Você está na página 1de 8

__________________________________________________________________________ 1

_
EXCELENTÍSSIMO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO CHEFE DO
GABINETE CIVIL
DO GOVERNO DO ESTADO

JOSÉ WALTERLER DOS SANTOS SILVA, brasileiro, separado de fato,


militar estadual, ocupante do posto de Tenente Coronel na Polícia Militar
deste Estado, Identidade nº 5096/PMRN, CPF nº 056.417.564-15, com
endereço na Rua da Liberdade, nº 116, bairro de Brasília Teimosa,
Natal/RN, CEP 59.010.460, fone 3202.3274 e 9927.7750, email
walterler@gmail.com respeitosamente vem perante V. Exa. com
fundamento no art. 1º, incisos II e III, art. 3º, inciso I e IV e art. 5º, caput,
inciso I e art. 5º, inciso XXXIV, alínea “a” da Carta Magna, dar ciência dos
fatos adiante expostos para análise e adoção das medidas entendidas
cabíveis a espécie.

I – PROMOÇÕES DE OFICIAIS NA POLÍCIA MILITAR DO RIO GRANDE


DO NORTE (PMRN)

A cada data destinada as promoções de oficiais na PMRN se verificam o


crescimento dos quadros de oficiais, em especial, oficiais superiores,
sem que tenham ocorrido alterações na Lei de Organização Básica e na
Lei de Promoções de Oficiais, respectivamente, tudo com base na
equivocada interpretação, por parte da douta Comissão de Promoções de
Oficiais da Polícia Militar do Rio Grande do Norte (CPO-PMRN), de que o
militar agregado abre vaga para outras promoções.

Nessa equivocada linha exegética, ao ser agregado um militar,


incontinenti abre vaga para que outro seja promovido ao posto

___________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________ 2
_
subseqüente e caso continue agregado, gerará uma outra vaga, e assim
por diante.

Ocorre mais ou menos assim.

O Coronel X é designado para prestar serviços no Gabinete Militar


do Governo do Estado o que, com suporte no art. 77, caput, § 1º, inciso I, §
2º e art. 79, caput, §§ 1º e 2º da Lei nº 4.630, de 16 de dezembro de 1976,
será agregado.

Via de conseqüência, o Tenente Coronel Y que também está


agregado, será promovido a Coronel e em face de continuar agregado,
abre outra vaga.

Por seu turno o Tenente Coronel Z igualmente na situação de


agregado, será promovido na “vaga” do Coronel Y e assim
sucessivamente até que se atenda a todos os pedidos em favor daqueles
que são seguidores de religião que se adapta ao sacramento do batismo, o
que lhes oferta fortes e influentes padrinhos e madrinhas.

O resultado desse fenômeno é que atualmente temos um número


expressivo de oficiais na condição de EXCEDENTES e em alguns quadros,
os excedentes superam a quantidade de vagas previstas na Lei de
Fixação do Efetivo da Polícia Militar.

Vejamos.

A Lei Complementar nº 179, de 11 de outubro de 2000 que fixa o


efetivo da Polícia Militar deste Estado estabelece o número de oficiais em
cada quadro.

QUADRO DE OFICIAIS COMBATENTES


POSTOS PREVISTO EXISTENTE EXCEDENTE

___________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________ 3
_
Coronel 012 015 003
Tenente Coronel 032 053 021
Major 044 064 020
QUADRO DE OFICIAIS DO QUADRO DE SAÚDE MÉDICOS
POSTOS PREVISTO EXISTENTE EXCEDENTE
Coronel 002 004 002
Tenente Coronel 005 002 ---
Major 006 007 001

QUADRO DE OFICIAIS DO QUADRO DE SAÚDE DENTISTAS


POSTOS PREVISTO EXISTENTE EXCEDENTE
Coronel 001 003 002
Tenente Coronel 003 003 ---
Major 004 004 ---
QUADRO DE OFICIAIS DO QUADRO DE ADMINISTRAÇÃO
POSTOS PREVISTO EXISTENTE EXCEDENTE
Major 003 007 004
Capitão 009 015 006

Esses excessos, além de fechar portas para ascensões hierárquicas


daqueles que são seguidores de religiões que não adotam o
sacramento do batismo, até que se prove o contrário, afronta o
ordenamento legal vigente, inchando, sem necessidade, os quadros da
corporação com o único objetivo de se atender a interesses de ordem
pessoal, em detrimento dos interesses institucionais.

II – DOS CRITÉRIOS PARA ABERTURA DE VAGAS NA ESCALA


HIERARQUICA

Vejamos o teor da Lei de Promoções de Oficiais em relação aos


casos que geram vagas a serem preenchidas:

LEI Nº 4.533 DE 18 DE DEZEMBRO DE 1975 (Dispõe sobre o


regime de promoções dos Oficiais da Polícia Militar do Estado e dá
outras providências).

___________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________ 4
_
Art.19. Nos diferente Quadros as vagas a serem
consideradas para a promoção serão provenientes
de:
I - promoção ao posto superior;
II - passagem à situação de inatividade;
III - demissão;
IV - falecimento;
V - aumento de efetivo.

Vê-se, deste modo, que ao se promover esse ou aquele militar ao


posto subseqüente, sem a ocorrência de uma das cinco situações supra
transcritas, está o gestor ferindo todo o ordenamento legal vigente.

É a regra, inexistem exceções.

III – DA SITUAÇÃO DE MAIOR GRAVIDADE

Retornemos aquele exemplo apontado no início desta explanação.

O Coronel X é designado para prestar serviços


no Gabinete Militar do Governo do Estado o que,
com suporte no art. 77, caput, § 1º, inciso I, § 2º
e art. 79, caput, §§ 1º e 2º da Lei nº 4.630, de 16
de dezembro de 1976, será agregado.

Via de conseqüência, o Tenente Coronel Y que


também está agregado será promovido a
Coronel e em face de continuar agregado, abre
outra vaga.

___________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________ 5
_
Por seu turno o Tenente Coronel Z igualmente
na situação de agregado, será promovido na
“vaga” do Coronel Y e assim sucessivamente.

Pois bem.

A gravidade nesse exemplo está no fato de que as promoções ao último


posto (coronel) dar-se apenas e tão somente, pelo critério de
MERECIMENTO.

É o que define a Lei de Promoções de Oficiais, verbis:

LEI Nº 4.533 DE 18 DE DEZEMBRO DE 1975 (Dispõe sobre o


regime de promoções dos Oficiais da Polícia Militar do Estado e dá
outras providências).

Art. 10 - As promoções são efetuadas:

III - para as vagas de Coronel PM, somente pelo


critério de merecimento.
Nesse sentido, assim preceituam a Constituição Federal e a
Constituição Estadual:

A) CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL


Art. 142.
(...)

III - O militar da ativa que, de acordo com a lei, tomar posse em


cargo, emprego ou função pública civil temporária, não eletiva, ainda
que da administração indireta, ficará agregado ao respectivo
quadro e somente poderá, enquanto permanecer nessa
situação, ser promovido por antigüidade, contando-se-lhe o
tempo de serviço apenas para aquela promoção e transferência para
a reserva, sendo depois de dois anos de afastamento, contínuos ou
não, transferido para a reserva, nos termos da lei; (Incluído pela
Emenda Constitucional nº 18, de 1998)

B) CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

___________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________ 6
_
Art. 31. São servidores militares do Estado os integrantes da Polícia
Militar.

§ 5º O militar da ativa que aceitar cargo, emprego ou função pública


temporária, não eletiva, ainda que da administração indireta, fica
agregado ao respectivo quadro e somente pode, enquanto
permanecer nessa situação, ser promovido por antigüidade,
contando-se-lhe o tempo de serviço apenas para aquela promoção e
transferência para a reserva, sendo, depois de dois (2) anos de
afastamento, contínuos ou não, transferido para a inatividade.

Vê-se, assim, que EM NENHUMA HIPÓTESE um Tenente Coronel


que se encontre agregado, poderá ser promovido ao posto de Coronel,
simplesmente porque a Lei de Promoções de Oficiais NÃO PREVÊ o
critério de antiguidade para esse posto.

Apesar da clareza hiliana dos dispositivos retro transcritos, é praxe


na PMRN se ignorar a própria Constituição Federal e se promover
ILEGALMENTE, frise-se, vários oficiais ao último posto através desse
artifício ilegal, imoral e acintoso ao ordenamento legal vigente, gerando,
por conseguinte, os excedentes.

Fosse realizada uma AUDITORIA nos últimos oito (8) anos, só prá
se ter uma visão real, facilmente se detectaria o quanto de promoções
ilegais foram feitas a revelia da lei, elevando sobremaneira a folha de
pagamento do Estado e acarretando irreparáveis prejuízos ao erário.
Essa farra foi, inclusive, objeto de ajuizamento de AÇÃO CIVIL
PÚBLICA promovida pelo Ministério Público estadual, conforme se vê de
cópia anexa, apontando os desmandos protagonizados pelo governo
anterior, sem que se ingresse nos prejuízos e danos morais acarretados
aqueles que, por não terem se batizado, amargam até 15 (quinze) anos no
posto na expectativa de que o sentimento que invadiu a sociedade para
saldar a dívida do honesto Mercador de Veneza tão bem relatada pelo
incomparável Willian Shakespeare e assim livrá-lo da cruel dívida inunde o
coração dos nossos gestores atuais, de modo a que possa ser incluído, a

___________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________ 7
_
exemplo da POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO, o critério de
antiguidade para todos os postos hierárquicos.
Feitas tais considerações pugno, respeitosamente, por vossa
criteriosa avaliação do ora exposto e em acolhendo os argumentos suso
expendidos, que sejam reavaliados os critérios de promoções de modo a
que esse comando não venha a se constituir em co-participe na
continuidade desses acintosos desmandos administrativos, que tanto mau
faz ao sentimento daqueles que permanentemente são injustiçados.
Segue, em anexo, proposta de alteração na Lei de Promoção de
Oficiais, com fiel observância ao principio da igualdade constitucional, o
que, data vênia, contribuiria para exaurir todo o estresse e esses abusos.

PROPOSTA

Sabedor de minha capacidade intelectiva e conhecimento de todo o


ordenamento regedor das instituições castrenses deste Estado, me coloco
a inteira disposição de V. Exa, para que, se assim for aceito, passar a
disposição desse Gabinete Civil com a missão única e exclusiva de
assessorar V. Exa., em assuntos que envolvam as corporações militares
estaduais.
Adsumus!.
José Walterler dos Santos Silva, TenCel PM
RG 5096/PMRN – CPF 056.417.564-15

PROJETO DE LEI ORDINÁRIA

Altera a redação do artigo 10 da Lei Ordinária n.º 4.533 de 18


de dezembro de 1975 que dispõe sobre as promoções de oficiais
da Polícia Militar do Rio Grande do Norte.

A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO


SABER que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono a seguinte Lei
Complementar:

Art. 1º. O artigo 10º da Lei Ordinária nº 4.533, de 18 de dezembro de 1975,


que dispõe sobre as promoções de oficiais na Polícia Militar do Estado passa a
vigorar com a seguinte redação:
___________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________ 8
_

Art. 10 - As promoções serão efetuadas pelos critérios de merecimento


e antigüidade de acordo com a proporcionalidade estabelecida na
presente lei:

I - para as vagas de oficiais ao posto de 2º Tenente PM: pelo critério de


antiguidade, observada a ordem de classificação intelectual obtida no
Curso de Formação de Oficiais ou Curso de Habilitação de Oficiais;

II – Para as vagas de oficiais ao posto de 1º Tenente PM, Capitão PM,


Major PM, Tenente Coronel PM e Coronel PM: uma por merecimento e
uma por antigüidade, de forma continua, em seqüência às promoções
realizadas na data anterior.

Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as


disposições em contrário.

Palácio de Despachos de Lagoa Nova, em Natal, __ de _______de 2011,


190º da Independência e 123º da República.

ROSALBA CIARLINI ROSADO


Aldair Rocha

___________________________________________________________________________