P. 1
relatório II densidade aparente

relatório II densidade aparente

|Views: 2.929|Likes:
Publicado porDACARLA

More info:

Published by: DACARLA on May 10, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/19/2013

pdf

text

original

UNIVERSIDADE DE UBERABA MARLON DALTON SILVA RA 5106119

RELATÓRIO I FÍSICA III ± DENSIDADE APARENTE E DENSIDADE REAL

UBERABA ± MG 2011

Por exemplo. Da mesma forma. que são fontes de erros experimentais. o padrão escolhido é a densidade absoluta da água que é igual a 1000g/cm3 a 4 ºC. onde normalmente a água é utilizada como substância padrão. No cálculo da densidade relativa de sólidos e líquidos. relacionado à compressão e empacotamento dos átomos e moléculas (grau de liberdade). A picnometria é um processo que utiliza um picnômetro (de líquidos ou sólidos) para determinar a densidade relativa de dois materiais (líquido-líquido ou líquido-sólido).INTRODUÇÃO TEÓRICA Densidade relativa e densidade real Densidade é a relação entre a massa de uma substância e o volume que ela ocupa. líquidos segundo o SI(sistema internacional de unidades) é medida em kg/m3. A densidade absoluta ou massa volumétrica. Existem dois tipos de picnômetros: de líquidos e de sólidos. A densidade relativa é a razão entre as densidades absolutas de duas substâncias. quanto maior for o empacotamento dos átomos.00 g/cm³). isto é. mais densa é a substância. maior será a sua densidade. A densidade de sólidos. sendo seu conceito muito mais amplo. O processo de enchimento de um picnômetro faz-se através do escorrimento do líquido pela parede. O valor de densidade de uma substância está. A densidade relativa deste material é uma relação da sua densidade absoluta e a densidade absoluta estabelecida por uma substância usada como padrão. cada substância pura tem uma densidade própria que a identifica e diferencia das outras substâncias. amplamente. pela conveniência da sua densidade (1. . A densidade absoluta é uma propriedade específica. para evitar a formação de bolhas de ar. define-se como a propriedade da matéria correspondente à massa por volume. Diferente do que se costuma imaginar a densidade não é apenas o resultado de uma operação aritmética de divisão entre a massa e o volume de uma substância. quanto maior for a compressão sobre um objeto.

pedra britada de basalto. proveta: Consumo. obtemos a densidade aparente.3 = 74. Dividindo-se a massa pelo volume.749 g/cm3 .3 ± 144. MATERIAL UTILIZADO Balança. adicionando em seu interior certo volume definido de particulados e em seguida encontrar sua massa.2 g Massa do feijão inserido: 219. MÉTODOS Determinar a tara da proveta.9 g Densidade aparente: massa/volume feijão = 74. medimos então: Nova massa proveta: 219. Dividindo-se a massa pelo volume real.OBJETIVOS Determinar experimentalmente a densidade aparente e a densidade real. RESULTADOS E ANÁLISES Densidade aparente feijão (carunchado) Massa da proveta: 144. determinas-se a densidade real.3 g Inserimos 100 cm3 deste tipo de feijão. Pelo método do volume deslocado de água.9 g / 100 cm3 = 0. determina-se o volume real de grânulos. Feijão em grãos.

6 g Inserimos 100 cm3 deste tipo de feijão.15 g / cm3.3 = 70. observamos o deslocamento do líquido.8 g / 62.5 cm3 = 1.4 g Massa do feijão inserido: 219.5 cm 3. medimos então: Nova massa proveta: 280.8 g Densidade aparente: massa/volume feijão = 70. colocamos mais 100 cm 3 de água. Por este novo valor temos a DENSIDADE REAL como: massa / novo volume = 74.708 g/cm3 Densidade real do feijão (novo) Em uma proveta com 100 cm 3 de feijão.3 ± 144. Densidade aparente pedra brita Massa da proveta: 144.9 g / 65 cm3 = 1.Densidade real do feijão (carunchado) Em uma proveta com 100 cm3 de feijão.5 cm3. observamos o deslocamento do líquido.13 g / cm3. pela diferença encontrada onde concluímos que o volume do feijão real era de 62. colocamos mais 100 cm3 de água.8 g / 100 cm3 = 0. Por este novo valor temos a DENSIDADE REAL como: massa / novo volume = 70. Densidade aparente feijão (novo) Massa da proveta vidro: 285. medimos então: Nova massa proveta: 356.9 g . pela diferença encontrada onde concluímos que o volume do feijão real era de 65 cm 3. onde tivemos uma alteração do volume para 162. onde tivemos uma alteração do volume para 165 cm3.3 g Inserimos 100 cm3 de pedra britada de basalto.

5 cm3. medimos então: Nova massa proveta: 288. Densidade aparente pedra brita segunda análise Massa da proveta: 144.9g / cm3.5 cm3 = 2. Por este novo valor temos a DENSIDADE REAL como: massa / novo volume = 136.3 g Inserimos 100 cm3 de pedra britada de basalto.6 g / 45 cm3 = 3. observamos o deslocamento do líquido. colocamos mais 100 cm 3 de água.6 g / 100 cm3 = 1. .6 g Densidade aparente: massa/volume brita = 136. colocamos mais 100 cm 3 de água. onde tivemos uma alteração do volume para 149. pela diferença encontrada onde concluímos que o volume do feijão real era de 45 cm3. Por este novo valor temos a DENSIDADE REAL como: massa / novo volume = 136.44 g/cm3 Densidade real pedra brita Em uma proveta com 100 cm3 de brita.36 g/cm3 Densidade real pedra brita Em uma proveta com 100 cm3 de brita.3 g Massa da brita inserida: 144 g Densidade aparente: massa/volume brita = 144 g / 100 cm3 = 1. pela diferença encontrada onde concluímos que o volume do feijão real era de 49.6 g / 49. observamos o deslocamento do líquido.04 g / cm3. onde tivemos uma alteração do volume para 145.5 cm3.Massa da brita inserida: 136.5 cm3.

com/doc/24321911/Densidade-e-gravidade-especifica. Disponível Acesso em: 23 fev. e também para determinação do volume em quantidade significativas para qualquer tipo de análise.pt/$densidade-relativa.CONCLUSÃO A densidade aparente é um parâmetro necessário para o cálculo dos parâmetros de dosagem para qualquer tipo de mistura onde o esta mistura caracteriza-se por não possuir um corpos regulares. 2011 .infopedia.scribd. REFERÊNCIAS Densidade relativa. Densidade e gravidade específica. da densidade aparente dos agregados. A partir da densidade aparente da amostra compactada. do volume de vazios e da densidade máxima teórica determinam-se as características volumétricas de uma mistura. acesso em 23 fev. 2011 em: http://www. Disponível em http://www.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->