P. 1
LIVRO Moral e Dogma Albert Pike (Em Portugues

LIVRO Moral e Dogma Albert Pike (Em Portugues

5.0

|Views: 32.204|Likes:
Publicado pormaurycantalice7752

More info:

Published by: maurycantalice7752 on May 05, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/09/2014

pdf

text

original

Albert Pike

Moral e Dogma

1

Capa

Albert Pike

Moral e Dogma

2

Dados do Livro

Albert Pike

Tradução de Ladislau Fuchs

Moral e Dogma

do

Rito Escocês Antigo e Aceito

da

Maçonaria
Graus Simbólicos

Exemplar nº 0325

Para uso exclusivo de

Wellington Santana da Silva

Permitida apenas uma única reprodução,
em papel ou arquivo, para segurança.

© Livraria Maçônica Paulo Fuchs - Todos os Direitos Reservados.

Livraria Maçônica Paulo Fuchs

São Paulo, SP – 11 5510-0370

internet: www.livrariamaconica.com.br

Albert Pike

Moral e Dogma

3

Indice

Capa
Dados do Livro

Indice

Apresentação
Albert Pike
Prefácio do Autor
Moral e Dogma
O Aprendiz

A Régua de Vinte e Quatro Polegadas e o Maço

O Companheiro
O Mestre

Albert Pike

Moral e Dogma

4

Apresentação

É com orgulho que lançamos este livro, incompreensivelmente ainda inédito no Brasil até

2002.

Albert Pike recompilou e estabeleceu as bases filosóficas, sociológicas, históricas, políticas,
simbólicas e religiosas de todo o Rito Escocês Antigo e Aceito em seu livro de 1871, Morals and
Dogma of the Ancient and Accepted Scottish Rite of Freemasonry
.

Tão importante é a influência de Albert Pike na Maçonaria, que sua leitura é, simplesmente,

obrigatória.

Nosso modesto trabalho é apenas o de tradução e publicação do que nosso Ir.·. Albert Pike
estabeleceu. A ele atribuímos as grandes idéias e conceitos construtivos. E a nós mesmos os erros
que porventura estiverem contidos nesta carinhosa e dedicada tradução.

Este lançamento é a tradução da primeira parte, que se refere aos Graus Simbólicos
(Aprendiz, Companheiro e Mestre) desse livro.

Muitos de nós reclamam que temos vivido, ultimamente, sobre as glórias do passado. Sem
dúvida, ao revermos a história do Brasil, verificaremos que, desde o início da Maçonaria no Brasil,
passando por todo o período pré- e pós-Independência, continuando pelo da Abolição e até a
República e sua implementação, a Maçonaria era formada pela mais alta elite intelectual e política
brasileira. Todos os Ministros de Deodoro foram Maçons. Não por serem Maçons, mas porque as
cabeças mais competentes do país pertenciam aos quadros da Maçonaria. A Maçonaria realmente
dirigia a Nação.

É desolador comparar aquela Maçonaria pujante com a da segunda metade do século XX
em diante. E hoje, início do século XXI, estamos à beira da mediocridade intelectual e política,
vendo os fatos se sucedendo, sem termos a mínima capacidade organizacional nem a competência
para agir.

A atividade Maçônica deve ser muito variada. Lembrando que se trata de uma instituição
iniciática e aceitando o motto de que é “um sistema de moral velado por alegorias e ilustrado por
símbolos”, é absolutamente necessário que se desenvolvam diversas atividades simultâneas. Há
que manter vivas as tradições, estudar profundamente seu simbolismo, exercitar a ritualística
que mantém acesa a chama do simbolismo em nossos espíritos. Em nossa lida externa, dar o
exemplo, praticar beneficência.

E isto temos feito com algum sucesso. Se bem que, por incapacidade de assumir nosso
verdadeiro papel perante a coletividade, perante o Povo e perante os Povos, temos estado cada vez
mais herméticos – exercitando coisas em nossos Templos, e ainda tendo condições de nos dedicar
a algumas raras e louváveis obras de benemerência. Mas é só.

Há que nos concentrarmos exatamente nessas imensas responsabilidades e tarefas, e não
nos pequenos detalhes de nossa Ritualística em Loja ou nos limitar, externamente, a obras de
beneficência. Sem trabalharmos efetivamente em tudo o que Pike nos lega, o que fazemos em Loja
não passa de um teatrinho ridículo.

Pike diz: Sabedoria, Força e Beleza são forças que estão ao alcance de todas as pessoas;
e uma associação de pessoas plenas dessas forças só pode exercer um imenso poder no
mundo. Se a Maçonaria não o faz é porque parou de possuí-las.

Lendo esta obra, e precisamos fazê-lo muito atenta e carinhosamente, passamos a
compreender todo o embasamento deste Rito tão difundido.

Albert Pike

Moral e Dogma

5

Mais importante do que compreender o embasamento, começaremos a entender a direção
que ele dá a todos os Maçons, e a imensa responsabilidade que coloca sobre nossos ombros – isto
é, sobre nosso intelecto, nossa vontade, nosso trabalho, nossos sentimentos e nossa fé.

Ressalta a imensa responsabilidade que temos, tanto como indivíduos perante o próximo,
perante a sociedade e perante a Nação, quanto como Organização, perante os Povos, perante as
Nações e perante a História.

Ou seja, responsabiliza-nos pelo futuro da Humanidade.

Para tanto, nos dá os alicerces éticos, morais e de fé necessários para o desempenho dessa
tarefa – da qual não podemos nos esquivar.

Pensemos nisso.

Aquele que compreender e assumir todas essas responsabilidades maiores tem condições
de pertencer à Instituição Maçônica e a fazer o que realmente se espera dele. Àquele que não o
fizer, sugerimos pensar muito seriamente em pedir seu Quit Placet.

Para continuar a disseminar os grandes preceitos Maçônicos, para o bem da Maçonaria de
língua portuguesa, oportunamente estaremos lançando as partes seguintes, as dos Graus
Filosóficos.

Os Editores

Albert Pike

Moral e Dogma

6

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->