P. 1
BIOSSEGURANÇA

BIOSSEGURANÇA

|Views: 80|Likes:
Publicado porRosanass1

More info:

Published by: Rosanass1 on May 24, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/11/2013

pdf

text

original

BIOSSEGURANÇA 1-PRINCÍPIOS GERAIS DA BIOSSEGURANÇA: 1.

1-DEFINIÇÕES GERAIS : BIOSSEGURANÇA: é o conjunto de ações voltadas para a prevenção, minimização ou eliminação de riscos inerentes às atividades de pesquisa, produção, ensino, desenvolvimento tecnológico e prestação de serviços, visando à saúde do homem, dos animais, a preservação do meio ambiente e a qualidade dos resultados (Teixeira & Valle, 1996). A biossegurança é uma ciência que surgiu para controlar e diminuir os riscos quando se praticam diferentes tecnologias, tanto aquelas desenvolvidas em laboratórios, ambulatórios como as que envolvem o meio ambiente. Também aparece em: indústrias, hospitais, clínicas, laboratórios de saúde pública, laboratórios de análises clínicas, hemocentros, universidades, etc. A biossegurança é regulada por um conjunto de leis que ditam e orientam como devem ser conduzidas as pesquisas tecnológicas. No Brasil está formatada legalmente para os processos envolvendo: a) organismos geneticamente modificados, de acordo com a Lei de Biossegurança - N. 8974 de 05 de Janeiro de 1995. b) os alimentos transgênicos, produtos da engenharia genética. SAÚDE OCUPACIONAL: é uma área da saúde que cuida especificamente da saúde do trabalhador, especialmente na prevenção e no tratamento de moléstias ocasionadas pelo próprio trabalho, como é o caso, por exemplo, da LER Lesão do esforço repetitivo tão em voga ultimamente. A prática de Esportes ajuda muito, afinal Esporte É Saúde. A preocupação e o cuidado com a saúde e o bem estar dos trabalhadores é um assunto debatido no mundo inteiro, sendo a Organização Internacional do Trabalho o órgão que agrega as políticas internacionais de saúde ocupacional. No Brasil o Ministério da Saúde e o Ministério do Trabalho e Emprego é o órgão responsável pela segurança do trabalho e a saúde do trabalhador objetos do conceito de saúde ocupacional. O TEM é responsável pela emissão das portarias e normas que regulamentam a legislação federal que trata sobre o assunto. 1.2-EXAMES QUE DEVEM SER SOLICITADOS NA ADMISSÃO DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE: Eletroencefalograma com laudo Eletrocardiograma com laudo Hemograma completo com contagem de plaquetas Glicemia em jejum Lipidograma Total (Colesterol fracionado e Triglicérides) Transaminsases oxalacética e pirúvica Sorologia para lues (VDRL) Sorologia para Chagas Grupo Sangüíneo e fator RH Urina rotina (EAS) Parasitológico de fezes Laudo de sanidade mental emitido por psiquiatra (com carimbo de psiquiatra). P.S.A somente para os homens (idade acima de 45 anos) Raio X de tórax em PA com laudo. Questionário para exame pré-admissional a ser preenchido pelo candidato e apresentado juntamente com os resultados dos exames médicos. OBS:É importante saber que as empresas são obrigadas pelas leis trabalhistas realizar exames com base no programa de controle médico de saúde ocupacional de acordo com a (Norma regulamentadora 7), mesmo o trabalhador não sendo obrigado a realizar determinados exames, deve estar ciente de que alguns são necessários para que o médico possa avaliar e decidir sobre a aptidão do profissional, cabendo ao médico preservar o sigilo destas informações, podemos citar alguns exames complementares, eletroencefalograma, eletrocardiograma, audiometria, exame de vista, entre outros, mais específicos de cada atividade exercida dentro da empresa. O exame admissional é realizado antes do empregado ser contratado, o exame periódico é realizado anualmente na empresa, e o demissional é realizado no ato da demissão, além destes, exames devem ser solicitados quando o trabalhador mudar de atividade exercida ou ficar afastado por mais de 30 dias, e os exames periódicos que são realizados Alguns exames são realmente necessários e sem dúvida devem ser realizados, verificar a capacidade do candidato para o trabalho, se ele tem as condições de saúde que o cargo requer, para o bom desenvolvimento da função, fundamental para empregador e empregado, um motorista precisa enxergar bem, caso contrário pode sofrer acidente e causar prejuízo para a própria saúde, são exames que podem impedir o trabalhador de conseguir o cargo. Uma questão sempre polêmica é quando as empresas exigem exame de HIV, sobre isso a Portaria Interministerial Nº 869, de 11 de 08 de 1992, Proibi, no âmbito do Serviço Público Federal, a exigência de teste para detecção do vírus de imunodeficiência adquirida, tanto nos exames pré-admissionais quanto nos exames periódicos de saúde A positividade do HIV não pode ser condição prévia, categórica, de recusa do candidato, porém é importante para os profissionais de saúde realizarem este exame. CONSIDERAÇÕES SOBRE SESMT E CIPA: I. SAÚDE DO TRABALHO: A saúde do trabalhador e um ambiente de trabalho saudável são valiosos bens individuais e comunitários.

para transformálos em produtos segundo as necessidades tecnológicas atuais. ACIDENTE DE TRABALHO: Tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho. fumos. c) O acidente de trajeto é aquele sofrido no percurso da residência para o local de trabalho ou deste para aquela. vibrações. com a participação do maior número de trabalhadores. Formulário que tem por objetivo registrar na Previdência Social a ocorrência de Acidentes de Trabalho. b) Doença do trabalho é aquela adquirida ou desencadeada em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relaciona diretamente. aprovada pela Portaria n. Estes processos poderão originar condições físicas de intensidade inadequada para o organismo humano. e de propiciar uma saudável inter-relação das pessoas e destas com seu ambiente social. Ionizar significa tornar eletricamente carregado. ou que. de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador. A CIPA tem por atribuição identificar os riscos do processo de trabalho. de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador. motivação e satisfação do trabalho e. VACINA CONTRA FEBRE AMARELA. no trabalho. doença do trabalho ou acidente de trajeto. VACINA CONTRA BCG.3-RELAÇÃO DE VACINAS DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE VACINA ANTI-HEP B. capazes de dispensar no ambiente dos locais de trabalho substâncias que. MEDICINA DO TRABALHO Especialidade médica que lida com as relações entre a saúde dos homens e mulheres trabalhadores e seu trabalho. (funcionário) 1. e a norma que rege esses serviços é a NR4. mas a promoção da saúde e da qualidade de vida. Tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho. de 8 de junho de 1978. podendo acarretar uma doença profissional. raios Gama (emitidos por materiais radiativos) e os raios cósmicos. seja por doença profissional. nas formas de poeiras. sua estrutura química pode ser modificada. CIPA: Comissão Interna de Prevenção de Acidente. a doença do trabalho e o acidente de trajeto: a) A doença profissional é aquela produzida ou desencadeada pelo exercício de trabalho peculiar à determinada atividade. VACINA CONTRA dT-difteria e tétano. É o que ocorre pelo exercício de trabalho a serviço da empresa provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte.4-RISCOS AMBIENTAIS: CLASSIFICAÇÃO DOD RISCOS AMBIENTAIS A maioria dos processos pelos quais o homem modifica os materiais extraídos da natureza. pela natureza da atividade de exposição. compostos ou produtos que possam penetrar no organismo pela via respiratória. ruído. É composta de representantes do empregador e dos empregados. O SESMT Serviço Especializado em Medicina e Segurança do trabalho: tem por objetivo a promoção da saúde e a proteção da integridade física do servidor no seu local de trabalho. sendo que ambos os tipos de riscos são geralmente de caráter acumulativo e chegam. Riscos Físicos: representam um intercâmbio brusco de energia entre o organismo e o ambiente. a doença profissional. CAT: Comunicação de Acidente de Trabalho. para efeitos previdenciários. portanto. através de ações articuladas capazes de assegurar a saúde individual. II. possam ter contato ou ser absorvido pelo organismo através da pele ou por ingestão. visando não somente a prevenção das doenças e dos acidentes do trabalho. ao entrarem em contato com o organismo dos trabalhadores. Equiparam-se também ao acidente de trabalho. temperaturas extremas: como frio e calor. A . particularmente. umidade. névoas. para a melhoria geral na qualidade de vida dos indivíduos e da sociedade como um todo. radiações ionizantes: são as mais perigosas e de alta freqüência: raios X. a perda ou redução da capacidade para o trabalho permanente ou temporária. a produzir graves danos aos trabalhadores. mas também para contribuir positivamente para a produtividade. 1. Quando uma substância ionizável é viva. e elaborar o mapa de risco. com assessoria do SESMT.214. podem acarretar moléstias ou danos a sua saúde. do Ministério do Trabalho. nos termos dos artigos 138 a 177 do Regulamento dos Benefícios da Previdência Social. independentemente de o segurado necessitar o recebimento do benefício previdenciário. é dever da empresa informar à Previdência Social sua ocorrência através da CAT. qualidade dos produtos. às vezes.º 3.A saúde ocupacional é uma importante estratégia não somente para garantir a saúde dos trabalhadores. ressalvadas as alterações disciplinadas em atos normativos para setores econômicos específicos. gases ou vapores. de acordo com o dimensionamento previsto. pressões anormais. Riscos Químicos: São as diversas substâncias. A todo e qualquer acidente de trabalho. VACINA CONTRA A RUBÉOLA. neblinas. qualquer que seja o meio de locomoção. nas dimensões física e mental. em quantidade superior àquela que o organismo é capaz de suportar.

às vezes. como as microondas. Malária Cólera. Todos. apenas os usam como transporte. ao manusear dinheiro. assim com as toxinas que elas liberam ou uma combinação de ambas. Os vários tipos de microorganismos que podem produzir infecções alimentares são: Fungos: por exemplo. quando se vai ao banheiro. quando mexe com o lixo e em mais uma série de ocasiões. para prevenir a grande quantidade de doenças que possam ser transmitidas através dos alimentos e que constitui um dos principais problemas de saúde pública na maioria dos países. os que aparecem. um fato comum volta a acontecer. febre tifóide e paratifóide são as doenças mais frequentemente ocasionadas por águas contaminadas e penetram no organismo via cutâneo . são suscetíveis a alteração e deterioração com maior ou menor rapidez e o que pode causar alguma doença. E higiene é a maior das medidas profiláticas. alguns.31.mucosa como é o caso de via oral. Leptospirose . É o caso das indústrias de alimentação. Para crescer e multiplicar. Segundo a Organização Mundial de Saúde. Cólera . Febre Amarela . uma pessoa pode ingerir um alimento que esteja contaminado e. hospitais. Verminoses. Assim. os alimentos são perecíveis. Consiste em lavar sempre as mãos. laboratórios. Os danos ao nosso patrimônio genético (DNA) podem passar às futuras gerações. mantendo as qualidades que lhes são próprias e com especial atenção para o conteúdo nutricional. Febre tifóide e paratifóide . Tomar banho.Higiene dos Alimentos Em época de festas como a do carnaval. microondas. a higiene dos alimentos compreende "todas as medidas necessárias para garantir a inocuidade sanitária dos alimentos. antes das refeições. tornase um hábito a preferência por este tipo de comida que por ser rápida e geralmente mais econômica. Estes microorganismos podem provocar diversas doenças. Escabiose (doença parasitária cutânea conhecida como Sarna) .exposição à radiação ionizante pode danificar nossas células e afetar o nosso material genético (DNA). radiações não-ionizantes: são radiações de baixa freqüência: luz visível. Riscos Biológicos: são microorganismos que podem contaminar o trabalhador e são. como o caso do queijo Camembert. etc. onde as mais comuns são as bactérias. causando doenças graves. Tracoma (mais frequente nas zonas rurais) . 2. infravermelho. Embora esses tipos de radiação não alterem os átomos. A doença mais comum transmitida assim é a Hepatite A e algumas doenças gastrointestinais produzidas por vírus tipo rotavírus. Hepatite infecciosa . basicamente: as bactérias os fungos os bacilos os parasitas os protozoários os vírus Muitas atividades profissionais favorecem o contato com tais riscos. a compra de alimentos e bebidas em barracas de rua ou com vendedores ambulantes. Paralisia infantil . ou seja. ondas curtas e ultrafrequências (celular). também produzem radiações não ionizantes. como os criados pela corrente elétrica alternada a 60 Hz. iluminação deficiente. podem causar queimaduras e possíveis danos ao sistema reprodutor. os fungos são usados de forma voluntária para produzir alguma característica de sabor ou aroma apreciado do ponto de vista gastronômico. em seguida. Disenteria amebiana . radar. Salmonelose Por contato com água contaminada: .3-NOÇÕES DE HIGIENE DA ALIMENTAÇÃO: 2. ao chegar em casa. Campos eletromagnéticos. Filariose . Vírus: a diferença entre os vírus e as bactérias é que os primeiros não crescem nos alimentos. Disenteria bacilar . Geralmente. Algumas vezes. As infecções alimentares são produzidas por várias classes de microorganismos. 2-HIGIENE E PROFILAXIA: Toda e qualquer medida que procure impedir que contraia doenças pode ser chamada de medida profilática. sobre a superfície do pão ou do queijo. Crianças de mães expostas à radiação durante a gravidez podem apresentar retardamento mental. Esquistossomose Por meio de insetos que se desenvolvem na água: . malária. tendo a água como um estágio do ciclo . Assim. O maior risco da radiação ionizante é o câncer! Ela também pode provocar defeitos genéticos nos filhos de homens ou mulheres expostos. freqüência de rádio. 2. depois de usar o banheiro. será o meio propício para que o vírus se desenvolva. . Giardise . estes vírus estão presentes na matéria fecal das pessoas infectadas e podem contaminar alimentos. brucelose. Geralmente são chamadas de "infecções tóxicas" já não só as bactérias podem produzi-las. entre elas:tuberculose. o organismo dessa pessoa. É o que chamamos de mutação.2-DOENÇAS VEICULADAS PELA ÁGUA: Por ingestão de água contaminada: . Dengue . limpeza pública (coleta de lixo). febre amarela. ultra-som. A higiene é fundamental. com exceção do sal e da água. já que as pessoas passam a maior parte do tempo nas ruas aproveitando a festa. os vírus precisam de uma célula viva. escovar os dentes e outras. Gastroenterite . quer seja de forma direta através do chamado esquema fecal-oral (por exemplo. levando até à morte.

se uma pessoa ingere a carne crua ou mal passada contaminada. não causarem doenças. como o iogurte.não se lava as mãos e. umidade.Manter os ovos refrigerados. ao invés disto. Escherichia Coli e Bacillus Cereus. Preferencialmente. 2. este parasita pode se desenvolver no homem. lata. se a própria água não tiver condições salubres suficientes. Por exemplo. sem higiene. manipula-se alimentos) ou de forma indireta através dos esgotos (esgotos que contaminam plantações e peixes). ou sejam. Entre as bactérias patogênicas ou causadoras de doenças mais comuns estão os: estafilococos. Lixo comercial : Formado pelos resíduos sólidos das áreas comerciais . Higiene do local de venda . No entanto.Prefira aqueles alimentos frescos ou recém elaborados. para que o perdigoto (saliva) não caia sobre eles. Para reduzir o risco de infecção por Salmonela. antes de usá-los. derivada do termo latim lix. folhagem. matamoscas manuais. etc.Verificar os alimentos que precisem de resfriamento como frios e iogurtes não abertos. Fatores que Favorecem a Contaminação Cuidados a Serem Observados Higiene própria Lavar as mãos antes de pegar em alimentos ou pegue-os com guardanapo. No dicionário.Limpar bem as cascas do ovo. Bactérias: apesar de algumas bactérias não serem patogênicas. e não tocar em seguida os alimentos. descartando ovos rachados ou sujos. que é contraída a partir de ovos crus. inclua-se aos resíduos domésticos. cobrindo os alimentos e tampando bem as panelas. etc. usar ovos cozidos e servi-los logo após o preparo. ela é definida como sujeira. são vômitos. além de infecções. Lixo público : Formado por resíduos sólidos produto de limpeza pública (areia. Lixo domiciliar : Formado pelos resíduos sólidos de atividades residenciais. não só pelo contato direto com os alimentos mas também devido ao risco maior de parasitoses. Os Cuidados na Manipulação Água corrente ainda é a melhor arma da higienização nos alimentos.Se comprar alimentos em sacolas de polietileno peça ao vendedor que encha a sacola no mesmo instante porque se for aberta com sopros pode-se contaminá-la com bacilos respiratórios. velhas.Se comprar garrafas. . dentre outras. Botulinum. devem ser mantidos longe da cozinha. plástico. aproveitamento ou destinação final do lixo é necessário conhecer a sua classificação: Lixo urbano : Formado por resíduos sólidos em áreas urbana.3. e serem usadas na indústria alimentícia na elaboração de certos alimentos. coisa ou coisas inúteis. o tricocéfalo que se desenvolve no tubo digestivo de onívoros como o cervo ou o javali. Prevenindo Doenças As manifestações mais comuns relacionadas com a inadequada manipulação dos alimentos. Conteúdo de água do alimento Prefira comprar alimentos secos como pães ou farinhas ao invés de queijos ou cremes que são mais facilmente contaminados. Também os animais domésticos. significa "cinza". As mãos e braços devem ser limpos e deve-se evitar conversar sobre os alimentos que estão sendo preparados.Prefira alimentos que estejam muito quentes ou muito frios. que precisem de pouco tempo de exposição àqueles que tenham sido exibidos durante horas. clostrídios (Perfringens. Temperatura do alimento .Preferir alimentos que venham com embalagens de fábrica ao invés dos servidos a granel. vidro. diarréias. especialmente cães e gatos. a maiorias dos casos de intoxicação alimentares são causados por bactérias ou pelas toxinas que elas liberam. Para determinar a melhor tecnologia para tratamento. etc). forma cistos nos músculos. ela deve ser fervida ou tratada. colocando-o em água corrente. CLASSIFICAÇÃO E TRATAMENTO A palavra lixo.Deve-se tomar cuidado para que o alimento não fique exposto a roedores ou insetos como moscas e baratas. Lixo especial : .2-LIXO : DEFINIÇÃO . papéis. Parasitas: são transmitidos principalmente pela ingestão de animais parasitados. . eis alguns cuidados: . Higiene da embalagem . sem valor. papel ou cubra-os. lembra a nutricionista. formigas e outros insetos. contém muita quantidade de matéria orgânica. Evitar o uso de aerossóis e inseticidas na cozinha. plástico de vários grupos. Shigella. Pessoas que acabaram de cuidar de um animal devem lavar muito bem as mãos. papéis. leite fermentado. Tempo de exposição do alimento . . Uma das infecções mais conhecidas é a Salmonelose. os efluentes industriais domiciliares (pequenas industria de fundo de quintal) e resíduos comerciais. sob condições que favoreçam o desenvolvimento bacteriano como calor. imundice. usando. febres. poda de árvores). Os Cuidados na Cozinha Alguns alimentos atraem moscas. ou lavá-las antes de leva-las à boca. na linguagem técnica. Composto por matéria orgânica. em seguida. é sinônimo de resíduos sólidos e é representado por materiais descartados pelas atividades humanas. As temperaturas intermediárias favorecem a proliferação de microorganismos (entre 4ºC e 60 ºC) . Lixo.

Meio ambiente Meio ambiente é o espaço constituído pelos fatores físicos. exemplo disto são as padarias. Existem. pilhas. nele penetrar. piolhos e carrapatos. são geradores dos mais variados tipos de resíduos sépticos.dentre os quais destacam-se as pulgas. a alternativa recomendada pelos cientistas foi colocá-lo em tambores ou recipientes de concreto impermeáveis e a prova de radiação. pH. ambulatórios. como os artrópodes . sempre exposto ao parasito ou ao vetor transmissor. temos a presença de vetores. o homem. por isso deve ser enterrado em local próprio. Os agentes infecciosos são também conhecidos pela designação de micróbios ou germes. ácaros e alguns fungos. mas vivem externamente. isto é. Só para termos uma idéia. o hospedeiro pode ser o homem ou um animal. a Taenia saginata. embalagens de combustíveis. e de definitivo quando os parasitos nele alojados se reproduzem de modo sexuado.Formado por resíduos geralmente industriais. O hospedeiro pode ser chamado de intermediário quando os parasitos nele existentes se reproduzem de forma assexuada. A elevada radioatividade constitui um grave perigo à saúde da população . mais tarde. químicos: gases atmosféricos (ar). Na relação parasito-hospedeiro.1-Elementos básicos da cadeia de transmissão: Hospedeiro: Na cadeia de transmissão. este pode comportar-se como um portador são (sem sintomas aparentes) ou como um indivíduo doente (com sintomas). o agente infeccioso e o meio ambiente. 2. Lixo atômico: Produto resultante da queima do combustível nuclear. a seguir. Os parasitos são também classificados em endoparasitos e ectoparasitos. Os elementos básicos da cadeia de transmissão das infecções parasitárias são o hospedeiro. que parasita os bovinos e também os homens. Ectoparasitos são aqueles que não penetram no hospedeiro. desenvolver-se. e de um intermediário. Endoparasitos são aqueles que penetram no corpo do hospedeiro e aí passam a viver. porém. embalagens de agrotóxicos. teor de oxigênio. Lixo espacial: Restos provenientes dos objetos lançados pelo homem no espaço. multiplicar-se e. porém ambos são capazes de transmitir a parasitose. podemos apontar: físicos: temperatura. merece tratamento. 3NOÇÕES DE MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA 1-Microbiologia e Parasitologia: É a ciência que estuda as relações entre os seres vivos. sair para alcançar novos hospedeiros. baterias. os demais poderão ser enquadrados em lixo especial e ter o mesmo destino. precisa. insetos que transportam os agentes infecciosos de um hospedeiro parasitado a outro. o porco. Lixo de serviço de saúde (RSSS) :Resíduos Sólido de Serviço de Saúde (RSSS0 Os serviços hospitalares. por cujo intermédio são influenciados o parasito e o hospedeiro. A Taenia solium. na superfície de seu corpo. quando for o caso. vírus. Lixo industrial : Nem todos os resíduos produzidos por industria. os helmintos e alguns artrópodes. em muitos casos. aplicação de medicamentos que em contato com o meio ambiente ou misturado ao lixo doméstico poderão ser patógenos ou vetores de doenças. inacessível. como as bactérias. tanques de combustível e fragmentos de aparelhos que explodiram normalmente por acidente ou foram destruídos pela ação das armas anti-satélites. podem ser designados como lixo industrial. farmácias. No entanto. na sua cadeia de transmissão. que são parasitos maiores e facilmente identificados sem a ajuda de microscópios. que circulam ao redor da Terra com a velocidade de cerca de 28 mil quilômetros por hora. agentes tóxicos. Algumas industrias do meio urbano produzem resíduos semelhantes ao doméstico. É o caso da febre amarela. por exemplo. são eles. 2Cadeia de transmissão dos agentes infecciosos Para que ocorram infecções parasitárias é fundamental que haja elementos básicos expostos e adaptados às condições do meio. manipulação e transporte especial. Agente infeccioso O agente infeccioso é um ser vivo capaz de reconhecer seu hospedeiro. Como exemplos. . Lixo radioativo: Resíduo tóxico e venenoso formado por substâncias radioativas resultantes do funcionamento de reatores nucleares. analisaremos as vias de penetração e de eliminação destes agentes. Como não há um lugar seguro para armazenar esse lixo radioativo. até então sadio (não-infectado). de remédios ou venenos. suas principais características e formas de associação. no subsolo. composto de urânio enrriquecido com isótopo atômico 235. resultados de curativos. como as infecções parasitárias e a transmissão dos agentes infecciosos. químicos e biológicos. da leishmaniose e outras doenças. protozoários. presença de matéria . pode medir de quatro a dez metros de comprimento. satélites desativados. clima. devem ser destinados a incineração. umidade. luminosidade (luz solar). e enterrados em terrenos estáveis. São estágios completos de foguetes. de um hospedeiro definitivo.

Sua transmissão ocorre de várias formas: a) pela picada de mosquitos (vetores). Como exemplos. O sarampo. que se faça o diagnóstico definitivo com acompanhamento de um profissional de saúde. tendendo sempre. isto é. para se evitar a disseminação ou propagação da doença. etc. o câncer e o bócio tireoidiano. podendo gerar herpes. etc. b) pela mordida de cães infectados. herpes. c) pela saliva e pelo trato respiratório. Tipos de doenças: Doenças transmissíveis e não. Mesmo que não haja vacina e tratamento específico para muitas viroses. Entretanto. só podem ser vistos com o auxílio de microscópios eletrônicos. membrana transparente e fina que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco dos olhos) e o interior das pálpebras. capazes de ultrapassar filtros que retêm bactérias. Por serem tão pequenos. temos o diabetes. a aproximar-se do equilíbrio. O contágio se dá. de pessoa a pessoa (as que se pega ). sensação de desconforto e por vezes dor. vírus da hepatite B). Podem causar doenças no homem. relações sexuais e lesões de pele (rubéola. A conjuntivite é uma inflamação da conjuntiva ocular. seres vivos (plantas. sarampo. a caxumba. hepatite. e) há ainda a transmissão de vírus pelo leite materno. rubéola. ataca os dois olhos. Em geral.meningite. raiva. ocasionando a raiva. animais e plantas. 3-AGENTES INFECCIOSOS E ECTOPARASITOS E SUAS DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS Os vírus: características gerais: Os vírus são considerados partículas ou fragmentos celulares capazes de se cristalizar até alcançar o novo hospedeiro. pelo contato. também sofre constantes alterações. líquor (da medula) e secreções. poliomielite (paralisia infantil). caxumba. dengue. Algumas doenças transmitidas por vírus são facilmente controláveis por meio de vacinas. nutrientes. ou passadas.. As formas de diagnóstico (descobrir qual é o microrganismo) mais comuns são realizadas por intermédio do exame de escarro. d) pelo sangue contaminado: provocando a AIDS e a hepatite B. Podemos então dizer que as : doenças transmissíveis. devido ao acúmulo de líquido no local. Não dispõem de metabolismo próprio e são incapazes de se reproduzir fora de uma célula. o qual. sabemos que tanto o parasito quanto o hospedeiro sofrem influência direta do ambiente. chamados de agentes infecciosos ou parasitos. uso de objetos contaminados. placenta. pela urina. origem genética (a pessoa nasce com o problema). mononucleose. São formados apenas pelo material genético (DNA ou RNA) e um revestimento (membrana) de proteína. Inchaço (edema) do olho ou pálpebra. sarampo. traumatismos. Os principais sintomas da conjuntivite no início são: Olhos vermelhos e lacrimejantes. Anteriormente. contato direto com pessoas contaminadas ou até mesmo pela água da piscina são formas de se contrair a conjuntivite infecciosa. por sua vez. estar em ambientes fechados com pessoas contaminadas. animais).são causadas somente por seres vivos. rubéola. HIV. tais como AIDS. As doenças não-transmissíveis podem ter várias causas. prurido. vimos que as relações que se estabelecem a todo momento entre os seres vivos e os agentes infecciosos (parasitos) não são estáticas.Os Sintomas são:hiperemia dos vasos sangüíneos da conjuntiva. a sífilis e a tuberculose exemplificam tal fato. febre amarela. Quando ocorre uma epidemia de conjuntivite. A conjuntivite infecciosa é transmitida. alérgica ou tóxica. Assim. por vírus ou bactérias e pode ser contagiosa. Incomodo causado pela . poliomielite.orgânica. para o bem das partes envolvidas. Principais doenças transmitidas pelos vírus: Os vírus são responsáveis por várias doenças infecciosas. Existem também as que não se transmitem desse modo (as que não se pega ). responsável pela dengue e febre amarela. hepatite. pelo contrário. devido à dilatação dos vasos sanguíneos locais. definitivas.catapora. mais freqüentemente. Outra característica importante é que são filtráveis. acidentes. é importante. hepatite e alguns tipos de meningite. raiva. nesse caso. pode-se dizer que é do tipo infecciosa. como sarampo.transmissíveis Nem todas as doenças que ocorrem em uma comunidade são transmitidas. febre amarela. gripes. sangue. tais como deficiências metabólicas (algum órgão que não funcione bem). de ordem natural ou artificial. por via oral-fecal. são muito dinâmicas e exigem constantes adaptações de ambos os lados. biológicos: água. pode durar de uma semana a quinze dias e não costuma deixar seqüelas. como as causadas pelo próprio homem. catapora. A causa da conjuntivite pode ser infecciosa. como o Aedes aegypti infectado. caxumba.

nesse caso. o cérebro. A infecção é causada pela aspiração do agente infeccioso ou por sua presença em fômites contaminados por secreções. produtos químicos (etanol.são seres vivos que possuem organização rudimentar. fabricação de medicamentos (antibióticos). fazendo a reciclagem da matéria orgânica. A pneumonia pode ser causada pelo S. as de forma espiralada recebem o nome de espirilos. caracterizada pela inflamação das meninges . Comparando-se com as bactérias de vida livre. capaz de causar a pneumonia no homem. cerveja. sempre em lugares onde não há vigilância sanitária. mas visíveis somente ao microscópio. ouvido (otite). O S . nariz) e o intestino. como o Vibrio cholerae. peças de vestuário. como os aidéticos. como o Clostridium tetani. são organismos decompositores. como a Treponema pallidum. são parasitos e outros são utilizados como alimento (cogumelos). e impetigo. gim). na pele. que afeta o pulmão e o baço. As espécies do gênero Candida podem ser encontradas nas condições de comensais. colonizando a pele. carbúnculo. sendo. seres unicelulares procariontes. nas mucosas. pé-de-atleta. As bactérias: características gerais Como vimos anteriormente. Quantos de nós. portanto.para o homem. facilitar a digestão. Existem espécies de fungos utilizados na produção de queijos. O contágio ocorre pelo contato íntimo e prolongado com o indivíduo infectado. Principais doenças transmitidas por fungos Os fungos que vivem como parasitas são capazes de provocar doenças chamadas de micoses. Apresentam formas variadas e pertencem ao reino Monera. b) as profundas são menos freqüentes e envolvem órgãos internos. A transmissão se dá pessoa a pessoa ou por meio de objetos. calçados. gato e cavalo . A doença surge com a disseminação desse agente para outros locais: pulmões. alguns. deglutidos ou depositados na pele ou mucosas. são decompositores. Principais doenças transmitidas por bactérias As infecções cutâneas mais comuns no homem são causadas por bactérias do grupo dos estafilococos . geralmente brandas. causando doenças . pneumoniae é um habitante comum da garganta e nasofaringe de indivíduos saudáveis. porém maiores que os vírus. seios paranasais (sinusite). que afeta a pele e o sistema nervoso. são poucas as que causam doenças. esporotricose. Em condições de baixa resistência do hospedeiro. Os fungos: características gerais Os fungos estudados no ramo da parasitologia chamado de micologia . formados por uma ou mais células. podem causar doenças. impedindo.como a histoplasmose. embora. juntamente com as bactérias. etc.são as patogênicas. como o Streptococcus pneumoniae. whisky. A transmissão também pode ocorrer diretamente de animais . portanto vivem no meio ambiente. Sua presença tem importante papel na defesa do organismo. atuam como parasitas. etc. Assim. assoalhos ou pisos de clubes esportivos. Muitos. candidíase (sapinho na boca). rum. podendo ser inalados. A meningite é doença grave. podendo representar risco de vida . foliculite (infecção na base dos pêlos) e acne.luz. bem como os fungos. não causam doenças são as comensais. as mucosas do trato respiratório (boca. embora vivam no organismo de outro ser vivo. Podemos ainda citar as doenças causadas por estreptococos. após o uso prolongado de antibióticos. São encontrados nos meios terrestre e aquático.membranas que envolvem a medula espinhal. glicerol). haja alguns tóxicos e venenosos. ptiríase. A hanseníase é causada por um bacilo chamado Mycobacterium leprae. vagina e ânus). Outras. preparo de bebidas (vinho. Quem poderia imaginar que existem bactérias na pele e nas mucosas de pessoas sadias? E mais. que causa a sífilis. por competição. pneumoniae ou por fungos. Os fungos propagam-se pelo ar na forma de esporos. ocorrem com a disseminação e o crescimento dos fungos na pele. a entrada de agentes infecciosos capazes de causar doenças. causador da cólera. mas dentre elas há algumas bastante agressivas. no intestino e nos órgãos cavitários (boca. As que têm formas arredondadas são chamadas de cocos. fermentação de pães.caso dos furúnculos ou abscessos. temos a dermatofise (tínea). tais como erisipelas. Grande parte das bactérias. assim. faringe (faringite) e meninges (meningite). que podem ser de dois tipos: a) as superficiais. as bactérias são organismos muito pequenos. principalmente devido à baixa resistência do indivíduo. unha e cabelos. Por . responsável pelo tétano. já não tomamos iogurtes e compostos ricos em lactobacilos (bactérias comensais)? O objetivo é recuperar a flora bacteriana para a proteção de nossa mucosa e. sendo constituídos por talos. existem ainda aquelas que. as alongadas são denominadas bacilos. participando da manutenção da saúde e de atividades normais dos indivíduos? Muitas bactérias fazem parte da flora normal humana. as que se parecem com uma vírgula são conhecidas como vibriões. As micoses profundas ocorrem principalmente em indivíduos com baixa resistência. causando deformações e falta de sensibilidade.como o cão.

a Encefalopatia Espongiforme Bovina. Essa comissão deve: 1. enfermagem e administração. Infecção Hospitalar: é qualquer infecção adquirida após a . mas existem protozoários comensais (Entamoeba coli) e os que são parasitos do homem e capazes de causar doenças graves. Protozoários Os protozoários: características gerais: Os protozoários são seres unicelulares cuja maioria é extremamente pequena. Manter pasta atualizada das rotinas nas unidades. e nomeado em ato oficial. 10. implementar. 2. Controle no uso de antibiótico. denominadas pseudópodes: os sarcodíneos (amebas). 7. separaremos os protozoários em grupos menores. como a malária e a doença de Chagas. Os protozoários parasitos do homem podem habitar os tecidos. as cavidades genitais e urinárias (Trichomonas) e o intestino (giardia e amebas). Um Representante da Diretoria Administrativa. uma doença que acomete o gado conhecida como "doença da vaca-louca" . em função da presença de estruturas por eles utilizadas na locomoção: protozoários que se locomovem por meio de projeções celulares. protozoários que não possuem estruturas locomotoras: sporozoários (Plasmodium e Toxoplasma gond i). que se reproduz. Trichomonas e Giardia. 8. Busca ativa aos pacientes com Infecção. 9. O presidente é indicado pelo diretor clínico. 4.1-CCIH: Para diminuir os riscos de ocorrência de infecção hospitalar. Elaborar e promover a qualidade dos serviços e da assistência prestada ao paciente e a capacitação dos profissionais da instituição em assuntos relativos ao controle de infecção hospitalar. 5-ENTENDENDO O PROCESSO INFECCIOSO: 5. Em uma infecção. protozoários que se locomovem por meio de flagelos. como por exemplo. Controle de limpeza da caixa de água. Para facilitar nosso estudo. não são seres microscópicos tais como vírus. 3. 4. Prevenção e controle das infecções hospitalares. Um Representante do Laboratório de Microbiologia. fungos.2-OBJETIVOS DO CONTROLE DA INFECÇÃO HOSPITALAR: 1. ou seja. parasitas (muitos macroscópicos).e alguns se locomovem através de flagelos. deve ser constituída de no mínimo um representante dos seguintes setores: corpo clínico. 6. 4-PREVENÇÃO E CONTROLE DA INFECÇÃO: 4. Membros do Núcleo de Controle de Infecção Hospitalar. Implantar e manter o sistema de vigilância epidemiológica da infecções hospitalares. Um Representante da Farmácia. mas também há aqueles que não se movimentam. Porém. encontradas nas fezes do hospedeiro. 3. 11. incluindo o sangue (Tripanosoma cruzi). Notificar casos de doenças sob vigilância e agravos inusitados à saúde atendidos no hospital e auxiliar na implementação de medidas de prevenção e controle das doenças de notificação compulsória de acordo com as normas do Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde do Estado em caso de ausência de serviço específico para este fim. interfere na fisiologia normal do hospedeiro e pode levar a diversas conseqüências. 5.1-CONCEITO DE INFECÇÃO: é a colonização de um organismo hospedeiro por uma espécie estranha. 4. 2. alimenta-se e vive no interior do hospedeiro. Possuem formatos variados . estudar. o controle do uso de antimicrobianos. Os príons estão associados a várias doenças.isso. 5. na maioria das vezes. denominados ciliophoros ou coli. É recomendável que a CCIH tenha a seguinte constituição: 1. dentre os membros da Comissão. 6. 2. A resposta do hospedeiro é a inflamação. denominados mastigóforos ou flagelados: Trypanosoma cruzi. bactérias. o ideal é que estejamos sempre com boa saúde e elevada resistência. promover e divulgar ações de prevenção e controle de infecções hospitalares. O organismo infectante. A maior parte vive de forma livre em ambientes úmidos ou aquáticos. oval e alongado . Promover o uso racional de antimicrobianos no hospital. a fiscalização da limpeza e desinfecção de artigos e superfícies.esférico. Planejar. virions e príons. Avaliar e orientar as técnicas relacionadas com procedimentos invasivos. Um Representante da Diretoria de Enfermagem. 3. Participar da equipe de padronização de medicamentos.3-COMPOSIÇÃO DA CCIH A composição da CCIH deve respeitar as características do hospital. Desenvolver ações na busca ativa das infecções hospitalares. Os agentes infecciosos. 4. ou patógeno. que tem a responsabilidade por uma série de medidas como o incentivo da correta higienização das mãos dos profissionais de saúde. Um representante do corpo clínico. cílios ou projeções do próprio corpo (pseudópodes). Elaborar treinamentos periódicos das rotinas do CCIH. 4. o organismo infectante procura utilizar os recursos do hospedeiro para se multiplicar (com evidentes prejuízos para o hospedeiro). protozoários que se locomovem utilizando cílios. forma de cisto e oocisto são formas inativas e de resistência dos protozoários. microscópica. todo hospital deve constituir uma Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH). Apresentam-se de duas formas distintas: forma de trofozoíto (também conhecida como vegetativa) é a forma ativa. etc. fazer análise microbiológico da água.

tratam-se de orientações baseadas quase totalmente em conhecimentos higiene.1NOÇÕES DE ISOLAMENTO: 6. ar e partículas. Adicionalmente.As PRECAUÇÕES PADRÃO : devem ser tomadas para contatos com todos os tipos de pacientes. 1 Etiologia ou Etiopatogênia : Mecanismo de ação do agente patogênico 1 . As infecções associadas a complicações ou extensão da infecção já presente na admissão. São também comunitárias: 1. obesidade.). rubéola. OBS: Infecção é a simples colonização. está prevista a possibilidade de compartilharem o mesmo quarto ou enfermaria.TIPOS DE INFECÇÃO: Infecção comunitária "É a infecção presente ou em incubação no momento da admissão do paciente. 2. sondas vesicais. etc. independentemente de infectados ou não: a) A lavagem de mãos antes e após o contato com mucosas e soluções de continuidade além de contato com secreções. 6.2-Diretrizes para precauções e isolamento em serviços de saúde Tipos de Precauções Gerais : o sistema de precauções conta com 3 pontos básicos de precauções: 1) Precauções Padrão ( Standard ). toxoplasmose.1. e apenas durante o período de transmissibilidade das doenças. ou na alta. ventilação mecânica. durante a hospitalização. para visitantes e/ou para o meio ambiente. -Como se pode facilmente observar. imunossupressão. tabagismo. no caso de diagnósticos pelo mesmo microorganismo em pacientes diferentes. b) Luvas para tocar diretamente a matéria orgânica infectante. Isto pode ocorrer por fatores inerentes ao próprio paciente (ex: diabetes. ou quando puder ser reconhecida devido a internação e procedimentos hospitalares.) adquirida dentro de um ambiente hospitalar. 2 . A grande maioria das infecções hospitalares são de origem endógena. um quarto individual 6. conceituamos infecção hospitalar como qualquer processo infeccioso adquirido no ambiente hospitalar. 5.1-DEFINIÇÃO DE ISOLAMENTO: Conjunto de medidas adotadas para fazer uma barreira que impeça a disseminação de agentes infecciosos de um paciente para outro . uso de luvas e aventais segue a mesma orientação para as Precauções Padronizadas. . Portanto chama-se de isolamento .1. Portanto esta definição de isolamento deve englobar o período de incubação e de transmissibilidade das doenças. Indicação de Isolamento: Para doenças infecciosas com situações definidas . -Para todos os tipos de precauções por Rotas de Transmissão. o paciente ser submetido a procedimentos invasivos diagnósticos ou terapêuticos (cateteres vasculares. etc. 61ETIOPATOLOGIA OU ETIOGENIA DO PROCESSO INFECCIOSO: Resumidamente. QUALQUER MATÉRIA ORGÂNICA É tradicionais de POTENCIALMENTE excreções e outras drenagens RESPONSÁVEL PELA TRANSMISSÃO DE MICROORGANISMOS. citomegalovirose. infecção cirúrgica. c) O cuidado com materiais e roupas sujas de matéria orgânica além de cuidados com perfuro cortantes descartados em recipientes rígidos fazem parte destas recomendações standard .) ou pelo fato de. cuja aquisição por via transplacentária é conhecida ou foi comprovada e que tornou-se evidente logo após o nascimento (ex: Herpes simples.2. Quando esta agride o organismo caracteriza-se como doença infecciosa. desde que não relacionada com internamento anterior no mesmo hospital".PRECAUÇÕES POR ROTAS DE TRANSMISSÃO POR CONTATO: pode ser por doenças transmitidas através do contato com um ou mais tipos de matéria orgânica. nestes casos é que os microorganismos existentes são sabidamente patógenos primários. ideal é que . por exemplo e avental para evitar contato da roupa com a matéria infectante são a base destas orientações. Infecção em recémnascido. máscara como barreira física no caso de spray de sangue durante procedimento. são causadas por microrganismos do próprio paciente. 2) Precauções por rotas de transmissão. As infecções hospitalares de origem exógena geralmente são transmitidas pelas mãos dos profissionais de saúde ou outras pessoas que entrem em contato com o paciente. A diferença. corporais. . Infecção hospitalar ou Infecção Nosocomial é toda infecção (pneumonia. É diagnosticado principalmente em pacientes durante sua internação.As PRECAUÇÕES POR ROTAS DE TRANSMISSÃO . infecção urinária. 2a. isto é. são subdivididas em: a) b) c) contato. Deve ser evitado o transporte e sempre que for indispensável a drenagem deve ser coberta de forma a não extravasar. a menos que haja troca de microrganismo ou sinais ou sintomas fortemente sugestivo da aquisição de nova infecção. 3)Precauções empíricas. mas pode ser detectado após alta e atingir também qualquer outra pessoa presente no hospital.internação do paciente/ cliente que se manifesta durante a internação . sífilis e AIDS) . são também consideradas comunitárias todas as infecções de recém-nascidos associadas com ruptura da bolsa amniótica superior a 24 horas.

Difteria entre outras. contato secreções respiratórias. . adulto ou criança.Shighella. biológicos. 7-FUNÇÕES DA EQUIPE HOSPITALAR: : a) Prestação de atendimento médico e complementares ( enfermagem.Virus sincicial respiratório. febre. 3PRECAUÇÕES POR ROTAS DE TRANSMISSÃO POR PARTÍCULAS: são usadas para doenças que podem ser transmitidas por tosse. Exemplos: Meningite petéquias. -O paciente. laboratório e outros correlacionados) aos doentes em regime de internação. botas. Varicela. contato pele. parainfluenza. aerossóis por exemplo. viseiras e máscaras Proteção de mãos e braços Luvas. além de existirem lacunas nos estudos de custo benefício para a realidade brasileira. térmicos ou elétricos.As PRECAUÇÕES EMPÍRICAS devem ser tomadas no caso de suspeita de determinadas infecções escolhendo a PRECAUÇÃO POR ROTA DE TRANSMISSÃO específica (ar. Proteção contra quedas Cintos de segurança. b) Desenvolvimento sempre que possível de atividades de natureza preventiva.PRECAUÇÕES POR ROTA DE TRANSMISSÃO PELO AR: são precauções para doenças transmitidas por partículas menores de 5 m . apresenta síndromes infecciosas altamente compatíveis com determinados microorganismos e/ou doenças. rotavírus. mas quando indispensável colocar máscara no paciente. história de colonização ou infecção por microorganismos multi-resistentes = risco de colonização por multi-resistentes. infiltrado pulmonar em qualquer localização pulmonar em paciente com HIV = tuberculose. aparelhos filtrantes próprios contra cada tipo de contaminante do ar: gases. Deve ser utilizada máscara como barreira física para se aproximar do paciente a partir de 1 metro e meio. Sarampo. tosse. enterovírus. botinas. feitas em diversos materiais e tamanhos conforme os riscos contra os quais se quer proteger: mecânicos. Proteção de pés e pernas Sapatos. partículas. proteção e prevenção da saúde. Exemplos de doenças nesta categoria: Contato entérico. sistemas de pára-quedas. Um equipamento de proteção individual pode ser formado por vários meios ou dispositivos associados de forma a proteger o seu utilizador contra um ou vários riscos simultâneos. Adenovírus. 2b. 8. pediculose.impetigo. ficam dispersas no ar e são transmitidas a longa distância. Rubéola (suscetíveis não devem entrar no quarto). Deve ser utilizado quarto individual para estes pacientes. -Embora não tenha comprovação de eficácia é recomendado o uso de máscara cirúrgica no paciente quando o transporte é inevitável. na suspeita de uma doença altamente transmissível. recomenda também quarto individual e ar com pressão negativa para o quarto deste pacientes. da mesma forma que para paciente com tuberculose. febre = meningite meningocócica. Proteção ocular e facial culos. Para as duas últimas é recomendado que pessoas suscetíveis não entrem no quarto. elétricos e de queda. espirro ou mesmo conversando por partículas de saliva maiores que 5 m. O objetivo é minimizar a dispersão das partículas. ou contato) para a patologia suspeita. esfigmomanômetros sejam de uso individual. A decisão das precauções neste caso baseiam-se. portanto. O transporte deve ser evitado. incluindo aqui a educação em saúde. apropriados para os riscos contra os quais se quer proteger: mecânicos. 3. Entre as doenças nesta categoria estão Tuberculose.materiais de contato direto. herpes simples. como estetoscópio. 8EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL: EPIS São quaisquer meios ou dispositivos destinados a ser utilizados por uma pessoa contra possíveis riscos ameaçadores da sua saúde e segurança durante o exercício de uma determinada atividade. Meningococco. Exemplos: Doenças desta categoria são Coqueluche.1-TIPOS DE EQUIPAMENTOS INDIVIDUAL: Os EPIs podem dividir-se em termos da zona corporal a proteger: Proteção da cabeça capacete Protecção auditiva Abafadores de ruído (ou protetores auriculares) e tampões Proteção respiratória Máscaras. Mycoplasma. que abrange a divulgação dos conceitos de promoção. químicos. Este ultimo ponto é bastante controverso. Influenza. tênis. químicos. Hepatite A. c) Participação em programas de natureza comunitária procurando atingir o contesto Sócio-Familiar dos pacientes.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->