P. 1
Trabalho Escrito de Anatomia ossos DO CRÂNIO E FACE.

Trabalho Escrito de Anatomia ossos DO CRÂNIO E FACE.

|Views: 4.774|Likes:
Publicado porelannewater
Trabalho Escrito de Anatomia ossos DO CRÂNIO E FACE.
Trabalho Escrito de Anatomia ossos DO CRÂNIO E FACE.

More info:

Published by: elannewater on May 28, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/09/2013

pdf

text

original

FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍNOVAFAPI

Ossos do Crânio e da Face.

Disciplina: Anatomia Radiológica Professor (a): Alissandra Curso: Tecnologia em Radiologia Data da Entrega: 25/05/2011 Turma: 2º Período

Aluna Antonio Rafael Elanne Cristina Ildenice Lopes Renata Caldas Rosianne Denille

Nota

Teresina- PI 1º semestre / 2011

Súmario

Introdução .....................................................................................................................01 Desenvolvimento ...........................................................................................................02 Conclusão.......................................................................................................................03 Re erencias.................................................................................................................. ...04
 

Introdução
Os ossos da cabeça são divididos por ossos do crânio e da face. Além dos oito ossos cranianos há catorze ossos faciais formando o crânio, ou esqueleto ósseo da cabeça. Lembre-se de que o crânio inclui a estrutura óssea total da cabeça, que abrange tanto os ossos cranianos quanto os faciais. Cada um dos ossos faciais é identificado nos desenhos frontal e lateral, exceto pelos dois ossos palatinos e pelo vômer, os quais se encontram ambos localizados internamente e não são vis veis em um esqueleto seco a partir do exterior. Os catorze ossos faciais contribuem para o formato da face de uma pessoa. Além disso, as cavidades das órbitas, nariz e boca são em grande parte constituídas pelos ossos da face. Dos catorze ossos que constituem o esqueleto facial apenas dois são ossos únicos, os restantes consistem em seis pares de ossos, com ossos semelhantes de cada lado da face. Cada um dos ossos faciais é separado e estudado individualmente, ou como pares, no caso dos seis ossos emparelhados. Após a descrição de cada um desses ossos faciais há uma lista dos ossos adjacentes com os quais eles se articulam, ou com os quais eles estão ligados. O conhecimento dessas relações anatômica ajuda a compreender a estrutura do crânio total, ou esqueleto ósseo da cabeça. A cabeça do ser humano pode ser basicamente dividida em duas partes por um lado, o crânio, que constitui a parte superior e posterior, sendo composto por oito ossos s oldados entre si, de modo a formarem uma cavidade na qual fica alojado o encéfalo; por outro lado, a face, situada na parte anterior e inferior. O crânio é formado por oito ossos diferentes, que apenas ficam firmemente unidos entre si a partir dos dois ou três anos de vida, formando em conjunto uma cavidade que alberga o encéfalo e na qual é possível diferenciar várias partes. O formato da cabeça comum é denominado mesocefálico. As medidas do crânio adulto são 15 cm entre as eminências parietais (lateral), 19 cm da eminência frontal até a protuberância occipital (AP ou PA) e 23 cm do vértice até abaixo do queixo (incidência S V). Embora a maioria dos adultos possua um crânio de tamanho e formato médios, existem exceções a essa regra. Uma base geral para descrever tipos de crânio é comparar a largura do crânio na eminência parietal com o comprimento medido desde a eminência frontal até a protuberância occipital externa. Em média, o crânio mesocefálico possui argura entre 75% e 80% do comprimento. Os ossos do crânio são ossos largos, formados por uma lâmina externa de osso cortical de superfície lisa e por uma lâmina interna igualmente de osso cortical, mas de superfície rugosa, separadas entre si por uma camada de osso trabecular. As maiorias dos ossos cranianos formam pares, um do lado direito e o outro do lado esquerdo. Para tornar o crânio mais forte, alguns desses pares, como os dos ossos frontais, occipitais e esfenóides, fundem-se num osso único. Os pares de ossos cranianos mais importantes são os parietais, temporais, maxilares, zigomáticos, nasais e palatinos. Os ossos cranianos são finos, mas devido a seu formato curvo, são muito fortes em relação a seu peso. O crânio inclui a estrutura óssea total da cabeça, que abrange tanto os ossos cranianos quanto os faciais. Os ossos cranianos são novamente identificados para mostrar as relações anatômicas da estrutura total do crânio.
£ ¢ ¡

Desenvolvimento
SSOS DO C ÂNIO
¥ ¤ §

Frontal o osso frontal forma, essencialmente, a fronte (testa); o teto da cavidade nasal e as órbitas. Procure identificar os seguintes acidentes anatômicos borda supra orbitária, uma borda definida acima de cada órbita, e o arco superciliar, uma proeminência que se superpõe ao seio frontal; tuberosidade frontal, espinha nasal e processo zigomático. Parietais os dois ossos parietais, direito e esquerdo, formam os lados e o teto do crânio e se articulam na linha mediana formando a sutura sagital. A linha de articulação com o osso frontal é chamada de sutura coronal. Procure identificar, ainda, os acidentes seguintes borda escamosa, forame parietal, sulco da artéria meníngea média, linha temporal superior, linha temporal inferior. Occipital o osso occipital forma a parte posterior e parte da base do crânio; articula-se anteriormente com os ossos parietais formando a sutura lambdóide. Em sua porção inferior há uma grande abertura, denominada forame magno, que dá passagem à continuação caudal do encéfalo. Observe a protuberância occipital externa; os côndilos do occipital, que se articulam com a primeira vértebra cervical, denominada atlas; e, ainda, apresenta uma porção basilar, que se articula com o corpo do osso esfenóide. Procure identificar, ainda, os acidentes óss eos protuberância occipital interna, canal do nervo hipoglosso, linha nucal superior, linha nucal inferior. Temporais direito e esquerdo, constituem as paredes laterais do crânio; são formados por uma porção escamosa, que se articula com o parietal na sutura escamosa, uma porção mastóidea (processo mastóide), porção timpânica e porção petrosa (ou rochosa). Identifique, também, os acidentes ósseos processo estilóide, processo Zigomáticos, o qual, juntamente com o processo temporal do osso Zigomáticos formam o arco Zigomáticos, meato acústico externo, meato acústico interno, fossa e tubérculo mandibular, canal carotídeo. sfenóide Identifique, os seguintes acidentes processos crinóides anteriores e posteriores, fossa hipofisária, forame redondo, forame oval, forame espinhoso, canal óptico. Etmóide Possui uma lâmina horizontal, a lâmina crivosa, que é atravessada pelos filetes do nervo olfatório; uma lâmina perpendicular, que, juntamente com o vômer, constitui o septo nasal ósseo. Identifique ainda as conchas nasais superior e média que são duas massas laterais que se projetam para o interior da cavidade nasal. OSSOS DA FACE Maxila direita e esquerda ocupa quase toda a face, formando o maxilar. Cada maxila apresenta um corpo, um processo frontal, que se articula com o osso frontal, um processo palatino que, juntamente com a lâmina horizontal do osso palatino, forma o palato duro; processo alveolar, em cujos alvéolos estão implantados os dentes, e um processo Zigomáticos. Palatinos:- direito e esquerdo, são dois pequenos ossos em forma de L, com uma lâmina horizontal e outra, lâmina vertical, localizados atrás das maxilas e anteriormente aos processos pterigóides do osso esfenóide, participam da delimitação das cavidades bucal, nasal e orbitária.
¦ ¦ ¦ ¦ ¦

Zigomáticos (ou malares):- os ossos Zigomáticos, direito e esquerdo, são duas massas ósseas salientes que formam as proeminências da face; através do seu processo temporal do osso Zigomáticos, que se articula com o processo Zigomáticos do osso temporal, forma o arco Zigomáticos; limitam a órbita juntamente com a maxila. Nasais:- os ossos nasais, direito e esquerdo, articulam-se entre si no plano mediano, formam o esqueleto ósseo de parte do dorso do nariz. Lacrimais:- estão situados na parte anterior da parede medial da órbita, e delimitam a fossa do saco lacrimal, que se continua no canal naso-lacrimal, que se abre no meato inferior da cavidade nasal. Conchas nasais inferiores: - são ossos independentes, laminares, situados na cavidade nasal, podem ser observadas através da abertura piriforme do nariz. Vômer:- é um pequeno osso situado na face inferior do crânio, onde se articula com o osso esfenóide; possui uma lâmina que, juntamente com a lâmina perpendicular do osso etmóide, concorre para a formação do septo nasal ósseo. Mandíbula:- é um osso ímpar e móvel, articula-se com os temporais através dos côndilos, formando as articulações têm poro-mandibular (ATM). A mandíbula consta de um corpo, em forma de ferradura, que apresenta os alvéolos da arcada dentária inferior, e dois ramos, continuação do corpo numa angulação conhecida como ângulo da mandíbula. O ramo da mandíbula apresenta um côndilo, que se articula com a fossa mandibular do temporal, e um processo coronóide; entre o côndilo e o processo coronóide há uma incisura mandibular. Osso hióide:- é um osso pequeno, em forma de ferradura, ímpar, e não pertence nem ao crânio nem à face, estando situado na região do pescoço, abaixo da mandíbula e acima da cartilagem tireóide da laringe.

Conclusão
Conceito de Ossos: Ossos são órgãos esbranquiçados, muito duros, que unidos aos outros, por intermédio das junturas ou articulações constituem o esqueleto. É uma forma especializada de tecido conjuntivo cuja a principal característica é a mineralização (cálcio) de sua matriz óssea (fibras colágenas e proteoglicanas). O osso é um tecido vivo, complexo e dinâmico. Uma forma sólida de tecido conjuntivo, altamente especializado que forma a maior parte do esqueleto e é o principal tecido de apoio do corpo. O tecido ósseo participa de um contínuo processo de remodelamento dinâmico, produzindo osso novo e degradando osso velho. O osso é formado por vários tecidos diferentes: tecido ósseo, cartilaginoso, conjuntivo denso, epitelial, adiposo, nervoso e vários tecidos formadores de sangue. Quanto a irrigação do osso, temos os canais de Volkman (vasos sangüíneos maiores) e os canais de Havers (vasos sangüíneos menores). O tecido ósseo não apresenta vasos linfáticos, apenas o tecido periósteo tem drenagem linfática. A cabeça óssea é constituída pelos ossos do crânio e pelos ossos da face. O crânio é uma caixa óssea constituída por uma parte superior, a abóbada craniana, e uma parte inferior, a base do crânio. A face é constituída por uma maciço ósseo, situado adiante da base do crânio e limitando com este várias cavidades onde se encontra a maior parte dos órgãos dos sentidos.
O sistema esquelético é composto de ossos e cartilagens.

Referencias

y

TRATADO DE TECNICAS RADIOLÓGICA E BASE ANATOMICA - KENNETH L. BONTRAGER, MA , RT ® 5ª EDIÇÃO.

y

http://www.webciencia.com/11_24cabeca.htm

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->