei que eram eles mesmos os culpados de eu perder a minha filha. Eu me decidi-me, caiu uma raiva naquela hora, uma ira contra os crentes, contra os evangélicos e eu me decidi acabar com eles até eu disse: “Custe o que me custar, mas que eu vou eliminar vou; com esses crentes eu vou eliminar!” E botei o..., seis balas no meu revólver; botei desesseis balas no bolso e o facão, e fui pra ig..., pra, aí eu disse: “Eu sei onde é que eles se reúnem, fui para lá! Cheguei no portão nã... da igreja, dei um coice no portão de madeira quebrou todo o portão (de vidro),... E fui pra... para dentro da Igreja. Mas eu me esqueci de tirar o revólver; fui..., levei as mãos na porta da igreja, olhei para dentro, o diabo me disse: “Tu atira pra dentro, tem (só) uma porta porta pra sair, tu atira pra dentro, eles vão sair, tu corte com o..., o facão no pescoço.” E eu levei as mãos na porta e olhei para dentro e 2

me lembrei que não tinha puxado o revólver, quando eu tirei os braç... ãh.... a mão para puxar o revólver, o..., eu estava estático, as minhas mãos não voltava! É..., não tinha forças nas mãos, fiquei com as mãos prêsas na porta, nos umbrais da porta. Fiquei sem fala, perdi a fala. E ali eu fiquei, vi que o porteiro mandava eu entrar..., eu..., não podia falar, não podia sair dali, não podia me mexer, não podia andar!. Sentí aquela mão..., grande, um’a baita de um braço me pegou por trás assim, pelo meio das pernas e empurrou pra dentro e assentei na..., “la voei” sentado em cima da cadeira do porteiro e ali eu fiquei e aquela mão me pegou no pescoço, no “cangote” e eu dobrei a cabeça, cabeça baixa; fiquei ali, e falou aquela voz comigo, abriu-se os Céus, aquela voz falou direto comigo, me chamou pelo meu nome e disse: “Adão! Tu sabe quem sou eu? Eu sou Jesus! Aqui Adão tu não vai fazer o que tu queria fazer! Eu sou Jesus! Hoje tu caiu nas minhas mãos!” Bah! Mas quando aquela voz falou comigo, eu comecei a chorar, começou a me..., desmanchou-me, me fulminou a..., a minha vida, ê... fiquei aquebrantado, aquela voz para mim estava invendável, (entre) o Céu e à Terra ouvindo aquela voz falar, aquela voz suave, aquela voz saudável, com amor! E eu co..., me..., me desesperei chorando, mas eu não tinha fala não podia falar... E aquela voz me disse: “Tu estás vendo este povo aqui Adão! Este povo! Aqui tem gente que não tem nem calçados pra botar nos pés, mas é onde eu estou no meio deles, aonde tu nunca pensaste que eu estava é aqui que eu estou! Hoje tu caiu nas minhas mãos! E aquela..., mão me largou do... do pescoço e eu levantei o meu rosto..., aquele pregador estava falando a minha vida! Estava contando a minha vida: Essa vida que tu vive é uma vida, de tristeza e dor! E veio a voz para mim e eu..., dei um grito na igreja! Disse: “É verdade! Esta vida que eu vivo, não é vida!. E todo mundo olhou pra trás, a igreja estava cheia, ô... o povo olhou pra trás e eu me envergonhei, eu estava dentro da igreja!. E ele me..., me disse pra mim: “Levanta e vem aqui, dobra os joelhos, Jesus tem um plano na tua vida!” E eu fiquei de pé! (Mas eu nunca me dobrei pra ninguém!). Aí eu fiquei de pé, me lembrei que eu estava armado, levei a mão pra tirar o cinto uma cartucheira e..,. e o revólver..., e saltou misteriosamente do meu cinto, da cintura, nunca derrubei o revólver do cório e o meu revólver caiu fora do cório! Um pra um lado, pra cá um pra outro e eu fiquei de pé, o..., um ser me pegou debaixo de um braço, outro do outro braço (que) eu não pude me abaixar pra ajuntar o revólver e o guardar, ficou lá extraviado..., o cinto atravessado na cadeira e foi..., e fui pra frente, me levaram pra frente, cheguei lá no..., na frente do púlpito, me largaram na frente do púlpito e ali, ele mandou dobrar o joelho, (o pregador), dobrei o joelho, fiquei de olhos abertos, começaram a orar, eu de olhos abertos, dali um pouco..., senti um soco por cima do meu peito, olhei assim; enxergava duas cordas grossas se arrebentar por cima do meu peito..., e eu fiquei apavorado que eu levei as mãos para agarrar aquelas cordas (soltava fiapos daquelas cordas) e não conseguia agarrar, se sumiam do meio das minhas mãos aquelas cordas..., quando arrebentou aquelas cordas, eu caí de rosto no assoalho da igreja, em prantos, em lágrimas, desmachou a minha alma! Me desmanchou a alma o espírito, o corpo...! <Pequeno intervalo imprevisto: > (Voz de choro do próprio narrador...) <Voz da interlocutora:> “ — Irmãos queridos! Esta é uma entrevista ao vivo que nós estamos fazendo com o irmão Adão! Ele não contém as suas lágrimas, ele chora, por que nós sabemos, que Deus..., tinha um plano nesta vida que, o qual nós sabemos, que são centenas e centenas de almas, (que) tem aceito a Jesus Cristo como Salvador através do seu testemunho!. Irmãos queridos a minha 3

fala é para que o irmão possa se refazer, destas lágrimas que são dadas por Jesus pelo Espírito Santo e continuar o seu maravilho testemunho!” Aí irmã fiquei de pé, tinha um tapete verde de frente do púlpito..., afundava nossos pés! Via aquelas nuvens de glória dos Céus, raios de luz... Eu estava como um cordeirinho! Eu queria saltar! Eu queria pular de alegria, eu não resistia a glória do Céus!. Eu saí caminhando pelo corre...doo...corredor da igreja, parecia que eu queria voar!. Fui lá pra minha cadeira, me sentei, agarrei aquelas..., imundícia aquele revólver, com a maior vergonha da minha vida! Saí pra rua, eu queria saltar! Eu queria gritar de alegria, com aquela glória que me acompanhava!... Fui para casa, passei a noite naquela glória, não podia dormir de alegria, de glória!. No outro dia eu fui pro quartel, quando foi das três horas em diante da tarde, eu disse pro capitão, meu comandante da compahia, eu disse: “Capitão! Eu quero que o senhor me despense; eu quero ir numa Igreja que eu fui ontem de noite... Eu estou com uma alegria que eu não resisto! Desde aquela hora que eu fi... fui na igreja ontem, fui pra..., matar os crentes e fiquei transformado assim!.” Ele me disse: “Tu estás louco rapaz tu não era assim!” Eu disse: “Não eu estou diferente, eu sinto uma glória, uma alegria dentro de mim!” E comecei a chorar na frente dele, também eu não resistia falar naquela glória... E ele me dispensou, me mandou para casa. Quando eu cheguei em casa, eu... disse para a minha esposa: “Tu te arruma e vamos numa igreja que eu fui ontem de noite e eu..., não resisto esta glória, quero que tu vá lá, pra tu sentir a mesma coisa que eu sentí! E então foi assim que Jesus me converteu irmã, foi assim, me salvou realmente naquela noite, Jesus entrou em mim, entrou os “Céus,”Deus falou diretamente comigo, me salvou direto, Ele entrou no meu sangue, na minha carne, na minhas veias, então ãh..., eu fiquei trasformado direto naquela noite, nunca mais voltei atrás!. < Voz da interlocutora: > “ — Irmão Adão! No Rio Grande do Sul é muito comentado, conhecido sobre a sua doença, a sua morte, no transplante do coração, constatado pelos médicos desse Estado. Nós queremos que o senhor conte-nos esta maravilha! Enfermidade Bem irmã! Esta cura pra mim foi uma grande benção na minha vida, por que fui desenganado do coração 4 anos pelos médicos!. Numa certa ocasião, a última vez que eu estive com o meu médico, ele me disse para mim: “Se tu quer viver mais uns tempos de vida, temos que fazer uma cirurgia no teu coração; pôr um marca-passo e fazer três pontos safena.” Eu me levantei na frente do meu médico e disse para ele: “Doutor; eu aceitei Jesus como meu Salvador, eu aceitei um amigo. Se ele quiser me curar ele me cura, ele é meu amigo e se ele não quiser me curar eu vou para a Glória, mas eu não faço a cirurgia e nem permito ninguém mandar fazer cirurgia em mim!” O doutor me disse para mim: “Muito bem senhor Adão! É tudo contigo, você está condenado ao enfarte!” Eu disse para ele que eu não tinha medo do enfarte!... Dalí, eu fui para casa..., dalí a oito dias que eu estive com o meu médico, eu sofri um enfarte! Às 09 horas da manhã do dia..., 09 de 10 (outubro) de 80. Morte 4

Eu estava no pátio da minha casa, quando..., sentí..., aquela..., fisgada no meu corção, aquela dor terrível, que não ninguém que resiste aquela dor..., do enfarte e caí agonizando caí..., me cortou a respiração, a visão, não vi mais nada..., caí no chão e já o meu espírito se re-tirou do meu corpo! Alí, comecei a contemplar os Céus a gló... o Senhor Jesus de pé nos Céus e no meu sentido!... Por que eu sempre estava com o meu sentido ligado em Jesus, sempre esperando, já o médico já tinha me dito, então estava com o meu sentido, o pensamento ligado em Jesus; o meu espírito se retirou e eu enxergava a glória do Céus... O Senhor! E eu dizia no..., meu sentido, no meu pensamento: “Jesus! não me deixa morrer, me salva da Morte! Porque que eu estou sofrendo esta dor terrível!.” E parece que Jesus não se importava comigo, ele me olhava, ele me entendia, me enxergava, mas parace que ele não se importava comigo..., e eu agonizando e o meu espírito ao redor do meu corpo; não..., não ia para o Céu, porque Jesus não mandava subir, não ia para o Inferno porque do Inferno eu não era, não podia voltar para o corpo, porque sem ordem de Deus, o espírito não volta mais para o corpo; e então ficava ao redor do meu corpo! Mas em contato com o corpo ainda (fora do meu corpo), mas mantinha contato, porque ele estava ao redor e eu ouvia bem longe vozes de pessoa baixinho dã..., das vozes das pessoa “beeem” distante... Dalí a minha esposa me agarrou, me levou pro Hospital, já tinha chamado a ambulância, me levou pro hospital. Deram entrada comigo no hospital militar e..., me ade..., me botaram na cama; me ligaram no soro, no oxigênio, a minha esposa conta tudo assim direitinho essa parte... E estava alí, no meu costado, a minha esposa... E os médicos se reuniram pra tratar o meu causa (minha causa). Aí um pouco Jesus falou com a minha esposa: “Vai orar!” E a minha esposa saiu ali do meu costado e entrou no quarto de banho; e lá se atirou de joelhos começou a clamar pro Senhor... Deus falou diretamente com ela dizendo: “Minha serva, fica na minha paz! Meu servo não vai morrer, vai passar no vale da morte! Fica na minha paz!” Ela saiu dalí chorando de alegria, do encontro da glória de Deus, veio aonde eu estava no quarto, já estava cheirando a sangue, exalava de cheiro de sangue o quarto, ela chamou o doutor...os doutores, os doutores vieram, me examinaram já..., tinha rompido as veias, já tinha estourado o coração, estava dando derrame interno e..., os doutores disseram para a minha esposa que eu..., estava morto, e a minha esposa..., discutiu com eles, contestou com eles que não, que eu não iria morrer, que eu não estava morto e..., elas..., (eles), disseram: “Mas minha senhora ele já está morto estourou o coração, a senhora está louca? Não vê que ele nã... já está morto, tá dando derrame!” Ela disse: “Não! Ele não vai morrer! Deus falou comigo agora, eu estou chorando de alegria, de glória, porque Deus encontrou, Jesus me encontrou comigo agora aqui o Senhor falou que ele não vai morrer! Tem outro..., tem mais recurso? aí?” Os..., doutores disseram: “Tem! Quer levar pro UTI? Iremos.” Me botaram de novo na caminhonete, na ambulância e me levaram pro UTI, do Hospital Universitário de Santa Maria. Aí..., deram entrada comigo lá no UTI, doutores me largaram na cama, nessas altura já ela tinha mandado chamar o pastor Maicá para o-orar por mim. Aí quando o pastor chegou lá no Hospital Militar já tinham me levado pro UTI, ele foi pra lá. Os doutores me largaram na cama e minha esposa junto, cortaram a veia do meu pescoço “aqui”. E enfiaram a manga (“mangueira”) de borracha tiraram uma..., bacia de sangue, já qualhou todo aquele sangue. E..., quando o pastor chegou eles estavam lacrando as minhas veias, estavam com as mãos sujas de sangue e eles disseram..., a minha esposa falou com eles para..., o..., ê..., o pastor entar lá e orar por mim, aí eles disseram para a minha esposa que mandasse o pastor entar e recomendar o corpo porque eu estava morto! Me ligaram nos aparelhos, mas aparelho não funcionou, nada funcionou! E..., aí o pastor entrou e orou o contrário..., orou repreendendo a morte, destruindo a morte em mim. 5

E... alí eu passei estar..., fiquei alí..., ele saiu e eu fiquei. Me botaram numa cama ali, com um lençol por cima e eu passei..., pra contemplar o mostro da morte! Quando dalí um pouco eu enxerguei o monstro da morte que vinha de banda do Oeste pelo ar!. Aquele monstro terrível; visivelmente a morte eu vendo!. E eu comecei a gritar no espírito pra Jesus me salvar da morte porque que a morte iria me levar se eu..., sou salvo em Jesus?! E ela veio parou uns dez metros de..., distância mim no ar!. E me olhou, aquele mostro terrível: com a cabeça pra trás um manto preto, a cara deformada, os olhos dois buracos de fogo, a boca returcida com dentãos como de vampiro, nariz comprido com um gancho, os braços esqueletizados, as unhas como fogo, uma foice na mão direita daquela morte! O, o..., mais tudo para baixo era uma nuvem, um volume preto de trevas. E ela se..., baixou para o piso do UTI e começou a se arrastar no piso do UTI como lesma; (ia ficando tudo preto o piso do UTI, subiu pra cima da minha cama, como lesma se arrastando), pegou a cama, quando pegou os meus pés (tapou tudo de preto), pegou os meus pés e eu senti o gelo da morte! Sentí a dor da morte! O gelo da morte! É 3, 4 vezes pior que o gelo do congelador de uma geladeira! E foi de lentamete, (porque a morte não vem com pressa, ela vem lenta...) e foi me tapando de preto cama e corpo e tudo...

< Voz da interlocutora: > “ — A continuação deste testemunho; está no outro lado do disco.” (Vol. 2 / Face B) “ — Irmão Adão! É verdade que o senhor esteve três dias morto, sem nenhum sinal de vida, sem respiração ou batida do coração? E que neste espaço de tempo o senhor foi arrebatado?” Visita ao Hades É verdade irmã! Os médicos constataram e..., aprovaram que eu tive (estive), 3 dias morto, confirmado pelos médicos...,não fui para o necrotério por que a minha esposa não permitiu, (em) primeiro lugar Deus tinha falado que eu num..., pra ela que eu não iria morrer e..., segundo lugar ela disse pra eles que não tirassem o meu corpo do UTI por que ela tinha gente por ela, tinha autoridades por ela. Então eles temeram, então eles vinham dizendo para ela; que fic..., que ficasse mais aquele dia, no outro dia queriam me botar no necrotério, ela insistia com eles não permitia me tirar do UTI, (esperando e aguardando Jesus), chamavam ela de louca, ela dizia que não estava louca, estava consciente Deus iria fazer além daquilo que..., nós pesavámos ou pensamos, então ela estava certa e os médicos insistiam muito com ela, (inclusive chegaram a dizer pra ela assim: “Mas qual é o seu futuro com..., com um homem desse dentro de casa? Se fosse acontecer esse milagre aí que você está dizendo que ele vai ressucitar que vai viver, se ele voltar como você diz, se por acaso acontecer isso aí que não vai acontecer; qual seria o teu futuro com um homem desse dentro de casa? Não vai enxergar mais, não vai falar mais, não vai ouvir mais, vai ficar com o corpo des-tru-turado, qual é o seu futuro?” Ela disse: “Não! Deus dá além daquilo que nós pedimos ou pensamos, faz além daquilo que nós esperamos!. Então ela não permitiu e deu ordem para eles: que tocassem no meu corpo, que não tirasse o dalí, sem ordem dela... 6

...Bem irmã; enquanto a minha esposa debatia com os médicos pelo meu corpo, que eles queriam pôr no necrotério; Jesus descia do Céu num raio de luz, numa nuvem de glória dentro do UTI e mandou eu destruir a Morte em mim mesmo! Chamou-me pelo meu nome e disse: “Destrói a Morte Adão!” Eu dizia no sentido no pensamento para Jesus que não tinha força, não tinha..., poder para erguer a mão para tocar na Morte... Jesus me disse pela terceira vez: “Eu estou te mandando: Destrói a Morte Adão!” Eu, fiz uma força tremenda no meu braço e toquei com os meus dedos na Morte, e aquilo saía... Ví que saía fogo azul dos meus dedos e aquele fogo, derretia o monstro da Morte, se desmanchou (derretia como cera), se desmanchou em cascão pó de vidro vermelho; e eu fiquei livre da Morte! E aí Jesus me disse: Vem comigo! E eu fiquei de pé!. O... à esquerda da minha cama estava um ser de branco que eu não vi o seu rosto, o piso do UTI era pura glória, puro ouro cristal, os médicos caminhavam no meio da glória, eles não viam Jesus, não me ouviam, não ouviram nós que estávamos ali. E eu fiquei de pé! Jesus disse para mim: vem comigo! Eu fi... prontamente fiquei de pé... Mas eu fiquei de pé e vi o meu corpo deitado! Eu disse: “Mas como eu sou dois?! Eu estou em dois! O meu corpo está deitado e eu estou de pé!” Olhei para Jesus, me olhei dos pés para cima estava num corpo de glo..., de glória, olhei para Jesus, digo: “Mas o meu corpo é igual ao de Jesus, estou em um corpo de glória!” Dei um passo..., passei estar na nuvem de gória... Jesus se..., dobrou para o lado do Sul e seguiu e eu junto: dois metros de distância, do corpo de Jesus! Andemos um pouco, Jesus parou e eu também. Jesus se virou para mim e me disse: “Tu estás a nove metros de distância do teu corpo.” Eu olhei lá pra cama e enxerguei o meu corpo bem branquinho com a neve!. Dalí, Jesus dodrou à direita, começamos a andar; saímos fora do UTI. Entremos numa estrada larga e suja, cheia de espinhos, de abrolhos e fomos indo, fomos descendo começamos descer o abismo para baixo e foi escurecendo foi ficando difícil e fomos indo, fomos indo, cada vez pior o caminho; tranqueiras, pedrões, espinhos, (tudo quanto era tranqueira), e aqueles demônios começaram a atacar na estrada, mas eles abriam ala, Jesus era luz sempre; eles não podem ver luz; eles..., viam a luz de Jesus se sumiam! E se fomos e se fomos, muito longe da terra, mas muito longe mesmo, que o pensamento do homem não pode alcançar da terra aos Infernos! E se fomos... Até que Jesus chegou defronte um portão preto; um enorme portão! E tocou naquele portão, Jesus..., tocou com os seus dedos; e aquele portão se abriu de Sul a Norte, abriu-se os Infernos, eu me apavorei, quis me agarrar em Jesus! É terrível o Inferno! E Jesus entrou nos Infernos e eu também! E ficou à esquerda do penhasco do Inferno. Mas eu me apavorei quando vi aquele demônio que abriu o Inferno, aquele tremendo demônio, em formato: cabeça de cavalo, dentes como vampiro, os olhos de fogo, boca de fogo, corpo todo carepento como casca de jacaré, todo coberto de pêlo felpudo como espinhos, os pés redondo como casco de cavalo, os “bração” comprido, unhas compridas como fogo; esqueletizadas aquelas..., unhas! E o que mais me preoculpou na entrada dos Infernos..., foi: os homensmonstros! Milhares de homens-monstros que estavam na entrada do Inferno, bem destacados, grandões! E eu pensei assim: “Ah!... Esses aqui são pastores que se desviaram e vieram para o Inferno, por isso aqui eles são mais destacados?” Os corpos dilacerado, cabeça de urso, cabeça de tigre, cabeça de leão mãos e pés do mesmo (da mesma), espécie das..., de feras que eu disse... Mas não era o que eu pensei! Jesus me esclareceu; Jesus disse assim: “Não! Esses que tu vê como monstros; 7

são os que blasfemaram contra o meu Espírito! E tantos quantos blasfemarem serão transformados em monstros aqui no Inferno!” E ali, eu comecei a assistir o grito e o desespêro das almas, o sofrimento... As almas esqueletizadas, sêcas! Olhos esbrugalhados, desfigurados e os demônios em festa de orgia com as almas, cravavam, “ligavam...,” com o fogo..., o grito do desespêro das almas no Inferno é terrível! Elas olhavam para Jesus, como quem queria socorro, (mas não tem mais direito de socorro!). E..., levantei os meus olhos ao Norte e enxerguei como..., um túnel; na boca de um túnel muito grande!. Um formato de letreiro que dizia: “Rei das Trevas!.” E abaixo daquele letreiro estava Satã sentado, numa cadeira negra, na ponta de uma mesa negra, que seguiam aquelas masmorras; “arrodeadas” de cadeiras pretas. E ele estava bem bravo discutindo com outro demônio que estava de pé na frente dele, dando ordens para aquele demônio, que viesse na Terra acabar o cristianismo, destruir os crentes, dividir os crentes é..., aquele demônio bem grandão todo encarapusado de preto, com um eslaque preto apertadíssimo! (Que o primeiro eslaque que eu vi, que foi confeccionado, foi lá no Inferno!). E aquele demônio se queixava para Satã que não tinha poder contra os crentes na Terra. Mas Satã exigia dele, dando ordens, que viesse na Terra acabar os cristãos, matar eles, destruir eles, dividir eles, acabar os cultos deles, exterminar os cultos; “põe ordem entre eles, divide eles, separa eles, põe ciúmes entre eles, põe divisão entre eles, destrói eles, mata eles! Os casais cristãos tu divide, põe ciúme e inveja entre casais, entre os crentes lá na Terra; destrói eles...” (e ele se queixava que não tinha poder...), “...deixa eles cheios de..., desejo de ser mandões, de ser grandões...,” e ele dizia: “Mas eu não tenho poder contra os crentes... — Quando eles estão em discussão, êêê os casais, eu me aproximo, e um deles me sente; e eles param e começam a louvar o Deus deles! E eu salto de volta, atiro os meus dardos de longe ê também não acerto, alguns eu consig... aceerto, firo eles, mas eles cambaleiam, mas é difícil acertar. Então era... Ele tava dando essas ordens; e ele disse assim: faz o que eu estou te mandando lá na Terra, se tu não fizeres o que eu estou te mandando, quando tu voltar aqui, eu vou te afligir, eu vou te espetar com fogo, eu vou te oprimir. Leva mais demônios contigo, leva mais adeptos contigo e aquele demônio deu aquele grito! Que estremeceu os abismos. E abriu-se dois túneis de banda do oeste e saiu como enxame, como nuvens de demôniozinhosde tanto demoniozinhos pequenininhos, ruins, maus: boca de fogo olhos de fogo e chiavam numa gritaria; com gritos fininhos que doiam nos ouvidos, saiam para terra com aquele demônio; nuvens, nuvens de demônios, nuvens daqueles demoniozinos, e eu olhei para Jesus e disse: Ai da terra onde cair esta nuvem de demônios! E uma grande parte daqueles demônios ficaram no Inferno em festa de orgia com as almas, fazendo tudo quanto é tipo de judiaria para as almas! E as almas se puseram a gritar em desespêro, (queriam se esconder, mas no Inferno não tem onde se esconder!). Aí..., eu estava assistindo aquele horror! Dali, levantei os meus olhos para a banda do Norte e Satân convoc..., deu um berro, um estrondo naquela mesa, um grito! E convocou uma reunião dos demônios! Começou a aparecer demônios de tudo quanto era lado! Os demônios comandantes! E ele..., quando chegaram todos os demônios, Satã disse: essa reunião que eu convoquei, é para nós tratarmos assunto de tecnologia, como acabar o cristianismo na Terra! Eles estão aumentando, eles estão crescendo e nós temos que párar, nós temos que diminuir, nós temos que acabar... E levantou-se o demônio Tranca-Rua e disse: “Satã! Tu sabes que eu comando na Terra a tecnologia. E eu tenho tido grande êxito! Um (uma) das tecnologias é o 8

aparelho de televião. E inclusive estou aperfeiçoando, que nestes últimos dias, eu vou lançar na Terra uma tecnologia no aparelho de televião, que vou abalar o mundo, abalar a Terra!” E ele disse: “Satã eu tenho tido êxito com aparelho de televisão; tenho conseguido prender as almas, os..., prender os cristãos, os crentes com os filmes hora de gala, com as novelas, com os filmes pornográficos! Eu tenho prendido eles e estes nós..., estes nós não temos mais medo, seus nomes já figuram aqui no Inferno! Estes já são nossos!” (E também em conjunto com o demônio Pomba-Gira que é um outro grande comandante), ele disse: “Temos também, conseguido párar os cristãos na Terra de dar os seus dízimos, de dar as suas ofertas, de dar as..., o..., os seus votos; temos fechado as portas de empregos para eles, e eles sem dinheiro, eles não podem andar, eles não podem crescer, eles tem que parar!” E levantou-se Pomba-Gira um grande demônio comandante e disse: “Satã! Eu comando na Terra o tóxico, o álcool e o sexo! E eu tenho tido grande êxito! Tenho derrubado o cristianismo na Terra e..., tenho derrubado grandes líderes pentecostais na Terra! Através do sexo, do á-lcool. E tenho te apresentado as almas aqui Satã!” Levantou-se outro demônio: Caveira-da-Meia-Noite que é um grande comandante é disse: “Satã! Eu tenho grande êxito na Terra! Tenho matado pessoas de todo jeito! Ah..., de acidentes, tenho mandado tirar as vidas, se matar!.” (“pessoa que se mata, é o demônio Caveira que manda se matar! E todo tipo de crime, assalto, tudo isso ele comanda na Terra...”). Levantou-se o Demônio-da-Meia-Noite e disse: “Satã! Eu tenho tido grande êxito na Terra! Que eu tenho comandado na Terra o..., o estado de nervo! E eles, (“e eles... não deixa da Meia-Noite..., o demônio não deixa ninguém dormir.”). “Tenho posto um medo no..., na humanidade e eles não dormem e estão ficando nervosos e ficando loucos, estão enchendo os hospitais, manicômios de loucos. E eles pensam que é doença e estão se intoxicando com comprimidos e..., e ficando loucos.” Levantou-se o demônio Vira-Mundo e disse: “Satã! Eu tenho tido êxito, porque eu comando as tempestades e os ventos!” (“Inclusive, quando formam aqueles temporais que vem aquelas nuvens negras porbaixo assim, ali..., aquilo vem milhares de demônios, ali na..., arrancando árvores, arrancando casas, arrancando tudo, matando pessoas, através dos temporais.”), E ele disse: “Eu tenho te apresentado aqui, aos milhares de almas.” (Só respeita a casa dos cristãos). Também outra coisa irmã, que eu fui fe..., ver lá no Inferno, que os demônios falaram, lá na reunião..., dos demônios, que só não podem na Terra com os crentes fanáticos!. E eu pensava sempre que crente fanático, era o crente eloqüênte para falar de Jesus, para insistir a pessoa a aceitar Jesus, mas não é! Eles..., os..., na reunião dos demônios, os demônios comandantes disseram que só não podem com os crentes fanáticos! Os crentes fanáticos para eles é aquele que abandonaram o mundo, aceitaram Jesus, abandonaram o mundo e vive em oração, em “espírito de oração” e jejum e lendo a Bíblia — Esses são os crentes fanáticos! “Desses nós temos medo, nós temos que fugir deles, nós não podemos nem chegar perto deles.” Eles falaram na reunião! Lá que fui ficar sabendo qual é o crente fanático!

< Voz da interlocutora: > — Isto aqui irmão é uma alerta para as igrejas, para os crentes que muitas vezes deixam de orar, sendo que tem grandes oportunidades de servir ao Senhor não é irmão? 9

— Exatamente irmã... E então, aí levantou-se o demônio Iemanjá, que é um grande comandante e disse: “Satã! Eu tenho tido êxito na Terra; que eu tenho tomado conta dos rios, dos mares das águas e tenho arrastado aos milhares para ti aqui!” E era aquela confusão, aquela discussão dos demônios..., e..., ter fo..., qual mais queria apresentar a sua obra, o seu trabalho na Terra. E já subiram para cima da mesa! Que não tem ordem; no Inferno é tudo sem ordem, é tudo esculhambação! É tudo natural como estou falando ãh..., dando este testemunho aqui, à irmã..., na presença..., é tudo natural, mas é tudo sem ordem! E então levantei os meus olhos, à esquerda já pra banda do Oeste e enxerguei o poço do lamaçal; muito grande! Terrível aquele poço do lamaçal! Aonde o estado de imundícia podre, o odor de milhares e milhares de anos!. As almas caindo no meio!. Os demônios “seten” rodeando em alta velocidade, batendo com seu..., ca’ suas bocas com um martelo! E as almas caindo no meio do poço do lamaçal..., e então..., êh..., quando estavam milhares de almas que caíam ali no meio dele; eles paravam e diziam para as almas: “Amiga fizeste bem vir para cá! Foste fornicário na Terra como nós? Desobedeceste o teu Deus lá? Aqui tu vai sofrer como nós! E espirranvam fogo pelas “ventas,” pelo meio do cabelo das almas; e elas se puseram a gritar em desespêro de dor! E eles for..., eles forçavam as almas comer aquelas podridões, aqueles bichos podres que tem lá nos Infernos! E as almas não queriam comer; (mas lá não tem querer; lá ninguém se governa no Inferno!). Se puseram em grito! E eles viravam os ferrolhos (ferrões), aquelas caudas cheias de..., de ferrolhos (ferrões), como ferro e fogo, e cravavam nas almas, espetavam as almas! E vinham para cima nas caldas. E davam terríveis gargalhadas! E..., dava uma sacudida na calda e atirava as almas num rochedo!... E uma fila de demônios à espera, para irem aprisionando, encadeiando as almas nos abismos! (Lá estão as almas, aprisionadas encadeiada: com o coração “aparado” pelo meio, olhos arrancados, olhos dependurados de todo sofrimento, de do..., cabeça esmagada, de todo sofrimento, lá tem..., alma de todo jeito! (Ô..., éé..., o que é que você está fazendo aqui? “É..., eu estava..., eu larguei a mão de Jesus, aí vim parar aqui..., eu estava na igreja, e..., não, não, era..., obediente a Jesus, estava em pecado, tomava ceia em pecado, agora vim parar aqui!” Está lá! De todo jeito! De sofrimento de alma de todo jeito! Aprisionada encadeiada, a-tirada no rochedo infernal. Então aquela fila de demônios iam encadeiando as almas que os demônios “seten” iam atirando lá do lamaçal. E outra fila de demônios que iam pegando os seus nomes, (daquelas almas que iam caindo ali.). Eles corriam e tomavam os nomes, pediam os seus nomes, qual era o nome que tinha aqui na Terra e eles saiam, os demônios pegavam e saiam para a Terra, à porcura de corpos de pessoas para encorporarem mentindo dizendo que é o “fulano,” que é o “ciclano,” enquanto que ele está lá amarrado encandeiado nos Infernos! Que estes olhos e estes ouvidos ouviram e viram...! E quem vai para o Inferno de lá não volta mais encorporar em ninguém, é os demônios que vêm encorporar e mentir que é o “fulano e ciclano,” e quem vai para o Céu do mesmo jeito, de lá não volta também, encorporar no corpo de ninguém! Então dalí, eu levantei os meus olhos à-à esquerda já para banda do Oeste e enxerguei as galerias infernais: me apavorei! As tremendas galerias maior que o municípede as galerias infernais! Cheias de corpos de pessoas nuas! E sangue, lágimas e suor! O fogo levanta-se de baixo para cima queimando aqueles corpos naquelas galerias! Aquele fogo urra como leão! O fogo do Inferno, não é igual o nosso fogo da Terra! O fogo do Inferno é vermelho como sangue, é encarnado como sangue! Urra, berrando, queimando aqueles corpos; aqueles corpos nús, sem se mexer! Tão terríveis quando vi!. É terrível!!!... 10

< Voz da interlocutora: > “ — Continuamos no 2º Vol. em LP a continuação do testemunho do irmão Adão. Contando o restante das coisas terríveis do Inferno e também as glórias celestial do Céu.” “ — Aqui continua o testemunho do irmão Adão. Sobre as coisas terríveis que ele viu no Inferno, também da glória de Deus, que Jesus mostrou no Céu.” Dalí, Jesus seguiu comigo e..., à frente em direção ao Sul. Andemos um pouco, Jesus parou. Se viramos para o lado Oeste e Jesus me mostrou o Poço do Abismo! Olhei para baixo, muito fundo! É distante! Estava coberto de fumaça! Dalí olhei para cima, seguiu um paredão liso; que não tem na Terra, paredão liso como aquele que eu vi lá no Inferno! E na ponta do pínaculo daquele paredão, desembocava um penhasco; lá em cima daquele penhasco tinha um gramado muito lindo..., não tinha ninguém; naquele gramado. Olhei devolta para baixo; fiquei olhando..., dali um pouco levantei meus olhos de novo para cima, já estava cheio de gente lá em cima..., (todos de vestes brancas..., só que as vestes sujas salpicas) e vinham “beeem” na beiradinha do penhasco! E eu fiquei preocupado olhando... “Mas vai cair de lá aquelas pessoas!” Começou a chegar milhares e milhares de pessoas lá em cima; naquele gramado. Dali um pouco, passou aquele..., tremendo demônio, como um morcegão! Com dentes de vampiro, olhos fogo, boca de fogo e aterrizou lá em cima, naquele gramado. Olhava pra..., para “cara” das pessoas e dava terríveis gargalhadas! E as pess..., e “os” pessoal lá em cima, aquelas pessoas se puseram em pânico a gritar em desespêro! E ele..., começou empurrar para baixo as pess..., ãh..., eles não queriam cair..., caíam com os pés e as mãos erguidas pra cima, porque era terrível olhar para baixo, então eles caíam de costas! E o demônio empurrando eles para dentro..., (de vestes brancas, só que sujas e salpicadas vestes: é aquele irmã, que diz na Terra, que um pouquinho não faz mal, que Jesus só que o coração, é a sujeira nas vestuduras espirituais). E ele derrubava sem misericórdia as almas para dentro do Poço do Abismo. Eu o via ele derrubando. Dali, Jesus seguiu comigo à frente, andemos um pouco, Jesus parou e me mostrou o Lago de Fogo! Contemplei o Lago de Fogo! O terrível Lago! Um “vaz do mundão” é o Lago de Fogo! Está o brasão de fogo; levantando bolhas!... Não tem ninguém dentro do Lago de Fogo! Não tem nada! Está limpo; só aquele brasão de fogo! Mas é um “baita de mundo!...” (Cabe todo o globo terrestre dentro do Lago de Fogo e mais outros mundos se tiver, porque é imenso e grande!...). Os demônios andam muito por longe do Lago de Fogo, nem eles podem chegar perto, porque a temperatura é terrível de fogo e enxofre! Pior mil vezes pior do que aquele ferro que os homens derretem na Terra, que desmancha como água, corre como água aquele ferro, a caloria do Inferno (Lago de Fogo), é pior, terrível milhares de vezes mais... Dalí, Jesus seguiu comigo à frente, andemos um pouco, já dobrando à es-querda já para sairmos para fora do Inferno..., ãh..., subir por outra estrada, além..., por cima daquela que nós entramos no Inferno. Andemos um pouco e Jesus parou e me mostrou aonde esteve o Seio de Abraão; que est...., como um paraíso, está lá um..., jardim, (tem uma divisa como um arco íris!). Lá não..., os demônios não entram, nem na divisa eles chegam perto. Lá está reservado, porque esteve o Seio de Abraão; (quando Jesus deu o brado na cruz do calvário, Jesus tirou os seus de lá e levou para a 11

Glória estão lá na Glória!). Então de lá, exatamente se enxerga bem, como diz a Bíblia: aonde se enxerga..., o rico via, o Lázaro no Seio de Abraão; há um abismo que separa — exatamente! Dalí, Jesus seguiu comigo à frente, andemos um pouco e Jesus parou. Me mostrou o local aonde Jesus derrotou Satã! (“Eles estavam no Inferno em festa! Há três dias, porque..., tinham matado Jesus..., e Jesus deu o brado na cruz, e desceu aos Infernos! Quando clareou a glória de Jesus nos Infernos, os demônios fugiram, deixaram Satã sozinho. E Jesus chamou Satã aos pés dEle, e ele não queria vir, e ele se arrastou como monstro, como dragão, veio aos pés de Jesus. Mand..., Jesus mandou estender a cabeça e botou o pé na cabeça de Satã e disse: “É me dado todo o poder nos Céus e na Terra! E tirou as chaves da morte e do Inferno de Satã!.”). E Dalí, Jesus subiu comigo, por outra estrada, por cima daquela que nós entramos no Inferno e fomos andando, fomos subindo, muito difícil as cruzadas as passagens, tranqueiras e os demônios n-no caminho, mas eles abriam ala para Jesus passar e eu. E fomos andando; foi ãh..., ...diminuindo o rumor, foi cessando o rumor do Inferno, e fomos subindo, e se fomos, ãh... andemos muito... (...). Visita ao Céu ...Até que chegamos numa portinha estreitinha, como prata e cristal aquela portinha. E entramos! Jesus passou e eu passei..., e saímos numa terra feliz! Numa Terra de glória, que Jesus disse: “Vou preparar-vos lugar, para que onde eu esteja estejais vós também!” Quando saímos naquela Terra, eu disse para Jesus: “Eu quero ficar aqui! Que gostoso estar aqui! Era uma Terra de glória! (É uma terra de glória). As árvores, com suas folhas como prata, os seus frutos como ouro, as gramas cheios de vida, as grama não é igual as nossa grama aqui do mundo, coisa mais linda a formosura daquela Terra! Comecei a contemplar.... Não tem fim aquela terra! É pura glória! Aquele rio que sai daquele jardim, daquela praça, aquela água cristalina que brilha como cristal e corta aquelas Terra feliz de glória! Não se enxerga o fim! Olhei para a banda do Norte, contemplei aquela Cidade, puro ouro e cristal! As ruas de ouro e cristal, os muro de ouro e cristal, de jaspe, as casas os palacetes de ouro e cristal! Está vazio não tem ninguém! Está tudo pronto. Mas não tem fim de tanta casa! Pura glória resplandece glória, fulgura glória, raios de glória daquela Cidade! (Aleluia!), coisa mais linda! Não se..., não se..., não dava vontade de sair dalí, eu dizia para o Senhor: “Eu quero ficare aqui, que bom estar aqui!” Jesus não me dizia nada..., seguia comigo caminhando..., eu insistindo com Jesus..., sentindo aquele ar pura vida, não tem ninguém está vazio! Andemos muito naquela Terra! Está tudo pronto, tudo preparado aguardando a chegada dos seus moradores, dos santos que Jesus foi preparar lugar. É um sonho de glória estar ali! Um descanço! É um paraíso de glória!... Fomos andando, andando e Jesus..., voou para cima numa rapidez tão perfeita e eu do lado de Jesus..., tão rápida a velo..., a velocidade da rapidez de Deus, a perfeição da rapidez de Deus, não têm nada que compara, não vi por onde passei e eu me encontrava defronte o trono de glória de Jesus! No Céu, (no “Seio de Abraão”). Alí eu estive por três dias contemplando as glórias dos Céus!... Vi Jesus sentado na sua cadeira de ouro fino, à direita do Pai, na sua perfeição de glória, seu corpo! A estrutura do seu corpo, seu corpo perfilado! Suas mãos de glória! Seu olhar de misericórdia, o seu amor! A sua..., a sua perfeição..., a sua formosura..., é..., coisa incrível irmão! É milhares e milhares de vezes mais que eu possa explicar aqui! E alí, Jesus se levantava por muitas vezes da sua cadeira do lado do Pai ia ter com os anjos..., voltava estava assentado à direita do Pai!... 12

Quatro anjos poderorsos estão defronte o trono de Jesus aguardando ordens!. Muitas vezes Jesus falou com o Pai, (pelo que eu entendi e vi lá nos Céus, só Jesus fala com o Pai, ninguém mais! Fulgura muita glória do Pai, não tem como enxergar o Pai da glória!), Jesus está ciente de tudo o que acontece com a Igreja na Terra! Ele está vendo está ciente de tudo, ouvindo. Ví gritos da Igreja que entrou nos Céus! Entrou um grito da Igreja que disse: “Socorre-me Jesus!” Jesus se lenvantou chamou o anjo que estava à esquerda, um poderoso anjo daquele, deu ordens, aquele anjo chamou outro anjo e deu ordens para aquele anjo, aquele anjo se cingiu de glória e poder, (correu fogo do Céu) e aquele anjo desceu com todo o poderiu da sua glória, com espada de ouro, com espada de fogo, e batalhou no..., nos ares com os dragões com os demônios, que estão estendidos nos ares atacando a-as orações dos santos que sobem para o Céu, (as orações sobem como bolinhas de ouro e os dragões, bate com as mãos, atacam com as suas garras e elas escapam pelo meio das garras dos dragões e entram no Céu, e então aí dá o grito da Igreja nos Céus!, [aleluia])., É..., tremenda irmão, a glória daquele anjo!. Dalí, eu olhei à esquerda enxerguei a porta dos Céus: como um Trono Branco de glória!... Está um grande Anjo na porta do Céu com um, livro um grande livro na sua frente, na sua mão direita uma grande pena, não é como essas penas da Terra, que nós usamos para escrever, é diferente, é puro ouro!... Coisa mais linda! Aquele Anjo é maior que o sol, “maior que tudo, a sua glória é infinita,” o poderio daquele Anjo! — Está chegando santos nos Céus... E ele confere os nomes dos santos que chegam alí no Céu; os anjos trazem até alí. Alí, os anjos largam o santo... E ele confere os seus nomes (se o nome, está no livro da vida). O anjo se levanta, aquele poderoso anjo do livro, levanta a mão, mostrando Jesus para o santo.... Da porta do Céu até o trono de Jesus, tem uma calçada de ouro e cristal! Dos lados da calçada tem um carreiro de anjos, não muito altos os anjos, são..., pequenos os anjos..., estão dos lados da calçada de ouro. O santo entra na calçada de ouro, pra ir ao trono de Jesus, quando ele olha para Jesus, ele quer correr ao encontro de Jesus! ele não resiste o olhar de Jesus, o amor de Jesus, a “boniteza” de Jesus, o carinho de Jesus, a mansidão de Jesus, a formosura do corpo de Jesus! Então ele quer correr ao encontro de Jesus!. E não olha pros anjos, e..., o..., quando o santo passa, os anjos se inclinam reverenciando o santo que vai passando, entrando nos Céus. < Voz da interlocutora: > “ — Irmão! Deixa eu fazer uma pergunta: Quem são os santos que chegam no Céu?” Aqui na Terra nós dizemos crentes, mas no Céu eles não dizem crentes eles dizem os santos..., “na Terra” (nos Céus). E Jesus..., o santo chega na frente de Jesus, Jesus se levanta da sua cadeira, põe o..., ãh..., o seu braço esquerdo por cima do ombro do santo e diz: “Foste fiel no pouco, no muito te colocarei; entra no gozo do Senhor!” E o santo sai..., os anjos vêm e saem em festa com o santo. E abriu-se o portão de ouro e cristal para a banda do Norte! Oh! Glória..., quando abriu-se o portão; eu enxerguei os milhares, os milhares e os milhões de anjos, santos que estão em festa, tocando harpas..., os louvores..., enxerguei a mesa das bodas do cordeiro..., não tem fim de puro ouro fino! Os anjos complementando os bordados na toalha de ouro..., a ciência da Terra, não tem capacidade de fazer uma “pinta”daqueles bordados de “boniteza” estão complementando, (já está pronta a toalha!). Há festa! na..., ao redor da mesa da bodas do cordeiro esperando a Igreja! Mas a glória onde estão os santos no paraíso de descanso, o poderio de glória de luz irmão, eu não 13

tenho condições de explicar na carne, no físico; por que é milhares de vezes mais, que eu posso falar! Não tenho sabedoria para explicar! Aí eu fiquei contemplando..., os anjos em festa nos Céus! Há grande apronte no Céus irmãos, aguardando a sua Igreja! Ví santos (que), chegaram na Porta dos Céus, (que se diziam santos), que não puderam entrar nos Céus!. Santos, (que se diziam santos barbudos, cabeludos), seus nomes não estavam no Livro da Vida! Eram amarrados de mãos e pés e lançados nas trevas exteriores! Era grande o grito de misericórdia, pedindo para o anjo. (Mas não tinha mais misericórdia!). Santas que chegavam no Céu, o anjo madava virar suas costas para ele; ele media seu..., (lá no Céu, os cabelos das irmãs, eles não dizem cabelos, eles dizem véu), eles mediam..., o..., o anjo media com a mão os seus véus (e ele sente a falta quando falta); e ele perguntava: quê, que fizeste do teu véu? Ela dizia: “E-eu aparei, eu tosquiei!” E o que mais que fizeste? “Eu pedi misericórdia, pedi perdão!” Que mais que fizeste? “Eu nunca mais tosquiei!” (Então tinha perdão, entrava no Céu.). Outras ele perguntava pras..., pras irmãs o seu véu; elas diziam que tinham tosquiado, e..., ele perguntava que mais que fizeste? Ela dizia que tinha pedido perdão, o que mais que fizeste? E ela disse que tinha..., tosquiado de novo e não pediu mais perdão por que tinha vergonha! O anjo chamava outro anjo e mandava amarrar de mãos e pés e lançar nas trevas exteriores! E ela se atirava nos..., no pé, no pé do anjo e começava a gritar por misericórdia, pedir pra “perdoaar,” ter misericórdia dela! O..., insistia com o anjo! O anjo..., mand..., chamava o anjo das gavetas de ouro, mandava abrir as gavetas de ouro e pegava seus véus tosquiados e mostrava pra ela. Elas viam seus véus transformado em ouro lá nas gavetas de ouro; elas botavam a mão no..., na frente do rosto, não podiam contemplar dava um grito desusado e se atiravam e o anjo amarrava de mãos e pés e lançava nas trevas exterior! Era terrível o clamor irmã dos santos que não puderam entrar nos Céus!.

< Voz da interlocutora: > “ — Imão Adão; uma pergunta: Esse véu é o cabelo?” — É o cabelo irmã!. Aqui na Terra nós dizemos cabelo e lá o..., no Céu eles dizem véu! No véu das santas está a horadez de Deus, está a glória de Deus, está o poderio de Deus no seus véus! < Voz da interlocutora: > “ — Quanto aos cabelos aparados que estavam nas gavetas de ouro, também é..., sã..., se transformaram em ouro?” — Em ouro! Não fica nada de nosso corpo na Terra irmã! Nem um fio de cabelo nosso, se a irmã perdeu um fio de cabelo no banheiro tomando banho, o anjo recolhe, é transformado em glória lá no Céu o seu cabelo, assim como não ficou do corpo de Jesus uma unha! Não ficou um fio de cabelo, do nosso corpo não vai ficar nada irmã! Vai tudo para a glória do Céu! O nosso corpo é santo é o templo de Deus! < Voz da interlocutora: > “ — Isso aqui é uma maravilha! É uma alerta para os crentes, para os irmãos para a Igreja principalmente para as irmãs que muitas vezes não obedecem a dou-trina bíblica não é querido irmão?”

14

É verdadeiramente irmão, se nós estivermos em Jesus e na doutrina da Bíblia é aquilo ali irmão, aí está tranqüilo, está salvo, mas se não obedecer a doutrina da Bíblia não tem salvação irmã! < Voz da interlocutora: > “ Continuamos o testemunho no outro lado do disco. (Vol. 2 / Face B) < Introdução musical — Voz da interlocutora: > “Alerta, alerta ó Igreja, alerta, alerta ó crente e continua o testemunho do irmão Adão.” E inclusive, se Jesus arrebatasse algum crente agora, quando ele iria subindo, ele iria ver milhares que estão voltando e ele iria perguntar pro o anjo que vai lhe levando: e estes donde é que estão voltando? O anjo iria lhe dizer: estes, são os que não puderam entrar no Reino de Deus! (Por que vai todos até a porta do Céu, vai os salvos que vão entrar e ficar no Céu e vai os..., os que não são salvo, que são perdidos! — Para eles ver e ver, ouvir o que eles perderam na eternidade. E de lá são lançados os que não puderam entrar no Céu!). E então dali eu estava contemplando toda estas glórias e Jesus se levantou da sua cadeira, foi ter com os anjos, de lá Jesus veio, falou com o Pai e veio aonde eu estava e disse para mim: “Eu sou misericórdia, eu sou amor e disse para mim: “Vê a minha Igreja na Terra: e abriu uma porta no meio do Céu para mim ver a Igreja; eu vi o mundo como um “panelão“ cheio de trevas, escuro, negro de trevas! E no meio daquelas trevas, brilhavam luzinhas pequeninas como de lampião, mas milhares e milhares de luzinhas espalhadas por todo o globo terrestre e Jesus foi tornando claro aquelas trevas! E aquelas luzinhas eram o-os crentes na Terra, os santos que eles dizem no Céu. Era..., se transformou tudo em santos, eram os santos no meio das trevas! Mas como a areia do mar! De tanto crente na Terra! E eu vi eles com os braços erguidos pra cima, pro Céu chorando, clamado de joelhos. Não vi casa de ninguém, não vi igreja de espécie nenhuma, não vi Igreja de madeira, material, nada, nada! Só vi os crentes, os santos que eles dizem no Céu! Mas o globo terrestre está minado de tantos santos na Terra! Jesus me tirou a Igreja da minha frente! E me disse: eu sou a misericórdia, se eu ficar contigo agora aqui, eu não vou usar de misericórdia com a minha Igreja que está me pedindo tu de volta..., aí Jesus me disse, — abriu outra porta ao lado daquela que eu vi a Igreja e disse: “Vê a tua esposa e teus filhos: “Eu vi a minha esposa na minha casa, sentada na cadeira na sala, chorando e os meus filhos ao redor dela. Eu via ela chorando, meus filhos chorando..., pra mim não tinha valor o choro, por que não sentia mais aquele sentimento da Terra. Eu estava feliz na Glória, estava num sonho de glória, eu vi pra ela chorando, mas pra mim... Eu não sentia nada... não tinha valor aquilo ali... E Jesus me disse: (me tirando a minha esposa e meus filhos da minha frente), e disse: “Eu sou amor! Se eu ficar contigo aqui agora, eu não vou usar de amor com a tua esposa e teus filhos que estão me pedindo tu de volta. Mas tu vai voltar para cá! [“lá”]. Aí Jesus abriu outra porta à esquerda e disse para mim: “Vê o mundo sem a minha Igreja:” “Quando eu olhei pra baixo a Terra, eu retirei o meu olhar de volta, nã..., ãh..., não resisti olhar e Jesus me ordenou: “Olhe que eu estou te ordenando!” E eu fiquei olhando: Os ares fumaciados...., e o povo chorando..., os pássaros voando de um lado para o outro desesperados gritando..., os animais correndo nos campos e gritando 15

desesperados, os..., os mata..., as matas estavam tudo seco tudo preto não se enxergava nada de verde. Era terrível..., as pessoas de todas as idades, corriam nos cascalhos, se atiravam de bruços nos cascalhos, nas estradas no..., nos asfaltos e batiam com as mãos nos pisos e davam com os punhos, levantavam erguiam seus punhos pra cima e..., gritavam metiam as mãos nos cabelos, arrancavam os maços de cabelos e se atiravam desesperados! O sangue corria como enxurrada de água nas..., calçadas nas valetas..., as redes elétricas incendiando tudo, se transformando em fogo! Os animais desesperados morrendo, tudo preto, queimado! Os mísseis nos ares, as bombas nos ares se cruzando de um lado para outro, o rumor, o estrondo na Terra! As montanhas eram aplainadas de um lado para o outro, varridos! Era coisa terrível de se olhar, os edifícios, as grande metrópoles na Terra, eram varridas, os edifícios voavam pros ares, se desmanchavam em pó, as pessoas se sumiam nos ares, em pó, no meio daqueles tremores, daqueles terremotos! Era terrível, não dava pra se olhar, (mas eu tinha que olhar!). As conduções na Terra era tudo amontoado, fechavam umas contra as outras! As embarcações nos mares..., os mares..., se revol..., se revoltavam, os navios afundavam cheio de gente se sumia dentro dos mares! Os aviões nos ares caíam, no..., e..., em pedaços, as pessoas caíam..., se sumiam pelo meio daqueles terremotos, se sumiam nos ares, em tremendos “terremotos de ventos!” Era terrível a destruição na Terra. Era coisa mais horrível irmãos de se olhar! Como diz lá em Isaías que a Terra cambaleia como um Bêbado! Então eu não queria ver aquilo ali, o desespero, o clamor! Os trens fechados batiam uns nos os outros! Era destruição total na Terra. E Jesus me tirou o mundo da minha frente e disse para mim: “Agora tu volta à Terra; avisa e dá testemunho de tudo que tu viu e ouviu... Avisa meus santos na Terra, que eu estou arrebatando a minha Igreja! Olha minhas mãos! — (Aí Jesus me mostrou as suas mãos: “Eu vi aonde bot... puseram os pregos no punho de Jesus... No pulso de Jesus! Pegou esses nervos do pulso! (e quando Jesus deu o brado na cruz, que ele largou o corpo, enquanto ele estava vivo, firmava os pés nos pregos lá embaixo, mas quando ele deu o brado na cruz, puxou esses nervos do pulso e veio parar ‘aqui,’ no meio da mão os pregos! E ele disse para mim: “Olha aqui: quando você falar na Terra esse testemunho, muitos não vão acreditar! Mas muitos vão crer, vão acreditar!. Você fala, avisa e dá testemunho, por que os que crer, é que serão bem-aventurado e os que não crer, eles terão comigo! Será bem-aventurado o ministério que te aceitar na Terra! Ressurreição Aí Jesus..., falou aquilo para mim, me mostrando... E-e eu não queria voltar pra Terra. E Jesus me disse: “Agora tu volta à Terra...), e eu disse não quero voltar!... Mas eu não complementei a palavra: “Eu só disse: não!” E Jesus me transladou dos Céus, com uma rapidez perfeita que eu não vi..., não vi por onde eu vim, foi tão rápido, que eu me encontrei no mesmo lugar dentro do UTI quando Jesus saiu comigo, quando me arrebatou e disse para mim: “Tu está 9 metros de distância do teu corpo. Eu desci no mesmo lugar que Jesus esteve parado comigo. Desci ali num corpo de glória, o piso do UTI estava do mesmo jeito puro ouro e cristal o piso, pura glória, (que inclusive, nossos olhos carnais não podem ver a glória, mas... No culto quando nós estiver..., que está aquela glória ali é a mesma glória que eu vi no Céu, que os homens não podem ver co’a..., a olho nú, fisicamente a glória de Deus que..., a carne não resiste irmã.). Eu enxerguei o meu corpo e fui direto no meu corpo, caminhando no corpo de glória, mas caminhando no ouro e cristal por que um ser de glória aonde descer, nada 16

resiste à glória, nada resiste, o piso se transforma em glória..., fui caminhando na glória, no corp..., no ouro e cristal; cheguei no costar da minha cama, parei no costar da cama; estava o meu corpo físico deitado, olhei para o meu corpo e me sumi no meu corpo! E me acordei! Gelado de frio, tremendo de frio e eu disse pro enfermeiro que estava no meu costado, é..., mudando os lençóis por que..., os doutores me disseram depois que eles não resistiam (odor) trocar lençol ensopado de suor gelado que saía do meu corpo..., (três dias lá!...). E ele disparou do meu costado, o enfermeiro e eu disse para ele: “Me dá coberta que..., me põe coberta que eu estou gelado de frio!” E ele disparou e me olhou lá da porta do UTI e disse: “O Senhor está bem senhor Adão?” Eu disse: “Eu estou bem! Me bota coberta que eu estou gelado de frio!”, (estava tremendo de frio). E ele chamou três doutores e mais uma enfermeira e mais ele. E os doutores vieram e eles vieram e começaram a me olhar e chorar! Eles não resistiam me olhar e começaram a chorar e tremer, eles tremiam e choravam! E eu dizia pra eles me pôr coberta que eu estava gelado de frio, que eu estava em ‘coma’ não tinha nada!. E..., um veio, outro trouxe coberta e me pôs. E os outros doentes que estavam ali, desenganados.., mortos bem dizer; começaram se levantar que estavam com os..., botando soro, soro e sangue, começavam a se levantar e agarrar os aparelhos e vim caminhando me olhar; se levantaram das camas e vim me olhar! Jesus curou todos, me curou eu e os outros. Mas era nove no UTI ficou só Eu! Os outros no outro dia levaram; foram curados, Jesus curou modos!. Foi coisa tremenda irmã!. Então começou aquele reboliço no hospital, o rumor telefonando pra..., os médicos na cidade, pro diretor da faculdade, foi aquele alarme na, na-na cidade alarmou ciência né..., Jesus desafiou a ciência!..., está..., eu fiquei tranqüilo ali me..., botaram coberta começou a esquentar o meu corpo e enquando eu ressucitava lá no hospital às três da madrugada pra..., do terceiro dia para o quanrto dia; o Satanás chegava na janela da minha casa, aonde a minha esposa estava dormindo, bateu na janela; bateu forte na janela e disse: “Nanci! Nanci! Eu vim te chamar que o Adão morreu!” A minha esposa se levantou, foi no guarda roupas pegou um vestido vermelho e aquele..., chorando aquele clamor dela; chamou os filhos era aquela gritaria dentro de casa e ela dizia: “Mas eu ir com vestido vermelho, só eu que seu crente, os parentes dele ninguém é crente.” Satanás deu uma tremenda gargalhada e disse: “Ah! O quê é que tem? Vai com este mesmo!. E ela disse és tu Satanás o meu esposo ressucitou! E se atirou de joelhos às três da madrugada e ficou em oração até às 6:00 horas até clarear o dia. Às 6:00 horas ela foi no telefone e telefonou pro hospital UTI, e o..., perguntou de mim. Aí o doutor disse: “Dona Nanci! Corra aqui! Aconteceu uma coisa que..., que está abalado o hospital!” E ela disse: “Eu já sei, o meu esposo ressuscitou!” – “Mas como que a senhora sabe?” - “Jesus já me mostrou!” Aí ela foi pra lá, quando chegou lá no UTI, eu enxerguei ela no vidro do UTI, “abanei” pra ela..., aí..., ê..., os médicos permitiram ela entrar lá, foi lá onde eu estava e eu mostrei pra ela as minhas mãos, os dedos dos meus pés e eu disse pra ela: “Olha os meus lábios, os meus olhos não estão preto assim, roxo, da morte?” (Que a mancha da morte, o pretume da morte levou 3 meses pra sair da minha pele, do..., da boca, dos lábios, dos olhos, do..., das unhas..., pra limpar bem levou uns 3 meses!). Aí eu fiquei..., dalí a oito dias eu estava..., o..., saímos do UTI, fiquei oito dias pra repor..., recuperar o físico, o corpo físico. Dali a oito dias o doutor chegou e me disse: — o chefe do UTI, me disse: “Hoje nós vamos lhe tirar do UTI, o senhor vai para um quarto especial, mas antes nós vamos fazer uma entrvista. O senhor vai contar tudo que viu e ouviu. Aí eu fui para uma entrevista com eles; os três cirurgiões e uma secretária, aí ele me disse: “Eu..., tudo que eu perguntar aqui pra você, vai ficar escrito numa pasta aqui no UTI, vai ficar 17

uma pasta sua escrita aqui. Você vai falar e a secretária vai escrever tudo. Aí ele me disse assim: perguntou o meu nome, perguntou o que que é que eu era, eu disse que era crente da Assembléia de Deus, perguntou o nome dos meus pais, da minha mãe, e aí ele disse para mim: “O senhor sabe que sofreu um enfarte?” Eu disse: “Olha doutor eu não sei se foi enfarte, eu sentí uma dor terrível que pra mim foi arrancado o meu coração do peito! Uma dor terrível me cortou a respiração, me cortou a visão não enxerguei mais, caí agonizando!” Ele disse: “Você sofreu um enfarte agudo, total e fatal! Morte instantânea! O enfarte que lhe deu mata mais rápido que um balaço 38 no coração! E aconteceu um mistério! Você tem um coração transplantado e três coronárias! Um transplante misterioso! E eu quero que você conte como f-foi acontecer isso?” E eu disse..., mas eu disse: “Mas eu não lhe disse doutor que eu nunca queria cirurgia? Como é que o senhor me fez cirurgia?” Ele disse: “Então abra a tua camisa e olha o teu peito se eu..., está cortado o teu peito? Pra nós fazer cirurgia nós tinha que cortar o teu peito!” Aí olhei, não tinha (corte). Eu disse: “Ah já sei! Quando Jesus me arrebatou do UTI, desceu dois anjos do Céu com bandejas de ouro e bisturis de ouro e foi eles que fizeram a cirurgia no meu coração. Aí eles botaram a mão no rosto, ficaram apavorados me escutando. E..., daí eles ligaram os aparelhos no meu coração e me mostraram o meu coração funcionando num aparelhozinho de televisão! Ele disse: “Olha lá ó: olha lá o teu coração! *Ninguém tem coração como aquele! Nunca mais vai nascer uma pessoa com um coração desse! Um coração bonito, um coração perfeito! As coronárias bonitas, umas coronárias que não..., que não, não se vê aqui na Terra! E você tem esse transplante, você sofreu este transplante e o..., e o-o transplante que você sofreu misterioso, a ciência, não condições de fazer nem parecido o transplante, quão dirá mais que perfeito! E você sofreu! E é misterioso! De coração você não vai morrer! É perfeito o seu coração!” Então irmã, cumpriu ‘as aquilo’ que está escrito no salmo 51 e o versículo 10: “Cria em mim ó Deus um coração novo e renova em mim um espírito reto.” Lá em Ezequiel 36.26, se não me falha a memória, que diz: “Eu vos darei um coração novo, porei dentro de vós um espírito reto.” Que eu sou fiel a Deus mereci, está certo. Como que eu iria testemunhar na Terra uma coisa que eu não sofri, que eu não passei, que eu não o vi, que eu não ouvi! Eu não sabia que futuro eu seria uma testemunha! Então eu tinha que saber, eu tinha que sofrer, eu tinha que passar, eu tinha que vê e ouvir para testemunhar na Terra! Então Deus me levou por tudo isso aí. Aí eles me entrevistando e eu contando, eles ficaram apavorados,* aí eles me perguntaram: “Aí e esses três dias de vida, o quê, que você..., que você estava morto *sem vida, o quê, que você viu por onde você passou?” Eu disse: “Eu conheço os dois lados da vida! Eu conheço o lado de cá desta vida material e outro lado da eternidade: com Deus e sem Deus!” E ele ficou apavorado. E eu disse: “Jesus desceu aqui no UTI, me arrebatou daqui e me levou no Inferno, me mostrar o Inferno* o quê acontece lá dentro dos Infernos! Os horrores o sofi... e o sofrimento das almas!. Jesus me mostrou tudo!” Aviso < Voz da interlocutora: > “ — Mais uma pergunta irmão: e os médicos é..., aceitaram Jesus..., criticaram, o que foi que aconteceu?” Os médicos ficaram apavorados! Mas eles dobraram os joelhos aceitando Jesus como o seu Salvador e o reporte que estava ali entrevistando também; aceitou Jesus em lágrimas. 18

Mas o principal que eu quero avisar é a Igreja, por que Deus me escolheu como uma atalaia, como uma testemunha na Terra! Então eu quero avisar os cristãos, os crentes que tomem cuidado sejam sinceros com Jesus. A..., um alerta! Por que Deus está mandando, cobrando de mim que eu testemunhe na Terra isso rápido, para que se escape enquanto há tempo!. Que se salve em Jesus! É só Jesus e a Bíblia! Que pode salvar. Então alerta irmãos, cuidado! Jesus está voltando arrebatando a Igreja! Que Deus vos abençoe com essas palavras. Em nome de Jesus.
Transcrição baseada nos originais em K-SET e LP e CD; efetuada por: marccelosantana@hotmail.com
Iniciada: sábado, 13 de outubro de 2007, 12:44:21. Concluída: 23/10/2007 - 18:17:15.

A Paz do Senhor Jesus meus prezados irmãos! Façam bom proveito desta maravilhosa revelação. Marcelo Santana MRC... (Assembléia de Deus - PE) Procurem repassar para outros irmãos e pessoas interressadas, vocês têm minha permissão. Milhares já leram, ouviram e se decidiram (aceitaram Jesus como Salvador — Converteram-se ao Evangelho de Cristo) Façam isso, em nome do Senhor Jesus.

19

20

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->