Você está na página 1de 1

UM POUCO DE HISTÓRIA DA GINÁSTICA

A ginástica é sem duvida um desporto complexo, não só pelas múltiplas áreas


técnicas, mas também pela panóplia de elementos e exercícios no treino. Para uma
melhor compreensão e ensino, nada como conhecer melhor a sua origem.
A historia da ginástica segue a par da historia do homem como a pratica do
exercício físico que “vem da pré-historia, afirma-se na Idade média, fundamenta-se na
Idade Moderna e sistematiza-se nos primórdios da idade contemporânea”, segundo
Ramos. Na pré-história define-se como o princípio básico de atacar e defender. Ao
longo dos tempos vem afirmando-se em jogos rituais e festas. É na Grécia com o
nascimento dos Jogos Olímpicos que se eleva a importância da actividade física. O
objectivo principal seria preparar as tropas e paralelamente criavam-se actividades
desportivas como corridas de carros e combates entre gladiadores, acontecia em Roma.
Criaram-se instalações para estas práticas esplendorosas que nos dias de hoje ainda nos
comovem.
A definição de ginástica surgiu com a necessidade de regulamentar os exercícios
físicos. A palavra teve origem do grego Gumnos, que significa nu. Regulamentada a
ginástica ficou assim dividida em 5 campos de actuação. Ginástica de Condicionamento
Físico, como o próprio nome indica, servirá para melhorar ou manter a condição física.
Às modalidades competitivas deu-se o nome de Ginástica de Competição. Na prevenção
de doenças ou na sua recuperação é utilizada a Ginástica Fisioterápica. Numa
perspectiva alternativa, as novas propostas de abordagem do corpo, como procura de
soluções de problemas físicos e posturais, foram introduzidas no Brasil com o nome de
Ginástica de Consciencialização Corporal. Finalmente e numa perspectiva mera não
competitiva, somente de interacção social a Ginástica de Demonstração tem como
principal função, a formação do individuo nos aspectos cognitivos, afectivos, sociais e
motores.
A partir de 1774 foi criado um instituto com sessões intelectuais e físicas, pelo
alemão Johann Basedow. Inovador no sentido que as crianças não seriam pequenos
adultos, mas sim teria de ser aplicada uma formação adequada. A partir desta data e um
pouco por todo o mundo foram sendo implementados os conceitos básicos de ginástica
diferindo somente no dinamizador.
O ensino de carácter obrigatório teve a sua origem na Suécia em 1814, com a
criação de um instituto onde facultava vários tipos de ginásticas, mas a grande inovação
seria a sistematização do movimento, a carga, as instruções detalhadas e a posição
inicial.
Em Portugal a primeira aula de ginástica foi dada por um discípulo de Amoros a
convite de D. Pedro IV na Casa Pia em 1835. Somente em 1860 foi implementada a sua
obrigatoriedade resultante do entendimento como sendo um processo terapêutico de
robustecimento das crianças. Ao longo das décadas várias instituições de renome
adoptaram a ginástica e em 1875 nasce o Ginásio Clube Português como principal
impulsionador desta modalidade em Portugal.
Na expectativa de se assumir como um desporto foram criados regulamentos para
uniformizar as competições para a realização de jogos.
Actualmente a Federação Internacional de Ginástica conta com 129 federações
filiadas e apresenta comissões técnicas para várias vertentes das áreas gímnicas como a
ginástica artística masculina e feminina, rítmica, aérobica, a ginástica para todos, a
acrobática e finalmente de trampolins.

Nelson Manuel Pereira Salvador