P. 1
plano-100-dias-completo

plano-100-dias-completo

|Views: 1.621|Likes:
Publicado porgeraldogodoy

More info:

Published by: geraldogodoy on May 17, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/29/2013

pdf

text

original

Bem vindo ao Plano de de Leitura de 100 dias!

Estou feliz porque você sentiu em seu coração a vontade de conhecer mais sobre a Bíblia e a disposição para embarcar nesta jornada de 14 semanas. Tudo o que você precisa fazer para ler a Bíblia em 100 Dias é seguir o plano leitura diariamente e ter os domingos livres, para descançar e refletir sobre o que leu durante a semana. Isso será mais fácil do que você imagina! Uma vez que você comece a ler a Bíblia, usando este Plano de 100 Dias que foi elaborado usando uma divisão sob medida, isso vai se tornar um desafio muito agradável. Lendo a Bíblia como um único livro de Gênesis a Apocalipse, você vai absorver a mesagem como um todo, dando novas perspectivas do amor de Deus para a sua vida. Se você, sempre teve vontade de ler a Bíblia, informamos que este plano de estudo é a maneira perfeita para realizar este desejo. Além disso, é uma excelente forma de introduzir qualquer pessoa (cristão ou não) à leitura da Bíblia. Pense sobre isso! Saiba, que este plano de leitura permite que todas às pessoas terminem o que para muitos cristãos é um objetivo de vida, ou seja, ler a Bíblia de Capa a Capa em curto espaço de tempo. Então, esteja preparado para uma experiência extraordinária! Desejo muito sucesso nesta maravilhosa jornada! Estarei orando por você e espero que no final você sinta vontade de testemunhar sua experiência em nosso BLOG para estimular outras pessoas.

Deus lhe abençoe,

José Eduardo Camargo Biblia em 100 Dias

O que você precisa para começar a ler Bíblia em 100 dias?

1) Uma Bíblia que contenha os 66 livros e de preferência com letras grandes. Se você não tem uma Bíblia, visite a nossa Loja Bíblica (preços mais baixos da internet), entre os vários modelos, escolhemos as que mais se encaixam dentro do plano de 100 dias. 2) Uma missão de assumir um compromisso sério de seguir sempre em frente! Sua missão: Ler atentamente, cada palavra da Bíblia em 100 dias. Porém, não espere guardar e compreender tudo o que você lê. Focalize apenas naquilo que você consegue recordar e não se preocupe com o restante. Preste atenção nos textos que fazem sentido para você. As coisas ficarão mais claras à medida que for avançando na leitura. 3) Ore (se você não é cristão, talvez não saiba como fazer isso), abaixo segue uma oração que vai servir de guia para suas próximas orações. Selecione este texto e imprima-o e guarde-o dentro da sua Bíblia e repita-o humildemente antes de cada leitura: “Deus, eu não entendo muitas coisas que estão escritas neste livro, mas seguramente o Senhor têm um plano para esta jornada de 14 semanas. Eu sei que posso compreender o plano geral desta viagem e sei onde ela começa e onde ela termina. Também sei que velhos hábitos tentarão me desviar do meu objetivo, mas se o Senhor me ajudar eu farei a minha parte. Sei também que dentro deste livro existem verdades significativas, sobre o Senhor, sobre o mundo e as coisas que estão acontecendo ao nosso redor e que o Senhor deseja me ensinar. Eu sei também que o Senhor conhece as minhas limitações, portanto Deus ouve esta humilde prece e se for da sua vontade, permita-me entender as Tuas Palavras e que elas sejam para mim uma revelação, porque eu almejo começar esta jornada extraordinária, a partir de agora. Amém!” 4) Este Plano de Leitura da Bíblia em 100 dias que você têm em mãos!

Segue as perguntas e respostas mais comuns feitas quando apresentamos este plano de leitura da Bíblia em 100 dias: P: Por que em 100 dias? R: Para muitas pessoas, um plano de 100 dias é um período curto para se conquistar um objetivo. Neste plano este ritmo mantém as pessoas focadas, pois elas sabem quando e onde irão começar e terminar. E mais, lendo a Bíblia de capa a capa, permite uma conexão completa com todas as histórias da Bíblia, o que seria impossível lendo pequenos trechos diários durante um, dois, três ou cinco anos. Ler a Bíblia em 100 dias é o mesmo que comparar com as estações do ano, primavera, verão, outono e inverno, eles são curtos! P: Eu preciso fazer alguma coisa antes de começar a leitura diária? R: Recomendamos que você faça uma prece silenciosa, mas você poder orar algo como: “Deus que estás no céu, obrigado pelo presente que eu tenho em minhas mãos. Que o Seu Santo Espírito esteja presente para me ajudar a interpretar suas preciosas palavras à medida que for avançando na leitura. Peço isso em nome do seu filho, amém.” P: Quanto eu terei que ler por dia? R: Você irá ler 14 capítulos por dia, durante 14 semanas. Recomendamos que comece em uma segunda-feira para fechar a semana com o domingo livre. Mas você também pode começar quando desejar. P: Por que a Bíblia com letras grandes é melhor? R: Simplesmente porque a leitura fica mais confortável. E se você escolher uma versão clássica João Ferreira de Almeida ou NVI que têm o tipo de escrita de fácil compreensão vai ajudar muito aumentando o nível de retenção das informações. P: A que horas devo começar a ler? R: Isso vai depender completamente de você! Algumas pessoas preferem ler logo como primeira atividade do dia (eu particularmente prefiro desta forma), depois leio um pouco a tarde e um pouco a noite. Outros preferem ler tudo à noite. Outros lerão espaçadamente durante todo o dia. Seja qual for a sua escolha o melhor é procurar manter uma disciplina e se puder marcar estes horários na sua agenda melhor.

Tendo isso em mente. dois ou um ano. ação. Existem algumas razões para você não fazer isso: 1) Se você começar a pular páginas. o que é uma parte importante do processo. meio e fim. este procedimento desencadeará o “volta e avança” e você nunca terminará de ler a bíblia completamente. têm romance. é possível e você vai conseguir entender! Permita-me fazer uma análogia: Se a Bíblia fosse um filme de cinema. não desista! P: Mas é mesmo possível? Eu vou conseguir entender? R: Sim.P: E seu eu começar a me atrasar na leitura? R: Faça o seu melhor para que isso não aconteça. você poderia se perguntar: Mas quem é o diretor? Quem escreveu a história? Quem são os personagens principais? Quem são os coadjuvantes? A fotográfia e o cenário são bons? E as cenas. coisas impossíveis? Têm sofrimento? Têm resgate? Termina com final feliz? Sim! Tudo isso e muito mais você vai encontrar na Bíblia. conforme vai passando o tempo acontece o que chamamos de "perda do contexto histórico" e você passa a não se lembrar mais do que aconteceu no passado e as passagens e textos ficam sem sentido dentro do contexto perdendo a divisão: começo. Mas se acontecer você deve seguir uma regra importante: NÃO PULE NENHUMA PÁGINA. pois ela é a mais linda e bela das histórias de amor. às passagens ficam claras na mente e no final. Lembre-se: os seus antigos hábitos tentarão lhe trazer para os seus costumes antigos. será muito improvável que você volte para ler estas páginas. tudo fará muito sentido! . 2) Se você pular páginas. Por que? Vamos dizer que você decida ler a Bíblia em três. a retenção da história é muito maior e melhor. seguindo o plano de 100 dias é exatamente o posto. 4) Dica: Use os domingos livres para “zerar” o seu plano de leitura diário. Agora. assim. por definição você não terá lido de capa a capa. P: Qual a diferença entre ler em 100 dias ou apenas alguns capítulos por dia? R: Acreditamos e incentivamos que ler Bíblia de capa a capa é muito melhor que lê-la em "pedaçinhos". 3) Se isso acontecer continue a leitura normalmente seguindo o plano e leia algumas páginas extras que você deixou para trás até “zerar”. Siga em frente. o ator principal seria Jesus e a mensagem seria A Revelação (Apocalipse).

Plano de Leitura da Bíblia em 100 dias (Introduções da Bíblia Plenitue RA) Gênesis Gênesis inicia com a formação do sistema solar. sendo que a maior parte do tempo em regime de escravidão. a inimizade do ser humano contra o próprio ser humano e as dispersão das raças e línguas sobre toda a terra. mostrando o desenvolvimento dum pequeno grupo familiar de setenta pessoas numa grande nação com milhões de pessoas. 12. realçada pelo relato inspirador de José e pela multiplicação do povo de Deus no Egito. Todos os oito atos da criação foram executados em seis dias. o matrimônio. Gênesis é impressionante pela forma característica da sua narrativa. conforme encontrado por Paulo em Rm 9. Os hebreus viveram no Egito por 430 anos. Êxodo Êxodo é a continuação do relato do Gênesis. Iniciando no cap. o pecado. Êxodo registra o desenvolvimento de Moisés . 1º Semana Dia 01 02 03 04 05 06 07 Capítulos Gênesis 01 – Gênesis 14 Gênesis 15 – Gênesis 28 Gênesis 29 – Gênesis 42 Gênesis 43 – Êxodo 06 Êxodo 07 – Êxodo 20 Êxodo 21 – Êxodo 34 1º domingo . a sua caminhada do Egito até o monte Sinai para receber a lei de Deus e as instruções divinas a respeito da edificação do tabernáculo. as dores do parto. Trata-se de uma lição na eleição divina. e a criação da vida sobre a terra. a doença. os preparativos da terra para sua habitação. a libertação de Israel do seu cativeiro. a ira de Deus. Os dez capítulos seguintes explicam as origens de muitas qualidades misteriosas da vida: a sexualidade humana. um concerto glorioso e eterno que foi renovado com Isaque e Jacó. a morte. O livro termina com a construção do tabernáculo como um lugar da habitação de Deus. Gênesis relata o chamado de Abraão e a inauguração do concerto de Deus com ele.

de vista para Jericó e a planície do Jordão. Os caps. 1-4 lidam com uma série de instruções para numerar (fazer o censo de) vários grupos.1. mas aqueles que lidam com o preparo da viagem dominam. fazei-lho também vós.9 lida com a Páscoa e a nuvem e o fogo. a Terra Prometida. O código de santidade permeia a obra porque cada indivíduo deve ser puro. “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. seguido de um relatório de concordância com o mandamento.novos inimigos. depararam-se com um momento crucial em sua história . e a Terra Prometida estava a sua frente.1-10. no vale defronte de Bete-Peor. Ele tirou os israelitas da escravidão no Egito e os guiou pelo deserto para receber a lei de Deus no monte Sinai. As instruções no Sinai lidam com a preparação para a viagem. Moisés reuniu o grupo para lembrá-los da fidelidade do Senhor e para encorajá-los a serem fiéis e obedientes ao seu Deus quando possuíssem a Terra Prometida. Deuteronômio Moisés tinha então 120 anos. tudo o que vós quereis que os homens vos façam.18. e o resto do livro conta a viagem em si. os israelitas perambularam sem destino no deserto por trinta e oito anos. Israel deixa o Sinai em Nm 10. embora o cerimonial do sacrifício e a obra dos sacerdotes sejam explicados com grande cuidado. 8 fala da consagração dos levitas. 2) a viagem no deserto que cobre o itinerário do Sinai até as planícies de Moabe através do Jordão da Terra Prometida (10. Agora se achavam acampados na fronteira oriental de Canaã. o motivo do preparo é reconsiderado em 10. Os caps. O cap. na região montanhosa do Moabe. e os nazireus.12). mas também o relacionamento de amor e respeito que cada pessoa deve ter com o seu próximo.11-36-13). 7. Números tem duas divisões principais: 1) a seção contendo instruções enquanto ainda no Sinai (1. . Ela vai além do assunto de sacrifício. porque esta é a lei e os profetas” (Mt 7.10) cobrem uma variedade de tópicos. O ensinamento de Jesus Cristo—”Portanto. O cap.11. As instruções no Sinai (1. Começa com Israel ainda no Sinai. a infidelidade marital. os líderes do povo trazem ofertas para o tabernáculo. Por causa da desobediência de Israel em se recusar a entrar na terra de Canaã. onde são dadas instruções para que sejam feitos sinais com as trombetas. pois Deus é puro e porque a pureza de cada indivíduo é a base da santidade de toda a comunidade do concerto.10).reflete o texto de Lv 19. O conceito de santidade afeta não somente o relacionamento que cada indivíduo tem com Deus.1-10. 5-6 lidam com a imundície ritual. novas tentações e nova liderança.Levítico A teologia do Livro de Levítico liga a idéia de santidade à vida cotidiana.1-10. No cap. Quando os israelitas se preparavam para entrar na Terra Prometida. Números O Livro de Números continua o relato do período mosaico. que se inicia com o Êxodo. A entrada dos israelitas no deserto do Sinai é registrada em Ex 19.

2º Semana Dia 08 09 10 11 12 13 14 Capítulos Êxodo 35 – Levítico 08 Levítico 09 – Levítico 22 Levítico 23 – Núm 09 Números10 – Números 23 Números 24 – Deuteronômio 01 Deuteronômio 02 – Deuteronômio 15 2º domingo .

Israel praticava continuamente o que era mau aos olhos do Senhor e “não havia rei em Israel. mas grandes áreas ainda permaneceram por ser conquistadas pelas tribos individualmente. eles estavam prestes a vivenciar o cumprimento dessa promessa. O cenário estava estabelecido e a terra propícia para a conquista. Deus havia prometido transformar Abraão e seus descendentes em uma grande nação e dar-lhes Canaã como pátria sob a condição de que eles continuassem fiéis e obedientes a ele (Gn 17) . em Israel. Israel conquistou e ocupou de forma geral a terra de Canaã. mas também antecipa o estabelecimento da monarquia em Israel. continuavam fiéis ao único e verdadeiro Deus e se apegavam à promessa que ele tinha feito ao antepassado deles. adoração da serpente e o sacrifício de crianças. Agora. Uma história tão comovente como essa certamente já teria sido passada adiante oralmente entre o povo de Israel.13). as pessoas eram depravadas. registrando as condições em Canaã durante o período dos juízes. Sob a liderança de Josué. porém o seu cenário histórico é evidente.25). liderada por Josué. o Senhor os entregava nas mãos dos opressores. Os episódios relatados nos livro de Rute se passam durante o período de Juízes. Apesar do pensamento crítico mais recente sugerir uma data pósexílica bem mais tardia (cerca de 500 aC). oferecendo assim uma resposta a todos aqueles que. o povo de Israel estava sem pátria havia mais de quatrocentos anos (Gn 15. Moralmente. indagassem pelo passado familiar do seu rei. sendo parte daqueles eventos que ocorrem entre a morte de Josué e a ascensão da influência de Samuel (provavelmente 1150 e 1100 aC). porém cada um fazia o que parecia reto aos seus olhos” (21. este. a anarquia e a brutalidade eram comuns. A religião Cananéia enfatizava a fertilidade e o sexo. Politicamente. levantava um juiz a fim de prover libertação ao seu povo. com fidelidade. eram militares e civis. o povo de Israel quebrava a sua aliança com o Senhor. a quem o Senhor escolheu e ungiu com o seu Espírito. há evidências na linguagem da obra bem como referencias a costumes peculiares próprios do séc. Abraão. É razoável supor que Samuel. e a genealogia que a conclui indicaria uma conexão com os patriarcas. Cada vez que o povo clamava ao Senhor. Juízes Juízes cobre um período caótico na história de Israel: cerca de 1380 a 1050 aC. XI aC. cada uma com seu governo autocrático e todas hostis umas com as outras. A tradição rabínica assegura que Samuel escreveu o livro na segunda metade do séc. tivesse redigido o livro. O Livro de Juizes não olha apenas retroativamente para a conquista de Canaã. Séculos antes.Josué O livro começa nas vésperas da entrada de Israel em Canaã. que testemunhou o declínio do reinado de Saul e foi divinamente instruído para ungir Davi como escolhido de Deus para o trono. Eles tinham vivido em servidão aos Faraós egípcios e depois ficaram perambulando sem rumo no deserto por mais de quarenta anos. Canaã se dividia em várias cidades-estados. embora imperfeitamente. Em contrapartida. Rute Os estudiosos discordam quanto à data do livro. XII aC que recomendam a aceitação da data mais antiga. Estes juizes. Ao servirem de forma deliberada a deuses estranhos. Entretanto. . Em conseqüência.

pressionavam-no para que lhes desse um rei. Saul. Depois de desprezar os mandamentos de Deus. Com relutância. num desesperado esforço para eliminá-lo. perdendo gradualmente a sua sanidade. no entanto. O povo não tinha confiança nos seus filhos. depois que Saul e Jônatas são mortos em batalha. Havia estado sob a investida violentas e desalmadas dos filisteus. Saul tornou-se uma figura trágica. O templo de Siló fora profanado e o sacerdócio se mostra corrupto e imoral. Davi. exerceu funções sacerdotais. Semana Dia 15 16 17 18 19 20 21 Capítulos Deuteronômio 16 – Deuteronômio 29 Deuteronômio 30 – Josué 09 Josué 10 – Josué 23 Josué 24 – Juízes 13 Juízes 14 – 1 Samuel 02 1 Samuel 03 – 1 Samuel 16 3º domingo . Finalmente. Depois dessa rejeição.1 Samuel Israel havia sido governado por juizes que Deus levantou em momentos cruciais da história da nação. consumida por ciúme e medo. a renovação e a alegria que esse nascimento trouxe à sua mãe prefiguram o mesmo para a nação. Em meio a essa confusão política e religiosa surge Samuel. no entanto. o milagroso filho de Ana. O seu ego era tão grande quanto a sua estatura. De uma forma notável. ele acaba cedendo. filho de Saul. em vez de esperar por Samuel. encontrou um aliado em Jônatas. Gastou os seus últimos anos numa incansável perseguição a Davi através das regiões montanhosas e desérticas do seu reino. 3º. o cenário está pronto para que Davi se torne o segundo rei de Israel. mas a medida em que Samuel envelhecia. foi rejeitado por ele. Os próprios filhos de Samuel não eram reflexo do seu caráter piedoso. é escolhido para tornar-se o primeiro rei. Pela sua impaciência. a nação havia se degenerado moralmente e politicamente. homem vistoso e carismático. Ele advertiu Davi sobre os planos do seu pai para matá-lo.

esposo dela.16). e Davi foge de Jerusalém. Embora Davi tome uma série de decisões desafortunadas e pouco sábias. originalmente.1). 1 Reis 1 e 2 Rs eram. seleciona e enfatiza o povo e os eventos que são significativos no plano moral e religioso. Embora a rebelião tenha sido sufocada. Em 1 e 2 Rs. não se apartará a espada jamais de tua casa” (12. compra a eira de Araúna e apresenta oferendas ao Senhor no altar que constrói. ungido rei sobre Judá. e inicia-se um período de estabilidade e prosperidade. Os livros de 1 e 2 Rs começam a registrar os eventos históricos do povo de Deus no lugar em que 1 e 2 Sm interrompem. um só livro. “E houve uma longa guerra entre a casa de Saul e a casa de Davi. A rebelião termina quando Absalão. Há um jogo de pode pela casa de Saul entre Isbosete. é morto por Joabe. mas os da casa de Saul se iam enfraquecendo” (3. que continuava a narrativa de 1 e 2 Sm. Davi é. O livro está enfocado na sua pessoa. Deus é apresentado como Senhor da história. O livro termina com dois belos poemas. 1 e 2 Rs são uma narrativa histórica seletiva. a sua vulnerabilidade e fraqueza o leva ao pecado com Bate-Seba e ao assassinato de Urias. O autor. E começa com a morte de Saul e Jônatas na batalha do monte Gilboa. então. O Título “Reis” se deriva da tradução latina de Jerônimo (Vulgata) e é apropriado por causa da ênfase desses livros nos reis que governaram durante este período. onde havia estado deste que fora recuperada dos filisteus (6.2 Samuel 2 Sm trata da ascendência de Davi ao trono e dos quarenta anos do seu reinado. filho de Davi.1).10). pendurado numa árvore pelos cabelos. Davi unifica tanto a vida religiosa quanto política da nação ao trazer a arca do Testemunho da casa de Abinadabe. instiga uma rebelião contra o rei. uma lista dos valentes de Davi e com o pecado de Davi em fazer o censo dos homens de guerra de Israel. Na realidade. não contém uma narrativa histórica tão detalhada como se poderia esperar (400 anos em 47 capítulos). porém. é introduzido quando Deus estabelece uma aliança perpétua com Davi e seu reino. pois. Ao contrário. a rebelião é sufocada. esse relato sumário descreve os sete anos e meio anteriores à unificação do reino por Davi. “Teu trono será firme para sempre” (7. .1-7. Absalão. Reis é mais do que uma simples compilação de acontecimentos políticos importantes ou socialmente significativos em Israel e Judá. e Davi é mais uma vez estabelecido em Jerusalém. Os compositores do AT grego (Septuaginta ou LXX) dividiram a obra em “3 e 4 Reinos” (1 e 2 Sm eram 1 e 2 Reinos). Há uma desavença entre Israel e Judá a respeito da volta do rei a Jerusalém. porém Davi se ia fortalecendo. o Messias. sua própria tribo. portanto. Davi derrota com sucesso os inimigos de Israel. com um propósito teológico. O tema do Rei vindouro. Tristemente. as conseqüências da sua ação são declaradas com todas as letras: “Agora. No entanto. filho de Saul e Abner comandante-chefe dos exércitos de Saul. Um rebelde chamado Seba instiga Israel a abandonar Davi e a voltar para casa. depois de uma longa separação de seu pai. Apesar do arrependimento de Davi depois de confrontado com o profeta Natã. Davi se arrepende.

O Título “Reis” se deriva da tradução latina de Jerônimo (Vulgata) e é apropriado por causa da ênfase desses livros nos reis que governaram durante este período. A atenção maior é dirigida àqueles que ou serviram de modelo de integridade ou que ilustram por que essas nações finalmente entraram em colapso. todos ruins. Os compositores do AT grego (Septuaginta ou LXX) dividiram a obra em “3 e 4 Reinos” (1 e 2 Sm eram 1 e 2 Reinos). O Autor ora está falando do Reino do Norte. Assim como 1Rs. 2 Rs são uma narrativa histórica seletiva. O autor. não contém uma narrativa histórica tão detalhada como se poderia esperar (300 anos em 25 capítulos). Semana Dia 22 23 24 25 26 27 28 Capítulos 1 Samuel 17 – 1 Samuel 30 1 Samuel 31 – 2 Samuel 13 2 Samuel 14 – 1 Reis 03 1 Reis 04 – 1 Reis 17 1 Reis 18 – 2 Reis 09 2 Reis 10 – 2 Reis 23 4º domingo . 2Rs recorda a história do últimos 10 reis e dos últimos 16 governantes de Judá. Os livros de 1 e 2 Rs começam a registrar os eventos históricos do povo de Deus no lugar em que 1 e 2 Sm interrompem.2 Reis 1 e 2 Rs eram. Em 2 Rs. Ao contrário. é dificil seguir o fluxo da narrativa. originalmente. enquanto que capítulos inteiros são dedicados a outros. Alguns desses 26 governantes são mencionados em apenas poucos versículos. Judá foi governado por 20 regentes. Israel. seleciona e enfatiza o povo e os eventos que são significativos no plano moral e religioso. dos quais apenas oito foram bons. Deus é apresentado como Senhor da história. Israel teve 19 governantes. com um propósito teológico. No entanto. 2Rs é mais do que uma simples compilação de acontecimentos políticos importantes ou socialmente significativos em Israel e Judá. 4º. Judá. que continuava a narrativa de 1 e 2 Sm. ora do Reino do Sul. 2Rs retoma a história trágica do “reino divido” quando Acazias está no trono de Israel e Josafá governando sobre Judá. um só livro. traçando simultaneamente suas histórias. portanto. Na realidade.

a fidelidade de Deus triunfa em cada situação. Deus fielmente levantou Ageu e Zacarias para encorajar o povo a completar a obra. de Gn até 2Sm. Contudo. em 971 aC.2). Os persas substituíram o rei por um governador provincial. Tudo o que restou dos gloriosos reinados de Davi e Salomão foi a pequena província de Judá. Esdras Duas grandes mensagens emergem de Esdras: a fidelidade de Deus e a infidelidade do homem. quando o povo se desviou das verdades da sua apalavra. o mundo antigo estava sob o controle do poderoso Império Perda. No momento apropriado. cumpriu fielmente a sua promessa e induziu o espírito do rei Ciro da Pérsia a publicar um édito para o retorno dos exilados (1. . pois abrange o mesmo período coberto pelos primeiros 10 livros do AT. Posteriormente. ao redor de 971 aC. Apesar do seu retorno e das promessas divinas. o povo se deixou influenciar pelos seus inimigos e desistiu temporariamente (4. até ao final do exílio ao redor de 538 aC. Deus fielmente enviou um sacerdote dedicado que habilidosamente instruiu o povo na verdade. Se as genealogias de 1 Cr 1-9 fosse ignoradas. depois de completada a obra. o povo se tornou desobediente aos mandamentos de Deus. É um período de tempo extraordinário. a sua situação era muito diferente da dos anos dourados de Davi e Salomão. A fidelidade de Deus é contrastada com a infidelidade do povo. O estímulo dos profetas trouxe resultados (5.16. Tudo o que restou dos gloriosos reinados de Davi e Salomão foi a pequena província de Judá.1.1 Crônicas O livro de 1Cr cobre o período que vai de Adão até a morte de Davi. concedeu liderança (Zorobabel e Esdras). de forma que pudesse adora a Deus em seu próprio templo (6. Durante essa época.6). 9-10).24). No entanto. Deus havia prometido através de Jeremias (25.12) que o cativeiro babilônico teria duração limitada.18). No entanto. Os persas substituíram o rei por um governador provincial. incluindo itens que haviam sido saqueados do templo de Salomão (1. Fielmente. o cenário específico de 1 e 2Cr é o período de tempo que vem depois do exílio. 1 e 2Cr cobririam aproximadamente o mesmo período de tempo de 1 e 2Rs. Finalmente.5-10) Quando o povo desanimou por causa da zombaria dos inimigos. como foi dito acima. a sua situação era muito diferente da dos anos dourados de Davi e Salomão. Durante essa época.1-4). desenvolvese uma geração inteira cujas “iniqüidades se multiplicaram sobre as vossas cabeças” (9. chamando-o à confissão de pecado e ao arrependimento dos seus caminhos perversos (caps. Apesar de que o povo de Deus tenha recebido licença pra voltar para Jerusalém e reconstruir o templo. o mundo antigo estava sob o controle do poderoso Império Perda. Apesar de que o povo de Deus tenha recebido licença pra voltar para Jerusalém e reconstruir o templo. 2 Crônicas O livro de 2Cr cobre o período que vai do começo do reinado de Salomão. o cenário específico de 1 e 2Cr é o período de tempo que vem depois do exílio. e os exilados são enviados com despojos.

os crentes comprometidos. Aqui se revela um homem que planeja sabiamente suas ações (“considerei comigo mesmo no meu coração”) e um homem cheio de ousadia (“contendi com os nobres”) 5º. o profeta. 1-7) fala sobre a construção do muro.11-13). Para guiar esse povo. guiados por esse líder dinâmico. Neemias usou a influência do seu cargo para apoiar a Esdras e exercer uma liderança espiritual. Como governador durante esse período. Deus escolheu um home de coração reto e com uma visão clara dos temas em questão.17). A segunda seção do Livro (caps. 8-10) é dirigida ao povo que vivia dentro dos muros. colocou-o no lugar certo no momento certo. Esdras havia conduzido o povo a uma renovação espiritual. trabalha junto com Esdras. o leigo.Neemias Neemias expressa o lado prático. a vivência diária da nossa fé em Deus. Os inimigos que moravam na cidade foram exposto e tratados com muita dureza. A primeira seção do livro (caps. A aliança foi renovada. Era necessário para que Judá e Benjamim continuassem a existir como nação. venceram a preguiça (4. o povo é restaurado à obediência da Palavra de Deus. Durante o período da construção dos muros. desafiando o povo a mostrar a sua fé por meio das obras. enquanto Neemias.6). Na última seção (caps. Semana Dia 29 30 31 32 33 34 35 Capítulos 2 Reis 24 – 1 Crônicas 12 1 Crônicas 13 – 1 Crônicas 26 1 Crônicas 27 – 2 Crônicas 11 2 Crônicas 12 – 2 Crônicas 26 2 Crônicas 27 – Esdras 04 Esdras 05 – Neemias 08 5º domingo .20). conspiração (3. enquanto Neemias era o Tiago do AT. equipou-o com o seu Espírito e o enviou pra fazer proezas.9)e ameaças de agressão física (4. zombaria (2.

Hamã é enforcado. pedir ao rei a salvação do povo e denunciar Hamã (5. se torna primeiro ministro.1-6. Um aspecto peculiar no Livro de Ester é que o nome de Deus não é mencionado. Jó A própria Escritura atesta que Jó foi uma pessoa real. 7. Independentemente das conseqüências. Ester arriscou sua vida por amor do seu povo quando foi ao rei sem ter sido convidada. Mesmo assim. da sua família e. 4. Bildade. líder dos judeus no Império Persa. e Mardoqueu. A missão de Ester e Mardoqueu sempre foi salvar a vida que o inimigo planejava destruir (2. é visitado por três amigos—Elifaz. 8.11. 7. Mardoqueu recusou-se a prestar honras a Hamã. vestígios de Deus e seus caminhos transparecem em todo o livro. amaldiçoaria a Deus. Deus dá licença a satanás para provar a fé que tinha Jó. Vai mais longe e sugere que se Jó perdesse tudo o que possuía. ela era prima órfã de Mardoqueu. Ele manipula o rei para que execute os judeus.21-23. o naamatita. Em conseqüência. Da perspectiva humana. Ester é introduzida em cena e Deus faz uso dela para salvar seu povo. tanto Ester quanto Mardoqueu temiam a Deus. dizendo: “Porventura. adotada por este (2. foram honrados pelo rei e receberam autoridade. o suíta e Zofar.3-6) Como resultado. o homem mais importante depois do rei. “em tudo isto não pecou Jó com os seus lábios” (2. da sua saúde.10). Acredita-se que era descendente de Naor. Os caps 1-2 são um prólogo que descreve o cenário da história. Ele é citado em Ez 14. No entanto.9.6-8. Ele era um homem rico e levava um estilo de vida siminômade. junto com os filhos de Deus. O Livro de Jó tem sido chamado de “poema dramático de uma história épica”. Conhecia Deus pelo nome de “Shaddai” . Mardoqueu também revela maturidade para aguardar que Deus lhe indicasse a ocasião correta e lhe orientasse. Satanás apresenta-se ao Senhor.3-6). . Jó.Ester Ester é um estudo da sobrevivência do povo de Deus em meio à hostilidade. A maturidade espiritual de Ester se percebe na virtude dela saber esperar pelo momento que Deus julgou adequado. o temanita.10).7).1-17.o Todo Poderoso. não a homens. Finalmente. finalmente. ele soube o tempo certo de Ester desvendar sua identidade judaica (2. Hamã.9).14 e Tg 5. teme Jó a Deus debalde?” (1.10) e comprova a base espiritual do livro. que ficam impressionados pela deplorável condição de Jó que permanecem sentados com Jó durante sete dias sem dizer uma só palavra. irmão de Abraão. deseja a aniquilação dos judeus. então. especialmente na vida de Ester e Mardoqueu. Ester e Mardoqueu foram as duas pessoas do povo menos indicadas pras desempenhar funções importantes na formação da nação. Jó era um gentil. Esta espera divinamente orientada provou se crucial (6. para.1-14. 7. então. privando-o de sua riqueza. conduziram a nação à liberdade. (Há 30 referências a Shaddai no Livro de Jó). Ele era um judeu benjamita exilado. A festa de Purim é instituída para marca a libertação dos judeus. e desafia a piedade de Jó. privilégios e responsabilidades.

Depois que os três amigos terminam. antes nos dá um relato inspirado pelo ES dos incidentes como realmente aconteceram. seguidos pelo desafio de Eliú a Jó. confronta-se com Jó. Na medida em que a revelação da natureza de Deus foi se fazendo conhecida através da história e das Escrituras. declara que Jó sofre porque pecou. Os quatro homens tentam responder a pergunta: “ Por que sofre Jó?” Elifaz. que prefere não responder suas acusações. Argumenta que aqueles que pecam são punidos. Argumenta que o ser humano não consegue entender algumas coisas que Deus faz. obviamente pecou. Quando relemos a fala de Deus através do remoinho. Argumentam que é possível avaliar o favor ou desfavor de Deus a alguém pela prosperidade ou adversidade material. 2) Deus se envolve com a realidade do ser humano: Jó e o seu sofrimento são suficientes que Deus fale com ele. isso não faz com que o texto seja menos inspirado. mas. ou seja. Também ele faz a inferência de que se os problemas vieram. Deus procura tornar Jó mais humilde. de forma que pudesse buscar esses valores em Deus. O apelo de Eliú a Jó é: 1) ter fé verdadeira em Deus. da sua defesa própria e sabedoria auto-suficiente. Não se deve concluir que todas as objeções dos amigos de Jó representem tudo o que se pensava de Deus durante aquela época. . certamente. expressando a sua tristeza em relação a eles por acusarem-no em lugar de trazer-lhe consolo. em vez de ficar pedindo explicação. uma atitude de humildade levará Deus a intervir. Deus respondeu a Jó de dentro de um remoinho. sem o risco de destruir o próprio objetivo que esse sofrimento é destinado a cumprir. dizendo que a experiência prova que tanto o justo como o injusto sofrem. A sua ênfase está na atitude do sofredor. no momento em que acontece. Evidentemente. 2) Mudar a sua atitude para uma atitude de humildade. O argumento de Eliú pode ser resumido desta maneira: Deus é maior do que qualquer ser humano. Bildade. Assumem erroneamente que o povo pode compreender os caminhos de Deus sem levar em conta o fato de que as bênçãos e a retribuição divina podem ir além da vida presente. e ambos desfrutam momentos de prosperidade. “Se fores puro e reto. Jó demonstra a mesma atitude dos ímpios para com Deus. chamado Eliú. Deus não podia. tiramos três conclusões a respeito do sofrimento de Jó: 1) não aparece a intenção de se revelar a Jó a causa dos seus sofrimentos. argumentando a partir da sua experiência. Na sua resposta aos seu amigos.A maior parte do livro é composta por três diálogos entre Jó e Zofar. concluindo que Jó está recebendo menos do que merece: “Pelo que sabe Deus exige de ti menos do que merece a tua iniqüidade” (11. isso significa que nenhuma pessoa tenha o direito ou autoridade de exigir uma explicação dele. Lamenta o seu estado deplorável e as sua tremendas perdas. um jovem. então Jó deve ter pecado. Quando os quatro concluíram. sugere que jó é um hipócrita. provavelmente. Essa é a essência da sua mensagem: em vez de aprender com o seu sofrimento. descobrimos que algumas dessas opiniões eram incompletas. sustentando sua autoridade na tradição. Zofar condena Jó por verbosidade.6) Os três homens chegam basicamente à mesma conclusão: o sofrimento é conseqüência direta do pecado. 3) o propósito de Deus também era o de levar Jó a abrir mão da sua justiça própria. A resposta de deus não é uma explicação dos sofrimentos de Jó. Ao mesmo tempo. através de uma série de perguntas. e pecaminosidade. Jó reafirma a sua inocência. logo despertará por ti” (8. presunção. e a iniqüidade é sempre punida. e esta é a razão pela qual ainda está sofrendo aflição.6). Como Jó está sofrendo. explicar alguns aspectos do sofrimento humano. Eliú sugere que Deus irá falar se ouvirmos.

Em sua forma final no cânon das Escrituras. meditações. o Livro dos Salmos é subdividido em cinco livros menores. o Saltério contém mais do que cânticos para o templo e hinos de louvor. a maioria dos cânticos são atribuídos a Davi. Cada cântico começa e termina com a exclamação hebraica de louvor. Davi e Salomão. antífonas histporicas e tributos em acrósticos sobre temas nobres. instruções. Cada livro é uma compilação de diversas coleções antigas de cânticos e poemas. 6º.4-7). petições. Semana Dia 36 37 38 39 40 41 42 Capítulos Neemias 09 – Ester 09 Ester 10 – Jó 13 Jó 14 – Jó 27 Jó 28 – Jó 41 Jó 42 – Salmos 13 Salmos 14 – Salmos 27 6º domingo . No livro I (Sl 1-41). No Livro V (Sl 107150) registram-se vários cânticos de Davi. Uma doxologia apropriada foi colocada pelos editores no final de cada livro. Sepher Tehillim. Embora a maioria dos salmos no Livro IV (Sl 90-106) não tenha os seus autores citados.Salmos O título hebraico deste livro. orações pessoais e patrióticas. denotam um poema que deve ser acompanhado por um instrumento de cordas. de. A série de cânticos chamada de Hallel Egípcio (Sl 113118) também está no Livro V. “Hallelujah!”. significa “Livro de Louvores”. O Livro III (Sl 73-89) é marcado por uma grande coleção de cânticos de Asafe. nessa coleção. Psalmoi ou Psalterion. quatro escritos permanecem anônimos. Os títulos gregos. Davi e Salomão colaboraram também. Entretanto. Os cânticos finais nesse livro (Sl 146-150) são conhecidos como o “Grande Hallel”. Ele inclui elegias. lamentações. Moisés. O Livro II (Sl 42-72) é uma coleção de cânticos por. ou para os filhos de Corá. Asafe foi o chefe dos cantores do rei Davi (1Cr 16. Asafe.

51. Outros títulos precedentes aos salmos referem-se aos instrumentos usados no acompanhamento. soprano. ou que tipo de salmo é (por exemplo: meditação. oração).1). Os salmos 7. “para o uso de” e “pertecente a”. os quais tendem a adicionar ou a fortalecer um pensamento (19. baixo). a poesia e o cântico hebraicos são marcados pelo paralelismo. apresentando a justificativa da primeira linha (31.3) ou mais linhas. “dedicado a”. 60 e 63 cobrem o período em que Davi reinou sobre Judá e Israel. e “de”. Alguns poucos paralelismos são causais. 52. 7º. Semana Dia 43 44 45 46 47 48 49 Capítulos Salmos 28 – Salmos 41 Salmos 42 – Salmos 55 Salmos 56 – Salmos 69 Salmos 70 – Salmos 83 Salmos 84 – Salmos 97 Salmos 98 – Salmos 111 7º domingo .2. 59 e 142 referem-se aos eventos ocorridos durante o problemático relacionamento de Davi com Saul. tenor. Outros são antíteses. que parte do coral deve guiar (por exemplo. Alguns dos significados destas anotações musicais e litúrgicas são hoje desconhecidas. Poesia Hebraica.21). o paralelismo envolve três linhas (1.”para”. Às vezes. 34.5). Ou seja. 57. 56. o salmos 3.9). 54.8. Também há dísticos construtivos ou sintéticos. Em lugar de rima de sons. 18.8). ou rima de idéias. quatro (33. à melodia ou música apropriada. A maioria dos paralelismo são dísticos que expressam pensamentos sinônimos em cada linha (36.Salmos Títulos informativos são encontrados no começo de muitos dos salmos. Todos os títulos que descrevem a situação histórica do salmo tratam da vida de Davi. A preposição hebraica usada em muitos títulos pode ser traduzida de três maneiras: “a”. em que a segunda linha expressa a negativa da linha precedente (20.

Palavras sábias.Provérbios Sob a liderança de Salomão. A antítese ajuda a clarear o sentido de muitas palavras-chaves. o libertino e o pecador nunca devem ser admirados. O ingênuo. aparecendo de outra maneira como: “O temor do SENHOR é o principio (ou parte principal) da ciência” (1. e é sábio ser bom. descreve o reinado de Salomão. mas uma coleção de coleções. A Sabedoria tem sua origem em Deus. algumas verdades se repetem: A sabedoria (a habilidade de julgar e agir conforme as orientações de Deus) é o mais valioso dos bens.10). tendiam a florescer em tal época. mas o preço é alto. como música ou outras formas de arte. não na própria pessoa e vem por meio da atenção à instrução. O livro de Pv não é apenas uma coleção de provérbios. trouxe prosperidade sem precedentes para a nação. o que se tornou motivo de respeito e admiração para o rainha de Sabá (1Rs 10. o ignorante.6-9) e pra outros governantes da época. E paz. o significado de seu nome. com sabedoria. A Sabedoria e a justiça andam juntas.7). Muitos contrastes se repetem ao longo do livro. e então durar pelas gerações seguintes. o orgulhoso. A Sabedoria está disponível para qualquer um. Israel alcançou sua maior extensão geográfica e desfrutou da menor violência de todos o período monárquico. o preguiçoso. Seu pensamento ou tema unificador é: “O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria” (9. o tolo. É bom ser sábio. “Pacifico”. Entre várias ideias que são colocadas em contraste estão: Sabedoria em oposição a Loucura Justiça em oposição a Impiedade Bem em oposição ao Mal Vida em oposição a Morte Prosperidade em oposição a Pobreza Honra em oposição a Desonra Permanente em oposição a Transitório Verdade em oposição a Falsidade Ação em oposição a Preguiça Amigo em oposição a Inimigo Prudência em oposição a Precipitação Fidelidade em oposição a Adultério Paz em oposição a Violência Boa Vontade em oposição a Ira Deus em oposição ao Homem . Dentre a diversidade de exemplos. O homem mau sofre as conseqüências de seus atos maus.

No séc.3-4. de um modo novo. semelhante à filosofia frega. Cântico O livro de Ct é a melhor de todas as canções. Foi “desconjuntado” com ardil no âmago de seu ser. disse: “No mundo inteiro. Os próprios nomes das Doze Tribos mostram a necessidade de uma nova história familiar. o autor lida com a sabedoria enquanto o processo de puro pensamento. com questionamento dos valores absolutos. é como a sua fruta favorita. o patriarca cujo nome conota “um calcanhar”. o termo “pisadas” é. a qual confere sentido à criação. um trabalho literário de arte e uma obra– prima teológica. “marcas de calcanhar”. a palavra “sabedoria”. em cores vivas e repleto de sementes. é sinônimo de virtude e piedade. Isso deve ser entendido como um paralelo poético do amor conjugal e como bênçãos ao povo da aliança. as soluções tradicionais pras as grandes questões da vida.12. ciúme.1-8. um dos maiores rabinos. em sua terra. Retornou pra sua terra depois de 20 anos com uma instituição familiar defeituosa. um manipulador congênito. A função pastoril de Jacó e a sua constante luta pela bênção de Deus e do homem são citadas como a norma bíblica para o povo de Deus (Os 12. Ele nasceu segurando o calcanhar do seu irmão. em si.16). A sabedoria. 10. Foi forçado a viver fora de sua terra sob a ameaça de uma irmão irado.9. particularmente para o sentido da vida. as realidades básicas das relações humanas. falta de amor. . representa a maldade. No livro de Ec. a romã. em semelhança ao Livro de Apocalipses. Bastante diferente de qualquer outro livro bíblico. Pv e certos Sl). para o autor. quando encontrada em outra literatura sapiencial da Bíblia (Jó. raiva e amor de aluguel (de mandrágora. Ao invés de responder estas questões com citações da Escritura. Aqui. e sua antítese. Ct contém descrições da mulher sulamita juntamente com uma exibição completa dos produtos de seu jardim. o Pregador está determinado a procurar esse sentido através da sua própria experiência e observação. o Pregador introduz uma metodologia baseada na observação e na indução. Ele merece consideração especial como arquétipo bíblico que apresenta. é usada nesse sentido quando se trata da interpretação israelita tradicional sobre a sabedoria (como em 7. um suposto afrodisíaco) entraram nessa fraca estrutura. II.” O livro de Ct. Claras indicações são dadas na descoberta das bênçãos da aliança: “sai-te pelas pisadas das ovelhas” (1. a loucura. como ilustrado por seu mancar em Maanaim (Gn 32). perderam a sua relevância. e pode ser uma alusão a Jacó.12-18). a fim de poder verificar esse sentido pessoalmente e transmiti-lo aos seus discípulos.111. Akida bem Joseph. literalmente. Ct emprega linguagem simbólica pra expressar verdades eternas.14). Mesmo sem contestar a existência de Deus.Eclesiastes O livro evidencia um período em que. não há nada que se iguale ao dia em que o Cântico dos Cânticos foi entregue a Israel. às vezes.8). Ardil. Mas no capítulo de abertura (1.

2). ver Gn 32.14). ver Gn 30.13. Ela executa a dança memorial de Maanaim (6.4-10). Dessa maneira.11-13. E a procissão de um casamento real e a alegria recíproca do noivo e da noiva aparecem retratadas em 3.13). Quando encontra a quem ama.9. ver Gn 32. os melhores (7. chama-na bem– aventurada ou feliz (6.4. Os mesmos acontecimentos também podem ser visto como retratos do amor conjugal.26). Mandrágoras perfumadas crescem nos campos dela (7. a corrompida árvore familiar produz “frutos excelentes”. Quando as filhas vêem. Semana Dia 50 51 52 53 54 55 56 Capítulos Salmos 112 – Salmos 125 Salmos 126 – Salmos 139 Salmos 140 – Provérbios 03 Provérbios 04 – Provérbios 17 Provérbios 18 – Provérbios 31 Eclesiastes 01 – Cântico 02 8º domingo . É o seu marido que elogia sua beleza (6.A sulamita ajuda e reescreve essa história.4). ela detém o seu marido e não o deixa partir (3. ver Gn 30. As bênçãos da aliança que havia sido distorcidas são redimidas. ver Dt 33.13-17).6-5. 8º.13). ela o detém e não o deixa partir (3.1. Na sulamita.

Jeoaquim foi abertamente hostil a Jeremias e destruiu um rolo enviado a ele. outras vezes permitindo que os inimigos de Jeremias o maltratassem e o aprisionassem. particularmente. estava claro para Isaías que a aliança registrada por Moisés em Dt 30.8-26). Embora estivesse para vir mais uma avivamento a Judá sob o rei Josias (640-609 aC). a qual incluía a destruição dos lugares altos pagãos em Judá e Samaria. estava inclinada a conquistas ao sul e ao oeste. Ambos os reinos do Norte e do Sul haviam experimentado cerca de meio século de poder e prosperidade crescentes. A Assíria estava enfraquecendo. podia ver que o conflito era iminente. O profeta. governado por Jeroboão e outros seis reis de menor importância. as mulheres negligenciavam suas famílias na busca do prazer carnal. Jotão e Ezequias.12-14). morreu em 627 aC. tinha sucumbido ao culto pagão. Os acontecimentos estavam mudando rapidamente o Oriente Próximo. Judá. Lugares secretos de culto pagãos eram tolerados. caiu num sério declínio moral e espiritual (3. sob o domínio de Nabopolasar.18-23. sob Neco. e Josias expandindo o seu território para o norte. A Assíria conquistou Samaria em 721 aC. Em 609 aC. A Assíria. As forças européia ainda não estavam preparada para grandes conquistas. mas diversas potências asiáticas estavam olhando para além de sua fronteiras. um rei bom que adiou temporariamente o juízo de Deus prometido por causa do governo terrível de Manassés. buscando às vezes os conselhos de Jeremias. muitos dos sacerdotes e profetas tornaram-se bêbados que queriam agradar os homens (5. Israel. a reforma teve um efeito pouco duradouro sobre o povo. manteve uma conformidade exterior à ortodoxia. Isaías entrou em seu ministério aproximadamente na época da fundação de Roma e dos primeiros Jogos Olímpicos dos gregos.11-20 havia sido tão inteiramente violada. Josias foi morto em Megido ao tentar impedir o Faraó Neco de ir contra o que restava da Assíria.7-12. Três filhos de Josias (Joacaz.Isaías Isaias profetizou no período mais crucial da história de Judá e Israel. cortando-o em algumas colunas e jogando-as no fogo. mas nenhum deles deu atenção à advertência. mas. . Jeremias Jeremias iniciou seu ministério no reinado de Josias. assim como o era para Israel. Assurbanipal. o último grande rei assírio. que o cativeiro e o julgamento eram inevitáveis para Judá. Jeremias viu a insensatez da linha de ação política desses reis e alertou-os sobre os planos de Deus para Judá. e o Egito. sob Uzias. Jeoaquim e Zedequias) e um neto (Joaquim) sucederamno no trono. Entretanto. que era um estudioso dos assuntos mundiais. Zedequias foi um governante fraco e vacilante. A Babilônia. estavam tentando sustentar sua autoridade sobre Judá. Josias tinha iniciado uma reforma. 22. o rico oprimia o pobre. gradualmente.

9º. Semana Dia 57 58 59 60 61 62 63 Capítulos Cântico 03 – Isaías 08 Isaías 09 – Isaías 22 Isaías 23 – Isaías 36 Isaías 37 – Isaías 50 Isaías 51 – Isaías 64 Isaías 65 – Jeremias 12 9º domingo .

e cada qual leva uma porção da culpa pelo julgamento que resultou no exílio. que conduzia à derrota e ao cativeiro (ver 2.17). o povo que estava dentro da cidade estava faminto. O livro está facilmente dividido em três seções: o julgamento de Judá (4-24). mas isto tudo era condicional. Foi o peso do pecado acumulado de cada indivíduo que contribui para o rompimento do concerto de Deus com Israel. Nabucodonosor atacou Jerusalém (2Rs 24.Lamentações O povo de Judá foi capaz de pensar que eles eram a única raça escolhida por Deus. A responsabilidade coletiva não mais resguarda o indivíduo. Ezequiel A personalidade de Ezequiel reflete uma força mística.8-12). O cumprimento das promessas de bênção podiam sempre pular algumas gerações de israelitas que eram desobedientes. Os poemas deste livro parecem ter sido compostos durante e após o tempo no qual tudo isso estava acontecendo. Mas os poemas também descreve o ministério de Jeremias. Nubuzaradã. mandado novamente como profeta para falar a respeito das circunstância modificadas do povo de Deus. Esses poemas se tornam especialmente penetrantes quando contratam as antigas bênçãos e forças de Judá com o caos e o sofrimento que seus pecados haviam levado sobre si. Cada um deve aceitar uma responsabilidade pessoal pela desgraça da nação. eles sentiram que poderiam sempre experimentar boas coisas.28-33) Somente após uma completa humilhação é que o povo estaria em condições de pensar sobre uma restauração. Tudo que tinha significado para esse povo havia sido destruído. capitão da guarda de Nabucodonosor. destruiu a mairo parte de Jerusalém. Suas experiências espirituais também anteciparam a atividade do ES no NT. exceto as pessoas mais pobres.20). aos quais o povo de Judá ficou sujeito. o julgamento das nações pagãs ( 25-32) e as futuras bênçãos pelo concerto de Deus com o povo (33-48). Ele ajudou o povo a dar a expressão necessária para as suas aflições e também deu conforto para ele. Quanto eles romperam o muro. Enquanto ele estava sitiando a cidade. Deus tinha feito um concerto de bênçãos com eles. para o exílio (2Rs 25. Mas eles logo foram levados cativos. Zedequias e os soldados procuraram fugir (2Rs 25. Quando o rei Zedequias se rebelou contra os babilônios. O povo escolhido e protegido tinha perdido tudo e estava numa situação de desesperança. Ele também os ajudou a pensar a respeito da mão de Deus sobre eles em forma de castigo e ajudou para se submetessem penitentemente ao julgamento que eles mereceram até que isso tivesse passado (3. Cada um é responsável pelo seu pecado individual (18.4). Uma descarada desobediência poderia significar que os bons aspectos das bênçãos poderiam ser substituídos por um castigo. A mensagem de Ez foi endereçada ao resto dos pervertidos de Judá exilados na Babilônia. queimou o templo e levou a todos. Como tal.24). . A ele adequadamente pertence o título de “carismático”. suas visões e a freqüência com a qual a palavra do Senhor vinha até ele fornecem uma conexão entre os profetas extáticos mais antigos e os profetas e escritores clássicos. A responsabilidade moral do indivíduo é um tema de primeira importância em sua mensagem. A proximidade de seu contato com o Espírito. Os Livros de 2Rs e 2Cr descrevem o declínio moral do Reino de Judá (apesar das advertências proféticas).

10º. Por essa ênfase no ES na regeneração.11-14). essa morrerá”). Por outro lado. Semana Dia 64 65 66 67 68 69 70 Capítulos Jeremias 13 – Jeremias 26 Jeremias 27 – Jeremias 40 Jeremias 41 – Lamentações 03 Lamentações 04 – Ezequiel 12 Ezequeiel 13 – Ezequiel 26 Ezequeiel 27 – Ezequiel 40 10º domingo . ele enfatizou a graça divina no renascimento da nação. O arrependimento do remanescente fiel entre os exilados resultaria na recriação de Israel a partir dos ossos secos (37. Na doutrina do homem em Ez.Dois temas teológicos agem como um equilíbrio no pensamento do profeta. especialmente no Evangelho de João. ele colocou a ênfase no dever pessoal (18. Ez antecipava a doutrina do NT do ES. O divino Espírito os estimularia a uma nova vida.4: “a alma que pecar.

Da mesma forma. O povo desse príodo regozijava-se na paz. vida familiar instável. Babilônia e Medo– Persa. Embora todas as indicações quanto ao sucesso exterior parecessem positivas a Israel. Daniel se torna um companheiro de estudo necessário do Livro de Apocalipse. e o rei do Reino do Norte.1-28) e Ciro (10. 25) e muitas das revelações dadas ao apóstolo Paulo encontram harmonia e coesão em Dn (ver Rm 11. um desastre vindo por baixo estava se aproximando.Daniel O propósito é mostrar que o Deus de Israel. Daniel se compõe de três partes principais: Introdução à pessoa de Daniel (1). Os comentários de Jesus no Sermão do Monte das Oliveiras (Mt 24. Muitos aspectos de profecias relacionadas com os tempos do fim dependem da compreensão deste livro.11-4. os Tempos dos Gentios. de Israel ( Jeroboão II). Dario (6. seja feita de maneira bastante diversificada. . judeus nacionais (9. para muitos o enfoque da dispensação tornou-se bastante aceito. Esse enfoque também vê as profecias que ainda estão por se cumprir girando em torno de dois eixos principais: 1) o destino futuro da cidade de Jerusalém. Isso estabelece as datas de 755 aC a 715 aC.24). abundância e prosperidade.1-11. Daniel se apresenta como livro profético básico para a compreensão de muitas coisas da Bíblia.37). de Judá (Uzias. a idolatria era mais e mais aceita. Apesar das trevas desse tempo. 2) o destino futuro do povo de Daniel. mas a anarquia estava preparando-se e ela traria o colapso político da nação em alguns curtos anos. ódio entre classes e pobreza. Acaz e Ezequias). Oséias oferece esperança para inspirar seu povo a voltar-se novamente para Deus. os testes decisivos do caráter de Daniel e o desenvolvimento de suas habilidades de interpretação profética (2-7) e a série de visões de Daniel sobre reinos e acontecimentos futuros (8-12). mantém sob seu controle o destino de todas as nações. Oséias descreve as condições sociais características de seu tempo: líderes corruptos. Jotão. Embora as pessoas continuasse uma forma de adoração. Belsazar (5. a grande tribulação. Os escritos de Daniel cobrem o governo de dois reinos. o único Deus. Esse enfoque na interpretação encontra em Dn as chaves que ajudam a desvendar os mistérios de assuntos como o Anticristo. e quatro reis: Nabucodonosor (2. 2Ts 2). como também Apocalipse. as ressurreições futuras e juízos. que reinou durante o período de sua profecia (1. Embora a interpretação de Daniel. imoralidade generalizada.131). Oséias Oséias mostra a situação histórica de seu ministério através da nomeação dos reais do Reino do Sul.1).1). Nesta parte final. e os sacerdotes estavam falhando na tarefa de guiar o povo nos caminhos da justiça. a segunda vinda de Cristo.

O castigo era inevitável. VIII aC foi uma época de grande prosperidade tanto para Israel como para Judá. ao sul). através do vale de Jezreel e ao longo da planície da costa. se estabeleceram numa área chamada Edom. Em apenas algumas horas. como o ribeiro impetuoso” (5. enquanto os descendentes de Jacó continuaram em direção à Terra Prometida. sob o domínio de Uzias.Joel Joel profetizou numa época de grande devastação de toda a terra de Judá. que Joel viu uma explicação: era o julgamento de Deus. A tarefa de Amós era entregar a mensagem de que Deus estava descontente com a nação. A idolatria estava exuberante. O rancor começou quando os dois irmãos gêmeos Esaú e Jacó se dividiram em disputa (ver Gn 27. A fome e a seca se apoderaram de toda a terra. reconquistou Elatae ( o porto marítimo de Ácaba) e expandiu-se para o sudeste às custas dos filisteus.24). mas a situação religiosa estava fraca o tempo todo. Ela foi tão profunda e desastrosa. De acordo com 2Rs 14. havia se tornado um lugar de desolação e destruição. A nação seria destruída a menos que houvesse uma mudança no coração deles— uma mudança na qual a “Corra. Obadias As relações entre Israel e Edom foram marcadas pela hostilidade através do período do AT. o que tinha sido um terra bonita. Essa amarga rivalidade forma o fundo histórico da profecia de Obadias. Descrições contemporâneas do poder destrutivo dos enxames de locustas confirma a descrição de Jl acerca da praga. Os edomitas viram essas incursões como uma oportunidade para extinguir sua amarga sede contra Israel. O povo interpretava sua prosperidade como um sinal da bênção de Deus sobre eles. verdejante. ele restaurou as fronteiras de Israel desde Lebo Hamate (ao norte) até o mar da Arabá (o mar Morto. Israel havia conquistado novamente o controle das rotas internacionais do comércio— a Rodovia do Rei. destruiu até as pastagens tanto das ovelhas como do gado. situada ao sul do mar Morto. através da transjordânia. e o Caminho do Mar. e a justiça. Os descendentes de Esaú. os babilônios invadiram a terra de Israel e fizeram repetidos ataques à Jerusalém. Judá. Toda a safra foi perdida. . os edomitas juntaram-se aos babilônios contra seus parentes e ajudaram a profanar a terra de Israel. o juízo como as águas. Sob o domínio de Jeroboão. Israel e Judá haviam atingido novos auges políticos e militares. enquanto os pobres estavam oprimidos. Ao longo do período de cerca de 20 anos (605-586 aC). até mesmo tirou a casca das árvores de figo. Então. Uma enorme praga de locustas havia despido a zona rural de toda a vegetação. Sua paciência já havia se esgotado. Tanto o povo como os animais estavam morrendo. Com o passar dos anos numerosos conflitos se desenvolveram entre os edomitas e os israelitas. a imoralidade havia generalizado. A praga das locustas acerca do que Jl escreveu era maior que qualquer um jamais havia visto. Amós A metade do séc. e o sistema judicial estava corrompido.25. 32– 33). porém. e as sementes da safra para o plantio seguinte também foram destruídas. habitaram em Canaã e se tornaram o povo de Israel. a qual foi finalmente devastada em 586 aC. conseqüentemente. os ricos estavam vivendo na luxuria.

após três dias e três noites. ele esperava que o Espírito da profecia não o seguisse. a Nínive. pois ele não tem uma profecia que não contenha uma mensagem. num lugar que fizesse sombra sobre a cabeça de Jonas. intensifica a situação desconfortável de Jonas. o peixe o jogou em terra firme. Então. mais adiante. Por que Deus teria misericórdia de pessoas que abusaram da nação de Israel? Talvez esperando que o arrependimento não tivesse sido genuíno. e após esgotarem todas as alternativas. A história recorda um dos mais profundo conceitos teológicos encontrados no AT. Jonas e os marinheiros acharam que esse seria o fim de Jonas. Sem dúvida. de algum modo. No Livro de Jonas. pode ser encontrada a semente do farisaísmo no NT. com vista para a cidade do lado oriente. o profeta concorda relutantemente em fazer a viagem e entregar a mensagem de Deus. Lá. mas. vindo do oriente. para secar o corpo morto de sede de Jonas. é diferente do outros livros proféticos. então aquela cidade estará livre para saquear e roubar Israel novamente. embora tenha sido colocado entre os profetas no cânon. A viagem a Társis logo fornece a evidência de que a presença e a influência do Senhor não está restrita à Palestina. desde a pessoa mais humilde até o rei. ao trazer um vento calmoso. Essa falha conseqüentemente levou-os a um orgulho religioso extremo. Jonas constrói um abrigo numa colina. Desta vez. para levantar-se e ir 1300 km pra o oriente. ou que Deus fosse escolher outra estratégia. Jonas está descontente e. Deus manda Jonas levantar e ir a Nínive para entregar a mensagem de libertação. se arrependeram e mostraram isso através do jejum cerimonial. O coração de Jonas ainda não está mudado. a quem Deus amava. Para seu espanto. e ele reage com ira e confusão. vestindo-se de panos de saco e assentando-se sobre a cinza. Sua mensagem é pra ser um chamado ao arrependimento e uma promessa de misericórdia. Deus lhe responde mostrando a incoerência de estar preocupado com uma aboboreira. O profeta se regozija na sua boa sorte. a história é a mensagem. mas estar totalmente despreocupado acerca do destino dos habitantes de Nínive. se Deus poupar Nínive. Ele lamenta a morte da aboboreira e expressa seu descontentamento a Deus. caso eles responda positivamente. eles não compreenderam a importância dela. algum modo se convence do que uma viagem a Társis irá livra-lo da responsabilidade que Deus colocou sobre ele. Deus usa esse tempo de esperar para ensinar uma valiosa lição a Jonas. Ele. Sem dúvida. Ele aguarda do dia indicado para o julgamento. uma cidade dos temidos e odiados assírios. . Deus prepara um bicho pra comer o caule da aboboreira e a faz secar. Deus ama todas as pessoas e deseja compartilhar seu perdão e misericórdia com elas. mas Deus havia preparado um grande peixe para engolir Jonas e. o profeta. Deus manda uma tempestade para golpear o navio e causar circunstâncias que conduzem Jonas face à face ao seu chamado missionário. os ninivitas. Esse patriotismo nacionalista e seu desdém a que a misericórdia seja oferecida para pessoas que não fazem parte do concerto induzem Jonas a decidir deixar Israel e “fugir de diante da face do Senhor”.Jonas O livro de Jonas. Israel havia sido encarregado de entregar aquela mensagem. Jonas sabe que. os marinheiros atiraram Jonas ao mar. Ele prepa uma aboboreira para crescer durante a noite. Até mesmo os animais são obrigados a participar dessa conduta humilde. Novamente. Após determinarem que Jonas e seu Deus são responsáveis pela tempestade. Deus pediu a Jonas.

Habacuque . com a Babilônia levantando-se em ascensão sobre a Assíria e Egito. E.5). havia sido uma nação próspera durante séculos. arrependendo-se de todo coração. A ameaça de invasão do Norte foi adicionado à desordem interna de Judá. O mundo localizado ao redor de Judá estava em guerra. entre e além dos rios Tigre e Eufrates. em 586 aC. cujo clímax foi a destruição da cidade de Nínive. Seu país havia caído do auge das reformas de Josias para as profundezas do tratamento violento de seus cidadãos. Conseqüêntemente. celebrando o abuso e a tortura que eles impuseram sobre os povos conquistados. sublinhando a intensidade do tema com o qual Naum luta. tenha escrito durante o intercalo entre a queda de Nínive. Os reis assírios vangloriam-se de sua brutalidade. em 612 aC e a queda de Jerusalém. muitos “altos” haviam sido introduzidos em Judá através da influência de Samaria. o profeta é judicial em seu estilo. Judá estava presstes a cair. incorporando antigos “oráculos de julgamento”. A linguagem é poética. Habacuque Habacuque viveu durante um dos períodos mais críticos de Judá. Isso colocou a idolatria dos cananeus em disputa com a verdadeira adoração no templo do Senhor (1. Seu território. provavelmente. O juízo que cai sobre o grande opressor do mundo é o único motivo para o pronunciamento de Naum. Naum O reino dos assírios. medidas opressoras contra o necessitado e a ruína do sistema legal. a não se que a nação se voltasse para Deus. . se mudou com o passar dos anos por causa das conquistas e derrotas dos seus governantes.Miquéias No período entre o início do reino dividido de Salomão (Israel ao Norte e Judá ao Sul) e a destruição do templo. vigorosa e figurada. quando o profeta Naum entrou em cena. localiza-se ao norte da Babilônia. Miquéias mostra como essa degeneração espiritual levará inevitavelmente o julgamento sobre toda a terra. A queda do império Assírio. é o assunto da profecia de Naum. Documentos antigos atestam a crueldade dos assírios contra outras nações. em 612 aC. embora o rei Ezequias tenha tido uma notável vitória sobre Senaqueribe e o exercito assírio.

tributos haviam sido pagos para se evitar que a Assíria invadisse o Reino do Sul. à entrada da Casa do Senhor (2Rs 23. então. e a terra havia sido recolonizada por estrangeiros. Ageu Ageu em 520 aC.18). que. a ameaça assíria foi diminuindo. pai do rei Josias. o fundamento para a Casa do Senhor no ano seguinte. A aliança com a Assíria não somente afetou a Judá politicamente . O templo reconstruído foi dedicado em 515 aC. Zacarias Os exilados que retornaram à sua terra natal em 536 aC sob o decreto de Ciro. Durante cerca de doze anos a construção foi obstruída pelo desânimo e pela preocupação com outras atividades. o Reino do Norte ( Israel) havia sido derrotado pela Assíria. reconstruíram o altar e iniciaram a construção do templo. Mas. que o rei Manassés . Zacarias e Ageu persuadiram o povo a voltar ao Senhor e aos seus propósitos para restaurar o templo. ajuntou aos exilados que haviam retornada à sua terra natal em 536 aC. sociais e de comportamento da Assíria impuseram sua tendências em Judá. à medida que eles foram cercados com a oposição dos vizinhos samaritanos. o ministério de Ageu e o de Zacarias fizeram com que o povo se reanimasse e completasse a tarefa em cinco anos. Todavia à medida que o jovem Josias foi tomando conta das rédeas do governo. signos do zodíaco e todos os astros dos céu. construiu altares para adoração do sol. que resultou. quando o Messias reinaria de um templo restaurado. numa cidade restaurada. A construção havia cessado. na destruição de Nínive. Proteção oficial foi dada em Judá para as artes mágicas e adivinhados e encantadores. todavia quando os inimigos zombaram dos esforços dos construtores. Zacarias encorajou o povo de Deus indicando-lhe um dia.Sofonias Aproximadamente 100 ano antes dessa profecia. A religião astral se torno tão popular. O povo havia sido levado cativo. lua .11). finalmente foram capazes de conseguir uma ordem do governo da Pérsia para interromper a construção. Rapidamente. Cerca de cinqüenta mil pessoas retornaram para Jerusalém sob a liderança de Zorobabel e Josué. . estabelecendo. O golpe final ao seu poder veio com uma revolta de uma Babilônia em ascensão. Logo. A adoração da deusa– mãe da Assíria se tornou uma prática que envolvia todos os membros das famílias de Judá (Jr 7. Eles haviam começado bem. Sob o reinado de Manassés e do rei Amom. mas também as práticas religiosas. construindo um altar e oferecendo sacrifícios. para reconstruir o templo do Senhor. todavia. estavam entre os mais pobres dos judeus cativos. finalmente. a apatia se estabeleceu. estrelas.

O profeta. em termos não –ambíguos. ele salienta. mas. que dura para sempre. O profeta mostra que eles provocam muita queda no pecado. Malaquias continua a descrever o tipo original do sacerdócio. a traição dos sacerdotes leigos no divórcio de esposas fiéis e casamento de mulheres pagãs que praticam adoração de ídolos. serão castigados severamente. castigado. devido à sua misericórdia. Elias (João Batista). além disso. Finalmente. o profeta salientam o desdém aberto e arrogante dos sacerdotes pela Lei e sua influência negativa sobre o povo. Isso é seguido por uma súplica fervorosa para vigiarem suas paixões e serem fieis às esposas da sua mocidade. no qual o justo será galardoado. Ele profetiza sobre o Sol da Justiça. Numa linguagem fervorosa e brilhante. sobre o Mensageiro do concerto e o grande e terrível dia do julgamento divino. Essa declaração conclui o AT e o liga à boasnovas da provisão de Deus no Sol da Justiça descrita no NT. a não ser que eles se arrependam. censura as práticas não-religiosas do povo. Portanto. 11º. Este é o fundo paras as reprovações e exortações que se seguem. Semana Dia 71 72 73 74 75 76 77 Capítulos Ezequiel 41 – Daniel 06 Daniel 07 – Oséias 08 Oséias 09 – Amós 05 Amós 06 – Miquéias 05 Miquéias 06 – Zacarias 01 Zacarias 02 – Malaquias 01 11º domingo . Primeiro. dadas a eles pelo Senhor. ele exorta o povo a observar as Leis dadas a Israel através de Moisés e promete a vinda do Messias e do seu precursor. sua recusa da justiça de Deus e sua defraudação ao Senhor. ele os adverte de que o Senhor não será um espectador inativo. Depois.Malaquias Na sua declaração de abertura. e o ímpio. Malaquias salienta o amor imutável de Deus por seu povo. por reterem os dízimos e as ofertas exigidas.

Mt e Lc apresentam o que poderia ser descrito como uma série de imagens coloridas.. Após a introdução (1. A quinta Parte (19. Cada divisão termina com uma fórmula como: “Concluindo Jesus estes dircusos.53-18.53. O Evangelho de João é um retrato estudado do Senhor. pode revelar o objetivo de Mt em mostrar Jesus como o cumprimento da lei. Marcos Mc estrutura seu Evangelho em torno de vários movimentos geográficos de Jesus.1.1) reproduz as instruções de Jesus a seus discípulos quando ele os enviou para a viagem missionária. Este tipo de estrutura. culminando na paixão e ressurreição (caps 14-16). É o evangelho da ação.35) o principal discurso aborda a conduta dos crentes dentro da sociedade cristã (cap 18).46) narra a viagem final de Jesus a Jerusalém e revela seu conflito climático com o judaísmo. Mc é o menor dos Evangelhos. também torna a narrativa rápida. 19. A primeira parte (caps. O restante do Livro (26. movendo-se rapidamente de uma cena para outra. Mt mostra que Jesus é o Messias ao relacioná-lo às promessas feitas a Abraão e Davi. mais do que em todo o resto do NT.1-13). 26.2-13.50) e Judéia (caps 10-13). que agrupa os ensinamentos e atos de Jesus em cinco partes.31). A palavra ocorre quarenta e duas vezes. no qual Jesus descreve como as pessoas devem viver no Reino de Deus. comum ao judaísmo. O Evangelho pode ser visto como duas metades unidas pela confissão de Pedro de que Jesus era o Messias (8.1.1-11.1-25.1-2. O uso freqüente do imperfeito por Mc denotando ação contínua. . A Quarta parte ( 13. e não contém nenhuma genealogia e explicação do nascimento e antigo ministério de Jesus na Judéia. enquanto que Mc é como um filme da vida de Jesus. em conexão com a resposta humana necessária. à ressurreição e à comissão do Senhor à Igreja. A não ser no início e no final do Evangelho. 11.1-28. Ele destaca as atividades dos registros mediante o uso da palavra grega “euteos” que costuma ser traduzia por “imediatamente”. No prólogo (1.” (7.23).14-9. 24-25 contêm os ensinamentos de Jesus relacionados à últimas coisas.28. mas foi planejada para mostrar que o Judaísmo encontra o cumprimento de suas esperanças em Jesus. Mc narra o ministério público de Jesus na Galiléia (1.. A Segunda parte (8.1).Mateus O objetivo de Mt é evidente na estrutura deste livro. A Terceira parte (11. 13. retrata a realeza de Jesus e sublinha a importância dele para os gentios. que chega ao clímax com sua morte e ressurreição subseqüente.17-30) e pelo primeiro anúncio de Jesus e sua crucificação (8. O nascimento de Jesus salienta o tema do cumprimento.20) detalha acontecimentos e ensinamentos relacionados à crucificação. Os caps. a disposição de Mt não é cronológica e não estritamente biográfica.52) registra várias controvérsias nas quais Jesus estava envolvido e sete parábolas descrevendo algum aspecto do Reino dos céus. 3-7) contém o Sermão da Montanha.

Lc omite muito material que é estritamente de caráter judaico. De todos os escritores dos Evangelhos só ele registra a circuncisão e dedicação de Jesus (2. comunhão com os pecadores. louvando Jesus como “luz. Lc deixa claro que Jesus é o cumprimento das esperanças do AT relacionadas à salvação. etc. e sempre os interpreta para o leitor quando os menciona.) está inserido no contexto do amor oferecido pelo Filho de Deus.Mc também é o Evangelho da vivacidade. e o perdão do ladrão na cruz (23.1-10). Para as nações” (2. Lucas Uma característica distinta do Evangelho de Lc é sua ênfase na universalidade da mensagem cristã.41-52).47). Lc inclui material não encontrado nos outros evangelhos.21.36-50). Ele enquadra o nascimento de Jesus em um contexto romano (2. ele não inclui o pronunciamento de condenação de Jesus aos escribas e fariseus (Mt 23). que declara que Jesus “veio buscar e salvar o que se havia perdido”. mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos”(10. que tem seu clímax na cruz e ressurreição. ensinamentos sobre o reino de Deus. mostrando que o que ele registra tem significado para todas as pessoas.. mas também o Salvador de todo o mundo. De muitas formas. Somente ele relata o nascimento e a infância de Jesus no contexto de judeus piedosos como Simeão. Mc 7.9-14). Lc também omite as instruções de Jesus aos Doze para se absterem de ministrar aos gentios e samaritanos (Mt 10.1-8. Lc inclui muitas características que demonstram universalidade. Um versículo chave do evangelho de Lc é o 19.39).5). as raízes judaicas de Jesus. Zacarias e Isabel. Essa característica tende a apoiar a tradição de que Mc escreveu para uma audiência romana e gentílica. a parábola do fariseu e o publicano (18. a história de Zaqueu (19.25). como o relato do fariseu e da pecadora (7.21-24).21-48. Do cântico de Simeão. Lc realça o fato de que Jesus não é apenas o Libertador dos judeus. Ana. . escolha de discípulos.32) ao comissionamento do Senhor ressuscitado para que se “pregasse em todas as nações” (24.27.14. Por exemplo. 6. 15. Frases gráficas e surpreendentes ocorrem com freqüência para permitir que o leitor reproduza mentalmente a cena descrita. nem a discussão sobre a tradição judaica (Mt 15. bem como sua visita ao Templo quando menino (2. Existem muitos latinismos no Evangelho (4. que estavam entre os fiéis restantes “esperando a consolação de Israel” (2. Os olhares e gestos de Jesus recebem atenção fora do comum. Por outro lado. ele enfatiza a Paixão de Jesus de modo que se torna a escala pela qual todo o ministério pode ser medido: “Porque o Filho do Homem também não veio para ser servido. Por todo o Evangelho. Lc também exclui os ensinamentos de Jesus no Sermão da Montanha que tratam diretamente do seu relacionamento com a lei (mt 5.45).1). Mc enfatiza pouco a lei e os costumes judaicos. 16-18). Ele enfatiza ainda.10. 12.1-20. A fim de sustentar esse tema. Ao apresentar Jesus como Salvador de todos os tipos de pessoas.1-2. Todo o ministério de Jesus (milagres..1-23).39-43). 3. 6.

conforme citado nos Sinóticos.20-21. Lc enfatiza especialmente a vida de oração de Jesus registrando sete ocasiões em que Jesus orou que não são encontrados em mais nenhum outro lugar (3. Além disso.68-79. eles podem ter usado as tradições literárias comuns e/ou orais. 4) Os ditos “Eu sou” são unicamente joaninos. 18. João lida com as implicações teológicas da primeira vinda de Jesus.14. ele escolheu não seguir a seqüência cronológica de eventos dos mesmos como uma ordem tópica. Este evangelho tem mais referências à oração do que os outros evangelhos.Lc ressalta as advertências de Jesus sobre o perigo dos ricos e a simpatia dele pelos pobres (1. sua divindade e essência.21.1-10).28.25-26. 11.29-32. 13. 9. 14.46). 6. 17. 5. 2. 6.20. 19. 16. Semana Dia 78 79 80 81 82 83 84 Capítulos Malaquias 02 – Mateus 11 Mateus 12 – Mateus 25 Mateus 26 – Marcos 11 Marcos 12 – Lucas 09 Lucas 10 – Lucas 23 Lucas 24 – João 13 12º domingo .16.53. 3) O ministério de Jesus gira em torno das três festas da Páscoa. Algumas das diferenças distintas são: 1) Ao invés das parábolas familiares.18.15. ao invés de uma.12. Nesse caso.9-14). 2) Em lugar dos muitos milagres e cura dos sinóticos. 23. O esquema amplo é o mesmo. João tem discursos extensos.1-18. João usa sete milagres cuidadosamente escolhidos a dedo que servem como “sinais”. Em 1. Só Lc tem as lições do Senhor sobre a oração ensinada nas parábolas do amigo importuno (18. o evangelho é abundante em notas de louvor e ação de graças ( 1.13-21.16. João divide o ministério de Jesus em duas partes distintas: os caps 2-12 dão uma visão de seu ministério público. 24-25. 5.13. 12º.13.18.4. enquanto os caps 13-21 relatam seu ministério privado aos seus discípulos. bem como sua encarnação. denominado “prólogo”.1. Ele mostra o estado preexistente de Jesus com Deus.46-56. 7.19-31.43) João Enquanto era bem provável que João conhecesse as narrativas dos outros três Evangelhos.29.34. 12. e alguns acontecimentos em particular do ministério de Jesus são comuns a todos os quatro livros.

conheceu muito a respeito dos crentes de lá (16. e os crentes se dispersaram (Caps. Romanos Quando Paulo escreveu Rm. A cidade era infame pela sua sensualidade e prostituição sagrada. filosofias divisórias. Durante os dez anos anteriores.18-20. uma declaração madura de sua compreensão do evangelho. por volta de 56 dC.60-8. Eles podem ter associado algumas das extravagâncias frenéticas do paganismo com o exercito de dons espirituais (12. Em geral.2).3-15). através de suas viagens. Durante esse período da história. Mesmo seu nome tornou-se um provérbio notório: “corintizar” significava praticar prostituição. desde a Palestina até a Itália. 22. Em Roma. O Espírito da cidade apareceu na igreja e explica o tipo de problemas que as pessoas enfrentavam. um acontecimento de tamanha importância que Lucas inclui três longas descrições sobre o incidente (caps 9. e milhares de prostitutas profissionais serviam no templo dedicado à sua adoração.. ele ainda não tinha estado em Roma. 1 Coríntios A carta revela alguns problemas culturais gregos típicos dos dias de Paulo. ocorreu a conversão de Saulo (cap 9). deusa do amor licencioso. A maior seção de Atos enfoca o desenvolvimento e expansão do ministério gentio comandado por Paulo e seus colaboradores (13. estava chegando ao fim de sua terceira viagem missionária. At relaciona a expansão da cristandade passo a passo para o oeste. e não havia mais o que escrever. O livro termina abrupta.Atos Atos é uma seqüência da vida de Cristo nos Evangelhos. Lc 24.46-49). mas vinha pregando o evangelho desde sua conversão em 35 dC.8 é a chave do livro. e Paulo. a perseguição espalhou-se conta a igreja. Corinto era uma das cidades comerciais mais importantes da época e controlava grande parte das navegações entre o Oriente e o Ocidente. É a iniciação da Grande Comissão de Jesus pra formar discípulos de todas as nações (Mt 28. 26).28). Depois da morte de Estevão (7. a igreja havia sido fundada por outros cristãos. portanto . 8-12). O livro portanto. começa em Jerusalém (caps 1-7) Como Pedro assumindo o papel principal e os judeus como receptores do evangelho. Agora. incluindo a grande imoralidade sexual da cidade de Corinto. ele tinha fundado igreja através de todo o mundo mediterrâneo. Os gregos eram conhecidos por sua idolatria. registrando a disseminação da cristandade de Jerusalém a Roma. . A principal divindade da cidade era Afrodite (Vênus). Esse versículo prediz o derramamento do ES e seu poderoso testemunho. Situava-se na parte da Grécia e a península de Peloponeso. pois tudo indicava que Lucas tinha atualizado o assunto. Esta epístola é. At 1. espírito de litígio e rejeição de uma ressurreição física.1). Também revela alguns dos problemas que os antigos pagãos tinham em não transmitir experiências religiosas anteriores à experiência de ministério do ES.

o evangelho fornece meios para se obter a justiça que a Lei exige.3-7. mostrando sua profunda emoção. Na terceira. seu zelo ardente pela glória de Deus.23-33). doutrinária. 5. Gálatas Gálatas contém divisões biográficas.2 Coríntios 2Co é a mais autobiográfica das epístola de Paulo. sua lealdade inflexível à verdade do evangelho e sua indignação implacável ao confrontar aqueles que rompem o companheirismo da igreja. Paulo abre seu coração. Paulo defende sua autoridade apostólica. aplicação prática da doutrina ( caps. 12. 1-2). Semana Dia 85 86 87 88 89 90 91 Capítulos João 14 – Atos 06 Atos 07 – Atos 20 Atos 21 – Romanos 06 Romanos 07 – 1 Coríntios 04 1 Coríntios 05 – 2 Coríntios 02 2 Coríntios 03 – Gálatas 03 13º domingo . Ao invés de dar lugar ao pecado.14-15). Paulo exorta os gálatas pra usarem adequadamente sua habilidade cristão e para não abusarem da mesma.13. Paulo apresenta uma série de argumentos e ilustrações para provar a inferioridade da lei em relação ao evangelho e para estabelecer o verdadeiro propósito da Lei. Sua vida estava inseparavelmente leigada à de seus convertidos. contendo inúmera referências às dificuldades que ele enfrentou no curso de seu ministério (11. Paulo as menciona para estabelecer a legitimidade de seu ministério e para ilustrar a natureza de verdadeira espiritualidade. 7. Na primeira seção (caps. (caps 3-4).2. e ele não era profissionalmente frio em seu ministério ( 1. 13º. Ele revela o seu forte amor pelos coríntios. 5-6). Na segunda seção.6. doutrinárias e práticas de dois capítulos cada. Ao defender seu ministério.11.

O fato de essa expectativa ser dominante no pensamento de Paulo é vista em suas cinco referências à volta de Cristo. baseada na experiência do poder de sua ressurreição. A palavra glória ocorre oito vezes e refere-se à grande excelência de Deus. ou como ele coloca em 4. A alegria cristã é independente de condições externas. Por toda a carta. como sofrimento e perseguição. nem ruga” (5. Paulo fala da alegria do Senhor.10. No contexto de cada referência há uma nota de alegria (1. 4. Filipenses A mensagem permanente dos filipenses diz respeito à natureza e base de alegria cristã. enfatizando que somente através de Cristo se alcança a alegria. sua sabedoria e seu poder. “o fruto que aumente nossa conta”. e é possível mesmo em meio a circunstâncias adversas.20. Devido essa convicção.21-23) A alegria apresentada em filipenses envolve uma expectativa ávida da volta eminente de Cristo.5). Sendo assim. As ofertas. madura e de um ministério “sem mácula.16.12. Mesmo a morte tornou-se uma amiga. Os passos básicos de amadurecimento são dados na direção do compromisso da igreja de lutar conta os poderes do mal: 1) antes da igreja ir para a guerra. . 3. pois o levaria a uma maior experiência da presença de Cristo (1. a igreja aprende onde ela está. a alegria cristã é uma conseqüência de estar em comunhão ativa com o corpo de Cristo. a verdadeira alegria não é uma emoção superficial que dependeu de circunstâncias favoráveis do momento. são apenas uma expressão de seu espírito de comunhão. A Alegria definitiva surge da comunhão com Cristo ressuscitado e glorificado. caps 1-3 e 2) a prática do crente caps. Essencial para essa alegria é a convicção confiante de autoridade de Cristo. Ele começa a carta agradecendo aos filipenses pro sua parceria na propagação do evangelhos através de suas ofertas monetárias.6. 4-6.27). como ocorre com todas as outras graças cristãs.6. Efésios revela o processo pelo qual Deus está trazendo a igreja para seu objetivo destinado em Cristo. 2. a vida de Paulo ganhou sentido.17. entretanto. Paulo também descreve uma alegria que surge da comunhão na propagação do evangelho. Para Paulo. ela deve andar. e 2) antes de andar.Efésios A mensagem pulsante de Efésios é “para louvor de sua (Cristo) glória” (1.14). O objetivo magnífico está na publicação do compromisso de Jesus de construir uma igreja gloriosa. A carta divide-se em duas seções: 1) a oposição do crente.

8.1-4. Como soberano e potestade suficiente.15-20). Nele habita a totalidade dos atributos. Paulo usa a palavra “Senhor” nove vezes em 3. sua preocupação com o estado da fé que eles tinham. 2. Em segundo lugar. Jesus é o superior na igreja como seu Criador e Salvador (1. Como isso inclui os anjos e planetas (1. e a igreja só deve submeter-se a ele.27-29).15). a autoridade absoluta e suficiência de Cristo. A supremacia de Jesus Cristo depende da unicidade dele com o eterno e amado Filho e Herdeiro de Deus (1. proclamando.16).11).19.20).13.15).18). nada menos que a divindade. não há qualificações ou exigências especiais para vivenciar o privilégio de Deus (2. Além disso. Os primeiros dois capítulos apresentam e defendem essa verdade.6-7) ao invés de se encantarem com especulações e tradições vazias (2. 3-4 lidam com as implicações práticas de Cristo na vida diária dos colossenses. é ele quem importa. Paulo declara a autoridade de Cristo de Três formas primarias.16). e os colossenses compartilhavam de seu triunfante poder de ressurreição (2. Ele transformou os cristãos em uma única família onde os membros são iguais em perdão e adoção. Cl apresenta Cristo como o Senhor supremo cuja suficiência o crente encontra perfeição (1. Ele é a vida e líder dela. Sua suficiência depende de sua superioridade. Jesus é supremo na salvação (3. seu deleite notável em saber da fé inabalável deles . Os colossenses dever permanecer arraigados a ele ( 2. Ele é a revelação e representação exata do Pai. 1 Tessalonicenses Escrita primeiro em um tom de alívio e gratidão. Sua autoridade criativa abrange todo o universo material e espiritual (1. nem conselhos pastorais extensivos como em 1Co. não há motivo para temer os poderes espirituais demoníacos ou buscar supersticiosamente a proteção deles. o livro é marcado pelo agradecimento em relação ao crescimento da igreja na ausência forçada de Paulo. e tem prioridade em tempo e primazia em categoria sobre toda a criação (1. Os caps.17). ao mesmo tempo. A carta não contém um teologia elaborada como Rm. pois Cristo neutralizou o poder deles na cruz (2. sua adequação.9). em primeiro e em último lugar.18).Colossenses Os falsos mestres em Colossos tinha rebatido algumas das principais doutrinas do Cristianismo. os últimos dois desvendam as implicações práticas. Cristo é o Senhor de toda a criação. A convicção da soberania absoluta de Cristo impulsionou a atividade missionária de Paulo (1. o que indica que a supremacia de Cristo invade cada aspecto de seus relacionamentos e atividades. Nele somem todas as distinções criadas pelo homem e caem as barreiras. contrário à heresia. a comissão de Timóteo para voltar a igreja.8-20).16-18) Em terceiro lugar. mas também o preserva (1.16.5).10). é seu princípio de união e meta (1. Portanto.18. Primeiro. Os caps. Cristo merece ser louvado ao invés dos anjos (2. 2. 1-3 ensaiam as lembranças de Paulo sobre seu ministério entre eles. Cristo não é apenas o Criador do universos. essência e poder divinos (1. nenhuma repreensão ou heresia ameaçadora como Gl.

o homem do pecado será revelado—”O filho da perdição” (2.1-8. . e aqueles que rodeassem a estrada então se uniriam ao monarca que iria a um determinado. Paulo rapidamente escreveu 2Ts para ressaltar a maneira correta de compreender a volta do Senhor. paciência e prestabilidade em relação à várias necessidades humanas (5. escrevendo a primeira carta.2).4).12-13). Havia alegria e admiração com a chegada esplendorosa do rei. incluindo a capacidade de realizar prodígios (2.10) ao outro (5. aqueles que choravam pela perda de pessoas queridas. 2Ts 1. 2 Tessalonicenses Tanto em 1Ts como em 2Ts (1. não acontecerá até que determinados acontecimentos ocorram. Os mortos em Cristo. se autodenominará Deus(2.3.7) já operava nos dias de Paulo. Ainda assim. No dia indicado. atraíam o louvor e a gratidão freqüentes do apóstolo (1Ts 1. “Ouvimos”. Grito de aclamação e boas-vindas surgiriam à medida que ele passasse. Um grande Consolo!.Os caps.3).4). mais importante. desarmado. caridade responsável ( 4. “o ministério da injustiça” (2. O povo mediterrâneo do séc. alegre e antecipada de um visitante ral.23).” Pelo visto.23). para encontrar o rei que vem do céu. diz Paulo (2.17-3. os cidadãos sairiam da cidade para encontra o visitante real— que vinha com um amplo cortejo. Em primeiro lugar. embora concentrado em 4.13-18. “que alguns entre vós andam desordenadamente. Esse dia. A linguagem de Paulo descrevendo a vinda de Jesus dista dois milênios do vocabulário da tecnologia urbana. de consolo.. também é abordado em 5.9-12). Ou pode ter surgido em uma carta falsamente atribuída a Paulo. O espírito de tal figura. Mas um poder— não identificado claramente pelo apóstolo– resiste e controla o homem do pecado de forma a impedi-lo de interferir na consumação do curso dos acontecimentos humanos por Deus através da volta de Cristo na segunda vinda. A resposta de Paulo encheu de esperança e. 4-5 contêm as exortações características sobre assuntos como pureza sexual (4. A preocupação de Paulo cm a estabilidade espiritual da igreja o levou a enviar Timóteo e a expressar. Cada capítulo em 1 Ts referese a esse acontecimento futuro decisivo. tinha trazido para Tessalônica uma doutrina que anunciava que “o Dia de Cristo estivesse perto” (2. chamada de “anticristo” nas cartas de João.10).2). parar de trabalhar era instigado por uma doutrina errônea de que alguém. Qualquer que seja a fonte da doutrina errônea. uma alegre satisfação por conhecer sua saúde espiritual (1Ts 2.19).14-15). não trabalhando.1-11. esclarece ele.11). está claro que os crentes sofreram algumas perseguições e opressão— da mesma forma que Paulo e Silas.. Assim há de ser quando os vivos e os mortos forem para cima. na verdade. portanto. estima e apoio aos líderes (5. haverá uma apostasia e. Tal doutrina pode ter uma origem falsamente reivindicada pelos carismáticos (“por espírito” 2. seriam os primeiros a serem ressuscitados. I estava bastante acostumado a chegada (“vinda”) esplendorosa.9). Essa figura. Ele enganará muitos. Ali seriam feitos reconhecimentos e premiações especiais (2. Na verdade. Os cristãos vivos se uniriam a eles e seriam arrebatados para encontrar o Senhor no ar este estar para sempre com ele. 5. A estabilidade e persistência e paciência em meio as adversidades. a vinda de Cristo acontece de um final de carta (1.4-7). pois terá grandes poderes. havia preocupações evidentes sobre as atitudes desequilibradas relacionadas com a volta do Senhor. O tema da volta de Cristo.

e ele achou necessário escrever uma carta de instrução a seu jovem colaborador que enfrentava problemas. 2Tm revela emoções de Paulo mais do que seu intelecto. Tito A carta a Tito tem uma afinidade com 1Tm. pois ele preenche um “cheque em branco” em nome de Onésimo para quaisquer dívidas a pagar (vs 17-19). caloroso e carinhoso. ele também é meigo. ele ensinou Timóteo como combater os falsos mestres. pois seu coração estava falando. Ambas as epístolas ocupam-se com as qualificações daqueles que devem liderar a ensinar as igrejas. Filemon A epístola é uma expressão autêntica dos verdadeiros relacionamentos cristãos. Tito tinha de ordenar os presbíteros em cada cidade onde existia o núcleo de uma congregação. Ele faz a petição já sabendo que o amor e caráter de Filemom prevalecerão. Ele explica a conversão de Onésimo e o novo valor do escravo no ministério e família de Jesus Cristo (12-16). Conseqüentemente. Eles devia ser homens de alto caráter moral. Paulo expressa ação de graças por seu amor e fé em relação a Cristo e a seus companheiros crentes. é a base de um novo começo. O amor fraternal normalmente exige graça e misericórdia práticas. Como ele conclui. mas sim uma nota pessoal contendo a última vontade e o testamento do apóstolo. a doutrina correta e a vida santa.1 Timóteo O trabalho para o qual Paulo nomeou Timóteo envolveu sérias dificuldades. mantendo a verdadeira doutrina apostólica e sendo capazes de reprovar os opositores. como escolher os líderes da igreja e como lidar prudentemente com as diferentes classe na igreja e como lidar prudentemente com as diferentes classes na igreja. e Paulo logo chega a esse tópico. Tito tinha três grandes temas– a organização da igreja. Essa transformação. Na carta. como ordenar o culto da igreja. e deveriam ser inflexíveis em questões de princípio. Não se trata de um apelo superficial de Paulo. Ambas as epistolas são endereçadas a jovens homens aos quais tinham sido designados de liderança responsável em sua respectivas igrejas durante a ausência de Paulo. Depois de agradecer pessoalmente a Filemom e seus companheiros crentes. junto com a profunda amizade de Paulo com os dois homens. . Timóteo deveria ensinar a fé apostólica e levar uma vida exemplar o tempo todo. a carta não era um produção literária ordenada bem planejada. as pessoas podem ver a unidade do Espírito entre todos os santos envolvidos. 2 Timóteo Embora Paulo seja conciso e direto.

o tom desta carta é imperativo. onde distribui as bênçãos celestes (3. 8. nas alturas” (1.16.19. 7. não há menção dos pecados e defeitos daqueles enumerados. usada para descrever a Cristo e os benefícios do evangelho (1. Cristo é o sumo Sacerdote. Melquisedeque era um tipo perfeito para Cristo. bem como pelos pecados de outras pessoas.6. Cristo está “à destra da Majestade. O cap. sacrifícios terrenos. Sendo assim. Cristo ofereceu de uma vez por todas sua própria pessoas sem pecados como o sacrifício perfeito. não segundo a ordem de Aarão.1. 11 enumera alguns dos grandes heróis da fé no AT. Ele experimentou na carne a provação que todos os crentes conhecem. O motivo óbvio é que o sangue de Jesus tinha riscado os pecados e fracassos.16.4.4.40). Significativamente. 36-38 registram aqueles que resistiram a grandes provas. e não por herança (5. Esse “servo de Deus” (v. . que se iguala a ensinamentos semelhantes no NT. O resultado é uma declaração da ética cristã. um acordo que prometia a prosperidade terrena.3). Do Início ao fim.1) escreve como alguém supervisionando outros escravos. A maioria das bênçãos do judaísmo relacionava-se com as coisas terrenas: um tabernáculo ou templo terreno. 11.22. Tiago Ao invés de especular ou debater sobre teorias religiosas.5. Um ponto importante desta epístola é a apresentação do ministério sumo sacerdotal do Senhor. 11.5-6). 10. Em 108 versos. 6. Enquanto o sacerdote arônico tinha que oferecer sacrifícios continuamente por seus próprios pecados. mas sim de Melquisedeque.34. de modo que suas iniqüidades não são mais lembradas contra eles. e por isso ele é capaz de interceder compassivamente em nome deles. 8. Os vs 4-35 registram bênçãos maravilhosas e notáveis vitórias alcançadas através da fé. e 7 vezes Tiago chama a atenção para suas declarações usando termos de natureza imperativa. 9. Tiago direciona seus leitores para uma vida piedosa.Hebreus Uma palavra importante da epístola é “melhor”. enquanto os vs. Em contraste. 12.23. são dados 54 mandamentos evidentes. sacerdotes terrenos. que recebeu o cargo do sumo sacerdote por invocação direta de Deus. sofrimento e perseguição através da fé. que não tinha antecessores nem sucessores no sacerdócio.35.22-23).

em algum momento eles tinha “escapado das corrupções do mundo. 4. 2 fornece uma descrição mais longa a respeito da advertência contra os falsos mestres. silenciam os homens loucos realizando boas obras (2. proclamam os louvores de Deus (2. envergonham os críticos ímpios (3.20). 13. .2-11. A carta começa com o tema de cultivar a maturidade cristã (1. O cap.22.19) e tinha se “levantado no mundo” (4. 1 João João declara ter escrito para dar garantia da vida eterna àqueles que Crêem “no nome do Filho de Deus (5.3).4). os cristãos deveriam antever a glória porvir. Esta é a “esperança” do cristão mencionada em 1. 4. A base para tal conhecimento são as Escrituras. João refere-se ao ensinamento como enganosos (2. 21.9).1) para propagar sua perigosa heresia. Os cristãos devem ser uma força de redenção no mundo. O último capítulo enfatiza a segunda vinda de Cristo. Eles um dia tinha estado com a igreja.15. mas tinha se afastado (2. objeto de ataque de zombadores. A paciência em meio ao sofrimento injusto é “agradável a Deus” (2.1 Pedro Acompanhando as várias exortações para a vida fiel em meio a uma sociedade ímpia. A salvação futura que aguarda os crentes na revelação de Jesus é especialmente proeminente no princípio da carta (1. pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo” (2. 3. a salvação prometida no evangelho também está bastante em vista. Esse é o verdadeiro conhecimento (gnosis) que combate a influência gnóstica herética.20). 3. portanto.1). e a doutrina apostólica (3.15-16) e confundem antigos companheiros (4. 2.6-7. embora pudessem ser perseguidos pela fé nessa vida (1. chamadas de “profecia” (1.26. e explica porque essa esperança ainda não foi realizada. Eles. A incerteza de seus leitores sobre sua condição espiritual foi causada por um conflito desordenado com os mestre de uma falsa doutrina.15). O “conhecimento” em 2Pe é mais do que percepção intelectual. mentirosos (2.1-2. È um experiência de Deus e vê Cristo que resulta em transformação moral (1.1). 3. Mesmo tendo cristo sofrido e depois sido glorificado.15-16).19-21). Aparentemente.7) e aos mestre como “falsos profetas” (4.12-13).13). 2 Pedro A resposta ao erro é a firmeza através do crescimento no conhecimento do Senhor.20).14-18). Também garante o cumprimento da promessa da volta do Senhor e ensina que sua expectativa deveria motivar os cristãos ao comportamento piedoso.2-3.3-13). apesar do sofrimento. Também há um referência ao importante objetivo dos crentes de levar os outros a Deus por meio de seus estilos de vida piedosos. ganham esposas para Cristo por seus exemplos (3.22) e anticristos (2.18.3.

pervertem a verdade (4). ele ressalta a verdade como a base e prova da comunhão . 5. e acusa aqueles que rejeitam essa realidade de terem ido além da doutrina de Cristo (v. o corpo humano que Jesus supostamente possuiu não era real. mas apenas aparente. os gnósticos ensinavam a salvação através de esclarecimento mental.9-10. Eles são chamados “adormecidos” no v. que ensinava que a matéria era essencialmente ruim e o espírito era essencialmente bom. Terceira é Demétrio.15-17. e não aos cristãos comuns.27). portanto. ensinavam eles. 3 João Ao cumprir seu objetivo.8 e são expostos por não ter o Espírito no v. cujo orgulho egoísta estava rompendo a harmonia da comunhão. que significa “conhecimento”. e são destinados ao julgamento divino (14.9). eles não tinham pecado. Esses três homens possuem testemunhos positivos e negativos para relacionamentos adequados entre os irmãos. mesmo a estranhos. então. Eles também podem ser os precursores dos heréticos gnósticos que reivindicavam espiritualidade no séc. Ele incita os leitores a ficarem perto de Cristo. 2 João João estimula a “senhora eleita” a continuar mostrando hospitalidade. a ressurreição. eles substituíram a fé pelas buscas espirituais e exaltaram a especulação mais do que os dogmas básicos do evangelho. Como em 2Pe. O verdadeiro Deus. cuja vida exemplificava a fidelidade cristã e era digna de imitação. O ponto de vista dualista fez com que os falsos mestres negasse a encarnação de Cristo e.18).22-23. declarando que nãohá revelação particular reservada para alguns poucos intelectuais.19. II. João descreve três personalidades. A primeira é Gaio. O objetivo de João ao escrever. II. João responde esse erro com indignação (2.20. Portanto. era expor a heresia dos falsos mestres e confirmar a fé dos verdadeiros crentes. Em virtude disso. Eles também ensinavam que. as distinções éticas pararam de ser relevantes. ele insiste em uma crença correta levando em consideração a encarnação de Cristo. Segunda é Diótrefes.18). Mais tarde.22-23).3.3). esse falsos líderes são sensuais (vs 4. A última referência insinua que os falsos mestres representavam a eles mesmos como aqueles que tinha o Espírito (Mt 7. Judas Judas mostrou urgência em seu propósito de advertir uma comunidade desconhecida de cristão contra os falso mestres.15). como o corpo humano era um simples invólucro para o espírito interior. “Gnosticismo” é uma palavra derivada do grego gnosis. e como nada que o copo fizesse poderia afetar o espírito interno. e que todo o corpo de crentes possui a doutrina apostólica.6. mas também adverte a previne contra o abuso da comunhão cristã. mantendo-se fiéis na verdade. Em especial. João escreveu vigorosamente contra esse erro (2. 4.4.16.7. que acontecia somente para iniciados da elite espiritual. que demonstrou sua fé cristã através de sua generosa hospitalidade. Por toda a epístola. 3.Heresia era um precursor do gnosticismo do séc. . Portanto. Mais uma vez João reagiu energicamente (2. nunca poderia habitar um corpo material de carne e sangue.

O dragão.6). possuem a “marca” do monstro. a filosofia. Semana Dia 92 93 94 95 96 97 98 99 100 Capítulos Gálatas 04 – Colossenses 01 Colossenses 02 – 1 Timóteo 03 1 Timóteo 04 – Hebreus 03 Hebreus 04 – Tiago 04 Tiago 05 – 1 João 05 2 João 01 – Apocalipse 11 14º domingo Apocalipse 12 – Apocalipse 22 Ação de Graças . comercio e cultura secular cristã definitivamente enganosa e sedutora.1012). composta daqueles que “habitam a terra”.14). e desesperado para frustrar os propósito de Deus perante seus destino inevitável. portanto. desenvolver uma trindade forjada a “fazer guerra” com os santos (12. A primeira “besta” ou monstro simboliza a realidade do governo anticristão e poder político (13. A segunda. aqueles que seguem o Cordeiro estão envolvidos em um conflito espiritual contínuo e.17). a ideologia (13. a prostituta Babilônia (caps 17-18). a religião anticristã. eles forma a sociedade. Eles. e seus nomes não estão registrado no “Livro da Vida do Cordeiro”.1-10. Entretanto. que é “o Senhor dos senhores e Reis dos reis” (17. sendo assim. Este tema foi validado na história devido à vitória do cordeiro. 14º. frustrado por sua derrota na cruz e pelas conseqüentes restrições imposta sobre sua atividade.13). Juntos.Apocalipse A mensagem central do Ap é que “Deus Todo-poderoso reina” (19. O dragão delega continuamente seu poder restrito e autoridade aos monstros e seus seguidores a fim de enganar e desanimar qualquer pessoa do propósito criativo-redentor de Deus. o Ap fornece um maior discernimento quanto à natureza e tática do inimigo (Ef 6.11-17).

Plano de Leitura da Bíblia em 100 dias com Domingos Livres (Para fácil acompanhamento recorte e deixe dentro da sua Biblia) Dia 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 Capítulos Gen 01 – Gen 14 Gen 15 – Gen 28 Gen 29 – Gen 42 Gen 43 – Êxo 06 Êxo 07 – Êxo 20 Êxo 21 – Êxo 34 1º domingo Êxo 35 – Lev 08 Lev 09 – Lev 22 Lev 23 – Núm 09 Núm10 – Núm 23 Núm 24 – Det 01 Det 02 – Det 15 2º domingo Det 16 – Det 29 Det 30 – Jos 09 Jos 10 – Jos 23 Jos 24 – Juí 13 Juí 14 – 1 Sam 02 1 Sam 03 – 1 Sam 16 3º domingo 1 Sam 17 – 1 Sam 30 1 Sam 31 – 2 Sam 13 2 Sam 14 – 1 Rei 03 1 Rei 04 – 1 Rei 17 Dia 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 Capítulos 1 Rei 18 – 2 Rei 09 2 Rei 10 – 2 Rei 23 4º domingo 2 Rei 24 – 1 Cro 12 1 Cro 13 – 1 Cro 26 1 Cro 27 – 2 Cro 11 2 Cro 12 – 2 Cro 26 2 Cro 27 – Esd 04 Esd 05 – Nee 08 5º domingo Nee 09 – Est 09 Est 10 – Jó 13 Jó 14 – Jó 27 Jó 28 – Jó 41 Jó 42 – Sal 13 Sal 14 – Sal 27 6º domingo Sal 28 – Sal 41 Sal 42 – Sal 55 Sal 56 – Sal 69 Sal 70 – Sal 83 Sal 84 – Sal 97 Sal 98 – Sal 111 7º domingo Sal 112 – Sal 125 Dia 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 Capítulos Sal 126 – Sal 139 Sal 140 – Pro 03 Pro 04 – Pro 17 Pro 18 – Pro 31 Ecl 01 – Can 02 8º domingo Can 03 – Isa 08 Isa 09 – Isa 22 Isa 23 – Isa 36 Isa 37 – Isa 50 Isa 51 – Isa 64 Isa 65 – Jer 12 9º domingo Jer 13 – Jer 26 Jer 27 – Jer 40 Jer 41 – Lam 03 Lam 04 – Eze 12 Eze 13 – Eze 26 Eze 27 – Eze 40 10º domingo Eze 41 – Dan 06 Dan 07 – Ose 08 Ose 09 – Amo 05 Amo 06 – Miq 05 Miq 06 – Zac 01 Dia 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 Capítulos Zac 02 – Mal 01 11º domingo Mal 02 – Mat 11 Mat 12 – Mat 25 Mat 26 – Mar 11 Mar 12 – Luc 09 Luc 10 – Luc 23 Luc 24 – Joa 13 12º domingo Joa 14 – Ato 06 Ato 07 – Ato 20 Ato 21 – Rom 06 Rom 07 – 1 Cor 04 1 Cor 05 – 2 Cor 02 2 Cor 03 – Gal 03 13º domingo Gal 04 – Col 01 Col 02 – 1 Tim 03 1 Tim 04 – Heb 03 Heb 04 – Tia 04 Tia 05 – 1 Joa 05 2 Joa 01 – Apo 11 14º domingo Apo 12 – Apo 22 Ação de Graças Bíblia em 100 Dias – Todos direitos reservados – 2007 José Eduardo Camargo – IASD – MOEMA .

exemplo NVI.Romanos 5:8 .2 Tessalonicenses 2:12 . Que tal ler algum livro cristão? Estaremos sempre recomendando bons livros. Você também pode diminuir a carga horária para 15. amém.2 Coríntios 6:2 .2 Coríntios 9:15 .João 20:31 .1 João 3:1 .1 João 5:3 .2 Pedro 3:9 .2 Tessalonicenses 1:8 e 9 .Efésios 2:8 e 9 .Romanos 11:32 .Judas 24 . Amém! "Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito. para que todo o que nele crê não pereça. NTLH e boa leitura.1 Coríntios 2:12 . algo como: “Deus que criou os céus e a terra. porque eu descobri pela Tua Vontade que o Senhor sabe o fim desde o começo. adquira outra versão em nossa Loja Bíblica. Sou grato por ter aquecido meu coração. Eu oro para que a Tua Palavra inspirada seja de guia para a minha vida a partir daqui.Lucas 10:20 . Aceite Jesus Ore e sinta o seu coração.1 Coríntios 15:54 . continue me amando Senhor porque eu oro por amor e em nome de Jesus.Lucas 15:10 . João 3:16 Leia também: Romanos 3:23 .” Continue a leitura Agora que você desenvolveu o hábito de leitura continue lendo.O que fazer depois que você terminou de ler a Bíblia em 100 dias de capa a capa? Faça uma oração Sinta-se a vontade para agradecer a Deus e por ter conseguido atingir este objetivo pessoal que é tão almejado por milhares de pessoas.2 Timóteo 3:15 . Obrigado por ter me esperado até que eu chegasse até aqui.Atos 4:12 . você será salvo. E se você gostou da primeira jornada. Ore de coração. como posso agradecê-Lo pela oportunidade de ler a Tua Palavra vencendo as todas às circunstâncias e ter chegado até aqui? Eu oro para que este momento seja apenas o início na minha jornada espiritual. depois caso sinta vontade confesse com suas próprias palavras que aceita Jesus como seu Salvador pessoal (eu e muitas pessoas já passaram por este momento.Lucas 1:37 .Romanos 1:17 . 30 minutos. mas tenha a vida eterna". Se você confessar com sua a boca que “Jesus é o Senhor” e acreditar Deus O ressuscitou dos mortos. leia a Bíblia em 100 dias novamente. e garantimos: é maravilhoso!) Diga que você acredita que Jesus o filho de Deus morreu na cruz pelos seus pecados e ressuscitou no terceiro dia e hoje intercede por você perante o Deus Pai que estas nos céus.Atos 2:21 . relendo algumas passagens da Bíblia. Programe-se para ler outros planos de leitura disponíveis em nosso site.

portanto.br • Eu li a Bíblia em 100 dias de Capa a Capa quer saber como? • Descobri um plano de Leitura da Bíblia em 100 dias! • Você não vai acreditar. aproximando-se. então: Ajude outras pessoas compartilhando a sua experiência com seus amigos e parentes. fazei discípulos de todas as nações. e do Espírito Santo. Por quê? Porque você sabe como sua vida estava antes de conhecer a Palavra de Deus e depois de ter aceitado Jesus como seu Salvador. mas nunca poderão refutar a sua experiência pessoal. . É um ato publico onde você demonstra que aceitou Jesus como seu Salvador. E não é um seminário de 3 dias. Mateus 28:20 Encoraje e compartilhe a Bíblia com outras pessoas Você já deve ter ouvido falar sobre a lei dos 250. Jesus. dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. mas o seu testemunho pessoal. indique este site ou compre uma Bíblia e de presente com o Plano de Leitura da Bíblia em 100 dias de Capa a Capa. Ide.bibliaem100dias. Ela diz que cada pessoa tem em seu círculo de influência 250 pessoas em sua agenda telefônica.com.Seja batizado O Batismo é um ato de obediência como parte da nossa aceitação do presente e da graça oferecida por Jesus Cristo. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século. envie seu testemunho por e-mail. ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. falou-lhes. batizando-os em nome do Pai. Use frases que despertem o interesse dos seus amigos: • Incrível! Leia a Bíblia em 100 dias! • Visite: www. acabei de ler a Bíblia de Capa a Capa e o mais incrível. As pessoas podem debater a confiabilidade da Bíblia entre tantas outras coisas que inventam por ai. (1 Pedro 3:15) Quantas oportunidades se passaram sem que você pudesse compartilhar a sua fé? Para a maioria das pessoas a resposta é: Muitas! A ferramenta de evangelismo mais poderosa que você tem está ao seu alcance. consegui fazer isso em apenas 100 dias! Testemunhe sempre Esteja preparado para testemunhar a todos que pedem que você explique a razão da sua alegria. da sua mudança e da sua fé. ofereça-se para orar por eles. e do Filho.

agora que você possui conhecimento.Seu testemunho pode ser usado por Deus em qualquer momento do seu dia ou de uma conversa. que virá para nos buscar para a vida eterna. mais choro nem lágrimas. meu desejo é que continue seguindo para frente e para o alvo. onde viremos finalmente em PAZ. onde não haverá. vejamos juntos a volta de Jesus. crescendo a cada dia de glória em glória. depois separe os trechos mais importantes tendo em mente o tempo e estas 3 divisões. revestidos da Luz do nosso Salvador. juntos com Deus. Você deve ter seu testemunho em uma versão curta (máximo 1 minuto) e uma longa (máximo 3 minutos) que poderá ser divida em 3 partes: 1) Como era a sua vida antes de Cristo 2) Como você se tornou um Cristão 3) Como esta a sua vida depois que aceitou Cristo Escreva seu testemunho com detalhes. divulgando a palavra de Deus. Então: Testemunhe! E não esqueça de compartilhar a sua história em nosso BLOG. Parabéns! Você terminou o Plano de Leitura da Bíblia em 100 Dias! Eu não disse que após ler a Bíblia de Capa a Capa sua vida nunca mais seria a mesma? Então. Jesus e o Espírito Santo. Amém! Até lá! . até que eu. nem dor e nem sofrimento. você e muitos outros. Você consegue lembrar de quantos meios e quantas pessoas Deus usou para trazer as pessoas para perto do Seu Amor quando estava lendo a Bíblia? Ele certamente usará você e o seu testemunho para falar do Seu amor para a outra pessoa.

A Bíblia em 100 Dias é uma entidade sem fins lucrativos. social e cultural. suporte e propaganda são mantidas desta forma: 1) Uma parte vem da comercialização das Bíblias através deste site. 2) A maior parte do orçamento esta concentrada nas doações voluntárias de visitantes como você.br foi publicado em 2007 por seu mantenedor José Eduardo Camargo. de natureza religiosa.Colabore com este ministério faça uma doação voluntária para incentivar a leitura completa da Bíblia.com. Este projeto foi criado para incentivar a leitura completa da Bíblia usando a internet e outros meios de comunicação. Sua finalidade é: Incentivar os cristãos e outras pessoas (independente do credo ou religião) à leitura completa da Bíblia e fornecer recursos e suporte para ajudar-lhes nesse objetivo. equipamentos de informática.bibliaem100dias. das igrejas e das fundações. Cremos nas orientações de Deus para alcançar milhões de pessoas ao redor do mundo todos os anos. divulgações e serviços de hospedagem em servidores web. Agradecemos sua ajuda para que este ministério via internet continue crescendo na estimulação da leitura completa da Bíblia. As despesas deste ministério tais como administração. Toda arrecadação das doações voluntárias serão aplicadas em aquisição de materiais. Se você sentiu o desejo de ajudar este Ministério [ Doação Voluntária ] Se você sentiu a vontade de adquirir uma Bíblia com Letras Grandes [ Loja Bíblica ] Muito obrigado! José Eduardo Camargo Mantenedor do Ministério Bíblia em 100 dias . atendimento ao público. O site www.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->