P. 1
Resumo 2 - Período Socrático

Resumo 2 - Período Socrático

|Views: 7.849|Likes:
Publicado porMayara Ferreira

More info:

Categories:Types, Research, Law
Published by: Mayara Ferreira on Apr 30, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/19/2013

pdf

text

original

Monitoria de Filosofia Geral e do Direito Período Socrático

O período socrático é oriundo da democracia ateniense. O pensamento deixou de ser cosmológico e passou a ser antropológico. A arké agora vai ser o SER HUMANO.  SOFISTAS Eram os filhos da democracia ateniense. Eram professores de retórica, persuasão. Cobravam pelo o que ensinavam e são taxados de ³prostitutos do saber´ Seus principais pensadores foram: GÓRGIAS e PROTÁGORAS. Para os sofistas a verdade tem que ser relativa. Se a verdade é relativa, logo, a moral é relativa. A posição dos sofistas destrói o Direito. ³O homem é a medida de todas as coisas´ Protágoras  SÓCRATES Não deixou nada escrito, tudo o que se tem sobre Sócrates foi deixado pelos seus discípulos: *PLATÃO *XENOFANTE *ARISTÓFANES O método de Sócrates era a maiêutica: partos de idéias.Considerava que o próprio homem deveria conhecer o seu interior: ³Conhece-te a ti mesmo´. Ironia socrática: ³SÓ SEI QUE NADA SEI´. Destruir conceitos. Sócrates foi inimigo da democracia. Sócrates acredita na verdade absoluta, ele é o pai da ética, para ele existe verdade, existe certo e errado e eles estão ligados. Foi condenado a beber cicute por ³introduzir novos deuses e corromper a juventude´. ³Mais vale morrer por uma injustiça do que cometê -la.´ Sócrates  PLATÃO É considerado o primeiro grande pensador, deixou muitas obras, que está quase intacta. Foi discípulo de Sócrates. Platão não era o seu verdadeiro nome e sim Arístocles. Platão significa ombros largos. Platão tinha grande influência na sociedade. Ele fundou a primeira escola de ensino formal da Filosofia, a Academia. Platão escreveu suas obras em diálogos, que somam vinte e sete. Existem mais coisas sobre ele que um ser humano possa ler.

Monitoria de Filosofia Mayara Ferreira

Página 1

Monitoria de Filosofia Geral e do Direito
Dos diálogos falaremos de quatro: *REPÚBLICA; livro que trata da justiça *BANQUETE; livro que fala do amor *MÊNON; livro que fala do conhecimento *FÉDON; livro que trata da imortalidade da alma Linhas gerais do pensamento platônico: Principal característica é que o platonismo é uma filosofia DUALISTA -> ele dividiu a realidade entre dois mundos: o mundo das idéias e o mundo das aparências. Para Platão o mundo das idéias vem primeiro, é a fonte da realidade do mundo. As idéias são indestrutíveis, eternas e imutáveis. Já o mundo das aparências é o contrário do mundo das idéias, é mortal, mutável e imperfeito. Platão diz que o mundo que vivemos é o mundo das aparências, o mundo das cópias imperfeitas. A grande dificuldade é descobrir como esse dois mundos se comunicam. O mundo das idéias é acessível através da razão e o mundo das aparências oriunda dos sentidos. A ligação entre esses dois mundos é a participação: cópias imperfeitas do mundo das idéias. *REPÚBLICA A definição de República em Platão não vem do latim (coisa do povo). A definição certa é ³Politeia´, a cidade perfeita em que fala da justiça. 1. Justiça é um ideal. (perfeita e eterna) 2. Ligação entre o homem e a cidade. (quem não participava da vida política não era um ser completo) Para Platão a justiça mora no homem e na cidade, é uma característica deles. Para Platão o homem justo guia suas emoções e desejos através da razão. A justiça é uma HARMONIA, o homem justo é um homem equilibrado. A cidade perfeita é a cidade que vive em harmonia social, na qual a Monarquia guia a Aristocracia e a Democracia. Platão assim como todos os discípulos de Sócrates era contra a democracia. Ele dizia que para que a cidade perfeita existisse era necessário a extinção da família, (por causa do nepotismo) e a extinção das artes (pois o povo ficava muito preguiçoso). Cidade justa é aquela que possui harmonia entre as suas classes. Harmonia Social. 3. Educação é pressuposto da justiça.

Monitoria de Filosofia Mayara Ferreira

Página 2

Monitoria de Filosofia Geral e do Direito
MITO DA CAVERNA INTERPRETAÇÃO EPISTEMOLÓGICA Elementos da narrativa: 1. Quebrar a corrente da razão; 2. Para atingir a verdade é preciso sofrer (luz do sol); 3. Volta: a sabedoria torna o homem bom; 4. Morte: crítica à cidade de Atenas. EDUCAR É LIBERTAR, por isso é pressuposto da justiça. A educação é um processo de liberação, apenas o homem livre ser justo. *MÊNON Diálogo platônico que trata do conhecimento. O livro só tem três personagens: Sócrates, Mênon e um escravo. Para Mênon, o conhecimento é uma propriedade das classes privilegiadas. Sócrates era contrário a essa opinião de Mênon. Para Sócrates, o conhecimento é sempre o conhecimento das idéias. CONHECER É SEMPRE CONHECER AS IDEIAS. Para Platão, conhecer é lembrar, Teoria da Reminiscência, o conhecimento é inato. O ser humano já traz consigo o conhecimento. Então, como explicar que as pessoas têm conhecimentos diferentes? A explicação de Platão é a de que quando a pessoa morre vai para o mundo das ideias e de lá é que as pessoas voltam para ³reencarnar´, mas para voltar tem que atravessar um rio (rio Letes ± o rio do esquecimento), e ao atravessá-lo teria que beber um copo da água do tal rio, daí à medida que ia bebendo a água desse rio ia esquecendo o que sabia do mundo das ideias, só que há pessoas que bebem mais e outras que bebem menos água desse rio. *FÉDON O livro que narra a imortalidade da alma. Este livro fala dos últimos momentos da vida de Sócrates. Para Sócrates, a alma é imortal, e a prova disso é que a imortalidade da alma pode ser confirmada pela capacidade de conhecer. A alma é imortal, mas o corpo é mortal. Para Sócrates, a alma é um ideal, a alma é perfeita, a alma é eterna, a alma é imutável. Argumento de Sócrates para a imortalidade da alma: O conhecimento é o conhecimento das ideias, as ideias são sempre perfeitas, e o homem precisa de algo perfeito em sua natureza para atingir as ideias que é a ALMA.

Monitoria de Filosofia Mayara Ferreira

Página 3

Monitoria de Filosofia Geral e do Direito
*BANQUETE Tema: AMOR TEORIA DA ALMA GÊMEA O amor é sempre a busca de sua outra metade. Platão vê o amor como um castigo, pois faz do homem um ser inferior. TEORIA DO AMOR PLATÔNICO Para Platão o amor não é perfeito, não é um Deus. Amar é buscar alguma coisa. O amor platônico é filho a riqueza com a pobreza. *Riqueza ± é o maior bem que se pode ter, não pode ser comprado. *Pobreza ± mostra o verdadeiro valor que as coisas não têm em si, dar valor demais a coisas sem importância. Amar é amar a beleza, a beleza da alma, não a beleza física. Amar torna o homem melhor. O bom, o belo e o verdadeiro andam juntos.  ARISTÓTELES Considerado o maior pensador da Grécia, mas não era grego ele nasceu em Estagira na Macedônia. Aos 17 anos Aristóteles entra na Academia de Platão que o chamava de ³A inteligência´. Aristóteles fundou o Liceu, onde caminhavam pelos bosques - Peripatéticos. Foi professor de Alexandre ³o grande´ do qual teve grande ajuda. OBRAS: *ÉTICA A NICÔMACO *O ORGANON *METAFISÍCA ÉTICA A NICÔMACO Nasce de uma observação do comportamento da sociedade. *TEORIA DO MEIO TERMO A virtude é o meio termo entre dois vícios. [______________________[]_________________________] + coragem Covarde Temeridade A virtude é o equilíbrio entre dois vícios. A maior das virtudes é a moderação (frenesis)

Monitoria de Filosofia Mayara Ferreira

Página 4

Monitoria de Filosofia Geral e do Direito
*TEORIA DA EUDAIMONIA (Teoria da Felicidade) Associação entre o bem e a felicidade. Busca da felicidade, para ser feliz tem que ser ético.

Monitoria de Filosofia Mayara Ferreira

Página 5

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->