Você está na página 1de 1

CORRELAÇÃO ENTRE NÍVEIS DE PRESSÃO INTRAOCULAR PRÉ E

MAGNITUDE DE REDUÇÃO PÓS SESSÃO ÚNICA DE EXERCÍCIOS.

Guilherme Ferreira1
Daniel Bouchabki de Almeida Diehl1
Luis Gustavo Onoda Tomikawa2
Ricardo Yudiro Tanaka2
Lucas Caseri Câmara2

1- Clínica Médica/UNIFESP
2- Fisiatria/UNIFESP

Introdução: O aparecimento de glaucoma e conseqüente cegueira vem sendo relacionado a


processos degenerativos no nervo óptico decorrentes do aumento crônico dos valores de
pressão intraocular (PIO). A literatura atual recomenda que um programa de atividade física
regular faça parte do tratamento para portadores de PIO elevada e glaucoma como forma
eficaz de redução destes valores. No entanto, ainda pouco se sabe sobre o comportamento
dos valores da PIO pré exercício e a magnitude da redução destes valores. Assim, o objetivo
deste estudo foi verificar a correlação entre valores de PIO antes de uma sessão de exercícios,
e sua correlação com a magnitude da redução destes valores após esta sessão. Metodologia:
Participaram do estudo 27 indivíduos (14 musculação, 13 hidroginástica), sem PIO elevada,
treinados há pelo menos 3 meses, onde cada olho foi computado individualmente, totalizando
uma amostra de 54 medidas (N=54). Os sujeitos permaneceram sentados por 5 minutos em
sala climatizada, onde foram explicados os procedimentos do estudo, administrado um colírio
anestésico, e aferida PIO com o equipamento TONOPEN (MedTronic). Após a aferição,
realizaram uma sessão de exercícios. Posterior a realização de cada sessão, retornaram à sala
climatizada, onde permaneceram sentados por 2 minutos, e foi aferida a PIO após nova
administração de colírio anestésico. As análises estatísticas foram feitas no Software
STATISTICA versão 5.1, onde foi utilizado a correlação de Pearson, adotando nível de
significância de p<0,05). Resultados: Temos que houve correlação positiva entre os valores
pré sessão de exercícios e magnitude da redução da PIO (Valores: Pré= 14,05 + 2,68;
Pós=13,45 + 2,05; % = - 4,3; p<0,05), apresentando um valor de R 2 = 0,61 (p<0,05).
Conclusão: Neste estudo foi verificado que houve correlação positiva entre os valores de PIO
aferidos pré sessão de exercícios com a magnitude da redução destes valores.

Contato:

Lucas Caseri Câmara


lucasccmed@hotmail.com
Departamento de Ortopedia – Disciplina de Fisiatria – EPM/UNIFESP

Anais do 15º Congresso Paulista de Educação Física


ISSN 1981-4305
www.editorafontoura.com.br