Você está na página 1de 17

Arranjo Produtivo Local de Tecnologia de Informação e

Comunicação (APL-TIC) de São Caetano do Sul e Região


 Histórico
A iniciativa de criar o projeto do Arranjo Produtivo
Local da Tecnologia da Informação e Comunicação
(APL-TIC) de São Caetano do Sul e Região surgiu
em agosto de 2005, a partir de uma proposta
formulada por dois empresários locais, Francisco
Antonio Soeltl, presidente da MicroPower & Portal
e-Learning Brasil (presidente do Itescs – biênio
2008/2009), e o empresário do ramo imobiliário,
Aparecido Viana, sugeriram ao prefeito em
exercício, José Auricchio Júnior, a criação de um
pólo do setor.
 Histórico
A idéia surgiu pelo o fato de o segmento ser uma
das vocações econômicas do município do
Grande ABC – que tem o maior Produto Interno
Bruto (PIB) anual per capita da região (R$ 59,5
mil) e figura em 33º lugar no Brasil, segundo o
IBGE.
 Histórico
A área de TIC é o novo retrato da globalização,
pois independe de espaços físicos, o que a
torna extremamente atrativa, não só para ao
mercado nacional, como ao internacional.
 Histórico
A retaguarda para a capacitação de mão-de-obra
qualificada é mais um ponto estratégico para
justificar o projeto. A região do Grande ABC é
assistida hoje por importantes instituições de
ensino universitário.
 Retrospectiva
Para amadurecer o conceito do APL, que
resumidamente significa um aglomerado
produtivo, os empresários ganharam mais
reforços com o apoio do diretor da empresa
Sobloco Construtora (responsável pela
construção do projeto do Pólo Tecnológico
Cerâmica), Luís Augusto de Almeida e de
Fernando Trincado, diretor da Federação das
Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), em
São Caetano.
O grupo foi conhecer em 2005 a experiência de
uma incubadora em São José dos Campos.
 Retrospectiva
Após essa incursão, a próxima etapa foi
conquistar novas adesões. Ocorreram alguns
encontros em empresas de TI do município e
depois se consolidou uma programação mais
efetiva, com a realização de uma reunião
semanal em uma sala cedida pelo Universidade
Municipal de São Caetano (USCS).
 Retrospectiva
Dessa forma, as discussões ganharam mais
fôlego, com a participação de novos
empresários (vide formação do Itescs) e,
inclusive, de pessoas de outros segmentos, que
ficaram interessadas em conhecer mais o
mercado.
 Retrospectiva
No ano de 2006, o projeto começou a ganhar
projeção. Recebeu apoio da Agência de
Desenvolvimento Econômico do Grande ABC e
do então diretor de Desenvolvimento Econômico
do município.
 Retrospectiva
A participação mais próxima do poder público e da
entidade de fomento da política regional foi um
importante apoio à criação oficial em 2007, de
uma estrutura de governança idealizada pelo
empresariado engajado no projeto.

Assim surgiu o Instituto de Tecnologia de São


Caetano do Sul (Itescs).
 Retrospectiva
A entidade tem como papel administrar o projeto
futuro APL-TIC e outros trabalhos. Faz parte de
sua atribuição, a capacitação profissional em TI,
a implementação de uma incubadora de
empresas de TI (baseada na USCS) e de uma
rede wireless de Telecom no município de São
Caetano do Sul, que está em fase inicial, com o
apoio das Casas Bahia.
 Esforço para Implementação
A principal missão do APL-TIC é consolidar a
estrutura do pólo, por meio de ações de apoio e
incentivo para as micro e pequenas empresas
do setor. Para isso, uma das metas é
concretizar uma parceria com o Sebrae-SP e,
portanto, dar continuidade ao projeto APL-TIC.
 Esforço para Implementação
Propostas do projeto do APL-TIC de São Caetano
do Sul e região:

• Desenvolver e ampliar empreendimentos do setor na


região, por meio de três pilares: infra-estrutura, capital
humano e tecnologia

• Com isso, resultar em produtos e serviços, que tenham


reconhecimento global.
 Esforço para Implementação
O trabalho terá as seguintes frentes junto aos
empreendedores:
• Desenvolver plano de marketing para as empresas
• Fazer análise mercadológica e setorial
• Sensibilizar, capacitar, treinar e motivar os
empreendedores, líderes e liderados nos níveis
estratégico, tático e operacional
• Desenvolver o planejamento estratégico para as
Empresas visando a sua sustentabilidade no mercado
global.
 Esforço para Implementação
Para isso, o Itescs vem “recrutando” empresas
para este projeto, buscando totalizar as 25
empresas que irão compor o núcleo do APL-
TIC, fora outras empresas que poderão dar seu
apoio ao núcleo.

Assim, contando com o apoio das empresas


envolvidas e do SEBRAE, estima-se que o
projeto tenha início em Janeiro de 2009.
 Esforço para Implementação
Na atual gestão (2008-2009), o diretor
responsável pela implementação do APL-TIC é
o engenheiro Renato Grau, proprietário da
Empresa Innovision. Atualmente o APL-TIC tem
o apoio de 16 empresas.
Faltam 9 empresas para concretizar o núcleo do
APL-TIC e assim, iniciar as atividades do
projeto em Janeiro de 2009.
 Esforço para Implementação
Empresas que apoiam o projeto:
1- Anacom Eletrônica 10- Netz Informática
2- CODESI 11- Ory - Solutions Group
3- CRK Informática 12- AGRICERTO
4- D3! Est. Mídia Interativa 13- StatSoft South America
5- Definity Consultoria 14- Systrade
6- FJ Rede Empresa 15- Testech do Brasil
7- Innovision 16- Tradesys Tecnologia
8- IT Bells
9- MicroPower