P. 1
A Vida Quotidiana século XIII

A Vida Quotidiana século XIII

|Views: 311|Likes:
Publicado porcatarinairsf2494

More info:

Categories:Topics, Art & Design
Published by: catarinairsf2494 on May 14, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPTX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/23/2014

pdf

text

original

A Vida Quotidiana

Portugal no século XIII

Os Concelhos
` ` `

` `

No séc. XIII existiam em Portugal numerosas povoações que eram concelhos. Um concelho era uma povoação que tinha recebido foral ou carta de foral. O foral era um documento escrito onde ficavam registados os direitos e os deveres dos moradores dos concelhos para com o senhor da terra. A maioria dos concelhos foi criada pelos reis. Os grandes senhores da nobreza também criaram concelhos dentro dos seus senhorios.

Nos Concelhos
` ` ` ` ` `

O povo dedicava-se principalmente ao artesanato e ao comércio. Os trabalhos eram executados à mão e os artesãos agrupavam-se em profissões ² oleiros, ferreiros, ourives. O comércio passou a realizar-se em feiras que eram criadas por um documento régio ² carta de feira. As feiras eram um grande rendimento para os reis através dos impostos pagos por vendedores e compradores. Desenvolveu-se o comércio externo. D. Dinis e, mais tarde, D. Fernando publicaram muitas leis para o proteger.

Novo grupo social - burguesia
` ` ` `

Alguns mercadores e artesãos, que praticavam comércio, enriqueceram. Frequentaram a escola. Surgiu, assim, a burguesia. Destacava-se da restante população porque tinha mais conhecimentos, riqueza e desempenhava cargos no concelho.

D. Dinis
Governou entre 1279 e 1325. ` Na sua época Portugal teve um grande desenvolvimento económico e cultural: - O Português substituiu o Latim - Criou a Bolsa dos mercadores - Criou feiras francas - Criou o estudo geral Estávamos num período de paz que permitiu ao rei remodelar alguns castelos, fazer grandes banquetes e saraus onde os jograis podiam recitar poemas. Construíram-se castelos em estilo românico e gótico.
`

Página 9 Os grupos sociais que constituíam a sociedade portuguesa são o Clero, a Nobreza e o Povo. ` A pessoa mais importante daquela sociedade época é o Rei porque era a autoridade máxima do país. ` Os três grupos sociais dependiam uns dos outros para sobreviver e realizavam actividades muito diferentes e importantes para a sociedade.
`

Página 11
`

`

` `

Os monges dedicavam-se à religião, ao ensino, à cópia e estudo dos livros, a actividades práticas como a agricultura e a assistência aos peregrinos, mendigos e doentes. Alguns monges dedicavam-se à defesa do território. Os monges viviam em comunidade, nos mosteiros, realizavam juntos as mesmas actividades e seguiam regras comuns. Os monges tinham regras para cumprir pois viviam em comunidades dirigidas por um abade ou abadessa. As imagens 8 (trabalhos práticos), 2 (leitura) e 5 (refeição).

Página 12
` ` ` ` `

No Paço ou reserva estão as habitações dos nobres e nos casais as habitações do povo. Observo uma ponte, uma casa junto ao rio, uma casa para guardar os utensílios agrícolas, e um poço. Estas construções pertenciam ao senhor nobre porque era ele o dono das terras. Os cavaleiros vão praticar a caça. A principal função dos senhores era defender o território e esta actividade permite-lhes desenvolver a sua coragem e arte de cavalgar, necessária na guerra.

Página 13
` ` ` `

Os nobres usavam escudelas (tigelas) de madeira, de barro ou metal, Usavam a sua faca e, por vezes, colheres. Está a ser oferecido aos convidados um espectáculo de jograis (cantavam e recitavam poemas). Está representada a nobreza, à mesa, e o povo, a servir. A nobreza vestia fatos muito ricos, compridos e coloridos, usavam chapéus e mantos.

Página 14
` `

`

As actividades económicas que estão a ser praticadas são a agricultura e pecuária. Os camponeses podiam pagar uma parte da sua produção e uma renda fixa em géneros ou em moeda. Era também obrigado a dar dois ou três dias por semana em trabalho. O trabalho do campo era feito por toda a família pois quando o camponês ia trabalhar a terra dos senhores, as suas terras eram trabalhadas pelas mulheres e velhos da família.

Página 15
` `

Os camponeses possuíam poucos móveis. Por vezes só tinham uma arca para guardar todos os seus pertences. Os camponeses divertiam-se em festas religiosas, romarias ou em feiras. Também se divertiam nas ceifas, vindimas, casamentos e baptizados. Normalmente dançando, como se vê na imagem.

Página 16
` ` ` ` ` ` `

Beja XIII D. Afonso III ´a meus homensµ Ferreiros, sapateiros e peliteiro que em Beja tiver casa não paga imposto. Pagar a dízima No norte de Portugal.

Página 17
`

` ` ` `

No concelho da figura 5 praticavam-se actividades de exploração da terra e criação de gado, agricultura e pastorícia ou pecuária; no concelho de figura 6 praticavam-se actividades de exploração do mar, como a pesca e salinicultura e principalmente o comércio. Figura 5 ² concelho rural; Figura 6 ² concelho urbano, porque há maior densidade populacional no concelho da figura 6. Figura 5 ² Beja e figura 6 ² Lisboa. Pertenciam ao povo, pois este era 90% da população da época. O pelourinho, que servia para castigar os criminosos e era o local onde se faziam as feiras e a Domus Municipalis, que era o local onde se reuniam a assembleia dos homens bons para escolherem os oficiais concelhios (juízes, por exemplo).

Página 18
` `

` ` ` ` `

Os produtos eram feitos à mão. Artesanato, porque todos os produtos eram feitos à mão por artesãos com técnicas e instrumentos muito rudimentares. Afonso III Uma vez por ano Oito dias O direito de não serem penhorados por qualquer dívida e o dever de pagarem portagem e impostos Sim, pois os almocreves andavam de terra em terra e de feira em feira a distribuir produtos (comércio interno)

Página 19
` ` `

`

A Norte: Inglaterra; a Este ² Génova e Veneza. Portugal exportava azeite e cortiça e importava tecidos e armas. Portugal importava mais produtos artesanais pois exportava sobretudo produtos agrícolas ou retirados da exploração das florestas. Os comerciantes tinham melhores condições de vida porque o comércio era uma actividade muito importante para o país e, por isso, muitos mercadores e artesãos enriqueceram.

Página 20
` `

Os autores dos poemas chamam-se trovadores e os cantores jograis. O povo participava nas festas da corte porque os jograis pertenciam ao povo.

Página 21
`

` `

A Igreja de S. Pedro de Rates tem arcos de volta perfeita, paredes grossas e baixas e poucas aberturas (Estilo Românico); a Sé de Évora tem paredes altas, o arco em ogiva e várias janelas (Estilo Gótico). Pelas suas paredes altas a Sé de Évora parece mais uma fortaleza. As características são ter poucas janelas e paredes grossas para que as populações se sentissem seguras.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->