Você está na página 1de 4

1)Se cos(a)=3/5 e sen(b)=1/3, com a pertencente ao 3o. quadrante e b pertencente ao 2o.

quadrante, calcular:

(a) sen(a+b) (b) sen(a-b) (c) csc(a+b) (d) csc(a-b)

2) Se sen(a)=2/3 e cos(b)=3/4, com a pertencente ao 2o. quadrante e b pertencente ao


1o. quadrante, calcular:

(a) sen(a+b) (b) sen(a-b) (c) cos(a+b) (d) cos(a-b)

3) Dado o ângulo de medida a=15 graus, determinar:

(a) sen(a) (b) cos(a) (c) tan(a)

4) Seja o triângulo ABC, mostrado na figura, onde a=20, b=10 e B=30. Calcular o
raio do círculo circunscrito e o ângulo C.

5) Resolver o triângulo ABC dados c=0,5, b=0,8 e C=70º.

6) Dados a=7,6; b=4,8 e c=7,1, determinar a medida do ângulo B:

7) Os lados adjacentes de um paralelogramo medem 1388m e 2526m e o ângulo


formado entre estes lados mede 54,42º. Determinar o comprimento da maior diagonal
desse quadrilátero.
Solução do problema 1
Sabemos que sen(a±b)=sen(a)cos(b)±sen(b)cos(a) e que vale a
relação fundamental cos²(x)+sen²(x)=1, para todo x real, assim:
sen²(a)=1-(3/5)²=4/5 e cos²(b)=1-(1/3)²=8/9
Com a notação R[x], para a raiz quadrada de x>0, segue:
sen(a)=-2/R[5] (a pertence ao 3º quadrante)
cos(b)=-2R[2]/3 (b pertence ao 2º quadrante)
Assim:
sen(a+b)=(-2/R[5])(-2R[2]/3)+(1/3)(3/5)=4R[10]/15+1/5
sen(a-b)=(-2/R[5])(-2R[2]/3)-(1/3)(3/5)=4R[10]/15-1/5
csc(a+b) = 1/sen(a+b) = 15/(4R[10]+3)
csc(a-b) = 1/sen(a-b) = 15/(4R[10]-3)

Solução do problema 2
Temos que sen(a±b)=sen(a)cos(b)±sen(b)cos(a), que vale a
relação fundamental cos²(x)+sen²(x)=1, para todo x real e:
cos(a+b)=cos(a)cos(b)-sen(a)sen(b)
cos(a-b)=cos(a)cos(b)+sen(a)sen(b)
Calcularemos agora os valores de sen(b) e de cos(a).
sen²(b)=1-(2/3)²=5/9 e cos²(a)=1-(3/4)²=7/16
Usando a notação R[x] para a raiz quadrada de x>0, obteremos:
sen(b)=R[5]/3 (a pertence ao 2º quadrante)
cos(a)=R[7]/4 (b pertence ao 1º quadrante)
Assim,
sen(a+b)=(2/3)(3/4)+(R[5]/3)(R[7]/4)=R[35]/12+1/2
sen(a-b)=(2/3)(3/4)-(R[5]/3)(R[7]/4)=1/2-R[35]/12
cos(a+b)=(R[7]/4)(3/4)-(2/3)(R[5]/3)=3R[7]/16-2R[5]/9
cos(a-b)=(R[7]/4)(3/4)+(2/3)(R[5]/3)=3R[7]/16+2R[5]/9

Solução do problema 4
Como 45º e 30º são ângulos notáveis, escreva 15º=45º-30º e
utilize as fórmulas:
sen(15°)=sen(45°-30°)=sen(45°)cos(30°)-sen(30°)cos(45°)=...
cos(15°)=cos(45°-30°)=cos(45°)cos(30°)-sen(30°)sen(45°)=...
Solução do problema 1

Pela Lei dos senos, b=2R.sen(B), logo 10 =2R.sen(30)


e desse modo R=10 .
Como a soma dos ângulos internos de um triângulo é
igual a 180º, calcularemos o ângulo A.
Pela Lei dos Senos, b.sen(A)=a.sen(B), de onde segue
que 10 .sen(A)=20.sen(30), assim, sen(A)= /2

Como A é um dos ângulos do triângulo então A=45º ou


A=135º.
Como B=30°, da relação A+B+C=180º, segue que
A+C=150° e temos duas possibilidades:
(1) A=45º e C=105º
(2) A=135º e C=15º

Solução do problema 4

Podemos calcular a medida do ângulo A utilizando a lei


dos cossenos: a²=b²+c²-2bc cos(A). Assim,
a²=(0,8)²+(0,5)²-2(0,8)(0,5)cos(70º)=0,6164
Temos então que:
a=0,7851
Para obter o ângulo B usamos a lei dos senos:
a.sen(B)=b.sen(A), logo:
sen(B)=(0,8)sen(70º)/0,7851=0,9575
de onde segue que :
B=73º14'
Como em um triângulo, A+B+C=180º, então:
C=180º-(70º+73º14')=36º46'

Solução do problema 5
Usamos a lei dos cossenos para calcular a medida do ângulos B:
cos(B)=(a²+c²-b²)/2ac
Assim, cos(B)=0,7888, de onde segue que:
B=38º
Solução do problema 8

No triângulo ABC, A+C=54,42º, então: B=180º-


54,42º=125,58º
A lei dos cossenos:
b²=a²+c²-2ac cos(B)
garante que:
b²=(1388)²+(2526)²-2(1388)(2526) cos(125,58º)
Assim, b=3519,5433 e então garantimos que a maior
diagonal do paralelogramo mede aproximadamente
3519,54 metros.