P. 1
Língua+po..

Língua+po..

|Views: 301|Likes:
Publicado porMarco Lima

More info:

Published by: Marco Lima on May 23, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/06/2013

pdf

text

original

Instituto de Correspondência Internacional

Língua Portuguesa

www.icibrasil.com.br - comercial@icibrasil.com.br - pedagogia@icibrasil.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.U.

1

Língua portuguesa
Linguagem, Língua e Fala LINGUAGEM: É o uso da língua como forma de expressão e comunicação entre as pessoas. Agora, a linguagem não é somente um conjunto de palavras faladas ou escritas, mas também de gestos e imagens. LÍNGUA: é um tipo de linguagem; é a única modalidade de linguagem baseado em palavras. O alemão e o português são línguas diferentes. Língua é a linguagem verbal utilizada por um grupo de indivíduos que constitui uma comunidade. FALA: é a realização concreta da língua, feita por um indivíduo da comunidade num determinado momento. É um ato individual que cada membro pode efetuar com o uso da linguagem.

TIPOS DE LINGUAGEM a). Verbal: aquela cujos sinais são as palavras e daí vem a analogia ao verbo. Você já tentou se pronunciar sem utilizar o verbo? Se não, tente, e verá que é impossível se ter algo fundamentado e coerente! Assim, a linguagem verbal é que se utiliza de palavras quando se fala ou quando se escreve. b). Não-verbal: aquela que utiliza outros sinais que não as palavras. LIBRAS - Linguagem Brasileira de Sinais, o conjunto dos sinais de trânsito, mímica etc. constituem tipos de linguagem não-verbal.

Cartão vermelho – denúncia de falta grave no futebol.

Símbolo que se coloca na porta para indicar “sanitário masculino”.

Imagem indicativa de “silêncio”.

Gramática Normativa Fonologia Fonologia é o ramo da Linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma. Ao estudar a maneira como os fones (sons) se organizam dentro de uma língua, classifica-os em unidades capazes de distinguir significados, chamadas fonemas. Fonemas são as entidades capazes de estabelecer distinção entre as palavras. Exemplos: casa/capa, muro/mudo, dia/tia. A troca de um único fonema determina o surgimento de outra palavra ou um som sem sentido. O fonema se manifesta no som produzido e é registrado pela letra, é representado graficamente por ela. O fonema /z/, por exemplo, pode ser representado por várias letras: z (fazenda), x (exagerado), s (mesa).

Os fonemas são representados entre barras. Exemplos: /m/, /o/.

www.icibrasil.com.br - comercial@icibrasil.com.br - pedagogia@icibrasil.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.U.

2

Conceito de Fonética Estudo dos sons da fala, especialmente no que diz respeito à sua produção, transmissão e recepção. Aparelho fonador

Classificação dos fonemas Os fonemas da língua portuguesa classificam-se em vogais, semivogais e consoantes. Vogais: são fonemas pronunciados sem obstáculo à passagem de ar, chegando livremente ao exterior. Exemplos: pato, bota Semivogais: são os fonemas que se juntam a uma vogal, formando com esta uma só sílaba: Exemplos: couro, baile. Observe que só os fonemas /i/ e /u/ átonos funcionam como semivogais. Para que não sejam confundidos com as vogais i e u serão representados por [y] e [w] e chamados respectivamente de iode e vau. Consoantes: são fonemas produzidos mediante a resistência que os órgãos bucais (língua, dentes, lábios) opõem à passagem de ar. Exemplos: caderno, lâmpada. Classificação das vogais Quanto à zona de articulação A zona de articulação está relacionada com a região da boca onde as vogais são articuladas. média: é articulada com a língua abaixada, quase em repouso. Ex.: a (pasta) anteriores: são articuladas com a língua elevada em direção ao palato duro, próximo ao dentes.Ex.: é (pé ), ê (dedo ), i (botina ) posteriores: são articuladas quando a língua se dirige ao palato mole. Ex.: ó (pó), ô (lobo), u (resumo) Quanto ao papel das cavidades bucal e nasal A corrente de ar pode passar só pela boca (orais) ou simultaneamente pela boca e fossas nasais (nasais). orais: (pata), (sapé), (veia), (vila), (sol), (aborto), (fluxo) nasais: (fã), (tempo), (cinto), (sombrio), (fundo) Quanto à intensidade A intensidade está relacionada com a tonicidade da vogal.

www.icibrasil.com.br - comercial@icibrasil.com.br - pedagogia@icibrasil.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.U.

3

4-função das cavidades bucal e nasal: caso o ar saia somente pela boca. as consoantes serão nasais.tônicas: café. as consoantes são classificadas em: bilabiais = lábios + lábios. (neve). i (bico).) De acordo com o ponto onde é articulada. bote Quanto ao timbre timbre está relacionado com a abertura da boca abertas: (sapo).pedagogia@icibrasil. a consoante será sonora. 2-ponto de articulação: é o lugar onde a corrente de ar é articulada (lábios. palato. se sair também pelas fossas nasais. palatais = dorso do língua + céu da boca velares = parte superior da língua + palato mole 3-função das cordas vocais: se a cordas vocais vibrarem. Nas oclusivas existe um bloqueio total do ar. www. dentes. no caso contrário. u (útero) e todas as nasais reduzidas: são as vogais reduzidas no timbre já que são vogais átonas (orais ou nasais.Quanto ao modo de articulação.br . as consoantes podem ser oclusivas ou constritivas. (bola) fechadas: ê (mesa). linguodentais = língua + dentes superiores alveolares = língua + alvéolos dos dentes.com.comercial@icibrasil. labiodentais = lábios + dentes superiores.icibrasil. cama átonas: massa. finais ou internas). 4 ..br .U.O.com..com. ô (domador). Nas constritivas existe um bloqueio parcial do ar.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Exemplos: (cara. as consoantes serão orais. a consoante será surda. cantei) Classificação das consoantes As consoantes são classificadas de acordo com quatro critérios: 1-modo de articulação: é a forma pela qual as consoantes são articuladas.

icibrasil. etc. Quando existe uma seqüência de duas ou mais consoantes em uma mesma palavra.O. ou vice-versa (ditongo crescente). nh(unha). rr(carro) e outros. Classificação das palavras quanto ao número de sílabas Monossílabas: aquelas que possuem uma só sílaba: dó. Trissílabas: aquelas que possuem três sílabas: fun/da/ção.. obrigatoriamente. sç. ditongo e tritongo. vô-o. quase (ditongo crescente). em sílabas diferentes: af-ta. etc. 3. Exemplos: pas-se-a-ta. Silaba É a unidade ou grupo de fonemas emitidos num só impulso da voz. 1. averigüei Separam-se as letras que representam os hiatos. Exemplos: mau.pedagogia@icibrasil.:saída. possui uma vogal. goi-a-ba Encontros consonantais semivogais. 2. 5. na mesma sílaba. ss. car-ro. en (bento). fo/lha.br . mé/di/co. sc. fri-tu-ra. Separam-se somente os dígrafos rr.Observe que no caso dos dígrafos não há correspondência direta entre o número de letras e o número de fonemas. Hiato: é junção de duas vogais pronunciadas separadamente formando sílabas distintas.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. denominamos essa seqüência de encontro consonantal.: Paraguai.com. Regras práticas: Não se separam ditongos e tritongos. Separam-se os encontros consonantais pronunciados separadamente. Tritongo: é a junção de semivogal + vogal + semivogal. cruz. xc. pa/la/ci/a/no. Divisão silábica A fala é o primeiro e mais importante recurso usado para a divisão silábica na escrita. Dissílabas: aquelas que possuem duas sílabas: sa/pé.comercial@icibrasil. Ex. na/tu/re/za. Dígrafos que desempenham a função de consoantes: ch (chuva). Ex.br . argüiu. Polissílabas: aquelas que possuem mais de três sílabas: ve/te/ra/no. lh (molho). formando uma só sílaba. mão. Exemplos: sa-í-da. O encontro pode acorrer: na mesma sílaba: cla-ri-da-de..U.: noite (ditongo decrescente). om (tombo) e outros Encontros vocálicos Há três tipos de encontros vocálicos: hiato. etc. Não se esqueça que só as vogais /i/ e /u/ podem funcionar como Em palabras como goiaba não trata-se de um tritongo e sim de um ditongo e um hiato. etc.Dígrafos É a união de duas letras representando um só fonema. te/la. Ex. Regra geral: Toda sílaba. 4.com.. Exemplo: car-ta www.. Dígrafos que desempenham a função de vogais nasais: am (campo). 5 . coelho Ditongo: é a junção de uma vogal + uma semivogal (ditongo decrescente).com. am-plo. ex-ce-to. com-pul-só-rio Nos encontros consonantais somos capazes de perceber o som de todas as consoantes.

lâmpada Sílaba subtônica: Algumas palavras geralmente derivadas e polissílabas....Y-ítrio. play. Átonos: apóiam-se em outras palavras. sufixos). teu. pois não são autônomos. bi-sa-vô.cadeira. t. tungs-tê-nio. O acento gráfico existirá em apenas algumas palavras e será usado de acordo com regras de acentuação.. etc. etc. quando incorporados à palavra.coração. j. tônica. b. São Tomé. Y e K. u. f. linha.com. palavras estrangeiras (show. abreviaturas e símbolos de uso internacional (K.. América. caderno. i. nem. p. s. Classificação das palavras quanto ao acento tônico As palavras com mais de uma sílaba. Os elementos mórficos das palavras (prefixos.potássio. l. emitidos fortemente. g. átona postônica.com. Proparoxítonas: quando a sílaba tônica é a antepenúltima . e.).ibérica. d.) Emprego de letras Letra H www.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. o. 7. Podem ser pretônicas (antes da tônica) ou postônicas (depois da tônica). também chamado acento de intensidade ou prosódico: cajá. classificam-se em: Oxítonas: quando a sílaba tônica é a última . como se fossem sílabas tônicas. como se fossem sílabas átonas. Ex. n.A sílaba com acento secundário é chamada de subtônica.6.br .: o. 6 .. lhe.comercial@icibrasil. x. r.: ré. m.Ex..O. átona postônica) Não confunda acento tônico com acento gráfico.icibrasil. Consoante não seguida de vogal permanece na sílaba anterior. z Observação: Você deve estar se perguntando pelas letras W. psi-có-lo-go. junções de preposições e artigos.br . Acento tônico Sílaba tônica: A sílaba proferida com mais intensidade que as outras é a sílaba tônica. régua. Exemplos: ad-je-ti-vo. h. A ortografia é a parte da gramática que trata da correta escrita das palavras. Alfabeto português Nosso alfabeto é composto de 23 letras: a. etc. c.Willian. são emitidos fracamente. etc. Os monossílabos podem ser tônicos ou átonos: Tônicos: são autônomos.U. possuem um acento secundário. Exemplos: barata (átona pretônica.. átona postônica) máquina (tônica. Ortografia Palavra constituída das partes: orto (correta) + grafia (escrita). preposições. v. Exemplos: de-sa-ten-to. Elas não pertencem mais ao nosso alfabeto. a consoante se anexa à sílaba seguinte. O acento tônico está relacionado com intensidade de som e existe em todas as palavras com duas ou mais sílabas.pedagogia@icibrasil. além do acento tônico.com. gnomo. lá.). Paroxítonas: quando a sílaba tônica é a penúltima .São usadas apenas em casos especiais: nomes próprios estrangeiros (Wellington. q. etc.. Esta possui o acento tônico.. pronomes oblíquos. obedecem às regras gerais. pronome relativo que. São palavras sem sentido quando estão isoladas: artigos. tran-sa-tlân-ti-co. conjunções. Exemplos: terrinha. conforme a tonicidade. sozinho Sílaba átona: As sílabas que não são tônicas nem subtônicas chamam-se átonas. Quando isso ocorrer em início de palavra. radicais.

-úgio. . hibernum-inverno. Caso você se interesse mais pela origem das palavras. Letras G / J G: . 7 ...com. cerejeira ( cereja). estado social e títulos. Palavras compostas ligadas sem hífen não são escritas com H. Emprega-se o H: 1. 3. .: maisena.: garagem..icibrasil.Sufixos -isa.comercial@icibrasil. Nele você encontrará a explicação da origem de cada palavra.: herba-erva... Ex.. norueguês. Ubirajara.Por que usar a letra H se ela não representa nenhum som? Realmente ela não possui valor fonético. nojento ( nojo). nacionalidade. Medial. hum!.: gorjeta ( gorja).: enraizar ( Sufixo formador de verbo -izar. hulha. 2. já veio formado para nosso vernáculo (língua do país). enxaqueca..U. 4.com. Ex. Ex. As palavras derivadas dessa são escritas sem H.. Ex. -igem.: enxoval.. No substantivo próprio Bahia (Estado do Brasil). . relógio. quisesse.: baronesa.Derivadas de palavras que possuam J e verbos que terminem em -jar ou -jear. sacerdotisa. etc. como integrante dos dígrafos ch. Ex..Derivadas de palavras que possuam G.: jiló. Ex.. . Em algumas interjeições. Ex. como é derivado do grego.br . refúgio. Inicial. . raiz).. arranjaria .pedagogia@icibrasil....Palavras de origem africana ou indígena. sonho. encharcar. . ferrugem.O. por tradição...br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.Nas formas dos verbos pôr. Letras X / CH X: . colégio. Exceções: pajem e lambujem . cortês. -égio. modernizar.: oh!.: amoroso.: reaver 5.Sufixo -oso formador de adjetivos . requerer.: mexer. Ex. querer e seus derivados (repor.. consulte algum dicionário etimológico da língua portuguesa... etc. -ês. Ex.. lh.: rabugento ( rabugem). -esa usados na constituição de vocábulos que indicam: profissão. Algumas palavras anteriormente escritas com H "perderam" essa letra ao longo do tempo.. Em palavras compostas unidos por hífen. viuvez. Ex. .: pusesse. camponês. atencioso.) Letras S / Z S: . Ex. Ex. estágio. ameixa. mexerico.br . Ex..: horizonte. marca registrada. vertigem. Z: Derivadas de primitivas com "z". etc. super-homem.Depois da sílaba me-. Ex.).: baiano.. Ex. São exceções: encher. etc. Ex.Depois da sílaba en-. . prodígio. -ugem. realizar.. enchumaçar e seus www. acarajé. pausa. molha. nh.. mas. -ógio. quando etimológico.MAIZENA é um substantivo próprio.Palavras terminadas em -agem. etc.Após um ditongo.com.Derivadas de primitivas com "s" Ex...: timidez. O verbo catequizar é derivado da palavra catequese deveria ser escrito com "s". Ex.: chamada.: peixe. se algum elemento começa com H: hispano-americano. -ágio. vazar (vazio)... arranjar ( arranjo. . selvageria ( selvagem) J: .: . A palavra mecha (substantivo) é uma exceção . Ex.Sufixo -ez (a) formador de substantivos abstratos.: visitante ( visita). -ígio. Ex. Ex. mas continua sendo usada em nossa língua por força da etimologia e da tradição escrita.Depois de ditongo.

..br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. o. muçulmano.. Formas Variantes Há palavras que podem ser grafadas de duas maneiras.br .Palavras derivadas de outras escritas com pl. 8 . Ex.: orixá..com. Erros cometidos contra a ortoépia são chamados de cacoepia..Palavras de origem árabe. enchumaçar e seus derivados. encharcado.: chumbo( plúmbeo).Verbos em -ecer. abacaxi. -escer.Palavras derivadas de primitivas escritas com ç. Ex. Ex. encharcar. Letras SS / Ç SS: . mas significados diferentes. Ex. Ex..: anoiteça (anoitecer). reparar) espiar (observar) assento (lugar onde se senta) cassar (tornar sem efeito) são (forma do verbo ser) Apressar (tornar rápido) concerto (de músicos) expiar (reparar falta mediante pena) Ortoépia Ortoépia é a correta pronúncia dos grupos fônicos. adjetivo) apreçar (ajustar o preço) conserto (corrigir.: paçoca. inocentar) cavaleiro (que cavalga) comprimento (extensão) iminente (prestes a ocorrer) retificar (corrigir) absorver (sorver. acento (símbolo gráfico) caçar (capturar animais) são (sadio.comercial@icibrasil. miçanga.pedagogia@icibrasil. aspirar) cavalheiro (homem cortês) cumprimento (saudação) catorze / quatorze assobiar / assoviar carácter / caráter toucinho / toicinho cociente / quociente percentagem / porcentagem óptica / ótica taverna / taberna Homônimos são palavras que têm a mesma pronúncia.Em palavras de origem indígena ou africana. ..Verbos encher.. A ortoépia está relacionada com: a perfeita emissão das vogais. cresça (crescer) ..: embaçado (embaço). Alguns exemplos: www.com. a correta articulação das consoantes e a ligação de vocábulos dentro de contextos. Ex. Ex. ambas aceitas pela norma culta.derivados.: enchoçar (choça). mas com significados diferentes. corrêssemos.U.. chave (clave).. fl e cl..Palavras ou radicais iniciados por s que entram na formação de palavras derivadas ou compostas.com. eminente (elevado) ratificar (confirmar) absolver (perdoar.Terminação dos superlativos sintéticos e do imperfeito de todos verbos. .: preencher.icibrasil. u) . cota / quota cotidiano / quotidiano contacto / contato secção / seção Parônimos e Homônimos Parônimos são palavras parecidas na grafia ou na pronúncia. indígena e africana. ..: homossexual (homo + sexual) Ç: (só é grafado antes de a.O. Ex... Ex.: lindíssimo. . CH: .Palavras derivadas de primitivas que tenham o ch.br .

roubas. 3. substituição de fonemas: cutia/cotia.com. nasalização de vogais: sobrancelha/ sombrancelha. oscilante.. ligar as palavras na frase de forma incorreta: Ex. reivindicar/revindicar. muçulmano/ mulçumano 6. designa espelha (ê) estoura freada.. alcova. tulipa.: acrobata e acróbata / crisântemo e crisantemo/ Oceânia e Oceania/ réptil e reptil/ xerox e xérox e outras.br .. erudito. ureter.1. róbam Norma Culta advogado aleija doze (ô) designar. Há algumas palavras cujo acento prosódico é incerto. poliglota. abóbora/abóbra. de ligação incorreta: A/ aula iria/ acabar/ às/ cinco horas. quadrúmano. bicarbonato/ bicabornato. crosta. recém.pedagogia@icibrasil. timbre fechado (ê. ibero.ciclope.U. frustração empecilho mendigo optar (op-tar) pousa prazerosamente privilégio próprio. Vivido / Vívido.icibrasil.. bugiganga/ bungiganga ou buginganga 7. ó):omelete. Ex. Casos mais freqüentes de pronúncias diferentes da língua padrão: Língua coloquial adevogado Aléja Douze Desiguinar.O. pissicólogo róbo. protótipo. Outras assumem significados diferentes. freiou frustado. pronunciar erradamente vogais quanto ao timbre: Ex: pronúncia correta.. cartomancia. apropriado psicologia. novel. refém. pronunciar a crase: A aula iria acabar às cinco horas.com. acréscimo de fonemas: pneu/peneu. mister.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. hangar. sutil. rouba. 2. barbárie. róba. rubrica. caracteres. freou frustrado..br . elétrodo. trabalhar/trabalha. ruim. psicólogo (psi) roubo. correta: A aula/ iria acabar/ às cinco horas. mesmo na língua culta.. zéfiro. proparoxítonas: aeródromo. âmago. frustar. Abaixo estão relacionados alguns exemplos de vocábulos que freqüentemente geram dúvidas quanto à prosódia: oxítonas: cateter. troca de posição de um ou mais fonemas: caderneta/ cardeneta. cabeçalho/ cabeçário. avito. negus. gratuito. frustrar. de acordo a acentuação: Exemplo: valido / válido. 9 . Ex. paroxítonas: avaro. condor. frustação impecilho mendingo opita pósa (verbo pousar) prazeirosamente previlégio própio.comercial@icibrasil. Cister. vermífugo. alcova./ A aula iria acabar àas cinco horas 8. Nobel. lêvedo. Prosódia A prosódia está relacionada com a correta acentuação das palavras tomando como padrão a língua considerada culta. bueiro/ boeiro 5. apropiado pissicologia. desiguina espelha (é) estóra freiada. ô): omelete. pudico. ônix. róbas.antídoto. mendigo/ mendingo. omitir fonemas: cantar/ canta. alcoólatra.crosta.com. álibi. 4.. roubam www.prostrar/ prostar. freada/ freiada. timbre aberto (é.bandeja/ bandeija. amor/amo. Ex: pronúncia errada.

porque(conjunção) quê (substantivo.para (preposição) péla. dar. QU ANTES DE E/I Os ditongos abertos: . eles contêm.U. egoísta. Ex.:vôo. receberá trema: freqüente. Ex. Ex. Alguns exemplos: ás (carta de baralho.coa. piloto exímio) . Ex. receberá acento agudo: averigúe. 10 . etc.pedagogia@icibrasil. céu.. Ex.pela. vêem. Ex. Ex. .pôlo. www..com. Ex.: tórax -ã.. Ex..que (conjunção) O verbo TER.Quando o referido u é proferido e átono. fábrica -e (s). ou seja. Ex.: rainha. Ex.A primeira vogal tônica dos hiatos oo(s) e ee é acentuada. Ex.O.:bíceps MONOSSÍLABOS HIATOS terminados em: -a(s).: útil -em(s).as (artigo feminino plural) côa. coas (contrações com + a. eles vêm. VIR e seus derivados não possuem dois EE na 3ª pessoa do plural no presente do indicativo: ele tem.: vírus. ói(s)..De acordo com sua terminação.: lâmpada. apazigúe..: argúis.com..péra ou péra-fita (grande pedra antiga. Ex. 2º . Ex.: reféns -r. côas (verbo coar ).:crêem. Acento diferencial O acento diferencial (que pode ser circunflexo ou agudo) é usado como sinal distintivo de vocábulos homógrafos (palavras que apresentam a mesma escrita). Seus derivados também são acentuados.Exceção: hiatos seguidos de nh na sílaba seguinte não são acentuados.Quando o u é proferido e tônico. . 3º . pólos (extremidade. Ex.Classifique-a quanto à tonicidade (oxítona.. Ex.por (preposição) porquê (substantivo) . fincada no chão) pôr (verbo) .pelo (per+o) pólo. Ex. éu(s).: órgão.Quando i. pronome em fim de frase) . Para que você saiba aplicá-las é preciso que tenha claros alguns conceitos como tonicidade. ímã -ditongo. dói. encaixe-a nos quadros abaixo.: saída. Ex.Quando o u não for pronunciado. encontros consonantais e vocálicos.:régua -ps. Não apresenta nenhum tipo de acento..: júri TODAS.com.-ão. Você deve acentuar as: OXÍTONAS PAROXÍTONAS PROPAROXÍTONAS terminadas em: terminadas em: -a (s). tranqüilo. . . pastéis. ele contém. eles têm. formará com q e g dígrafos.br . dêem.Regras de acentuação As palavras em Língua Portuguesa são acentuadas de acordo com regras. u tônicos forem o segundo elemento de um hiato e estiverem sozinhos -e(s). pôlos (falcão) pêra (fruta) .Os verbos que possuem EE (hiatos) são apenas quatro: crer. Ex.:relêem. ler e ver.: ré na sílaba ou acompanhados de s.br . baú..: hífen. DITONGOS GRUPOS GU. lêem. revêem. éi(s).br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. -o(s).: pá . etc.: néctar -x. lêem.: cajá -i. jogo) .: nós .: também -n.-ns. pélas (substantivo e verbo) . -o (s).comercial@icibrasil.icibrasil. Ex.: sapé -u.Divida-a em sílabas. Para você acentuar uma palavra: 1º .: jiló -l.-ãos. baús. Ex. -us. pelas (contrações de per + a. bainha. Ex. Ex. éden -en (s). duas letras representando um único fonema /k/ e /g /. com + as) pára (verbo) .. Ex. ele vem.. paroxítona e proparoxítona). per + as) pêlo(substantivo) .-ãs.

Exemplos: maçã.. para separar palavras em fim de linha.com. a Exemplos infra-estrutura.Sinais Gráficos Sinais gráficos ou diacríticos são certos sinais que se juntam às letras. Exemplos: beija-flor.comercial@icibrasil.. s inter-. supra-. h. ré. intra-uterino.. b 5. para ligar pronomes átonos às formas verbais. amor-perfeito.auto-. anti-higiênico. = Avenida BR = Brasil cap. r subr. = capítulos CEP = Código de Endereçamento Postal www. Emprega-se o hífen: em palavras compostas.. qui é proferido e átono. pré-escolar. Pode existir em palavras compostas. superh. que. supra-sensível. caps. hiper-raivoso sub-região.Acento agudo: Indica vogal tônica aberta: pó. gui. àquele. pseudo-. Exemplos: auto-educação. ultra-romântico.com. Observação: o uso do hífen é regulamentado pelo Pequeno Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. sub-raça.Por se tratar de um item extremamente complexo. = capítulo. inter-relação. moço. com regras confusas e extensas. contra.com.. extra-oficial. 1-Til: Indica nasalidade.Acento circunflexo: Indica vogal tônica fechada: astrônomo. hiper-.. muçulmano. A/C = ao (s) cuidado (s) Av. u. 8. r e s .br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. 7. sobre. 11 .Acento grave: Sinal indicador de crase: à.pedagogia@icibrasil.Cedilha: Indica que o c tem som de ss: pança.icibrasil. Abreviaturas e Siglas Abaixo exemplos de abreviaturas. arqui-.. pseudo-hermafrodita exceção: extraordinário ante-sala. órgão. 6. ultra-. Exemplos: dar-lhe. o. 2-Trema: Indica que o u dos grupos gue. Irã. ante-. Exemplos: caixa-d'água. pau-d'água. Uso do hífen com os prefixos mais comuns: Prefixos Quando se ligam palavras iniciadas por infra-.. extra-. contra-senso. amar-te-ia.. r. sub-base O cedilha só é acompanhado pelas vogais a.Procuramos sintetizar em um quadro o uso do hífen com os prefixos mais comuns. etc.vogal. os autores são contraditórios quando tratam do assunto. Exemplos: lingüiça. semianti-.br . 4-Hífen: Regras Gerais.U.. neo.. intra-. tranqüilo.O. 3-Apóstrofo: Indica a supressão de uma vogal. sobre-sala super-homem..h. três. expressões e poesias. geralmente para lhes dar um valor fonético especial e permitir a correta pronúncia das palavras.br . para ligar algumas palavras precedidas de prefixos.

"razão".O.icibrasil. uma vez que. O túnel por que passamos existe há muitos anos. "por qual motivo": Exemplos: Desejo saber por que você voltou tão tarde para casa. "motivo" e normalmente surge acompanhada de palavra determinante (artigo. de interrogação. Exemplos: Estudei bastante ontem à noite. como. sanitário) Emprego dos Porquês POR QUE A forma por que é a sequência de uma preposição (por) e um pronome interrogativo (que). equivalendo a pois. pelas quais).pedagogia@icibrasil. = water-closet (banheiro. de exclamação) ou de reticências. o monossílabo "que" passa a ser tônico. Exemplos: Vou ao supermercado porque não temos mais frutas. Sabe por quê? Será deselegante se você perguntar novamente por quê! PORQUE A forma porque é uma conjunção. POR QUÊ Caso surja no final de uma frase. Exemplos: Estes são os direitos por que estamos lutando.com. para explicação ou causa. pelos quais.U. Exemplos: www.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. = save our souls (salvai nossas almas: pedido de socorro enviado por navios e aviões) W. pois. = et cetera (e as outras coisas) Kg = quilograma (s) Km = quilômetro (s) S. a sequência deve ser grafada por quê.C.CPF = Cadastro de Pessoa Física DDD = Discagem Direta a Distância etc. imediatamente antes de um ponto (final. por exemplo). Por que você comprou este casaco? Há casos em que por que representa a sequência preposição + pronome relativo.O.com. Você veio até aqui porque não conseguiu telefonar? PORQUÊ A forma porquê representa um substantivo.com.br . equivalendo a "pelo qual" (ou alguma de suas flexões (pela qual. devido à posição na frase.br .comercial@icibrasil. já que. 12 . Significa "causa".S. Equivale a "por qual razão". Costuma ser utilizado em respostas.

com. chamar-se-á (mesóclise). Exemplos: Amor-perfeito. por quê? Emprego do Hífen O hífen é usado com vários fins em nossa ortografia. guarda-noturno.comercial@icibrasil. (interrogativa indireta) Por que Em substituição à expressão "pelo qual" (e Os bairros por que passamos eram sujos. decreto-lei.Não consigo entender o porquê de sua ausência.U. pás-sa-ro.pedagogia@icibrasil. www. As regras de emprego do hífen são muitas. etc. 13 . geralmente. obedecer-lhe. médico-cirurgião.br . Existem muitos porquês para justificar esta atitude. ao observarmos algumas orientações básicas. 3) Em substantivos compostos. é possível reduzir a quantidade de dúvidas sobre o seu uso.com. U-ru-guai. o que faz com que algumas dúvidas só possam ser solucionadas com o auxílio de um bom dicionário.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. 2) Para ligar pronomes oblíquos átonos a verbos e à palavra "eis". arco-íris. ei-lo.(por suas variações) que = pelos quais) Por quê No final de frases Porque Porquê Em frases afirmativas e em respostas Como substantivo Eles estão revoltados Ele não veio não sei por quê.O. cujos elementos conservam sua autonomia fonética e acentuação própria. mas perdem sua significação individual para construir uma unidade semântica. Você não vai à festa? Diga-me ao menos um porquê.br . norte-americano. guarda-chuva. mostre-se-lhe (dois pronomes relacionados ao mesmo verbo). Veja abaixo o quadro-resumo: Forma Emprego Exemplos Por que ele chorou? (interrogativa direta) Em frases interrogativas (diretas e indiretas) Digam-me por que ele chorou.com. conta-gotas.icibrasil. um conceito único. Exemplos: deixa-o. Todos sabem o porquê de seu medo. Entretanto. Não fui à festa porque choveu. Exemplos: vo-vó. Conheça os casos de emprego do hífen (-): 1) Na separação de sílabas. sugerindo a ideia de união semântica.

quinta-feira. Quebra-Costas. pontapé. 7) Emprega-se o hífen nas palavras compostas que designam espécies botânicas e zoológicas. feijão-verde. 6) Nos topônimos compostos iniciados pelos adjetivos grã. Exemplos: primeira-dama. ou por forma verbal ou cujos elementos estejam ligados por artigos. paraquedista. inter-regional. recém-nascido. Albergaria-a-Velha.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.: certos compostos. Exemplos: técnico-científico. etc. etc. estejam ou não ligadas por preposição ou qualquer outro elemento. Passa-Quatro. Trás-os-Montes. dois verbos ou elementos repetidos). etc. Observe a diferença de sentido: bico-de-papagaio (espécie de planta ornamental.com. 10) Emprega-se hífen (e não travessão) entre elementos que formam não uma palavra. etc. O topônimo Guiné-Bissau é. Grão -Pará.com. Cabo Verde. 14 . sem hífen: América do Sul. andorinha-grande. reco-reco. sem hífen).icibrasil.br . primeiro-ministro. Exemplos: além-mar. Obs. 9) Usa-se o hífen sempre que o prefixo terminar com a mesma letra com que se inicia a outra palavra. Exemplos: couve-flor. corre-corre. etc. sem-vergonha. Traga-Mouros. grão. erva-doce.: os outros topônimos compostos escrevem-se com os elementos separados. em relação aos quais se perdeu.comercial@icibrasil. 5) Em compostos homogêneos (contendo dois adjetivos. blá-blá-blá. Belo Horizonte. aquém-fontreiras. mandachuva. luso-brasileiro. com hífen) e bico de papagaio (deformação nas vértebras. madressilva. uma exceção consagrada pelo uso. Obs. Exemplos: Grã. recém e sem. bem-te-vi.br . grafam-se sem hífen: girassol. bem-me-quer (planta).: não se usa o hífen quando os compostos que designam espécies botânicas e zoológicas são empregados fora de seu sentido original.pedagogia@icibrasil.U.Obs. quebra-quebra. erva-do-chá. aquém. Exemplos: anti-inflacionário. mas um encadeamento vocabular: www. cobra-d'água. a noção de composição. Montemor-o-Novo. lesma-de-conchinha. paraquedas. segundo-tenente. 8) Emprega-se o hífen nos compostos com os elementos além. 4) Em compostos nos quais o primeiro elemento é numeral. tele-entrega. etc. sub-bibliotecário. Trinca-Fortes. formiga-branca. Entre-os-Rios. em certa medida. Baía de Todos-os-Santos. ervilha-de-cheiro. segunda-feira. contudo.Bretanha.

15 . dia a dia. ) www. Embora não consigam reproduzir toda a riqueza melódica da linguagem oral.U. à queimaroupa. 2) Separar palavras. A ligação Angola-Moçambique. Locuções consagradas: água-de-colônia. cajá-mirim.com. ou por tônica nasal. expressões e orações que devem ser destacadas.Exemplos: A divisa Liberdade-Igualdade-Fraternidade. 11) Nas formações por sufixação será empregado o hífen nos vocábulos terminados por sufixos de origem tupi-guarani que representam formas adjetivas. salvo naquelas já consagradas pelo uso. mal-estar. tomara que caia. ponto e vírgula. capim-açu. arumã-mirim. A relação professor-aluno. 13) Nas locuções não se costuma empregar o hífen. fim de semana. cor-de-rosa. pé-de-meia. 3) Esclarecer o sentido da frase.pedagogia@icibrasil.com. se o primeiro elemento acabar em vogal acentuada graficamente.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. responsáveis por dar à escrita maior clareza e simplicidade. sabiá-guaçu.comercial@icibrasil. -guaçu e -mirim. mais-que-perfeito. arco-da-velha. Basicamente. cão de guarda.com. Exemplos: café com leite. A ponte Rio-Niterói. Vírgula ( . Sinais de Pontuação Os sinais de pontuação são recursos gráficos próprios da linguagem escrita.br . h ou l. tais como -açu.icibrasil. Exemplos: Andá-açu. ao deus-dará.br . têm como finalidade: 1) Assinalar as pausas e as inflexões de voz (entoação) na leitura. eles estruturam os textos e procuram estabelecer as pausas e as entonações da fala. etc. 12) Usa-se hífen com o elemento mal antes de vogal.O. mal-limpo. afastando qualquer ambiguidade. Veja a seguir os sinais de pontuação mais comuns. Exemplos: mal-acabado. mal-humorado.

três salas e um quintal.br . como: a) uma conjunção Por Exemplo: Estudamos bastante.: a rigor.com. c) um vocativo Por Exemplo: Apressemo-nos.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.icibrasil.para separar termos de uma mesma função sintática. Por Exemplo: – Você gostou do vestido? – Sim.comercial@icibrasil. dois banheiros.com. serão aprovadas.br . Geralmente é usada: . eu adorei! – Pretende usá-lo hoje? – Não.com. Respeitosamente. para separar o nome da localidade. .após a saudação em correspondência (social e comercial). . www. . . principalmente quando de pequeno corpo.após o uso dos advérbios "sim" ou "não".U.A vírgula indica uma pausa pequena.O. logo. Lucas.para destacar elementos intercalados. Obs. Por Exemplo: A casa tem três quartos. 16 . pois não quero chegar atrasado.pedagogia@icibrasil. Exemplos: Com muito amor. não é necessário separar por vírgula o advérbio e a locução adverbial. deixando a voz em suspenso à espera da continuação do período. no final de semana.nas datas. com certeza. a não ser que a ênfase o exija.: a conjunção "e" substitui a vírgula entre o último e o penúltimo termo. Por Exemplo: São Paulo. usados como resposta. merecemos férias! b) um adjunto adverbial Por Exemplo: Estas crianças. no início da frase. 25 de agosto de 2005. Obs.

e) uma expressão explicativa (isto é. .para destacar os pleonasmos antecipados ao verbo.para separar orações intercaladas. ou melhor. cansados de dar dó! . 17 .para separar elementos paralelos de um provérbio. isto é. eu as recebi hoje. Exemplos: A casa. Por Exemplo: O tempo não para no porto.U. o mais forte e sublime dos sentimentos humanos.para separar orações coordenadas assindéticas. tem seu princípio em Deus. não apita na curva.com. .com. triste.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. a aluna destaque. Por Exemplo: O documento de identidade. Por Exemplo: O importante. era a segurança da escola. eu.para indicar a elipse de um termo.d) um aposto Por Exemplo: Juliana. não espera ninguém. Por Exemplo: Daniel ficou alegre. a casa está destruída.pedagogia@icibrasil.para isolar elementos repetidos.com. . etc. a saber. . insistiam os pais.para separar termos deslocados de sua posição normal na frase.) Por Exemplo: O amor.icibrasil.br . Por Exemplo: Tal pai. tal filho. passou no vestibular. ou antes. você trouxe? . www. Por Exemplo: As flores. por exemplo.O.comercial@icibrasil. Estão todos cansados. .br .

Por Exemplo: A incrível professora. Por Exemplo: Quem inventou a fofoca. Por Exemplo: E chora.para separar orações coordenadas adversativas.icibrasil. . Estuda muito. 18 . Ponto e vírgula ( . Vá devagar. e "A mulher" é sujeito de "protestou". Por Exemplo: O homem vendeu o carro. sobretudo quando vêm antes da principal. e grita.para separar orações subordinadas substantivas e adverbiais. "O homem" é sujeito de "vendeu". lembrei que precisava estudar para a prova. porém não conseguiu o prêmio. há três casos em que se usa a vírgula antes de sua ocorrência: 1) Quando as orações coordenadas tiverem sujeitos diferentes.para isolar as orações subordinadas adjetivas explicativas.com.U. consequência. que o caminho é perigoso. Quando voltei.comercial@icibrasil.br . e ainda assim não foi aprovada.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. todos queriam descobrir. ATENÇÃO Embora a conjunção "e" seja aditiva. e ri. e pula de alegria.O. dominava todo o conteúdo. que ainda estava na faculdade.com. Exemplos: Esforçou-se muito. pois será recompensado. e a mulher protestou. Neste caso. explicativas e algumas orações alternativas. ora ouviam música. 2) Quando a conjunção "e" vier repetida com a finalidade de dar ênfase (polissíndeto).br . As pessoas ora dançavam. ) www. . 3) Quando a conjunção "e" assumir valores distintos que não seja da adição (adversidade.pedagogia@icibrasil.com.. conclusivas. por exemplo) Por Exemplo: Coitada! Estudou muito.

Por Exemplo: "Ouvindo passos no corredor." www.para separar itens de uma enumeração. Por Exemplo: O resultado final foi o seguinte: dez professores votaram a favor do acordo. as crianças encontram: brinquedos.para separar orações coordenadas adversativas quando a conjunção aparecer no meio da oração.) .com. etc.comercial@icibrasil. mas capaz de assinalar que o período não terminou. Felicidade sim. Por Exemplo: O rio está poluído.com. nove. . Por Exemplo: Esperava encontrar todos os produtos no supermercado. entretanto. Por Exemplo: Bem diz o ditado: Água mole em pedra dura. . só o verei amanhã.br .para anunciar a fala de personagens nas histórias de ficção. pipoca. todavia. 19 .pedagogia@icibrasil. porém. porém. substituindo. .para separar orações coordenadas não unidas por conjunção.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.para alongar a pausa de conjunções adversativas (mas. indica um tom ligeiramente descendente. geralmente: . que guardem relação entre si. todavia. assim.para anunciar uma citação.para separar orações coordenadas.U. não?" (Graciliano Ramos) . Emprega-se nos seguintes casos: . Quanto à melodia da frase. os peixes estão mortos. apenas alguns. contra.com. . Por Exemplo: Gostaria de vê-lo hoje.O ponto e vírgula indica uma pausa maior que a vírgula e menor que o ponto. Por Exemplo: No parque de diversões. tanto bate até que Lembrando um poema de Vinícius de Moraes: "Tristeza não tem fim.O. a vírgula.icibrasil. contudo. quando pelo menos uma delas já possui elementos separados por vírgula. obtive. – Podemos avisar sua tia. Dois-pontos ( : ) O uso de dois-pontos marca uma sensível suspensão da voz numa frase não concluída. abaixei a voz : fura. balões.br . Emprega-se.

considerada arcaica.icibrasil. Façam o favor de prestar atenção naquilo que irei falar. somente é usada na frase "de per si " (= cada um por sua vez.: os dois-pontos costumam ser usados na introdução de exemplos. Em resumo: Montei um negócio e hoje estou rico. mas não alcancei o ladrão. A melodia da frase indica que o tom é descendente.para anunciar uma enumeração.pedagogia@icibrasil. Por Exemplo: Os convidados da festa que já chegaram são: Júlia.para indicar um esclarecimento. Exemplos: Marcelo era assim mesmo: Não tolerava ofensas.para fechar o período de frases declarativas e imperativas. melhorzinho. Por Exemplo: Só aceito com uma condição: Irás ao cinema comigo. Emprega-se. que será realizada dia 30 de julho.com. resultado ou resumo do que se disse. A Direção Ponto Final ( . censo/senso. . . 20 . etc.U.comercial@icibrasil. Por Exemplo: Prezados Senhores: Convidamos a todos para a reunião deste mês. notas ou observações. Observação: na linguagem coloquial pode-se aplicar o grau diminutivo a alguns advérbios: cedinho.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O. .. Obs. no auditório da empresa. Atenciosamente.na invocação das correspondências. Paulo e Marcos. Nota: a preposição "per".com.antes de orações apositivas. principalmente: . Exemplos: Contei ao meu namorado o que eu estava sentindo. Resultado: Corri muito. etc. isoladamente). Veja: Parônimos Exemplos: são vocábulos diferentes na significação e parecidos na forma. ) O ponto final representa a pausa máxima da voz. Renata.br . www.com. ratificar/retificar.br .

Por Exemplo: Eu?! Que ideia! Ponto de Exclamação ( ! ) O ponto de exclamação é utilizado após as interjeições. Possui entoação descendente. não se usa a pontuação de titulação. ordem. www.com.O. frases exclamativas e imperativas. indignação.com.icibrasil.U. Muitas pessoas consideram mais estético não pontuar títulos.br . Pode exprimir surpresa. ainda que a pergunta não exija resposta. entre parênteses. mas é de bom tom seguir o que determina a ortografia oficial vigente. por exemplo. Exemplos: "Como as mulheres são lindas!" (Manuel Bandeira) Pare.. Por Exemplo: Perguntei quem era aquela criança. A entoação ocorre de forma ascendente. 21 . Por Exemplo: Trabalhar em equipe (quem o contesta?) é a melhor forma para atingir os resultados esperados.: não se usa ponto interrogativo nas perguntas indiretas.br . Exemplos: Onde você comprou este computador? Quais seriam as causas de tantas discussões? Por que não me avisaram? Obs.comercial@icibrasil.pedagogia@icibrasil. Ponto de Interrogação ( ? ) O ponto de interrogação é usado ao final de qualquer interrogação direta. por favor! Ah! que pena que ele não veio. (Senhor) Cia. súplica. Note que: 1) O ponto de interrogação pode aparecer ao final de uma pergunta intercalada.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Não há uniformidade quando ao uso desta pontuação. Em jornalismo.. espanto. (Companhia) Saiba que: Pontuação nos títulos e cabeçalhos Todos os cabeçalhos e títulos são encerrados por pontos finais. susto. piedade. Exemplos: Sr.com..nas abreviaturas. etc. 2) O ponto de interrogação pode realizar combinação com o ponto admirativo.

Por Exemplo: "Estou certo. sinais gráficos subjetivos de grande poder de sugestão e ricos em matizes melódicos. porém." Não quero sobremesa. .. pois depende www..pedagogia@icibrasil... devido. . é antes arbitrário.para deixar o sentido da frase em aberto. permitindo uma interpretação pessoal do leitor. Por Exemplo: Ana! venha até aqui! Reticências ( . 22 . Há de dar um padre de mão-cheia. Por Exemplo: Não há motivo para tanto.. hesitações comuns na língua falada...para representar... na escrita.Obs. Por Exemplo: O professor pediu que considerássemos "Deitado eternamente em berço esplêndido. ..Não.: o ponto de exclamação substitui o uso da vírgula de um vocativo enfático. muitas vezes a elementos de natureza emocional." esta passagem do hino brasileiro: ..br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D..O.com. Por Exemplo: O tempo passa..br .com. .. são ótimos auxiliares da linguagem afetiva e poética.com.para indicar suspensão ou interrupção do pensamento.porque. Também. que dentro de um ano a vocação eclesiástica do nosso Bentinho se manifesta clara e decisiva. ) As reticências marcam uma suspensão da frase." (Machado de Assis) Saiba que As reticências e o ponto de exclamação..br . disse ele. Exemplos: "Vamos nós jantar amanhã? – Vamos.U.icibrasil. Por Exemplo: Vim até aqui achando que.Pois vamos.para indicar continuidade de uma ação ou fato..para realizar citações incompletas.. piscando o olho.mistério.. Empregam-se: .para realçar uma palavra ou expressão.. Seu uso.comercial@icibrasil..porque não estou com vontade. se não vier em um ano.

exceto a última.pedagogia@icibrasil. Empregam-se: .br .para delimitar o período de vida de uma pessoa. Por Exemplo: No Brasil existem mulheres: www. Do Contrato Social e outros escritos. Por Exemplo: Prezado(a) usuário(a). 23 . . .com. . Por Exemplo: Carlos Drummond de Andrade (1902 – 1986).) . e em toda parte se encontra sob ferros" (Jean. estas podem ser ordenadas alfabeticamente por letras minúsculas.para isolar orações intercaladas com verbos declarativos.com.Que fim levou o americano? João .do estado emotivo do escritor. Por Exemplo: Afirma-se (não se prova) que é muito comum o recebimento de propina para que os carros apreendidos sejam liberados sem o recolhimento das multas.O. São Paulo.br . página etc. . comentário ou reflexão. seguidas de parênteses (Note que neste caso as alíneas.: num texto. possa esclarecer o assunto. embora não pertença propriamente ao discurso.icibrasil. Por Exemplo: Zeugma é uma figura de linguagem que consiste na omissão de um termo (geralmente um verbo) que já apareceu anteriormente na frase. havendo necessidade de utilizar alíneas. em substituição à vírgula e aos travessões. Parênteses ( ( ) ) Os parênteses têm a função de intercalar no texto qualquer indicação que. Até já! (sai pela direita) (Oswald de Andrade) Obs.Jacques Rousseau.para indicar marcações cênicas numa peça de teatro. Cultrix.com.comercial@icibrasil.Vou salvá-lo.U.) Por Exemplo: " O homem nasceu livre. 1968. ano de publicação.para separar qualquer indicação de ordem explicativa. terminam com ponto e vírgula).Decerto caiu no copo de uísque! Abelardo I .para incluir dados informativos sobre bibliografia (autor. Por Exemplo: Abelardo I .br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.para indicar possibilidades alternativas de leitura.

Vamos confiar (Por que não?) que cumpriremos a meta. Por Exemplo: "E logo me apresentou à mulher. servindo muitas vezes para realçar o aposto. b) loiras.com. . 24 .pedagogia@icibrasil.O. Por Exemplo: – O que é isso.no discurso direto. mas devem manter pontuação própria. Por Exemplo: O rali começou em Lisboa (Portugal) e terminou em Dacar (Senegal). Fica interno quando há uma frase completa contida nos parênteses.comercial@icibrasil.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. 3) Antes do parêntese não se utilizam sinais de pontuação.para destacar algum elemento no interior da frase. exceto o ponto.a) morenas. minha filha. mãe? – É o seu presente de aniversário. Shakespeare e Byron – Na mesa confundidos.br . Se o enunciado contido entre parênteses não for uma frase completa. a Bíblia.U. Quando qualquer sinal de pontuação coincidir com o parêntese de abertura." (Machado de Assis) . 2) O sinal de pontuação pode ficar interno aos parênteses ou externo. Exemplos: Eu suponho (E tudo leva a crer que sim. Por Exemplo: "Junto do leito meus poetas dormem – O Dante. o sinal de pontuação ficará externo.) que o caso está encerrado. c) ruivas.icibrasil.para separar expressões ou frases explicativas. – uma estimável senhora – e à filha. Travessão ( – ) O travessão é um traço maior que o hífen e costuma ser empregado: .com. conforme o caso.br . intercaladas. deve-se optar por colocá-lo após o parêntese de fecho. além da pontuação normal do texto." (Álvares de Azevedo) www. para indicar a fala da personagem ou a mudança de interlocutor nos diálogos. Os Parênteses e a Pontuação Veja estas observações: 1) As frases contidas dentro dos parênteses não costumam ser muito longas.

gírias. Por Exemplo: "Cruel. os três suspeitos "se mandaram" rapidamente. Por Exemplo: "Tinha-me lembrado da definição que José Dias dera deles. revistas.O. etc. filmes. expressões populares. 25 .para realçar uma palavra ou expressão. acima das religiões que passam. empregamse aspas simples. Que "maravilha": Felipe tirou zero na prova! . indômita. Exemplos: Mariana reagiu impulsivamente e lhe deu um "não"." (Machado de Assis) www.com. neologismos.com. Por Exemplo: Camões escreveu "Os Lusíadas" no século XVI. .: para realçar títulos de livros.antes e depois de citações ou transcrições textuais. eternamente selvagem. a arte é a superioridade humana – acima dos preceitos que se combatem.: em trechos que já estiverem entre aspas. Capitu deixou-se fitar e examinar. também podemos grifar as palavras. em alguns casos.br . embriaga como a orgia e como o êxtase. mas dissimulada sabia.para substituir o uso de parênteses.comercial@icibrasil. Quem foi o "inteligente" que fez isso? Obs. jornais. e queria ver se podiam chamar assim. Exemplos: O "lobby" para que se mantenha a autorização de importação de pneus usados no Brasil está cada vez mais descarado." (Raul Pompeia) Aspas ( " " ) As aspas têm como função destacar uma parte do texto." . ironia.br . Obs. conforme o exemplo: Ontem assisti ao filme Central do Brasil. obscena.U. se necessário usá-las novamente.para representar nomes de livros ou legendas. egoísta.para assinalar estrangeirismos.pedagogia@icibrasil. acima da ciência que se corrige.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. São empregadas: . 'olhos de cigana oblíqua e dissimulada'. Por Exemplo: Como disse Machado de Assis: "A melhor definição do amor não vale um beijo de moça namorada. Eu não sabia o que era oblíqua..icibrasil.com. vírgulas e dois-pontos.(Veja) Com a chegada da polícia. imoral.

U. gritaria. filológico.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. etc. todavia. Por Exemplo: Em Aruba se fala o espanhol. Por Exemplo: "É homem de sessenta anos feitos [. www. Por Exemplo: O Dr.Bo ta bon? [Você está bem?] 2. Pode ser empregado: .icibrasil.para intercalar palavras ou símbolos não pertencentes ao texto. para fazer referência à etimologia da palavra.] corpo antes cheio que magro. costuma ser empregado: .para inserir comentários e observações em textos já publicados.] 1. sinal gráfico em forma de estrela. amore. confeitaria. sapataria. o inglês. seu uso se restringe aos escritos de cunho didático.] .nas substituições de nomes próprios não mencionados. vai usar: 1. ameno e risonho" (Machado de Assis) Asterisco ( * ) O asterisco. com certeza.comercial@icibrasil. leiteria e muitas outras que contêm o morfema preso* -aria e seu alomorfe -eria. Sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem. [pseudônimo de Visconde de Taunay. .. Aqui estão algumas palavras de papiamento que você. [Do lat. Em alguns contextos pode indicar atividades.. * É o morfema que não possui significação autônoma e sempre aparece ligado a outras palavras. O jornal*** não quis participar da campanha.* conversou durante toda a palestra.O. chegamos à conclusão de que este afixo está ligado a estabelecimento comercial. patifaria. Por Exemplo: Machado de Assis escreveu muitas cartas a Sílvio Dinarte.com. ou de alguma coisa: amor ao próximo.com.pedagogia@icibrasil.br .em definições do dicionário.nas remissões a notas ou explicações contidas em pé de páginas ou ao final de capítulos.Dios no ta di Brazil. científico. Por Exemplo: amor. o holandês e o papiamento.para indicar omissões de partes na transcrição de um texto. [Deus não é brasileiro.com.(ô). Por Exemplo: Ao analisarmos as palavras sorveteria.Colchetes ( [ ] ) Os colchetes têm a mesma finalidade que os parênteses. autor de "Inocência"] . (Novo Dicionário Aurélio) .br . amor ao patrimônio artístico de sua terra. 26 . como em: bruxaria.

Parágrafo ( § ) O símbolo para parágrafo, representado por §, equivale a dois ésses (S) entrelaçados, iniciais das palavras latinas "Signum sectionis" que significam sinal de secção, de corte. Num ditado, quando queremos dizer que o período seguinte deve começar em outra linha, falamos parágrafo ou alínea. A palavra alínea (vem do latim a + lines) e significa distanciado da linha, isto é, fora da margem em que começam as linhas do texto. O uso de parágrafos é muito comum nos códigos de leis, por indicar os parágrafos únicos. Por Exemplo: § 7º Lei federal disporá sobre as normas gerais a serem obedecidas na efetivação do disposto no § 4º.(Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

Morfologia Morfologia é o estudo da estrutura, da formação e da classificação das palavras. A peculiaridade da morfologia é estudar as palavras olhando para elas isoladamente e não dentro da sua participação na frase ou período. A morfologia está agrupada em dez classes, denominadas classes de palavras ou classes gramaticais. São elas: Substantivo, Artigo, Adjetivo, Numeral, Pronome, Verbo, Advérbio, Preposição, Conjunção e Interjeição. Estrutura e Formação das Palavras Estudar a estrutura é conhecer os elementos formadores das palavras. Assim, compreendemos melhor o significado de cada uma delas. Observe o exemplo abaixo: Vamos analisar a palavra "cachorrinhas": Nessa palavra observamos facilmente a existência de quatro elementos. São eles: cachorr - este é o elemento base da palavra, ou seja, aquele que contém o significado. inh - indica que a palavra é um diminutivo a - indica que a palavra é feminina s - indica que a palavra se encontra no plural Morfemas: unidades mínimas de caráter significativo. Obs.: existem palavras que não comportam divisão em unidades menores, tais como: mar, sol, lua, etc. São elementos mórficos: 1) Raiz, radical, tema: elementos básicos e significativos 2) Afixos (prefixos, sufixos), desinência, vogal temática: elementos modificadores da significação dos primeiros 3) Vogal de ligação, consoante de ligação: elementos de ligação ou eufônicos. Raiz É o elemento originário e irredutível em que se concentra a significação das palavras, consideradas do ângulo histórico. É a raiz que encerra o sentido geral, comum às palavras da mesma família etimológica. Observe o exemplo:

www.icibrasil.com.br - comercial@icibrasil.com.br - pedagogia@icibrasil.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.U.

27

Raiz noc [Latim nocere = prejudicar] tem a significação geral de causar dano, e a ela se prendem, pela origem comum, as palavras nocivo, nocividade, inocente, inocentar, inócuo, etc. Obs.: uma raiz pode sofrer alterações. Veja o exemplo: at-o at-or at-ivo aç-ão ac-ionar Radical Observe o seguinte grupo de palavras: livrlivrlivrlivro inho eiro eco

Você reparou que há um elemento comum nesse grupo? Você reparou que o elemento livr serve de base para o significado? Esse elemento é chamado de radical (ou semantema). Radical: elemento básico e significativo das palavras, consideradas sob o aspecto gramatical e prático. É encontrado através do despojo dos elementos secundários (quando houver) da palavra. Por Exemplo: cert-o cert-eza in-cert-eza Afixos Afixos são elementos secundários (geralmente sem vida autônoma) que se agregam a um radical ou tema para formar palavras derivadas. Sabemos que o acréscimo do morfema "-mente", por exemplo, cria uma nova palavra a partir de "certo": certamente, advérbio de modo. De maneira semelhante, o acréscimo dos morfemas "a-" e "-ar" à forma "cert-" cria o verbo acertar. Observe que a- e -ar são morfemas capazes de operar mudança de classe gramatical na palavra a que são anexados. Quando são colocados antes do radical, como acontece com "a-", os afixos recebem o nome de prefixos. Quando, como "-ar", surgem depois do radical, os afixos são chamados de sufixos. Veja os exemplos: Prefixo in em inter Radical at pobr nacion Sufixo ivo ecer al

www.icibrasil.com.br - comercial@icibrasil.com.br - pedagogia@icibrasil.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.U.

28

Desinências Desinências são os elementos terminais indicativos das flexões das palavras. Existem dois tipos: Desinências Nominais: indicam as flexões de gênero (masculino e feminino) e de número (singular e plural) dos nomes. Exemplos: alun-o aluno-s alun-a aluna-s Observação: só podemos falar em desinências nominais de gêneros e de números em palavras que admitem tais flexões, como nos exemplos acima. Em palavras como mesa, tribo, telefonema, por exemplo, não temos desinência nominal de gênero. Já em pires, lápis, ônibus não temos desinência nominal de número. Desinências Verbais: indicam as flexões de número e pessoa e de modo e tempo dos verbos. Exemplos: compr-o compra-va compra-s compra-va-s compra-mos compra-is compra-m

A desinência "-o", presente em "am-o", é uma desinência número-pessoal, pois indica que o verbo está na primeira pessoa do singular; "-va", de "ama-va", é desinência modo-temporal: caracteriza uma forma verbal do pretérito imperfeito do indicativo, na 1ª conjugação. Vogal Temática Vogal Temática é a vogal que se junta ao radical, preparando-o para receber as desinências. Nos verbos, distinguem-se três vogais temáticas: A Caracteriza os verbos da 1ª conjugação. Exemplos: buscar, buscavas, etc. E Caracteriza os verbos da 2ª conjugação. Exemplos: romper, rompemos, etc. I Caracteriza os verbos da 3ª conjugação. Exemplos: proibir, proibirá, etc.

www.icibrasil.com.br - comercial@icibrasil.com.br - pedagogia@icibrasil.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.U.

29

Nos verbos citados acima. derivadas.O. alv-i-negro. Veja os exemplos: crer. tecn-o-cracia. pau-l-ada. possibilitam a formação de outras.br . Derivação Derivação é o processo pelo qual se obtém uma palavra nova. mas. cha-l-eira. Tipos de Derivação Derivação Prefixal ou Prefixação Resulta do acréscimo de prefixo à palavra primitiva. marujo enterrar. Formação das Palavras Existem dois processos básicos pelos quais se formam as palavras: a derivação e a composição. 30 . www. que pode sofrer alteração de significado ou mudança de classe gramatical.U. Logo. A diferença entre ambos consiste basicamente em que.br .icibrasil. mar e terra são palavras primitivas. ou seja. ense=sufixo. aterrar Observamos que "mar" e "terra" não se formam de nenhuma outra palavra.descrer ler.com. para facilitar ou mesmo possibilitar a pronúncia de uma determinada palavra. pobr-etão. e as demais.pedagogia@icibrasil. a partir de outra já existente. terreiro. vogal de ligação=i) Outros exemplos: gas-ô-metro. chamada derivada. partimos sempre de um único radical. etc. que tem o seu significado alterado. inset-i-cida. rompe-.incapaz Derivação Sufixal ou Sufixação Resulta de acréscimo de sufixo à palavra primitiva. proibiVogais e Consoantes de Ligação As vogais e consoantes de ligação são morfemas que surgem por motivos eufônicos. cafe-t-eira.Tema Tema é o grupo formado pelo radical mais vogal temática.comercial@icibrasil. no processo de derivação.com. pe-z-inho. os temas são: busca-.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.com. chamada primitiva. Exemplo: parisiense (paris= radical. marinheiro. Observe o quadro abaixo: Primitiva mar terra Derivada marítimo.reler capaz. por meio do acréscimo de um sufixo ou prefixo. enquanto no processo de composição sempre haverá mais de um radical. ao contrário.

atualizar c) Adverbial. 31 . Logo. www. Do radical "trist-" formamos o verbo entristecer através da junção simultânea do prefixo "en-" e do sufixo "-ecer". o sufixo -ção transforma em substantivo o verbo alfabetizar. formando verbos. formando substantivos e adjetivos.papelaria riso . que por sua vez provém de valor. A presença de apenas um desses afixos não é suficiente para formar uma nova palavra. pois em nossa língua não existem as palavras "entriste".felizmente Derivação Parassintética ou Parassíntese Ocorre quando a palavra derivada resulta do acréscimo simultâneo de prefixo e sufixo à palavra primitiva. por sua vez.O.com. Por Exemplo: feliz .com. Por meio da parassíntese formam-se nomes (substantivos e adjetivos) e verbos.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. já é derivado do substantivo alfabeto pelo acréscimo do sufixo -izar. Este. em que o acréscimo de sufixo e de prefixo é obrigatoriamente simultâneo. Por Exemplo: atual . Por Exemplo: papel . os afixos são acoplados em sequência: desvalorização provém de desvalorizar. formando advérbios de modo. pelo acréscimo concomitante de prefixo e sufixo.br . É impossível fazer o mesmo com palavras formadas por parassíntese: não se pode dizer que expropriar provém de "propriar" ou de "expróprio". Nessas palavras.comercial@icibrasil. Considere o adjetivo " triste". expropriar provém diretamente de próprio.risonho b) Verbal. A derivação sufixal pode ser: a) Nominal. Exemplos: Palavra Prefixo Radical Inicial mudo alma e des mud alm Palavra Formada emudecer desalmado Sufixo ecer ado Atenção! Não devemos confundir derivação parassintética. pois tais palavras não existem.U.pedagogia@icibrasil. nem "tristecer". com casos como os das palavras desvalorização e desigualdade.com.br . que provém de valorizar.icibrasil.Por Exemplo: alfabetização No exemplo acima.

Neste caso.O.comercial@icibrasil.pedagogia@icibrasil. Vamos observar os exemplos acima: compra e beijo indicam ações. beijar (verbo) beijo (substantivo) www. logo. Exemplos: comprar (verbo) compra (substantivo) Saiba que: Para descobrirmos se um substantivo deriva de um verbo ou se ocorre o contrário. Na derivação regressiva. recebem o nome de substantivos deverbais.Derivação Regressiva Ocorre derivação regressiva quando uma palavra é formada não por acréscimo. são palavras derivadas. muda de classe gramatical. são frequentes os exemplos de palavras formadas por derivação regressiva.: o processo normal é criar um verbo a partir de um substantivo. um substantivo primitivo que dá origem ao verbo ancorar. porém.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.U.icibrasil. O mesmo não ocorre. que é um objeto.Se o substantivo denota ação. a língua procede em sentido inverso: forma o substantivo a partir do verbo.com.com. e o verbo palavra primitiva. Por isso. 32 . podemos seguir a seguinte orientação: . com a palavra âncora. verifica-se o contrário. será palavra derivada. formam-se basicamente substantivos a partir de verbos.br .br .Se o nome denota algum objeto ou substância. sem sofrer qualquer acréscimo ou supressão em sua forma. Note que na linguagem popular. Veja: o portuga (de português) o boteco (de botequim) o comuna (de comunista) Ou ainda: agito (de agitar) amasso (de amassar) chego (de chegar) Obs. mas por redução. Neste processo: 1) Os adjetivos passam a substantivos Por Exemplo: Os bons serão contemplados. Por derivação regressiva. 2) Os particípios passam a substantivos ou adjetivos Por Exemplo: Aquele garoto alcançou um feito passando no concurso. . Derivação Imprópria A derivação imprópria ocorre quando determinada palavra.com.

Composição É o processo que forma palavras compostas.: em "girassol" houve uma alteração na grafia (acréscimo de um "s") justamente para manter inalterada a sonoridade da palavra.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.icibrasil. O badalar dos sinos soou na cidadezinha. couve-flor Obs. Composição por Aglutinação Ao unirmos dois ou mais vocábulos ou radicais. entendemos o motivo pelo qual é denominada "imprópria".com. 33 . 4) Os substantivos passam a adjetivos Por Exemplo: O funcionário fantasma foi despedido.com.com. girassol.U. Exemplos: passatempo. www.br . ocorre supressão de um ou mais de seus elementos fonéticos. quinta-feira. a partir da junção de dois ou mais radicais. 7) Substantivos próprios tornam-se comuns. o que acaba caracterizando um processo semântico. Existem dois tipos: Composição por Justaposição Ao juntarmos duas ou mais palavras ou radicais.comercial@icibrasil.br . 6) Palavras invariáveis passam a substantivos Por Exemplo: Não entendo o porquê disso tudo. Por essa razão. a derivação imprópria lida basicamente com seu significado. não ocorre alteração fonética. No entanto.pedagogia@icibrasil.3) Os infinitivos passam a substantivos Por Exemplo: O andar de Roberta era fascinante. 5) Os adjetivos passam a advérbios Por Exemplo: Falei baixo para que ninguém escutasse.O. O menino prodígio resolveu o problema. Por Exemplo: Aquele coordenador é um caxias! (chefe severo e exigente) Observação: os processos de derivação vistos anteriormente fazem parte da Morfologia porque implicam alterações na forma das palavras.

Exemplos: embora (em boa hora) fidalgo (filho de algo - referindo-se a família nobre) hidrelétrico (hidro + elétrico) planalto (plano alto) Obs.: ao aglutinarem-se, os componentes subordinam-se a um só acento tônico, o do último componente. Redução Algumas palavras apresentam, ao lado de sua forma plena, uma forma reduzida. Observe: auto - por automóvel cine - por cinema micro - por microcomputador Zé - por José Como exemplo de redução ou simplificação de palavras, podem ser citadas também as siglas, muito frequentes na comunicação atual. (Se desejar, veja mais sobre siglas na seção "Extras" -> Abreviaturas e Siglas) Hibridismo Ocorre hibridismo na palavra em cuja formação entram elementos de línguas diferentes. Por Exemplo: auto (grego) + móvel (latim) Onomatopeia Numerosas palavras devem sua origem a uma tendência constante da fala humana para imitar as vozes e os ruídos da natureza. As onomatopeias são vocábulos que reproduzem aproximadamente os sons e as vozes dos seres. Exemplos: miau, zumzum, piar, tinir, urrar, chocalhar, cocoricar, etc.

Prefixos Os prefixos são morfemas que se colocam antes dos radicais basicamente a fim de modificar-lhes o sentido; raramente esses morfemas produzem mudança de classe gramatical. Os prefixos ocorrentes em palavras portuguesas se originam do latim e do grego, línguas em que funcionavam como preposições ou advérbios, logo, como vocábulos autônomos. Alguns prefixos foram pouco ou nada produtivos em português. Outros, por sua vez, tiveram grande vitalidade na formação de novas palavras. Veja os exemplos: a- , contra- , des- , em- (ou en-) , es- , entre- re- , sub- , super- , antiPrefixos de Origem Grega anti- : Oposição, ação contrária. Exemplos:

www.icibrasil.com.br - comercial@icibrasil.com.br - pedagogia@icibrasil.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.U.

34

antídoto, antipatia, antagonista, antítese dia- : Movimento através de, afastamento. Exemplos: diálogo, diagonal, diafragma, diagrama ec-, ex-, exo-, ecto- : Movimento para fora. Exemplos: eclipse, êxodo, ectoderma, exorcismo en-, em-, e-: Posição interior, movimento para dentro. Exemplos: encéfalo, embrião, elipse, entusiasmo endo- : Movimento para dentro. Exemplos: endovenoso, endocarpo, endosmose hiper- : Posição superior, excesso. Exemplos: hipertensão, hipérbole, hipertrofia

Prefixos de Origem Latina bis-, bi-: Repetição, duas vezes. Exemplos: bisneto, bimestral, bisavô, biscoito i-, in-, im- : Sentido contrário, privação, negação. Exemplos: ilegal, impossível, improdutivo per- : Movimento através. Exemplos: percorrer, perplexo, perfurar, perverter pos- : Posterioridade. Exemplos: pospor, posterior, pós-graduado re- : Repetição, reciprocidade. Exemplos: rever, reduzir, rebater, reatar trans-, tras-, tres-, tra- : Movimento para além, movimento através. Exemplos: transatlântico, tresnoitar, tradição

www.icibrasil.com.br - comercial@icibrasil.com.br - pedagogia@icibrasil.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.U.

35

Sufixos São elementos (isoladamente insignificativos) que, acrescentados a um radical, formam nova palavra. Sua principal característica é a mudança de classe gramatical que geralmente opera. Dessa forma, podemos utilizar o significado de um verbo num contexto em que se deve usar um substantivo, por exemplo. Como o sufixo é colocado depois do radical, a ele são incorporadas as desinências que indicam as flexões das palavras variáveis. Existem dois grupos de sufixos formadores de substantivos extremamente importantes para o funcionamento da língua. São os que formam nomes de ação e os que formam nomes de agente. Sufixos que formam nomes de ação -ada - caminhada -ança - mudança -ância - abundância -ção - emoção -dão - solidão -ença - presença -ez(a) - sensatez, beleza -ismo - civismo -mento - casamento -são - compreensão -tude - amplitude -ura - formatura

Sufixos que formam nomes de agente -ário(a) - secretário -or - lutador -eiro(a) - ferreiro -nte - feirante -ista - manobrista Além dos sufixos acima, tem-se: Sufixos que formam nomes de lugar, depositório -aria - churrascaria -ário - herbanário -eiro - açucareiro -il - covil -or - corredor -tério - cemitério -tório - dormitório

Sufixos que formam nomes indicadores de abundância, aglomeração, coleção >-aço - ricaço -ada - papelada -agem - folhagem -al - capinzal -ame - gentame -ario(a) - casario, infantaria -edo - arvoredo -eria - correria -io - mulherio -ume - negrume

Sufixos que formam nomes técnicos usados na ciência -ite -oma -ato, eto, ito -ina bronquite, hepatite (inflamação) mioma, epitelioma, carcinoma (tumores) sulfato, cloreto, sulfito (sais) cafeína, codeína (alcaloides, álcalis artificiais)

www.icibrasil.com.br - comercial@icibrasil.com.br - pedagogia@icibrasil.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.U.

36

o espírito. liláceas -esco . -(t)ivo SENTIDO ação. pois esses adjetivos eram outrora uniformes. para indicar circunstâncias. 37 . via de regra. sistemas políticos budismo kantismo comunismo -ismo SUFIXOS FORMADORES DE ADJETIVOS a) de substantivos -aco .terrestre -ício .róseo -áceo(a) .anual -ar . qualidade.cruento -eo .Sufixo que forma nomes de religião. doutrinas filosóficas. estado possibilidade de praticar ou sofrer uma ação ação referência. existe apenas um único sufixo adverbial: É o sufixo "-mente".U. bondosa-mente. especialmente a de modo.prosaico -al .pitoresco -aico .br .O.icibrasil. mentis que pode significar "a mente. modo de ser EXEMPLIFICAÇÃO semelhante. fraca-mente.herbáceo.geométrico b) de verbos SUFIXO -(a)(e)(i)nte -(á)(í)vel -io.) não seguem esta regra. seguinte louvável perecível punível tardio afirmativopensativo SUFIXOS ADVERBIAIS Na Língua Portuguesa.Este sufixo juntou-se a adjetivos.agreste -estre .com. o intento".diário. na forma feminina.pedagogia@icibrasil. SUFIXOS VERBAIS Os sufixos verbais agregam-se. Exemplos: cabrito montês / cabrita montês.comercial@icibrasil.com. ordinário -este .escolar -ário . doente.alimentício -ico . www.br . brava-mente. derivado do substantivo feminino latino mens. portugues-mente. etc. nervosa-mente.barbado -ento . Exemplos: altiva-mente.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.com. ao radical de substantivos e adjetivos para formar novos verbos. pia-mente Já os advérbios que se derivam de adjetivos terminados em –ês (burgues-mente.maníaco -ado .

Em geral. nivel-ar. Veja: -ar: cruzar. Apresentamos a seguir duas relações de radicais gregos.com.comercial@icibrasil. Radicais que atuam como primeiro elemento Forma BíblionChrómaEthnosGéoHexaÍsosLíthosMakrósNéosÓnomaPséudosSentido livro cor raça terra seis igual pedra grande. analisar. 38 . A primeira agrupa os elementos formadores que normalmente são colocados no início dos compostos.com. Exemplos: esqui-ar. telefon-ar.icibrasil. a segunda agrupa aqueles que costumam surgir na parte final. golear -entar: afugentar. Radicais Gregos O conhecimento dos radicais gregos é de indiscutível importância para a exata compreensão e fácil memorização de inúmeras palavras.pedagogia@icibrasil.O.U. (a)portugues-ar. depenicar dedilhar. os verbos novos da língua formam-se pelo acréscimo da terminação-ar.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. amamentar Observe este quadro de sufixos verbais: SUFIXOS -ear -ejar -entar -(i)ficar -icar -ilhar SENTIDO frequentativo. folhear gotejar. limpar -ear: guerrear. Os verbos exprimem. longo novo nome falso Exemplos Biblioteca Cromático Etnia Geografia Hexágono Isósceles Aerólito Macróbio Neolatino Onomatopeia Pseudônimo www. velejar aformosentar.br . durativo factitivo factitivo frequentativo-diminutivo frequentativo-diminutivo EXEMPLOS cabecear. (a)doç-ar. (a)fin-ar. Verbo Diminutivo: é aquele que exprime ação pouco intensa. entre outras ideias.br . durativo frequentativo. a prática de ação. dignificar bebericar. fervilhar Observações: Verbo Frequentativo: é aquele que traduz ação repetida. amolentar clarificar. radiograf-ar. Verbo Factitivo: é aquele que envolve ideia de fazer ou causar.

bisavô Calorífero Equilátero.. multíparo SUBSTANTIVO Tudo o que existe é ser e cada ser tem um nome.U. 39 .br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.. -ações: corrida. homicida Aurífero. Cidade -sophós Sabedoria -théke Lugar onde se guarda Exemplos Pedagogo Ortodoxo Hipódromo Poligamia Diálogo Cartomancia Autônomo Petrópolis Filosofia Biblioteca Radicais Latinos Radicais que atuam como primeiro elemento: Forma Agri Bis-. biCaloriEquiFerri-. -estados: alegria. carbonífero Belígero.pedagogia@icibrasil.. ou produz Que produz Exemplos Suicida.com.com. tristeza. -qualidades: honestidade. Além de objetos.br .. pescaria.. equidistante Ferrífero. www.. armígero Ovíparo..br . ou produz Que contém. as quais denominam os seres.. amor. Porto Alegre. pessoas e fenômenos. sinceridade.comercial@icibrasil. -sentimentos: raiva..com. ferroMortiOniSentido Campo Duas vezes Calor igual ferro morte todo Exemplo Agricultura Bípede..icibrasil. Substantivo é a classe gramatical de palavras variáveis. ferrovia Mortífero Onipotente Radicais que atuam como segundo elemento: Forma -cida -fero -gero -paro Sentido Que mata Que contém. estudo -mancia Adivinhação -nómos Que regula -pólis.Radicais que atuam como segundo elemento: Forma Sentido -agogós Que conduz -dóxa Que opina -drómos Lugar para correr -gámos Casamento -lógos Palavra. os substantivos também nomeiam: -lugares: Alemanha.

um ser real ou metafísico. Planctus era um particípio passado e não um substantivo (ACM) Classificação dos Substantivos 1. dos complementos verbais (objeto direto ou indireto) e do agente da passiva.que tem substância ou essência: destacava-se entre os homens hábeis daquele país o hábito de fazer uma conversa prosseguir horas a fio. Estamos voando para Barcelona. Nm 5. atos ou conceitos.br .essencial.Substantivos Comuns e Próprios Observe a definição: s.palavra que por si só designa a substância.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.icibrasil. se olham as coisas não pelos resultados substantivos(VEJ).comercial@icibrasil. 2. Por exemplo: cidade.quando essas funções são desempenhadas por grupos de palavras. ou seja. dispostos em ruas e avenidas (no Brasil. nome: Há-kodesh é na origem um substantivo feminino (VEJ). Substantivo Adj [Qualificador de nome não animado] 1. Pode ainda funcionar como núcleo do complemento nominal ou do aposto. www. 40 .br . toda a sede de município é cidade). 2. O centro de uma cidade (em oposição aos bairros). palavra com que se nomeiam os seres. sem que a proposta substantiva ganhasse clara configuração (REP).com.O. do Dicionário de usos do português do Brasil. 1: Povoação maior que vila. Substantivo Comum: é aquele que designa os seres de uma mesma espécie de forma genérica. menino. Borba. ou que o traz implícito: onde é que está a ideia substantiva no meio desses adjetivos?(CNT) . essencial: o submarino foi um elemento adjetivo na I Guerra Mundial e substantivo na II Guerra (VEJ) 4.pedagogia@icibrasil. Substantivo Próprio: é aquele que designa os seres de uma mesma espécie de forma particular.Morfossintaxe do substantivo Nas orações de língua portuguesa. O substantivo Barcelona designa apenas um ser da espécie cidade. homem.que equivale a um substantivo. de um modo substantivo e positivo(LC) 3. Observe que as quatro primeiras acepções se referem à palavra em sua atuação como adjetivo.fundamental.com.f.U. Também encontramos substantivos como núcleos de adjuntos adnominais e de adjuntos adverbiais .com. de Francisco S. dispostos em ruas e avenidas" será chamada cidade. com muitas casas e edifícios. o substantivo em geral exerce funções diretamente relacionadas com o verbo: atua como núcleo do sujeito. com muitas casas e edifícios. mulher. país. profundo: eu te amo por você mesma. como núcleo do predicativo do sujeito ou do objeto ou como núcleo do vocativo. Qualquer "povoação maior que vila. Esse substantivo é próprio. Isso significa que a palavra cidade é um substantivo comum. Você sabia que a palavra substantivo também pode ser um adjetivo? Reproduzimos a seguir o verbete substantivo. cachorro.

mulher. etc. mais outra abelha. cobra.pedagogia@icibrasil. Tietê. Seres do mundo real: homem. no primeiro caso. 41 .icibrasil. qualidades. Substantivo Concreto: é aquele que designa o ser que existe. e sem os quais não podem existir. Portanto.comercial@icibrasil.. dos quais podem ser abstraídos. Note que.com. A beleza depende de outro ser para se manifestar. São assim. 3 . independentemente de outros seres. www. Só podemos observar a beleza numa pessoa ou coisa que seja bela. cadeira. Ele vinha pela estrada e foi picado por várias abelhas.br .O. substantivos concretos. Brasil. ações e sentimentos dos seres. outra abelha.U. para indicar plural. saudade (sentimento). que são independentes de outros seres. outra abelha. não pode ser observada. a palavra beleza é um substantivo abstrato.. Substantivo Abstrato: é aquele que designa seres que dependem de outros para se manifestar ou existir.Substantivos Coletivos Ele vinha pela estrada e foi picado por uma abelha. fantasma. Seres do mundo imaginário: saci. utilizaram-se duas palavras no plural. Pedro. 2 . mãe-d'água. rapidez (qualidade). mais outra abelha. Por exemplo: vida (estado). Os substantivos abstratos designam estados. Observe agora: Beleza exposta Jovens atrizes veteranas destacam-se pelo visual.br . Brasília. etc. viagem (ação). Pense bem: a beleza não existe por si só. O substantivo beleza designa uma qualidade. Paulinho.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. foi necessário repetir o substantivo: uma abelha. Obs.com.Por exemplo: Londres.: os substantivos concretos designam seres do mundo real e do mundo imaginário. No segundo caso.Substantivos Concretos e Abstratos LÂMPADA MALA Os substantivos lâmpada e mala designam seres com existência própria.

nuvem. armento. (quando no mesmo liame) maço. chave .corja. designa um conjunto de seres da mesma espécie. cambada.O. cordagem. praga. confederação.(quando unidos em nação) federação.comercial@icibrasil. jugada. empregou-se um substantivo no singular (enxame) para designar um conjunto de seres da mesma espécie (abelhas). boi . penca. turma. tropa. www.(em geral) povo.(em geral) correame. cabra . (quando reunidos sob a direção do papa) consistório. rebanho.fato. correia .baixela.com. aluno . crença . Substantivo Coletivo: é o substantivo comum que. farândola.(em geral) sacro colégio.Ver cavalo. cortiço.boiada. esquadrilha. junta. formiga . frase .com. correição.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. habitante . cardeal .(quando populares) folclore.classe. bêbado . 42 . manada. esquadra. copo . égua . corda . formigueiro.(quando oficialmente reunidos) câmara. gafanhoto . mesmo estando no singular.com.cordão.No terceiro caso. (quando de aldeia. cingel. rebanho. avião .br . (quando vivem na mesma casa) república. malhada.(em geral) cordoalha. (de montaria) apeiragem. deputado . estudante . massame. súcia. (quando em excursão dão concertos) tuna. república.pedagogia@icibrasil. doze . estado . colmeia.U. (de navio) enxárcia.icibrasil.enxame.esquadrão.(quando num cordel ou argola) molho. ) réstia. (quando em grupo cantam ou tocam) estudantina. população.(coisas ou animais) dúzia. Principais Substantivos e Suas Formas Coletivas: abelha .(quando da mesma escola) classe. de lugarejo) povoação. jugo. assembleia. O substantivo enxame é um substantivo coletivo.(quando desconexas) apontoado. cordame. enfiada. abesana. (quando reunidos para a eleição do papa) conclave.br .

tripulante .(em geral) frota.(quando ordenados num volume) atlas.comercial@icibrasil. coligação. tropa.O. jurado . professor .com. esquadra. Substantivo Composto: é aquele formado por dois ou mais elementos.. marinha. confederação. ruma. malta. federação. É um substantivo simples. união. sofá.br . armada. (quando selecionados) mapoteca.icibrasil. www.corpo docente. liga.júri.Substantivos Simples e Compostos Chuva subst. O substantivo chuva é formado por um único elemento ou radical. quadrilha. (quando de guerra) frota.com.alcateia. nação .imigrante .água caindo em gotas sobre a terra.(quando em trânsito) leva.equipagem.. (quando reunidos para o mesmo destino) comboio. Substantivo Simples: é aquele formado por um único elemento. meu pé de jacarandá. Veja agora: O substantivo guarda-chuva é formado por dois elementos (guarda + chuva). ladrão . religioso . (quando radicados) colônia. mas com ideia de plural.(quando amarradas) feixe. querubim . Outros exemplos: beija-flor.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Fem.pedagogia@icibrasil. etc. passatempo.bando.(quando grandes e encapeladas) marouço. lobo . onda . legião. corpo de jurados. Nota: o coletivo é um substantivo singular. vara . Esse substantivo é composto. pandilha. cáfila. sol.coro. navio .com.U. 43 . congregação. professorado.br . tripulação. falange. 1 . mapa . 5-Substantivos Primitivos e Derivados Veja: Meu limão meu limoeiro. caterva. flotilha.(quando unidas para o mesmo fim) aliança.clero regular. Formação dos Substantivos 4 . guarnição. Outros substantivos simples: tempo. conselho de sentença.

as.poetisa www.com. uns. O substantivo limoeiro é derivado.comercial@icibrasil.U.Os reis da praia Pertencem ao gênero feminino os substantivos que podem vir precedidos dos artigos a.mulher poeta . pois se originou a partir da palavra limão.O substantivo limão é primitivo. umas: A história sem fim Uma cidade sem passado As tartarugas ninjas Substantivos Biformes e Substantivos Uniformes Substantivos Biformes (= duas formas): ao indicar nomes de seres vivos. Substantivo Derivado: é aquele que se origina de outra palavra. FLEXÃO DOS SUBSTANTIVOS O substantivo é uma classe variável. há dois gêneros: masculino e feminino. Observe: gato .icibrasil. por exemplo. 44 . geralmente o gênero da palavra está relacionado ao sexo do ser. Substantivo Primitivo: é aquele que não deriva de nenhuma outra palavra da própria língua portuguesa.O velho e o mar . os.pedagogia@icibrasil.br . havendo.O. duas formas.gata homem . A palavra é variável quando sofre flexão (variação). uma para o masculino e outra para o feminino.com.Um Natal inesquecível . pois não se originou de nenhum outro dentro de língua portuguesa.br .br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.com. A palavra menino. uma. portanto. Pertencem ao gênero masculino os substantivos que podem vir precedidos dos artigos o. pode sofrer variações para indicar: Plural: meninos Feminino: menina Aumentativo: meninão Diminutivo: menininho Flexão de Gênero Gênero é a propriedade que as palavras têm de indicar sexo real ou fictício dos seres. um. Na língua portuguesa. Veja estes títulos de filmes: .

Sobrecomuns: têm um só gênero e nomeiam pessoas.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. como os pares professor/professora ou gato/gata. o poema.O. Por exemplo: a cobra macho e a cobra fêmea.prefeita Substantivos Uniformes: são aqueles que apresentam uma única forma.comercial@icibrasil. o indivíduo. a testemunha. variando de gênero. e não porque se possa pensar num possível comportamento sexual das partículas de poeira. Só faz sentido relacionar o gênero ao sexo quando se trata de palavras que designam pessoas e animais. Por exemplo: o colega e a colega. o doente e a doente. Classificam-se em: Epicenos: têm um só gênero e nomeiam bichos. e a rádio (estação emissora) Formação do Feminino dos Substantivos Biformes a) Regra geral: troca-se a terminação -o por -a. Comuns de Dois Gêneros: indicam o sexo das pessoas por meio do artigo. Para evitar essa confusão. por exemplo.Substantivos de origem grega terminados em ema ou oma. É o caso de criança. é um substantivo masculino pela concordância que estabelece com o artigo o. o fonema. observe que definimos gênero como um fato relacionado com a concordância das palavras: pó. o ídolo. o artista e a artista. Por exemplo: o rádio (aparelho receptor) o capital (dinheiro) e a capital (cidade) Pó tem sexo? O uso das palavras masculino e feminino costuma provocar confusão entre a categoria gramatical de gênero e a característica biológica dos sexos. o sistema. o teorema. 45 .aluna www. o jacaré macho e o jacaré fêmea.br .br .com.U. a vítima. que serve tanto para o masculino quanto para o feminino. Ainda assim. que pode designar seres dos dois sexos. o gênio. essa relação não é obrigatória. do gênero feminino.com. pois há palavras que. Saiba que: . Por exemplo: a criança. podem indicar seres do sexo masculino ou feminino.icibrasil.Existem certos substantivos que. o sintoma.prefeito . Por exemplo: o axioma. .com.pedagogia@icibrasil. o cônjuge. são masculinos. variam em seu significado. Por exemplo: aluno . mesmo pertencendo exclusivamente a um único gênero.

comercial@icibrasil.patroa .solteirona Exceções: barão .abadessa conde .pedagogia@icibrasil.br .sultana d) Substantivos terminados em -or: .O.duquesa -essaabade .consulesa duque .acrescenta-se -a ao masculino.com.condessa -isapoeta .com.troca-se -or por -triz: imperador . -essa.poetisa profeta .troca-se -ão por -ã.freguesa c) Substantivos terminados em -ão: fazem o feminino de três formas: .baronesa ladrão.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Por exemplo: freguês . 46 . Por exemplo: solteirão .ladra sultão .campeã -troca-se -ão por ona. Por exemplo: patrão .doutora . Por exemplo: campeão . Por exemplo: doutor .icibrasil.br .profetisa f) Substantivos que formam o feminino trocando o -e final por -a: elefante .elefanta www.U.imperatriz e) Substantivos com feminino em -esa. -isa: -esa cônsul .com.troca-se -ão por -oa.b) Substantivos terminados em -ês: acrescenta-se -a ao masculino.

br .com.ré Formação do Feminino dos Substantivos Uniformes Epicenos: Observe: Novo jacaré escapa de policiais no rio Pinheiros. No caso dos epicenos.pedagogia@icibrasil.cabra boi .icibrasil.br . nem o artigo nem um possível adjetivo permitem identificar o sexo dos seres a que se refere a palavra. não seguem nenhuma das regras anteriores: czar . quanto a seres do sexo feminino. A cobra fêmea escondeu-se na bananeira. A criança chorona chamava-se Maria. Veja: A criança chorona chamava-se João.com. Outros substantivos sobrecomuns: a criatura João é uma boa criatura. Isso ocorre porque o substantivo jacaré tem apenas uma forma para indicar o masculino e o feminino.com. Nesse caso.g) Substantivos que têm radicais diferentes no masculino e no feminino: bode . 47 . utilizamse palavras macho e fêmea. isto é. Não é possível saber o sexo do jacaré em questão. Alguns nomes de animais apresentam uma só forma para designar os dois sexos. o cônjuge O cônjuge de João faleceu. A palavra crianças refere-se tanto a seres do sexo masculino. Sobrecomuns: Entregue as crianças à natureza.comercial@icibrasil.U.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Maria é uma boa criatura. quando houver a necessidade de especificar o sexo.vaca h) Substantivos que formam o feminino de maneira especial. O cônjuge de Marcela faleceu Comuns de Dois Gêneros: Observe a manchete: www.O.czarina réu . Esses substantivos são chamados de epicenos. Por exemplo: a cobra A cobra macho picou o marinheiro.

uma vez que a palavra motorista é um substantivo uniforme.repórter francesa Substantivos de Gênero Incerto Existem numerosos substantivos de gênero incerto e flutuante. rio doença floresta própria da Índia mamífero ruminante da família dos camelídeos soldado às ordens de um oficial soldado raso pequeno roedor www. O restante da notícia nos informa que se trata de um homem.comercial@icibrasil. conluio. Exemplos: o colega .a imigrante um jovem . a criar uma personagem. A palavra personagem é usada indistintamente nos dois gêneros. a) Entre os escritores modernos nota-se acentuada preferência pelo masculino: Por exemplo: O menino descobriu nas nuvens os personagens dos contos de carochinha.artista famosa repórter francês .com. grande numero doença infecciosa pessoa importante. A distinção de gênero pode ser feita através da análise do artigo ou adjetivo.a colega o imigrante . inundação.br . cilada cópia xerográfica.U. superstição. pessoa que figura numa história intriga. sendo usados com a mesma significação.uma jovem artista famoso . xerocópia refeição que os cristãos faziam em comum. que não aceitam a personagem. maquinação. deve-se preferir o feminino: O problema está nas mulheres de mais idade.Motorista tem acidente idêntico 23 anos depois. quando acompanharem o substantivo. ora como masculinos. Não cheguei assim.pedagogia@icibrasil. erro comum. ora como femininos.br . b) Com referência a mulher.com. crendice sedimentos deixados pelas águas.icibrasil.O. 48 .br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. nem era minha intenção. banquete de confraternização torrente. a abusão a aluvião a cólera ou cólera-morbo a personagem a trama a xerox (ou xérox) o ágape o caudal o diabetes ou diabete o jângal o lhama o ordenança o praça o preá Note que: 1. Quem sofreu o acidente: um homem ou uma mulher? É impossível saber apenas pelo título da notícia.com.

bons costumes. praça (soldado) e sentinela (soldado. setor de pagamentos) a lente (vidro de aumento) a moral (honestidade. o Porto. etc. 3.pedagogia@icibrasil. Ordenança. Gênero dos Nomes de Cidades: Salvo raras exceções. Uma Londres imensa e triste. estaca. o que vai à frente de um bloco carnavalesco. a celeuma. o Havre. Exceções: o Rio de Janeiro.O.U. indica os movimentos que se deve realizar em conjuntp. Gênero e Significação: Muitos substantivos têm uma significação no masculino e outra no feminino. a homens. atalaia) são sentidos e usados na língua atual. o (ou a) modelo fotográfico Ana Belmonte.br . popularidade) Flexão de Número do Substantivo www. sinal que marca um limite ou proibição de trânsito) a cabeça (parte do corpo) a cura (ato de curar) a estepe (vasta planície de vegetação) a guia (documento. Observe: o baliza (soldado que. 49 . A acolhedora Porto Alegre.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.com. a fleuma.com. o Cairo. A dinâmica São Paulo. que à frente da tropa.2. Diz-se: o (ou a) manequim Marcela. ética) a rádio (estação emissora) a voga (moda. manejando um bastão) o cabeça (chefe) o cura (pároco) o estepe (pneu sobressalente) o guia (pessoa que guia outras) o grama (unidade de peso) o caixa (funcionário da caixa) o lente (professor) o moral (ânimo) o rádio (aparelho receptor) o voga (remador) a baliza (marco.comercial@icibrasil. por se referirem. pena grande das asas das aves) a grama (relva) a caixa (recipiente.com.br . nomes de cidades são femininos. como masculinos. Observe o gênero dos substantivos seguintes: Masculinos o tapa o clã o eclipse o hosana o lança-perfume o herpes o dó (pena) o pijama o sanduíche o suéter o clarinete o soprano o champanha o proclama o sósia o pernoite o maracajá o púbis Femininos a dinamite a pane a áspide a mascote a derme a gênese a hélice a entorse a alcíone a libido a filoxera a cal a clâmide a faringe a omoplata a cólera a cataplasma (doença) a ubá (canoa) São geralmente masculinos os substantivos de origem grega terminados em -ma: o grama (peso) o epigrama o apotegma o anátema o quilograma o telefonema o trema o estigma o plasma o estratagema o eczema o axioma o apostema o dilema o edema o tracoma o diagrama o teorema o magma o hematoma Exceções: a cataplama. Por exemplo: A histórica Ouro preto.icibrasil. ordinariamente.

homens. el. que indica um ser ou um grupo de seres.quintais caracol .br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. O plural.O. Por exemplo: www.ímãs hífen . que indica mais de um ser ou grupo de seres. há dois números gramaticais: O singular.pedagogia@icibrasil. ol.comercial@icibrasil. Por exemplo: homem .pais ímã . Exceção: cânon . e) Os substantivos terminados em il fazem o plural de duas maneiras: . trocando o l por is.br .br . d) Os substantivos terminados em al. Por exemplo: quintal . cônsul e cônsules. Por exemplo: revólver . Por exemplo: pai . ul flexionam-se no plural.caracóis hotel .cânones.com.hifens (sem acento. em is.Em português.Quando paroxítonos. Por exemplo: canil . 50 . c) Os substantivos terminados em r e z fazem o plural pelo acréscimo de es. em eis. Plural dos Substantivos Simples a) Os substantivos terminados em vogal. no plural).hotéis Exceções: mal e males.revólveres raiz .canis . b) Os substantivos terminados em m fazem o plural em ns.com.raízes Atenção: O plural de caráter é caracteres.icibrasil.U. ditongo oral e n fazem o plural pelo acréscimo de „s’. A característica do plural é o s final.Quando oxítonos.com.

os lápis o ônibus .grãos h) Os substantivos terminados em x ficam invariáveis.Quando monossilábicos ou oxítonos.O.comercial@icibrasil. g) Os substantivos terminados em ão fazem o plural de três maneiras.substituindo o -ão por -ões: Por exemplo: ação .ações . f) Os substantivos terminados em s fazem o plural de duas maneiras: .icibrasil. Por exemplo: o lápis .com. do tipo de palavras que formam o composto e da relação que estabelecem entre si. Por exemplo: ás . Obs.U.ases retrós . Plural dos Substantivos Compostos A formação do plural dos substantivos compostos depende da forma como são grafados. mediante o acréscimo de es. Por exemplo: o látex .mísseis.míssil .os látex. 51 .substituindo o -ão por -ãos: Por exemplo: grão .com.pedagogia@icibrasil. Aqueles que são grafados sem hífen comportam-se como os substantivos simples: aguardente e aguardentes girassol e girassóis www.: a palavra réptil pode formar seu plural de duas maneiras: répteis ou reptis (pouco usada).com.cães .Quando paroxítonos ou proparoxítonos.substituindo o -ão por -ães: Por exemplo: cão . ficam invariáveis.os ônibus.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.retroses . .br .br .

quando formados de: verbo + substantivo = guarda-roupa e guarda-roupas palavra invariável + palavra variável = alto-falante e alto-falantes palavras repetidas ou imitativas = reco-reco e reco-recos c) Flexiona-se somente o primeiro elemento.com.O. quando formados de: substantivo + preposição clara + substantivo = água-de-colônia e águas-de-colônia substantivo + preposição oculta + substantivo = cavalo-vapor e cavalos-vapor substantivo + substantivo que funciona como determinante do primeiro.br . as flexões próprias dos substantivos. www.icibrasil. isto é. Plural das Palavras Substantivadas As palavras substantivadas.palavras-chave bomba-relógio . ou seja.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.homens-rã peixe-espada . Algumas orientações são dadas a seguir: a) Flexionam-se os dois elementos.com.bombas-relógio notícia-bomba .U. apresentam.pontapé e pontapés malmequer e malmequeres O plural dos substantivos compostos cujos elementos são ligados por hífen costuma provocar muitas dúvidas e discussões. palavras de outras classes gramaticais usadas como substantivo.peixes-espada d) Permanecem invariáveis.comercial@icibrasil.br .notícias-bomba homem-rã .pedagogia@icibrasil.com. quando formados de: substantivo + substantivo = couve-flor e couves-flores substantivo + adjetivo = amor-perfeito e amores-perfeitos adjetivo + substantivo = gentil-homem e gentis-homens numeral + substantivo = quinta-feira e quintas-feiras b) Flexiona-se somente o segundo elemento. especifica a função ou o tipo do termo anterior. no plural. Exemplos: palavra-chave . 52 . quando formados de: verbo + advérbio = o bota-fora e os bota-fora verbo + substantivo no plural = o saca-rolhas e os saca-rolhas e) Casos Especiais o louva-a-deus e os louva-a-deus o bem-te-vi e os bem-te-vis o bem-me-quer e os bem-me-queres o joão-ninguém e os joões-ninguém.

br . florinhas.br .Por exemplo: Pese bem os prós e os contras. acrecentando-se-lhes um s (exceto quando terminam em s ou z). retira-se o s final e acrescenta-se o pãezinhos animaizinhos botõezinhos chapeuzinhos faroizinhos trenzinhos colherezinhas florezinhas mão(s) + zinhas papéi(s) + zinhos nuven(s) + zinhas funi(s) + zinhos túnei(s) + zinhos pai(s) + zinhos pé(s) + zinhos pé(s) + zitos mãozinhas papeizinhos nuvenzinhas funizinhos tuneizinhos paizinhos pezinhos pezitos Obs. e usados até por escritores de renome. Plural dos Diminutivos Flexiona-se o sufixo diminutivo. pãe(s) + zinhos animai(s) + zinhos botõe(s) + zinhos chapéu(s) + zinhos farói(s) + zinhos tren(s) + zinhos colhere(s) + zinhas flore(s) + zinhas substantivo no plural.com.: são anômalos os plurais pastorinhos(as). Por exemplo: Nas provas mensais consegui muitos seis e alguns dez.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. O aluno errou na prova dos noves. Ouça com a mesma serenidade os sins e os nãos. papelinhos. os nomes próprios de pessoas sempre que a terminação Por exemplo: Os Napoleões também são derrotados. Por exemplo: os shows os shorts os jazz Substantivos já aportuguesados flexionam-se de acordo com as regras de nossa língua: Por exemplo: os clubes os jipes as toaletes os garçons os chopes os esportes os bibelôs os réquiens Observe o exemplo: www. As Raquéis e Esteres.comercial@icibrasil.com. florzinhas.O. Plural dos Substantivos Estrangeiros Substantivos ainda não aportuguesados devem ser escritos como na língua original. correntes na língua popular. 53 . Obs.U. Plural dos Nomes Próprios Personativos Devem-se pluralizar se preste à flexão.com. colherzinhas e mulherzinhas.: numerais substantivados terminados em -s ou -z não variam no plural.pedagogia@icibrasil.icibrasil.

esposos. globos." Flexão de Grau do Substantivo Grau é a propriedade que as palavras têm de exprimir as variações de tamanho dos seres.Indica um ser de tamanho considerado normal.com. os substantivos no singular mas com sentido de plural: Por exemplo: Aqui morreu muito negro. etc. o leste. entre homem. soros. o norte. Classificam-se em: Grau Normal .pedagogia@icibrasil.icibrasil. Singular corpo (ô) esforço fogo forno fosso imposto olho Plural corpos (ó) esforços fogos fornos fossos impostos olhos Singular osso (ô) ovo poço porto posto rogo tijolo Plural ossos (ó) ovos poços portos postos rogos tijolos Têm a vogal tônica fechada (ô): adornos.U. mas não se usa. o oeste. Celebraram o sacrifício divino muitas vezes em capelas improvisadas. bolsos. b) Outros só no plural: Por exemplo: as núpcias. caldo (molho de carne). os pêsames.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. as espadas/os paus (naipes de baralho). etc. Plural com Mudança de Timbre Certos substantivos formam o plural com mudança de timbre da vogal tônica (o fechado / o aberto). gostos.comercial@icibrasil. ia bem cinquenta mil. os víveres. Particularidades sobre o Número dos Substantivos a) Há substantivos que só se usam no singular: Por exemplo: o sul. estojos. feixe (molho de lenha). Por exemplo: casa www. têm. Obs.br . almoços. sentido diferente do singular: Por exemplo: bem (virtude) e bens (riquezas) honra (probidade.com. Juntou-se ali uma população de retirantes que. títulos) d) Usamos às vezes. bom nome) e honras (homenagem. polvos. mulher e menino. 54 . a fé. de molho (ó).Este jogador faz gols toda vez que joga. enfim. É um fato fonético chamado metafonia. no plural.O. rolos. c) Outros. O plural correto seria gois (ô).com.br .: distinga-se molho (ô). as fezes.

livrinho. Substantivos na leitura e produção de textos Saber nomear com precisão os seres e conceitos de que pretendemos tratar quando falamos ou redigimos é. Sintético = é acrescido ao substantivo um sufixo indicador de diminuição. umas. vindo antes de um substantivo. uns. um fator de eficiência em nosso trabalho. mas também na língua literária. ladrãozinho. indica se ele está sendo empregado de maneira definida ou indefinida. Conhecer os mecanismos de flexão dos substantivos é fundamental para o estabelecimento da concordância nas frases e orações de nossos textos orais ou escritos. os substantivos desempenham um papel importantíssimo nos mecanismos de coesão e coerência textuais. Observe formas como amigão. e não noções ligadas ao tamanho físico dos seres nomeados.U. 55 .em todas elas.O. ironia ou desprezo. Por exemplo: casarão. Por meio desse processo.com. mulheraço. futebolzinho . uma. ARTIGO É a palavra que.comercial@icibrasil. conhecer os substantivos e refletir sobre os sentidos e significados que exprimem em situações de interações entre substantivos abstratos. o ser. o artigo indica. Por exemplo: casa grande. obviamente. num processo de retomada que é parte importante da progressão textual. relações variáveis de significado. as formas sintéticas de indicação de grau são normalmente empregadas para conferir valores afetivos ao seres nomeados pelos substantivos. Por exemplo: casinha.icibrasil. Classifica-se em: Analítico = o substantivo é acompanhado de um adjetivo que indica grandeza. As formas diminutivas e aumentativas são exploradas expressivamente por poetas e prosadores. bandidaço. Além disso. Sintético = é acrescido ao substantivo um sufixo indicador de aumento. insistimos no valor afetivo que o aumentativo e o diminutivo formados por sufixação costumam transmitir: esse valor afetivo não é explorado apenas na língua coloquial. partidão. ao mesmo tempo.com. num texto. Por exemplo: Eu matei o animal. delimita-se ou expande-se a abrangência do sentido dos conceitos analisados. www. Pode ser: Analítico = substantivo acompanhado de um adjetivo que indica pequenez. Ao mesmo tempo. Além disso. os. com a seleção vocabular. admiração.Grau Aumentativo . Artigos Indefinidos: determinam os substantivos de maneira vaga: um. com esse primeiro. a. Nesse sentido.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. as. o gênero e o número dos substantivos. Por exemplo: casa pequena.br .Indica o aumento do tamanho do ser. Classificação dos Artigos Artigos Definidos: determinam os substantivos de maneira precisa: o. utilizam-se substantivos que mantêm. rapazola. Depois disso.br . o que interessa é transmitir dados como carinho.com. ato ou conceito de que vamos tratar. É normalmente por meio de um substantivo que se apresenta pela primeira vez. verbos e adjetivos cognatos nos oferecem a possibilidade de reelaborar frases e estruturas oracionais em busca das mais adequadas a determinada necessidade ou estratégia comunicativa. Amigão é amigo grande ou grande amigo? No uso efetivo da língua.Indica a diminuição do tamanho do ser. evidencia-se o ponto de vista do produtor do texto sobre o tema tratado.pedagogia@icibrasil. No que diz respeito à indicação de grau. Grau Diminutivo .

Formação do Adjetivo Quanto formação. Restritivo: exprime qualidade que não é própria do ser. retomadas pelos definidos. ela pode ser "encaixada diretamente" ao lado de um substantivo: homem bondoso. nos textos.icibrasil. Artigos. Ao analisarmos a palavra bondoso. Morfossintaxe do Adjetivo: O adjetivo exerce sempre funções sintáticas relativas aos substantivos. mas substantivo. leitura e produção de textos O uso apropriado dos artigos definidos e indefinidos permite não apenas evitar problemas com o gênero e o número de determinados substantivos.com. numas . atuando como adjunto adnominal ou como predicativo (do sujeito ou do objeto). às da.O. Assim. dumas numa. percebemos que além de expressar uma qualidade. o adjetivo pode ser: www. os ao. pessoa bondosa. a sutileza de muitas modificações de significados transmitidas pelos artigos faz com que sejam frequentemente usados pelos escritores em seus textos literários. pois admite o artigo: a bondade. uns dum. aos do. duns num. 56 . mas principalmente explorar detalhes de significação bastante expressivos.As formas à e às indicam a fusão da preposição a com o artigo definido a.com. equivalente a por. Bondade. são introduzidas por pronomes indefinidos e. moça bondade. Por exemplo: fruta madura. não é adjetivo.Por exemplo: Eu matei um animal.As formas pelo(s)/pela(s) resultam da combinação dos artigos definidos com a forma per.br . moça bondosa.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. embora expresse uma qualidade. as à. o referente determinado pelo artigo definido passa a fazer parte de um conjunto argumentativo que mantém a coesão dos textos. Combinação dos Artigos É muito presente a combinação dos artigos definidos e indefinidos com preposições. informações novas. umas duma. portanto. Classificação do Adjetivo Explicativo: exprime qualidade própria do ser. posteriormente.U. dos no. Essa fusão de vogais idênticas é conhecida por crase. nas Artigos um. não faz sentido dizer: homem bondade.pedagogia@icibrasil. não acontece o mesmo. Além disso.br . nos a. Este quadro apresenta a forma assumida por essas combinações: Preposições a de em o. Já com a palavra bondade. Por exemplo: neve fria. ADJETIVO É a palavra que expressa uma qualidade ou característica do ser e se "encaixa" diretamente ao lado de um substantivo. por exemplo. nuns uma.com.comercial@icibrasil. Em geral. pessoa bondade. das na. .

Uniformes .br .O.têm duas formas. número e grau.U.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Gênero dos Adjetivos Os adjetivos concordam com o substantivo a que se referem (masculino e femininino). Por exemplo: belíssimo. 57 . paixão sem freio (paixão desenfreada). sendo uma para o masculino e outra para o feminino. mau e má. escuro. a causa socioliterária. tem-se locução. bom. bondoso.ADJETIVO SIMPLES ADJETIVO COMPOSTO ADJETIVO PRIMITIVO ADJETIVO DERIVADO Formado por um só radical.têm uma só forma tanto para o masculino como para o feminino. amarelo-canário. LOCUÇÃO ADJETIVA Locução = reunião de palavras. uma preposição + substantivo tem o mesmo valor de um adjetivo: é a Locução Adjetiva (expressão que equivale a um adjetivo.br . castanho-escuro. ele flexiona no feminino somente o último elemento.) Por exemplo: aves da noite (aves noturnas). puro. Se o adjetivo é composto e biforme. cômico. Formado por mais de um radical. Às vezes. magro. judeu e judia. www. Sempre que são necessárias duas ou mais palavras para contar a mesma coisa.com. Observe outros exemplos: de aluno de anjo de ano de bispo de bode de boi de bronze de cabelo discente angelical anual episcopal hircino bovino brônzeo ou êneo capilar FLEXÃO DOS ADJETIVOS O adjetivo varia em gênero. feliz. Por exemplo: o motivo socioliterário. De forma semelhante aos substantivos. magrelo. Por exemplo: brasileiro.pedagogia@icibrasil. É aquele que dá origem a outros adjetivos. Por exemplo: ativo e ativa. Por exemplo: luso-brasileiro.com.comercial@icibrasil.com. Exceção: surdo-mudo e surda-muda. classificam-se em: Biformes .icibrasil. É aquele que deriva de substantivos ou verbos. Por exemplo: belo.

br . azul-celeste. Por exemplo: camisas cinza. Olhos verde-claros. um substantivo. esses elementos são ligados por hífen.com.com.Por exemplo: homem feliz e mulher feliz. os demais ficam na forma masculina. ultravioleta e qualquer adjetivo composto iniciado por cor-de-.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Apenas o último elemento concorda com o substantivo a que se refere. Número dos Adjetivos Plural dos adjetivos simples Os adjetivos simples flexionam-se no plural de acordo com as regras estabelecidas para a flexão numérica dos substantivos simples.pedagogia@icibrasil.U.comercial@icibrasil. Se o adjetivo é composto e uniforme. Normalmente. Telhados marrom-café e paredes verde-claras. se a palavra que estiver qualificando um elemento for. singular. 58 .Azul-marinho..O. Adjetivo Composto Adjetivo composto é aquele formado por dois ou mais elementos. Obs. Calças azul-escuras e camisas verde-mar. Grau do Adjetivo Os adjetivos flexionam-se em grau para indicar a intensidade da qualidade do ser. Por exemplo: a palavra cinza é originalmente um substantivo. são sempre invariáveis. ou seja.: . Ficará.icibrasil. ficará invariável. então invariável. funcionará como adjetivo.br . Por exemplo: Camisas rosa-claro.Os adjetivos compostos surdo-mudo e pele-vermelha têm os dois elementos flexionados. Por exemplo: mau e maus feliz e felizes ruim e ruins boa e boas Caso o adjetivo seja representado por um substantivo.com. www. São dois os graus do adjetivo: o comparativo e o superlativo. porém. ela manterá sua forma primitiva e passará a ser denominado de substantivo adjetivado.. Caso um dos elementos que formam o adjetivo composto seja um substantivo adjetivado. Ternos rosa-claro. . se estiver qualificando um elemento. originalmente. todo o adjetivo composto ficará invariável. ternos cinza. fica invariável no feminino. Por exemplo: conflito político-social e desavença político-social.

com. Sintética: a intensificação se faz por meio do acréscimo de sufixos. um tem qualidade superior.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. para o comparativo de superioridade.que".br . sem relação com outros seres.U.O.do que" ou "mais. isto é. herdadas do latim. formas sintéticas. entre os dois substantivos comparados.. quanto ou quão. que atribui quantidade aos seres ou os situa em determinada sequência. O comparativo pode ser de igualdade. comparam-se a mesma característica atribuída a dois ou mais seres ou duas ou mais características atribuídas ao mesmo ser. Apresenta-se nas formas: Analítica: a intensificação se faz com o auxílio de palavras que dão ideia de intensidade (advérbios). O grau superlativo pode ser absoluto ou relativo e apresenta as seguintes modalidades: Superlativo Absoluto: ocorre quando a qualidade de um ser é intensificada.icibrasil. beneficentíssimo boníssimo ou ótimo celebérrimo pequeno-menor alto-superior baixo-inferior www. Por exemplo: O secretário é inteligentíssimo.pedagogia@icibrasil. Comparativo De Superioridade Analítico No comparativo de superioridade analítico.br .comercial@icibrasil. A forma é analítica porque pedimos auxílio a "mais. Comparativo De Igualdade No comparativo de igualdade.com. São eles: bom-melhor mau-pior grande-maior Superlativo O superlativo expressa qualidades num grau muito elevado ou em grau máximo.. 2) Sou mais alto (do) que você.Comparativo Nesse grau. Observe os exemplos abaixo: 1) Sou tão alto como você. o segundo termo da comparação é introduzido pelas palavras como. Por exemplo: O secretário é muito inteligente..com. 3) O Sol é maior (do) que a Terra. 59 . Comparativo De Superioridade Sintético Alguns adjetivos possuem.. de superioridade ou de inferioridade. Observe alguns superlativos sintéticos: benéfico bom célebre NUMERAL É a palavra que indica os seres em termos numéricos.

etc. por favor! .comercial@icibrasil.O. Multiplicativos: expressam ideia de multiplicação dos seres. Eu quero café duplo.pedagogia@icibrasil. obtêm-se conjuntos numéricos. terço. Os demais cardinais são invariáveis. etc.U. mas sim de algarismos. já que refletem a ideia expressa pelos números. etc.br .[duplo: numeral = atributo numérico de "café"] 3. dois/duas e os que indicam centenas de duzentos/duzentas em diante: trezentos/trezentas. quíntuplo. etc. ou a ele se refere. as unidades ligam-se pela conjunção e. o que os números indicam em relação aos seres. FLEXÃO DOS NUMERAIS Os numerais cardinais que variam em gênero são um/uma. [quatro: numeral = atributo numérico de "ingresso"] 2.com. proporção ou ordenação. Assim. ou seja.. Por exemplo: um.726 = um milhão. que acompanha o nome qualificando-o de alguma forma. 1/3. quando a expressão é colocada em números (1. Por exemplo: dobro. triplo. segundo. etc. trilhões. Ordinais: indicam a ordem ou lugar do ser numa série dada.520 = quarenta e cinco mil. etc. a divisão dos seres. Por exemplo: primeiro. quinhentos e vinte. São alguns exemplos: década. centésimo. em forma de centenas e. quatrocentos/quatrocentas. também de dezenas ou unidades. É o número básico. par. Além dos numerais mais conhecidos. etc. etc. segundo segunda segundos segundas milésimo milésima milésimos milésimas www. no início..br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Os numerais ordinais variam em gênero e número: primeiro primeira primeiros primeiras PRONOME Pronome é a palavra que se usa em lugar do nome. dúzia. variam em número: milhões.. indicando quantas vezes a quantidade foi aumentada. Fracionários: indicam parte de um inteiro. 45.br . Os quatro últimos ingressos foram vendidos há pouco.) não se trata de numerais. Cardinais como milhão. A primeira pessoa da fila pode entrar.Exemplos: 1. novena. ambos(as).203. bilhões. Por exemplo: 1. de trás para frente. em palavras. Classificação dos Numerais Cardinais: indicam contagem.[primeira: numeral = situa o ser "pessoa" na sequência de "fila"] Note bem: os numerais traduzem. existem mais algumas palavras consideradas numerais porque denotam quantidade. duzentos e três mil. bilhão.icibrasil. e você? .com. Leitura dos Numerais Separando os números em centenas. cem mil. Entre esses conjuntos usa-se vírgula. Por exemplo: meio.. 1°. 60 . dois quintos. setecentos e vinte e seis. trilhão. ou ainda. dois.com. medida.

br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Exemplos: 1. A moça era mesmo bonita. Ele quer participar do desfile da nossa escola neste ano. isto é. 61 . [dela/ela: pronomes de 3ª pessoa = aquele de quem se fala] Em termos morfológicos. demonstrativos. mesmo quando este se apresenta ausente no enunciado. relativos e interrogativos. espera-se que a referência através do pronome seja coerente em termos de gênero e número (fenômeno da concordância) com o seu objeto. os demais pronomes têm por função principal apontar para as pessoas do discurso ou a elas se relacionar.pedagogia@icibrasil. o qual nos permite recuperar a referência exata daquilo que está sendo colocado por meio dos pronomes no ato da comunicação. [nossa: pronome que qualifica "escola" = concordância adequada] [neste: pronome que determina "ano" = concordância adequada] [ele: pronome que faz referência à "Roberta" = concordância inadequada] Existem seis tipos de pronomes: pessoais. indicando-lhes sua situação no tempo ou no espaço.com. Exemplos: 1. Em virtude dessa característica.icibrasil. indefinidos.br .br .comercial@icibrasil. A carteira dela estava vazia quando ela foi assaltada. Ela morava nos meus sonhos! [substituição do nome] 2. os pronomes são palavras variáveis em gênero (masculino ou feminino) e em número (singular ou plural). [minha/eu: pronomes de 1ª pessoa = aquele que fala] 2. Com exceção dos pronomes interrogativos e indefinidos.U.O. essas palavras só adquirem significação dentro de um contexto. os pronomes apresentam uma forma específica para cada pessoa do discurso. Tua carteira estava vazia quando tu foste assaltada? [tua/tu: pronomes de 2ª pessoa = aquele a quem se fala] 3. [Fala-se de Roberta] 2. possessivos.com. www. Essa moça morava nos meus sonhos! [qualificação do nome] Grande parte dos pronomes não possuem significados fixos. Assim. A moça que morava nos meus sonhos era mesmo bonita! [referência ao nome] 3. Minha carteira estava vazia quando eu fui assaltada.Exemplos: 1.com.

Os pronomes pessoais variam de acordo com as funções que exercem nas orações.2ª pessoa do plural: vós .2ª pessoa do singular: tu . Por exemplo: Nós lhe ofertamos flores. "Encontrei ela na praça".pedagogia@icibrasil. Pronome Reto Pronome pessoal do caso reto é aquele que.com.comercial@icibrasil. (objeto indireto) www. eles ou elas para fazer referência a pessoa ou pessoas de quem fala.com. o quadro dos pronomes retos é assim configurado: .br .1ª pessoa do singular: eu .3ª pessoa do singular: ele.com.3ª pessoa do plural: eles. gênero (apenas na 3ª pessoa) e pessoa. vós. através de suas desinências. Por exemplo: Fizemos boa viagem. na sentença. ela. Os pronomes retos apresentam flexão de número. Dessa forma. sendo essa última a principal flexão. podendo ser do caso reto ou do caso oblíquo. você ou vocês para designar a quem se dirige e ele. devem ser evitadas na língua formal escrita ou falada. Na língua formal.icibrasil. usa os pronomes tu.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. exerce a função de complemento verbal (objeto direto ou indireto) ou complemento nominal . Por exemplo: Ofertaram-nos flores.br . devem ser usados os pronomes oblíquos correspondentes: "Vi-o na rua". "Encontrei-a na praça". 62 . Quem fala ou escreve assume os pronomes eu ou nós. comuns na língua oral cotidiana. Frases como "Vi ele na rua" . Obs. elas Atenção: esses pronomes não costumam ser usados como complementos verbais na língua-padrão.O.Pronomes Pessoais São aqueles que substituem os substantivos. Isso se dá porque as próprias formas verbais marcam. indicando diretamente as pessoas do discurso.: frequentemente observamos a omissão do pronome reto em Língua Portuguesa. ela .U. exerce a função de sujeito ou predicativo do sujeito. (Nós) Pronome Oblíquo Pronome pessoal do caso oblíquo é aquele que. "Trouxeram-me até aqui". uma vez que marca a pessoa do discurso.1ª pessoa do plural: nós . "Trouxeram eu até aqui". as pessoas do verbo indicadas pelo pronome reto. na sentença.

63 . Por exemplo: Este caderno é meu. minha filha.com. Por exemplo: . o gênero e o número concordam com o objeto possuído. tua(s) seu(s). Pronomes Possessivos São palavras que. podendo ser átonos ou tônicos.Obs. vossa(s) seu(s). b) indicar cálculo aproximado.A forma seu não é um possessivo quando resultar da alteração fonética da palavra senhor. Essa variação indica a função diversa que eles desempenham na oração: pronome reto marca o sujeito da oração.com. c) atribuir valor indefinido ao substantivo. acrescentam a ela a ideia de posse de algo (coisa possuída).Não faça isso. seu José.U. sua(s) nosso(s). Observações: 1 .comercial@icibrasil. Por exemplo: Ele trouxe seu apoio e sua contribuição naquele momento difícil.Os pronomes possessivos nem sempre indicam posse.pedagogia@icibrasil. pronome oblíquo marca o complemento da oração. PESSOA primeira segunda terceira primeira segunda terceira PRONOME meu(s). Por exemplo: Ele já deve ter seus 40 anos.br . como: a) indicar afetividade. o pronome oblíquo é uma forma variante do pronome pessoal do caso reto.O.com. Por exemplo: . Podem ter outros empregos.br . 2 . (meu = possuidor: 1ª pessoa do singular) Observe o quadro: NÚMERO singular singular singular plural plural plural Note que: A forma do possessivo depende da pessoa gramatical a que se refere.icibrasil.Muito obrigado.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. sua(s) www. minha(s) teu(s).: em verdade. Os pronomes oblíquos sofrem variação de acordo com a acentuação tônica que possuem. nossa(s) vosso(s). ao indicarem a pessoa gramatical (possuidor).

(= Vou seguir seus passos. são particularmente importantes o este e o esse . 5. mas eu gosto muito dela. Por exemplo: Trouxe-me seus livros e anotações. em relação ao destinatário. O pronome aquele está se referindo a um passado distante.Em frases onde se usam pronomes de tratamento. Compro aquele carro (lá).) Pronomes Demonstrativos Os pronomes demonstrativos são utilizados para explicitar a posição de uma certa palavra em relação a outras ou ao contexto. Por exemplo: Vossa Excelência trouxe sua mensagem? 4. 3. o pronome possessivo fica na 3ª pessoa.com.Em algumas construções. Aquele ano foi terrível para todos. O pronome esse refere-se a um passado próximo. Esse ano que passou foi razoável.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.U. Essa relação pode ocorrer em termos de espaço.o primeiro localiza os seres em relação ao emissor.br . O pronome aquele diz que o carro está afastado da pessoa que fala e daquela com quem falo.br . Por exemplo: Vou seguir-lhe os passos.icibrasil. No espaço: Compro este carro (aqui). que é uma modalidade escrita de fala). Exemplos: Dirijo-me a essa universidade com o objetivo de solicitar informações sobre o concurso vestibular. tempo ou discurso. Reafirmamos a disposição desta universidade em participar no próximo Encontro de Jovens. o possessivo concorda com o mais próximo. www. No tempo: Este ano está sendo bom para nós. O pronome esse indica que o carro está perto da pessoa com quem falo. (trata-se da universidade destinatária).com. Compro esse carro (aí).O.Referindo-se a mais de um substantivo.comercial@icibrasil. 64 . Trocá-los pode causar ambiguidade. os pronomes pessoais oblíquos átonos assumem valor de possessivo.Por exemplo: Marisa tem lá seus defeitos. o segundo. O pronome este refere-se ao ano presente.pedagogia@icibrasil. O pronome este indica que o carro está perto da pessoa que fala. (trata-se da universidade que envia a mensagem). Atenção: em situações de fala direta (tanto ao vivo quanto por meio de correspondência. ou afastado da pessoa que fala.

comercial@icibrasil. aquela(s). a (s): quando estiverem antecedendo o que e puderem ser substituídos por aquele(s).com. aquilo.icibrasil.) mesmo (s).br . isso.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. tal.Os pronomes demonstrativos podem ser variáveis ou invariáveis. Pronomes Indefinidos São palavras que se referem à terceira pessoa do discurso. 65 .O. vaga. dando-lhe sentido vago (impreciso) ou expressando quantidade indeterminada. mas cuja identidade é desconhecida ou não se quer revelar. www. (Esta rua não é aquela que te indiquei. próprio (s). mesma (s): Por exemplo: Estas são as mesmas pessoas que o procuraram ontem.com. É uma palavra capaz de indicar um ser humano que seguramente existe. Invariáveis: isto. tais: Por exemplo: Tal era a solução para o problema.U. Por exemplo: Alguém entrou no jardim e destruiu as mudas recém-plantadas. essa(s).br . esse(s). observe: Variáveis: este(s).pedagogia@icibrasil.) Essa rua não é a que te indiquei. (Não ouvi aquilo que disseste. ..com. aquela(s). Classificam-se em: Pronomes Indefinidos Substantivos: assumem o lugar do ser ou da quantidade aproximada de seres na frase. esta(s). semelhante (s): Por exemplo: Não compre semelhante livro. aquele(s). Por exemplo: Não ouvi o que disseste. Não é difícil peceber que "alguém" indica uma pessoa de quem se fala (uma terceira pessoa.Também aparecem como pronomes demonstrativos: o (s). própria (s): Por exemplo: Os próprios alunos resolveram o problema. aquilo. portanto) de forma imprecisa.

Por exemplo: Menos palavras e mais ações. uns.com. uma(s). qualquer.br . tanto(s). tal qual (=certo). ninguém. outra(s). menos. conferindo-lhe a noção de quantidade aproximada. nenhuma(s). todo aquele (que). tal ou qual.com. nenhum. seja qual for. tanta(s).br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Observe o quadro: Variáveis Singular Masculino algum nenhum todo muito pouco vário tanto outro quanto qualquer São locuções pronominais indefinidas: cada qual. muitos). bastante(s) ( = muito. seja quem for. cada um. um. quem quer (que). todo(s). Alguns contentam-se pouco. tal e qual. pouco(s). toda(s). vários. Note que: Ora são pronomes indefinidos substantivos. muita(s). certa(s). certo(s). fulano. ora pronomes indefinidos adjetivos: algum.icibrasil.com. Pronomes Indefinidos Adjetivos: qualificam um ser expresso na frase. percebemos que existem alguns grupos que criam www. Plural Feminino alguma nenhuma toda muita pouca vária tanta outra quanta Masculino alguns nenhuns todos muitos poucos vários tantos outros quantos quaisquer Feminino algumas nenhumas todas muitas poucas várias tantas outras quantas Invariáveis alguém ninguém outrem tudo nada algo cada 66 . alguém. Por exemplo: Cada povo tem seus costumes. tal. nenhuns. beltrano.U.São eles: algo.O. qualquer um. quanto(s). Por exemplo: Algo o incomoda? Quem avisa amigo é. Indefinidos Sistemáticos Ao observar atentamente os pronomes indefinidos. pouca(s). quanta(s). muito(s). quaisquer. tais. São eles: cada.pedagogia@icibrasil. Por exemplo: Cada um escolheu o vinho desejado. uma ou outra etc. sicrano. alguns. Certas pessoas exercem várias profissões. outro(s). nada. que. quem. tudo. qual. várias. outrem. um ou outro. quantos quer (que). mais. alguma(s).br .comercial@icibrasil. Os pronomes indefinidos podem ser divididos em variáveis e invariáveis. demais.

icibrasil. os. que têm sentido afirmativo. pois delas muitas vezes dependem a solidez e a consistência dos argumentos expostos. alguém/ninguém. que generaliza. Essas oposições de sentido são muito importantes na construção de frases e textos coerentes.U. O pronome relativo "que" refere-se à palavra "sistema" e introduz uma oração subordinada. que se referem a coisa. Introduzem as orações subordinadas adjetivas. Pronomes Relativos São pronomes relativos aqueles que representam nomes já mencionados anteriormente e com os quais se relacionam. Por exemplo: Quem casa. que indicam uma totalidade negativa. O antecedente do pronome relativo pode ser o pronome demonstrativo o. Por exemplo: O racismo é um sistema que afirma a superioridade de um grupo racial sobre outros. e nenhum/ninguém/nada.br .br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. a. É o caso de: algum/alguém/algo.com. (afirma a superioridade de um grupo racial sobre outros = oração subordinada adjetiva).br . e nenhum/nada. quer casa. que particulariza.pedagogia@icibrasil. todo/tudo. Certas pessoas conseguem perceber sutilezas: não são pessoas quaisquer. Observe o quadro abaixo: Quadro dos Pronomes Relativos Variáveis Masculino o cujo quanto qual os cujos quantos Feminino quais a cuja quanta qual as cujas quantas Invariáveis quais quem que onde www.comercial@icibrasil.oposição de sentido. e algo/nada. 67 .com. certo. Observe nas frases seguintes a força que os pronomes indefinidos destacados imprimem às afirmações de que fazem parte: Nada do que tem sido feito produziu qualquer resultado prático. que têm sentido negativo. que se referem a pessoa. o antecedente do pronome relativo não vem expresso.com. que indicam uma totalidade afirmativa.O. as. e qualquer. Por exemplo: Não sei o que você está querendo dizer. Diz-se que a palavra "sistema" é antecedente do pronome relativo que. Às vezes.

68 . Por exemplo: O trabalho que eu fiz refere-se à corrupção. havia falado.com. os quais. e se refere a uma oração. mas com o consequente. quando seu antecedente for um substantivo. www.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. sendo por isso chamado relativo universal. (=os quais) As cantoras que se apresentaram eram péssimas. coisa que. Por exemplo: É um professor a (preposição) quem muito devemos.(= o qual) A cantora que acabou de se apresentar é péssima. como pronome relativo. visitei o sítio de minha tia.br . dos quais. e) "Quanto" é pronome relativo quando tem por antecedente um pronome indefinido: tanto(ou variações) e tudo: Por exemplo: Emprestei Ele fez tantos (antecedente) tudo (antecedente) quantos quanto foram necessários. d) O pronome "cujo" não concorda com o seu antecedente.com. a qual e as quais são exclusivamente pronomes relativos: por isso. são utilizados didaticamente para verificar se palavras como "que". Pode ser substituído por o qual. Todos eles são usados com referência a pessoa ou coisa por motivo de clareza ou depois de determinadas preposições: Por exemplo: Regressando de São Paulo. g) "Onde". o qual me deixou encantado. das quais. "onde" (que podem ter várias classificações) são pronomes relativos. Por exemplo: Este é o caderno (antecedente) cujas folhas (consequente) estão rasgadas.) Essas são as conclusões sobre as quais pairam muitas dúvidas? (Não se poderia usar que depois de sobre. da qual.br . (O uso de que neste caso geraria ambiguidade.com. (= as quais) b) O qual.) c) O relativo "que" às vezes equivale a o que. que era a sua vocação natural.icibrasil.U.(= a qual) Os trabalhos que eu fiz referm-se à corrupção. as quais. Equivale a do qual. a qual.pedagogia@icibrasil. f) O pronome "quem" refere-se a pessoas e vem sempre precedido de preposição. "quem".comercial@icibrasil.Note que: a) O pronome que é o relativo de mais largo emprego.O. Por exemplo: Não chegou a ser padre. sempre possui antecedente e só pode ser utilizado na indicação de lugar. mas deixou de ser poeta. os quais.

i) Podem ser utilizadas como pronomes relativos as palavras: .U. 69 . Pronomes Interrogativos São usados na formulação de perguntas. quem. pode ocorrer a elipse do relativo que. referem-se à 3ª pessoa do discurso de modo impreciso. k) Numa série de orações adjetivas coordenadas. Por exemplo: Sinto saudades da época em que (quando) morávamos no exterior.com. Por exemplo: Quem fez o almoço?/ Diga-me quem fez o almoço.com.Por exemplo: A casa onde morava foi assaltada. Quantos passageiros desembarcaram? / Pergunte quantos passageiros desembarcaram. Por exemplo: O futebol é um esporte.br . www. Por exemplo: A sala estava cheia de gente que conversava. qual (e variações).br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. O futebol é um esporte de que o povo gosta muito.icibrasil. j) Os pronomes relativos permitem reunir duas orações numa só frase. O povo gosta muito deste esporte. (que) ria. quanto (e variações).como(= pelo qual) Por exemplo: Não me parece correto o modo como você agiu semana passada. Assim como os pronomes indefinidos. Pronomes Substantivos e Pronomes Adjetivos Pronomes Substantivos são aqueles que substituem um substantivo ao qual se referem. h) Na indicação de tempo. (que) fumava. deve-se empregar quando ou em que.O.pedagogia@icibrasil. Qual das bonecas preferes? / Não sei qual das bonecas preferes. .quando(= em que) Por exemplo: Bons eram os tempos quando podíamos jogar videogame.com.comercial@icibrasil. São pronomes interrogativos: que.br . sejam elas diretas ou indiretas.

) Aquilo me deixou alegre. e não os seus possíveis significados. o pronome seguirá todas as demais concordâncias (gênero .comercial@icibrasil. porém. (Nem todos os bens estão perdidos. Trouxe o meu ingresso e o teu.com. não apresentam. Obs.com. entre outros processos: ação (correr). www. ( muita = pronome adjetivo indefinido). Pronomes Adjetivos são aqueles que acompanham o substantivo com o qual se relacionam. que expressa o significado essencial do verbo. Pode indicar.Por exemplo: Nem tudo está perdido. modo e voz.marca de sujeito inanimado . ocorrência (nascer).com. chuva e nascimento têm conteúdo muito próximo ao de alguns verbos mencionados acima.U.: ao assumir para si as características do nome que substitui. juntando-lhe uma característica. O que caracteriza o verbo são as suas flexões. fenômeno (chover). uma forma verbal pode apresentar os seguintes elementos: a) Radical: é a parte invariável. ( meu = pronome adjetivo possessivo / teu = pronome substantivo possessivo). Alguma coisa me deixou alegre.número . número. Por exemplo: Este moço é meu irmão.pedagogia@icibrasil. tempo. Estrutura das Formas Verbais Do ponto de vista estrutural. estado (ficar). Observação: a classificação dos pronomes em substantivos ou adjetivos não exclui sua classificação epecífica. Observe que palavras como corrida.br .pessoa do discurso . desejo (querer).br .icibrasil. Por exemplo: Muita gente não me entende.marca de situação no espaço). VERBO É a classe de palavras que se flexiona em pessoa.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. 70 .O. todas as possibilidades de flexão que esses verbos possuem.

pertencem à 2ª conjugação.E .br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. (radical fal-) b) Tema: é o radical seguido da vogal temática que indica a conjugação a que pertence o verbo. etc.com.com.) Observação: o verbo pôr. Por exemplo: fala-r São três as conjugações: 1ª .(falar) 2ª . nutro. aprenderão. Formas Rizotônicas e Arrizotônicas Ao combinarmos os conhecimentos sobre a estrutura dos verbos com o conceito de acentuação tônica.(partir) c) Desinência modo-temporal: é o elemento que designa o tempo e o modo do verbo.O.) falavam (indica a 3ª pessoa do plural. repor.U.comercial@icibrasil. Nas formas arrizotônicas. etc. pões.I . fal-ava. 2ª ou 3ª) e o número (singular ou plural).Vogal Temática . assim como seus derivados ( compor.icibrasil.Por exemplo: fal-ei.Vogal Temática . Por exemplo: canto cantei cantarei cantava cantasse b) Irregulares: são aqueles cuja flexão provoca alterações no radical ou nas desinências. aprendam.A . mas sim na terminação verbal: opinei.br . fal-am. revela-se em algumas formas do verbo: põe. Por exemplo: falávamos ( indica o pretérito imperfeito do indicativo.pedagogia@icibrasil. Classificação dos Verbos Classificam-se em: a) Regulares: são aqueles que possuem as desinências normais de sua conjugação e cuja flexão não provoca alterações no radical. por exemplo. 71 . o acento tônico cai no radical do verbo: opino.com. nutriríamos. Por exemplo: falamos (indica a 1ª pessoa do plural.) d) Desinência número-pesssoal: é o elemento que designa a pessoa do discurso ( 1ª.(vender) 3ª . o acento tônico não cai no radical. põem.Vogal Temática . pois a forma arcaica do verbo pôr era poer. depor. percebemos com facilidade que nas formas rizotônicas. A vogal "e". apesar de haver desaparecido do infinitivo.br .).) falasse ( indica o pretérito imperfeito do subjuntivo. Por exemplo: www.

icibrasil. Os principais verbos impessoais são: a) haver. amanhecer. unipessoais e pessoais.br . sem referência a sujeito expresso anteriormente. o verbo deu + para da língua popular. 4. os verbos bastar e chegar. Quando. porém. As frutas amadureceram. pessoais. Normalmente. ainda: 1. (Sujeito: candidatos) Fiz quinze anos ontem. trovejar. os verbos estar e ficar em orações tais como Está bem.br . Está muito bem assim. são usados na terceira pessoa do singular. quando sinônimo de existir. ser e estar (quando indicam tempo) Por exemplo: Faz invernos rigorosos no Sul do Brasil.faço fiz farei fizesse c) Defectivos: são aqueles que não apresentam conjugação completa. Podemos. nesse caso. então. se conjugam apenas nas terceiras pessoas. tendo sujeito.comercial@icibrasil.U. classificar o sujeito como hipotético. escurecer. Por exemplo: Amanheci mal-humorado. Impessoais: são os verbos que não têm sujeito.O. (Houve = Aconteceram) Haverá reuniões aqui. ainda. Fica mal. Estava frio naquele dia.: os verbos unipessoais podem ser usados como verbos pessoais na linguagem figurada: www. deixa de ser impessoal para ser pessoal. (Sujeito desinencial: eu) d) São impessoais.com. (há = faz) b) fazer. gear. Por exemplo: Havia poucos ingressos à venda. (Havia = Existiam) Houve duas guerras mundiais. se constrói. tornando-se. ventar. indicando tempo. Obs. empregado em sentido figurado.: Já passa das seis. c) Todos os verbos que indicam fenômenos da natureza são impessoais: chover. 2. Chega de blasfêmias. indicando suficiência. 3. 72 . Ex. realizar-se ou fazer (em orações temporais). (Haverá = Realizar-se-ão) Deixei de fumar há muitos anos.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. tais verbos. usa-se o verbo "amanhecer" em sentido figurado. equivalente de "ser possível". Não fica bem. Dá para me arrumar uns trocados? Unipessoais: são aqueles que. Classificam-se em impessoais. acontecer. Qualquer verbo impessoal. do singular e do plural.pedagogia@icibrasil. Por exemplo: A fruta amadureceu.com. nevar. "Amanheci mal-humorado". o verbo passar (seguido de preposição). seguidos da preposição de. Ex. etc. Era primavera quando a conheci. (Sujeito desinencial: eu) Choveram candidatos ao cargo.: Basta de tolices.com. Por exemplo: Não deu para chegar mais cedo.

em que. doer. parecer.com. (Sujeito: que vai chover.). etc. (Sueito: que deixei de fumar. d) Abundantes: são aqueles que possuem mais de uma forma com o mesmo valor. importar. ser (preciso. www.U. surgem as chamadas formas curtas (particípio irregular). fales.: todos os sujeitos apontados são oracionais. eis alguns: bramar: tigre bramir: crocodilo cacarejar: galinha coaxar: sapo cricrilar: grilo Os principais verbos unipessoais são: 1.o que provavelmente causaria problemas de interpretação em certos contextos. modos e pessoas.formas de sonoridade considerada ofensiva por alguns ouvidos gramaticais. computa . (Sujeito: trabalharmos bastante. Por exemplo: verbo computar Este verbo teria como formas do presente do indicativo computo. seguidos da conjunção que. esse fenômeno costuma ocorrer no particípio. computas.) Parece que vai chover. Observe os exemplos: Faz dez anos que deixei de fumar. Por exemplo: verbo falir Este verbo teria como formas do presente do indicativo falo. Entre os unipessoais estão os verbos que significam vozes de animais.icibrasil.com. (Sujeito: que não vejo Cláudia) Obs. em orações que dão ideia de tempo. que.com.Teu irmão amadureceu bastante. necessário. Geralmente. (Sujeito: que chova. Pessoais: não apresentam algumas flexões por motivos morfológicos ou eufônicos. fazer e ir.) É preciso que chova.) 2. com o desenvolvimento e a popularização da informática.pedagogia@icibrasil. cumprir. fale. aprazer.) Vai para (ou Vai em ou Vai por) por dez anos que não vejo Cláudia.br .br . Essas razões muitas vezes não impedem o uso efetivo de formas verbais repudiadas por alguns gramáticos: exemplo disso é o próprio verbo computar. além das formas regulares terminadas em -ado ou -ido. idênticas às do verbo falar .comercial@icibrasil. 73 . tem sido conjugado em todos os tempos.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Observe os exemplos: Cumpre trabalharmos bastante.O. convir.

Conjugação dos Verbos Auxiliares SER .com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.comercial@icibrasil. estar. é expresso numa das formas nominais: infinitivo.com. Por exemplo: Ir vou vais ides fui foste f) Auxiliares São aqueles que entram na formação dos tempos compostos e das locuções verbais. quando acompanhado de verbo auxiliar.br . 74 .pedagogia@icibrasil.: os verbos auxiliares mais usados são: ser.com. Pôr ponho pus pôs punha Ser sou és fui foste seja Saber sei sabes soube saiba (verbo principal no infinitivo) chegando (verbo principal no gerúndio) noivos foram cumprimentados por todos a hora do debate. Por exemplo: Vou (verbo auxiliar) Está ( verbo auxiliar) Os os presentes.U. O verbo principal.Modo Indicativo Pretérito Perfeito fui foste foi fomos fostes foram Pretérito Imperfeito era eras era eramos éreis eram Pretérito Mais-Que-Perfeito fora foras fora fôramos fôreis foram Futuro Presente serei serás será seremos sereis serão do Futuro Pretérito seria serias seria seríamos seríeis seriam do Presente sou és é somos sois são www.icibrasil. Obs.br . ter e haver. gerúndio ou particípio.Observe: INFINITIVO Anexar Dispersar PARTICÍPIO REGULAR Anexado Dispersado PARTICÍPIO IRREGULAR Anexo Disperso e) Anômalos: são aqueles que incluem mais de um radical em sua conjugação. ( verbo auxiliar) (verbo principal no particípio) espantar as moscas.O.

Modo Subjuntivo e Imperativo Presente esteja estejas Pretérito Imperfeito estivesse estivesses Futuro estiver estiveres está estejas Afirmativo Negativo www.Modo Subjuntivo Presente que eu seja que tu sejas que ele seja que nós sejamos que vós sejais que eles sejam SER .br .Formas Nominais Infinitivo Impessoal ser Infinitivo Pessoal ser eu seres tu ser ele sermos nós serdes vós serem eles ESTAR .br .com.icibrasil.comercial@icibrasil.pedagogia@icibrasil.O.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. 75 .Modo Indicativo Pretérito Perfeito estive estiveste esteve estivemos estivestes estiveram Pretérito Imperfeito estava estavas estava estávamos estáveis estavam Pretérito Mais-Que-Perfeito estivera estiveras estivera estivéramos estivéreis estiveram Futuro Presente estarei esterás estará estaremos estareis estarão do Futuro Pretérito estaria estarias estaria estaríamos estaríeis estariam do Gerúndio sendo Particípio sido Negativo não sejas tu não seja você não sejamos nós não sejais vós não sejam vocês Pretérito Imperfeito se eu fosse se tu fosses se ele fosse se nós fôssemos se vós fôsseis se eles fossem Futuro quando eu for quando tu fores quando ele for quando nós formos quando vós fordes quando eles forem Presente estou estás está estamos estais estão ESTAR .Modo Imperativo Afirmativo sê tu seja você sejamos nós sede vós sejam vocês SER .com.SER .U.com.

U. se.com. dignar-se. São poucos: abster-se.esteja estejamos estejais estejam esvivesse estivéssemos estivésseis estivessem estiver estivermos estiverdes estiverem esteja estejamos estai estejam esteja estejamos estejais estejam ESTAR . A ideia é de que a pessoa representada pelo sujeito (eu) tem um sentimento (arrependimento) que recai sobre ela mesma. o pronome oblíquo átono é apenas uma partícula integrante do verbo. arrepender-se.icibrasil.br . Veja uma conjugação pronominal essencial (verbo e respectivos pronomes): Eu me arrependo Tu te arrependes Ele se arrepende Nós nos arrependemos Vós vos arrependeis Eles se arrependem 2. Essenciais: são aqueles que sempre se conjugam com os pronomes oblíquos me.br . se. assim. Veja: 1. o sujeito faz uma ação que recai sobre www.com. sempre é conjugada com o verbo. 76 . nos. Diz-se que o pronome apenas serve de reforço da ideia reflexiva expressa pelo radical do próprio verbo. te.pedagogia@icibrasil. vos. na mesma pessoa do sujeito.comercial@icibrasil. nos. Acidentais: são aqueles verbos transitivos diretos em que a ação exercida pelo sujeito recai sobre o objeto representado por pronome oblíquo da mesma pessoa do sujeito. Nos verbos pronominais essenciais a reflexibilidade já está implícita no radical do verbo. apiedar-se. etc. expressando reflexibilidade (pronominais acidentais) ou apenas reforçando a ideia já implícita no próprio sentido do verbo (reflexivos essenciais). te. se. pelo uso. pois não recebe ação transitiva nenhuma vinda do verbo.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.com. vos. ater-se. já que. Por exemplo: Arrependi-me de ter estado lá. atrever-se. se.Formas Nominais Infinitivo Impessoal estar Infinitivo Pessoal estar estares estar estarmos estardes estarem Gerúndio estando Particípio estado g) Pronominais São aqueles verbos que se conjugam com os pronomes oblíquos átonos me.O.

ele mesmo. Em geral, os verbos transitivos diretos ou transitivos diretos e indiretos podem ser conjugados com os pronomes mencionados, formando o que se chama voz reflexiva. Por exemplo: Maria se penteava. A reflexibilidade se diz acidental, pois a ação reflexiva pode ser exercida também sobre outra pessoa. Por exemplo: Maria penteou-me. Obervações: 1- Por fazerem parte integrante do verbo, os pronomes oblíquos átonos dos verbos pronominais não possuem função sintática. 2- Há verbos que também são acompanhados de pronomes oblíquos átonos, mas que não são essencialmente pronominais, são os verbos reflexivos. Nos verbos reflexivos, os pronomes, apesar de se encontrarem na pessoa idêntica à do sujeito, exercem funções sintáticas. Por exemplo: Eu me feri. ----- Eu (sujeito)-1ª pessoa do singular me (objeto direto) - 1ª pessoa do singular

Modos Verbais Dá-se o nome de modo às várias formas assumidas pelo verbo na expressão de um fato. Em Português, existem três modos: Indicativo indica uma certeza, uma realidade. Por exemplo: Eu sempre estudo. Subjuntivo - indica uma dúvida, uma possibilidade. Por exemplo: Talvez eu estude amanhã. Imperativo - indica uma ordem, um pedido. Por exemplo: Estuda agora, menino. Formas Nominais Além desses três modos, o verbo apresenta ainda formas que podem exercer funções de nomes (substantivo, adjetivo, advérbio), sendo por isso denominadas formas nominais. Observe: a) Infinitivo Impessoal: exprime a significação do verbo de modo vago e indefinido, podendo ter valor e função de substantivo. Por exemplo: Viver é lutar. (= vida é luta) É indispensável combater a corrupção. (= combate à) O infinitivo impessoal pode apresentar-se no presente (forma simples) ou no passado (forma composta). Por exemplo: É preciso ler este livro. Era preciso ter lido este livro. b) Infinitivo Pessoal: é o infinitivo relacionado às três pessoas do discurso. Na 1ª e 3ª pessoas do singular, não apresenta desinências, assumindo a mesma forma do impessoal; nas demais, flexiona-se da seguinte maneira:

www.icibrasil.com.br - comercial@icibrasil.com.br - pedagogia@icibrasil.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.U.

77

2ª pessoa do singular: Radical + ES 1ª pessoa do plural: Radical + MOS 2ª pessoa do plural: Radical + DES 3ª pessoa do plural: Radical + EM Por exemplo: Foste elogiado por teres alcançado uma boa colocação.

Ex.: teres(tu) Ex.: termos (nós) Ex.: terdes (vós) Ex.: terem (eles)

c) Gerúndio: o gerúndio pode funcionar como adjetivo ou advérbio. Por exemplo: Saindo de casa, encontrei alguns amigos. (função de advérbio) Nas ruas, havia crianças vendendo doces. (função adjetivo) Na forma simples, o gerúndio expressa uma ação em curso; na forma composta, uma ação concluída. Por exemplo: Trabalhando, aprenderás o valor do dinheiro. Tendo trabalhado, aprendeu o valor do dinheiro. d) Particípio: quando não é empregado na formação dos tempos compostos, o particípio indica geralmente o resultado de uma ação terminada, flexionando-se em gênero, número e grau. Por exemplo: Terminados os exames, os candidatos saíram. Quando o particípio exprime somente estado, sem nenhuma relação temporal, assume verdadeiramente a função de adjetivo (adjetivo verbal). Por exemplo: Ela foi a aluna escolhida para representar a escola.

Tempos Verbais Tomando-se como referência o momento em que se fala, a ação expressa pelo verbo pode ocorrer em diversos tempos. Veja: 1. Tempos do Indicativo

Presente - Expressa um fato atual. Por exemplo: Eu estudo neste colégio. Pretérito Imperfeito - Expressa um fato ocorrido num momento anterior ao atual mas que não foi completamente terminado.
www.icibrasil.com.br - comercial@icibrasil.com.br - pedagogia@icibrasil.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.U.

78

Por exemplo: Ele estudava as lições quando foi interrompido. Pretérito Perfeito (simples) - Expressa um fato ocorrido num momento anterior ao atual e que foi totalmente terminado. Por exemplo: Ele estudou as lições ontem à noite. Pretérito Perfeito (composto) - Expressa um fato que teve início no passado e que pode se prolongar até o momento atual. Por exemplo: Tenho estudado muito para os exames. Pretérito-Mais-Que-Perfeito - Expressa um fato ocorrido antes de outro fato já terminado. Por exemplo: Ele já tinha estudado as lições quando os amigos chegaram. (forma composta) Ele já estudara as lições quando os amigos chegaram. (forma simples) Futuro do Presente (simples) - Enuncia um fato que deve ocorrer num tempo vindouro com relação ao momento atual. Por exemplo: Ele estudará as lições amanhã. Futuro do Presente (composto) - Enuncia um fato que deve ocorrer posteriormente a um momento atual mas já terminado antes de outro fato futuro. Por exemplo: Antes de bater o sinal, os alunos já terão terminado o teste. Futuro do Pretérito (simples) - Enuncia um fato que pode ocorrer posteriormente a um determinado fato passado. Por exemplo: Se eu tivesse dinheiro, viajaria nas férias. Futuro do Pretérito (composto) - Enuncia um fato que poderia ter ocorrido posteriormente a um determinado fato passado. Por exemplo: Se eu tivesse ganho esse dinheiro, teria viajado nas férias. 2. Tempos do Subjuntivo Presente - Enuncia um fato que pode ocorrer no momento atual.
www.icibrasil.com.br - comercial@icibrasil.com.br - pedagogia@icibrasil.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.U.

79

nós o visitaremos.Expressa um fato ocorrido antes de outro fato já terminado. Primitivos: presente do indicativo pretérito perfeito do indicativo infinitivo impessoal Derivados do Presente do Indicativo: Presente do subjuntivo www.O. levará as encomendas. Obs. Pretérito Imperfeito .br .com.com.Por exemplo: É conveniente que estudes para o exame. alguns alunos puderam entrar na sala de exames.Expressa um fato totalmente terminado num momento passado. Por exemplo: Embora o teste já tivesse começado.com. Pretérito Mais-Que-Perfeito (composto) . Por exemplo: Embora tenha estudado bastante. Por exemplo: Se ele vier à loja. Por exemplo: Quando ele tiver saído do hospital.br . Obs.Enuncia um fato que pode ocorrer num momento futuro em relação ao atual. Formação dos Tempos Simples Quanto à formação dos tempos simples.: o futuro do presente é também usado em frases que indicam possibilidade ou desejo. Por exemplo: Quando ele vier à loja.icibrasil.Enuncia um fato posterior ao momento atual mas já terminado antes de outro fato futuro. 80 .U.comercial@icibrasil. levará as encomendas. Por exemplo: Se ele viesse ao clube.: o pretérito imperfeito é também usado nas construções em que se expressa a ideia de condição ou desejo.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.Expressa um fato passado mas posterior a outro já ocorrido.pedagogia@icibrasil. Por exemplo: Eu esperava que ele vencesse o jogo. participaria do campeonato. estes dividem-se em primitivos e derivados. não passou no teste. Futuro do Presente (simples) . Pretérito Perfeito (composto) . Futuro do Presente (composto) .

comercial@icibrasil.br .pedagogia@icibrasil.com.Imperativo afirmativo Imperativo negativo Derivados do Pretérito Perfeito do Indicativo: Pretérito mais-que-perfeito do indicativo Pretérito imperfeito do subjuntivo Futuro do subjuntivo Derivados do Infinitivo Impessoal: Futuro do presente do indicativo Futuro do pretérito do indicativo Imperfeito do indicativo Gerúndio Particípio Tempos Primitivos Presente do Indicativo 1ª conjugação CANTAR cantO cantaS canta cantaMOS cantaIS cantaM Pretérito Perfeito do Indicativo O pretérito perfeito do indicativo é marcado basicamente pela desinência pessoal.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. 81 . 1ª conjugação CANTAR canteI cantaSTE cantoU cantaMOS cantaSTES cantaRAM Infinitivo Impessoal 1ª conjugação CANTAR 2ª conjugação VENDER 3ª conjugação PARTIR 2ª conjugação VENDER vendI vendeSTE vendeU vendeMOS vendeSTES vendeRAM 3ª conjugação PARTIR partI partISTE partiU partiMOS partISTES partiRAM I STE U MOS STES RAM Desinência pessoal 2ª conjugação VENDER vendO vendeS vende vendeMOS vendeIS vendeM 3ª conjugação Desinência pessoal PARTIR partO parteS parte partiMOS partIS parteM O S MOS IS M Tempos Derivados do Presente do Indicativo Presente do Subjuntivo www.br .com.U.O.icibrasil.

toma-se do presente do indicativo a 2ª pessoa do singular (tu) e a segunda pessoa do plural (vós) eliminando-se o "S" final. Des.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. As demais pessoas vêm. do presente do subjuntivo.U. Veja: Presente do Indicativo Eu canto Tu cantas Ele canta Nós cantamos Vós cantais Eles cantam Imperativo Negativo Imperativo Afirmativo --CantA tu Cante você Cantemos nós CantAI vós Cantem vocês Presente do Subjuntivo Que eu cante Que tu cantes Que ele cante Que nós cantemos Que vós canteis Que eles cantem Para se formar o imperativo negativo.icibrasil.pedagogia@icibrasil.com. pois uma ordem. 82 . Presente do Subjuntivo Que eu cante Que tu cantes Que ele cante Que nós cantemos Que vós canteis Que eles cantem Observações: Imperativo Negativo --Não cantes tu Não cante você Não cantemos nós Não canteis vós Não cantem eles . substitui-se a desinência -o da primeira pessoa do singular do presente do indicativo pela desinência -E (nos verbos de 1ª conjugação) ou pela desinência -A (nos verbos de 2ª e 3ª conjugação). pedido ou conselho só se aplicam www.br .com. basta antecipar a negação às formas do presente do subjuntivo.comercial@icibrasil. temporal 2ª/3ª conj.O. sem alteração. Desinência pessoal Imperativo Imperativo Afirmativo ou Positivo Para se formar o imperativo afirmativo. temporal 1ª conj. 1ª conjugação CANTAR cantE cantES cantE cantEMOS cantEIS cantEM 2ª conjugação VENDER vendA vendAS vendA vendAMOS vendAIS vendAM 3ª conjugação PARTIR partA partaAS partaA partAMOS partAIS partAM E E E E E E A A A A A A Ø S Ø MOS IS M Des.Para se formar o presente do subjuntivo.br .No modo imperativo não faz sentido usar na 3ª pessoa (singular e plural) as formas ele/eles.

icibrasil. Por essa razão. -ssem (1ª. Tempos Derivados do Pretérito Perfeito do Indicativo Pretérito mais-que-perfeito Para formar o pretérito mais-que-perfeito do indicativo elimina-se a desinência -STE da 2ª pessoa do singular do pretérito perfeito.com.br . temporal 1ª /2ª e 3ª conj. o tema desse tempo. CANTAR VENDER PARTIR Desinência pessoal www. Outros gramáticos afirmam que este tempo origina-se da terceira pessoa do pretérito perfeito (cantaram/venderam/partiram) mediante a supressão do -ram final e acréscimo da desinência modo-temporal SSE e da desinência de número e pessoa. elimina-se a desinência -STE da 2ª pessoa do singular do pretérito perfeito. sede (vós).U. -ra.) Observe o quadro: 1ª conjugação 2ª conjugação 3ª conjugação Des.) Observe o quadro: 1ª conjugação 2ª conjugação 3ª conjugação Des.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. 2ª e 3ª conj. 2ª e 3ª conj. Ou simplesmente: tema +{ -sse.pedagogia@icibrasil.O. 83 . obtendo-se. -sse. -reis. -sses. -ras.diretamente à pessoa com quem se fala. no imperativo. Ou simplesmente: tema + {-ra. CANTAR cataRA cantaRAS cantaRA cantáRAMOS cantáREIS cantaRAM VENDER vendeRA vendeRAS vendeRA vendêRAMOS vendêREIS vendeRAM PARTIR partiRA partiRAS partiRA partíRAMOS partíREIS partiRAM RA RA RA RA RE RA Ø S Ø MOS IS M Desinência pessoal Pretérito Imperfeito do Subjuntivo Para formar o imperfeito do subjuntivo. faz excepcionalmente: sê (tu).O verbo SER. -ramos.com. -ssemos. Acrescenta-se a esse tema a desinência temporal -SSE mais a desinência de número e pessoa correspondente. Acrescenta-se a esse tema a desinência temporal -RA mais a desinência de número e pessoa correspondente.br . mediante a supressão do m final e acréscimo da desinência de número e pessoa. Existem gramáticos que afirmam que este tempo origina-se da terceira pessoa do plural do pretérito perfeito (cantaram/venderam/partiram).comercial@icibrasil.com. . -sseis. assim. -ram (1ª. temporal 1ª/2ª e 3ª conj. utiliza-se você/vocês.

-eis.icibrasil.pedagogia@icibrasil. -emos. -rmos. -rem (1ª. -res. assim. obtendo-se.br . temporal 1ª /2ª e 3ª conj.com. 2ª e 3ª conj. -á.com.U.com. 84 . -r. Outros gramáticos afirmam que este tempo origina-se da terceira pessoa do pretérito perfeito (cantaram/venderam/partiram) mediante a supressão do -am final e acréscimo da desinência de número e pessoa.) } Veja: 1ª conjugação CANTAR cantar ei cantar ás cantar á cantar emos cantar eis 2ª conjugação VENDER vender ei vender ás vender á vender emos vender eis 3ª conjugação PARTIR partir ei partir ás partir á partir emos partir eis www. -rdes.O.br . CANTAR cantaR cantaRES cantaR cantaRMOS cantaRDES cantaREM VENDER vendeR vendeRES vendeR vendeRMOS vendeRDES VendeREM PARTIR partiR partiRES partiR partiRMOS partiRDES PartiREM Ø R R R R R ES Ø MOS DES EM Desinência pessoal Tempos Derivados do Infinitivo Impessoal Futuro do Presente do Indicativo Infinitivo Impessoal + { -ei.2ª e 3ª conj.cantaSSE cantaSSES cantaSSE cantáSSEMOS cantáSSEIS cantaSSEM vendeSSE vendeSSES vendeSSE vendêSSEMOS vendêSSEIS vendeSSEM partiSSE partiSSES partiSSE partíSSEMOS partíSSEIS partiSSEM SSE SSE SSE SSE SSE SSE Ø S Ø MOS IS M Futuro do Subjuntivo Para formar o futuro do subjuntivo elimina-se a desinência -STE da 2ª pessoa do singular do pretérito perfeito. Acrescenta-se a esse tema a desinência temporal -R mais a desinência de número e pessoa correspondente. Ou simplesmente: tema + { -r. -ão (1ª.comercial@icibrasil. -ás.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.) Observe o quadro: 1ª conjugação 2ª conjugação 3ª conjugação Des. o tema desse tempo.

-íeis. qualquer verbo no particípio. -iam (1ª.O.cantar ão Futuro do Pretérito do Indicativo vender ão partir ão Infinitivo Impessoal + { -ia.com.) Veja: 1ª conjugação CANTAR cantarIA cantarIAS cantarIA cantarÍAMOS cantarÍEIS cantarIAM Infinitivo Pessoal Infinitivo Impessoal + { -es (2ª pessoa do singular). 85 . -ia.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.br .br . Por exemplo: Eu tenho estudado demais ultimamente. 02) Pretérito Perfeito Composto do Subjuntivo: www. 2ª e 3ª conj. -des (2ª pessoa do plural). São eles: 01) Pretérito Perfeito Composto do Indicativo: É a formação de locução verbal com o auxiliar ter ou haver no Presente do Indicativo e o principal no particípio.) Veja: 1ª conjugação CANTAR cantar cantarES cantar cantarMOS cantarDES cantarEM 2ª conjugação VENDER vender venderES vender venderMOS venderDES venderEM 3ª conjugação PARTIR partir partirES partir partirMOS partirDES partirEM 2ª conjugação VENDER venderIA venderIAS venderIA venderÍAMOS venderÍEIS venderIAM 3ª conjugação PARTIR partirIA partirIAS partirIA partirÍAMOS partirÍEIS partirIAM Tempos Compostos São formados por locuções verbais que têm como auxiliares os verbos ter e haver e como principal.icibrasil. 2ª e 3ª conj.pedagogia@icibrasil.comercial@icibrasil. -mos (1ª pessoa do plural).com. -íamos. -ias.com.U. indicando fato que tem ocorrido com frequência ultimamente. -em ( 3ª pessoa do plural) (1ª.

03) Pretérito Mais-que-perfeito Composto do Indicativo: É a formação de locução verbal com o auxiliar ter ou haver no Pretérito Imperfeito do Indicativo e o principal no particípio. tendo o mesmo valor que o Pretérito Imperfeito do Subjuntivo simples.O. Por exemplo: Eu teria estudado no Maxi. indicando desejo de que algo já tenha ocorrido. para conseguir a aprovação.É a formação de locução verbal com o auxiliar ter ou haver no Presente do Subjuntivo e o principal no particípio. tendo o mesmo valor que o Futuro do Subjuntivo simples.br . se não me tivesse mudado de cidade. tendo o mesmo valor que o Futuro do Presente simples do Indicativo. Por exemplo: Quando você tiver terminado sua série de exercícios. Por exemplo: Eu teria estudado no Maxi.icibrasil. eu já terei partido. 05) Futuro do Presente Composto do Indicativo: É a formação de locução verbal com o auxiliar ter ou haver no Futuro do Presente simples do Indicativo e o principal no particípio.: perceba que todas as frases remetem a ação obrigatoriamente para o passado. A frase Se eu estudasse. quando conheci Magali.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Veja os exemplos: www. Por exemplo: Amanhã. eu caminharei 6 Km. 86 . aprenderia é completamente diferente de Se eu tivesse estudado. tendo o mesmo valor que o Futuro do Pretérito simples do Indicativo. teria aprendido. 06) Futuro do Pretérito Composto do Indicativo: É a formação de locução verbal com o auxiliar ter ou haver no Futuro do Pretérito simples do Indicativo e o principal no particípio.com. quando o dia amanhecer. Obs. 07) Futuro Composto do Subjuntivo: É a formação de locução verbal com o auxiliar ter ou haver no Futuro do Subjuntivo simples e o principal no particípio.U.pedagogia@icibrasil. Por exemplo: Eu já tinha estudado no Maxi.com. se não me tivesse mudado de cidade.com. 04) Pretérito Mais-que-perfeito Composto do Subjuntivo: É a formação de locução verbal com o auxiliar ter ou haver no Pretérito Imperfeito do Subjuntivo e o principal no particípio. Por exemplo: Espero que você tenha estudado o suficiente.br .comercial@icibrasil. tendo o mesmo valor que o Pretérito Mais-que-perfeito do Indicativo simples.

Quando você chegar à minha casa. telefonarei a Manuel. indicando ação passada em relação ao momento da fala. Assim. o último verbo. desejo. já terei telefonado a Manuel.O. conseguindo exprimir por meio delas os mais variados matizes de significado. constituídas de verbos auxiliares mais gerúndio ou infinitivo.U. A língua portuguesa apresenta uma grande variedade dessas locuções. vir e estar. Por exemplo: Quero ver você hoje. Quando você tiver terminado o trabalho. chamado principal.icibrasil. em algumas construções) é usado nas locuções verbais que exprimem a voz passiva analítica do verbo. 87 . Marta veio correndo: o noivo acabara de chegar. Nessas locuções. Quando você chegar à minha casa. Emprego do Infinitivo Impessoal e Pessoal www. Locuções Verbais Outro tipo de conjugação composta . modo. continuar a. necessitou de muito dinheiro. Ninguém poderá sair antes do término da sessão. esperarei "você" praticar a sua ação para. Por exemplo: Para você ter comprado esse carro. 08) Infinitivo Pessoal Composto: É a formação de locução verbal com o auxiliar ter ou haver no Infinitivo Pessoal simples e o principal no particípio. depois. Por isso o uso do advébio "já". Outro auxiliar importante é querer. pôr-se a. voltar a. Observe os exemplos: Estou lendo o jornal.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. praticar a minha. as flexões de tempo. ir. no segundo.também chamada conjugação perifrástica . Também são largamente usados como auxiliares: começar a. todos ligados à noção de aspecto verbal.pedagogia@icibrasil. Perceba que o significado é totalmente diferente em ambas as frases apresentadas. observe que o mesmo ocorre nas frases a seguir:: Quando você tiver terminado o trabalho. Veja: Pode ocorrer algo inesperado durante a festa. Poder e dever são auxiliares que exprimem a potencialidade ou a necessidade de que determinado processo se realize ou não.com. deixar de. número e pessoa ocorrem nos verbos auxiliares. primeiro praticarei a minha.são as locuções verbais. desempenham papel equivalente ao de um verbo único. que exprime vontade.br . São conjuntos de verbos que. Ser (estar.com. Deve ocorrer algo inesperado durante a festa.comercial@icibrasil. já terei telefonado a Manuel.br . telefonarei a Manuel. No primeiro caso.com. numa frase. surge sempre numa de suas formas nominais.

Veja: falar vender partir -es Eu Tu Ele -mos Nós -des Vós -em Eles Observe que. Por exemplo: Amar é sofrer.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Assim. Por exemplo: Soldados.com.com.Infinitivo Impessoal Quando se diz que um verbo está no infinitivo impessoal. Por exemplo: www. elas não deixam de referir-se às respectivas pessoas do discurso (o que será esclarecido apenas pelo contexto da frase). embora não haja desinências para a 1ª e 3ª pessoas do singular (cujas formas são iguais às do infinitivo impessoal).pedagogia@icibrasil.U. Fumar prejudica a saúde. 88 . eu uso estes óculos. apresenta desinências de número e pessoa. recomenda-se usar este último sempre que for necessário dar à frase maior clareza ou ênfase.br . (1ª pessoa) Para ler melhor.comercial@icibrasil.com. e o infinitivo pessoal mais preciso e determinado. Quando é regido de preposição e funciona como complemento de um substantivo. não relacionado a nenhuma pessoa. Quando tiver o valor de Imperativo. Por exemplo: Querer é poder. genérica. É proibido colar cartazes neste muro. (3ª pessoa) Note: as regras que orientam o emprego da forma variável ou invariável do infinitivo não são todas perfeitamente definidas. Quando apresenta uma ideia vaga. Por exemplo: Para ler melhor. Observações importantes: O infinitivo impessoal é usado: 1. 2. considera-se apenas o processo verbal.br . Por ser o infinitivo impessoal mais genérico e vago. marchar! (= Marchai!) 3.O. O infinitivo pessoal. adjetivo ou verbo da oração anterior. isso significa que ele apresenta sentido genérico ou indefinido. ela usa estes óculos. e sua forma é invariável. sem se referir a um sujeito determinado.icibrasil. por sua vez.

Temos de agir assim para nos promoverem. o Infinitivo (verbo auxiliar) deve ser flexionado. Infinitivo Pessoal Quando se diz que um verbo está no infinitivo pessoal.. Por exemplo: Vi os alunos abraçarem-se alegremente.Eles não têm o direito de gritar assim.icibrasil. O infinitivo deve ser flexionado nos seguintes casos: 1. No entanto.pedagogia@icibrasil. Quando tiver sujeito diferente daquele da oração principal. Nota: como se pode observar.com. Os CDs que você me emprestou são agradáveis de serem ouvidos. Mandei as meninas olharem-se no espelho. Convém vocês irem primeiro.com. Por exemplo: Faço isso para não me acharem inútil. Eu os convenci a aceitar. Perdoo-te por me traíres. O guarda fez sinal para os motoristas pararem. 89 . Por exemplo: O professor deu um prazo de cinco dias para os alunos estudarem bastante para a prova.O. www. sujeito implícito = nós) 2. 3. Quando o sujeito da oração estiver claramente expresso.U. a escolha do Infinitivo Flexionado é feita sempre que se quer enfatizar o agente (sujeito) da ação expressa pelo verbo. Quando apresentar reciprocidade ou reflexibilidade de ação.com. 4.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. por exemplo. As meninas foram impedidas de participar do jogo. O bom é sempre lembrarmos desta regra (sujeito desinencial.br .. isso significa que ele atribui um agente ao processo verbal. "tomar" e "ouvir". Ela não sai sozinha à noite a fim de não falarem mal da sua conduta. O hotel preparou tudo para os turistas ficarem à vontade. Fizemos os adversários cumprimentarem-se com gentileza. Quando se quiser indeterminar o sujeito (utilizado na terceira pessoa do plural). Por exemplo: Eram pessoas difíceis de serem contentadas. Aqueles remédios são ruins de serem tomados. na voz passiva dos verbos "contentar". flexionando-se.comercial@icibrasil.br . Por exemplo: Se tu não perceberes isto.

enferrujaria.Quando "parecer" é verbo auxiliar de um outro verbo: Elas parecem mentir.com. recebendo a ação expressa pelo verbo. na verdade. etc.icibrasil. viajasses. agente da passiva c) Reflexiva: quando o sujeito é ao mesmo tempo agente e paciente. que o substantivo ferrugem é grafado com "g". . pratica e recebe a ação. objeto (paciente) b) Passiva: quando o sujeito é paciente. esse "j" aparecerá em todas as outras formas. isto é. (um ao outro) www. viajem ( 3ª pessoa do plural do presente do subjuntivo. enferrujem. Por exemplo: Os lutadores feriram-se. Obs. Por exemplo: O trabalho sujeito paciente foi feito ação por ele.Neste exemplo ocorre. um período composto.Elas parece mentirem . São três as vozes verbais: a) Ativa: quando o sujeito é agente. etc.U. contudo. .: não confundir o emprego reflexivo do verbo com a noção de reciprocidade. (Lembre. enferrujassem. Por exemplo: Enferrujar: enferrujou. Como desdobramento dessa reduzida. Por exemplo: O menino feriu-se. b) Quando o verbo tem o infinitivo com "g". 90 .br .br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O. Por exemplo: eu dirijo/ eu ajo c) O verbo "parecer" pode relacionar-se de duas maneiras distintas com o infinitivo.com." Vozes do Verbo Dá-se o nome de voz à forma assumida pelo verbo para indicar se o sujeito gramatical é agente ou paciente da ação.comercial@icibrasil. não confundir com o substantivo viagem) viajarão.com. podemos ter a oração "Parece que elas mentem.br . enferrujarão. "Parece" é o verbo de uma oração principal cujo sujeito é a oração subordinada substantiva subjetiva reduzida de infinitivo "elas mentirem". viajaria. pratica a ação expressa pelo verbo.) Viajar: viajou. isto é.DICAS: a) Se o infinitivo de um verbo for escrito com "j". como em "dirigir" e "agir" este "g" deverá ser trocado por um "j" apenas na primeira pessoa do presente do indicativo.pedagogia@icibrasil. Por exemplo: Ele sujeito agente fez ação o trabalho.

(gerúndio) As folhas iam sendo levadas pelo vento. (gerúndio) Obs.com. mas pode ocorrer a construção com a preposição de.br . (futuro do presente) .Voz Passiva Analítica Constrói-se da seguinte maneira: Verbo SER + particípio do verbo principal. Obs.U. : o agente da passiva geralmente é acompanhado da preposição por.com.com. . seguido do pronome apassivador SE.icibrasil. Observe a transformação da frase seguinte: O vento ia levando as folhas. 91 . Por exemplo: A moça ficou marcada pela doença. o verbo SER assume o mesmo tempo e modo do verbo principal da voz ativa. Por exemplo: A casa ficou cercada de soldados.br . Observe a transformação das frases seguintes: a) b) c) Ele fez o trabalho. .Voz Passiva Sintética A voz passiva sintética ou pronominal constrói-se com o verbo na 3ª pessoa. Por exemplo: www.O. (futuro do presente) O trabalho será feito por ele. 2.comercial@icibrasil.: é menos frequente a construção da voz passiva analítica com outros verbos que podem eventualmente funcionar como auxiliares. (presente do indicativo) Ele fará o trabalho. 1.pedagogia@icibrasil. (presente do indicativo) O trabalho é feito por ele. pois o particípio é invariável.A variação temporal é indicada pelo verbo auxiliar (SER).br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. (pretérito perfeito do indicativo) O trabalho foi feito por ele.Formação da Voz Passiva A voz passiva pode ser formada por dois processos: analítico e sintético. (pretérito perfeito do indicativo) Ele faz o trabalho. Por exemplo: A exposição será aberta amanhã. O trabalho é feito por ele.Pode acontecer ainda que o agente da passiva não esteja explícito na frase.Nas frases com locuções verbais. Por exemplo: A escola será pintada.

br .: quando o sujeito da voz ativa for indeterminado. 2) Há formas passivas com sentido ativo: Por exemplo: É chegada a hora. o sujeito da ativa passará a agente da passiva e o verbo ativo assumirá a forma passiva. Por exemplo: Gutenberg Sujeito da Ativa inventou a imprensa Objeto Direto (Voz Ativa) A imprensa foi inventada por Gutenberg (Voz Passiva) Sujeito da Passiva Agente da Passiva Observe que o objeto direto será o sujeito da passiva. conservando o mesmo tempo.icibrasil. Os alunos têm sido constantemente aconselhados pelos mestres.Abriram-se as inscrições para o concurso. (= que leu e viajou) 3) Inversamente.O.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.com. .: o agente não costuma vir expresso na voz passiva sintética.com.) Eu ainda não era nascido. usamos formas ativas com sentido passivo: Por exemplo: www.Prejudicaram-me.pedagogia@icibrasil. 92 . não haverá complemento agente na passiva. Obs. (= Eu ainda não tinha nascido.U.Eu o acompanharei. Observe mais exemplos: .Os mestres têm constantemente aconselhado os alunos.) És um homem lido e viajado. Conversão da Voz Ativa na Voz Passiva Pode-se mudar a voz ativa na passiva sem alterar substancialmente o sentido da frase. Ele será acompanhado por mim. Aqui chove muito.comercial@icibrasil. Obs. Por exemplo: O vinho é bom. Destruiu-se o velho prédio da escola.br . Por exemplo: . (= Chegou a hora. Saiba que: 1) Aos verbos que não são ativos nem passivos ou reflexivos. são chamados neutros. Fui prejudicado.

endeusem c) Pronuncie oi (como na palavra boi): açoito. o e tônico profere-se fechado: despejo (ê). enfeixe.com. -ou. espelhes (ê). desmoite. endeusa. noivas. desmoites. arejar. endeusas. etc. Por exemplo: Chamo-me Luís. aleijem abeiro-me. -oi. é fechada a vogal base desses ditongos: a) Pronuncie ei (como na palavra lei): aleijo. aleijas. noivem. enfeixa. abeira-te enfeixo.com. Vacinaram-se contra a gripe. inteirem b) Pronuncie eu (como na palavra deu): endeuso. endeuse. noive. inteire. pelejar. açoitem foiço. açoites. açoita. desmoitam.br . aleijam. inteiras. foiça. endeuses. estouram.com. afrouxes. espelhar. noivam. desmoita.U.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. abeire-se. foices. afrouxe. operar-se (no sentido cirúrgico) e vacinar-se são considerados passivos. espelha (ê). batizar-se. aleija. Operou-se de hérnia. afrouxa. roube. despeje (ê). rouba. estoura. roubes.br . roubem estouro. d) Pronuncie ou ( como na palavra ouro): afrouxo. como despejar.. almejar. abeira-se. açoitas.O. semelhar. espelhe (ê). enfeixem. roubam. afrouxas. espelhem (ê) www. -eu. estouras. 93 . abeiram-se. Batizei-me na Igreja do Carmo. açoite. despejam (ê).icibrasil. espelham (ê). foice. estoures.pedagogia@icibrasil. enfeixas. foiças. estourem 2) Nos verbos terminados em -ejar e -elhar. desmoitas. Pronúncia Correta de Alguns Verbos 1) Nos verbos cujo radical termina em -ei. logo o sujeito é paciente. (= ser lançado) 4) Os verbos chamar-se. enfeixes inteiro. desmoitem noivo. seguidos de consoante. inteires. noives. espelhas (ê). açoitam. afrouxam. despeja (ê). afrouxem roubo. aleije. roubas. aparelhar. despejem (ê) espelho (ê). avermelhar. estoure. foiçam. noiva. inteira. despejas(ê). planejar. enfeixam. foicem desmoito. velejar. inteiram.comercial@icibrasil. endeusam.Há coisas difíceis de entender. despejes (ê). (= serem entendidas) Mandou-o lançar na prisão.

abençoem.. seguiu. saúdem 6) O u do dígrafo gu dos verbos distinguir e extinguir não soa. saúdas. saúdes. a vogal o é: a) fechada nos verbos finalizados em -oar: voem. lograr. distinguiu. desposar. A palavra muito intensificou a qualidade contida no adjetivo linda: muito. é um advérbio.com. coroem. moem. rosnar. corroem. distinguem. Marcos jogou bem. etc. A criança é muito linda. saúda.icibrasil. extinguiu.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.comercial@icibrasil. saúdam saúde (sa. coem. abotoem. ensopam (ó). forçar. A criança é linda. enroscar. roem. saúde. etc. magoem. seguiu distingue. mofar. ensopar. escova (ó).3) Verbos como englobar.com. 4) Na terminação -oem. doem (doar). etc. normalmente transmitem a avaliação de quem fala ou escreve sobre o conteúdo da oração. nessa situação. ADVÉRBIO Compare estes exemplos: O ônibus chegou. um advérbio pode se referir a uma oração inteira. escovar. A palavra ontem acrescentou ao verbo chegou uma circunstância de tempo: ontem é um advérbio. Marcos jogou muito bem. desposa (ó). têm o o aberto nas formas rizotônicas: escovo (ó).br .ú-de).com.U. do adjetivo e do próprio advérbio. Pronuncie gue. 94 .pedagogia@icibrasil. Às vezes. ensopa (ó). escove (ó). 5) Nas três pessoas do singular e na 3ª do plural do presente do indicativo e do subjuntivo do verbo saudar. etc. soem (soar). estorvar. etc. a vogal u forma hiato e não ditongo: saúdo (sa-ú-do).br . gui como no verbo seguir: segue. O ônibus chegou ontem. b) aberta nos verbos terminados em -oer: doem (doer). www. Advérbio é uma palavra invariável que modifica o sentido do verbo. nessa frase. A palavra muito intensificou o sentido do advérbio bem: muito. soem (soer). aqui.O. seguem. rogar. é um advérbio.

têm sido frequentes os advérbios associados a substantivos: Por exemplo: " Isso é simplesmente futebol" . Alguns advérbios. Observações: . o advérbio pode acrescentar várias ideias. Lugar: Ele mora aqui. Observe: Grau Comparativo Forma-se o comparativo do advérbio do mesmo modo que o comparativo do adjetivo: de igualdade: tão + advérbio + quanto (como) Por exemplo: www. Quando modifica um verbo. Por exemplo: Ninguém manda aqui! mandar: verbo aqui: advérbio de lugar = determinante do verbo . o advérbio acrescenta a ideia de intensidade. 95 .comercial@icibrasil. não apresentam variação em gênero e número.Quando modifica um adjetivo. tais como: Tempo: Ela chegou tarde.O. isto é. Negação: Ela não saiu de casa.br .U. podendo assim. Flexão do Advérbio Outra característica dos advérbios se refere a sua organização morfológica. Por exemplo: O filme era muito bom.pedagogia@icibrasil. Os advérbios são palavras invariáveis. Dúvida: Talvez ele volte.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.br .Os advérbios que se relacionam ao verbo são palavras que expressam circunstâncias do processo verbal.Por exemplo: As providências tomadas foram infrutíferas.com. . "Orgulhosamente Brasil" é o que diz a nova campanha publicitária ufanista. porém. Modo: Eles agiram mal.disse o jogador.com.Na linguagem jornalística e publicitária atuais.icibrasil. lamentavelmente. ser classificados como determinantes. admitem a variação em grau.

debaixo.icibrasil. Por exemplo: Renato fala altíssimo.br .com. Observe: Maria mora pertinho daqui. Sintético: melhor ou pior que (do que) Por exemplo: Renato fala melhor que João.comercial@icibrasil. antes. aquém. o advérbio pode ser de: Lugar: aqui. muito = advérbio de intensidade alto = advérbio de modo Sintético: formado com sufixos. Por exemplo: Renato fala muito alto. adiante.) são comuns na língua popular. detrás. nenhures.U.com. dentro. afora. onde.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. acima.: as formas diminutivas (cedinho. defronte. além. nenhures. a distância. Obs.O. de inferioridade: menos + advérbio + que (do que) Por exemplo: Renato fala menos alto do que João. ao lado. externamente. à distância de. longe. à direita. aonde. de perto. em volta. algures.Renato fala tão alto quanto João. atrás. embaixo. lá. (muito cedo) Classificação dos Advérbios De acordo com a circunstância que exprime.com. Grau Superlativo O superlativo pode ser analítico ou sintético: Analítico: acompanhado de outro advérbio. de superioridade: Analítico: mais + advérbio + que (do que) Por exemplo: Renato fala mais alto do que João. acolá. abaixo. aquém.br . 96 . de longe. (muito perto) A criança levantou cedinho. cá. em cima. www. à esquerda. etc. perto. pertinho. adentro. ali. fora. alhures.pedagogia@icibrasil. aí.

melhor. bem (quando aplicado a propriedades graduáveis). de vez em quando. docemente. devagar. realmente. nunca. até.com. Por exemplo: Ficarei o mais longe que puder daquele garoto. Veja: Interrogação Direta Como aprendeu? Onde mora? Interrogação Indireta Perguntei como aprendeu. indubitavelmente. provavelmente. dessa maneira. logo. quiçá. depressa. afinal.icibrasil. . certo. constantemente. jamais. mais. nada. certamente. de forma nenhuma. decididamente. lado a lado. quão. imediatamente. deveras. jamais. acinte. Negação: não. antepõe-se ao advérbio o mais ou o menos. menos. Advérbios Interrogativos São as palavras: onde? aonde? donde? quando? como? por que? nas interrogações diretas ou indiretas. generosamente. amiúde.com. pior. primeiramente. em geral sufixamos apenas o último: Por exemplo: O aluno respondeu calma e respeitosamente. Saiba que: . de tempos em tempos. de todo. em breve. amanhã. Intensidade: muito. Dúvida: acaso. de modo algum.Quando ocorrem dois ou mais advérbios em -mente. Por exemplo: Primeiramente. às claras. pacientemente. todo. somente. senão. breve. Indaguei onde morava. sempre. grandemente. em vão e a maior parte dos que terminam em "-mente": calmamente. tristemente.Tempo: hoje. cedo. hoje em dia. talvez. ontem. realmente. demasiado. outrora. nem. assaz. ultimamente. mal. tampouco.O. mesmo. tudo. entrementes. possivelmente. menos.br . Modo: bem. agora. escandalosamente. tão. exclusivamente. enfim. pouco. ainda. o vento apenas move a copa das árvores. à tarde. Exclusão: apenas. Afirmação: sim. unicamente. 97 . que(equivale a quão). assim. quase. quanto. depois. sucessivamente. desse modo. já. em excesso. simplesmente. às pressas. tarde. Inclusão: ainda. por certo. primeiramente. às vezes. tempo. intensamente. doravante. Por exemplo: Brando. demais. casualmente. salvo. quem sabe. primeiro. também.U. às cegas. eu gostaria de agradecer aos meus amigos por comparecerem à festa. debalde. amorosamente. Por exemplo: O indivíduo também amadurece durante a adolescência. dantes. aos poucos.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. frente a frente. adrede. modo e causa. decerto. de repente. a pé. à toa. Voltarei o menos tarde possível. antigamente. referentes às circunstâncias de lugar. de quando em quando. bastante. à vontade. bondosamente.pedagogia@icibrasil. porventura. ora. à noite.comercial@icibrasil. de cor. só.com.br . a qualquer momento. por completo. em geral. inclusivamente. às escondidas. propositadamente. nunca. efetivamente. de manhã. provisoriamente. extremamente. tanto. de jeito nenhum. www. desse jeito.Para se exprimir o limite de possibilidade. Ordem: depois. de muito. antes. então.

Pergunto quando voltas. do ponto de vista semântico. não assumem nenhuma função.U.: tanto a locução adverbial como o advérbio modificam o verbo. Por exemplo: perto de. são expletivas. assemelhem-se a advérbios. modo: às pressas. etc. (verbo) Relação de Algumas Locuções Adverbiais às vezes à esquerda ao lado a cavalo ao vivo de repente por fora por trás com certeza lado a lado às claras à direita ao fundo a pé a esmo de súbito por dentro por ali sem dúvida passo a passo às cegas à distância ao longo às pressas à toa de vez em quando por perto por ora de propósito o mais das vezes Atenção: não confunda locução adverbial com a locução prepositiva. para dentro. Do ponto de vista sintático.Por que choras? Aonde vai? Donde vens? Quando voltas? Não sei por que riem. isto é.com. não possuem.pedagogia@icibrasil. Pergunto donde vens. afirmação: por certo. Obs. a preposição vem sempre depois do advérbio ou da locução adverbial. hoje em dia. em vão. etc. Locução Adverbial Quando há duas ou mais palavras que exercem função de advérbio. de longe. nunca mais. classificação especial.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.br . 98 . Classificam-se em função da ideia que expressam: Adição: ainda. etc. segundo a Nomeclatura Gramatical Brasileira. o adjetivo e outro advérbio. (adjetivo) De repente correram para a rua.O. tempo: de noite. etc. à direita. do ponto de vista morfológico.comercial@icibrasil. em alguns aspectos (ser invariável. Perguntei aonde ia. Iniciam ordinariamente por uma preposição. frente a frente.br . Veja: lugar: à esquerda. são inegavelmente importantes no contexto em que se encontram (daí seu nome). (advérbio) Joana é muito bela. temos a locução adverbial. Nesta última. etc. por exemplo).com. à tarde. embora. que pode expressar as mesmas noções dos advérbios. Palavras e Locuções Denotativas São palavras que. dentro de. são invariáveis (muitas delas vindas de outras classes gramaticais). Observe os exemplos: Chegou muito cedo. passo a passo. de dia. em geral. Por exemplo: www. etc.com. sem dúvida. antes de. de cor. por aqui. de perto.icibrasil. além disso. de vez em quando.

com.br . infelizmente Por exemplo: Ainda bem que passei de ano Aproximação: quase.Comeu tudo e ainda repetiu. www. só. exceto. etc. Limitação: só. etc. por volta de.com. unicamente. etc. Inclusão: até. unicamente. sequer. senão. Realce: é que. lá por. inclusive. somente. Por exemplo: Não me descontou sequer um real.icibrasil. lá.com. Por exemplo: Eu também vou viajar. Designação: eis Por exemplo: Eis nosso carro novo. salvo. a saber. além disso. 99 . Por exemplo: Ela quase revelou o segredo. Por exemplo: E você lá sabe essa questão? O que não diria essa senhora se soubesse que já fui famoso.br .br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. somente. Por exemplo: Li vários livros. Por exemplo: Só ele veio à festa.U. uns.comercial@icibrasil. Exclusão: apesar. não. mas. felizmente. os clássicos. a saber.pedagogia@icibrasil. Explicação: isto é.O. etc. etc. cerca de. apenas. Afetividade: ainda bem. Afastamento: embora Por exemplo: Foi embora daqui. por exemplo. exclusive. ainda. cá. etc. apenas. bem. é porque. também.

br . na relação estabelecida pelas preposições.icibrasil.com. ou seja.pedagogia@icibrasil. o segundo elemento. por sua vez – chamado consequente – é o termo regido.br . amigos de João / modo de vestir: elementos ligados por preposição de: preposição 2. se. agora. ou melhor. em que os conectivos cumprem a função de ligar elementos.é o termo que rege. afinal. aquele que cumpre o regime estabelecido pelo antecedente. etc. mas. o primeiro elemento – chamado antecedente . isto é. Ela esperou com entusiasmo aquele breve passeio. ou melhor. ao contrário. que impõe um regime. esperou com entusiasmo: elementos ligados por preposição com: preposição Esse tipo de relação é considerada uma conexão. o sentido da expressão é dependente da união de todos os elementos que a preposição vincula.com. separado. ou antes. entre os elementos ligados pela preposição não há sentido dissociado. etc. Por exemplo: Mas quem foi que fez isso? PREPOSIÇÃO É a palavra que estabelece uma relação entre dois ou mais termos da oração. Exemplos: 1. Essa relação é do tipo subordinativa. Exemplos: 1.O. 100 . individualizado.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.com. passou por aqui: elementos ligados por preposição www. Situação: então. A hora das refeições é sagrada. Alguém passou por aqui.U. hora das refeições: elementos ligados por preposição de + as = das: preposição hora: termo antecedente = rege a construção "das refeições" refeições: termo consequente = é regido pela construção "hora da" 2. Diz-se regência devido ao fato de que. Por exemplo: Somos três.comercial@icibrasil.Retificação: aliás. quatro. Os amigos de João estranharam o seu modo de vestir. A preposição é um desses conectivos e se presta a ligar palavras entre si num processo de subordinação denominado regência.

Classificação das Preposições As palavras da Língua Portuguesa que atuam exclusivamente como preposição são chamadas preposições essenciais. estabelecem uma relação de concordância em gênero e número com essas palavras às quais se ligam.br . assim. não se trata de uma variação própria da preposição.pedagogia@icibrasil.icibrasil.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.por: preposição passou: termo antecedente = rege a construção "por aqui" aqui: termo consequente = é regido pela construção "passou por" As preposições são palavras invariáveis. São elas: www. No entanto. número. tempo.O.U. modo. Mesmo assim. d) Locuções Adverbiais Por exemplo: Tive de agir "com cautela". pois não sofrem flexão de gênero. e) Orações Reduzidas Por exemplo: "Ao chegar". comentou sobre o fato ocorrido. nem de pessoa.comercial@icibrasil. em diversas situações as preposições se combinam a outras palavras da língua (fenômeno da contração) e. número ou variação em grau como os nomes.com. 101 .br . b) Complementos Nominais Por exemplo: Continuo obediente "aos meus pais". c) Locuções Adjetivas Por exemplo: É uma pessoa "de valor". mas sim da palavra com a qual ela se funde. Por exemplo: de + o = do por + a = pela em + um = num As preposições podem introduzir: a) Complementos Verbais Por exemplo: Eu obedeço "aos meus pais". aspecto e voz como os verbos.com.com.

exceto eu. de. ante. por exemplo. As preposições acidentais. consoante (= conforme). por sua vez. desde. apresenta a forma sincopada pra. após.icibrasil. trás Observações: 1) A preposição após. 5) Até pode ser palavra denotativa de inclusão. senão. perante. com a significação de atrás. Por exemplo: Bianca. 3) Trás.U. Por exemplo: Dês que começaste a me visitar. acidentalmente.pedagogia@icibrasil. exceto. para trás.com. por isso. fora.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Por exemplo: Os ladrões roubaram-lhe até a roupa do corpo. podem atuar como preposições. aparece. tirante. salvo. por. segundo (= conforme). contra.com. Há palavras de outras classes gramaticais que. Como preposição simples. para trás de. modernamente. São. e os convidados os seguiram logo após. per. em determinadas situações.a. pode ser advérbio. visto (=por). sem. até.O. durante. sobre.com. depois. só se usa em locuções adverbiais e prepositivas: por trás. Locução Prepositiva www. alcance aqueles livros pra mim. 102 . no antigo ditado: Trás mim virá quem bom me fará. na fala popular. chamadas preposições acidentais: como (= na qualidade de). entre. sinto-me melhor. regem a forma reta desses mesmos pronomes: Por exemplo: Todos. sob. para. 2) Dês é o mesmo que desde e ocorre com pouca frequência em autores modernos. preferem sorvete de chocolate. conforme (= de acordo com). em. Por exemplo: Os noivos passaram. Saiba que: As preposições essenciais regem sempre a forma oblíqua tônica dos pronomes pessoais: Por exemplo: Não vá sem mim à escola.br . com.comercial@icibrasil. mediante.br . 4) Para.

Por exemplo: preposição a + artigo masculino o = ao preposição a + artigo masculino os = aos Contração: ocorre quando a preposição sofre modificações na sua estrutura fonológica ao unir-se a outra palavra. aquilo resulta numa fusão de vogais a que se chama de crase que deve ser assinalada na escrita pelo uso do acento grave. aquelas.com. por exemplo. dos nuns disso naqueles da numa daquilo naquela das numas naquelas 103 .: as formas pelo.icibrasil.com. formando um só vocábulo. aqueles. as ou com o "a" inicial dos pronomes aquele.br .pedagogia@icibrasil.U.O.br . Por exemplo: www. ao unir-se a outra palavra.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. pelas resultam da contração da antiga preposição per com os artigos definidos. mantém todos os seus fonemas. essa união pode ser por: Combinação: ocorre quando a preposição. formam contrações com os artigos e com diversos pronomes. Por exemplo: per + o = pelo Encontros Especiais A contração da preposição a com os artigos ou pronomes demonstrativos a. A última palavra dessas locuções é sempre uma preposição.comercial@icibrasil. Principais locuções prepositivas: abaixo de a fim de apesar de ao invés de em vez de junto com defronte de de encontro a sob pena de acima de além de antes de diante de graças a junto de através de em frente de a respeito de acerca de a par de depois de em fase de junto a à custa de em via de em frente a de ao encontro de Combinação e Contração da Preposição Quando as preposições a. pelos. em e per unem-se a certas palavras. pela.com. de. aquela.É o conjunto de duas ou mais palavras que têm o valor de uma preposição. As preposições de e em. Veja: do num disto naquele Observe outros exemplos: em + a = na em + aquilo = naquilo de + aquela = daquela de + onde = donde Obs.

00. Pronome Pessoal Oblíquo e Artigo Preposição: ao ligar dois termos. o "a" permanece invariável. Causa . há outra palavra que.icibrasil.Tomei um copo de (com) vinho. determinando-o.O.Devolva-me meu anel de prata.àquela . 104 .Hoje vou sair com meus amigos.Estou tremendo de frio Assunto .àquelas .U. Companhia .Vamos escolher por sorteio. Pronome Pessoal Oblíquo: ao substituir um substantivo na frase. na frase. Especialidade . CONJUNÇÃO Além da preposição. exercendo função de preposição.Não gosto de falar sobre política.àquilo Principais Relações estabelecidas pelas Preposições Autoria . Posse . Matéria . Por exemplo: www.com.Este é o carro de João.se com a faca. Por exemplo: Fui a Brasília. Preço .àqueles . Tempo -Eu viajei durante as férias. Por exemplo: Eu levei Júlia a Brasília.Paulo feriu. Lugar . Origem . estabelecendo entre eles relação de dependência.br . Oposição .Você descende de família humilde.Vendemos o filhote de nosso cachorro a (por) R$ 300. Conteúdo .Estou em casa. Por exemplo: A professora foi a Brasília.Olhe para frente! Distinção entre Preposição.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.com. Modo ou conformidade .Eu vim para ficar Instrumento .com.pedagogia@icibrasil.Voltarei a andar a cavalo. Fim ou finalidade .comercial@icibrasil. Artigo: ao anteceder um substantivo.O Flamengo jogou contra Fluminense.àquele . é usada como elemento de ligação: a conjunção. Destino ou direção . Meio . Eu a levei a Brasília.Esta música é de Roberto Carlos.a+a=à Exemplos: às .br .João formou-se em Medicina.

Conjunção é a palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração. cada um dos elementos ligados pela conjunção depende da existência do outro. expressando ideia de acrescentamento ou adição. mostrou.br . e a terceira oração liga-se à segunda por meio do quando. 105 . não só. São elas: e.. Assim.com.comercial@icibrasil. A segunda oração liga-se à primeira por meio do "e".pedagogia@icibrasil. Já no segundo caso. Deste exemplo podem ser retiradas três informações: segurou a boneca a menina mostrou viu as amiguinhas Cada informação está estruturada em torno de um verbo: segurou. portanto.icibrasil..O. As palavras "e" e quando ligam. Logo. www. Subdividem-se em: 1) Aditivas: ligam orações ou palavras.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D..U.A menina segurou a boneca e mostrou quando viu as amiguinhas.. Ela não só dirigiu a pesquisa como também escreveu o relatório. não só. os elementos ligados pela conjunção podem ser isolados um do outro.mas ainda .como também. a exemplo das preposições. Observe: Gosto de natação e de futebol. Conjunções Coordenativas São aquelas que ligam orações de sentido completo e independente ou termos da oração que têm a mesma função gramatical. Por exemplo: A sua pesquisa é clara e objetiva.com. nem (= e não). não acarreta perda da unidade de sentido que cada um dos elementos possui. a palavra "e" está ligando termos de uma mesma oração. Morfossintaxe da Conjunção As conjunções. as conjunções podem ser classificadas em coordenativas e subordinativas. Esse isolamento.. No primeiro caso.com. há nessa frase três orações: 1ª oração: A menina segurou a boneca 2ª oração: e mostrou 3ª oração: quando viu as amiguinhas.br . viu. Nessa frase as expressões de natação. de futebol são partes ou termos de uma mesma oração. orações. no entanto. não exercem propriamente uma função sintática: são conectivos. Classificação da Conjunção De acordo com o tipo de relação que estabelecem. não só. mas também. bem como..

bobo não sou. expressando ideia de alternância ou escolha... vem geralmente após um ou mais termos da oração a que pertence.. não obstante. pois (antes do verbo) . 4) Conclusivas: ligam a oração anterior a uma oração que expressa ideia de conclusão ou consequência. O bom educador não proíbe. assim." antes". que justifica a ideia nela contida. "mas" deve ser empregada sempre no início da oração: as outras (porém. etc.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. e não faz.. por isso. São elas: logo. Por exemplo: Não demore. porém não consegui. b) "Senão" é conjunção adversativa quando equivale a "mas sim". 3) Alternativas: ligam orações ou palavras. "agora". Por exemplo: Ou escolho agora. porém.comercial@icibrasil. São elas: que. Por exemplo: Marta estava bem preparada para o teste. Saiba que: a) As conjunções "e". Por exemplo: Tentei chegar mais cedo. Foram mal na prova. 106 . sabiam a resposta. expressando ideia de contraste ou compensação.talvez. quando poderiam ter ido muito bem.) podem vir no início ou no meio. contudo.br . 5) Explicativas: ligam a oração anterior a uma oração que a explica. senão por capacidade.. todavia.já. portanto.. São elas: ou.quer.seja. mas os alunos Ninguém respondeu a pergunta. pois (depois do verbo). seja..O. todavia.ou. Por exemplo: Conseguimos vencer não por protecionismo.. Por exemplo: Ninguém respondeu a pergunta.pedagogia@icibrasil.br . d) A palavra "pois". Sou muito bom. porém. agora. indicando fatos que se realizam separadamente. quando é conjunção conclusiva. antes orienta.. os alunos. que o filme já vai começar.2) Adversativas: ligam duas orações ou palavras.com. Por exemplo: www. c) Das conjunções adversativas.icibrasil.com. quer. portanto não ficou nervosa.U. por conseguinte. no entanto. sabiam a resposta. ora. contudo.. entretanto. ou. São elas: mas. porque. ou fico sem presente de aniversário. talvez. Por exemplo: Carlos fala. porquanto. já." quando" são adversativas quando equivalem a "mas".com.

sendo uma delas dependente da outra. O baile já tinha começado: oração principal quando: conjunção subordinativa ela chegou: oração subordinada As conjunções subordinativas subdividem-se em integrantes e adverbiais: 1. introduzida pelas conjunções subordinativas.) Não sei se ele voltará. se." pois" vem. (Espero sua volta. geralmente. uma vez que. no início da frase).U. Conjunções Subordinativas São aquelas que ligam duas orações.com. posto que. São elas: porque.icibrasil. São elas: embora.br . após um verbo no imperativo e sempre no início da oração a que pertence. etc. no entanto. Adverbiais Indicam que a oração subordinada por elas introduzida exerce a função de adjunto adverbial da principal. sem. já que. c) Condicionais: introduzem uma oração que indica a hipótese ou a condição para ocorrência da principal.) 2. caso. desde que. por mais que. etc. visto que.comercial@icibrasil. classificam-se em: a) Causais: introduzem uma oração que é causa da ocorrência da oração principal. salvo se. a menos que. pois que. contanto que. porquanto.O. impedir sua realização. São elas: que. De acordo com a circunstância que expressam. desistiu do curso. www. Por exemplo: Embora fosse tarde. b) Concessivas: introduzem uma oração que expressa ideia contrária à da principal. Por exemplo: Espero que você volte.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. mesmo que. 107 . ainda que. Eu não desistirei desse plano mesmo que todos me abandonem. São elas: se. fomos visitá-lo. Introduzem orações que equivalem a substantivos. Por exemplo: Ele não fez a pesquisa porque não dispunha de meios. etc. não se queixe. sem que.br . como (= porque.com. desde que. que. de seus ataques. (Não sei da sua volta. conquanto. Veja o exemplo: O baile já tinha começado quando ela chegou. se bem que. Integrantes Indicam que a oração subordinada por elas introduzida completa ou integra o sentido da principal.com. apesar de que. pois eu a protegerei. A oração dependente. recebe o nome de oração subordinada.pedagogia@icibrasil. a não ser que. pois. Como não se interessa por arte. Por exemplo: Não tenha receio.Você o provocou com essas palavras. Quando é conjunção explicativa.

O.(mais). etc.: são incorretas as locuções proporcionais à medida em que. assim como. quanto menos. que (tendo como antecedente na oração principal uma palavra como tal.(menos).icibrasil. etc.pedagogia@icibrasil. tão. na medida que e na medida em que. Por exemplo: O jogo de hoje será mais difícil que o de ontem. (tão). São elas: à medida que. tanto como. tal como. Aproxime-se a fim de que possamos vê-lo melhor. que. Ele é preguiçoso tal como o irmão. etc.como. assim que. ao passo que e as combinações quanto mais. f) Proporcionais: introduzem uma oração que expressa um fato relacionado proporcionalmente à ocorrência da principal. Por exemplo: www. segundo. como se. Por exemplo: O passeio ocorreu como havíamos planejado.br . antes que.. quanto menos. São elas: de sorte que.Por exemplo: Se precisar de minha ajuda.com. tal qual.com.. Obs. quanto. Não irei ao escritório hoje. desde que. de jeito que. Quanto mais reclamava menos atenção recebia. São elas: para que. d) Conformativas: introduzem uma oração em que se exprime a conformidade de um fato com outro. São elas: como. Por exemplo: A briga começou assim que saímos da festa. tanto. g) Temporais: introduzem uma oração que acrescenta uma circunstância de tempo ao fato expresso na oração principal. cada. todas as vezes que.. enquanto. telefone-me.. de modo que. sempre que.. Por exemplo: Toque o sinal para que todos entrem no salão.br . 108 . porque (= para que). tal..com. tamanho). depois que.. à proporção que. etc. quanto menos .. qual. São elas: conforme. Arrume a exposição segundo as ordens do professor. h) Comparativas: introduzem uma oração que expressa ideia de comparação com referência à oração principal. sem que (= que não). etc. do que. Por exemplo: O preço fica mais caro à medida que os produtos escasseiam.. tanto quanto.comercial@icibrasil. etc.(menos). agora que. de forma que. a não ser que haja algum negócio muito urgente. consoante.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. e) Finais: introduzem uma oração que expressa a finalidade ou o objetivo com que se realiza a principal. que. São elas:quando. mal (= assim que). A cidade ficou mais triste depois que ele partiu.(mais). como (=conforme). i) Consecutivas: introduzem uma oração que expressa a consequência da principal. logo que. que(combinado com menos ou mais).. a fim de que.U. que nem.

Estudou tanto durante a noite que dormiu na hora do exame. Comparativa Por exemplo: Ficou vermelho que nem brasa.com. que chove.br . Integrante Por exemplo: Diga-lhe que não irei. 109 .br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.comercial@icibrasil. a conjunção que pode ser: 1. www. Explicativa Por exemplo: Apressemo-nos. 6. imutável. ser classificadas de acordo com o sentido que apresentam no contexto. 7. um pouco que seja. portanto. Locução Conjuntiva Recebem o nome de locução conjuntiva os conjuntos de palavras que atuam como conjunção. Essas locuções geralmente terminam em "que". mas a mancha não sai. Concessiva Por exemplo: Beba. A dor era tanta que a moça desmaiou.com.com.icibrasil. Consecutiva Por exemplo: Onde estavas. devendo. dirigimo-nos ao hotel. 2.O. 4.pedagogia@icibrasil. Assim.br . Observe os exemplos: visto que desde que ainda que por mais que à medida que à proporção que logo que a fim de que Atenção: Muitas conjunções não têm classificação única. que não te vi? 5. Aditiva ( = e) Por exemplo: Esfrega que esfrega.U. Temporal Por exemplo: Chegados que fomos. 3.

Ele empregou a interjeição Droga! As sentenças da língua costumam se organizar de forma lógica: há uma sintaxe que estrutura seus elementos e os distribui em posições adequadas a cada um deles. Ah. www. são uma espécie de "palavra-frase". um estado da alma decorrente de uma situação particular.Coaraci) INTERJEIÇÃO Interjeição é a palavra invariável que exprime emoções. Ai! Ai! Ai! Machuquei meu pé. Exemplos: 1.pedagogia@icibrasil.icibrasil. o tom da fala é que dita o sentido que a expressão vai adquirir em cada contexto de enunciação. Final Por exemplo: Vendo o amigo à janela. como são as sentenças da língua. seja necessário fazer uso de estruturas linguísticas mais elaboradas. em que não há uma ideia organizada de maneira lógica.com.br .comercial@icibrasil. Bravo! Bis! bravo e bis: interjeição sentença (sugestão): "Foi muito bom! Repitam!" 2. por outro lado..br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. apenas conheço as flores do meu tempo.. Desse modo. para isso. ou que procura agir sobre o interlocutor. Causal Por exemplo: "Velho que sou. um momento ou um contexto específico.com. sensações. o interlocutor está muito bravo. 110 .com." (V. estados de espírito. há uma ideia expressa por uma palavra (ou um conjunto de palavras .locução interjetiva) que poderia ser colocada em termos de uma sentença. mas sim a manifestação de um suspiro. como eu queria voltar a ser criança! ah: expressão de um estado emotivo = interjeição 2.O. As interjeições.8. fez sinal que descesse. Observe o exemplo: Droga! Preste atenção quando eu estou falando! No exemplo acima. ou seja. ai: interjeição sentença (sugestão): "Isso está doendo!" ou "Estou com dor!" A interjeição é um recurso da linguagem afetiva.Estou com muita raiva de você! Mas usou simplesmente uma palavra. 9.br .U. Veja os exemplos: 1. Toda sua raiva se traduz numa palavra: Droga! Ele poderia ter dito: . levando-o a adotar certo comportamento sem que. Hum! Esse pudim estava maravilhoso! hum: expressão de um pensamento súbito = interjeição O significado das interjeições está vinculado à maneira como elas são proferidas.

br . As interjeições podem ser formadas por: a) simples sons vocálicos: Oh!. Olá!.Você faz o que no Brasil? -Eu? Eu negocio com madeiras. dor.com.U. duas funções: a) Sintetizar uma frase exclamativa.comercial@icibrasil. Psiu! contexto: alguém pronunciando essa expressão na rua significado da interjeição (sugestão): "Estou te chamando! Ei. Ô. Puxa! Ganhei o maior prêmio do sorteio! puxa: interjeição tom da fala: euforia 4.Exemplos: 1.com. exprimindo alegria. Claro! c) grupos de palavras (locuções interjetivas): Meu Deus!. b) Sintetizar uma frase apelativa Por exemplo: Cuidado! Saia da minha frente. Ó. Puxa! Hoje não foi meu dia de sorte! puxa: interjeição tom da fala: decepção As interjeições cumprem.O. normalmente. por isso. Psiu! contexto: alguém pronunciando essa expressão em um hospital significado da interjeição (sugestão): "Por favor. faça silêncio!" 3. -Ah.br . etc.com. Ah!. (ideia de alegria) www. 111 . espere!" 2. b) palavras: Oba!. Ora bolas! A ideia expressa pela interjeição depende muitas vezes da entonação com que é pronunciada. tristeza. pode ocorrer que uma interjeição tenha mais de um sentido.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.icibrasil. Por exemplo: Oh! Que surpresa desagradável! (ideia de contrariedade) Oh! Que bom te encontrar.pedagogia@icibrasil. deve ser muito interessante. Por exemplo: .

Xô! Alegria ou Satisfação: Oh!. Silêncio! Terror ou Medo: Credo!. Sim!. Francamente!.com. Puxa!. Boa! Concordância: Claro!. Aqui!. Cruz!. Passa!. Qual o quê!. Alô!. Socorro!.U. Viva!. Ah!. Adeus!. Oh!. Chamamento ou Invocação: Salve!. Irra!. Piedade! Saudação.comercial@icibrasil. Livra!. Viva! Alívio: Arre!. Ui!. Tomara!. Valha-me. Bis!.icibrasil. Tá!. Bico!. Uai!.br . Eh! Dúvida ou Incredulidade: Qual!. Ah!. Atenção!. Oxalá! Desculpa: Perdão! Dor ou Tristeza: Ai!. Caramba!. Ei!. Alerta! Afugentamento: Fora!. Viva!. Deus! Silêncio: Psiu!. Sentido!. sintéticas. Ô. Devagar!.pedagogia@icibrasil. Puxa!. Ó. Hã-hã! Repulsa ou Desaprovação: Credo!. Toca! Aplauso ou Aprovação: Bravo!. Hein?. Nossa!. Opa!. Céus!.com. Ora! Espanto ou Admiração: Oh!. Olá!. Pois não!. Virgem!. Raios!. Quem me dera! Valha-me Deus! Virgem Maria! Meu Deus! Graças a Deus! Alto lá! Ó de casa! Muito bem! 112 .br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Chega!. www. Diabo!. Ânimo!. Psiu!. Ai de mim!. Hum!. Uh!. Irra!. Quê!. as interjeições expressam sentido de: Advertência: Cuidado!. Coragem!. Hem?!. Rua!. Tchau!. Calma!.com.O.br . Cruzes!. Pô!. Putz! Impaciência ou Contrariedade: Hum!. Oh! Locução Interjetiva Ocorre quando duas ou mais palavras formam uma expressão com sentido de interjeição. Epa!. Olha!. Ufa! Ah! Animação ou Estímulo: Vamos!. Ui!. Firme!. Basta!.Eh!. Que pena!. Hem!. Apoiado!. Adiante!. Por exemplo : Ora bolas! Ai de mim! Observações: 1) As interjeições são como frases resumidas. Ah!.Classificação das Interjeições Comumente. Safa!. Pudera!. Xi!. Ora! Desejo ou Intenção: Oh!. Eia!. Fora!. Oba!. Ora! Pedido de Auxílio: Socorro!. Ih!. Vixe!. Uf!. Força!. Abaixo!.

alegria.com. podem aparecer flexionadas no diminutivo ou no superlativo. as interjeições onomatopaicas ou imitativas. certas interjeições.br . também.Por exemplo: Ué! = Eu não esperava por essa! Perdão! = Peço-lhe que me desculpe.U. o que caracteriza a interejeição é o seu tom exclamativo. 1. que exprimem ruídos e vozes. Ao emitir uma mensagem verbal. palavras de outras classes gramaticais podem aparecer como interjeições.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. tristeza. que exprime admiração. A sintaxe é um instrumento essencial para o manuseio satisfatório das múltiplas possibilidades que existem para combinar palavras e orações. bem como a relação lógica das frases entre si. etc.comercial@icibrasil.br . Para isso. Por exemplo: Viva! Basta! (Verbos) Fora! Francamente! (Advérbios) 3) A interjeição pode ser considerada uma "palavra-frase" porque sozinha pode constituir uma mensagem.icibrasil. as palavras são relacionadas e combinadas entre si. etc.pedagogia@icibrasil. originadas de palavras de outras classes. Por exemplo: Calminha! Adeusinho! Obrigadinho! Sintaxe Definição: A Sintaxe é a parte da gramática que estuda a disposição das palavras na frase e a das frases no discurso. o emissor procura transmitir um significado completo e compreensível. Por exemplo: Pum! Miau! Bumba! Zás! Plaft! Pof! Catapimba! Tique-taque! Quá-quá-quá!. ORAÇÃO E PERÍODO www. por isso. Faz-se uma pausa depois do" oh!" exclamativo e não a fazemos depois do "ó" vocativo. 113 .com. 5) Não se deve confundir a interjeição de apelo "ó" com a sua homônima "oh!".O. Por exemplo: "Ó natureza! ó mãe piedosa e pura!" (Olavo Bilac) Oh! a jornada negra!" (Olavo Bilac) 6) Na linguagem afetiva.com. Por exemplo: Socorro! Ajudem-me! Silêncio! Fique quieto! 4) Há.FRASE. 2) Além do contexto.

usada quando se vê alguém invadindo. Exemplos: O Brasil possui um grande potencial turístico. os quais procuram sugerir a melodia frasal. por exemplo. Desaparecendo a situação viva. não é considerada uma frase da língua portuguesa. Na língua escrita. etc. surpresa. a entoação é representada pelos sinais de pontuação. formadas por apenas uma palavra.U. Pense. são suficientes para satisfazer suas necessidades expressivas. das situações em que se explora a ironia. A entoação pode vir acompanhada por gestos. Nesse caso. que indica nitidamente seu início e seu fim. expressões do rosto. os sinais de pontuação podem agir como definidores do sentido das frases.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. decepção. Na língua falada. através da fala ou da escrita: ideias emoções ordens apelos A frase se define pelo seu propósito comunicativo.O.comercial@icibrasil. 114 . as frases assumem sentidos que só podem ser integralmente captados se atentarmos para o contexto em que são empregadas. Observação: a frase que não possui verbo denomina-se Frase Nominal. A frase exprime. Esses fatos contribuem para que frequentemente surjam frases muito simples.pedagogia@icibrasil. Dependendo de como é dita." pode indicar constatação.com. Espantoso! Não vá embora. Na língua escrita. Por isso é que: As meninas estavam alegres. num intercâmbio linguístico. por exemplo. a organização e a ordenação dos elementos formadores da frase devem seguir os padrões da língua. podendo ser formada por uma só palavra ou por várias. Portanto.br . pela sua capacidade de. e acompanhadas de gestos peculiares. do olhar. Essa maior complexidade linguística leva a frase a obedecer as regras gerais da língua. a frase é caracterizada pela entoação.com.icibrasil. o contexto é fornecido pelo próprio texto.com. além de ser complementada pela situação em que o falante se encontra.br . enquanto: Alegres meninas estavam as. Veja: www. ou seja. transmitir um conteúdo satisfatório para a situação em que é utilizada. É o caso. indignação.Frase Frase é todo enunciado de sentido completo. dotadas de entoação própria. constitui uma frase. pois nos dá uma ampla possibilidade de expressão. o que acaba tornando necessário que as frases escritas sejam linguisticamente mais completas. a faixa de pedestres. Tipos de Frases Muitas vezes. com seu carro. na frase "Que educação!". Observe: Rua! Ai! Essas palavras. uma frase simples como "É ela. ela expressa exatamente o contrário do que aparentemente diz. Silêncio! O telefone está tocando. podendo ter verbos ou não. dúvida. A entoação é um elemento muito importante da frase falada.

com.com.br . Podem ser afirmativas ou negativas.pedagogia@icibrasil. utilizando o verbo no modo imperativo. Apresentam entoação ligeiramente prolongada.comercial@icibrasil. (Negativa) e) Frases Optativas: são usadas para exprimir um desejo. (Afirmativa) Ela não está em casa. um conselho ou faz um pedido. Por Exemplo: Deus te acompanhe! Bons ventos o levem! De acordo com a construção. (Negativa) Dê-me uma ajudinha com isso! (Afirmativa) c) Frases Exclamativas: nesse tipo de frase o emissor exterioriza um estado afetivo. Podem ser afirmativas ou negativas. São empregadas quando se deseja obter alguma informação.Existem alguns tipos de frases cuja entoação é mais ou menos previsível. Obrigaram o rapaz a sair. Por Exemplo: Que prova difícil! É uma delícia esse bolo! d) Frases Declarativas: ocorrem quando o emissor constata um fato. Frase Verbal: é a frase construída com verbo. A interrogação pode ser direta ou indireta. Por Exemplo: www. Você aceita um copo de suco? (Interrogação direta) Desejo saber se você aceita um copo de suco. (Interrogação indireta) b) Frases Imperativas: ocorrem quando o emissor da mensagem dá uma ordem.U. Faça-o entrar no carro! (Afirmativa) Não faça isso.icibrasil. Esse tipo de frase informa ou declara alguma coisa.br . Exemplos: Fogo! Cuidado! Belo serviço o seu! Trabalho digno desse feirante. São elas: a) Frases Interrogativas: ocorrem quando uma pergunta é feita pelo emissor da mensagem. as frases classificam-se em: Frase Nominal: é a frase construída sem verbos.com. 115 . de acordo com o sentido que transmitem.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.

icibrasil.pedagogia@icibrasil.br . o sujeito.O. Temos. Observe: O amor é eterno. como partes de um conjunto harmônico: elas são os termos ou as unidades sintáticas da oração. cada termo da oração desempenha uma função sintática. A frase pode conter uma ou mais orações. no entanto. que tais frases devam ser formadas. pois seu núcleo significativo é o nome "eterno". A declaração referente a "o amor". "o tema do que se vai comunicar". O sujeito é o termo da frase que concorda com o verbo em número e pessoa. O sujeito é "Os rapazes".com.U. vi.comercial@icibrasil. É sempre muito importante analisar qual é o núcleo significativo da declaração: se o núcleo da declaração estiver no verbo. no mínimo. O tema. teremos um predicado nominal (ocorre nas frases nominais que possuem verbo de ligação). É normalmente o "ser de quem se declara algo". O predicado é a parte da frase que contém "a informação nova para o ouvinte".O sol ilumina a cidade e aquece os dias. . com sentido completo. há um sujeito implícito na terminação do verbo: nós. cujo núcleo significativo é o verbo "jogam". assim. 116 . venci. Isso não significa. (uma oração) Entrei na casa e sentei-me. o predicado. (três orações) Período Período é a frase constituída de uma ou mais orações. é "O amor".com. (duas orações) Cheguei. formando um todo.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Obs. www. constituindo a declaração do que se atribui ao sujeito. Estrutura da Frase As frases que possuem verbo são geralmente estruturadas a partir de dois elementos essenciais: sujeito e predicado. por exemplo. que identificamos por ser o termo que concorda em número e pessoa com o verbo "jogam". teremos um predicado verbal (ocorre nas frases verbais). ele se refere ao sujeito. Oração Uma frase verbal pode ser também uma oração. O período pode ser simples ou composto. Veja: Brinquei no parque.que o enunciado tenha sentido completo. Normalmente. Assim. O predicado é "jogam futebol". Por Exemplo: Camila terminou a leitura do livro.com.: Na oração as palavras estão relacionadas entre si. Para isso é necessário: . Os casais saíram para jantar. se o núcleo da declaração estiver em algum nome. por dois vocábulos. A bola rolou escada abaixo. um predicado verbal.br . o ser de quem se declara algo. é "é eterno". Já na frase: Os rapazes jogam futebol. É um predicado nominal. Na frase "Saímos". ou seja.que o enunciado tenha verbo (ou locução verbal).

que recebe o nome de oração absoluta. existem seis palavras. 3) Acessórios Desempenham função secundária (especificam o substantivo ou expressam circunstância). Segundo a Nomenclatura Gramatical Brasileira. 117 . Quero aquelas rosas. Quero aquelas flores para presentear minha mãe.U.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. O tempo é o melhor remédio. complemento nominal. As plantas necessitam de cuidados especiais. jantei e fui dormir.com. Cheguei.br . Exemplos: O amor é eterno. Exemplos: Quando você partiu minha vida ficou sem alegrias. Termos da Oração No período "Conhecemos mais pessoas quando estamos viajando". Ao analisarmos a estrutura do período acima. São representados por: www. Período Composto: é aquele constituído por duas ou mais orações. cada palavra da oração é chamada de termo da oração.O. são representados pelo sujeito e predicado nas orações. Vou gritar para todos ouvirem que estou sabendo o que acontece ao anoitecer. são representados por: complemento verbal .objeto direto e indireto. Em análise sintática.pedagogia@icibrasil. agente da passiva. Estrutura de um Período Observe: Conhecemos mais pessoas quando estamos viajando. é possível identificar duas orações: Conhecemos mais pessoas e quando estamos viajando. Cada uma delas exerce uma determinada função nas orações.br .com.comercial@icibrasil. 2) Integrantes Completam o sentido dos verbos e dos nomes.icibrasil.Período Simples: é aquele constituído por apenas uma oração. Objetivos da Análise Sintática A análise sintática tem como objetivo examinar a estrutura de um período e das orações que compõem um período.com. os termos da oração podem ser: 1) Essenciais Também conhecidos como termos "fundamentais". Termo é a palavra considerada de acordo com a função sintática que exerce na oração.

A oração possui dois termos essenciais. Por Exemplo: As praias estão cada vez mais poluídas. em análise sintática. Sujeito: termo sobre o qual o restante da oração diz algo.com. Predicado Sujeito Sujeito no Meio do Predicado: Despreocupadas. as crianças brincavam. Sujeito Predicado: termo que contém o verbo e informa algo sobre o sujeito. Obs. são necessários alguns termos básicos: os termos essenciais. aposto.br .comercial@icibrasil. 2. Predicado Sujeito Predicado www.icibrasil.adjunto adnominal.pedagogia@icibrasil.TERMOS ESSENCIAIS DA ORAÇÃO Sujeito e Predicado Para que a oração tenha significado. Predicado Posição do Sujeito na Oração Dependendo da posição de seus termos. adjunto adverbial. é um termo à parte: não pertence à estrutura da oração.br . Sujeito Predicado Na Ordem Inversa: o sujeito aparece depois do predicado. a oração pode estar: Na Ordem Direta: o sujeito aparece antes do predicado.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Brincavam despreocupadas as crianças. 118 .com.O. o sujeito e o predicado.U.: O vocativo. Por Exemplo: As crianças brincavam despreocupadas.com. Por Exemplo: As praias estão cada vez mais poluídas.

Por Exemplo: Dispensamos todos os funcionários. nem pela terminação do verbo. 119 . Pode ser: a) Simples Apresenta apenas um núcleo ligado diretamente ao verbo. pois o sujeito nós é indicado pela desinência verbal .comercial@icibrasil. seja ele um substantivo (singular ou plural). Todos cantaram durante o passeio.O. Existem ainda as orações sem sujeito.com. Por Exemplo: Os meninos estão gripados.pedagogia@icibrasil.br . há três maneiras diferentes de indeterminar o sujeito de uma oração: a) Com verbo na 3ª pessoa do plural: O verbo é colocado na terceira pessoa do plural. um pronome. c) Implícito Ocorre quando o sujeito não está explicitamente representado na oração. não se pode determinar nem pelo contexto. 2 . um numeral ou uma oração subjetiva. Observação: não se deve confundir sujeito simples com a noção de singular.com. o sujeito é simples e determinado. b) Composto Apresenta dois ou mais núcleos ligados diretamente ao verbo. b) Com verbo ativo na 3ª pessoa do singular.U.Sujeito Determinado: é aquele que se pode identificar com precisão a partir da concordância verbal. sem que se refira a nenhum termo identificado anteriormente (nem em outra oração): Por Exemplo: Procuraram você por todos os lugares.icibrasil. Estão pedindo seu documento na entrada da festa. Na língua portuguesa.mos. Diz-se que o sujeito é simples quando o verbo da oração se refere a apenas um elemento. Tênis e natação são ótimos exercícios físicos. seguido do pronome se: www. Nessa oração.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.Sujeito Indeterminado: é aquele que.br . embora existindo. 1 .Classificação do Sujeito O sujeito das orações da língua portuguesa pode ser determinado ou indeterminado.com. mas pode ser identificado. Por Exemplo: A rua estava deserta.

anoitecer. o sujeito é determinado. Exemplos: Vive-se melhor no campo. (eu=sujeito) b) Verbos ser. Os casos mais comuns de orações sem sujeito da língua portuguesa ocorrem com: a) Verbos que exprimem fenômenos da natureza: Nevar. a mensagem centrase no processo verbal. Por Exemplo: Choveu muito no inverno passado. Compraram muitas verduras.br . o sujeito de compraram é eles (Felipe e Marcos). Ocorre sujeito oculto.O verbo vem acompanhado do pronome se. que atua como índice de indeterminação do sujeito.Oração Sem Sujeito: é formada apenas pelo predicado e articula-se a partir de um verbo impessoal. Por Exemplo: Felipe e Marcos foram à feira. Observação: quando usados na forma figurada. É possível constatar que essas orações não têm sujeito.com. ventar. chover. O verbo obrigatoriamente fica na terceira pessoa do singular. fazendo referência a elementos explícitos em orações anteriores ou posteriores. gear. Essa construção ocorre com verbos que não apresentam complemento direto (verbos intransitivos. etc.com. (Verbo de Ligação) c) Com o verbo no infinitivo impessoal: Por Exemplo: Era penoso estudar todo aquele conteúdo. sempre se fica nervoso.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. esses verbos podem ter sujeito determinado. Nevou muito este ano em Nova Iorque. (crianças=sujeito) Já amanheci cansado.br .icibrasil. (Verbo Intransitivo) Precisa-se de técnicos em informática. Observe a estrutura destas orações: Sujeito Predicado Havia formigas na casa. transitivos indiretos e de ligação). Nesse caso. 3 . 120 . estar. É triste assistir a estas cenas tão trágicas. trovejar.comercial@icibrasil. amanhecer.: quando o verbo está na 3ª pessoa do plural. através do predicado. Constituem a enunciação pura e absoluta de um fato.O.U. quando usados para indicar uma ideia de tempo ou fenômenos meteorológicos: www. Por Exemplo: Choviam crianças na distribuição de brindes.pedagogia@icibrasil. fazer e haver.com. (Verbo Transitivo Indireto) No casamento. Obs. O conteúdo verbal não é atribuído a nenhum ser. Amanheceu antes do horário previsto. relampejar.

de um outro termo para completar o seu sentido. (Data) Obs. o verbo ser varia de acordo com a expressão numérica que o acompanha.icibrasil. (Tempo decorrido) Havia muitos alunos naquela aula.com. Nele é obrigatória a presença de um verbo ou locução verbal.com.br . transitivos ou de ligação.comercial@icibrasil. portanto. Quanto à predicação.O. (Período do dia) Eram duas horas da manhã. www. Predicado Predicação Verbal Chama-se predicação verbal ao resultado da ligação que se estabelece entre o sujeito e o verbo e entre os verbos e os complementos.br . quando ocorrer) numa oração é o seu predicado. (É uma hora/ São nove horas) Hoje é (ou são) 15 de março.: ao indicar tempo.pedagogia@icibrasil. Veja alguns exemplos: As mulheres compraram roupas novas Predicado Durante o ano. os verbos podem ser intransitivos. 121 . identifica-se também o predicado. (Hora) Obs. (Verbo Haver significando existir) Predicado Predicado é aquilo que se declara a respeito do sujeito. concordando com o número de dias. Em termos.com. muitos alunos desistem do curso. tudo o que difere do sujeito (e do vocativo. Quando se identifica o sujeito de uma oração. sem necessitar. subentendendo-se a palavra dia.Ser: É noite.U.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Predicado Predicado A natureza é bela. (Temperatura) Haver: Não a vejo há anos. (Tempo decorrido) Fez 39° C ontem.: ao indicar data. Estar: Está tarde. (Tempo) Está muito quente. ou então irá para o plural.(Temperatura) Fazer: Faz dois anos que não vejo meu pai. Sua ação não transita. o verbo ser poderá ficar no singular. 1) Verbo Intransitivo É aquele que traz em si a ideia completa da ação.

quem revela. tempo: O avião caiu no mês passado. segue adiante. Por Exemplo: www.com. O verbo cair é intransitivo. Por Exemplo: Eu gosto de sorvete.U. pois encerra um significado completo.com. Simples As crianças Predicado precisam 1 de carinho.Por Exemplo: O avião caiu. ao mesmo tempo.pedagogia@icibrasil. 2 1= Verbo Transitivo 2= Complemento Verbal (Objeto) O verbo transitivo pode ser: a) Transitivo Direto: é quando o complemento vem ligado ao verbo diretamente. mas não são necessárias para que se compreenda a informação básica. revela algo a alguém. como: local: O avião caiu sobre as casas da periferia. 2 2 = Verbo Transitivo Indireto de= preposição c) Transitivo Direto e Indireto: é quando a ação contida no verbo transita para o complemento direta e indiretamente. 122 . com preposição obrigatória. O sentido desse verbo transita. sem preposição obrigatória.br .O. modo: O avião caiu lentamente. 2) Verbo Transitivo É o verbo que vem acompanhado por complemento: quem sente.icibrasil.comercial@icibrasil.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Por Exemplo: Nós escutamos nossa música favorita. 1 1= Verbo Transitivo Direto b) Transitivo Indireto: é quando o complemento vem ligado ao verbo indiretamente. sente algo. para adquirir sentido completo. Veja: S.com. o falante pode acrescentar outras informações.br . Se desejar. isto é. integrando-se aos complementos. Essas informações ampliam o significado do verbo.

O.com.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Um mesmo verbo pode aparecer ora como intransitivo. estabelecendo entre eles (sujeito e características) certos tipos de relações. www.com. andar. viver. achar-se. expressando estado.icibrasil. Por Exemplo: Sandra é alegre.br .Ela contou tudo ao namorado. 2 . Renato permanece mal. Sandra vive alegre. virar. O verbo e ligação pode expressar: a) estado permanente: ser.O jovem anda preocupado. c) estado mutatório: ficar.U. b) estado transitório: estar. encontrar-se Por Exemplo: Mamãe está bem. permanecer Por Exemplo: Renato continua mal. e) estado aparente: parecer Por Exemplo: Marta parece melhor. expressa uma ação. Mamãe encontra-se bem. ora como de ligação. Júlia fez-se brava.pedagogia@icibrasil. 3 3= Verbo Transitivo Direto e Indireto a= preposição 3) Verbo de Ligação É aquele que. Veja: 1 . d) continuidade de estado: continuar.comercial@icibrasil. tornar-se. 123 . liga características ao sujeito. fazer-se Por Exemplo: Júlia ficou brava. anda = verbo intransitivo.O jovem anda devagar.br .com. Observação: a classificação do verbo quanto à predicação deve ser feita de acordo com o contexto e não isoladamente.

que assume. O núcleo do predicado é bela. isto é. 124 . apresenta apenas uma que se refere ao sujeito: necessitam.com. Predicado Verbal Apresenta as seguintes características: a) Tem um verbo como núcleo. nominal e verbo-nominal. b) Não possui predicativo do sujeito. dois núcleos: amanheceu e ensolarado.com.br . O verbo agora atua como elemento de ligação entre sujeito e a palvra a ele relacionada. ao sujeito da oração. Tomando por base o núcleo do que está sendo declarado. apesar de ser formado por muitas palavras. expressa um estado.icibrasil.O. o nome bela se refere. O predicado apresenta. (núcleo do predicado verbal = clareou) www. As demais palavras ligam-se direta ou indiretamente ao verbo (necessitar é. Veja os exemplos abaixo: O dia clareou.br . Veja o exemplo abaixo: Os animais necessitam de cuidados especiais Sujeito Predicado O predicado.comercial@icibrasil.anda= verbo de ligação. é necessário que o verbo seja significativo. assim. Já em: A natureza é bela Sujeito Predicado No exemplo acima. de algo). devemos considerar se as palavras que formam o predicado referem-se apenas ao verbo ou também ao sujeito da oração. podemos reconhecer três tipos de predicado: verbal. Além disso. Por exemplo: Eles revelaram toda a verdade para a filha. c) Indica ação.com. é necessário verificar se seu núcleo significativo está num nome ou num verbo. Classificação do Predicado Para o estudo do predicado. por intermédio do verbo. portanto. no caso. que traga uma ideia de ação.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Veja o próximo exemplo: O dia amanheceu ensolarado Sujeito Predicado Percebemos que as duas palavras que formam o predicado estão diretamente relacionadas ao sujeito: amanheceu (verbo significativo) e ensolarado (nome que se refere ao sujeito). o papel de núcleo significativo do predicado.U. Predicado Verbal Para ser núcleo do predicado verbal.pedagogia@icibrasil.

o núcleo é sempre um nome. (sem sabor = locução adjetiva) b) Substantivo ou palavra substantivada: Por Exemplo: Esta figura parece um peixe. (peixe = substantivo) Amar é um eterno recomeçar. (diretora = predicativo do sujeito. Predicado Nominal Apresenta as seguintes características: a) Possui um nome (substantivo ou adjetivo) como núcleo. Por Exemplo: Leonardo é competente. O predicativo do sujeito é um termo que caracteriza o sujeito. é = verbo de ligação) O homem parecia nervoso.comercial@icibrasil. Todo predicado construído com verbo de ligação necessita de predicativo do sujeito.U. b) É formado por um verbo de ligação mais o predicativo do sujeito.br . (bela = predicativo do sujeito. está = verbo de ligação) A natureza é bela.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. virou = verbo de ligação) Predicativo do Sujeito É o termo que atribui características ao sujeito por meio de um verbo. (recomeçar = verbo substantivado) www. tendo como intermediário um verbo de ligação. Predicado Nominal No predicado nominal.com.pedagogia@icibrasil. ao mesmo tempo que o ligam ao predicativo.: no último exemplo há uma locução verbal de voz passiva. (núcleo do predicado verbal = Ocorreu) A antiga casa foi demolida.Chove muito nos estados do sul do país. o que não impede o verbo demolir de ser o núcleo do predicado.icibrasil.com.com.Veja: Ele está triste. c) Indica estado ou qualidade. 125 . (núcleo do predicado verbal = Chove) Ocorreu um acidente naquela rua. (nervoso = predicativo do sujeito.br . Pode ser representado por: a) Adjetivo ou locução adjetiva: Por Exemplo: O seu telefonema foi especial. (derrotado = predicativo do sujeito. Os exemplos abaixo mostram como esses verbos exprimem diferentes circunstâncias relativas ao estado do sujeito. (especial = adjetivo) Este bolo está sem sabor. acabou = verbo de ligação) Uma simples funcionária virou diretora da empresa. (núcleo do predicado verbal = demolida) Obs. parecia = verbo de ligação) Nosso herói acabou derrotado. (triste = predicativo do sujeito.O. que desempenha a função de predicativo do sujeito.

que indica o estado do sujeito no momento em que se desenvolve o processo verbal.Verbo Intransitivo + Predicativo do Sujeito Por Exemplo: Joana partiu contente. Estrutura do Predicado Verbo-Nominal O predicado verbo-nominal pode ser formado de: 1 .br . Veja: Os alunos saíram da aula.U. (esse = pronome substantivo) d) Numeral: Por Exemplo: Nós somos dez ao todo. Por Exemplo: Os alunos saíram da aula alegres. 126 . b) Possui predicativo do sujeito ou do objeto. (dez = numeral) Predicado Verbo-Nominal Apresenta as seguintes características: a) Possui dois núcleos: um verbo e um nome. que indica uma ação praticada pelo sujeito. um verbal e um nominal.verbo intransitivo).icibrasil. Sujeito Verbo Intransitivo Predicativo do Sujeito 2 .pedagogia@icibrasil. c) Indica ação ou atividade do sujeito e uma qualidade. Predicado Verbo-Nominal O predicado é verbo-nominal porque seus núcleos são um verbo (saíram .O.c) Pronome Substantivo: Por Exemplo: Meu boletim não é esse.com.com.comercial@icibrasil.br . Eles estavam alegres. e um predicativo do sujeito (alegres). É importante observar que o predicado dessa oração poderia ser desdobrado em dois outros. Sujeito Verbo Transitivo Objeto Direto Predicativo do Objeto www.com.Verbo Transitivo + Objeto + Predicativo do Objeto Por Exemplo: A despedida deixou a mãe aflita.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.

Sujeito Verbo Transitivo Predicativo do Sujeito Objeto Direto Saiba que: Para perceber como os verbos participam da relação entre o objeto direto e seu predicativo.br . Ocorre predicativo do objeto indireto com o verbo chamar. basta passar a oração para voz passiva. ligando-se a ele sem o auxílio necessário da preposição.U. Essa relação se evidencia quando passamos a oração para a voz passiva. agente da passiva. (Chamou a ele ingrato.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. complemento nominal. vem precedido de preposição. Veja: Voz Ativa: As mulheres Sujeito Voz Passiva: Os homens são julgados insensíveis pelas mulheres.com.com. julgam os homens insensíveis.pedagogia@icibrasil.com.O. Verbo Significativo Objeto Direto Predicativo do Objeto Verbo Significativo Predicativo do Objeto O verbo julgar relaciona o complemento (os homens) com o predicativo (insensíveis). Assim.3 . Complementos Verbais Completam o sentido de verbos transitivos diretos e transitivos indiretos. Sua significação só se completa com a presença de outros termos.comercial@icibrasil.TERMOS INTEGRANTES DA ORAÇÃO Certos verbos ou nomes presentes numa oração não possuem sentido completo em si mesmos.icibrasil. Por Exemplo: Todos o chamam de irresponsável. 127 . Chamou-lhe ingrato.br . São eles: 1) Objeto Direto É o termo que completa o sentido do verbo transitivo direto. Por Exemplo: www.) 3 . Observação: o predicativo do objeto normalmente se refere ao objeto direto.Verbo Transitivo + Objeto + Predicativo do Sujeito Por Exemplo: Os alunos cantaram emocionados aquela canção. chamados integrantes. São eles: complementos verbais (objeto direto e objeto indireto).

Obs. / O menino que conheci está la fora. Exemplos: Não veio ninguém à aula hoje. podem aparecer como verbos transitivos diretos.Abri os braços ao vê-lo. os. o sentido da oração ficaria ambíguo. Isso pode ocorrer: .br . Saiba que: Frequentemente./ Unimos o útil ao agradável.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Exemplos: O agricultor cultiva a terra. me.icibrasil. te. se. Exemplos: www. se. a. vos.br . Por Exemplo: A criança chorou lágrimas Objeto Direto doídas pela perda da mãe. verbos intransitivos. pois não poderíamos apontar com precisão o sujeito (o nosso colega). 128 .comercial@icibrasil. me te. b) Pelos pronomes oblíquos o. Objeto Direto O objeto direto pode ser constituído: a) Por um substantivo ou expressão substantivada. c) Por qualquer pronome substantivo. 2) Objeto Indireto É o termo que completa o sentido de um verbo transitivo indireto.: caso o objeto direto não viesse preposicionado.quando o objeto é um substantivo próprio: Adoremos a Deus. as.para evitar ambiguidade: Venceu ao inimigo o nosso colega.com. nos. / Onde você leu isso? Atenção: Em alguns casos.com. não a ele. . Exemplos: Espero-o na minha festa. lhes.quando o objeto é representado por um pronome pessoal oblíquo tônico: Ofenderam a mim.com. o objeto direto pode vir acompanhado de preposição facultativa. / Ela me ama.quando o objeto é representado por um pronome substantivo indefinido: O diretor elogiou a todos.O. nos. vos.pedagogia@icibrasil. .U. Atuam como objeto indireto os pronomes: lhe. Vem sempre regido de preposição clara ou subentendida. .

tem-se: "Roberto viu o amigo na escola. vos podem ser objeto direto ou indireto. los. "me" é objeto direto.icibrasil. Assim. Por Exemplo: Entregaram à mãe o presente. lhes são sempre objeto indireto. podemos substituir esses pronomes por um substantivo: se o uso da preposição for obrigatório. àquele. àquilo).(OI) Substituindo-se "me" por um substantivo qualquer (amigo. nas) são sempre objeto direto. a. (Objeto Direto) A todas vocês.com.br .pedagogia@icibrasil.(OD) Eu lhe pagarei um sorvete. Isso ocorre quando o verbo exige a preposição "a". no.com. Por Exemplo: As mulheres. Para determinar sua função sintática. eu as vi na cozinha.a preposição a está subentendida) Objeto Indireto Obs. A preposição foi usada. (Enviei a ele .br ." Veja que a preposição não foi usada. Portanto. (Objeto Indireto) b) Os pronomes oblíquos o. sempre por meio de preposição. pode referir-se a substantivos. te. as (e as variantes lo. (Preposição clara "de") Objeto Indireto Enviei-lhe um recado. que consiste na retomada do objeto por um pronome pessoal. la. (OD) Vou avisá-lo. por exemplo). Exemplos: www.com. (à = "a" preposição + "a" artigo definido) Observações Gerais: a) Pode ocorrer ainda o (objeto direto ou indireto) pleonástico. àquela.U.: muitas vezes o objeto indireto inicia-se com crase (à. Exemplos: Eu a encontrei no quarto.Não desobedeço a meus pais. nos.(OD) Substituindo-se "me" por um substantivo qualquer (amigo. então se trata de um objeto indireto. "me" é objeto indireto. geralmente com a intenção de colocá-lo em destaque. Por Exemplo: Roberto me viu na escola. na.comercial@icibrasil. os. 129 . Observe o próximo exemplo: João me telefonou. Os pronomes lhe. adjetivos ou advérbios. nos. eu já lhes forneci o pagamento mensal. Objeto Indireto Preciso de ajuda.(OI) c) Os pronomes oblíquos me. se. tem-se: "João telefonou ao amigo". 3) Complemento Nominal É o termo que completa o sentido de uma palavra que não seja verbo.O. Portanto. de objeto direto. caso contrário. por exemplo). que acaba se contraindo com a palavra seguinte. las.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.

Cecília tem orgulho substantivo da filha.com.br . o alvo da declaração expressa por um nome. Agente da Passiva a vencedora. adjetivos) e alguns advérbios em -mente. em vez de complementar verbos. complemento nominal Ricardo estava consciente adjetivo A professora agiu favoravelmente advérbio Saiba que: O complemento nominal representa o recebedor. Difere deste apenas porque.comercial@icibrasil. complementa nomes (substantivos. o paciente. Objeto Direto Essa situação Sujeito Paciente já era conhecida de todos.O.U. Agente da Passiva Observações: a) O agente da passiva pode ser expresso por substantivos ou pronomes.br .pedagogia@icibrasil.com. Vem regido comumente da preposição "por" e eventualmente da preposição "de". Por Exemplo: O solo foi umedecido pela chuva. 130 .icibrasil.com. Agente da Passiva Ao passar a frase da voz passiva para a voz ativa. Veja: Os jurados Sujeito escolheram Verbo Voz Ativa Outros exemplos: Joana Sujeito Paciente é amada de muitos. É regido pelas mesmas preposições do objeto indireto.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. (substantivo) Este livro foi escrito por mim. complemento nominal aos alunos. o agente da passiva recebe o nome de sujeito. Por Exemplo: A vencedora Sujeito Paciente foi escolhida Verbo Voz Passiva pelos jurados. (pronome) www. complemento nominal de tudo. 4) Agente da Passiva É o termo da frase que pratica a ação expressa pelo verbo quando este se apresenta na voz passiva.

U. Ao acrescentar informações novas.com. São termos acessórios da oração: o adjunto adverbial. determinando-lhe o sentido. de uma oração com predicado nominal. duas noções acessórias. www. Nada nos impede. .com. no entanto. agora. esses termos: . pois. Temos. circunstanciais. apesar de dispensáveis na estrutura básica da oração. Trata-se de uma oração sem sujeito. .exprimem circunstância. (pelos anfitriões) 4 . caracterizando-o. ligadas ao processo verbal: o modo como anoiteceu (suavemente) e o lugar onde anoiteceu (na cidade). Note que a frase é capaz de comunicar eficientemente uma informação. 131 . o criador de poetas. Vamos observar o exemplo: Anoiteceu. Há ainda um predicativo do sujeito (português) relacionado ao sujeito pelo verbo de ligação (era). analise a frase abaixo: Fernando Pessoa era português. Surgiram termos que ser referem ao substantivo cidade.b) Embora o agente da passiva seja considerado um termo integrante. pode muitas vezes ser omitido. de enriquecer mais um pouco o conteúdo informativo. o adjunto adnominal e o aposto. temos uma oração de predicado verbal formado por um verbo impessoal. A esses termos acessórios que indicam circunstâncias relativas ao processo verbal damos o nome de adjuntos adverbiais.br .com.comercial@icibrasil. Veja: Fernando Pessoa. ampliar a gama de informações contidas nessa frase: Por Exemplo: Suavemente anoiteceu na cidade. O verbo anoiteceu é suficiente para transmitir a mensagem enunciada. Trata-se de termos acessórios que se ligam a um nome. Por Exemplo: O público não foi bem recebido. Agora. Nessa oração.TERMOS ACESSÓRIOS DA ORAÇÃO Sobre os Termos Acessórios Existem termos que. delimitando-lhe o sentido. São chamados adjuntos adnominais. Poderíamos.br .determinam os substantivos.icibrasil. Trata-se. o sujeito é determinado e simples: Fernando Pessoa. Por último. observe o que ocorre ao expandirmos um pouco mais a oração acima: Por Exemplo: Suavemente anoiteceu na deserta cidade do planalto. No exemplo acima.caracterizam o ser. no entanto. era português. são importantes para a compreensão do enunciado. A ideia central continua contida no verbo da oração.pedagogia@icibrasil.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.O.

Seu projeto é muito interessante. Em alguns casos. Nessas três orações. parece ser uma fórmula de expressar ao mesmo tempo as duas circunstâncias. de um adjetivo ou de um advérbio. que enfatiza esse núcleo: o criador de poetas. O adjunto adverbial pode ser expresso por: 1) Advérbio: O balão caiu longe. adjunto adverbial de meio e adjunto adverbial de lugar. etc. Esse termo é chamado de aposto. que é o núcleo do predicativo do sujeito. O time jogou muito mal.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. que é o núcleo do adjunto adverbial de modo. Veja o exemplo abaixo: Amanhã voltarei de bicicleta àquela velha praça. Por isso. Classificação do Adjunto Adverbial www. além do núcleo do sujeito (Fernando Pessoa) há um termo que explica. O adjunto adverbial é o termo que modifica o sentido de um verbo. os termos acima podem ser classificados. modo. Observe as frases abaixo: Eles se respeitam muito. 132 . No segundo. Adjunto Adverbial É o termo da oração que indica uma circunstância (dando ideia de tempo. 2) Locução Adverbial: O balão caiu no mar. avisem-me. muito intensifica o advérbio mal. Observação: nem sempre é possível apontar com precisão a circunstância expressa por um adjunto adverbial. Na terceira oração. que é núcleo do predicado verbal. intensifica o adjetivo interessante. respectivamente em: adjunto adverbial de tempo. Por Exemplo: Entreguei-me calorosamente àquela causa. finalidade. causa. Sabendo que a classificação do adjunto adverbial se relaciona com a circunstância por ele expressa.pedagogia@icibrasil.).U.icibrasil. No primeiro caso. àquela velha praça indica lugar. as diferentes possibilidades de interpretação dão origem a orações sugestivas.br .Agora. É difícil precisar se calorosamente é um adjunto adverbial de modo ou de intensidade. intensifica a forma verbal respeitam.com.com. 3) Oração: Se o balão pegar fogo. lugar.br .O. Os termos em destaque estão indicando as seguintes circunstâncias: amanhã indica tempo. muito é adjunto adverbial de intensidade.com. Na verdade. é fundamental levar em conta o contexto em que surgem os adjuntos adverbiais. de bicicleta indica meio.comercial@icibrasil.

Não comentamos nada por discrição.com.pedagogia@icibrasil. Ele irá com certeza. Sem erros. o poço secou.com. O menor trabalha por necessidade.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Afirmação Por Exemplo: Sim.br .icibrasil. Acréscimo Por Exemplo: Além da tristeza. Conformidade Por Exemplo: Fez tudo conforme o combinado. Concessão Por Exemplo: Apesar do estado precário do gramado. você não irá.br .Listamos abaixo algumas circunstâncias que o adjunto adverbial pode exprimir.O. Assunto Por Exemplo: Falávamos sobre futebol. sentia profundo cansaço.com.comercial@icibrasil.U. Não deixe de observar os exemplos. (ou segundo o combinado) www. não há acertos. Causa Por Exemplo: Com o calor. (ou de futebol. 133 . realmente irei partir. Com quem você saiu? Sempre contigo irei estar. o jogo foi ótimo. Condição Por Exemplo: Sem minha autorização. ou a respeito de futebol). Companhia Por Exemplo: Fui ao cinema com sua prima.

O artista criava seus desenhos a lápis. Fim. Trabalho para o meu sustento. Viajou para o litoral.com. em cada canto de minh’alma. Estou em casa." (Álvaro de Campos) Matéria Por Exemplo: www. encontrariam a solução da crise? Quiçá acertemos desta vez. Porventura.U. Lugar Por Exemplo: Nasci em Porto Alegre.com. 134 .com.comercial@icibrasil.Dúvida Por Exemplo: Talvez seja melhor irmos mais tarde. Vive nas montanhas. finalidade Por Exemplo: Ela vive para o amor.O. Daniel estudou para o exame. Instrumento Por Exemplo: Rodrigo fez o corte com a faca. Limite Por Exemplo: A menina andava correndo do quarto à sala. Viajei a negócio. "Há. um altar a um Deus diferente.br . O remédio é muito caro.br . Havia reuniões todos os dias. Intensidade Por Exemplo: A atleta corria bastante. Frequência Por Exemplo: Sempre aparecia por lá.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D.pedagogia@icibrasil.icibrasil.

Tempo Por Exemplo: O escritório permanece aberto das 8h às 18h. Meio Por Exemplo: Fui de avião. Beto e Mara se casarão em junho. Esperava tranquilamente o momento decisivo.Compunha-se de substâncias estranhas. Preço Por Exemplo: As casas estão sendo vendidas a preços muito altos. Adjunto Adnominal É o termo que determina.icibrasil. Negação Por Exemplo: Não há erros em seu trabalho. Objeto Indireto www.com.br . locuções adjetivas.com.U.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Fiquem à vontade. Substituição ou troca Por Exemplo: Abandonou suas convicções por privilégios econômicos.O. Veja o exemplo a seguir: O poeta inovador Sujeito enviou dois longos trabalhos Núcleo do Predicado Objeto Direto Verbal ao seu amigo de infância. Viajei de trem.comercial@icibrasil. a qual pode ser desempenhada por adjetivos. Não aceitarei a proposta em hipótese alguma. Era feito de aço. O adjunto adnominal possui função adjetiva na oração. artigos.com. Enriqueceram mediante fraude. Ontem à tarde encontrou um velho amigo. pronomes adjetivos e numerais adjetivos.br .pedagogia@icibrasil. especifica ou explica um substantivo. Modo Por Exemplo: Foram recrutados a dedo. 135 .

mas não faz parte dele. pois é um termo que se refere ao objeto. obteríamos: Sua atitude deixou-os perplexos. Ao substituirmos poeta pelo pronome ele. obteremos: Ele deixou uma obra originalíssima. fica claro que o termo ligado por preposição a um adjetivo ou a um advérbio só pode ser complemento nominal. Portanto. considere o seguinte: a) Somente os substantivos podem ser acompanhados de adjuntos adnominais. só se relaciona a substantivos cujos significados transitam. Saiba que: A percepção de que o adjunto adnominal é sempre parte de um outro termo sintático que tem como núcleo um substantivo é importante para diferenciá-lo do predicativo do objeto. Portanto. Para evitar que isso ocorra. O adjunto adnominal tem sempre valor ativo. o pronome adjetivo seu e a locução adjetiva de infância são adjuntos adnominais de amigo. do sujeito determinado simples. é sobre ele que recai a ação. do objeto direto e do objeto indireto. por se tratar de adjuntos adnominais. sem qualquer participação do verbo.com. O mesmo aconteceria se substituíssemos o substantivo obra pelo pronome a.comercial@icibrasil. b) O complemento nominal equivale a um complemento verbal. adjetivos e advérbios.com.Na oração acima. o numeral dois e o adjetivo longos referem-se ao substantivo trabalhos. Se substituíssemos esse objeto direto por um pronome pessoal. respectivamente. Observe: Sua atitude deixou os amigos perplexos. Veja: O notável poeta português deixou-a. O predicativo do objeto é um termo que se liga ao objeto por intermédio de um verbo. Observe os exemplos: Exemplo 1 : Camila tem muito amor à mãe.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. seu valor é passivo. 136 . Isso é facilmente notável quando substituímos um substantivo por um pronome: todos os adjuntos adnominais que estão ao redor do substantivo têm de acompanhá-lo nessa substituição. Distinção entre Adjunto Adnominal e Complemento Nominal É comum confundir o adjunto adnominal na forma de locução adjetiva com complemento nominal. Assim.com. já os complementos nominais podem ligar-se a substantivos.U. Note que perplexos se refere ao objeto. se substituirmos o núcleo do objeto por um pronome. perplexos é predicativo do objeto direto (seus amigos).pedagogia@icibrasil. ou seja. Nessa oração. As palavras "o". Por Exemplo: O notável poeta português deixou uma obra originalíssima. os substantivos poeta.O.icibrasil. o artigo" o" (em ao). será um adjunto adnominal. o predicativo permanecerá na oração. trabalhos e amigo são núcleos. mas não faz parte dele.br . Quando não houver preposição ligando os termos. Observe como os adjuntos adnominais se prendem diretamente ao substantivo a que se referem. www. notável e português tiveram de acompanhar o substantivo poeta.br . Ao redor de cada um desses substantivos agrupamse os adjuntos adnominais: o artigo" o" e o adjetivo inovador referem-se a poeta.

etc.O. o substantivo Segunda-feira assume a função de adjunto adverbial de tempo. menina levada. chorinho. recebe a ação de amar.: após a eliminação de ontem. Dizemos que o aposto é sintaticamente equivalente ao termo a que se relaciona porque poderia substituí-lo. Veja: Segunda-feira passei o dia com dor de cabeça. ciência que investiga as relações dos seres vivos entre si e com o meio em que vivem. Obs. rock. Segunda-feira é aposto do adjunto adverbial de tempo ontem. o aposto pode ser classificado em: a) Explicativo: A Ecologia. www. etc.com. Analisando a oração.comercial@icibrasil. seu aposto passa a exercer essa função: Aprecio MPB. dois-pontos ou travessão.A expressão "à mãe" classifica-se como complemento nominal.com.br . rock. Objeto Direto Aposto do Objeto Direto Se retirarmos o objeto da oração. Aposto Aposto é um termo que se junta a outro de valor substantivo ou pronominal para explicá-lo ou especificá-lo melhor.br . Exemplo 2 : Vera é um amor de mãe. pois mãe é paciente de amar. samba. blues. Vem separado dos demais termos da oração por vírgula.pedagogia@icibrasil.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. blues. temos: pai de Marina = aposto do objeto direto patrão. 137 .U. A expressão "de mãe" classifica-se como adjunto adnominal.icibrasil. Veja outro exemplo: Aprecio todos os tipos de música: MPB. samba. adquiriu grande destaque no mundo atual. passei o dia com dor de cabeça.com. Classificação do Aposto De acordo com a relação que estabelece com o termo a que se refere. Por Exemplo: Ontem. pratica a ação de amar. pois mãe é agente de amar. Segunda-feira. pai de Marina. menina levada = aposto de Marina. chorinho. Objeto Direto Obs. Por Exemplo: Dona Aida servia o patrão.: o termo a que o aposto se refere pode desempenhar qualquer função sintática (inclusive a de aposto).

138 .comercial@icibrasil. 2) Às vezes. Por Exemplo: Código universal. Rafael e Bianca não entraram na sala de aula após o recreio. f) Aposto de Oração: Ela correu durante uma hora.icibrasil. Por Exemplo: Acabo de ler o romance A moreninha.O. que difere dos demais por não ser marcado por sinais de pontuação (vírgula ou dois-pontos). Observações: 1) Os apostos. cidadania plena. tudo isso está na base de um país melhor. o aposto pode vir precedido de expressões explicativas do tipo: a saber.com. c) Resumidor ou Recapitulativo: Vida digna. há o aposto especificativo. não haverá vírgulas. prendendose a ele diretamente ou por meio de uma preposição. trabalho.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. o termo em destaque tem a função de adjetivo: a obra camoniana.pedagogia@icibrasil. www. portanto. indagadores holofotes.com. Não havendo pausa. dois pontos ou travessões. igualdade de oportunidades. por exemplo.U. um adjunto adnominal. Além desses. O aposto especificativo individualiza um substantivo de sentido genérico. indicadas na escrita. A rua Augusta está muito longe do rio São Francisco. a música não tem fronteiras.b) Enumerativo: A vida humana se compõe de muitas coisas: amor.br . aquele na poesia e este na prosa. em geral. fixaram-se por muito tempo na baía anoitecida. Atenção: Para não confundir o aposto de especificação com adjunto adnominal. a saber. por vírgulas. isto é. Por Exemplo: Alguns alunos. sinal de preparo físico. observe a seguinte frase: A obra de Camões é símbolo da cultura portuguesa. 3) O aposto pode aparecer antes do termo a que se refere. É.br . ação. e) Distributivo: Drummond e Guimarães Rosa são dois grandes escritores. detacam-se por pausas. Marcos. etc.com. d) Comparativo: Seus olhos. sem que haja pausa na entonação da frase: Por Exemplo: O poeta Manuel Bandeira criou obra de expressão simples e temática profunda. Nessa oração.

a oração de que é constituído recebe o nome de oração absoluta. Oração Coordenada (2) (Com relação à 1ª.br . 139 . Por Exemplo: A menina comprou chocolate.pedagogia@icibrasil. Por Exemplo: Estava deslumbrada com tudo: com a aprovação. coordenadas entre si. Quando um período é composto.com. com as felicitações.com.PERÍODO COMPOSTO Coordenação e Subordinação Quando um período é simples.) e Oração Principal Oração Subordinada (3) (Com relação à 3ª.O. Por Exemplo: Saímos de manhã e voltamos à noite.U. ele pode apresentar os seguintes esquemas de formação: a) Composto por Coordenação: ocorre quando é constituído apenas de orações independentes.com.comercial@icibrasil. Por Exemplo: Fui ao mercado Oração Coordenada (1) e comprei os produtos que estavam faltando. com o ingresso na universidade. complemento nominal ou adjunto adverbial pode aparecer precedido de preposição.br .) www. 6 .: qualquer oração (coordenada ou subordinada) será ao mesmo tempo principal.4) O aposto que se refere ao objeto indireto.icibrasil.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Por Exemplo: Fui à escola e busquei minha irmã que estava esperando. se houver outra que dela dependa. Por Exemplo: Não fui à aula porque estava doente. Oração Principal Oração Subordinada c) Misto: quando é constituído de orações coordenadas e subordinadas. mas sem nenhuma dependência sintática. Oração Coordenada Oração Coordenada Oração Subordinada Obs. b) Composto por Subordinação: ocorre quando é constituído de um conjunto de pelo menos duas orações. em que uma delas (Subordinada) depende sintaticamente da outra (Principal).

Classificação das Orações Coordenadas Sindéticas De acordo com o tipo de conjunção que as introduz. Não só provocaram graves problemas.br . As orações coordenadas introduzidas por uma conjunção são chamadas sindéticas. sem conjunção. As conjunções coordenativas aditivas típicas são "e" e "nem" (= e + não).. Obs. As orações sindéticas aditivas podem também estar ligadas pelas locuções não só. começa o espetáculo. Obs. mas do ponto de vista sintático. abrem-se as cortinas. e semelhantes. Normalmente indicam fatos. representada na escrita por uma vírgula. adversativas.br . é feita pelo uso da conjunção "e".pedagogia@icibrasil. abrem-se as cortinas e começa o espetáculo.icibrasil. no entanto. A essas orações independentes. mas também (ou como também) compõe muito bem. são chamadas assindéticas. Essas estruturas costumam ser usadas quando se pretende enfatizar o conteúdo da segunda oração. acrescentamento.comercial@icibrasil. As orações. Existe entre elas.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. não mantêm entre si dependência gramatical. No exemplo acima..O.: como a conjunção "nem" tem o valor da expressão "e não". O período é composto de três orações: As luzes apagam-se. Por Exemplo: Não discutimos várias propostas. acontecimentos ou pensamentos dispostos em sequência. mas (também). a oração "e começa o espetáculo" é coordenada sindética.com. a) Aditivas Expressam ideia de adição. conclusivas ou explicativas.: a classificação de uma oração coordenada leva em conta fundamentalmente o aspecto lógico-semântico da relação que se estabelece entre as orações. Introduzem as orações coordenadas sindéticas aditivas. que podem ser assindéticas ou sindéticas.. uma relação de sentido. É o caso de "As luzes apagam-se" e "abrem-se as cortinas". dá-se o nome de orações coordenadas. pois é introduzida pela conjunção coordenativa "e". As orações coordenadas que se ligam umas às outras apenas por uma pausa. Por Exemplo: Discutimos várias propostas e analisamos possíveis soluções.U. uma não depende da outra. Observe: As luzes apagam-se.com. as orações coordenadas sindéticas podem ser: aditivas. Entre a segunda e a terceira. tanto.como. A conexão entre as duas primeiras é feita exclusivamente por uma pausa. evidentemente. Veja: Chico Buarque não só canta. mas (também) abandonaram os projetos de reestruturação social do país. alternativas. 140 ..com. são independentes. www. nem (= e não) analisamos quaisquer soluções. condena-se na língua culta a forma "e nem" para introduzir orações aditivas.PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO Já sabemos que num período composto por coordenação as orações são independentes e sintaticamente equivalentes.

na verdade. Introduzem as orações coordenadas sindéticas adversativas. c) Alternativas Expressam ideia de alternância de fatos ou escolha. contudo controle-se. por conseguinte. mas é o médico quem cobra a conta!" ... entretanto não conseguiu a vitória. em vista disso. 141 . nada obstante. de modo que. é clara a intenção de se criar um contraste. quer você permita. As conjunções típicas são: logo..U. agir cuidadosamente... assim. Por Exemplo: Camila era uma menina estudiosa.seja. "Mas" é a conjunção adversativa típica. É como disséssemos: "Embora você não permita.. Além dela. Obs. Além dela. etc. empregam-se também os pares: ora. Nesse ditado popular. seja. Janaína gostava de cantar.quer" está coordenando entre si duas orações que.: nesse último caso..comercial@icibrasil. estarei lá". contudo. entretanto e as locuções no entanto. todavia não agradava.com. Exemplos: Diga agora ou cale-se para sempre. expressam concessão em relação a "Estarei lá". Isso ocorre normalmente em orações coordenadas que possuem sujeitos diferentes. portanto não posso pagar.Algumas vezes." (Ferreira Gullar) O país é extremamente rico. Por Exemplo: Deus cura. Usa-se ainda: então. d) Conclusivas Exprimem conclusão ou consequência referentes à oração anterior. portanto e pois (posposto ao verbo). Ora age com calma. porém. A situação econômica é delicada. estabelecendo contraste ou compensação.br .com.pedagogia@icibrasil.icibrasil. Tens razão.b) Adversativas Exprimem fatos ou conceitos que se opõem ao que se declara na oração coordenada anterior. mas pode luzir em qualquer ponto da cidade. o par "quer. mas principalmente esperta. Introduzem as orações coordenadas sindéticas conclusivas.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. e o médico manda a conta.quer. todavia. etc.br .A conjunção "mas" pode aparecer com valor aditivo. O time jogou muito bem. Estarei lá. pois.O. Normalmente é usada a conjunção "ou".. ora trata a todos com muita aspereza. empregam-se: porém. devemos. Saiba que: .ora. já. quer.. a adversidade pode ser introduzida pela conjunção "e". por isso.com. vive em profunda miséria.. www.já. quer você não permita. o povo. Exemplos: Não tenho dinheiro. não obstante. Veja os exemplos: "O amor é difícil. Observe que equivale a uma frase do tipo: "Quem cura é Deus.. Introduzem as orações coordenadas sindéticas alternativas...

para o entendimento da crase. o que não acontece com a oração adverbial causal. www. que cansei de esperá-lo. na escrita) entre a oração explicativa e a precedente e que esta é. Exemplos: Vou embora. Por Exemplo: Henrique está triste porque perdeu seu emprego. Na língua portuguesa. (O choro da criança não poderia ser a causa de sua doença. é o nome que se dá à "junção" de duas vogais idênticas. muitas vezes.Orações Subordinadas Adverbiais Causais: exprimem a causa do fato.icibrasil.com. Introduzem as orações coordenadas sindéticas explicativas. consiste em aprender a verificar a ocorrência simultânea de uma preposição e um artigo ou pronome. porque chorava muito.com. a união delas é indicada pelo acento grave. Observe: Vou a a igreja. aquela (s).br .O time venceu.com. . pois hoje é o seu aniversário. Por Exemplo: A criança devia estar doente. com o pronome demonstrativo "a" (s). portanto.br .pedagogia@icibrasil. 142 . temos a ocorrência da preposição "a". Vinícius devia estar cansado. dominar a regência dos verbos e nomes que exigem a preposição "a". Atenção: Cuidado para não confundir as orações coordenadas explicativas Observe a diferença entre elas: com as subordinadas adverbiais causais. Observe os outros exemplos: Conheço a aluna. exigida pelo verbo ir (ir a algum lugar) e a ocorrência do artigo "a" que está determinando o substantivo feminino igreja. É de grande importância a crase da preposição "a" com o artigo feminino "a" (s).br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Aquela substância é toxica. É fundamental também.U. depende da compreensão da fusão das duas vogais. logo deve ser manuseada cautelosamente. com o "a" inicial dos pronomes aquele (s).) Note-se também que há pausa (vírgula. explicando a oração anterior. e) Explicativas Indicam uma justificativa ou uma explicação referente ao fato expresso na declaração anterior. As conjunções que merecem destaque são: que. utilizamos o acento grave ( ` ) para indicar a crase.Orações Coordenadas Explicativas: caracterizam-se por fornecer um motivo. aquilo e com o "a" do relativo a qual (as quais). Vou à igreja. porque estudou o dia inteiro. Cumprimente-o. imperativa. por isso está classificado. (A perda do emprego é a causa da tristeza de Henrique.) . O uso apropriado do acento grave.O. "mistura".comercial@icibrasil. porque e pois (obrigatoriamente anteposto ao verbo). CRASE A palavra crase é de origem grega e significa "fusão". No exemplo acima. Na escrita. Aprender a usar a crase. Refiro-me à aluna. Quando ocorre esse encontro das duas vogais e elas se unem.

: como os verbos não admitem artigos.Apaixonei-me pela aluna. Atenção: lembre-se sempre que não basta provar a existência da preposição "a" ou do artigo "a". da (s). logo não exige preposição e a crase não pode ocorrer.Colocar um termo masculino no lugar do termo feminino que se está em dúvida. Estou disposto a ajudar.diante de substantivos masculinos: Andamos a cavalo. .Cansou de brigar. Se essas preposições não se contraírem com o artigo. Veja os exemplos: Conheço "a" aluna.icibrasil. o verbo é transitivo (conhecer algo ou alguém). Veja os principais casos em que a crase NÃO ocorre: . se o termo regido não admitir a anteposição do artigo feminino "a" (s).comercial@icibrasil. senhorita e dona: www.. se não surgirem novas formas (na (s). com exceção das formas senhora. a crase é possível. ocorrerá crase antes do termo feminino.br .Foi punido por brigar. / Conheço o aluno. em.Penso na aluna..Trocar o termo regente acompanhado da preposição a por outro acompanhado de uma preposição diferente (para.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Compramos os móveis a prazo. . sobre). Se surgir a forma ao. não haverá crase.). Veja os exemplos: . 143 . constatamos que o "a" dos exemplos acima é apenas preposição.. Refiro-me ao aluno. logo não ocorrerá crase. Voltamos a contemplar o céu. / Refiro-me à aluna.No primeiro exemplo. Fomos a pé. . . Há duas maneiras de verificar a existência de um artigo feminino "a" (s) ou de um pronome demonstrativo "a" (s) após uma preposição "a": 1.br . . sob. Estavam a correr pelo parque. ou seja.com. o verbo é transitivo indireto (referir-se a algo ou a alguém) e exige a preposição "a". .diante da maioria dos pronomes e das expressões de tratamento.O.Optou por brigar. Portanto. por.diante de verbos no infinitivo: A criança começou a falar. 2.U. No segundo exemplo. Obs. desde que o termo seguinte seja feminino e admita o artigo feminino "a" ou um dos pronomes já especificados. é preciso provar que existem os dois.com. não haverá crase. . Evidentemente. Passou a camisa a ferro. Fazer o exercício a lápis.Começou a brigar.com.Insiste em brigar. pela (s).pedagogia@icibrasil. de. Assisitimos a espetáculos magníficos. . Continuamos a observar as plantas. Ela não tem nada a dizer.

com. caso na nova construção surgir a forma ao.br . Aonde você pretende ir a esta hora? Agradeci a ele. Quero informar a algumas pessoas o que está acontecendo. Entreguei a todos os documentos necessários. Ela disse à irmã o que havia escutado pelos corredores. Elas chegaram às dez horas. Isso não interessa a nenhum de nós. Peço a Vossa Senhoria que aguarde alguns minutos.diante de numerais cardinais: Chegou a duzentos o número de feridos. .na indicação de horas: Acordei às sete horas da manhã. Por exemplo: à tarde à vontade à esquerda à direita às ocultas à beça às turras à procura às pressas à larga às vezes à deriva à medida que à escuta à chave à toa www. Mostrarei a vocês nossas propostas de trabalho. .com. Por exemplo: Refiro-me à mesma pessoa.comercial@icibrasil. 144 . a quem tudo devo. Usava sapatos à (moda de) Luís XV. (Peça ao próprio Cláudio para sair mais cedo.icibrasil. Estava com vontade de comer frango à (moda de) passarinho.Diga a ela que não estarei em casa amanhã.) Informei o ocorrido à senhora.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. . Fumar é prejudicial à saúde.em locuções adverbiais.diante de palavras femininas: Amanhã iremos à festa de aniversário de minha colega.pedagogia@icibrasil. Daqui a uma semana começa o campeonato. ocorrerá crase. O menino resolveu vestir-se à (moda de) Fidel Castro. com o sentido de "à moda de" (mesmo que a expressão moda de fique subentendida): O jogador fez um gol à (moda de) Pelé.) . (Refiro-me ao mesmo indivíduo.O. prepositivas e conjuntivas de que participam palavras femininas. Ele saiu às duas horas. Sempre vamos à praia no verão.br .) Peça à própria Cláudia para sair mais cedo. Casos em que a crase SEMPRE ocorre: .com. Este aparelho é posterior à invenção do telefone.diante da palavra "moda". Os poucos casos em que ocorre crase diante dos pronomes podem ser identificados pelo método explicado anteriormente. Foram dormir à meia-noite. Troque a palavra feminina por uma masculina. Ele fez referência a Vossa Excelência no discurso de ontem. (Informei o ocorrido ao senhor. Sou grata à população.U.

a crase não ocorre nesse caso. por isso. Irei à Salvador de Jorge Amado. O verbo "alugar" é transitivo direto (alugar algo) e não exige preposição. Espero aquele rapaz. Se o verbo que rege esses pronomes exigir a preposição "a".com.br .br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. Refiro-me àquele atentado. ocorrerá crase. Crase diante dos Pronomes Demonstrativos Aquele (s).pedagogia@icibrasil. (Vim de Porto Alegre. Outros. Não obedecerei àquele sujeito. Estou na Grécia. Por exemplo: Vou à França. entretanto. ocorre a crase. Caso surja a forma ao com a troca do termo.) Cheguei à Grécia. O monumento ao qual me refiro fica no centro da cidade. deve-se substituir o termo regente por um verbo que peça a preposição "de" ou "em". As Quais A ocorrência da crase com os pronomes relativos a qual e as quais depende do verbo. Por exemplo: Refiro-me a Preposição aquele Pronome atentado.) Cheguei a Pernambuco. Estou em Porto Alegre.com. Logo. Estou em Pernambuco. Veja outros exemplos: Dediquei àquela senhora todo o meu trabalho. Aquela (s). Para saber se um nome de lugar admite ou não a anteposição do artigo feminino "a". Quero agradecer àqueles que me socorreram. desde que o termo regente exija a preposição "a".U.) Retornarei a São Paulo. O termo regente do exemplo acima é o verbo transitivo indireto referir (referir-se a algo ou alguém) e exige preposição.comercial@icibrasil. www. É possível detectar a ocorrência da crase nesses casos. (Vim da Grécia. Observe este outro exemplo: Aluguei aquela casa. utilizando a substituição do termo regido feminino por um termo regido masculino. Veja: Retornarei à São Paulo dos bandeirantes. Estou na França. haverá crase. Refiro-me àquilo que aconteceu com seu pai. Estou na Itália) Vou a Porto Alegre. admitem o artigo. A ocorrência da contração "da" ou "na" prova que esse nome de lugar aceita o artigo e. (Vim de São Paulo.) ATENÇÃO: quando o nome de lugar estiver especificado. Crase com os Pronomes Relativos A Qual. 145 . Por exemplo: A igreja à qual me refiro fica no centro da cidade.br .icibrasil. ocorrerá a crase.com. Fiz aquilo que você disse.Crase diante de Nomes de Lugar Alguns nomes de lugar não admitem a anteposição do artigo "a". (Vim da Itália. portanto.) Retornarei à Itália. Assisti àquele filme três vezes. Estou em São Paulo. Comprei aquela caneta.O. (Vim de Pernambuco. (Vim da França. Aquilo Haverá crase diante desses pronomes sempre que o termo regente exigir a preposição "a". de modo que diante deles haverá crase. haverá crase.

A sessão à qual assisti estava vazia. Dizem que aquele médico cura a distância. Observação: por motivo de clareza. Veja: Minha revolta é ligada à do meu país. Ensinou a distância. (A palavra está determinada. (A palavra está especificada.U. Crase com o Pronome Demonstrativo "a" A ocorrência da crase com o pronome demonstrativo "a" também pode ser detectada através da substituição do termo regente feminino por um termo regido masculino.br . Meu luto é ligado ao do meu país. Aquela rua é transversal à que vai dar na minha casa.com.com.comercial@icibrasil. Aquele beco é transversal ao que vai dar na minha casa. Sua blusa é idêntica à de minha colega. Observe: Paula é muito bonita.Veja outros exemplos: São normas às quais todos os alunos devem obedecer. Por exemplo: Os militares ficaram a distância.diante de nomes próprios femininos: Observação: é facultativo o uso da crase diante de nomes próprios femininos porque é facultativo o uso do artigo.O. Os exemplos são semelhantes aos de antes. Reconheci o menino a distância. Suas perguntas são superiores às dele. Seus argumentos são superiores aos dele. Várias alunas às quais ele fez perguntas não souberam responder nenhuma das questões. www. pode-se usar a crase. A Paula é muito bonita.pedagogia@icibrasil.) Se a palavra distância não estiver especificada. 146 . Casos em que a ocorrência da crase é FACULTATIVA . Gostava de fotografar a distância. Laura é minha amiga.br .) Todos devem ficar à distância de 50 metros do palco. a crase não pode ocorrer.com. Por exemplo: Sua casa fica à distância de 100 Km daqui. As orações são semelhantes às de antes.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. a crase deve ocorrer. determinada. para evitar ambiguidade. A Laura é minha amiga. A Palavra Distância Se a palavra distância estiver especificada.icibrasil. Seu casaco é idêntico ao de minha colega. Dizem que aquele médico cura à distância. Esta foi a conclusão à qual ele chegou. Ensinou à distância. Veja: Gostava de fotografar à distância.

A minha irmã está esperando por você. Contei a Laura o que havia ocorrido na noite passada. ou Fui até à praia. Diga a sua irmã que estou esperando por ela.icibrasil.br . Cedi o lugar ao meu avô. Acompanhe-o até à porta. então podemos escrever as frases abaixo das seguintes formas: Cedi o lugar a minha avó. .comercial@icibrasil. www. Entreguei o cartão ao Roberto.diante de pronome possessivo feminino: Contei a Pedro o que havia ocorrido na noite passada.Como podemos constatar. Entreguei o cartão à Paula.com. . Observe: Minha avó tem setenta anos. Fui até a praia. Minha irmã está esperando por você.depois da preposição até: Diga a seu irmão que estou esperando por ele. Entreguei o cartão a Roberto. Contei à Laura o que havia ocorrido na noite passada. Diga à sua irmã que estou esperando por ela.pedagogia@icibrasil. ou A palestra vai até as cinco horas da tarde. 147 .com. Cedi o lugar à minha avó. A palestra vai até às cinco horas da tarde. A minha avó tem setenta anos. Sendo facultativo o uso do artigo feminino diante de pronomes possessivos femininos. é facultativo o uso do artigo feminino diante de nomes próprios femininos.br .com.U. Observação: é facultativo o uso da crase diante de pronomes possesivos femininos porque é facultativo o uso do artigo. Diga ao seu irmão que estou esperando por ele.O. Contei ao Pedro o que havia ocorrido na noite passada. Cedi o lugar a meu avô. então podemos escrever as frases abaixo das seguintes formas: Entreguei o cartão a Paula.br (19) 3252-4359/8819-0878 Em parceria com ISEF Instituto Superior de Educação FACETEN Credenciamento Portaria Nº 2739 do dia 27/09/02 D. ou Acompanhe-o até a porta.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->