JUSTIÇA E EQUIDADE

Conceito de Justiça O Caráter Absoluto da Justiça A Importância da Justiça para o Direito Critérios da Justiça A Concepção Aristotélica Justiça Convencional e Justiça Substancial Classificação da Justiça Justiça e Bem Comum Equidade Leis Injustas

JUSTIÇA E EQUIDADE 
Conceito de Justiça

Busca pela justiça facilitada e reduzida através das leis.JUSTIÇA E EQUIDADE  Conceito de Justiça Corpus Juris Civilis Acepção relativa ou absoluta? Reunião de valores éticos e morais:eternos.imutáveis e universais. .

JUSTIÇA E EQUIDADE  O Caráter Absoluto da Justiça A Justiça possui caráter absoluto? Positivistas Justiça Relativa O Justo varia de: Grupo «» Grupo Pessoa «» Pessoa Kelsen: Justiça Absoluta: ³Um sonho de liberdade´ A razão humana só pode conceber valores relativos Pascal: O Direito tem suas épocas A Corrente Jusnaturalista O Relativismo .

´ Immanuel Kant . ³Se a mesma pudesse perecer.´ Relação com o Direito Natural: Império da Justiça ou Leis Injustas. não teria sentido e nenhum valor que os homens vivessem sobre a terra. sendo também pressuposto da mesma.JUSTIÇA E EQUIDADE  A Importância da Justiça para o Direito ³A justiça se torna viva no Direito quando deixa de ser apenas ideia e se incorpora às leis. O Direito pressupõe a justiça. - Positivismo: Não atribui importância à presença da justiça no Direito.

JUSTIÇA E EQUIDADE  Critérios da Justiça A noção de Justiça pressupõe uma avaliação de certos critérios.Critérios Formais Igualdade Proporcionalidade Mérito Capacidade Necessidade - Critérios Materiais - . que dispomos em duas ordens: .

1) Justiça Comutativa 2.2.2) Forma Corretiva 2.JUSTIÇA E EQUIDADE  Concepção Aristotélica 1)Virtude Geral 2)Virtude Especial 2.2.1) Forma Distributiva 2.2) Justiça Social .

Simples aplicação das NORMAS JURÍDICAS. Para esta categoria é Irrelevante se a lei é intrinsecamente. no sentido Totalmente verdadeiro. Admita como conotação de justiça. Uma convenção social é seu fruto. pelos positivista.JUSTIÇA E EQUIDADE  Justiça Convencional Justiça convencional é a que aplica a lei. sem fundamento. boa ou não. Consagre ou não os valores positivos do Direito. .

Seus princípios promovem efetivamente. Acha-se sob o Império de uma ORDEM JURÍDICA LEGÍTIMA.JUSTIÇA E EQUIDADE  Justiça Substancial Justiça substancial é verdadeiramente Uma justiça fundamentada no DIREITO NATURAL. Todos os VALORES MORAIS. Citados exemplos: No Sermão da Montanha (Jesus) A Cidade Terrena (Santo Agostinho) e a Cidade de Deus. .

Comutativa .Geral ou Legal .Distributiva .Social .JUSTIÇA E EQUIDADE  Classificação da Justiça Justiça .

´ . na medida da proporcionalidade e necessidade.JUSTIÇA E EQUIDADE .Justiça Distributiva ³Dar a cada um o que é seu.

Justiça Comutativa ³O valor de todas as coisas contratadas é medido pelo apetite dos contratantes.´ Thomas Hobbes .JUSTIÇA E EQUIDADE . portanto o valor justo é aquele que eles acham conveniente oferecer.

JUSTIÇA E EQUIDADE .Justiça Geral ou Legal Contribuição dos membros da comunidade para o bem comum. .

com medidas prontas e eficazes. atendendo a que eles estão. vir em auxílio dos homens de classes inferiores. de que é necessário. numa situação de infortúnio e de miséria imerecida´ Leão XIII .JUSTIÇA E EQUIDADE .Justiça Social ³Estamos persuadidos. pela maior parte. e todos concordam nisto.

JUSTIÇA E EQUIDADE .

JUSTIÇA E EQUIDADE  Justiça e Bem Comum ³Ninguém deve prejudicar injustamente o outro para o promover o bem comum.´ .

JUSTIÇA E EQUIDADE  Justiça e Bem Comum Tomás de Aquino > Assim. que represente uma diretriz para essa lei natural efetivar-se. o pano de fundo da filosofia jurídica tomista será fazer o bem e evitar o mal. positiva. mas na relação entre as pessoas. a existência de uma ordem em suas relações sociais. . não basta. todavia. por si só. a cada um o que é seu não sugere. Isso está inscrito no interior do homem. mas precisa ser atualizada pela lei positiva. devido a criação. A lei natural está em potência no interior do homem. pela regra. uma igualdade entre as pessoas. como lei natural. Aristóteles > Deve se dar a cada um o que é seu. A ética. Entretanto será preciso uma lei humana. Alípio Silveira > O 1º dos bens comuns aos homens é a própria existência da sociedade. é preciso uma justiça estabelecida na sociedade civil.

Os cônjuges ou companheiros com família estabilizada podem adotar. a lei não consegue prever todos os casos possíveis.1: CC Referente a adoção - O adotante pode ser solteiro. basta que pelo menos um deles tenha 18 anos (idade mínima para ser adotante) e haja diferença de 16 anos em relação ao adotado . ³O jus escriptum é insuficiente para refletir a realidade que constantemente se renova. e para oferecer uma solução a todas as exigências novas da vida.JUSTIÇA E EQUIDADE  Equidade Conceito: é a justiça do caso particular Papel: Levar em consideração o que há de particular em cada caso. Por que a lei não deve ser rígida e automática? 1)Como os acontecimentos sociais são diversos.´ Del Vecchio Ex. de acordo com a sua peculiaridade.

Ex. Ex. a fixação da pena não fica entregue a apreciação do juiz. considerando-se a capacidade econômica das partes. e sim uma correção da justiça legal. permitindo ao juiz julgar determinado caso com plena liberdade. porém não é legalmente justo.JUSTIÇA E EQUIDADE Há casos que a equidade é autorizada por lei. a intensidade do sofrimento do ofendido e punir o acusado do dano.2: O Direito Penal subordina inteiramente as decisões do juiz ao texto penal.´ 2) .1: Art. nesse caso ocorre uma elaboração e não uma adaptação da norma jurídica. ³O que faz surgir o problema é que o equitativo é justo. desestimulando-o à repetição do fato. Aristóteles comparou a equidade com a régua de Lesbos. 14 do CDC Para a fixação do quantum indenizatório o juiz deve obedecer ao Princípio da Equidade e moderação.

Casuais .Por destinação .Eventuais Validade das leis injustas ³É preciso que os homens bons respeitem as leis más. para que os maus não aprendam a desrespeitar as leis boas´ - .JUSTIÇA E EQUIDADE  Leis Injustas ³Nega ao homem o que lhe é devido ou que lhe confere o indevido´ Espécies .