P. 1
1. CONJUNTOS, SUBCONJUNTOS E OPERAÇÕES BÁSICAS DE CONJUNTO

1. CONJUNTOS, SUBCONJUNTOS E OPERAÇÕES BÁSICAS DE CONJUNTO

|Views: 4.272|Likes:
Publicado port_dapieve

More info:

Published by: t_dapieve on May 23, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/31/2013

pdf

text

original

CONJUNTOS, SUBCONJUNTOS E OPERAÇÕES BÁSICAS DE CONJUNTO

Conjuntos: Noções Básicas ± Parte I
Newton de Góes HortaConjuntos, MatemáticaMatemática, Técnico104 Comentários Este artigo e o a ser publicado ± Parte II ± se propõem a apresentar as principais propriedades da Teoria dos Conjuntos, que tem sua origem nos trabalhos do Matemático russo Georg Ferdinand Ludwig Phillipp Cantor, nascido em S. Petersburgo (1845-1918), e são decorrência de três axiomas ou noções primitivas ± noções cuja verdade é de si evidente:

a) Conjuntos A noção de conjunto em Matemática é praticamente a mesma utilizada na linguagem cotidiana: agrupamento, classe, coleção. Por exemplo:
y y y y

Conjunto das letras maiúsculas do alfabeto; Conjunto dos números inteiros pares; Conjunto dos dias da semana; Conjunto dos Presidentes da República do Brasil.

b) Elemento Cada membro ou objeto que entra na formação do conjunto. Assim:
y y y y

V, I, C, H, E são elementos do primeiro conjunto acima; 2, 4, 6 são elementos do segundo; Sábado, Domingo do terceiro; e FHC, Lula do último.

c) Pertinência entre elemento e conjunto Por exemplo, V é um elemento do conjunto das letras maiúsculas do alfabeto, ou seja, V pertence àquele conjunto. Enquanto que v não pertence. Como se vê são conceitos intuitivos e que se supõe sejam entendidos (evidentes) por todos.

Notação
Conjunto: Representado, de forma geral, por uma letra maiúscula A, B, C, «

8. É uma boa prática adotar a separação dos elementos em conjuntos numéricos como sendo o ponto-e-vírgula. junho. setembro. Exemplos: y y y Conjunto dos nomes de meus filhos: {Larissa. y. também. . 1. « Pertinência: Sejam A um conjunto e x um elemento. abril. b) Propriedade dos Elementos Representação em que o conjunto é descrito por uma propriedade característica comum a todos os seus elementos. Fabiana}.4}. c. Esta representação pode. 6. 20}. Simbolicamente: A = {x | x tem a Propriedade P} e lê-se: A é o conjunto dos elementos x tal que (|) x tem a propriedade P. z. Conjunto dos meses com menos de 31 dias: {fevereiro. para evitar confusões com as casas decimais: {2. «}. «.4} e {2. Conjunto dos números pares inteiros maiores do que 8 e menores do que 22: {10. 12. 3. 4. 10. 14. Thiago. Observações: 1. b. Devem ser escritos entre chaves e separados por vírgula ou ponto-e-vírgula.Elemento: Por uma letra minúscula a. 16. Na representação por extensão cada elemento deve ser escrito apenas uma vez. ou seja. ser adotada para conjuntos infinitos em que se evidencia a lei de formação de seus elementos e colocando-se reticências no final: {2. Representação semelhante pode ser adotada para conjuntos finitos com um grande número de elementos: {0. se x não é um elemento de A (ou x não pertence a A) escrevemos: Representações de Conjuntos a) Extensão ou Enumeração Quando o conjunto é representado por uma listagem ou enumeração de seus elementos. 18.3. 100}. 4. Se x é um elemento de A (ou x pertence a A) indicamos por: Caso contrário. Júnior. x.3. Juliana. 3. 2. 2. novembro}.

Exemplos de Conjuntos Vazios: y y y {x | x > 0 e x < 0} = Ø. c) Diagrama de Euler-Venn Um conjunto pode ser representado por meio de uma linha fechada e não entrelaçada. como mostrado na figura abaixo. Exemplos de Conjuntos Unitários: y y y Conjunto dos meses do ano com menos de 30 dias: {fevereiro}. O conjunto vazio é obtido quando descrevemos um conjunto onde a propriedade P é logicamente falsa. . Conjunto dos números inteiros maiores do que 10 e menores do que 12: {11}. devemos considerar a existência de conjunto com apenas um elemento. chamado de conjunto vazio (Ø). C = {x | x é um deputado federal eleito em 2006}. Conjunto Unitário e Conjunto Vazio Embora o conceito intuitivo de conjunto nos remeta à idéia de pluralidade (coleção de objetos). B = {x | x é um número inteiro par e 8 < x < 22}. {x | x2 = -1 e x é um número real} = Ø. Os pontos dentro da linha fechada indicam os elementos do conjunto. Conjunto dos meses com mais de 31 dias. Conjunto das vogais da palavra blog: {o}. Último exemplo do item a) acima. e o conjunto sem qualquer elemento. chamados de conjuntos unitários.Exemplos: y y y A = {x | x é um time de futebol do Campeonato Brasileiro de 2006}.

. é essencial. fixemos o conjunto universo em que estamos trabalhando. 2. reciprocamente. se estamos interessados em determinar os deputados federais envolvidos com o mensalão. b. e é simbolizado pela letra U. d}. se procuramos determinar as soluções reais de uma equação do segundo grau. O que demonstra que a noção de ordem não interfere na igualdade de conjuntos. todo elemento de B pertence a A: Observações: 1. que ao descrever um conjunto através de uma propriedade P. A título de ilustração: O A invertido na expressão acima significa ³para todo´.Conjunto Universo É o conjunto ao qual pertencem todos os elementos envolvidos em um determinado assunto ou estudo. c} é diferente de B = {a. b. 3. c. {a. Assim. c}. d} = {d. b. c. Portanto. É evidente que para A ser diferente de B é suficiente que um elemento de A não pertença a B ou vice-versa: A = {a. escrevendo: Igualdade de Conjuntos Dois conjuntos A e B são iguais quando todo elemento de A pertence a B e. nesse caso o universo U tem como elementos todos os deputados federais da atual legislatura. nosso conjunto Universo U é R (conjunto dos números reais). a. b.

portanto. todo elemento x pertencente a A também pertence a B: onde a notação significa ³A é subconjunto de B´ ou ³A está contido em B´ ou ³A é parte de B´. ou seja. Com exceção da primeira propriedade. c} ¢ {a. b}. 2. D C E eE C D => D = E: veja acima (propriedade Anti-Simétrica). A leitura da notação no sentido inverso é feita como ³B contém A´. uma vez que o elemento b do primeiro conjunto não pertence ao segundo. que A está contido em B e B está contido em A. {a. b. 6} Ø C {a. 3. 3} C {1. a demonstração das demais é bastante intuitiva e imediata. e sómente se. 2. 3. Observe que na definição de igualdade de conjuntos está explícito que todo elemento de A é elemento de B e vice-versa. 5. provar a primeira: . Então valem as seguintes propriedades: 1. então o primeiro é subconjunto do terceiro (propriedade Transitiva). 4. {a. E e F três conjuntos quaisquer. D C E eE C F => D C F: Se um conjunto é subconjunto de um outro e este é subconjunto de um terceiro. Assim. D C D: Todo conjunto é subconjunto de si próprio (propriedade Reflexiva). Observe que a abertura do sinal de inclusão fica sempre direcionado para o conjunto ³maior´. Ø C D: O conjunto vazio é subconjunto de qualquer conjunto. 2. b}.Subconjunto Um conjunto A é um subconjunto de (está contido em) B se. e}. 4. para provarmos que dois conjuntos são iguais devemos provar que: Propriedades da Inclusão Sejam D. c. d. onde ¢ significa ³não está contido´. Vamos. Na forma de diagrama é representado como: Exemplos: y y y y {1. b} C {a.

então P(B) = {Ø. {a. Conjunto das Partes Chama-se Conjunto das Partes de um conjunto E ± P(E) ± o conjunto formado por todos os subconjuntos de E: Exemplos: y y y Se A = {a. então n(P(E)) = 2n(E). g. e} . b}. Por enquanto é só. v. Veja nos exemplos: n(A) = 3 e n(P(A)) = 8 = 23. e} e B = {b. No primeiro exemplo acima: {a} pertence a P(A) e {{a}} é um subconjunto de P(A). Reunião ou União Consideremos os dois conjuntos: A = {b. Aguardem o próximo artigo. Observações: 1. l. o conjunto vazio está contido em D é sempre verdadeira.Partimos da tese de que se o conjunto vazio não é um subconjunto de D. b. n(B) = 2 e n(P(B)) = 4 = 22 e n(C) = 1 e n(P(C)) = 2 = 21. A propriedade é válida para conjuntos finitos. l. ela é muito importante.c}. deve-se ter atenção quanto ao emprego dos símbolos pertence (não pertence) e contido (não contido). c. e} Podemos pensar num novo conjunto C. então P(A) = {Ø.b}}. Enfatizo. {a}. {a. No exemplo em questão esse novo conjunto é: C = {b. Assim. {b}. o. h. 4. Enquanto isto dê a sua opinião nos comentários.c}} Se B = {a. A demonstração do item 5. c}. Como o conjunto vazio não possui nenhum elemento. i. {a. Logo. i.b}. {b. {b}. {c}. {a}}. 3. a sentença Ø ¢ D é sempre falsa. o. l. Se definirmos n(E) como sendo o número de elementos do conjunto E. 5. Se C = {a}. {a. é feita pelo Princípio da Indução Finita e será feita oportunamente. então é necessário que pelo menos um elemento desse conjunto não esteja contido no conjunto D. c. constituído por aqueles elementos que pertencem a Aou que pertencem a B. 2. {a}. então P(C) = {Ø. v. i. g. apesar de colocado na própria definição. h.b. que os elementos de P(E) são conjuntos.c}.

4. pertencer aos dois). o. 3. t. Elemento Neutro: Ø U A = A U Ø = A -> O conjunto Ø é o elemento neutro da união de conjuntos. 2. ou pertencem a B e B U A é o conjunto dos elementos de U que. Idempotência: A U A = A -> A união de um conjunto qualquer A com ele mesmo é igual a A. t. n. . e. o conjunto formado pelos elementos que pertencem a Aou a B. a} = {a. ou pertencem a B. ou pertencem a A. e} Esse exemplo sugere-nos a seguinte definição geral para a reunião de conjuntos. r. o. e dizemos que se trata da reunião (ou união) do conjunto A com o conjunto B. o. c. h. e. h. o. evidentemente. 3. 2. A reunião (ou união) de A e de B (ou de A com B) é usualmente representada por A U B. Desse fato decorre que: Propriedades da União Sejam A. 2} U {3. l. Em símbolos: Exemplos: y y {1. isto é. ou pertencem a A. g. concluí-se que a propriedade é verdadeira. 4} = {1. e as proposições p v q (p ou q) e q v p (q ou p) têm o mesmo valor lógico. i. Com esta notação tem-se: A U B = {b.Repare que o conjunto C foi formado a partir dos conjuntos A e B. t. Demonstração da propriedade comutativa: Da definição da união de conjuntos temos: Como A U B é o conjunto dos elementos de U (universo) que. chama-se união ou reunião de A e B o conjunto formado pelos elementos que pertencem a pelo menos um desses conjuntos (podendo. Então são verdadeiras as seguintes propriedades: 1. B e C três conjuntos quaisquer. Associativa: (A U B) U C = A U (B U C). Definição 1. w} A definição 1 nos diz que um elemento x pertencer a A U B é equivalente a dizer que uma das proposições ³x pertence A´ ou ³x pertence a B´ é verdadeira. r. onde os elementos repetidos (os que estão em A e em B) foram escritos apenas uma vez. Dados dois conjuntos quaisquer A e B. 4} {n. w. n} U {h. Comutativa: A U B = B U A. v.

Chamaremos intersecção de A e de B (ou de A com B) a um novo conjunto. É certo supor que houve eleitores que votaram simultaneamente nos dois candidatos no primeiro turno. B e C três conjuntos quaisquer. Idempotência: 2. Esse novo conjunto nos leva à seguinte definição geral. Definição 2. Sejam A e B dois conjuntos quaisquer. Então são verdadeiras as seguintes propriedades: 1.Intersecção Seja A o conjunto dos eleitores que votaram em Lula para Presidente e B o conjunto dos eleitores que votaram em Arlete para Governadora do DF. cujos elementos são aqueles que pertencem ao conjunto A e ao conjunto B. no primeiro turno das eleições de 2006. Assim somos levados a definir um novo conjunto. Elemento Neutro ± O conjunto universo U é o elemento neutro da intersecção de conjuntos: . Comutativa: 3. assim definido: Exemplos: Da definição de intersecção resulta que: Os fatos acima nos diz que A intersecção B é um subconjunto de A e de B. ou seja: Propriedades da Intersecção Sejam A.

Propriedades da União e Intersecção Sejam A. Associativa: Demonstração da propriedade associativa: O conjunto do primeiro membro da igualdade é constituído pelos elementos x pertencentes a U tais que (por definição): onde na segunda passagem foi utilizada. Tendo em vista que a proposição p ^ (q ^ r) tem o mesmo valor lógico da proposição (p ^ q) ^ r vem que esse conjunto é constituído por elementos de U tais que: Assim. . é só seguir o caminho inverso Quando dois conjuntos quaisquer A e B não têm elemento comum. então valem as seguintes propriedades que interrelacionam a união e intersecção de conjuntos: Note que a propriedade 3 é a distributiva da união em relação à intersecção e a 4 a distributiva da intersecção em relação à união. a definição de intersecção entre os conjuntos B e C. fica demonstrado que o primeiro conjunto da igualdade está contido no segundo. dois conjuntos são disjuntos quando a intersecção entre eles é igual ao conjunto vazio.4. dizemos que A e B são conjuntos disjuntos. B e C três conjuntos quaisquer. provar que o segundo conjunto está contido no primeiro. isto é. Em outras palavras. Para concluir a demonstração. novamente.

Isto nos leva ao conjunto dos elementos de A que não são elementos de B. d. Sejam A e B dois conjuntos quaisquer. c} ± {a. Note que as propriedades 1. e 2. no primeiro turno das eleições de 2006. c. b} ± {e. onde a diferença corresponde à parte branca de A. f} = {b} {a. b. e} = Ø Antes de prosseguirmos apresento. Exemplos: y y y {a. i} = {a. b} ± {a. a intersecção à parte cinza claro e a união à essas duas partes mais a cinza escuro. Definição 3. h. Chamaremos a diferença entre A e B o conjunto dos elementos de A que não pertencem a B. . g. e. b} {a. c. d. b. acima podem ser facilmente visualizadas nesse diagrama. um diagrama de Euler-Venn com os conceitos até aqui tratados. f. É certo pensar que teve eleitores que votaram em Lula mas não votaram em Arlete.Diferença Seja A o conjunto dos eleitores que votaram em Lula para Presidente e B o conjunto dos eleitores que votaram em Arlete para Governadora do DF. a título de ilustração.

c. e. me colocando à disposição para sanar eventuais dúvidas. e.Complementar de B em A Definição 4. f} A = B = {1} => complementar: A ± B = Ø Observe que nos exemplos acima a condição para que o complementar de B em relação a A esteja definido é cumprida (B contido em A). d. d. As demais deixo como exercício. Dados os conjuntos A e B quaisquer. Propriedades da Complementação Sendo B e C subconjuntos de A. f} e B = {a. Da definição de intersecção de conjuntos e do complementar temos que: . b. e indicamos como: Exemplos: y y A = {a. valem as propriedades a seguir: Vamos demonstrar apenas a primeira parte da propriedade 1. com B contido em A. chama-se complementar de B em relação a A o conjunto A ± B. b} => complementar: A ± B = {c.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->