P. 1
Impresso Estrutura Pol Gestao Educ

Impresso Estrutura Pol Gestao Educ

|Views: 4.369|Likes:
Publicado porValdeteLira

More info:

Published by: ValdeteLira on May 18, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/07/2013

pdf

text

original

Após a Revolução de 1930, Getúlio Vargas44

ascende ao poder, representando o setor ligado à
industrialização, voltada principalmente ao consumo interno, daí originando-se a sua ideologia –
nacional-desenvolvimentista – em oposição ao modelo anterior pautado na agricultura voltada ao
mercado externo. Nesse ano, é criado o Ministério da Educação e Saúde Pública. Em 1931, ocorreu a
reforma de Francisco Campos, destinada ao ensino superior, secundário e comercial.

Em 1932, é lançado o Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova45

, cujos educadores, por
entenderem que a Educação Tradicional incentivava o individualismo, próprio de uma concepção
burguesa, defendiam uma Escola Nova46

com os seguintes princípios: i) ensino laico, gratuito e
obrigatório; ii) escola única e comum, não atendendo a privilégios de uma minoria; e iii) professores com
formação universitária.

O Manifesto se constituiu, portanto, num marco da luta por melhores condições de ensino no
Brasil, aprofundando ainda mais a discussão de dois grupos de educadores sobre os rumos da educação
nacional. Por um lado, havia quem defendia a ideia de que a Educação deveria ser subordinada à doutrina
religiosa, em separado (no que se refere ao sexo dos estudantes), diferenciada para os sexos, particular e
atribuindo à família a responsabilidade pela atividade educacional. Do outro, defendia-se a laicidade, a
co-educação, a gratuidade e a responsabilidade pública pela Educação. Todos concordavam com a
extinção do monopólio do Estado sobre a Educação, para que essa ficasse livre das ideologias de esquerda
e de direita.

44

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Getúlio_Vargas

45

Fonte: http://turmaz.files.wordpress.com/2007/03/manifesto-dos-pioneiros.doc

46

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Escola_Nova

21

Estrutura, Política e
Gestão Educacional

Multimídia

Os Pioneiros da Educação Nova (1/2)47

Os Pioneiros da Educação Nova (2/2)48

Parada Obrigatória

A Educação nos anos 1930.49

Gustavo Capanema50

, que foi ministro da Educação e Saúde Pública, no período de 1934 a

1945, formulou várias Leis Orgânicas do Ensino51

, que foram promulgadas a partir de 1942.

As Constituições de 193452

, 193753

, 194654

, 196755

e 198856

dedicaram capítulos inteiros à
Educação, manifestando a crescente preocupação dos legisladores sobre o tema. Conforme veremos na
próxima aula, a Lei não tem força para transformar a realidade, embora permita que se lute pela sua
implementação. É importante, por exemplo, que exista um comando constitucional determinando um
limite mínimo para aplicação dos recursos dos municípios, dos estados e da União na Educação. A
gratuidade e a obrigatoriedade do ensino devem ser buscadas paralelamente à sua qualidade.

Um fato importante na Educação Nacional foi que a Constituição de 1946 determinou a
competência da União para elaborar a Lei das Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB),
inaugurando uma fase de intensos debates sobre os caminhos educacionais. Nesse sentido, dois anos
depois, o Ministro da Educação e Saúde, Clemente Mariani, enviou ao Congresso Nacional um projeto de
lei, o qual só foi aprovado em 1961 (Lei nº 4.024). Em 1953, Getúlio Vargas cria o Ministério da
Educação e Cultura (MEC), separando-o da Saúde.

Os temas centrais dos debates que ocorreram durante a discussão desta LDB foram: a
centralização ou descentralização da Educação, os princípios da escola pública e da particular e o
financiamento. Dois grupos polarizaram o acirrado debate: estatista e liberalista. O primeiro defendia que
o Estado tem a responsabilidade de educar, formando o indivíduo (cidadão) para o bem da sociedade,
sendo a escola particular uma concessão do poder público. O segundo entendia que a Educação é um
dever da família (e não do Estado), a qual deve escolher entre as escolas particulares aquela que lhe
agrada, cabendo ao Estado conceder, a quem necessitasse, bolsas de estudo para permitir o acesso
àquelas. É importante destacar que esses grupos já vinham lutando pela implantação das suas ideias desde
o início dos anos 1930. Em 1959, um grupo de mais de 150 intelectuais lança um novo documento –
Manifesto dos Educadores: mais uma vez convocados57

– no qual, em prol de uma educação democrática,

47

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=f6LTmh7Vn04

48

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=Ybp6pzgLyQ8

49

Fonte: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/navegando/textos_introdutorios_periodos/intr_governo vargas Azilde.doc

50

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Gustavo_Capanema

51

Fonte: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/navegando/glossario/verb_c_leis_organicas_de_ensino_de_1942_e_1946.htm

52

Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituiçao34.htm

53

Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituiçao37.htm

54

Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituiçao46.htm

55

Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituiçao67.htm

56

Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituiçao.htm

57

Fonte: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/doc2_22e.pdf

22

Estrutura, Política e
Gestão Educacional

reafirmam os princípios do Manifesto de 1932: a igualdade de oportunidades para todos, a liberdade de
pensamento, a escola democrática e progressista.

No governo de Juscelino Kubitschek58

, houve uma crescente participação do capital
estrangeiro na economia nacional, o que já havia sido uma das causas que levaram o presidente Getúlio
Vargas ao suicídio – pois ele defendia o fortalecimento da economia brasileira a partir de empresas
nacionais. Se por um lado a maior participação das divisas internacionais permitiu o enriquecimento do
País, inspirando um movimento conhecido como nacional-desenvolvimentismo, por outro manteve e
aprofundou certas estruturas sociais injustas, como, por exemplo, o isolamento da região nordestina e a
política agrária.

Parada Obrigatória

Nacional-desenvolvimentismo.(Acesse o SOLAR)

A Lei nº 4.024/61 organizou o ensino da seguinte forma:

Nível

Duração

Ensino Primário

4 anos

Ciclo Ginasial do Ensino Médio

4 anos

Ciclo Colegial do Ensino Médio

3 anos

Ensino Superior

variável

Devem ser citadas as seguintes características:
• A passagem do Primário para o Ensino Médio (ciclo Ginasial) era feita através de uma prova de
acesso: Exame de Admissão.
• No Ensino Médio, os ciclos Ginasial e Colegial eram divididos em: secundário, comercial, industrial,
agrícola, normal e outros.

Os anos 60 foram marcados por uma profunda inquietação social, merecendo destaque os
movimentos de educação popular: os centros populares de cultura (CPC), os movimentos de cultura
popular (MCP) e o Movimento de Educação de Base (MEB). A contribuição de Paulo Freire59

para esta
efervescência cultural, com forte preocupação social e política, é intensa, não somente por ter formulado
um método de alfabetização, num país com grande contingente de pessoas iletradas, mas devido à
concepção de conhecimento, de Educação a ela vinculada. Ler a palavra e ler a realidade, para
compreender e atuar no mundo, denunciando, desta forma, a educação bancária, a qual não percebe os
estudantes como sujeitos, que interpretam e criam significado, mas, tão-só, gavetas para guardar
informações que poderão ser úteis no futuro...

O sucessor de Juscelino foi Jânio Quadros, que renunciou ao governo em 25 de agosto de
1961. Os ministros militares impediram a posse do vice de Jânio, João Goulart (Jango)60

, a qual só se
efetivou, após duas semanas, com a implantação do Parlamentarismo. Com a restauração do
Presidencialismo, no início de 1963, Jango propôs realizar as mudanças que julgava necessárias para
corrigir a economia nacional. O embate social a que se assistiu entre os que eram a favor e contrários a
essa proposta foi grande e culminou com o movimento militar de 1964.61

58

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Juscelino_Kubitschek

59

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Paulo_Freire

60

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/João_Goulart

61

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Movimento_de_1964

23

Estrutura, Política e
Gestão Educacional

Leitura Complementar

A Educação na 2ª República62

A Educação no Estado Novo63

A Educação na Nova República64

O Manifesto dos Educadores (1959) à luz da História65

A “geração Capanema” contesta nos anos 6066

Multimídia

Educação na República: Democratização (1/2)67

Educação na República: Democratização (2/2)68

Olhando de Perto

Escolha um assunto de sua preferência:

A Educação e o Nacional-Desenvolvimentismo69

A efervescência cultural dos anos 196070

A formação do professor primário71

A ideia da ascensão social via Educação 72

As reformas educacionais e a formação de professores73

O público e o privado na Educação74

O Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova(Acesse o SOLAR)

O Movimento de Educação de Base75

LDB de 1961: disputa entre escola pública e escola privada.76

62

Fonte: http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/heb07.htm

63

Fonte: http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/heb08.htm

64

Fonte: http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/heb09.htm

65

Fonte: http://www.scielo.br/pdf/es/v28n99/a13v2899.pdf

66

Fonte: http://www.rj.anpuh.org/resources/rj/Anais/1998/autor/Marilena Ramos Barboza.doc

67

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=YSbXYSdJ_2Q

68

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=YAGejbVm18Y

69

Fonte: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/navegando/textos_introdutorios_periodos/Intr_nacional-desenvolvimentismo

Nelito.doc

70

Fonte: 05_arquivos/efervescencia_cultural_1960.pdf

71

http://www.histedbr.fae.unicamp.br/navegando/artigos_frames/artigo_055.html

72

Fonte: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/navegando/artigos_frames/artigo_023.html

73

http://www.histedbr.fae.unicamp.br/navegando/artigos_frames/artigo_039.html

74

Fonte: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/navegando/artigos_frames/artigo_064.html

75

Fonte: http://www.alasru.org/cdalasru2006/08 GT Delma P. Neves.pdf

76

Fonte: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/art10_22.pdf

24

Estrutura, Política e
Gestão Educacional

Referências

ANDREOTTI, Azilde L. O Governo Vargas e o equilíbrio entre a Pedagogia Tradicional e a
Pedagogia Nova
. Disponível em: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/navegando/textos_introdutorios
_periodos/intr_governo%20vargas%20Azilde.doc. Acesso em: 26 set. 2007.

NASCIMENTO, Manoel Nelito M. Educação e Nacional-Desenvolvimentismo no Brasil. Disponível
em: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/navegando/textos_introdutorios_periodos/Intr_nacional-desenvol
vimentismo%20Nelito.doc. Acesso em: 26 set. 2007.

25

Estrutura, Política e
Gestão Educacional

Aula 01: Tipos de Educação. História da Educação brasileira.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->