Você está na página 1de 2

Toda atividade econômica gera trabalho, renda, tanto para o empreendedor quanto

para a sociedade. Mas a extração de recursos naturais, seu processamento tanto industrial
como comercial e descarte dos resíduos gerados nesses processos podem representar riscos
ao equilíbrio do meio ambiente e afetar diretamente ou indiretamente a qualidade de vida
de todos.
Por isso, a lei federal 6.938/81, conhecida como a Política Nacional do meio
Ambiente instituiu o LICENCIAMENTO AMBIETAL como um dos instrumentos para a
gestão ambiental e a resolução do CONAMA 237/1997 - Conselho Nacional do Meio
Ambiente, definiu as atribuições da União, Estados e Municípios para o licenciamento
ambiental.
O que é o licenciamento ambiental? É um procedimento administrativo realizado
pelo órgão ambiental competente para licenciar a localização, ampliação, modificação, e a
operação de atividade e empreendimentos que utilizam recursos naturais, ou que sejam
potencialmente poluidores ou possam causar degradação ao meio ambiente.
Quem deve fazer o licenciamento ambiental? A Resolução CONAMA 237/97
traz, um rol de atividades sujeitas ao licenciamento ambiental. Para as atividades lá listadas,
o licenciamento é essencial. No entanto, essa relação é exemplificativa e atividades
comparáveis ou com impactos de magnitude semelhante têm grande probabilidade de
também necessitarem de licenciamento. Novamente, a consulta ao órgão ambiental
elucidará essa dúvida.
Quais os procedimentos para o licenciamento ambiental? Para obtenção do
licenciamento de um empreendimento ou atividade potencialmente poluidora, o interessado
deverá dirigir sua solicitação ao órgão ambiental competente para emitir a licença, podendo
esse ser o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis
(Ibama), os órgãos de meio ambiente dos estados no Rio Grande do Sul é a FEPAM
(Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler) ou diretamente aos
órgãos municipais secretárias de meio ambiente. O licenciamento ocorre em três etapas:
Licença Prévia (LP) - Licença que deve ser solicitada na fase de planejamento da
implantação, alteração ou ampliação do empreendimento. Aprova a viabilidade ambiental
do empreendimento, mas não autorizando o início das obras; Licença Instalação (LI) -
Licença que aprova os projetos. É a licença que autoriza o início da obra/empreendimento.
É concedida depois de atendidas as condições da Licença Prévia; Licença de Operação
(LO) - Licença que autoriza o início do funcionamento do empreendimento/obra. É
concedida depois de atendidas as condições da Licença de Instalação.
Existe ainda a regularização de empreendimentos não licenciados devidamente, é o
caso das obras que se iniciem sem a competente licença de instalação ou as operações
comecem antes da licença de operação, o empreendedor incorre em crime ambiental,
conforme previsto no art. 60 da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98), sujeitando-se à
penalidades.
Lembramos ainda, que os projetos e o encaminhamento da documentação junto ao
órgão ambiental competente, para o pedido de licenciamento, é realizado por profissionais
especializados (biólogos, geólogos, agrônomos, químicos, etc) ou empresas de acordo com
a área técnica do empreendimento a ser licenciado.
Por que fazer o licenciamento ambiental? Ao agir conforme a lei, o
empreendedor tem a segurança de que pode gerenciar o planejamento de sua empresa no
atendimento às demandas de sua clientela sem os possíveis problemas de embargos e
paralisações, além de garantir que sua atuação será compatível com o meio ambiente. O
licenciamento é condição
essencial para se obter
financiamento junto a entidades
e órgãos bem como conseguir
incentivos governamentais para
o empreendimento.
Portanto, informe-se
sobre este assunto a empresa
Ambiental Projetos e Assessoria
coloca-se a disposição para
demais esclarecimentos
(55)3332-3837 ou acesse o site
www.ambientalijui.com

“Não devemos ter medo de inventar seja o que for. Tudo o que existe em nós existe
também na natureza, pois fazemos parte dela”. (Pablo Picasso).

Autoras:
Daiana Froner CRBio 63190-03 – Graduada em Ciências Biológicas e mestranda
em Qualidade Ambiental
Rubia Adriana Zwick CRBio 63198-03– Graduada em Ciências Biológicas
Bacharelado.