Você está na página 1de 152

1 – FI Criar empresa

Buscar como base BP01 e clicar em Definir, copiar, eliminar, verificar empresa

Transação: SPRO
EC01

1
Clicar em Copiar, eliminar, verificar empresa

Clicar ícone copiar objeto organizacional

2
Informar da empresa BP01
Para a empresa a ser criada. No exemplo, MIMI

Clicar no flag

Clicar em

Clicar em

3
Clicar no flag

Enter

Voltar

2 – FI Definir área de controle de créditos

4
Transação: SPRO

5
Selecionar a empresa BP01
Clicar no ícone copiar como

6
Alterar o nome para a empresa criada.
No exemplo, MIMI.

Enter

Salvar no disquete

7
3 - FI Atribuir empresa - área de controle de crédito

Ligar área de controle de crédito a empresa criada.

Transação: SPRO

8
Selecionar a empresa criada e alterar o nome
de BP01 para o nome da empresa.
No exemplo, MIMI.

• Salvar

9
4 – FI Definir variantes de status de campo

Transação: SPRO

Ao criar conta contábil, é necessário a


atribuição do grupo status campos para
definir os campos obrigatórios ao utilizar
a conta a ele atribuída.

Selecionar a BP01

Clicar em copiar como

10
Enter

Clicar em

11
Clicar em

Salvar

12
5 – FI Atribuir variantes de status de campo à empresa

Transação: SPRO

Verificar se está atribuído variante. Se estiver, não é necessária alteração.


Caso não esteja, basta inserir a 0001 e Salvar.

13
14
6 – FI Definir moedas do ledger principal

Obs: Os ledgers (livros fiscais) que existem na configuração Standard SAP


servem somente para legislação de São Paulo, ou seja, caso o projeto seja fora
da região deve ser visto com o gerente a informação relativa à correção. Existe
um programa ABAP que adota os ledgers corretos conforme a região PWSAP.

Transação: SPRO

15
Selecionar empresa criada
Clicar 2x

16
Há possibilidade de selecionar 3 moedas para a empresa:

Moeda empresa – Trata-se da moeda principal, cujos lançamentos serão efetuados ou


convertidos para esta moeda.

Moeda forte – Considera-se moeda forte, às moedas que possuem poucas oscilações em
função do mercado financeiro. Normalmente utiliza-se o dólar.

Moeda índice – Utilizada para verificação à partir de índices, tais como IGPM, INCC etc.

Clicar em gravar

17
7 – FI Atualizar variante de exercício (atualiz.exercício reduzido)

Refere-se ao ano fiscal estabelecendo períodos.

Pode ser criada nova variante conforme encerramento da empresa, ou utilizada a Standard
K4 que é o ano fiscal 12 meses + 4 períodos extraordinários. Lembramos que as correções
realizadas pelos períodos extraordinários são alocadas somente no mês de dezembro. Não é
possível corrigir meses anteriores.

Transação: SPRO

18
5 6 7 8
4 9
VARIANTE K4
3 10
2 11
1 12

13 14 15 16

FI - Variante de exercício

Independente do exercício: Usar a mesma quantidade de período e os períodos contábeis


tiverem inicio e fim sempre no mesmo dia do ano. Geralmente são independente do
exercício.

19
Dependente do exercício: Quando a data de inicio e fim dos períodos contábeis de alguns
exercícios for diferente em outros exercícios ou se alguns exercícios usarem uma
quantidade diferente de períodos contábeis.

Utilidades práticas
Exemplo de exercício reduzido: Quando a empresa for vendida.

20
8 – FI Atribuir empresa a variante de exercício

Transação: SPRO

Normalmente já está atribuída variante a empresa. Entrar nessa transação somente para
verificar.

21
22
9 – FI Definir variantes p/ períodos de lançamento abertos

Transação: SPRO

O nome desta variante é idêntico ao nome da empresa. Cada empresa é atribuída a uma
variante com o mesmo nome. Dessa forma, não se alterou nada na configuração do sistema:
cada empresa possui a sua própria variante. É possível também atribuir todas as empresas
para mesma variante - Atribuir empresa a variantes.

23
Clicar em

Preencher Variante: Normalmente se utiliza o


nome da empresa.
Denominação: Normalmente se utiliza o nome
da empresa.

Clicar em Salvar

24
10 – FI Atribuir empresa a variantes

É efetuada a definição necessária para se poder trabalhar, em empresas diferentes, com a


mesma variante para períodos contábeis abertos. Para isso, deve ser atribuída a mesma
chave de variante às empresas que o usuário pretende agrupar.

Transação: SPRO

25
Selecionar a variante criada a empresa
pelo match code.

Clicar em Salvar

26
11 – FI Abrir e fechar períodos contábeis

Transação: OB52

27
São especificados, para cada variante, os períodos contábeis que estão abertos para efetuar
lançamentos. Para isso, estão à disposição dois intervalos (período 1 e período 2). Em cada
intervalo deve indicar-se um limite inferior, um limite superior e o exercício.

Selecionar as variantes 0001

Clicar em copiar como

28
Alterar o nome da variante para o nome da empresa

Enter

Clicar no botão SALVAR

Para encerramento do período, deve-se informar


No campo De período __ Até período ___.
Ex 1: Na figura,
De período 1 Até período 12 – todos os
períodos estão abertos.

29
Ex 2: Na figura,
De período 2 Até período 3 – estão abertos para
lançamentos os períodos 2 e 3. Não é possível
efetuar lançamentos nos demais períodos.

30
12 – CO Abrir e fechar períodos contábeis

Transação: OKP1

54

Informar nome da empresa: MIMI


Exercício: 2007
Versão: Escolher a versão. Real/Planejada

31
Selecionar as operações que serão
bloqueadas.

Clicar em Salvar

32
13 – FI Verificar e completar parâmetros globais

Transação: SPRO

Utilizado para completar informações da empresa e inserir 8 primeiros dígitos de CNPJ.

33
Localizar empresa criada e clicar na
lupa

Clicar em para
preencher endereço

34
Preencher endereço nos
campos solicitados

35
Para inserir dados do CNPJ

Clicar em

Inserir oito dígitos e a filial

Clicar em voltar

36
Clicar em Salvar

37
14 – FI Gravar desvio de câmbio máximo por empresa

Transação: SPRO

Pode ser definido, para cada empresa, um desvio de câmbio máximo para lançamentos em
moeda estrangeira. Para isso, deve indicar-se em que percentagem a taxa de câmbio entrada
manualmente no cabeçalho de documento pode divergir da taxa de câmbio definida no
sistema.

38
Observe que o Baseline já vem
definido com 10%, mas pode ser
alterado conforme solicitação do
cliente

Em caso de alteração, informar o


percentual desejado e clicar em
Salvar

39
15 – FI Gravar desvio máximo de câmbio por moeda estrangeira

Transação: SPRO

Pode ser indicado, em percentagem, um desvio de câmbio para a taxa de câmbio moeda
estrangeira/moeda interna. Esta função pode ser definida quando a empresa necessita de um
desvio de câmbio diferenciado para cada moeda estrangeira. É o caso, por exemplo, de o
desvio de câmbio moeda estrangeira/moeda interna divergir demasiado dos desvios de
câmbio definidos para a empresa.

40
Clicar em entradas novas

Selecionar as moedas
estrangeiras e internas e
informar o percentual de desvio
de câmbio

41
Clicar em Salvar

42
16 – Definir plano de contas

Transação: OB13

43
Selecionar plano de
contas 0050 e clicar no
ícone copiar como

44
Enter

Clicar em Salvar

45
17 – Correspondências

Transação: SPRO

Não é muito utilizado pelas empresas.

46
18 – FI Impostos

Transação: SPRO

As configurações relativas aos impostos já estão disponíveis no Baseline.


Deve-se entrar em cada configurações e validar se as informações estão dispostas
corretamente.

Impostos – FI Imposto retido na fonte

No momento da fatura – qdo. recebemos a nota do serviço (regime de competência)


IR
INSS
ISS SP - 5% sobre o valor bruto da nota
Santana do Parnaíba - 2% s/ lucro presumido

No momento pagamento – (regime de caixa)


Lei 10.833 PIS / COFINS
CSSL
COFINS
PIS

18.1 - Verificar países do IRF

47
Transação: SPRO

Não é necessária alteração, exceto se para Brasil não estiver atribuído o número 508.

48
Deve sempre conter
essa informação para
Brasil 508

49
18.2 - Definir chave de imposto retido na fonte

Transação: SPRO

Não é necessária alteração.

50
Códigos
informados pela
receita federal

51
18.3 – Definir códigos IRF

Transação: SPRO

Não é necessária alteração.

Apenas para informar onde estão dispostas as alíquotas de dedução.

52
Formas de deduções dos
impostos, conforme as
leis que os regem.

Observe que o valor de


dedução do INSS é 11%,
conforme a lei que o rege.

53
18.4 – Definir fórmulas para cálculo de imposto retido na fonte

Transação: SPRO

Ex: Nesta transação se faz as alterações referentes a montantes do IR

54
Clicar em

Preencher dados solicitados


Moeda : BRL
Ctg.IRF : IC
Código IRF : R0
Vál.desde : Informar data da
alteração, conforme receita
federal

55
Preencher dados Enter Clicar em Salvar

Observe que está criado e


aparecendo na tela inicial da
configuração

56
18.5 - Definir categoria IRF: lançamento no momento do pagamento

Transação: SPRO

Não é necessária alteração.

Valores retidos na nota

57
Impostos retidos na nota

58
18.6 - Atribuir categorias de IRF a empresas

Transação: SPRO

Atribuir as categorias de imposto retido na fonte às empresas.

59
Selecionar BP01 Clicar no ícone copiar como

Alterar o nome da empresa


para todas as entradas. No
exemplo de BP01 para MIMI

Clicar enter

60
Clicar em salvar

61
18.7 - Ativar IRF ampliado

Transação: SPRO

Não são necessárias


alterações, desde que
esteja flegado o
IRF ampl.

62
19 – FI Correspondência

Não é muito utilizado nas empresas.

Às correspondências pertencem:

• os avisos de pagamentos,
• os extratos de contas,
• as liquidações de despesas de L/C,
• os documentos internos,
• as cartas individuais,
• os extratos de documentos,
• as confirmações de saldos

Transação: SPRO

63
19.1 - Atribuir a empresa que envia as correspondências

Clicar em entradas
novas

64
Informar dados da empresa e
clicar em Salvar

65
19.2 – FI Determinar possibilidades de chamada

Transação: SPRO

2 passos
1 – Solicitação da correspondência
2 – Impressão da correspondência

66
19.3 – Menu do usuário

Informar dados solicitados.

67
20 – FI Definir estruturas de balanço/L&P

Transação: SPRO
FSE2
São definidas as estruturas necessárias para um balanço / L/P (balanço / cálculo de lucros e
perdas).

Selecionar a BP01 e
clicar no ícone copiar
como

68
Alterar nome da empresa de
BP01 para a empresa
criada. No exemplo: MIMI

Localizar plano
de contas e
atribuir

Enter Clicar em Gravar

69
21 - Definir valores propostos

Verificar algumas transações

Transação: SPRO
OBU1

70
22 - Atualizar área de contabilidade de custos

Transação: SPRO
OKKP

Clicar em atualizar
área de contabilidade
de custos

71
Clicar em
entradas novas

Selecionar
a BP01

Clicar em Salvar

72
23 – FBL5N / FBL3N / FBL1N

Pode-se criar tipos de relatórios nessas transações e a autorizar abertura dele


quando do acesso a essas transações.

Clicar em Modificar layout

73
Inserir campos ocultos ou
excluir campos que já
estão no relatório

Clicar em Gravar layout

Informar nome para layout.

Clicar em Gravar

74
Para mantê-lo como layout default, informar no campo layout da tela dos relatórios o
nome:

75
23 – RAZÃO ESPECIAL

Transação: FBKP

Tipo:
Adiantamento - Utilizado para A ou F (transações F-47 ou F-29)
Outros – Chaves 09/19 – cliente e 29/39 – fornecedor.

76
23 – ANEXAR BORDERÔ DESENVOLVIDO EM MEIO DE
PAGAMENTO

Transação: FBZP

Clicar em

77
Localizar forma de pagamento K – Borderôs (para o caso da Promon q foi desenvolvido)

Clicar em indicações formu

78
Indicar formulário no campo.

79
23 – F110

Particularidades

Quando a proposta não é concluída, ela bloqueia as demais, ou seja, ao


executar proposta de pagamento e não chegar até o final, as propostas
seguintes são bloqueadas por esta que deu erro.

Exemplo Proposta Correta

80
Preencher data de lançamento: Data sob a qual o documento é entrado na
contabilidade financeira ou na contabilidade de custos.

Preencher Docs.criados até: Indica a data até a qual as partidas em aberto são
tidas em consideração no processamento.

Empresas: Mencionar as empresas que serão atribuídas a proposta de


pagamento.

81
Possíveis problemas na F110:

Quando não gerar proposta, é possível que ocorram alguns problemas como:

Data: A Data de lançamento da próxima execução do programa de pgto. Tem


que estar com D+1 da ultima data de vencimento dos documentos
relacionados na F110.

Exemplo:

Doc X – Venc. 10/11/2007

Doc Y – Venc. 09/11/2007

Doc M – Venc. 08/11/2007

A data da F110 tem de ser 11/11/2007, pois o ultimo vencimento foi


10/11/2007.

Formas de pagamento: Analisar formas de pagamento informadas.

Verificar banco empresa atribuído ao dado mestre do cliente / fornecedor (XD02 /


XK02), pois às vezes o meio de pagamento não está atribuído ao mesmo banco
empresa (FBZP).
Exemplo: Gerar F110 com meio de pagamento boleto bancário. Se o banco empresa
atribuído a esse cliente for diferente do banco empresa atribuído ao meio de pagamento,
ocorrerá inconsistência na F110 não gerando o pagamento automático.

82
Verificar cadastro do fornecedor: Verificar se a conta conciliação esta correta. Houve
casos da conta conciliação informada se tratar de ativo. Nesse caso, o fornecedor esta
errado, pois a conta de fornecedor tem que passivo (2.....).
Erro F110: Conta 1110010001 moeda BRL: contas de diferenças incompletas

83
23 – BOLETO BANCÁRIO

Transação FBL1N

Informar dados do boleto no campo Refer.banco.

Conforme exit criada na empresa PROMON, ao preencher esse campo, a emissão do


Borderô na F110 já entende se tratar de boleto bancário a pagar.

84
24 – Formas de pagamento

Transação: FBZP

Inserir forma de pagamento criada na empresa.

85
Clicar em

Deve ser cadastradas as formas de pagamento e suas respectivas hierarquias para que no
momento de executar a F110, não dê problemas por não haver cadastro de forma de
pagamento.

86
Cadastrar as contas bancárias relativas a forma de pagamento criada.

Quando for tipo D (Boleto bancário) informar conta bancária de entrada, pois se trata de
recebimento de pagamento.
Exemplo: 1101023712 - Bco.Itaú S.A. - Cta. Entrada

As demais formas de pagamento (Cheque, DOC, TED, Crédito em conta corrente, Borderô,
ordem de pagamento, boleto bancário – saída) utilizar as contas saída, pois serão efetuados
pagamentos.
Exemplo: 1101020011 - Bco.ABN AMRO BANK - Cta. Saída

87
Informar valores de montantes para os bancos com formas de pagamentos cadastradas.

88
25 – Informação sobre boleto bancário.
Erro: não emitiu spool para emissão do boleto bancário

Observe que a proposta foi devidamente criada na F110. Não gerou erro
algum.

Mesmo gerando a impressão, não estava sendo direcionado para o spool


Transação SP01.

Verificamos que o problema estava na variante da F110, que estava direcionando a geração
do spool para empresa 0021 sendo que o documento foi emitido na empresa 0080.

89
Clicar no botão e corrigir a empresa.

Alterado campo empresa pagadora de: 0021 para: 0080.


Gera novo spool e o resultado esperado é que não haja problema na geração.

90
Na SP01, clicar duas vezes sobre o boleto que se deseja imprimir e tirar o flag

de , pois caso seja impresso sem erros, é


eliminado automaticamente do Spool.

Clicar em Sim.

91
26 – Intervalo de numeração para cheque

Transação: FCHI

92
27 – Criar variante da F110

Transação: SE38

Entrar na transação SE38 e executar o programa da F110. (F8)

Clicar em

93
Selecionar variante localizada.
Clicar em Salvar

Alterar nome da variante

94
Exemplo: BORDERO1

Salvar Novamente

Observe que a nova variante aparece na F110 após salvar na transação SE38.

95
28 – Demonstrar campo data de planejamento

Transação: FBL1N

SPRO

96
Pedir para criar com cópia

97
Quando ocorre caso de adiantamento, mencionar também o campo

Quando o campo data do planejamento não aparecer no


documento, verificar o campo se o campo grupo de tesouraria
esta preenchido no fornecedor.

98
29 – Ativar exit

Quando criada exit, para que seja ativada no sistema, deve se atribuir a uma
regra de substituição (para o exemplo abaixo).
Transação: OBBH

Abrir a condição na seta e clicar em Substituições.

99
Clicar em Inserir entrada

Na tela, informar (para o caso) Só exit

100
Localizar a exit criada (normalmente por ABAP) e adicionar ao campo.

Salvar

101
Entrar na transação SE38 e rodar o programa RGUGBR00.

Clicar em executar

No campo Área de Aplicação, para este caso (EXIT DA F-47) informar FI

102
Pode marcar todos os ícones, exceto

GERAR ROTINASUBST. EM TODOS MAND.

NUNCA MARCAR ESSE ITEM

103
30 – Verificar requests
Transação: SE10

31– Transportar requests


Transação: SCC1

104
31– F110

Quando gerada a F110 cria-se uma Solicitação de LC (Letra de Câmbio), que


é um número que especifica que já foi realizada uma proposta de pagamento
para aquele documento. Observe que ao consultar pelo número do cliente /
fornecedor, o documento apresenta como “quitado”, ou melhor, ao consulta-lo
por partidas em aberto não aparece nenhuma informação.
Exemplo:

O documento, nesses casos, não está quitado.


Se por acaso, foi indevido algum documento para F110, deve-se entrar no documento e
apagar o numero da LC gerado. Nesse caso, será possível nova execução da F110 para o
documento que por ventura, já havia gerado proposta de pagamento.

105
Exemplo: Fatura cliente (Criada na FB70)

Transação: FB02

Clicar em

Apagar o número constante desse campo.

106
Exemplo: Tivemos um caso na Promon, que foi gerado um documento na FB70 e esse
documento possui 3 itens.

Ao executar a F110, o sistema gerava apenas 2 documentos, com os vencimentos em 03/01


e 12/02.
A saber:
Item 1 – Vencimento em 03/01/2008
Item 2 – Vencimento em 12/02/2008
Item 3 – Vencimento em 13/03/2008.

Isso ocorre em função da configuração na Transação: FBZP

Clicar em

107
Clicar sobre a empresa a qual se deseja realizar a pesquisa.

108
Observe que a configuração está disposta para que sejam emitidas as LC´s até 90 dias após
a data corrente.
Exemplo:
Execução F110: 20/11/2007
Data base do documento: 03/01/2008
Tempo máx. p/ emissão da LC: 20/11/2007 + 90 dias (Configuração)= 18/02/2008

Por isso, nesse caso, foi gerada LC 13/01 e 12/02

O mesmo ocorre para fornecedor. O vencimento é até 170 dias a contar da data corrente
(execução da F110).

109
32– MODIFICAR DOCUMENTOS EM MASSA

Transação: FBL5N / FBL1N / FBL3N

Exemplo:

Selecionar os documentos:

110
Transferência intercompany – Aporte

Exemplo: Compra

Empresa A comprou mercadoria que será paga pela empresa B

D – Intercompany (ativo)
C - Empresa B (Fornecedor)

Empresa B
D – Banco
C – (Cliente) Empresa B

111
33– ATIVAR WORKFLOW EM FI

112
113 – Status campo das telas de fornecedor
Podem-se determinar as visões e campos obrigatórios para cadastro de fornecedor via
SPRO

Definir grupo de contas com estrutura de tela (fornecedores)

113
114
Quando não aparece o campo boleto bancário na transação – Trata-se de grupo status
campo

Transação OBC4.

Grupo status campo.

115
Transformar o campo bloqueio em modificável.

116
ALTERAR INFORMAÇÕES QUE APARECERÃO NA F-28

Modificação de linha – F-28 – AR

117
118
119
F-30 e F-28

120
Para alterar dados da tela FB60

Clicar no botão

Clicar em

121
Verificar o que quer q torne visível. Ao flegar, o item não aparecerá.

Clicar em

122
WORKFLOW

PPOME

SWU_OBUF

123
Transação SWPR

124
Duplo click

125
126
Nesse caso o erro apresentado estava no dado mestre do fornecedor, que não continha o
grupo de liberação.

127
BLOQUEIO TIPO A EM CONDIÇÃO DE PAGAMENTO

Projeto Gafisa: Ao realizar a compensação manual de fornecedor através da transação F-53,


gerando partida residual, o documento tipo KZ vinha bloqueado com “A” sem
possibilidades de modificação. Nesse caso não era possível realizar a compensação da
partida residual do fornecedor.
Descobrimos que a condição de pagamento gerada pela partida (0004) estava configurada
para gerar bloqueio “A” sem opção de modificação.

128
129
Observe que a informação para partidas residuais é que a condição de pagamento seja fixa
0004, que se encontra com bloqueio na configuração.

130
MENU WORKFLOW

Verificar sempre a primeira e a


segunda transação

131
ERRO WORKFLOW

Estávamos com problemas para tipo de documento que só devia ser liberado montante não
o pagamento.

Quando se tratar só de liberação de montante, não se deve preencher essa transação já que
ela serve para liberação de pagamento, que no nosso caso (GAFISA), somente utilizada
para montante.

132
Razão especial

Para partida memo o razão especial não exige contabilização. Mesmo assim é necessário
atribuir uma conta de conciliação.

FBKP

133
ALTERAR FORMA DE CONSULTA NA F-58

Na Gafisa foi necessária inclusão de seleção de cheque na F-58. Então colocamos também
como critério de seleção a informação do campo ZLSCH.

134
WORKFLOW

SM59

SWU3

Workflow

Estavam sendo disparados 2 eventos para o mesmo documento.

135
Verificamos que haviam dois fluxos ativos.

Transação: SWETYPV

Os eventos WS900000001 e WS900000002 foram criados através da cópia do


WS004000012. Os dois primeiros são utilizados e o ultimo não. Portanto também não deve
estar ativo pois ambos são disparados quando da emissão do documento.

136
Workflow

Caminho SPRO

Caminho SPRO

137
SM59

PPOME

OOCU

138
Travel

FITVFELD

139
140
SM30

Para verificar a tabela e a customização.

141
CAMPO BANCO EMPRESA

O campo banco empresa não estava aparecendo na FB02 para alteração.

Verificamos o grupo status campo da conta contábil , da chave do lançamento. Estava tudo
correto.

142
Tivemos que incluir na regras de modificação que o item do documento deveria aparecer o
campo banco Empresa.

143
Categoria de Item

Quando houver esse erro de categoria de item, utilizar SPRO para correção. Significa que
para determinada transação não pode efetuar lançamento com alguma conta contábil.

144
Ativar campo bloqueio de advertência

FBKP

145
Referencia de pagamento

146
147
Campo bloqueio de pagamento como entrada facultativa.

148
Comparação entre ambientes

Transação: SE11

Clicar em exibir

149
Clicar no botão Comparação Remote

150
151
IMPORTAÇÃO E ARQUIVO FF.5

Estávamos executando FF.5 para arquivos de confirmação de títulos e os campos chave de


referencia não estavam sendo preenchidos.

Verificamos que estava faltando configuração Operação externa 2 – Operação confirmada


com :
11 Brasil: entrada no documento com dados brasileiros.

Nas notas do layout do banco.

152