Você está na página 1de 6

Nicolau Copérnico: A Mini-Biografia

Introdução a Copérnico :
Nicolau Copérnico , filho de um padeiro, foi um astrónomo e filósofo Polaco
e um grande Humanista. Nasceu em Torne (Polónia) em 1473 e morreu em
Frauemburgo em 1543.
Em 1491 entrou para a Universidade de Cracóvia, onde se dedicou
especialmente ao estudo da Astronomia. Inscreveu-se como estudante na
Universidade de Bolonha (em 1496) , para ajudar Dominico Ferrara nas suas
observações Astronómicas, e partiu ( em 1500) para ensinar matemáticas
em Roma, onde a sua reputação o tinha feito chamar.

Em 1505 deixou definitivamente Itália e foi viver durante seis anos em


Heilsbergue, com o seu tio. Aqui, além de trabalhar como médico pessoal do
seu tio (bispo de Watzenrode) e seu secretário privado, dedicou-se à vida
eclesiástica, não abandonando o seu interesse pela astronomia.

Foi em Frauenburgo que fundou um observatório chamado Curia Copernica,


onde desenvolveu todo o seu pensamento acerca das leis do universo.

Copérnico formulou a hipótese de que a Terra, assim como os outros


planetas conhecidos, se moviam em torno do Sol, que a Lua se movia em
torno da Terra e que esta demorava um ano a descrever uma órbita
completa. Atribuiu os diferentes movimentos descritos pelos planetas à sua
localização relativamente à órbita da Terra - interior ou exterior e a
regularidade dos equinócios ao movimento da Terra em torno do seu eixo.
Este modelo retinha, no entanto, concepções ptolomaicas, nomeadamente a
forma circular das órbitas dos planetas, o que o levou a conservar o sistema
de epiciclos. A introdução das órbitas elípticas feita por Kepler.

Copérnico está entre um pequeno grupo de europeus


que, em 1º lugar, fez renascer a tradição da
astronomia matemática técnica; retomando o “Almagesto”( obra fundamental
da astronomia escrita por Ptolomeu em meados do sec.XII) as ideias da
astronomia escritas por muitos islâmicos e também as ideias de alguns
astrónomos europeus que criticaram o sistema de Ptolomeu. A estes ele
chamará “os matemáticos”.

Copérnico não foi o primeiro a sugerir o movimento da Terra, Aristarco já o


tinha feito também assim como foram eles os primeiros a desenvolver uma
explicação das consequências astronómicas do movimento da Terra

Copérnico distinguiu-se, pois a sua matemática deu origem a uma revolução.


Só 50 anos depois é que o estudo da Astronomia foi reformulado.

Copérnico foi o 1º a desenvolver completamente, um sistema astronómico


baseado no movimento da Terra, e daí, por vezes, ser chamado o primeiro
astrónomo moderno. Ele via a astronomia(sécuo. XVI) como essencialmente
matemática.

Inaugurou a revolução da Astronomia e da Cosmologia.

Escreveu “De Revolutionibus” e dedicou-o à maioria dos astrónomos


europeus. A 1ª cópia impressa foi-lhe dada já no leito de morte. Era um livro
ilegível. Só os astrónomos eruditos da sua época o compreendiam.

Com o passar dos tempos, Copérnico ganhou inevitavelmente prestígio com


as suas tabelas e teoria astronómica, apesar de na época não serem aceites
e serem muito contestadas.

Depois de sua morte, a Igreja, apesar de silenciosa, ensinava em


universidades católicas o De Revolutionibus.

Kepler melhorou o sistema matemático de Copérnico e Galileu Galilei, com o


seu telescópio ( uma adaptação com 2 lentes do telescópio de Copérnico[1º
telescópio a ser construído]), encontrou provas
infindáveis em favor do copernicanismo.

Teoria Heliocêntrica de Nicolau Copérnico -------

A Revolução Copérnica:
A revolução Copérnica foi uma transformação da
astronomia matemática onde existiu mudanças dos
conceitos em Cosmologia, Física, Filosofia e até
Religião. Diz-se uma revolução plural porque
ofereceu uma oportunidade para descobrir como os conceitos, de matérias
muito diferentes, se entrelaçam numa única linha de pensamento.

Copérnico foi um especialista, um astrónomo matemático que se preocupou


em corrigir as técnicas exotéricas das tabelas de cálculos das posições
planetárias, mas a orientação da sua pesquisa foi
também muito marcada por desenvolvimentos
estranhos à astronomia.

Os astrónomos (tal como os humanistas) também se


formavam noutras ciências e estavam ligados a vários
sistemas filosóficos e religiosos, o que resultou uma
época marcada pela História Científica e História
Intelectual, com uma nova ideia de espaço e uma nova
ideia da relação do Homem com Deus.

Neste século, na Europa havia uma educação tradicionalmente literária,


onde 5 a 10% da população tinha o domínio de várias línguas e conhecimentos
de arte, de música e de literatura europeia.

O estudo das ciências com base no conhecimento não é suficiente,


também se deveria estudar a compreensão das teorias científicas para que
as pessoas estejam abertas a aceitar a tradição científica ao mesmo nível
da tradição literária.

Na cultura ocidental, isto não acontece porque, ao longo dos séculos, a


dificuldade de integração da ciência na cultura, tem aumentado.

Copérnico e o Espírito Moderno:


A Revolução Copérnica foi uma revolução de ideias, houve uma
transformação do conceito que o homem tinha do universo e da sua própria
relação com ele.
Foi em 1543 que Nicolau Copérnico se propôs a aumentar a exactidão da
teoria astronómica, transferindo para o Sol as funções que eram atribuídas
à Terra, o que faz desenvolver as descobertas da Astronomia moderna.

Em 1582, apareceu pela 1ª vez um calendário Gregoriano, então baseado


em cálculos baseado no trabalho de Copérnico.

Um século e meio mais tarde, Newton apareceu com novos resultados


sobre o universo. Foi então no século XVII que os cientistas se
reconciliaram com a astronomia de Copérnico, trazendo uma revolução
científica que desempenhou um papel muito importante no desenvolvimento
da sociedade e do pensamento ocidental, passando de uma sociedade
ocidental medieval para uma sociedade moderna.

Foi portanto uma Revolução Astronómica, científica e filosófica, situando-


se entre os episódios mais fascinantes de toda a História da Ciência. É
também no século. XIX que surgiu Darwin com a teoria da evolução das
espécies; Einstein com a teoria da relatividade e Freud com as teorias
Psicanalíticas.

Foi-se descobrindo a cosmologia e a maneira como a posição dos planetas


influencia o comportamento humano e do mundo físico, deixando para trás a
ideia que a existência de Deus é que controlava tudo. A Igreja Católica era
a autoridade intelectual dominante de toda a Europa.

Até depois da morte de Copérnico (em 1543) eram os textos de


Aristóteles – último cosmólogo da antiguidade – e de Ptolomeu – último
grande Astrónomo – que dominaram o pensamento do ocidente.

Em 1616 a Igreja retira todos os livros que retratam a realidade do


movimento da Terra.

Bibliografia:
História das Ideias e do Pensamento
Colecção Perfil

Kuhn, S. Thomas

Edições 70

A Grande Enciclopédia Portuguesa e


Brasileira 7
Editorial Enciclopédia, Lda

O Dicionário das Biografias


Porto Editora

Dicionários temáticos

Você também pode gostar