Você está na página 1de 3

REPRODUÇÃO DE PEQUENOS RUMINATES

Prof. Leandro Francisco Basile – Unioeste/M.C.R.


Formação Acadêmica:
Graduado em Medicina Vaterinária – UFPR
Mestrado em Reprodução Animal – UFPR
Doutorado em Reprodução Animal – USP

SITUAÇÃO DA OVINOCAPRINOCULTURA:
1. Déficit de 12 mil ton/ano de carne.
2. Déficit de 6 milhões de litros de leite.
3. Déficit de 4 milhões de peles.

• 50 % da carne consumida no Brasil é importada do Uruguai, Argentina e


Nova Zelândia.

OVINOCAPRINOCULTURA – POTENCIALIDADES:
- Atividade predominante em pequenos agricultores.
- 50% do rebanho em propriedades menores do que 30 ha.

 NOS ÚLTIMOS DEZ ANOS HOUVE MUDANÇAS NA CADEIA


PRODUTIVA:
- Foco principal: Abastecimento de mercados urbanos de carne, leite e seus
derivados.
- Posição de destaque: Carne
Exigências: animais jovens, boa qualidade e suprimento da oferta.

AGROINDÚSTRIAS: PROBLEMAS
- Frigoríficos: Pouco especializados.
Na maioria ociosos.
Pouca articulação entre produtores.
- Laticínios: Unidades pequenas.
Limitada produção de leite.
- Curtumes: Segmento mais desenvolvido.
Problemas de baixa qualidade das peles.
Ociosidade.
- Carnes: Crescimento dos produtos industrializados, alternativa para
carcaças com baixa qualidade.

MANEJO REPRODUTIVO
1. SCC.
2. Estação de monta
3. Controle do ciclo estral
4. Desmame
5. Seleção de características desejáveis.
6. Descarte orientado.
7. Idade à puberdade.
8. Intervalos entre partos.
CATEGORIA DO REBANHO
1. Cordeiro: Macho e fêmea até 5 meses.
2. Cordeiro mamão.
3. Borrego/Borrega.
4. Cordeiro: Macho após a puberdade.
5. Ovelha: Fêmea após a puberdade.
6. Capão: Castrado

PUBERDADE: A partir dos quatro meses de idade.

IDADE PARA COBERTURA: 6 a 8 meses, entre 60% a 70% do peso médio


de um animal adulto.

MANIFESTAÇÃO DE CIO (ESTRO)


Cabra:
1. Inquietação: Abana a cauda, berro característico, perda do apetite,
procura e atrai o macho.
2. Polaquiúria: Micção freqüente e em pequena quantidade, marcação de
território, liberação de ferormônio.
3. Queda da produção de leite.
4. Edema e hiperemia de vulva e de vagina.
5. Aumento do muco vaginal (cristalino, leitoso, casioso) [diretamente
ligado com o estrogênio].

*Na ovelha o sinais são mais discretos, por isso a importância do rufião.

RITUAL DE ACASALAMENTO
1. Cheira a vulva
2. Cheira o flanco ou o pescoço.
3. Raspa o chão com as patas.
4. Cheira o ar (Reflexo de Flehmem).
5. Faz a monta, empuxo e opistótono.

CICLO ESTRAL
• Poliéstricas estacionais de dias curtos.
• Estação reprodutiva: Mar/Jun.
• Transição: Dez/Fev. e Fev./Jul.
• Anestro estacional: Ago./Nov.  Nascimentos.

DURAÇÃO DO CICLO ESTRAL


 21 dias

DURAÇÃO DO ESTRO
 24 a 48 horas.

MOMENTO DA OVULAÇÃO
 Terço final ou após o estro.
RUFIÃO
• Vasectomia: É mais usado, não perdem a libido com facilidade, pois
fazem a penetração.
• Desvio peniano.
• Fêmea androgenizada (machorra com aplicação de testosterona pré-
coito)
• Saco de estopa: Vida útil curta, perda de libido ou problemas
testiculares, devem ser descartados.
• Epididectomia caudal: Retirada da cauda do epidídimo.

Você também pode gostar