Você está na página 1de 2

Ciclo de Debates Gestão em Contexto de Mudanças

Relatório do Mediador

Tema 1: Liderança para a Qualidade no Século XXI

Facilitador: Victor Cláudio Paradela Ferreira

Mediador: Nelson Bispo Evangelista

Realizado em: 06 de abril de 2011

1- Na fase de debates foram feitas perguntas e tecidas considerações. Os principais


pontos apontados pelos participantes foram os seguintes:

• É aconselhável que os gestores se envolvam pessoalmente e tenham respeito


pelos funcionários;

• O perfil e a atuação do líder é fundamental para se atingir bons resultados?;.

• O símbolo da Organização é mais importante que a individualidade?;

• É importante que os novos líderes respeitem a cultura da organização;

• Gestão participativa é viável nas pequenas e médias empresas?;

• É fator preponderante a instituição do diálogo pelas organizações.

2- A mesa (composta pelos Drs. Victor Paradela, Cláudio Horta e Izidro Penatti)
teceu as seguintes considerações:

• Além de contribuir na educação das pessoas, o líder tem que demonstrar respeito,
cumprimentando-as, olhando nos olhos, buscando-as para as soluções. Há que se
ressaltar que, já a partir do processo de seleção, deve-se ter clareza com relação
ao perfil profissional adequado, aceitando as diversidades, mas não contrariando
os objetivos da organização e, sem partir para a idealização/euforia, aplicando as
técnicas adequadas de seleção;

• Após a avaliação do porque do não atingimento do resultado esperado, pode-se


até comemorar o que foi alcançado mesmo abaixo da meta. O ideal é adotar metas
ousadas, porém realistas. É fundamental a postura do líder para conseguir
envolvimento das pessoas. Tem que ser realista, participativo e reconhecer o
esforço da equipe. Objetivos desafiadores, mas possíveis, são mais facilmente
atingidos por pessoas envolvidas, motivadas e participativas;

• Identidade e simbologia são importantes. Cumprimentar e dizer o nome é


importante. O nome é o ideal e tem muito valor. O símbolo tem capacidade de
envolver as pessoas e tornar as coisas mais perenes, aglutinadas., mas há que se
ter cuidado com a manipulação;

• Quando há investimento nos liderados, com gestão participativa, e lhes é


cientificado o pensamento estratégico eles conseguem identificar como impactar
nos resultados da empresa;

• Para ser viável a gestão participativa nas pequenas empresas a liderança deve
deixar claro qual é o modelo gerencial;

• O diálogo e o feedback são grandes ferramentas, mas não são conseguidos por
mágica; implica numa quebra de paradigmas, que as vezes não se consegue
internamente, necessitando de uma consultoria externa. A efetiva aplicação das
normas de responsabilidade social, ISO 9001, etc. contribuem neste processo.

3- Conclusão:

O tema liderança é inesgotável porque está constantemente mudando, pois está


sujeito a ambientes e pessoas que se alteram rápida e constantemente. As lideranças e
as organizações serão eficazes na medida em que assimilarem esta consciência e
adaptarem sempre a sua estrutura e cultura para atuarem com agilidade e flexibilidade em
todos os seus processos.