Você está na página 1de 10

CLASSES DE DOCUMENTOS E TIPOS DE TEXTOS

Introdução

A editoração consiste em um processo que transforma as idéias de um

determinado autor em informação acessível e útil para leitura. A informação pode

estar contida em diversos suportes diferentes (meios impressos, eletrônicos,

digitais), ser destinada a inúmeros tipos de públicos (crianças, adultos, mulheres,

especialistas de determinadas áreas) e existir vários meios de publicação

(periódicas, não periódica). Dessa maneira, torna-se necessário que o editor tenha

conhecimento dos tipos de documentos, textos e publicações existentes, pois a

editoração varia de acordo com sua finalidade, público alvo, etc. Por exemplo, o tipo

de papel a ser utilizado em uma publicação diária pode ser diferente de uma

publicação semestral, o tipo e o tamanho da letra de uma bula de remédio nem

sempre são os mesmos de uma página da internet ou as ilustrações de uma história

em quadrinhos não precisam necessariamente ser iguais a de uma enciclopédia.

Assim sendo, são apresentadas as classes de documentos e os tipos de textos com

suas principais características e finalidades a fim de auxiliar atividade de editoração.

1. Documento

A informação pode ser difundida de diversas maneiras e em diferentes tipos de

documentos. O conceito de Documento (ou Fonte Informacional) é muito amplo, pois

pode abranger manuscritos e publicações impressas, além de objetos, como

amostras minerais, obras de arte ou peças museológicas. Os documentos são


agrupados em até três classes: primário, secundário e terciário. Porem alguns

autores consideram apenas duas classes de documento: o primário e o secundário,

sendo que o secundário compreenderia também o terciário. As classes de

documentos são definidas de acordo com sua proximidade com a idéia original do

autor.

2.2 Documento primário

Os documentos primários registram informações novas, que estão sendo

lançadas no momento de sua publicação. Geralmente são documentos produzidos

com interferência direta do autor. De acordo com Cunha (2001, apud GROGAN,

1970) os documentos primários:

Contêm, principalmente, novas informações ou novas interpretações


de idéias e/ou fatos acontecidos; alguns podem ter o aspecto de
registro de observações (como, por exemplo, os relatórios de
expedições científicas) ou podem ser descritivos (como a literatura
comercial).

Exemplos de documentos primários:

- Legislação: é um documento pouco utilizado, mas que é importante quando é

preciso conhecer normas jurídicas que afetam de algum modo a gerencia de

pesquisa.

- Normas técnicas: são documentos que padronizam alguma coisa, tem caráter

universal, simples e eficiente, que, devidamente utilizado, faz com que um mesmo

produto possa ser adotado em diferentes países.


- Patentes: contém a descrição pública de um invento, feita de forma a defender

direitos de propriedade do titular.

- Relatório técnico: é o tipo de documento que apresenta os resultados de projetos

técnico-científicos, teste efetuado para comprovação e avaliação.

- Teses e dissertações: são documentos que apresentam uma pesquisa original

sobre um determinado tema.

- Artigo de periódico: constitui um dos mais eficientes meios de registro e divulgação

de pesquisas, estudos originais e outros tipos de trabalho intelectual.

- Traduções: é a transposição do texto de um idioma para outro.

2.2 Documentos secundários

Contêm informações sobre documentos primários e são arranjados segundo

um plano definitivo. Os documentos secundários facilitam o uso das informações

contidas nas obras primárias, pois a informação é reelaborada de modo a ampliar e

facilitar o uso. Eles descrevem, analisam e interpretam as informações dos

documentos primários.

Exemplos de documentos secundários:

- Dicionários: é um tipo de obra de referência que dá informações sobre as palavras

e sua grafia, pronuncia, significado, etimologia, sinonímia e antonímia. Define termos

científicos e técnicos de forma simplificada e, às vezes, dá breves indicações sobre

as aplicações dos conceitos que expressam.


- Manuais: é um tipo de documento que inclui informações básicas de uma ciência,

de uma técnica ou de uma arte.

- Enciclopédia: é uma obra, em um ou mais volumes, que traz informações sobre

todos ou alguns ramos do conhecimento. Em geral apresenta-se na forma de

verbetes ordenados alfabeticamente ou sistematicamente. Também pode ser

apenas sobre um determinado ramo do conhecimento.

- Atlas: é uma coleção de mapas.

- Metodologia científica: são descritas as diversas fases de uma pesquisa, maneiras

de analisar e descrever os dados e, muitas vezes, formas de citação das fontes se

informação consultadas.

- Tabelas, unidades, medidas e estatística: são dados matemáticos, físicos,

químicos, físico-químicos e biológicos regularmente publicados em documentos

especializados.

2.3 Documentos terciários

São documentos que guiam o usuário aos documentos primários secundários

fornecendo sua identificação e localização, que guiam os usuários aos documentos

primários e secundários. De acordo com Cunha (2001 apud GROGAN, 1970) os

documentos terciários:

Têm como função principal ajudar o leitor na pesquisa de fontes


primárias e secundárias, sendo que, na maioria, não trazem nenhum
conhecimento ou assunto como um todo, isto é, são sinalizadores de
localização ou indicadores sobre os documentos primários ou
secundários, além de informação factual.
Exemplos de documentos terciários:

- Bibliografias: é uma lista de referências bibliográficas relativas aos diversos tipos

de fontes de informação sobre determinado assunto ou pessoa.

- Bibliografias de bibliografias: são bibliografias que relacionam bibliografias.

- Catálogos: é um conjunto de registros que descrevem os documentos (itens)

pertencentes a um acervo ou a vários acervos. Esses registros são elaborados de

acordo com normas ou regras previamente determinados para que seja possível a

recuperação desses mesmos documentos.

- Diretório: são listas de pessoas ou organizações, geralmente em ordem alfabética

ou classificada, fornecendo o endereço e outros dados das pessoas físicas e, para

as pessoas jurídicas, o endereço, nome dos dirigentes, produtos e serviços

ofertados e outras informações similares.

- Guias de literatura: seu principal objetivo é manter seus leitores a par da existência

das fontes de informação mais importantes, saber como utilizá-los e ajudá-los na

otimização de pesquisa bibliográfica corrente ou retrospectiva.

- Revisões de literatura: é um levantamento exaustivo dos documentos publicados

sobre determinado assunto. Analisa a documentação corrente e indica os caminhos

que um assunto ou frente de pesquisa pode tomar no futuro.

3. Texto
Texto designa um enunciado qualquer, oral ou escrito, longo ou breve, antigo

ou moderno.

Uma frase, um fragmento de um diálogo, um diálogo, um provérbio, um verso,

uma estrofe, um poema, um romance, e até frases de situação ou frase inarticulada

com as que apresentam em expressões como: “Fogo”!, “Silêncio”!,situadas em

contextos específicos

3.1 Textos técnicos científicos

Tem como características, a objetividade, ressaltando a importância do

assunto, destacando dados e fatos que o tornem relevantes à veracidade do

conteúdo. Um exemplo de textos técnicos científicos são os que são criadas em

ambiente acadêmicas, universidades, etc.

3.2 Textos humanísticos

Divididos em textos argumentativos e textos expositivos, expressam opiniões

que tem a finalidade de convencimento daquilo que se está afirmando ou expondo.

Artigo de opinião critica de imprensa, ensaios e crônicas são exemplos de textos

argumentativos.

Textos expositivos: são textos que utilizam linguagem mais simples que

expressam acontecimentos do dia a dia esse tio de texto geralmente estão nos

textos históricos, nos textos de entretenimento e nos textos de publicitários.


Textos históricos: fatos e acontecimentos passados, o que mais de

destacaram em sua época.

Textos de entretenimento: são aqueles que não tem finalidade de passar

informações novas necessariamente, são exemplos de esses tipos de textos,

historias em quadrinhos revistas sobre a vida dos famosos, etc.

Os textos publicitários: são formados por textos e imagens a fim de chamar a

atenção do receptor ao que se esta apresentando.

3.3 Textos literários

Geralmente usados com todos os recursos lingüísticos, para produzir uma

mensagem artística, com liberdade e originalidade. O texto muitas vezes busca

acionar a imaginação do seu receptor, deixando pistas, mensagens que dão

margem a outras interpretações do conteúdo, dos sentimentos e ações. Os textos

literários são divididos em narrativos, descritivos, diálogos ou ensaios.

Narrativos são relatos centrados em fatos ou acontecimentos, com

personagens atuando e um narrador que relata a ação. O texto narrativo tem em

suas características a temporalidade.(estado inicial, compilação e resolução final). A

seqüência narrativa necessariamente tem que está numa linha de tempo e

determinado espaço. Exemplos de textos narrativos; conto de fadas fabula,

romance, novela etc.


Descritivos são tipos de composição que enumera as partes essenciais de um

ser, geralmente adjetivas de forma que o leitor ou ouvinte tenha desse ser a imagem

mais exata possível. Exemplo de textos descritivos; Novelas, contos, cartas etc.

Os diálogos são textos literários ou cientifico em forma dialogada entre um ou

mais personagens. Ex: fabulas, contos de fadas etc.

Ensaios são textos com apresentação de um assunto, seja ele filosófico,

cientifico histórico, que se caracteriza pela visão de síntese e critica.

3.4 Textos Periódicos

O texto periódico tem três funções: a informação (que deve ser confiável, de

primeira mão, direta e objetiva) a formação (resultados da interpretação dessa

informação), e por último, o entretenimento.

3.5 Textos informativos

Textos para informar algum feito, situação ou circunstâncias, geralmente

esse tipo de textos tem a intenção de “dar a conhecer” sem intervir em

sentimentos e emoções do receptor, cujo principal objetivo é apenas passar a

informação.

3.6
Textos instrutivos

Trazem, instruções recomendam operações e procedimentos e como faz,

podem ser explicativos por textos de instruções de uso. Ex: campanhas de

prevenção, primeiros socorros etc.

3.7 Textos de opinião

Pretende exprimir na medida do possível, o sentido mais profundo das

tensões e fenômenos que assinalam, no cotidiano ou no fluir não transparente da

Historia, aquilo que é para a transformação da vida, para tal objetivo, o texto não

precisa a ser pesado e atinge suas expectativas quando consegue revelar ao leitor o

lado menos visível dos fatos sociais, por exemplo, quando lhe oferece, sem

arrogância por parte do autor, a chave do entendimento de situações, de atitudes, de

palavras, de mudanças, tudo que pode ser refletido no cotidiano de que lê.

3.8 Texto explicativo

Ajuda a responder o porquê, as causas, conseqüências, soluções sobre

determinado assunto, ex. dicionários, enciclopédias etc.


REFERÊNCIAS

CAMPELLO, Bernadete Santos et al. Fontes de informação para pesquisadores e


profissionais. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2000.

CARRIEL, Alessandra R.; GARCIA, Cristiane L. S. Classes de documentos e tipos


de textos. Disponível em:
<http://189.47.157.112:8080/ra_unesp/handle/123456789/75>. Acesso em: ago.
2008.

CUNHA, Murilo Bastos da. Para saber mais: fontes de informação em ciência e
tecnologia. Brasília: Briquet de Lemos, 2001.

GUIMARÃES, Elisa. A articulação do texto. São Paulo, Ática, 2000.

VAL, Maria da Graça Costa. Redação e textualidade. São Paulo : Martins Fontes,
1999.