P. 1
2° SOCIOLOGIA E ANTROPOLOGIA RELAÇÕES REAIS E PRÁTICAS ENTRE A PSICOLOGIA E A SOCIOLOGIA

2° SOCIOLOGIA E ANTROPOLOGIA RELAÇÕES REAIS E PRÁTICAS ENTRE A PSICOLOGIA E A SOCIOLOGIA

|Views: 229|Likes:
Publicado porgeanekarla16

More info:

Published by: geanekarla16 on May 27, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/12/2015

pdf

text

original

Capítulo I

Posição da psicologia dentro da Antropologia.
Ao definirmos os fenômenos psicológicos e os fenômenos sociológicos é preciso relacioná-los dentro da ordem dos fatos e das ciências, o que caracteriza a chamada psicologia coletiva. No entanto, só há sociedade de seres vivos (p. 181), pois os fenômenos sociológicos pertencem à vida. A sociologia e a psicologia são ligadas pela biologia, ou seja, só estudam pessoas de carne e osso que vivem ou que já viveram. A psicologia humana é uma parte da biologia constituída pela antropologia que considera o homem ser vivo, consciente e sociável. As sociedades humanas são sociedades animais que possuem traços semelhantes, porém existem também outros traços que as distinguem e as colocam em outra ordem. A psicologia não é apenas humana, pois envolve outras características sociais, já a sociologia é extremamente humana, porque só estuda os fatos observados no comportamento do indivíduo. Para Mac Dougall a sociologia no fundo é uma psicologia coletiva. Porém, se as sociedades só contivessem indivíduos e se nestes os sociólogos só considerassem os fenômenos de consciência, talvez dessa forma a sociologia ou a psicologia coletiva fosse apenas um capítulo da psicologia. A descrição que Mac Dougall faz do Group of Mind , do espírito de grupo é insuficiente, pois na sociedade, há outras coisas além das representações coletivas. Ei las: 1° Há coisas e homens, havendo por tanto algo que é físico, material, quantitativo e numérico. Essas coisas e esses homens são reunidos, são denominados, são classificados, repartem-se de acordo com os lugares, o tempo, etc. Existem os chamados fenômenos morfológicos. 2° Porém não há fenômenos morfológicos numeráveis. Existem também fenômenos estatísticos que se baseiam na fisiologia, isto é, no funcionamento da sociedade a qual ela está envolvida. Dessa forma, o sociólogo dispõede testes e de medidas que servem ao psicólogo como ponto de partida para o julgamento crítico. 3° Enfim, atrás de todo fato social, há história, há tradição, há linguagem e hábitos. Sendo assim, todo e qualquer fato social mesmo parecendo novo e revolucionário está carregado de passado e de circunstâncias de ordem histórica e geográfica. Mesmo quando o espírito do individuo está tomado inteiramente por uma emoção ou atividade coletiva, ele detém uma consciência de caráter pessoal. Então, acabe a psicologia investigar.

Rivers demonstrou a necessidades-limites. . Noção de instinto. onde pessoas que se julgam pecadoras ou enfeitiçadas.transformado e corrigido.como guerras e revoluções e cita a coragem e a fraqueza em determinados momentos da vida.. idéias e conceitos úteis para a sociologia. devido a sua capacidade de desenvolvimento e persistências.ngai. 3.ngai.no sono. A palavra estado mental vai além de símbolos. da história e da psicologia.mais sim arbitraria. e o mais estranho morrem sem motivo aparente e em algumas vezes na hora prevista..sinais comuns. Um exemplo de tais afirmações seria: um rito aranda ou arunta para a obtenção de água cantava: ngai. Noção de psicose. noção de símbolo. A noção de idéia fixa. As idéias da consciência individual.onde o pesquisador Head e o doutor Mourgue concordam com tal ponto de vista. que pode ser alterado. 1. . 2. Noção de vigor mental. Nenhum sociólogo penetrou muito nesse subterrâneo onde se tem fatos ricos.onde elas se relacionam.noção de instinto. A vida social é apenas um instinto gregário hipertrofiado.nem que muito menos eu era uma onomatopéia que imita o som das gotas da água caindo sobre a rocha. A psicologia é capaz de fornecer informações.se permitem morrer. Noção de símbolo e da atividade simbólica do espírito.traduzir fatos de forma coerente e cientifica. 4. foi substituída pela idéia de psicose por neurologistas franceses e psiquiatras alemães. onde não sabia o que era.onde ela nos permite compreender.que se tem por nome de Tanatomania . Onde se tem a hipótese que o estado de toda consciência possui uma força de desenvolvimento que abrange todo o ser psicológico.porém normal por lá.por que tem instintos.dentre elas:noção de vigor mental e da debilidade mental ou nervosa.noção de psicose.exteriores aos estados mentais individuais que simplesmente são sucessivos. Os homens só podem ter símbolos e se comunicar através deles.aumentam quando praticadas pelo grupo em conjunto.Exemplos de proliferações de instintos são: as exaltações e os êxtases. Existe na Polônia e na Austrália um fato curioso.signos e de imagens. Segundo Durkhein só há comunicação humana através de símbolos. Durkheim fala em uma de suas obras da raridade do suicídio em períodos de grande crise social. de impressões da infância que também se conhece por liliputianos . Existem idéias a respeito do estudo da consciência como um todo. Segundo pontos de vistas mais antigos os estados mentais na sua maioria não são elementos isolados. O doutor Leroy consegue explicar pela conservação. Na maioria das representações coletivas não são mais representação única.Capítulo II Recentes Serviços prestados pela psicologia à sociologia O estudo da parte psicológica da teoria das representações coletivas e das praticas coletivas depende necessariamente de três ciências além da sociologia que são: da estatística. permanentes. a compreensão de tal palavra e sentido é possível pela palavra-símbolo.

A sociologia oferece em casos normais. não são diferentes dos mecanismos da vida individual consciente. mimético e contagioso certamente é uma destas contribuições. sua natureza estatística . é um comportamento normal.Ou seja é a pura manifestação de um instinto forte que defende uma esfera ao seu redor ao mesmo tempo que respeita o que as outras têm por ela. Como são comuns a muitos indivíduos e como se exprimem freqüentemente por símbolos perfeitamente coordenado. mas também as reações dos instintos. Lembrando no entanto que em todos os campos da sociologia pode-se colher símbolo como forma de contribuição a psicologia: Os gestos ritual. os presentes solenemente trocados . das necessidades e da personalidade de cada um dos membros. conscientemente transmitidos e ensinados oralmente. dos delírios . . Por exemplo a tanatomania. das alucinações que dificilmente são observados fora dos casos patológicos. Na polinésia existe um tabu que é o de proibir que a sombra de uma pessoa passe sobre outra pessoa . no individuo. e o ritmo como fatos psicológicos. as saudações. os mecanismos mentais da vida coletiva.Capítulo III SERVIÇOS A SEREM PRESTADOS PELA SOCIOLOGIA À PSICOLOGIA. das interpretações . bem como nas crenças alimentam a fé. Um outro exemplo. Portanto a repetição. característicos de grande valia. Como contribuição são muitos os exemplos: desde das Confusões mentais. É inegavelmente grande a contribuição da sociologia para com a psicologia. A principio dois tópicos serão relatados com observações importantes com a finalidade de contribuir. Os símbolos míticos e morais . provado por praticas constantes. violenta negação do instinto de viver pelo instinto social. tornam essas observações a respeito do comportamento humano. A idéia dos fundadores comuns das duas ciências são os fatos da consciência coletiva. Na sociologia ao contrário da psicologia eles são captados em grande quantidade de modo constante. São os símbolos míticos e morais . são também símbolos que se mantém nas relações entre vizinhos. torna evidente que o comportamento corresponde ao estado de consciência clara. pois são traduções que exprime a presença do grupo. além da onomatopéia citamos também o gesto ritual . seu caráter médio normal .

A mitologia também traz através dos símbolos sua contribuição. Neste sentido é importante dizer que os fatos sociais. coincidem não apenas no ponto de vista do ritmo. O homem total. unindo o sociológico. ou talvez social. Enfim na sociologia nunca o homem é encontrado dividido em faculdades.o que muitas vezes não acontece. de ordem muito complexa. hereditária. ou seja o modo pelo qual ele se impõe aos que o admira ou o compartilha. o psicológico e o fisiológico. mas como integral: moral . Mostra-se importante o estudo dos instintos. oferecem experiências. social.. espírito e sociedade. grupos de pessoas muitas vezes durante dias e noites se mantém em atividade. o sociológico e fisiológico misturam-se. fisiológico e o psicológico. tudo junto e com tal produzindo fenômenos de totalidade. de uma determinada época. Ao que se sabe. corporal ou material. Em estudos da moral do homem. Mas esse homem seccionável não é encontrado pela sociologia na suas estatísticas e nas histórias dos povos. na qual faz desaparecer os harmônicos.na . principalmente pelo aspecto contagiante. uma é considerada urgente pois é o estudo do homem de forma completa e indivisível. O ritmo por sua vez também tem sua contribuição. dividida em faculdades.já que a psicologia também destina-se a estudá-lo de forma compartimentada. o que leva também a sociologia a pedir ajuda à psicologia na elucidação destes fenômenos. excitação êxtase. A sociologia exige da psicologia uma teoria que estabeleça uma relação entre os compartimentos da mente e entre eles e o indivíduo. religiosa . para dar por assim dizer tonalidade pura. Capítulo IV Questões colocadas à Psicologia. 1°. de natureza física. se demonstra que o social . que é uma questão ao mesmo tempo técnica . mental.ou totais . mas certamente de acordo com o estudo. Algumas questões são colocadas à psicologia pela sociologia. É importante ressaltar que o social . Entre elas. um combinado dos elementos : corpo. mas também da tonalidade. da vida social e individual. embalado em danças acompanhados por simples gritos cadenciados.pois a maioria dos homens instintivos. Por exemplo a distinção entre o direito e dos esquerdo .

na sociologia. na loteria. importante para a sociologia. completamente afetados por qualquer choque mental e é esse homem comum que a sociologia encontra no dia -dia e na história. é um dos fenômenos que mais se aproximam do psíquico e do fisiológico ao mesmo tempo. A maioria dos homens apresentam-se de forma total . pois essa idéia é apenas uma expectativa das pessoas. . Os estudos dos efeitos da expectativa deveriam ser aprofundados. 2° A expectativa. nos estados de tensão popular. Ela está presente na ordem social. o homem civilizado . deve ser considerado importante o estudo dessa totalidade humana pela psicologia.Ela apresenta-se como um fato que condiciona um espaço social e por ele é condicionado.realidade.na arte.sendo assim. aquele que consegue controlar seus instintos e atos existe apenas em pequeno número e formam uma pequena parcela da elite humana. Logo. Na sociologia. Essa expectativa que nos leva a deduzir ou a justificar algo que ainda não aconteceu.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->