P. 1
ETICA-CONTABILIDADE

ETICA-CONTABILIDADE

|Views: 963|Likes:
Publicado porkarinemota

More info:

Published by: karinemota on May 09, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/01/2013

pdf

text

original

Ética na contabilidade Tema: A ética e a atuação do profissional contábil nas empresas Resumo O profissional contábil é necessário para a empresa

, sendo de fundamental importância o uso da ética na atuação deste. A evidenciação da ética na conduta do profissional contábil dentro do contexto organizacional lhe proporciona um grau maior de responsabilidade agregando respeito à classe. Dentro do contexto atual, o seguimento aos padrões éticos contábeis de acordo com o código de ética do profissional contábil se torna incontestável para o desenvolver das empresas em que atuar. Este trabalho tem como objetivo apresentar a relação entre a ética e a contabilidade, evidenciando a importância da integração de ambas no desenvolvimento das empresas, e como a conduta do profissional contábil pode influenciar levando as empresas ao crescimento ou à falência. A metodologia utilizada para o desenvolvimento do estudo foi exploratória de caráter descritivo, com abordagem qualitativa, com pesquisa bibliográfica. Sendo assim o presente trabalho ..... conclui que....

Fundamentação teórica

Ética A palavra ética nos leva à antiguidade para conseguirmos compreender sua origem e conceitos atribuídos. Citando brevemente alguns filósofos, fica mais fácil compreender o significado da ética. Os primeiros indícios do estudo da ética são encontrados na Grécia, com Sócrates, tendo por base os textos de Platão e Aristóteles. Na visão de Sócrates, ética era uma área na qual os valores morais do homem tinham como ser estabelecidos. A partir de Aristóteles é que começamos a ter a ética como algo que passamos a conhecer somente
1

local. caráter. de 1851. mantendo-se a base de conduta moral do homem atrelado à sociedade. Ou seja. é a ética que define essa questão. sendo o meio externo no qual estamos inseridos que nos corrompe. Outro filósofo que veio a estudar a ética. tinha a ética como a conduta do homem dentro d a sociedade em que está inserido. afirmando três máximas nas quais em resumo a ética se incorpora a uma universalidade a ser seguida. ou seja. ou conjunto de normas adquiridas com o passar do tempo. enquanto que moral significa costume. De modo mais direto. Durante o iluminismo surgiu novas ideias na figura de Jean-Jacques Rousseau. onde as pessoas são o fim da ação. a maneira de vida que o homem adquire no meio em que vive.diante de nossa ação. diante da educação obtida. e circunstância. Muitas vezes a ética se confunde com a moral. pode-se afirmar que ética é um conjunto de conhecimentos racionais a respeito do comportamento humano oriundo da noção da própria coisa ser racional. Immanuel Kant também segue a mesma linha. sendo então a consequência desta. A origem da palavra ética é grega(ethos) que significa modo de ser. ponderando que ética exprime a teoria ou ciência do comportamento moral dos homens em sociedade. sendo que são distintas. Ética Profissional 2 . Pitágoras. Não há o certo e o errado. A discussão acerca da ética ainda persevera até os dias de hoje. influenciad o pelo tempo. cujo qual defendia a idéia de que o ser humano nasce com uma consciência moral e sentimento de dever inatos. se o homem se comporta de forma ética naquele determinado grupo. o homem já nasce mau. que o ser humano nasce bom por sua própria natureza. comportamento. Para outros filósofos. Leviatã. Assim também se aplica se não se comportar de forma ética. um estudo deste no meio. tudo o que acontecer em decorrência do seu comportamento é mera consequencia de seus atos. como Thomas Hobbes. assim afirmado em seu livro. mas interligadas. separando as causas das consequências.

No campo profissional. ou deixar ser levados pela pressão provocada pelo sistema produtivo. A exigência mercadológica determina novos padrões a cada dia mais competitivos. devendo mantê-las em sigilo. a fim de haja a integração entre ética e contabilidade. seu 3 . A execução do trabalho irá tratar interesses de terceiros e o seu próprio. tendo em vista que o contabilista possui acesso a informações confidenciais e valiosas. diante disso. O profissional deve ser conhecedor das normas que norteiam a sociedade da qual faz parte a fim de evitar deslizes que prejudiquem a sua imagem e leve à entidade em que atuar à falência. II. O Código de ética profissional Contábil Em todo o Código de ética do profissional contábil está descrito qual deve ser a conduta do mesmo nas entidades. família. para que haja a harmonia entre o individuo e a so ciedade enquanto o primeiro profissional. Para o contabilista a boa conduta profissional é de suma importância em sua atuação. cabe desde então a integridade moral baseada nos bons costumes. conforme cita o código de ética do profissional em seu artigo 2º. sendo esta uma escolha influenciada por diversos fatores. não bastando somente seguir o código de ética da sua profissão. Dentro do crescimento do mundo globalizado é natural os profissionais sofrerem pressão. Algo que pode ser natural/ético numa empresa. salvo se autorizados ou legalmente exigida para a liberação de informações do cliente. a ética inicia-se com a reflexão. No entanto o que devemos carregar desde o início da carreira profissional são os valores éticos e morais que norteiam a sociedade e a profissão escolhida. assumindo deveres profissionais obrigatórios. etc. Nos artigos do referido código encontramos os pilares a serem seguidos pelo profissional. proporcionando o desenvolvimento da entidade em que atuar. A ética do profissional é o conjunto de normas que irá reger o homem no exercício da sua profissão. deixando-nos muitas vezes sem refletir sobre as ações e decisões que são tomadas diariamente. em outra pode não ser. amigos. entre eles dinheiro.

pois ao analisarmos informações de determinada empresa. A interpretação de dados deixou de ser uma mera ferramenta administrativa. mas também está subordinado às leis constitucionais vigentes no país. entre eles o contabilista que deve ter a execução de sua profissão baseada do Código de Ética atestada de probidade e respeito. As atitudes do contabilista fazem a diferença na tomada de decisões. o contabilista se depara com situações em que sua decisão poderá influenciar na continuidade do patrimônio. Relacionar ética e contabilidade é muito simples.comportamento ético faz parte de sua vida. 4 . A execução de seu trabalho e relevância das informações que possui pede a inserção dos princípios éticos na formação dos novos profissionais. bem como provocar prejuízos à terceiros. O desenvolvimento das empresas está atrelado à atuação dos profissionais que compõem o corpo da mesma. Durante o exercício da profissão. pois ele deve ser ciente de seus direitos e obrigações. cabe ao profissional ter o zelo para com a mesma. pois a omissão ou distorção pode levar a entidade a prejuízos irreversíveis. O contabilista tem sua profissão regida pelo código de ética de sua classe. procurando ter sempre uma visão que auxilie na interpretação das informações obtidas de forma coerente. A ética na contabilidade As constantes transformações no cenário mundial dentro da globalização apresentam o contabilista como um profissional necessário ao desenvolvimento da sociedade diante do conhecimento que cumula e das habilidades que traz para as entidades em seu progresso. utilizando-a com a merecida consideração a fim de que traga resultados favoráveis. e cabe aos contabilistas fazerem bom uso delas. tendo em vista a velocidade que as informações alcançam. sendo ferramentas que decidem o futuro da dinâmica da globalização. e um aprofundamento dos já intitulados. Sua conduta interfere no progresso da entidade em que atua.

São casos que faz todos pensarem se estão ou não a salvos de falcatruas dessa natureza. devendo este ter uma conduta responsável e fidedigna. Neste trabalho vamos descrever dois dos casos supracitados. A expansão dos mercados exige a presença e atuação de profissionais com ações claras e transparentes que evitem transtornos econômicos de dimensões que acarretem à falência das organizações. mas ainda assim não respeitaram. no entanto. fato que acaba por manchar toda uma classe de profissionais. A crise que derrubou a teve início em 1999. Merrill Lynch. Aumenta a vida útil do leite para 6 até 9 meses até que seja aberto. etc. Nessa época. então abriram Ultra-high temperature processing (ou UHT) é a esterilização parcial da comida aquecendo-a por um curto período de tempo (entre 1 e 2 segundos) a mais de 135ºC.O levantamento e estudo das informações são de inteira responsabilidade do contador. AOL. Enron. temperatura mínima de combate aos micro organismos. desrespeitou. Infrações ao Código de Ética Parmalat A Parmalat é uma empresa italiana que surgiu em 1961. apresentando falhas cometidas por profissionais que certamente conheciam o código de ética que rege a profissão. WorldCom. Seu crescimento se deu em parte pelo destaque na produção de leite com o uso do processo UTH1. Banco Panamericano. Lucent. Alguns casos que ficaram famosos são os que melhores exemplificam as infrações. Não precisamos voltar muito não tempo para encontrarmos feridas no código de ética trabalhadas por empresários com a ajuda de profissionais contabilistas que tinham conhecimento do código de ética. a empresa já não ia muito bem. como Parmalat. Nos exemplos citados houve o papel do contabilista como um dos principais precursores para o desenrolar do desmoronamento dessas sociedades. 1 5 .

a Bonalt. No caso Parmalat. 6 . nas Ilhas Cayman. N o entanto.uma subsidiária. também com sede nas Ilhas Cayman. Esse repasse feria a transparência das informações. IV: comunicar. uma espécie de empresa associada . levando à um prejuízo de 14 bilhões de euros. o cliente ou empregador deve ser informado desde cedo se algo ocorrer na empresa. investimentos fantasmas. eventual circunstância adversa que possa influir na decisão daquele que lhe formular consulta ou lhe confiar trabalho. art. a fim de tranqüilizar a todos. conforme cita o artigo 2º. Quatro anos mais tarde. houve a divulgação de documentos falsificados.95 bilhoes de euros no Bank of América. Daí. Houve ainda a falta de transparência no que deveria ter sido exposto ao investidor. maquilagem do balanço fazendo uso de paraísos fiscais. percebeu que o investimento estava um pouco estranho e reduziu a cotação dos títulos da empresa. e excluídos do balanço da Parmalat. um paraíso fiscal que garantia sigilo absoluto na aplicação de recursos: os prejuízos e dívidas eram repassados à Bonlat. a companhia anuncia publicamente um investimento de 500 milhões de eu ros no fundo Epicurum. XVII. estendendo-se a obrigação a sócios e executores. o grupo resolve apresentar um documento que citava que a empresa tinha cerca de 3. o banco disse que o documento era falso. desde logo. Segundo o código de ética. nas Ilhas Cayman. 3º. impedindo que os investidores conseguissem visualizar a real situação da empresa. A Standard & Poors. que era administrado por uma empresa ligada à Parmalat. em documento reservado. As ações começaram a despencar devido à especulações em torno desse misterioso e vultuoso investimento. ao cliente ou empregador.

registrando as entradas e saídas logo na sua ocorrência. sendo o dinheiro destinado à empréstimos oriundos das carteiras de créditos vendidas para grandes bancos. nem mesmo a fidedignidade dos registros contábeis que deveriam ter sido feitos. mas ao ser chamado pelo BC. 2 7 . não houve transparência dos dados divulgados. mas que iria buscar resolver a questão. entrou em negociações com o Fundo Garantidor de Crédito (FGC 2). O problema que deu início a essa quebra começou quando o Panamericano vendeu carteiras de créditos para dez instituições bancarias. a fim de evitar subavaliação ou superavaliação de ativos e passivos. No banco Panamericano. respeitando o principio da competência.Banco Panamericano A principal atuação do Banco Panamericano que é controlado pelo Grupo Silvio Santos (SS) está voltada para operações de créditos consignados e veículos. O FGC é um fundo administrado pelos bancos brasileiros para cobrir perdas de correntistas em caso de quebra de alguma instituição. no entanto não contabilizou parte dessas operações em seu balanço financeiro. Poucos meses depois na prestação de contas dos bancos compradores ao Banco Central (BC).5 bilhões para cobrir o rombo no banco e deu parte do seu patrimônio como garantia. independente do recebimento ou pagamento. o controlador do banco informou que desconhecia o problema. Devido à interferência do FGC o banco resistiu e está se reerguendo do rombo. Na busca pela obtenção de recursos. mas nem sempre o mesmo acontece com outras entidades. Depois da negociação o grupo Silvio Santos conseguiu R$ 2. o banco do grupo SS admitiu problemas na contabilidade. assim como em qualquer outra entidade o registro contábil deve ser feito logo na sua ocorrência. No caso do Banco Panamericano. constatou -se que os dados não casavam com as divulgados pelo Panamericano. Após algum tempo.

8 .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->