Você está na página 1de 24

c 


   

u   
    
c u 
        
   
   
 !" 

Afzelia Quanzensis (Chanfuta) é uma arvore atraente médio porte, de folha caduca, com folhas verdes
brilhantes que se viram para uma atractiva cor amarelada no Outono. Sua copa erecta também
complementa a sua beleza, e os ramos pouco caídos se assemelham a um eucalipto a uma distância.

0 
A chanfuta é uma árvore grande, profundamente enraizada, que pode crescer até 35 m de altura, com
uma coroa de grande propagação. Seu tronco recto pode ser de até 1 m de diâmetro e tem uma casca
lisa de cor cinza-esverdeado ou creme, que é muito bem modelado com anéis de relevo que se
descamam de forma irregular, deixando manchas circulares.

As folhas novas, que são alternadas, geralmente de cor cobre brilhantes e atraentes. Elas tornam-se
verde-escuro à medida que envelhecem. Elas são até 30 cm de comprimento e são divididas uma vez,
com 4-7 pares de folíolos. As flores são perfumadas, que arrebentam em raminhos rectos castanhos de
casca lisa com cerca de 17 cm de comprimento, pétalas grandes de cor verde misturado com rosa e
vermelho, que são produzidas no final do verão e que se abrem no Outono para libertar sementes
pretas com arilo vermelho. Pode haver até 10 sementes por vagem.

0

A chanfuta é generalizada. Cresce em florestas de baixa altitude e florestas secas, geralmente em areia
profunda. Sua distribuição se estende do sul de Moçambique até ao Norte, e em outros países vizinhos
Zimbabwe, África do Sul, e outros. Ela também é encontrada na Somália.

0       


O género Afzelia foi nomeado em honra de Adam Afzelius de Uppsala, que vivia na Somália. O
quanzensis é um nome específico que refere-se ao rio Cuanza, em Angola, onde a árvore foi encontrada
pela primeira vez.

Afzelia quanzensis é um membro da subfamília Caesalpinioideae (subfamília Bauhinia). j 


 
             

         
 
      
  
       . As flores são relativamente grandes
e mais ostensiva do que os de outras subfamílias.
    

 
A madeira clara vermelha-acastanhada é dura e boa. Ela tem sido usada para a construção, móveis,
painéis para revestimento e pavé. Esta madeira é comercializada sob o nome chamfuta. A madeira é
resistente a cupins. Os maiores exemplares da espécie em Moçambique foram derrubados e cortados
em travessas.

As sementes desta árvore estão em grande procura para enfeites e encantos. Elas são frequentemente
usadas como colares ou feito em bijutarias e vendidos como objectos antigos.

Uma infusão da raiz fornece uma solução para Esquistossomose e para as dores de vista. Uma infusão
feita a partir de raízes e cascas é acreditado para trazer sorte aos caçadores que se lavam com ela. Esta
infusão deve ser mergulhada durante a noite para ser eficaz. O pó da casca misturado como óleo da
própria arvore é acreditado para repelir os ataques e má sorte.


Os elefantes comem cascas e folhas. As flores de aroma doce atrair um número de insectos, que por sua
vez atraem pássaros que se alimentam de insectos. As sementes são uma fonte nutricional aos
roedores. Larvas de borboletas alimentam-se das folhas desta árvore.

  

As sementes de chanfuta germinam com facilidade, com uma taxa de até 80%. Semeando em uma
bandeja de mudas preenchidos com uma mistura de areia de rio e composto (5:1). pressionada na
mistura, cubra com um pouco de solo e manter a humidade. A germinação pode demorar de duas a três
semanas. As sementes que são tão antigas quanto dez anos ainda podem germinar se armazenado em
local fresco e seco. As mudas podem ser transplantadas quando atingem um estágio de duas folhas. Elas
devem ser mantidas protegidas durante as duas primeiras temporadas em locais frios, como são
sensível a geadas.



? m    m  

m    


       

     
                  
 

        









? 
 
 ? 



a  
 

Esta forma de Aloe costumava ser conhecido pelo nome da espécie "mutabilis", que significa mutável ou
mutáveis. Esta provavelmente se refere às flores que mudam de cor quando se abrem e com a
variabilidade das espécies. muito recentemente, tem sido formalmente combinada sob Aloe
arborescens para as quais tenha afinidades.

Aloe cresce naturalmente entre pedras rochosas. Esta forma de Aloe é menos distribuída do que as
outras espécies de Aloe. Não é uma espécie ameaçada.

Aloe é um aloés com um belo tronco rasteiro de até 1 metro de comprimento, com ramificações. Seu
tronco pende para baixo com as rosetas de folhas. Este aloe tem muitas folhas com 60-70cm de
comprimento. As superfícies superiores são de cor verde para castanho com as margens amarelas. As
margens da folha estão armados com inofensivo espinhos laranja amarelado. A forma dos espaços entre
os espinhos é recta, não arredondado como a Aloe arborescens a mais conhecida.

A fluorescência do aloe é simples, até 90cm de altura, mas às vezes com 1-2 ramos. Ele tem um ramo
bicolor. Os botões de flores individuais são vermelhos e depois ao abrir as flores ficam amarelas ou
amarelo esverdeado. As flores de algumas formas são uniformemente vermelhas. O Período de floração
é o inverno, de Maio a Julho, dependendo do clima regional.

Os agentes polinizadores são os comummente conhecidos, as aves que se alimentam de néctar, as


abelhas e o vento.

c  
A Aloe é facilmente cultivada a partir de sementes e mudas. As mudas podem ser plantadas em linha
recta em areia de rio. Seus cachos bicolores fazer uma planta de jardim. A Aloe cresce bastante rápido e
pode suportar geada bastante grave.
?   ?    

Annona senegalensis, vulgarmente conhecido como maça de custard Africana é uma espécie de planta
com flor da família da Annonaceae. O nome específico, senegalensis, significa estar "do Senegal", o país
onde o espécime foi colectado.
A planta serve de alimento tradicional na África, os frutos de A. senegalensis têm o potencial para
melhorar a nutrição, aumentar a segurança alimentar, desenvolvimento rural, promover e apoiar a
sustentábilidade. Bem conhecido onde cresce naturalmente, é praticamente desconhecidos em outros
lugares.

0 
Annona senegalensis toma a forma de um arbusto ou uma árvore pequena, crescendo entre 2-6 m de
altura. Ocasionalmente, pode tornar-se tão alto quanto 11 m. Tem casca, de textura lisa ou grossa, que
pode ser um cinza-prata ou cinza-escuro. A Folha é cheia de cicatrizes, com certa descamação rodada, e
leves tons sob a casca.

Suas folhas verde a azul-verde são alternadas, simples, obliquas a elípticas, com 6-18,5cm de largura e
2,5-11,5 cm de comprimento, com superficie quase sem lisa, mas muitas vezes cabeluda sobre a parte
inferior.

As Flores rebentam até 3 cm de diâmetro num ramo de 2 cm, seis pétalas grossas, de cor creme

Os frutos são formados de vários carpelos fundidos, carnudos, acidentados, com forma oval ou
globulare, cerca de 2 a 5 cm; verde quando jovem e amarelo eventualmente laranja, embalado com
muitas queimadas cor laranja escuro quando amadurece. As sementes são cilíndricas o talo do fruto é
de 1 a 5 cm de comprimento.

A. Senegalensis é geralmente polinizada por várias espécies de besouro, mas pode ser polinizada a mão,
quando cultivada como planta cultivada. Sua semente geralmente não dura mais de seis meses.

Habitat

A. senegalensis tende a crescer no terreno semi-árido para regiões subsumidas adjacentes à costa,
muitas vezes, mas não exclusivamente, em rochas de coral baseada principalmente com solos arenosos
e argilosos, a partir do nível do mar até 2400 metros, com temperaturas médias entre 17 - 30 º C e
precipitação média entre 700-2500 mm. Muitas vezes é uma planta solitária no cerrado bosque,
também com frequência em florestas pantanosas, margens de rios, ou em terras de cultivo anterior que
foi deixada em pousio por um período prolongado.
Usos

O principal uso desta planta versátil é como alimento, mas tem aplicações em numerosos aspectos da
actividade humana, e cada parte da planta tem propriedades únicas e usos.
As flores, folhas e frutos são comestíveis. A polpa branca tem um sabor suave, similar ao ananas; as
flores são adicionadas para temperar ou decorar pratos; as folhas são consumidas pelos seres humanos
como vegetais ou pelo gado. As folhas também são parte da dieta da girafa no Oeste Africano.

As folhas também são usadas para criar um tónico geral na saúde e no tratamento de pneumonia e,
como colchão e enchimento de almofadas. Especificamente em Sudão, as folhas são cozidas na
elaboração de perfumes.

A Casca do fruto pode ser processada para produzir corante amarelo acastanhado; insecticida, ou
medicamento para tratar uma grande variedade de doenças, incluindo vermes parasitas nos intestinos
ou na carne, diarreias, gastroenterite, infecções pulmonares, dores de dente, e mesmo acidentes, a
goma na casca é usada para fechar as feridas abertas.

As raízes também são utilizadas medicinalmente no tratamento de uma gama de condições, com
tonturas e indigestão, para resfriados, e doenças venéreas.
A madeira branca é usada para esculpir cabos de ferramentas. As cinzas da madeira são misturados
com outros produtos que formam uma mistura de tabaco para mascar e rapé, e também na produção
de sabão como solvente.

Os óleos essenciais dos frutos e folhas são valorizados por seus constituintes químicos orgânicos: car-3-
eno (na fruta), linalol (nas folhas).
Certas partes do A.senegalensis são usadas no tratamento de desordens da pele ou dos olhos.
Muitos sul-africanos acreditam que as raízes podem curar a loucura, e alguns moçambicanos alimentam
às crianças para desmamá-las do seio de suas mães.

Antracnose

Como outras espécies dentro do gênero Anonna, A. senegalensis é geralmente atingidas por antracnose,
provocada pelo fungo Colletotrichum gloesporioides, o que leva a queda de folhas, seguida de
mumificação de seus frutos. Controles frequentemente empregado contra a doença incluem aplicações
de pulverização de fermate ou phygon.
 

·  
  
  c


c   #   $#   %     !

%  &
Brachylaena discolor é um arbusto muito decorativo, pequena árvore de médio porte, uma planta de
cobertura excelente e é particularmente útil para estabilização de dunas.

0 
Brachylaena discolor tem uma forma densa, com ampla dispersão, simples ou multi-árvore que origina
ramos baixos para formar um dossel irregular em forma de V. O tronco atinge 45 cm de diâmetro e é
coberto com luz fibrosa da casca castanha. O tronco é dividido em vários ramos de grandes dimensões
que tendem a crescer para cima e depois horizontalmente para formar arcos. A árvore cresce a uma
altura de 4-10 m, mas pode atingir até 27 m em uma floresta.

Esta arvore de crescimento rápido tem uma aparência prateada azul a uma distância de modo que se
destaca entre outras vegetações. A folhagem atraente e incomum caracteriza esta árvore. As folhas são
simples, grandes (5-11 cm de comprimento x 1,3 cm de largura), coriáceas e verde-escuro brilhante
acima e coberta com um feltro branco-prateado de pêlos densos abaixo. A margem é claramente lisa em
folhas jovens e irregular nas folhas mais velhas. As folhas são elípticas, com a ponta arredondada e base
estreita e são dispostas em espiral em direcção às extremidades dos ramos e raminhos. O movimento
do vento através da árvore expõe a parte inferior encantadora prateada das folhas.

As massas de néctar nas flores brancas-amareladas são agrupadas de 7 a 50 flores por caxo, e os caxos
são agrupados em terminais de grande porte. Estas flores crescem nas extremidades dos raminhos. As
flores masculinas e femininas são produzidas em árvores separadas. A floração é durante a temporada
de inverno-primavera (julho a setembro), e quando em flor, a árvore inteira está coberta de flores. Seu
néctar atrai abelhas, pássaros e outros insectos que vêm se alimentar de néctar ou de insectos atraídos
pelo néctar.

A semente é uma pequena castanha em uma cápsula castanha que cai com cor amarelada, com forma
de pincel, e está madura no verão (novembro-janeiro).

0

Brachylaena discolor ocorre em florestas costeiras, mato e nas margens das florestas verdes do Cabo
Oriental de Moçambique. Também é muito comum e fácil de encontrar nas florestas das dunas do
litoral, onde crescem em grupos, e no nível do mar, ao longo dos rios e nas florestas da savana. Sua
inclinação natural é a forma de um arbusto denso espessa.

0    
A folhagem cinza prateado desta árvore e do seu habitat costeiro lhe dão o nome comum de carvalho
Costa de Prata, embora ela não assuma um relacionamento real com carvalhos, mas a folhagem,
provavelmente, lembrou os primeiros colonizadores de um carvalho. O gênero Brachylaena é do grego
que e significa brachus curto e klaina, um manto. O descolorir nome específico, é latim e significa ter
duas cores diferentes e remete para as duas cores das folhas, isto é, verde escuro brilhante acima e
abaixo de cinza prateado.

Brachylaena discolor é uma das poucas espécies de árvores que pertencem à família das margaridas
conhecida como Asteraceae. Este gênero é composto por cerca de 15 espécies que ocorrem na África e
as ilhas Mascarenhas, e 9 espécies pode ser encontrada na África Austral.

   
 

 

A madeira de Brachylaena descolorir é amarela, durável e muito forte e é usada na fabricação de barcos,
que dura bem na água, bem como para postes, barracas, eixos, raios, aplicar os punhos, longo ramos
rectos usados para a construção de coberturas de cabanas. Apropriados ramos também fazem varas de
pesca excelentes.

A madeira é usada extensivamente para fins de escultura pelos quenianos, onde é considerada a melhor
madeira de ébano negro após o Africano. Ambos os colonos africanos e europeus usavam as folhas para
fins medicinais para tratar doenças de rim. As folhas foram usadas por pessoas do campo para fazer
remédio para diabetes. O povo Zulu utilizada uma infusão das raízes para parar o sangramento do
estômago e uma infusão das folhas como um tónico para o tratamento de parasitas intestinais e dor no
peito.

As cinzas da árvore foram utilizados pelos primeiros colonos para fornecer o álcali necessário para fazer
sabão. As raízes e caules foram utilizados pelos adivinhos Zulu para se comunicar com seus
antepassados. Brachylaena discolor é uma árvore de abelha excelente e é muito popular com os
apicultores, pois faz mel de boa qualidade.

c  

Brachylaena discolor é rápido e fácil de cultivar e sua folhagem impressionante torna um atractivo em
qualquer jardim. Em uma situação de jardim, ela atinge uma altura de 4-10 m, e tem um sistema de
raízes não invasivo, tornando-a ideal para jardins costeiros, parques e escolas. O carvalho Costa de Prata
tolera podas e condições costeiras e faz excelente cobertura ou quebra vento e é frequentemente usado
para estabilizar as dunas. É resistente a secas e geadas e se desenvolve bem em sombra ou a pleno sol.
Ela cresce melhor em solos argilosos com areia.

Brachylaena discolor podem ser propagadas por estacas tomadas durante a primavera. O material de
corte é melhor tratados com um hormônio estimulantes da raiz, e colocada na bandeja com uma média
de 50% de casca e 50% de poliestireno. Os cortes são colocados em uma cama de neblina e
enraizamento pode ocorrer a partir de 6 semanas. As plantas também podem ser propagadas por
semente plantada na primavera ou no verão.

 
   
    


u  #
c u       '    
   &
    
;rewia lasiocarpa é uma árvore de crescimento rápido maravilhosa pequena, ideal para ser usado como
uma tela com arvores grandes, flores em forma de estrela rosa e frutas que são atractivo para as aves.

Descrição
;rewia lasiocarpa tem um crescimento rápido, arbusto de médio porte com cerca de 3-5 m de altura e
de largura. Casca é lisa e cinzenta. A folhagem é densa, com folhas grandes, quase circulares, de pelos
em cima e densamente coberta de pêlos macios abaixo. grandes flores atraente, de cor rosa pálida
ocorrer a partir de Janeiro a Março (verão) seguido da fruta peluda avermelhada de Maio a Julho
(Outono) e muitas vezes podem permanecer na árvore por longos períodos, acabando se tornando
negro.

Distribuição e habitat
Difundida em todo Moçambique e no Cabo Oriental, e ocorrem naturalmente nas margens da floresta,
em uma faixa de altitude de 5 a 1220 m. É fácil de crescer, tolerara a maioria de climas, mas faz melhor
em áreas de alta pluviosidade, e também é tolerante a geadas.
Derivação do nome e aspectos históricos
;rewia é nomeado pelo Neemias ;rew (1641-1712), um médico Inglês; lasiocarpa aos frutos
desgrenhado.

Esta planta se assemelha grandiflora Trimeria quando não esta em flor, que tem as folhas com 5-7
nervuras distintas na base, enquanto ;. lasiocarpa tem apenas 3 veias distintas.

Outros membros notáveis nesse gênero são ;. occidentalis, ;. hispida, Hexamita ;. e ;. flavescens.
;rewia tem mais de 400 espécies de ampla distribuição na África, Ásia e Austrália com 27 dessas
espécies que ocorrem naturalmente no sul da África.


A frutas da ;rewia é muito atractiva para as aves e animais silvestres como javalis e babuínos. As
sementes que passaram por esses animais germinam prontamente, pois as sementes são inibidores
químicos naturais com que faz que sejam discriminadas ácidos do estômago dos animais.

c  

;rewia prefere sol pleno, mas tolera alguma sombra de luz. Não é exigente sobre o solo e é suporta
secas uma vez estabelecida.
Use em uma plantação de fundo misto, como uma tela de cobertura densa ou como informal.

Cresce facilmente a partir de sementes, os melhores resultados obtidos quando semeadas frescas;
semear na primavera ou logo recolhidas (frutificação ocorre de Maio - Julho). Retire as sementes da
cápsula e semei em uma mistura de areia argila do solo em um tabuleiro de sementes. Manter a
humidade do tabuleiro em um lugar quente. A germinação deve levar de 4 a 6 semanas. Propagação
também será bem-sucedidas se feito na primavera. Tratar com um pó de hormônio estimulante da raiz.

Coloque estacas em qualquer meio de enraizamento bem drenado e mantido húmido durante três a seis
semanas. Estacas enraizadas podem ser plantadas em sacos de creche em um meio de crescimento bem
drenados. As plantas se beneficiarão de adubação regular.

Uso

A sua raiz é usada para limpeza de dentes, deixando os dentes limpos e desifectados mas com um tom
vermelho enferrujado.



      





c    
   
     
  



 " 
  ( )%
 *
 (   !"    +
   , (   
Poderia exploração em grande escala de palmas lala pode fazer uma contribuição significativa para a
economia de Moçambique? Quase todas as partes desta palmeira muito comum são usadas para
alguma coisa.

0 
Esta palma pode crescer até 5 m de altura. Folhas dispostas em espiral, com uma nervura central cinza,
azul. Lamina de até 400 x 35 mm, crescem em grupos e são difíceis de matar devido as suas raízes
fundas e muito ramificadas.

0
   
Esta espécie de palma é muitas vezes visto nas proximidades, mas não nas margens dos rios em savanas.
Também é comum nas areias costeiras da Somália à África do Sul, e em Madagascar, raros no interior.

Derivação do nome e aspectos históricos


O nome genérico é derivado do grego hifinein, para tecer, e refere-se à mesocarpo fibroso (camada
média) do fruto. O nome específico coriaceus meio grossa e coriácea, o que poderia se aplicar a maior
parte dessa palmeira, mas principalmente as folhas. O nome mais comum em moçambique é ͞Nala͟,
ninguém sabe de onde provem o nome.

É muito difícil distinguir as duas espécies de Hyphaene, onde suas escalas geográficas se sobrepõem. Na
verdade, o único personagem de confiança que pode ser visto à distância é a forma do fruto.

H. crinita tem sido relatada em espécie, sem grande certeza de que ele pertence aqui.

Há cerca de 10 ou 12 espécies com 41 nomes registrados no gênero Hyphaene, que é originário da


África, Arábia, Índia e Ilhas Mascarenhas, possivelmente, também o Sri Lanka. Duas espécies ocorrem
em Moçambique, Namíbia e áreas Vizinhas.

Esta planta da frutos no verão (novembro-fevereiro, em nossa área), e são necessários dois anos para os
frutos amadurecer. E os frutos maduros podem permanecer presos à árvore por mais dois anos antes de
cair.Os elefantes e babuínos são conhecidos por comer e, presumivelmente, dispersam os frutos dessa
palmeira.

    

 
Aqui esta espécie é mais importantes economicamente, fornecendo bebidas e fibras, entre outras
coisas, não só para consumo interno, mas para venda também.

Artesãos locais vendem uma grande variedade de cestos, esteiras e outros itens feitos de fibras de
palmeira lala. A aquisição desses itens deve ser incentivada, pois a matéria-prima de que são feitos é
eminentemente renovável. Os métodos utilizados são sustentáveis. As folhas jovens são colhidas, depois
elas são fervidas e secas ao sol para amaciá-las para se tecer e poderem ser coloridas com corantes
naturais.

Vinho de Lala (utchemua) é um produto que é mais ouvido do que visto. Nativos afirmam que é
altamente intoxicante, mas sugerem que o vinho é relativamente leve, com teor alcoólico de cerca de
5-10%, que se situa entre as cervejas e vinhos comercializados. O produto violentamente inebriante é
uma aguardente destilada a partir do vinho de palma. A matéria-prima para esses produtos é seiva
recolhida, cortando na base da planta. Pesquisas consideram que o vinho seja uma importante fonte de
vitaminas do grupo B para aqueles que o consomem.

c  

Essa espécie de palms prefere crescer em areias aluviais. Eles crescem lentamente, mas precisa de muito
espaço para expansão.
c  


          !" 



  
 

c 
  
   !
   + #
 +
Os frutos comestíveis e os usos múltiplos associados com quase todas as partes da marula, torná-lo uma
das mais valorizadas árvores valorizadas do sul da África.

0 
O Canhueiro é uma árvore de tamanho médio grande, folha caduca, com um tronco e copa
arredondada erecto. É uma das plantas que desempenhou um papel importante na alimentação das
pessoas em tempos antigos.

Flores masculinas e femininas são produzidas em árvores separadas, as flores de plantas masculinas
produzem pólen e as flores femininas produzem frutos. Estes frutos são verdes na árvore e ficam
amarelos depois de cair (Janeiro a Março).

As folhas são em sua maioria compostas tendem a encher no final dos ramos.

0
   
O Canhueiro é generalizado em África, ocorre naturalmente em diversos tipos de floresta, em solo
arenoso ou ocasionalmente franco arenosa.

   
O nome do gênero Sclerocarya significa "osso duro" e o birrea nome da espécie é derivado da palavra
birr, o nome comum utilizado no Senegal.

Ecologia
Insectos polinizam as flores. Os elefantes, antílopes, zebras, girafas e muitos outros, alimentam-se das
folhas.

    

      
A casca em pó é usado para tratar as mulheres grávidas, para determinar o sexo de um feto. Se uma
mulher grávida, deseja ter uma menina, ela terá uma preparação da planta fêmea e de um rapaz que ela
vai usar a planta masculina. Os curandeiros tradicionais usar o caule em seus dados de adivinhação.

A decocção da casca trata disenteria, diarreia, reumatismo e tem um efeito profilático contra a malária.
A casca é um excelente remédio para hemorróidas. Raízes e cascas são também utilizados como
laxantes. Uma bebida feita de folhas de canhueiro é usada para o tratamento da gonorreia. Às vezes,
encontra-se uma árvore com uma ferida, provavelmente causado por um curandeiro ou alguém que a
colecta de material para uso medicinal.

Valor Económico
Na antiga pátria da Venda era uma ofensa criminal para cortar uma árvore de vida desta espécie. A
madeira é usada para móveis, painéis, pisos, esculturas e utensílios domésticos como colheres. A
camada interna da casca forma uma corda forte. Os tambores são feitos a partir da madeira desta
árvore. Na Namíbia, algumas pessoas usam a madeira para trenós. Barcos também são feitos a partir do
tronco. Um corante vermelho castanho, pode ser produzido a partir da pele fresca da casca. A goma,
que é rica em tanino, é misturado com fuligem e usado como tinta.

O fruto é comestível, comido fresco ou transformado em uma geleia deliciosa. Faz também um licor de
marula que está disponível comercialmente. A polpaa branca é altamente nutritiva e é comida ou como
misturado com legumes.

c  

Esta árvore cresce facilmente da semente semeada em areia de rio lavada, na primavera. Ele também
pode crescer a partir de um cassetete plantada no início da primavera. É de crescimento rápido, com
uma taxa de crescimento de até 1,5 m por ano.
Esta árvore é muito sensível à geada e cresce melhor em áreas livres de gelo em condições quentes. Se
plantado em áreas onde há geadas leves ou ocasionais, devem ser protegidas pelo menos durante os
primeiros anos de cultivo.
ƒ

  

#    c!  



  
c -  
  "   
!"   
.
Esta é a bela árvore (pronuncia-se si-zig-ee-um) é o lar de muitos pássaros e insectos.

0 
Uma árvore sempre verde, que cresce a uma altura de 8 -15 m. Esta árvore é frequentemente
encontradas nas proximidades de córregos, nas margens de florestas ou em lugares alagados. As folhas
são elípticas a verde azulado circular na parte superior e um verde pálido abaixo. As folhas novas são
avermelhadas. O branco rosado de flores perfumadas são suportados em terminais ramificados e têm
numerosos estames fofos e produzem néctar abundante. Ela floresce de Agosto a Novembro. Os frutos
são bagas ovais, vermelho ao roxo escuro quando maduro.

0

Ela ocorre ao longo no de Moçambique. Ela cresce nas margens de florestas, mato ou em locais abertos
com vegetação e, por vezes elevados.

0    
Segundo Pitman e Palmer (1972), o nome genérico Syzygium é baseado em uma palavra grega que
significa "associados", uma ilusão para os ramos e folhas emparelhados.

O cordatum nome específico, é a palavra latina "cordatus", ou seja, em forma de coração, isto é, em
referência à base em forma de coração das folhas.


A folhagem da árvore é comida por Kudu e aves como o Hornbill.

    

 
Esta árvore é conhecida por seus muitos usos. A fruta é carnosa com um sabor levemente ácido e é
consumido por crianças, macacos, e aves. Os frutos também são às vezes usadas para fazer uma bebida
alcoólica. A casca em pó é usado como veneno de peixe. Na África central, a árvore é conhecida como
um remédio para dor de estômago e diarreia. Ela também é usada para tratar doenças respiratórias e
tuberculose
c  

A árvore é melhor produzida apartir de sementes. Plante sementes em uma bandeja cheia de sementes
com o solo bem drenado e cobrir as sementes com uma fina camada de solo. Rega-se bem e mantêm-se
em uma área bem ventilada. Depois de sementes germinadas, devem ser de alimentadas com um adubo
orgânico líquido.

Ncacua

Strychnos innocua
Taxonomia
A denominação atual: innocua Strychnos
Autoridade: Del.
Família: Loganiaceae

descrição Botânico

Innocua Strychnos é uma pequena árvore, de caule reto, com uma superfície lisa, verde ou branco-
amarelado, robusto e suave. Folhas simples, alternadas, coriáceas, subsessile ou pouco pecioladas,
obovadas, elípticas ou oblongo-elíptica.

Flores brancas-esverdeadas ou amareladas, até 8 mm de comprimento, produzido em caules curtos, 2-5


mm de comprimento,

Frutos globosos, de 60-10 cm de diâmetro, com uma casca dura, glabras, verde-azulado ao amarelo
quando jovem ou laranja quando maduro, contendo muitas sementes incorporado em uma polpa
amarelada.

Sementes brancas-amareladas, tetraédricas, pedregoso rígido, de 1,5 a 1,8 cm de diâmetro.

0    

"Strychnos ', significando' mortal ', é um antigo nome grego para um determinado membro venenoso
da família Solanaceae que produz estricnina e possivelmente associado a qualidades mortais de ambos
os grupos. O nome específico ͛ Innocua͛ significa inofensivo (sem propriedades tóxicas, espinhas, etc.)


 


Ocorre em matas de cerrado em toda a África tropical, em matas abertas e montanhas rochosas.
Nativa de Angola, Etiópia, ;uiné, Madagáscar, Malawi, Mali, Zimbabwe África do Sul, Moçambique,
Sudão, Tanzânia, Uganda e Zâmbia,
Crescem a uma altitude de 0-1520 m. A temperatura média anual de 19-31 graus. C, precipitação média
anual 400 - 800 mm e Ocorre terrenos arenoso com argila arenosa derivados de rochas de granito e
granodiorito.

c  
A espécie S. hibridiza com pungens. A floração ea frutificação ocorrem simultaneamente, a partir da
estação seca e se estendendo para o período chuvoso. Demora cerca de um ano desde a fecundação da
flor à maturação dos frutos.

S. innocua regenera naturalmente a partir de sementes, de rebentos e raízes absorventes. A germinação


de sementes é pobre devido ao seu revestimento duro, e imersão em água durante 12 horas melhora a
germinação.


 


Produtos
Alimentação: A polpa do fruto agridoce, é comestível. As folhas são comidos pelo gado e a lenha
proporciona uma excelente fogueira que queima mesmo quando molhada. O creme ou amarelo pálido
tende a dividir, que é utilizado para cabos de ferramentas e outros pequenos artigos.

A mistura das raízes do solo e de óleo é esfregado sobre a pele como um repelente de mosca.

A decocção da raiz é tido como um remédio para gonorreia; raízes frescas são usadas para tratar picadas
de cobras. Os galhos e cascas são batidos, misturadas em água fria e usados para facilitar o parto. A
polpa do fruto é usado como remédio para disenteria e como gotas para ouvidos. As sementes têm
propriedades eméticas. O óleo da polpa dos frutos e sementes é utilizado na fabricação de sabão.





c


$  
# 

u  
c u    #  
  
$ "

$   
 !
   
  u /00

Tabernaemontana elegans é uma bela árvore que pode ser reconhecida pelo seu grande porte, folhas
brilhantes, flores brancas perfumadas e frutos grandes suportados em pares.

0 
Um arbusto ou árvore sem espinhos na maior parte de 1 a 5 m de altura, mas, ocasionalmente atingindo
12 m. O tronco é de 50 a 300 mm de espessura com uma casca com fissuras longitudinais. Os galhos têm
cicatrizes foliares proeminentes que formam sulcos transversais. As folhas são coriáceas, opostas e
verde escuro brilhante acima e mais pálido em baixo. As dimensões da folha variar de 90 a 200
milímetros por 50 a 70 mm, geralmente 2-4 vezes mais longa que larga. Os pecíolos são de 10 a 25 mm
de comprimento. A nervura central levantada e os nervos laterais são particularmente visíveis na face
inferior da folha.

Cada inflorescência é composta de muitas flores brancas, cheirosas e é carregado em um pedúnculo 30-
50 mm de comprimento. Cada flor é de até 15 mm de largura e é carregado em um pedículo de 4-7 mm
de comprimento. Os frutos são em pares, sub globoso, com uma pele verde que está coberto de
verrugas pálidas. Cada fruta é de 60 a 70 milímetros de comprimento por 40-50 mm de largura, com
dois sulcos laterais e uma crista dorsal. Os frutos são de couro amadeirado, com uma parede que é de 5
a 15 milímetros de espessura. Quando maduros, eles se abrem de um lado, muitas vezes ainda na
árvore, mostrando a polpa amarelada dentro. Cada fruta com a sua pele, verde se assemelha a um sapo,
dando origem à árvore de nome comum sapo. Incorporado na polpa amarela são numerosas sementes
de cor castanho escuro 14-17 mm de comprimento por 7 a 9 mm de largura. todas partes da planta são
calvos e têm uma seiva leitosa.

Distribuição e habitat
Ela é originária da África tropical a leste até à África do Sul e Suazilândia Moçambique. É mais
comummente encontrado às margens dos rios, nas florestas costeiras e savana.

Tabernaemontana elegans não está ameaçada de alguma forma.

0       


Jakob Theodor von Bergzabern foi um herbalista do século 16 que o seu nome latinizado como
Tabernaemontanus. Lineu nomeou este gênero depois dele. Os elegans nome específico refere-se a
aparência elegante da árvore.

Ecologia
Tabernaemotanus elegans é decídua, perdendo a maior parte de suas folhas durante o inverno. A polpa
amarela da fruta é consumida por pessoas, macacos, babuínos, rinocerontes, hornbills e barbets branco
de orelhas. O Período de floração é de Outubro a Fevereiro. Sementes de T. elegans germinam
facilmente, e é uma planta relativamente de rápido crescimento. Faz parte da vegetação de sucessões
subtropicais e florestas costeiras ao longo da costa oriental da África Austral.

Usos e aspectos culturais


Além da polpa amarela que está sendo comido por conta própria, o povo Zulu adiciona-o ao leite para
acelerar o processo de coagulação. As sementes também são queimadas, transformadas em um pó e
misturados com o tabaco para mascar ou fumar. Como uma planta medicinal que tem uma variedade de
usos. A coagulada seiva leitosa é usada como um hemostático, e infusões de raiz é usada como um
afrodisíaco bem como um remédio para doenças de pulmão e estômago. Além disso, a maceração das
raízes é tomado duas vezes por dia para tratar a tuberculose. Algumas doenças venéreas são tratadas
com um coktail de material vegetal, que inclui as raízes de Tabernaemontana elegans. A camada interna
da parede do fruto (endocarpo) é seco, pulverizado e cozido em água. A água é filtrada e levada para
tratar o câncer.

[  p ppp p


p   p
  
p p 
 p 
 p pp   p
  p  
p pp

c  

T. elegans é uma planta ornamental bonita que é facilmente propagada a partir de sementes. Ela exige
pleno sol e deve ser bem regada. É meia resistentes e deve ser protegida da geada. É decídua, perdendo
suas folhas no inverno, então a planta requer alguma manutenção durante este tempo.
 

$ 
 # 

 
  
c   #% 
& #%c  #%
   %c  

%  # %   %   %


     %! 
%   '
 %! 
(   %
    % % "
)  
A mafureira é uma árvore da floresta linda de grande porte que habita florestas verdes em áreas de alta
pluviosidade. É uma espécie altamente ornamental, com valor cultural e ecológico considerável para
corresponder.

Descrição:

Uma característica importante da mafureira, é a bela folhagem escura e copa arredondada grande.
Impressionante altura de até 35m têm sido registradas, o alto tronco principal, assumindo um hábito
relativamente simples e, por vezes com contrafortes, até 1,8 m de diâmetro. A cinza da casca é lisa na
textura, mas muitas vezes áspero e segmentado ao redor da base do tronco principal em exemplares
mais velhos.

as folhetos são inteiras, em frente são verdes, brilhante e de cor escura e pode atingir um tamanho de
21 centímetros de comprimento e 8,5 cm de largura. Eles exibem 8-12 pares de nervuras laterais,
petiolules cerca de 1cm de comprimento e uma superfície inferior que é ligeiramente calvo cabeludo e,
nomeadamente, mais pálida do que anteriormente.

As flores branco-amarelado, produzido a partir de outubro-dezembro, são suportados em densas,


ramificado inflorescências axilares, com pétalas aveludadas que estão em ambas as superfícies e 1,4 cm-
2, 4 centímetros de comprimento.

Os frutos são redondos, aveludados cápsulas, três centímetros de diâmetro, que se dividem
normalmente em 3 válvulas. Na divisão, as cápsulas revelar 6 sementes muito atraente, sendo estes a
preto e coberta em grande parte por um vermelho brilhante ao arilo escarlate, uma característica
marcante e distintivo da árvore. A frutificação ocorre principalmente entre janeiro e maio.

O mafureira domestica, Trichilia emetica, é uma árvore que superficialmente se assemelha a mafureira
da floresta. Os dois podem no entanto ser facilmente distinguidas uma da outra, observando algumas
características básicas: T. emetica produz folhetos contendo 13-16 pares de nervuras laterais, enquanto
que apenas são evidentes em 8-12 T. Além disso, as cápsulas de frutas têm um pescoço distintas juntá-
das à sua haste, uma característica ausente em T. dregeana. Embora os limites de distribuição das duas
espécies de sobreposição de áreas, T. dregeana é mais comumente encontrada nas florestas ao
contrário do habitat mais aberta de T. emetica.

Distribuição:

A mafureira da floresta é uma espécie bastante difundida, estendendo-se desde o norte de


Moçambique até a vizinha África do sul e namibia. É encontrada em áreas de alta pluviosidade nas zonas
costeiras e montanhosas. Altitudes que variam de 15m a 1220m acima do nível do mar tem sido
registradas. Devido aos seus atributos ornamentais é amplamente cultivada e, como resultado muitas
vezes é encontrado fora do seu habitat natural.

Derivação do nome e aspectos históricos:

T. dregeana é um membro da família Meliaceae. Esta é uma família de árvores lenhosas e arbustos com
51 gêneros compreendendo um total de aproximadamente 575 espécies (Allaby 1998). Cerca de 20
delas são nativas da região Moçambicana. A família ocorre em regiões tropicais e subtropicais dos
hemisférios norte e sul, mas é particularmente bem representada nas regiões tropicais da América e
Ásia. Características da família inclui alternativo, simples ou compostas folhas pinadas, flores que são
regulares, bissexuais ou unissexuais, com pétalas e sépalas unidas na base, e os ovários que são
superiores com 2-6 lóculos (Allaby 1998). A família Meliaceae é famosa por suas árvores de madeira,
que incluem os gostos de Mahogani Swietenia , assim como espécies de Trichilia (Pooley 1993 ).

Trichilia é um gênero relativamente grande de árvores e arbustos que ocorrem na África, América e
Ásia. As duas espécies de árvores em Moçambique pertencentes ao gênero são T. dregeana e T.
emetica.

Segundo Palmer e Pitman (1972), o nome genérico é derivado do grego significando "tricho 'em 3
partes", em referência aos frutos que geralmente tem 3 válvulas, enquanto' dregeana 'o nome da
espécie é em honra de Johan Franz Drege, um coleccionador alemão, que colectou espécies da floresta
de mafureira em Kwazulu-Natal, no início de 1800.

Ecologia:

As Flores da mafureira da floresta são visitadas tanto por abelhas e borboletas, pássaros e muitos outros
animais conhecidos para se alimentar de sementes da árvore. Os babuínos alimentam-se das sementes.
A madeira é susceptível ao ataque da broca e outras pragas.

Usos e aspectos culturais:

A gama de usos e aplicações de T. dregeana é bastante impressionante. A madeira tem um tom rosa
pálido, é macia e uma uniforme granulação e trabalhando-a facilmente torna-se muito adequado para a
escultura. É usada para implementos móveis e utensílios domésticos, e no século 19 foi usado para
reparar navios no porto de Durban, no KwaZulu Natal. Uma vez que a casca é removida, as sementes são
comestíveis, as sementes são cozidas como um vegetal ou esmagadas para produzir um suco leitoso
tomado como uma bebida ou com acompanhamentos.

As sementes também são ricas em gordura, essa gordura a ser utilizada em sabonetes, como uma
pomada para o corpo e como óleo de cabelo, bem como para cozinhar. A espécie é também uma
importante planta medicinal, partes de plantas não especificadas são utilizadas pelos "Nativos" para
tratar dores no estômago e nas costas, e os Xhosa são conhecidos por administrar a decocção da casca
como aliviante de dores nas costas relacionadas com o rim, também a partir da casca tratam-se
problemas renais; na Nigéria as folhas são usadas no tratamento da sífilis e no Zimbabué a casca é usada
como purgativo e como um veneno de pesca.

c  
O mafureira da floresta é mais propagada a partir de sementes. As sementes devem ser semeadas
frescas como a sua capacidade de germinar tende a diminuir na secagem. Semear na areia de rio ou de
um composto de partes iguais e mistura de areia do rio e manter a humidade em uma área bem
iluminada e bem ventilada. O tempo de germinação varia de cerca de 2 a 4 semanas e as mudas são de
crescimento relativamente rápido. A semeadura pode ser realizada entre a primavera e o verão.

Plante em um buraco grande e bem adubado, cerca de um metro cúbico de tamanho e água
regularmente até se estabelecer.









  
# *
 

)#   ·      


   +#   
# ,"-  #
  .
c 
 
 # ,
  
  ,
$ #/
 # ,
    ,
%
)  ,) %
$
'
 ,)
(   , %)  
,
%
 0$  ,)
%
  
 
 
123


Esta espécie é uma das mais populares em Moçambique. Esta árvore é considerada pequena
encantadora e possui poderes do mal que nem mesmo a madeira deve ser usado para fazer fogo.

Descrição
Este é um arbusto ou pequena árvore de folha caduca que varia em altura de 3-7 m, dependendo do
habitat. O caule é acinzentada à castanho amarelado, liso e descamação irregular em pequenas tiras. Os
raminhos são cobertas com pêlos curtos, principalmente quando jovem. As folhas são simples,
opostamente dispostas, como é típico desta família. As folhas são de cor verde claro, cobertas de
macios, aveludadosb cabelos curtos e mais ainda quando jovem. A margem da folha é inteira. A forma
da folha é elíptica a oval. Quando mais velhas, as folhas aparecem frequentemente torcidas e são
ásperas ao toque.

Macios e aveludados, botões em forma de bolotas aparecem antes ou simultaneamente com as folhas
novas em torno de Setembro a Outubro. Estas abrem em flores pequenas, nas cores brancas
esverdeado a amarelado. Eles ocorrem em aglomerados ao longo dos ramos laterais curtos.

O fruto é quase redondo, verde escuro brilhante quando jovem, e muda para um castanho claro
quando maduro. O fruto maduro é macio e carnudo com uma camada de couro que envolve 3 a 5
sementes incorporadas em polpa macia. O fruto é comestível e tem um agradável sabor agridoce,
farinhenta. Tem gosto de uma maçã. Ela pode ser encontrada nas plantas de Janeiro a Abril. Os restos da
antiga base da flor pode ser visto na ponta da fruta.

0

Esta planta pode ser encontrada nas florestas. É mais comum em pradarias abertas expostas. Ela ocorre
em quase todo o pais mas com maior densidade na região sul.

   
O nome genérico Vangueria foi derivado do nome de Madagascar para edulis Vangueria: vanguer VOA.
O Infausta palavra (latim) significa sorte, referindo-se as propriedades mágicas que se acredita ter.

 
Os antílopes alimentam-se das folhas. Macacos, babuínos, esquilos comer o fruto, quando maduro. As
borboletas e moscas visitam as flores.

   


A fruta é principalmente consumida crua, mas em algumas partes ela é armazenada como fruta seca
para sere usada em tempo de escassez de alimentos. Diz-se que, uma bebida alcoólica forte ou
conhaque podem ser destilada ou fermentada a partir dele para fazer cerveja. Se for misturado com um
pouco de água e açúcar produz um substituto aceitável para o molho de maçã. O suco de fruta também
pode ser usado para fins aromatizantes, apertando-o em água, descartando as sementes e peles. Isso é
feito muitas vezes para dar sabor a papinha. De acordo com Betsie Rood (1994) o vinagre pode ser
produzido a partir do fruto.

Esta planta tem valor medicinal também. Uma infusão de raízes e folhas, tem sido utilizado para tratar a
malária, dores no peito, como pneumonia, como purgativo e no tratamento de micoses. Uma infusão
das folhas é usado para o alívio da dor de dente. Para o tratamento de inchaço dos membros, as partes
afectadas são banhadas por uma decocção das folhas moídas e pequenos galhos, principalmente em
crianças.

c  

A nêspera selvagem é uma planta seca forte e resistente que pode suportar o frio moderado. É pouco
cultivada para o comércio. Pode ser propagada a partir de sementes frescas ou de cortes. Para se
certificar de que ela germina rapidamente, retire a casca e da polpa.
Esta planta tem crescimento lento, mas faria uma planta de jardim atraente se cortado desde o início
para formar uma unidade de amostra.