Você está na página 1de 1

Recentemente foi sancionada a lei do Supersimples.

Esta lei visa melhorar a eficácia no que


se diz respeito ao entendimento e cumprimento das obrigações destas empresas.
Os limites para enquadramento diferencia para estados e municípios , apenas para fins
tributários.
O que se percebe é que esta lei visa à desburocratização para a abertura de empresas e para
a baixa do CNPJ junto ao órgão competente. Isto faz com que as empresas possam ser
baixadas imediatamente independente de haver débitos ou não, pois neste caso os sócios
responderam por estes débitos.
O Simples Nacional faz com que se unifiquem tributos federais, o ICMS (estadual) e o
ISSS (Municipal), alem disto há oportunidades para outras novas empresas optarem.
O supersimples engloba contribuições e impostos federais (IRPJ, PIS, COFINS, IPI, CSL,
INSS sobre folhas de salários, estaduais ICMS e municipais ISS, que serão recolhidos
mensalmente de uma base de calculo e de uma escrituração contábil e fiscal única).
As alíquotas propostas pela Lei Geral, incorporam as melhores praticas no país, e isto
servirá de estimulo para o crescimento das ME e EPP, alem de reduzir a informalidade.
A base de calculo será a média das receitas auferidas nos últimos 12 meses. Há vinte faixas
com 20 diferentes alíquotas.
Nas exportações não haverá mais a bi-tributação de PIS, Cofins e ICMS.
Para compras Governamentais, fixa um valor para compras de ME e EPP, sempre que estas
empresas tiverem condições de fornecer preços competitivos. Prevê, ainda, a simplificação
na participação de licitações. Por fim, prevê a negociação do empenho com bancos.
No que diz respeito ao associativismo, previsão de criação do consórcio simples para ME e
EPP, por prazo indeterminado. A idéia é que tenha personalidade jurídica e neutralidade
tributária.
No estimo ao credito e à capitalização teremos o estimo de linhas de crédito específicas
para o segmento, acesso direto ao recurso do FAT, o que barateará o financiamento e
fortalecerá o setor.
Alem disto terá um estimulo à inovação dos 20% dos recursos de tecnologia de todos os
órgãos e entidades serão destinados às ME e EPP.
Faculta o uso dos Juizados Especiais Cíveis e Federais .
Nas regras civis e empresarias, fica dispensado de escrituração contábil comercial, mantida
somente a escrituração fiscal.
Permite o parcelamento de débitos para empresas em ate 120 meses.0