P. 1
TRABALHO - ORCAMENTOS EMPRESARIAIS

TRABALHO - ORCAMENTOS EMPRESARIAIS

|Views: 968|Likes:
Publicado porrenato9878

More info:

Published by: renato9878 on May 18, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/28/2013

pdf

text

original

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO CIÊNCIAS CONTÁBIEIS MANOEL ERNESTO AMIEIRO JUNIOR

ORÇAMENTOS EMPRESARIAIS E ENTIDADES DIVERSAS.

Maringá - Paraná 2011

MANOEL ERNESTO AMIEIRO JUNIOR

ORÇAMENTOS EMPRESARIAIS E ENTIDADES DIVERSAS.

Trabalho apresentado ao Curso de Ciências Contábeis da Unopar Universidade Norte do Paraná, para a PRODU;ÁO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR INDIVIDUAL Professor José Manoel da Costa.

Maringá - Paraná 2011 SUMÁRIO

SUMÁRIO.....................................................................................................................2 1 INTRODUÇÃO...........................................................................................................1 2 DESENVOLVIMENTO...............................................................................................2 3 conclUSÃO.................................................................................................................8 4 REFERÊNCIAS.........................................................................................................9

1 1 INTRODUÇÃO

Num mercado de trabalho cada vez mais competitivo, e com tantas dificuldades impostas por ordem natural e pelo exercício econômico das empresas, vemos que todos esses fatores geram um esforço de seus administradores e colaboradores, para que os mesmos obtenham o sucesso em suas atividades. Neste contexto iremos ressaltar a importância dos Orçamentos Empresariais aplicado nas empresas ou entidades, bem como a forma da entidade elaborar um plano preventivo para a aquisição deste referido capital, bem como as decisões que poderão ser empregadas, caso ocorra à necessidade para o bom desempenho da atividade econômica

.

2 2 DESENVOLVIMENTO. 2.1 Planejamento Orçamentário.

Planejamento orcamentario é um instrumento de planejamento e controle das receitas, despesas e resultados do empreendimento. O orçamento parte do comportamento do passado e olha para as possíveis mudanças futuras, quantificando, em termos econômicos e financeiros, as atividades da empresa. Trata-se de uma previsão, uma meta, de acordo com a qual serão tomadas as decisões na empresa.

Para criar um orçamento, é necessário levantar as origens de recursos da empresa, isto é, suas vendas, empréstimos obtidos e outras fontes de receita. Por outro lado, também é necessário o levantamento dos usos e aplicações no processo empresarial, ou seja, seus custos, despesas e investimentos.

Como se vê, uma das partes do orçamento empresarial é a das receitas. E, a relação entre os preços de venda e o planejamento orçamentário fica evidente no momento em que se executa um dos passos do processo de planejamento orçamentário: a determinação da meta de Receita para o orçamento.

Logo, a influência do preço de venda no planejamento ocorre porque a receita, ou seja, o faturamento, é um produto de duas informações: o preço de venda e a quantidade vendida de cada produto ou serviço.

Entretanto, estas duas informações – preço de venda e quantidades

3 – são dados inseridos no planejamento orçamentário. Não são, portanto, informações geradas por ele.

O planejamento não é feito, dessa forma, para você saber os preços de venda. Ele é feito para você planejar como usar as receitas geradas no seu negócio.

2.2. Gestão Empresarial. 2.2.1 Dados da empresa. Os dados abaixo são necessários para que haja o entendimento das respostas fornecidas a nos pelo entrevistado. Empresa do ramo de construção civil, sendo a mesma fundada em 10/06/2009, enquadramento junto à receita federal é no regime de lucro real, e possuindo o numero de 07 empregados sendo que o quadro de funcinário atual na empresa e voltado para prestação de serviços.

2.2.2 - Relato dos questionamentos realizados com o Proprietário.

Ao ser interrogado a respeito do conhecimento da importância da Contabilidade como ferramenta de gestão empresarial Gerencial em seu processo atual, o empresário entrevistado sorriu e especialmente quando e a respeito do seu conhecimento acerca das atribuições da Contabilidade, em especial da

Contabilidade Gerencial, para o desenvolvimento de todas as atividades que a organização realiza. E logo começou a relatar como foi o começo da empresa, quando

4 começaram a atuar no mercado de trabalho. “Éramos em poucos funcionários, na verdade apenas um pedreiro e um ajudante, neste período era muito fácil calcular o custo que ficaria o serviço realizado”. “Neste período ocupávamos um espaço pequeno de atuação no ramo de prestação de serviços, onde os mesmos eram limitados a pequenos serviços residenciais”. Mas logo veio a preocupação com o crescimento visivel em nossa cidade o mercado da construção civil estava crescendo com a a construção do novo centro (remodelação da cidade). Neste período eles foram obrigados a dispensar uma atenção especial para o controle realizado pela contabilidade gerencial e a contabilidade de custos. “Deixamos de estimar os valores e passamos com o auxilio contábil realmente desenvolver planilhas dos custos a serem aplicados nas prestações de serviços que se desenvolveria, observando o tempo, custos e despesas despedidas ao longo do período. E posteriormente foi relatando que com o auxilio do contador responsável pela empresa, eles começaram a organizar um processo de planejamento tanto na parte orçamentária e na parte tributraria da empresa. Desta forma a entidade começou a se organizar e separar tudo o que era indispensável para seu processo de produção e gerencial das coisas mais obsoletas que podem ser cortadas sem que não atrapalhe o desenvolvimento normal das atividades da empresa. No seu entendimento por contabilidade, ele afirmou que é a mesma é a principal ferramenta, para obtermos o lucro almejado. “A contabilidade, nos proporcionou organização do nosso controle, de custos, financeiro e econômico de nossa empresa”. “Uma das alavancas para melhor desempenho, no mercado foi

5 quando nosso contador também nos advertiu que nossas despesas fiscais reduziriam, se nos mudássemos o regime de tributação de simples nacional para o lucro real, e tal mudança, nos proporcionou melhor controle fiscal, e a redução significante de impostos”. Com referencia ao que poderia ser melhorado e ser sugerido para melhor organização afim de que a mesma pudesse ter mais êxito em suas gestão empresarial, em decorrência da aplicação mais eficaz da Contabilidade Gerencial, dispensamos nossas idéias relacionadas principalmente nos pontos que a mesma ainda encontra-se com problemas de organização. A respeito da satisfação dos serviços contábeis, o mesmo diz que se encontra satisfeito com o seu contador, pois com o mesmo já se tornou amigo e tem muita confiança, embora, as informações hoje obtidas pela maioria dos escritórios contábeis, são fiscais e não gerenciais. “Observo que os escritórios contábeis enfrentram dificuldades, e não culpo eles, e dificil enteder toda a legislação, são muitas mudanças, e tambem tenho a experiencia que os próprios orgão publicos responsáveis, não conseguem sanar as duvidas tanto para os contadores, como para nos contribuintes”. Ao ser questionado a respeito do que a contabilidade poderia contribuir de outra forma para a empresa, e se já utilizou algum trabalhos de um perito contador, o mesmo respondeu que sim, “ela poderia contriuir sim, de outra forma, se eu pudesse utiliza-la gerencialmente, teria mais respostas, seria mais confíavel, mas mesmo sabendo desta dificudades ainda não utilizei nenhum serviço de um perito contador, muito embora seja um coisa coisa para se pensar agora, com sua sugestão”.

6 2.2.3 – Escrituração Contábil A escrituração contábil das empresas de construção civil, embora a legislação onere mais este ramo de atuação, é simples e direta. As mesma estão obrigadas a possuirem os mesmo padrão de escrituração contábil de uma empresa de prestação de serviços normal. A escrituração fiscal é feito pelo registro das notas fiscais de prestação de serviços, bem como após o registro apuração dos impostos nas esferas federais, e municipal. Na parte de seus colaboradores, e apurado a confecção da folha de pagamento e apurado todos os impostos incidentes sobre a mesma, sendo da contribuição para com a previdência social, Fundo de Garantia por tempo de Serviços, Impostos Sindicais, entre outros. Embora este seja uma processo final da escrituração contábil a empresa realiza toda a preparação mensal destes documentos à serem enviados para o Escritorio Contábil, como o controle das notas emitidas, classificação das despesas, e controle do horário dos colaboradores, mas esta atividade esta diretamente ligada ao socio administrador da empresas da empresa que assume a responsabilidade desta parte.

2.2.4- Legislação Tributária.

As empresas de construção civil, estão vedadas de participarem do regime de recolhimento do Simples Nacional, sendo que assim a mesma recolher os tributos deferais com base no lucropresumido ou lucro real. Estas empresas pagam aliquota de correspondentes aos impostos de Confins, Pis, Contribuição Social e Impostos de rendas. Na esfera de seus

7 colaboradores, alem dos descontos de seus segurados por tabela vigente do inss em mês em questão, elas pagam quota patronal de 20% sobre o total dos

proventos, 5,8% de terceiros (aliquota RAT) e 31% sobre o prolabore dos sócios. Vale lembrar que na prestação de serviços de empresas normais, as mesmas estão sujeitas a retenção de 11% sobre as notas de prestação de serviços que a mesma poderá abater nas contribuições com a previdencia social de seus colaboradores. Ao ser questionado a respeito do que a contabilidade poderia contribuir de outra forma para a empresa, e se já utilizou algum trabalhos de um perito contador, o mesmo respondeu que sim, “ela poderia contriuir sim, de outra forma, se eu pudesse utiliza-la gerencialmente, teria mais respostas, seria mais confíavel, mas mesmo sabendo desta dificudades ainda não utilizei nenhum serviço de um perito contador, muito embora seja um coisa coisa para se pensar agora, com sua sugestão”. Ao realizar este trabalho o sócio fez a gentileza de nos apresentar direto para o contador responsavel por sua contabilidade e ao ser questionado quais as atividades desenvolvidas por esse profissional, o mesmo repondeu que atua com empresa de diversos setores, parte no comercio, parte na industria e em seu caso em especial com uma grande parte na prestação de serviços. Percebemos que o contador entrevistado possui muita esperiencia no ramo contábil, e é muito antigo na profissal, embora o mesmo respondeu que tento muita vontade nunca atuou como perito contador.

8 3 CONCLUSÃO

As informações expostas nos trazem, um pleno conhecimento sobre a importância do planejamento Orçamentário de uma empresa ou entidade, associada com seus recursos contábeis. Adquirimos o conhecimento da eficaz importância deste controle da empresa em planejamento de suas despesas e receitas, sendo ferramenta indispensável para o exercício de sua atividade econômica e associando os recursos sendo os mesmo de investimentos no sentido de melhorar a qualidade da prestação de serviços realizados. Com esta ferramenta e possivel conhecer a empresa som seus obejetivos, associado a gestão empresarial da mesma, sendo ela micro ou de grande porte. A pratica da escrituração contábil e legislação aplicada ajuda a entender como funciona uma empresa na realiadade e suas obrigações para com a esfera federal, estadual e municipal.

9 4 REFERÊNCIAS

HORNGREN, C.T. SUNDEM, G.L. STRATTON, W. Contabilidade Gerencial. São Paulo. Prentice Hall, 2004. LOPES DE SÁ, A. Dicionário de Contabilidade. 8. ed. São Paulo: Atlas, 1990. LEONI, George S.G. Planejamento, Implantação e Controle. São Paulo, Atlas, 1996.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->