Você está na página 1de 37

PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II

CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
PSS I
Potência de dez: Deslocamento e espaço percorrido

1. Escreva os seguintes números em notação 6. Uma pessoa sai do ponto A e caminha pelos
científica: pontos B, C e D, onde pára. Com base na figura a
a) 3 400 000 b) 700 000 seguir, calcule o deslocamento e o espaço
c) 5 000 000 000 d) 0,001 percorrido pela pessoa nos trechos percorridos:
e) 0,000054 f) 0,0006
g) 5 866 000 h) 9 000 000 a) AB b) ABCD
i) 1 000 j) 0,000025
l) 0,235697 m) 0,00000000000000032

Unidades do SI (massa, tempo e comprimento)

2. Dê os seguintes valores em unidades do


SI:

a) 7 km b) 5 min
c) 8 h d) 580 cm
e) 15 000 mm f) 85 cm 7.Consideremos um carro percorrendo uma pista
g) 600 g h) 3 200 g circular de raio 80 m. Determine o deslocamento e
i) 2, 5 km j) 8, 3 km o espaço percorrido pelo carro durante:
l) 10, 2 cm m) 88,325 mm
n) 60 min o) 15 min a) Um quarto de volta
p) 602 g q) 0,5 g b) Meia volta
r) 0,2 mg s) 3,2 t c) Uma volta

3. (Cesgranrio – RJ) Em qual das opções Transformações:


abaixo se colocam corretamente, em
ordem decrescente, as unidades de 8.Transforme para km/h:
comprimento apresentadas?
a) 54 m/s b) 18 m/s
a) km, m, µ m, mm, cm c) 18 m/s d) 15 m/s
b) km, m mm, µ m, cm e) 90 m/s f) 45 m/s
g) 102 m/s h) 110 m/s
c) m, km, mm, µ m, cm
i) 27 m/s j) 60 cm/s
d) km, m, cm, mm, µ m l) 57 cm/s m) 77 m/s
e) mm, µ m, km, m, cm
9.Transforme para m/s:
4. (UFAL) A espessura de uma lâmina de
metal é 0,20 mm. Qual é, em metros, a a) 18 km/h b) 45 km/h
medida dessa lâmina? c) 90 km/h d) 120 km/h
e) 160 km/h f) 240 km/h
4 3
a) 2,0. 10 b) 2,0. 10 g) 80 km/h h) 100 km/h
−3 i) 56 km/s j) 319 km/h
c) 2,0. 10 d) 2,0. 10
l) 19 km/h m) 280 km/s
−4
e) 2,0. 10 Velocidade escalar média
5. (Vunesp – SP) O intervalo de tempo de 10.Em uma estrada, um carro passa pelo marco
2,4 min equivale, no Sistema quilométrico 218 às 10h 15 min e pelo marco 236
Internacional de unidades (SI), a: às 10h e 30 min. Qual a velocidade escalar média
do carro entre esses marcos?
a) 24 s b) 124 s
c) 144 s d) 160 s
e) 240 s
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 140
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
e) 100 km/h
11.Um veículo percorre, inicialmente, 40 km de
uma estrada em 0,5 h. A seguir, percorre mais 60 17. (FAFI-BH) Um atleta corre 100 m com
km, em 1h 30 min. Determine a velocidade velocidade de 40 m/s; a seguir, corre 25 m com
escalar média do veículo, em km/h, durante todo o velocidade de 50 m/s ao longo de uma pista
percurso. retilínea. Durante esse movimento, pode-se
afirmar que a velocidade média do atleta é de,
12.Um ciclista deve percorrer 35 km em 1 h. Ele aproximadamente,
observou que gastou 40 min para percorrer 20 km.
Qual deverá ser sua velocidade escalar média para a) 90m/s b) 50 m/s
percorrer a distância restante dentro do tempo c) 45 m/s d) 42 m/s
previsto?
Aceleração escalar média
13.Um automóvel percorre metade de sua
trajetória com velocidade escalar média de 30 18. (UFPB-97) Um automóvel percorre uma pista
km/h e a outra metade com velocidade escalar retilínea com aceleração constante. Num
média de 70 km/h. Qual a velocidade escalar determinado instante sua velocidade é de 36 km/h
média em toda a trajetória? e 10 s depois, 144 km/h. A aceleração do
2
automóvel em m/s é:
14.(Fuvest-SP) A figura representa a trajetória de
um caminhão de entregas que parte de A, vai até a) 2 b) 3 c) 4 d) 9,8 e) 10,8
B e retorna A. No trajeto de A B o caminhão
mantém uma velocidade média de 30 km/h; na 19. (Fuvest-SP) Partindo do repouso, um avião
volta, de B até A, gasta 6 minutos. Qual o tempo percorre a pista e atinge a velocidade de 360
gasto pelo caminhão para ir de A até B? Qual a km/h, em 25 s. Qual o valor da aceleração escalar
velocidade média do caminhão quando vai de B 2
média, em m/s ?
até A, em km/h?
20. (Cesgranrio-RJ) Um atleta desloca-se em
movimento uniformemente variado. Às 2 h, 29
min e 55 s, sua velocidade é de 1 m/s e, logo a
seguir, ás 2 h 30 min e 25 s, está com 10 m/s.
2
Qual a aceleração escalar desse atleta, em m/s ?

a) 0,03 b) 0,1
c) 0,3 d) 1,0
e) 3,0
15. (UFPA) Um transatlântico faz uma viagem de
3600 km em 6 dias e 6 horas. Em metros por 21. (UFMS) A tabela abaixo fornece, em vários
segundo, sua velocidade de cruzeiro é instantes, os valores da velocidade de um corpo
aproximadamente: que se desloca em linha reta.
t(s) 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0
a) 24,12 b) 12,40
v(m/s) 5,0 8,0 11,0 14,0 17,0
c) 6,70 d) 3,40
e) 1,86
A respeito desse movimento descrito pela tabela, é
correto afirmar que:
16.(Unifor-CE) O motorista de um automóvel
(01) é caracterizado pela aceleração variável;
percorre a distância de 600 km entre duas cidades.
Nos primeiros 300 km da viagem ele mantém a
(02) é caracterizado como movimento
velocidade média de 120 km/h, fazendo, em
uniformemente variado;
seguida, uma parada de 30 min. Prossegue a
viagem gastando mais 3,0 h para completá-la. A
(04) o valor da aceleração, calculado a partir da
velocidade escalar média do automóvel, no
tabela apresentada, tem um valor constante de 3
percurso todo, foi de: 2
m/s ;
a) 78 km/h b) 85 km/h
c) 90 km/h d) 95 km/h
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 141
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
(08) considerando a aceleração constante, o 25.O deslocamento do móvel entre os instantes 1 s
espaço inicial quando foi acionado o cronômetro e 4 s é:
correspondeu à posição 0 m;
a) 4 m b) 2 m
(16) considerando a aceleração constante, a c) 0 d) 6 m
velocidade inicial quando foi acionado o e) n.d.a
cronômetro correspondeu a 2 m/s;
26. O móvel passa pela origem das posições no
(32) observando os valores da tabela, entre os instante:
instantes 1s e 2s, o espaço percorrido
correspondeu a 6,5 m. a) 3 s b) 0
c) 1 s d) 5 s
Movimento Uniforme (MU) e) n.d.a

22. (UMC-SP) A posição de um móvel varia com 27. (EFOA-MG) Dois móveis partem
o tempo, segundo a função s = 10 + 2t ( s em simultaneamente de dois pontos de uma reta,
metros e t em segundos). Determine, para o separados por uma distância de 15 m,
móvel: percorrendo-a na mesma direção e em sentidos
contrários, com velocidades constantes e iguais a
a) a posição inicial 2 m/s e 3 m/s. O tempo, após a partida, no qual se
b) a velocidade verifica o encontro é de:
c) a posição ocupada por ele no instante t = 2s
d) o instante correspondente à posição 20 m a) 3 s b) 5s
c) 2 s d) 4 s
23. (ITE-SP) Dois carros partem simultaneamente e) 7 s
das posições indicadas na figura, com velocidades
constantes de 80 km/h e 60 km/h, 28. (PUC-RS) dois automóveis, A e B, se
respectivamente. deslocam sobre uma mesma estrada, mesma
direção e em sentidos opostos, animados,
respectivamente, das velocidades constantes V A
= 90 km/h e V B = 60 km/h. Num determinado
instante t 0 = 0 h, passam pelo mesmo
referencial. Ao final de 15 min, contados a partir
do referencial, a distância entre os automóveis, em
quilômetros, será de:
3
a) 10,0 b) 37,5
a) Qual o instante em que ocorrerá a c) 42,7 d) 54,8
ultrapassagem do carro pelo A pelo B? e) 81,3
b) Qual a posição do encontro?
c) Quanto tempo levará o móvel B para 29. (FGV-SP) Um objeto desloca-se em
percorrer 400 km? movimento retilíneo uniforme durante 30 s. A
figura representa o gráfico do espaço em função
(PUC-SP) Este enunciado refere-se aos testes 24 do tempo.
a 26. A função horária das posições de um móvel
sobre uma trajetória retilínea é s = 10- 2 t ( no SI).

24. A posição do móvel no instante 6 s é:

a) 0 b) 2 m
c) – 2 m d) 22 m
e) n.d.a

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 142


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
O espaço do objeto no instante t = 30 s, em
metros, será:

a) 30 b) 35 c) 40 d) 45 e) 50

30. (UFSM-RS) O gráfico da figura representa a


posição, em função do tempo, de dois carros, a e
B, que se deslocam numa estrada reta.

a) 11,3 m b) 20,0 m
c) 23,3 m d) 35,0 m
e) 46,6 m

33. (Unicruz-RS) Os gráficos abaixo representam


as funções horárias de dois móveis.

Pode-se afirmar que a velocidade do carro A:

a) É maior que a do carro B


b) É igual à don carro B
c) É menor que a do carro B
d) Aumenta na mesma taxa que a do carro B
e) É de 20 km/h

31. (UFSE) O movimento descrito através do As velocidades dos móveis são, respectivamente:
gráfico ao lado pode também ser descrito pela
função horária: a) 40 m/s e zero
b) 10 m/s e 20 m/s
c) – 10 m/s e zero
d) 40 m/s e – 20 m/s
e) 10 m/s e zero

34. (ESAL-MG) As posições de um ponto


material variam, em função do tempo, de acordo
com o gráfico abaixo.

a) s = 15t
b) s = 15 + 5t
c) s = 15 – 3t
d) s = 15 – 5t
e) s = 15 + 3t

32. (PUC-BA) No gráfico, representa-se a


distância e percorrida por um corpo que se move
em linha reta, em função do tempo t. qual é, mais
aproximadamente, a distância percorrida pelo
corpo entre os instantes t = 1,0 s e t = 3,0 s? Determinar:

a) A posição inicial do movimento


b) O que acontece, com o ponto material, no
intervalo de tempo de 0 a 2 s
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 143
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
c) Os instantes em que o móvel passa pela
origem das posições.
d) A velocidade escalar nos instantes 4 s e 9
s

35. (UFPE) O gráfico abaixo mostra as


posições, em função do tempo, que partiram
simultaneamente. O ônibus A partiu de Recife 38. (UFPE) A velocidade de um objeto que se
para Caruaru e o ônibus B partiu de Caruaru move ao longo de uma linha reta horizontal está
para Recife. As distâncias são medidas a representada em função do tempo na figura
partir de Recife. A que distância de Recife, abaixo. Qual o deslocamento, em metros, do
em quilômetros, ocorre o encontro entre os objeto após os primeiros 5 s?
dois ônibus.

Movimento uniformemente variado (MUV)

36. Um ponto material em movimento retilíneo 39.(UFAL) O gráfico abaixo representa a


adquire velocidade que obedece à função v = 40 – velocidade de um carro, que se desloca em estrada
10 t (no SI). Determine: reta, em função do tempo. Durante a freada, os
módulos do deslocamento e da aceleração, em
a) a velocidade inicial unidades do Sistema Internacional, são:
b) a aceleração
c) a velocidade no instante 5 s
d) o instante em que o ponto material muda de
sentido
e) a classificação do movimento (acelerado ou
retardado) nos instantes 2 s e 6 s.

37. (UFPB-99) Um automóvel parte João Pessoa


para uma cidade que se encontra a uma distância
a) 150 e 4,0 b) 150 e 2,0
de 135 km/h. Na 1° hora, sua velocidade v em
c) 100 e 0 d) 50 e 4,0
função do tempo t é representada no gráfico
e) 50 e 2,0
abaixo. Após esta 1° hora, o automóvel ainda tem
de percorrer uma distância D para chegar a seu
40. (UFCE) Um objeto se move ao longo de uma
destino. Determine D em km.
reta. Sua velocidade varia linearmente com o
tempo como mostra o gráfico. A velocidade média
do objeto no intervalo de tempo compreendido
entre t = 4 s e t = 8 s, é de:
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 144
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
2
a) a aceleração da partícula é 2 m/s .
b) a velocidade inicial da partícula é de 5 m/s.
c) a posição inicial da partícula é 10 m.
d) a velocidade inicial da partícula é -10 m/s.
e) a posição inicial da partícula é 2 m.

45. (Cefet-PR) Um móvel descreve um


movimento retilíneo obedecendo à função horária
2
x = 8 + 6t - t (no SI). Esse movimento tem
inversão de seu sentido no instante, em segundos,
igual a:

a) 8 b) 3
41.(UEL-PR) Dois móveis partem c) 6 d) 2
simultaneamente de um mesmo ponto e suas 4
velocidades estão representadas no gráfico abaixo. e) 8
A diferença entre as distâncias percorridas pelos
dois móveis, nos 30 s, é igual a: 46.(ESAL-MG) Dois móveis percorrem a mesma
trajetória retilínea, segundo as equações horárias:
2
s 1 = 2 + 8t e s 2 = 10 + 8t -2t .
Pode-se afirmar que os móveis encontrar-se-ão na
posição:

a) 0 (origem) b) 2 m
c) 9 m d) 18 m
e) – 10 m

42. (UFRJ) Nas provas de atletismo de curta 47. (Cefet-PR) Um móvel parte do repouso com
distância (até 200 m) observa-se um aumento 2
aceleração de 1,5 m/s e neste instante passa por
muito rápido das velocidades nos primeiros ele um segundo móvel, com velocidade constante
segundos e depois de um intervalo de tempo de 30 m/s com a mesma direção e sentido. O
relativamente longo em que a velocidade do atleta primeiro móvel alcança o segundo após_______s,
permanece constante para, em seguida, diminuir quando tiverem se deslocado por_______m.
lentamente. É dado o gráfico: A alternativa correta que completa corretamente
as lacunas corresponde à opção:

a) 20 – 60 b) 30 – 90
c) 40 – 60 d) 40 – 1200
e) 30 – 1200

48. (Vunesp-SP) No diagrama está representada a


função do tempo, de um móvel que se desloca ao
longo do eixo x.
43. (UFSC) Uma partícula, efetuando um
movimento retilíneo, desloca-se segundo a
2
equação x = - 2 – 4t + 2t , onde x é medido em
metros e t em segundos. Qual é o módulo da
velocidade média, em m/s, dessa partícula entre os
instantes t = 0 s e t = 4 s?

44. O movimento de uma partícula se faz segundo


2
a equação horária: s = 2t - 5t +10 (no SI).
Assinale a alternativa correta. Determine:

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 145


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
a) A velocidade escalar inicial resistência do ar, a altura máxima alcançada
b) A aceleração escalar pelo projétil e o tempo necessário para
c) A velocidade escalar no instante t = 6 s alcança-la são, respectivamente:
d) A função x = f(t) a) 4 000 m; 40 s b) 4 000m; 20 s
c) 2 000 m; 40 s d) 2 000 m; 20 s
49. Um móvel que se movimenta sobre uma e) 2 000 m; 10 s
trajetória retilínea tem posição no decorrer do
tempo dada pelo gráfico a seguir. 52. (Cefet-BA) Um balão, em movimento
vertical ascendente à velocidade constante de
10 m/s, está a 75 m da Terra, quando dele se
desprende um objeto. Considerando a
2
aceleração da gravidade igual a 10 m/s e
desprezando a resistência do ar, o tempo, em
segundos, em que o objeto chegará a Terra, é:

a) 5 b) 20 c) 10 d) 8 e) 7

53.(Cesep-PE)O enunciado refere-se ás


questões 54 e 55. Uma bola é abandonada em
queda livre de uma altura de 180 m (g = 10
Determine: 2
m/s ).
a) a posição inicial do móvel
b) o instante e a posição que o móvel muda 54. O tempo em que a bola levará para atingir o
de sentido solo será, em segundos:
c) o intervalo de tempo em que o movimento
é acelerado a) 1 b) 5 c) 10 d) 2 e) 6

Queda dos corpos 55. Sua velocidade ao tocar o solo será, em metros
por segundo:
50. (UFSC) Quanto ao movimento de um
corpo lançado verticalmente para cima e a) 60 b) 30 c) 80 d) 90 e) 180
submetido somente à ação da gravidade, é
correto afirmar que: 56. (Unicruz-RS) Um menino, brincando na janela
de um apartamento, deixa cair seu carrinho, que
01) A velocidade do corpo no ponto de altura leva 2,0 s para atingir o solo. A velocidade com
máxima é zero instantaneamente. que o carrinho chega ao solo e a altura da janela
2
são respectivamente: (Adote g = 10 m/s ).
02) A velocidade do corpo é constante para
todo o percurso. a) – 20 m/s e 60 m b) 20 m/s e 20 m
c) 60 m/s e 20 m d) – 20 m/s e 20 m
04) O tempo necessário para a subida é igual e) 5 m/s e 20 m
ao tempo de descida, sempre que o corpo é
lançado de um ponto e retorna ao mesmo 57. (UFPE) Atira-se em um poço uma pedra
ponto. verticalmente para baixo, com uma velocidade
inicial v 0 = 10 m/s. Sendo a aceleração local da
08) A aceleração do corpo é maior na descida 2
do que na subida. gravidade igual a 10 m/s e sabendo que a pedra
gasta 2 s para chegar ao fundo do poço, podemos
16) Para um dado ponto na trajetória, a concluir que a profundidade desse poço é, em
velocidade tem os mesmos valores, em metros:
módulo, na subida e na descida.
a) 30 b) 40 c) 50 d) 20 e) n.d.a
51. (UFES) Um projétil é disparado do solo,
verticalmente para cima, com velocidade 58. (UFMT) Dois projéteis iguais são atirados da
inicial igual a 200 m/s. Desprezando-se a mesma posição (40 m acima do solo),
verticalmente, em sentidos opostos e com a
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 146
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
mesma velocidade. Em 2 s o primeiro projétil
atinge o solo. Depois de quanto tempo da chegada 62. (CEFET-PR) A figura mostra os vetores A, B
do primeiro o segundo atingirá o solo? (Despreze e C. Sobre eles, pode-se afirmar que:
2
qualquer atrito e considere g = 10 m/s ).

a) 1 s b) 2 s c) 3 s d) 4 s e) 5 s

Vetor

59. (FACIA) Na figura, os vetores a e


b representam os deslocamentos sucessivos de
um móvel. O módulo do vetor a + b é igual: I) A soma da componente de A e a componente de
B, ao longo de cada eixo, é igual á componente de
C ao longo deste eixo.

II) Pode-se obter C, tanto somando A e B


diretamente, como somando as componentes de A
e B.

III) Considerando que os vetores A e B possuem


módulos diferentes, A e B podem ser combinados
a) 15 cm b) 25 cm e obteremos resultante nula.
c) 30 cm d) 35 cm
e) 40 cm IV) O vetor B é a diferença entre o vetor C e o
vetor A. É correta a alternativa:
60. (Unisa-SP) Uma pessoa sai de sua casa e
percorre as seguintes distâncias na seguinte a) I, II e IV são verdadeiras.
ordem: b) Apenas a III é verdadeira.
I) 60 m para leste c) Apenas a II é falsa.
II) 40 m para norte d) Apenas a IV é verdadeira
III) 30 m para oeste e) II e III são verdadeiras.
Podemos afirmar que após o último percurso, a
pessoa se encontra do ponto de partida: 63. (Fatec-SP) Dados os vetores A, B e C ,
representados na figura em que cada quadrícula
a) 50 m b) 80 m apresenta lado correspondente a uma unidade de
c) 20 m d) 40 m medida, é correto afirmar que a resultante dos
e) 60 m vetores tem módulo:

61.(UFRN) A figura abaixo representa o a) 1 b) 2 c) 3 d) 4 e) 6


deslocamento de um móvel em várias etapas.
Cada vetor tem módulo igual a 20m. A distância
percorrida pelo móvel e o módulo do vetor
deslocamento são, respectivamente:

64. (UFPB-2006) Um cidadão está à procura de


uma festa. Ele parte de uma praça, com a
informação de que o endereço procurado estaria
situado a 2km ao norte. Após chegar ao referido
a) 20 5 m e 20 5 m b) 40m e 40 5 m local, ele recebe nova informação de que deveria
se deslocar 4km para o leste. Não encontrando
c) 100 m e 20 5 m d) 20 5 m e 40m ainda o endereço, o cidadão pede informação a
e) 100 m e 40 5 m outra pessoa, que diz estar a festa acontecendo a

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 147


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
5km ao sul daquele ponto. Seguindo essa dica, ele e) 7 min
finalmente chega ao evento. Na situação descrita,
o módulo do vetor deslocamento do cidadão, da 68.(Fuvest-SP) Um barco atravessa um rio de
praça até o destino final, é: margens paralelas de largura d = 4 km. Devido à
correnteza, a componente da velocidade dom
a) 11 km b) 7 km barco ao longo das margens é v A = 0,5 km/h em
c) 5 km d) 4 km relação às margens. Na direção, perpendicular ás
e) 3 km
margens a componente da velocidade é v B = 2
65.(UFPB-2008) Uma bola de bilhar sofre quatro km/h. Pergunta-se:
deslocamentos sucessivos representados pelos
vetores d1, d2, d3 e d4 apresentados no diagrama a) Quanto tempo leva o barco par atravessar
abaixo. o rio?
b) Ao completar a travessia, qual é o
deslocamento do barco na direção das
margens?

Lançamento oblíquo

69.(UFPB-2008) Em uma partida de futebol, o


goleiro bate um tiro de meta com a bola no nível
do gramado. Tal chute dá à bola uma velocidade
inicial de módulo 20m/s e um ângulo de
lançamento de 45°. Nessas condições, a distância
mínima que um jogador deve estar do ponto de
lançamento da bola, para recebê-la no seu
primeiro contato com o solo, é:

a) 30m b) 40m
c) 20m d) 10m
COMPOSIÇÃO DO MOVIMENTO: e) 5m
Velocidade relativa:
70. (UFPB-2010) O recorde mundial do salto a
66.(FEI-SP) Sabe-se que a distância entre as distância masculino está na marca dos 19,6 m.
margens paralelas de um rio é de 100 m e que a Com base nessa informação, identifique as
velocidade da correnteza, de 6m/s, é constante, afirmativas corretas:
com direção paralela ás margens.um barco parte
de um ponto x da margem a com velocidade I. Se um atleta conseguir saltar, fazendo um
constante de 8 m/s, com direção perpendicular ás ângulo exato de 45° com a horizontal, o módulo
margens do rio. A que distância do ponto x o da sua velocidade inicial, para atingir o recorde
barco atinge a margem B? mundial, deverá ser de 14 m/s.

a) 100 m b) 125 m II. Se um atleta saltar, fazendo um ângulo de 60°


c) 600 m d) 750 m com a horizontal com velocidade inicial de 14 m/s
e) 800 m em módulo, quebrará o recorde mundial.

67.(FESP-SP) Um barco que leva um tempo III. Se um atleta conseguir saltar, com velocidade
mínimo de 5 min para atravessar um rio quando inicial em módulo de 13 m/s, atingirá, no máximo,
não existe correnteza. Sabendo que a velocidade uma distância de 16,9 m.
do barco em relação ao rio é de 4 m/s, podemos
dizer que, quando as águas do rio tiverem uma IV. Se um atleta saltar na Lua, onde a gravidade é
velocidade de 3 m/s, o mesmo barco levará,, para um sexto da gravidade da Terra, com velocidade
atravessa-lo no, mínimo: inicial em módulo de 15 m/s, atingirá a distância
máxima de 135 m.
a) 8min 45s b) 5 min
c) 6min 15s d) 4 min
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 148
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
V. Se um atleta saltar no planeta Júpiter, onde a a) N c) 3,0 N e) 24 N
gravidade é duas vezes e meia a gravidade da b) 1,5 N d) 6,0 N
Terra, com velocidade de 15 m/s em módulo,
atingirá uma distância máxima de 9 m. 79. (UFPB) Uma locomotiva, desenvolvendo uma
aceleração de 2 ,, puxa três vagões ao longo
71.(UEL-PR) Do alto de um prédio de 40 m de
de uma ferrovia retilínea, conforme a figura.
altura, um projétil é disparado com velocidade
inicial de 50 m/s, formando um ângulo de 37°
2
acima da horizontal. Adotando-se g = 10 m/s ,
sen 37° = 0,60 e cós 37° = 0,80, pode-se concluir
que a altura máxima atingida em relação ao solo é, Se o vagão 3 pesa , a força exercida
em metros, de: sobre ele pelo vagão 2 é:

a) 45 b) 70 c) 85 d) 135 e) 175 a) d)
b) e)
Leis de Newton c)
76. (UFGRS) A inércia de uma partícula de massa 80. (UFMS) Para uma partícula em movimento
m se caracteriza: retilíneo uniformemente acelerado, é correto
afirmar que:
I) pela incapacidade de essa partícula, por si
mesma, modificar seu estado de repouso ou de 01) sua trajetória é uma circunferência.
movimento retilíneo uniforme. 02) sua trajetória é uma linha reta.
II) pela incapacidade de essa partícula permanecer 04) sua aceleração é nula.
em repouso quando uma força resultante é 08) sua aceleração é constante e não-nula.
exercida sobre ela. 16) a força resultante que atua na partícula é
III) pela capacidade de essa partícula exercer constante e não-nula.
forças sobre outras partículas. 32) não atua nenhuma força na partícula.

Das informações acima, quais estão corretas? A soma das proposições corretas é _______

a) apenas II d) apenas I e III 81. (UFRGS) Um corpo de massa igual a 5 Kg,


b) apenas III e) I, II e III inicialmente em repouso, sofre a ação de uma
c) apenas I e II força resultante constante de 30 N. Qual a
velocidade do corpo depois de 5 s?
77. (FURRN) Numa história em quadrinhos, os
personagens fizeram uma viagem de avião e, a) 5 m/s d) 30 m/s
como não havia assentos, permaneceram de pé e b) 6 m/s e) 150 m/s
soltos durante toda a viagem. Considerando-se as e) 25 m/s
condições normais, os personagens, foram
deslocados: 82. (UFRGS) Um automóvel pode desenvolver
uma aceleração máxima de 2,7 . Qual seria
a) no sentido da cauda do avião, na decolagem e sua aceleração máxima se ele estiver rebocando
no da cabine na, na aterrissagem. outro carro cuja massa fosse o dobro da sua?
b) no sentido da cabina, na decolagem, e no da
cauda do avião, na aterrissagem. a) 2,5 d) 0,9
c) sempre no sentido da cabine do avião. b) 1,8 e) 0,5
d) sempre no sentido contrario ao da cabine do c) 1,5
avião.
e) desceram numa vertical nos dois momentos. 83. (UFAL) Na superfície da terra, onde pode
considerar , uma pedra pesa 150
78. (Fuvest-SP) UM corpo de massa igual a 3,0 N. Se essa pedra fosse transportada para a
Kg está sob a ação de uma força horizontal superfície de Júpiter onde a aceleração da
constante. Ele se desloca num plano horizontal,
gravidade é de 26,0 , o peso da pedra seria,
sem atrito e a sua velocidade aumenta de 2,0 m/s
em newtons, de:
em 4,0 s. A intensidade da força vale:

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 149


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
a) 150 d) 2400 Compare as situações esboçadas abaixo, em que
b) 240 e) 3900 o módulo de F é sempre o mesmo, mas sua
c) 390 direção varia.

84. (UFSC) Com relação às Leis de Newton, é F


correto afirmar:
I.
01) A velocidade adquirida por um corpo é
diretamente proporcional à força que nele é
aplicada. Esse é o conteúdo da 1ª Leis de Newton.
02) A velocidade adquirida por um corpo é II.
F
diretamente proporcional à força que nele é
aplicada. Esse é o conteúdo da 2ª Leis de Newton.
04) Um avião a jato ou um foguete tem o seu
movimento explicado pela 3ª Lei de Newton, ou F
lei da ação e reação. III.
08) A 1ª Lei de Newton, também conhecida como
lei inércia, só pode ser utilizada para os corpos
que estão parados em relação a um sistema de
referencial inercial, porque inércia e repouso são Com relação ao módulo da força normal (N)
sinônimos na Mecânica. exercida pela mesa sobre o bloco, é correto
16) Se, num dado instante, um corpo se desloca afirmar que
em linha reta com velocidade constante, então,
naquele instante, a resultante de todas as forças a) NII>NI>NIII d) NIII>NII>NI
que atuam no corpo também é uma constante não- b) NI>NII>NIII e) NI>NIII>NII
nula em modulo. c) NII>NIII>NI
32) A lei da ação e reação diz que a força de
reação é igual e oposta ao que se denomina ação, 87. (UFPB) Dois blocos A e B de massas
desde que ambas as forças estejam sempre mA = 6kg e mB = 4kg, respectivamente, estão
aplicadas no mesmo corpo. apoiados sobre uma mesa horizontal e movem-
64) Dois corpos que possuem as mesmas massas se sob a ação de uma força F de módulo 60N,
inerciais, animados de movimentos retilíneos, conforme representação na figura abaixo.
estarão sujeitos a acelerações iguais, em modulo,
quando a resultante das forças que sobre eles
atuarem possuírem as mesmas intensidades.
F
85. (FAFI-MG) As afirmações abaixo referem-se A
B
às leis de Newton.

I) As forças sempre existem aos pares: quando um


corpo A exerce uma força sobre um corpo B, Considere que o coeficiente de atrito dinâmico
este exerce sobre A uma força igual e oposta. entre o corpo A e a mesa é µA = 0,2 e que o
II) Se nenhuma força resultante atua sobre um coeficiente entre o corpo B e a mesa é µB = 0,3.
corpo, sua aceleração é nula. Com base nesses dados, o módulo da força
III) Quando varias forças atuam sobre um corpo, exercida pelo bloco A sobre o bloco B é:
cada uma produz independentemente sua própria
aceleração. A aceleração resultante é a soma a) 26,4 N c) 32,4 N e)48,4 N
vetorial das varias acelerações. b) 28,5 N d) 39,2 N

Está(ao) correta(s): 88.(FAFI-BH) Um bloco que pesa 10 N repousa


a) apenas I d) apenas II e III em uma superfície horizontal. O coeficiente de
b) apenas I e II e) todas as três atrito estático entre o bloco e a superfície é de
c) apenas II 0,40, sendo o de atrito cinético 0,20. Uma força
horizontal de 5,0 N é então aplicada sobre ele.
86. (UFPB) Um bloco encontra-se sobre uma Com relação a essa situação, pode-se afirmar:
mesa horizontal sob a ação de uma força F.
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 150
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro

a) A força de atrito cinético sobre o bloco vale 2,0


N.
b) A força de atrito elástico sobre o bloco vale 6,0
N. Desprezando-se, também, o atrito entre os
c) O bloco se deslocará com velocidade constante. blocos e as superfícies, a relação entre os
d) O bloco permanecerá em repouso. ângulos α e β é:

89. (Omoc-SP) Um corpo de massa 4 Kg é a) = d) =


abandonado em um plano inclinado com
inclinação de 30º. Não havendo atrito entre o b) = e) =
corpo e o plano e considerando ea
resistência do ar desprezível, determine a
aceleração a que o corpo fica submetido. c) =
a) 0,0 c) 1,0 e) 2,5
b) 5 d) 1,5
90. (UFRGS) Na posição A, corpo de 10 Kg,
ligado à uma mola ideal M, de constante elástica 93. Um frigobar de massa de 10 kg será
1000 N/m e não-distendida, encontra-se preso. transportado para dentro de um caminhão do tipo
Adote e despreze os atritos. baú. Para esse fim, utiliza-se uma rampa inclinada
Abandona-se o corpo, a deformação da mola de 3 m de comprimento com 1,5 m de altura,
quando o sistema entra em equilíbrio é: acoplada a um sistema mecânico composto por
um cabo de aço de massa desprezível, uma polia e
um motor. O procedimento funciona da seguinte
maneira: uma das extremidades do cabo é presa ao
frigobar e a outra extremidade, ao motor, que
puxará o frigobar através da rampa até ficar em
segurança dentro do baú, conforme ilustrado na
figura abaixo.

a) 1 cm c) 5 cm e) 20 cm
b) 2 cm d) 10 cm

91. (FCC-BA) Um corpo de massa igual 5,0 Kg,


abandonado sobre um plano inclinado rugoso, Nesse contexto, ao ser ligado, o motor imprime
desliza com aceleração igual a 4,0 . O uma tensão ao cabo, de forma que o frigobar,
componente da força peso do corpo na direção do partindo do repouso, atinge uma velocidade de 0,8
plano inclinado vale 25,0 N. A força de atrito m/s no final do primeiro metro de deslocamento.
entre o corpo e o plano inclinado, em newtons, Em seguida, a tensão no cabo é
deve ser igual a: modificada para 50 N. Nesse caso, o módulo da
velocidade com que o frigobar entrará no
a) 5,0 c) 15 e) 25 caminhão é de:
b) 10 d) 20 a) 0,8 m/s d) 1,5 m/s
b) 1,0 m/s e) 1,8 m/s
92. A figura abaixo representa uma situação de c) 1,2 m/s
equilíbrio entre dois blocos, com massa igual a
e a respectivamente, ligados por um fio Estática
passando por uma roldana, ambos com massa
desprezível.

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 151


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
94. (UFLA-MG) A figura abaixo representa um
sistema em equilíbrio estático. Sendo ,
o peso de deve ter o valor de:

O copinho da esquerda (A) contém 60 g de feijão


e a massa da haste de alumínio equivale a 48 g.
a) 15 N c) 25 N e) 40 N Logo, qual a quantidade de feijão em g deve ser
b) 20 N d) 30 N colocado no copinho da direita (B) para que o
sistema permaneça em equilíbrio, com a haste na
95. (PUC-RS) O sistema da figura encontra-se em posição horizontal?
equilíbrio. Determine as trações e nos fios a) 61 c) 65 e) 69
AB e AC, respectivamente. O peso do corpo P é b) 63 d) 67
200 N.
98. (UFGO) Três crianças, Juquinha, Carmelita e
Zezinho de massa 40 Kg, 30 Kg e 25 Kg,
respectivamente, estão brincando numa gangorra.
A gangorra possui uma prancha homogênea de 4
me massa de 20 Kg. Considerando que o suporte
da gangorra seja centralizado na prancha e que
, pode-se afirmar:
a) =200 N e =120 N 01) Se os meninos sentarem-se nas extremidades
b) =185 N e =283 N da prancha, só poderá equilíbrio se Carmelita
c) =215 N e =325 N sentar-se em um determinado ponto da prancha do
d) =283 N e =200 N lado de Juquinha.
e) =300 N e =200 N 02) Se carmelita sentar-se junto com Zezinho,
bem próximo da extremidade da prancha, não
96. (Mack-SP) Na situação da figura, a barra está existirá uma posição em que Juquinha consiga
em equilíbrio, apoiada em A e a mola está equilibrar a gangorra.
distendida 10 cm. Se desprezarmos o peso da 04) Se Juquinha sentar-se no lado esquerdo, a 1 m
barra, a constante elástica da mola será: do centro da gangorra, Zezinho terá que sentar-se
no lado direito e a 1,6 m do centro, para a
gangorra ficar em equilíbrio.
08) Se Juquinha sentar-se na extremidade
esquerda (a 2 m do centro) e Zezinho na
extremidade direita, haverá um equilíbrio se
Carmelita sentar-se a 1 m à direita do suporte.
16) Numa situação de equilíbrio da gangorra, com
as três crianças sentadas sobre a prancha, a força
normal que o suporte faz sobre a prancha é de 950
a) 400 N/m d) 20 N/m N.
b) 600 N/m e) 60 N/m 32) Com Juquinha e Zezinho sentados nas
c) 40 N/m extremidade da prancha, a gangorra tocará o chão
na lado de Juquinha. Neste caso, Zezinho ficará
97. (Cesgranrio-RJ) Dois copinhos de massa em equilíbrio porque a normal, que a prancha faz
desprezível são pendurados nas extremidades de sobre ele anula deu peso.
uma haste de alumínio, sendo o conjunto suspenso
por um fio, conforme indica a figura abaixo: Energia

99. (UFS) Qual é, joules, a energia cinética de um


corpo de massa igual a 1,0 Kg que se movimente
com velocidade escalar de 2,0 ?

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 152


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro

a) 1,0 c) 3,0 e) 5,0 105. (FAFI-MG) Todas as afirmativas estão a


b) 2,0 d) 4,0 respeito de energia estão corretas, exceto:

100. (Unimep-SP) Quando dizemos que um a) É possível exercer uma força sobre um corpo se
móvel de massa 8 Kg tem 900 J de energia aumentar sua energia cinética.
cinética, podemos afirmar que: b) Quando a velocidade de um móvel é duplicada,
sai energia cinética se torna quatro vezes menor.
a) O móvel está em repouso. c) A soma da energia potencial com a energia
b) O móvel está com movimento retilíneo. cinética é a energia mecânica total da partícula.
c) A trajetória descrita pelo móvel é uma d) Um corpo move-se sobre uma reta vertical.
parábola. Dois observadores, num mesmo referencial,
d) O móvel está a 11,5 m acima do solo. estudando o movimento, devem sempre concordar
e) A velocidade do móvel vale 15 m/s. com o valor da energia potencial.
e) Há uma função energia potencial associada a
101. (F. M. Itajubá-MG) Um corpo de massa igual qualquer força.
a 2,0 Kg, inicialmente em repouso, é puxado
sobre uma superfície horizontal sem atrito por 106. (UFRN) Uma bola de massa 0,5 Kg é solta
uma força constante, também horizontal, de 4,0 N. de um prédio de 30 m de altura. Se a força de
Qual será sua energia cinética após percorrer 5,0 resistência do ar (suposta constante) consome 50 J
m? de energia ao longo do percurso, a velocidade da
bola, ao chegar ao solo é de:
a) 0 J c) 10 J e) n.d.a.
b) 20 J d) 40 J a) 18 m/s c) 24 m/s e) 30 m/s
d) 20 m/s e) 27 m/s
102. (Puccamp-SP) Em determinado intervalo de
tempo, um elevador de 400 Kg, em movimento 107. (Cefet-PR) Uma bola de 200 g de massa é
ascendente, varia sua velocidade de 1,0 m/s para 2 lançada verticalmente para cima, de modo a
m/s. O valor do trabalho da força resultante sobre possuir uma energia cinética de 50 J no instante
o elevador, nesse intervalo, é, em joules, igual a: do lançamento. Considerando-se e
a) d) desprezando a resistência do ar, a velocidade da
b) e) bola ao atingir uma altura de 20 m é:
c)
a) 22 m/s c) 5 m/s e) 0 m/s
103. (UFES) Um objeto de massa igual a 2,0 Kg, d) 10 m/s e) 3 m/s
inicialmente em repouso, percorre uma distancia
igual a 8,0 m em uma superfície horizontal sem 108. (ESAL-MG) A energia é um dos conceitos
atrito, sob ação de uma força constante, também da Física. O principio da conservação de energia
horizontal, igual a 4,0 N. A variação da energia estabelece que:
cinética o objeto é:
a) A energia cinética é a energia que depende da
a) 4,0 J c) 16,0 J e) 64,0 J posição de um corpo, de um sistema de dois
b) 8,0 J d) 32, J corpos, ou da posição relativa de suas partes.
b) A energia não pode ser criada ou destruída, mas
104. (UCBA) Uma pessoa ergue uma pedra do apenas muda e forma.
chão e coloca-a sobre a superfície de uma mesa. c) A energia potencial que um corpo possui está
Para calcular a energia potencial gravitacional da associada ao seu estado de movimento.
pedra em relação ao chão deve-se conhecer, além d) A energia mecânica é a diferença entre as
da altura da mesa, somente: energias cinética e potencial.
e) A energia pode ser criada a partir de fontes
a) a massa da pedra. enérgicas e pode também ser destruída.
b) o peso da pedra.
c) o valor da aceleração da gravidade local. 109. (UFMS) Na rampa, suposta sem atrito, um
d) o tempo transcorrido para erguer a pedra. corpo de massa 2,0 Kg é arremessado
e) a velocidade média com que a pedra foi horizontalmente, passando por A com velocidade
erguida.
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 153
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
de 4,0 m/s. Adotando , ao passar por posição em que o fio faz um ângulo de 60° com a
B, sua velocidade será de: vertical, conforme a figura ao lado. Considerando
que o fio tem 0,4m de comprimento, conclui-se
que a esfera atinge o ponto mais baixo de sua
trajetória com uma velocidade de:

a) 4,0 m/s c) 2,0 m/s e) 0 m/s


b) 3,0 m/s e) 1,0 m/s a) 6 m/s c) 1 m/ e) 3 m/s
b) 4 m/s d) 2 m/s
110. (UFPI) Na pista, suposta de atrito
desprezível, o bloco de massa 2 Kg passa pelo 113. (UFPB) Para analisar mudanças entre
ponto A com velocidade de 4 m/s. Sendo energias cinética e potencial elástica em um
, a velocidade ao passar pelo ponto sistema mecânico massa-mola, um estudante de
B será de: Física realiza o experimento descrito e
representado abaixo:
• fixa duas molas idênticas em paredes
verticais opostas;
• assinala o ponto O como o de referência e
as posições das extremidades livres das
molas por e ;
• comprime a mola da direita com um bloco
até um ponto assinalado por ;
• verifica que a energia potencial do sistema
a) 4 m/s c) 9 m/s e) 14 m/s é de 16 J
b) 6 m/s e) 10 m/s • libera o bloco a partir do repouso.

111. (UFPB) Três corpos idênticos (1, 2 e 3) são


abandonados
de uma altura h, com velocidade inicial nula, e
chegam ao solo com velocidades v1, v2 e v3,
respectivamente. O corpo 1 sofre uma queda livre,
enquanto os corpos 2 e 3 deslizam sobre
superfícies planas, inclinadas e sem atrito, A partir desse momento, o estudante observa que
conforme a figura abaixo. o bloco é arremessado em direção à mola da
esquerda, que sofre uma compressão até a posição
. Dessa forma, o bloco fica oscilando entre as
molas.
Desprezando as perdas de energia, verifica-se que
o comportamento da energia cinética do bloco, em
função da sua posição, está melhor representado
no gráfico:
Considerando a situação descrita, é correto
afirmar: a)
a) v1 > v2 > v3 d) v1 = v2 > v3
b) v1 > v2 = v3 e) v1 < v2 < v3
c) v1 = v2 = v3

112. (UFPB) Uma esfera metálica está suspensa


por um fio com massa desprezível. A esfera,
inicialmente em repouso, é largada de uma
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 154
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
b) 115. (Unitau-SP) Um corpo de massa 2 Kg e
velocidade inicial de 2 m/s desloca-se em linha
reta por 3 m adquirindo velocidade final de 3 m/s.
O trabalho realizado e o valor aproximado da
força resultante valem, respectivamente:

a) Zero J e zero N d) 5 J e 1,6 N


b) 1 J e 1,6 N e) 1,6 J e 1,6 N
c) c) 1,6 J e 5 N

116. (Esal-MG) Um guincho eleva verticalmente


uma carga de massa 100 Kg a uma altura de 20 m,
com velocidade constante, num intervalo de
tempo de 5,0 s. considerando , a
potência utilizada pelo guincho e da ordem de:

a) 1000 W c) 3000 W e) 18556 W


d) b) 2000 W d) 4000 W

117.(Ocesc-SP) Um bloco com 4,0 Kg,


inicialmente em repouso, é puxado por uma força
constante e horizontal, ao longo de uma distancia
de 15,0 m, sobre uma superfície plana, lisa e
horizontal, durante 2,0 s. O trabalho realizado, em
joules, é de:
e)
a) 50 c) 250 e) 450
b) 150 d) 350

118. (EFOA-MG) Uma força de 10 N age sobre


um corpo, fazendo com que ele realize um
deslocamento de 5 m em 20 s. A potência
desenvolvida, supondo que a força seja paralela ao
114. (UFPB) Um carrinho de uma montanha deslocamento, é, em watts, de:
russa, ao fazer a sua trajetória na pista, passa pelo
ponto A indicado na figura, com velocidade a) 2,5 c) 20 e) 10
descendente de 3 m/s. b) 5 d) 50

119. (UFSM-RS) Suponha que um caminhão de


massa igual suba, com velocidade
constante de 9 Km/h, uma estrada com 30º de
inclinação com a horizontal. Que potência seria
Considerando que o carrinho segue a trajetória da necessária ao motor do caminhão? Adote
pista representada pela figura, identifique as .
afirmativas corretas:
I. A maior velocidade atingida pelo carrinho a) d)
ocorre no ponto D. b) e)
II. A energia potencial, nos pontos B, C e F, é
c)
igual.
III. A energia potencial, nos pontos B, C e D, é
120. (Mack-SP) Uma maquina simples, em que
igual.
existe atrito, realiza um trabalho total de 1600 J
IV. A menor velocidade ocorre nos pontos G e H.
para elevar um peso de 400 N a uma altura de 3
V. A energia mecânica, nos pontos A, B e G, é
m. O rendimento da maquina é de:
igual.
a) 50% c) 80% e) 85%
b) 65% d) 75%
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 155
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
125. (UEL-PR) Um corpo de massa igual a 2,0 Kg
121. (UFPB) Um foguete de 1 tonelada de massa é lançado verticalmente para cima, com
viaja com uma velocidade de 360 km/h em uma velocidade inicial de 20 m/s. Despreze a
região do espaço onde as forças da gravidade são resistência do ar e considere a aceleração da
desprezíveis. Em um determinado momento, seus gravidade . O módulo do impulso
motores são acionados e, após a queima de 200 kg exercido pela força peso, desde o lançamento até
de combustível, sua velocidade passa a ser de 720 atingir a altura máxima, em unidades do SI, vale:
km/h. Com base no que foi exposto, é correto
afirmar que o trabalho realizado sobre o foguete a) 10 c) 30 e) 50
pelo motor, durante a queima do combustível, b) 20 d) 40
corresponde a:
126. (UFRGS) Uma bola de massa igual a 0,5 Kg,
a) d) inicialmente parada, passa a ter uma velocidade de
b) e) 50 m/s, logo após ser chutada. Qual seria o
c) módulo de uma força constante que provocasse
essa variação de velocidade em um intervalo de
Momento Linear tempo de 0,25 s?

122. (PUC-RS) a quantidade de movimento linear a) 25 N c) 100 N e) 500 N


de um móvel é definida pelo produto da b) 50 N d) 200 N
velocidade do móvel pela sua massa. Pode-se
afirmar corretamente que: 127. (Aman-RJ) Uma arma com massa 1 Kg atira
um projétil de 0,02 Kg, com velocidade de 1000
a) Dois corpos de mesma massa terão sempre a m/s. Logo, a velocidade de recuo da arma é de:
mesma quantidade de movimento linear.
b) Dois corpos que apresentam a mesma a) 2 m/s c) 10 m/s e) 40 m/s
quantidade de movimento linear apresentam b) 20 m/s d) 4 m/s
sempre a mesma energia cinética.
c) Dois corpos que apresentam a mesma 128. (Santa Casa-SP) Um homem sobre patins
quantidade de movimento linear podem apresentar está em repouso na superfície congelada de um
energias cinéticas diferentes. lago. Em dado momento, arremessa, para frente,
d) A energia cinética de um corpo duplica quando uma pedra de 10 Kg que adquire velocidade
sua quantidade de movimento duplica. horizontal de 8,0 m/s. Sendo desprezível o atrito
e) A quantidade de movimento linear de um corpo entre os patins e o gelo, o homem, que tem massa
quadruplica quando a sua velocidade duplica. de 80 Kg, adquire uma velocidade que, em metros
por segundos, vale:
123. (Mack-SP) Um corpo de massa igual a 8 Kg
desloca-se sem atritos, sobre uma superfície plana a) 10 c) 2,0 e) 0,5
e horizontal, com velocidade escalar constante e b) 5,0 d) 1,0
igual a 15 m/s. Qual o modulo da quantidade de
movimento do corpo? 129. (UFAL) Um canhão dispara um projétil na
horizontal com velocidade de .
a) d) Sabendo-se que a massa do canhão é cem vezes
b) e) maior que a massa do projétil, a velocidade de
c) recuo do canhão é, em metros por segundo, de:

124. (Fuvest-SP) Um veículo de 0,3 Kg parte do a) 5,0 c) 2,0 e) 0,5


repouso com aceleração constante; 10 s após, b) 4,0 d) 1,0
encontra-se a 40 m da posição inicial. Qual o
valor da quantidade de movimento nesse instante? 130. (UFPB) Um patinador de 70 Kg desloca-se
com velocidade quando agarra um
a) 2,4 d) menino de 35 Kg que estava parado no rinque de
b) 6,0 e) patinação. Em conseqüência, os dois passam a se
c) mover juntos com velocidade igual a:

a) 3,0 m/s c) 1,5 m/s e) zero


Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 156
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
b) 2,0 m/s d) 1,0 m/s inicial da bola branca é positiva, pode se concluir
que as velocidades das bolas, após a colisão,
131. (UFAL) Um pedaço de modelar de 200 g é serão:
atirado horizontalmente com velocidade de 12 m/s
contra um carrinho de 600 g, inicialmente parado a) e
sobre uma superfície horizontal. Se a massa se b) e
choca no carrinho e nela permanece grudada, a c) e
velocidade com que o conjunto passa a se mover d) e
é, em metros por segundo: e) e

a) 3 c) 8 e) 12 136. Um bloco de 1 Kg desloca-se sobre uma


b) 6 d) 9 mesa horizontal lisa com velocidade de
modulo igual a 6 m/s, choca-se com outro bloco
132. (UFPB) Um projétil é disparado com de 3 Kg em repouso sobre a mesa. Após a colisão,
velocidade v contra um bloco de madeira, 0 bloco de 3 Kg adquire uma velocidade de 2 m/s
inicialmente em repouso, sobre uma superfície na mesma direção de . A respeito desta situação
sem atrito. O projétil atravessa o bloco e emerge considere as afirmativas:
com velocidade v/10. Se a massa do bloco é 1000
vezes maior que a massa do projétil, então a I. A velocidade do bloco de 1 Kg é nula após a
velocidade adquirida pelo bloco é: colisão.
II. A energia cinética do sistema formado pelos
a) c) e) dois blocos aumenta com a colisão.
b) d) III. A energia cinética do sistema formado pelos
dois blocos diminui com a colisão.
133. (UFPB) Pai e filho são aconselhados a correr IV. A energia cinética do sistema formado pelos
para perder peso. Para que ambos percam calorias dois blocos não varia com a colisão.
na mesma proporção, o instrutor da academia Está(ao) correta(s) apenas:
sugeriu que ambos desenvolvam a mesma
quantidade de movimento. Se o pai tem 90kg e a) II b) III c) IV d) I e II e) I e III
corre a uma velocidade de 2m/s , o filho, com
60kg , deverá correr a: PSS II

a) 1 m/s c) 4 m/s e) 3 m/s Escalas termométricas


b) 5 m/s d) 2 m/s
01. (UEL PR) Quando Fahrenheit definiu a escala
134. Um jogador chuta uma bola com massa 450 termométrica que hoje leva o seu nome, o
g a qual está sobre uma superfície horizontal com primeiro ponto fixo definido por ele, o 0 ºF,
atrito desprezível. A bola choca-se contra um corresponde à temperatura obtida ao se misturar
objeto de 0,9 kg, inicialmente em repouso, uma porção de cloreto de amônia com três
apoiado sobre a superfície. Após o choque, o porções de neve, à pressão de 1atm. Qual é esta
objeto passa a se mover com velocidade 10 m/s, e temperatura na escala Celsius?
a bola retorna com uma velocidade de 4 m/s.
Admitindo que o choque é frontal, é correto a) 32ºC d) 212ºC
afirmar que o impulso transmitido pelo jogador à b) 273ºC e) –17,7ºC
bola, devido ao chute, é de: c) 37,7ºC

a) 16,0 kg m/s d) 7,2 kg m/s 02. (Mack-SP) Um turista, ao descer no aeroporto


b) 10,8 kg m/s e) 3,6 kg m/s de Nova York, viu um termômetro marcado 68 ºF.
c) 9,0 kg m/s Fazendo algumas contas, esse turista verificou que
essa temperatura era igual à de São Paulo, quando
135. Num jogo de bilhar um jogador lança a bola embarcará. A temperatura de São Paulo, no
branca com velocidade em direção a momento de seu embarque, era de:
bola preta que está parada ( ). As bolas têm
massas iguais e podem deslizar sem atrito sobre a a) 10 ºC c) 20 ºC e) 28 ºC
mesa. Considerando-se que a colisão é b) 15 ºC d) 25 ºC
perfeitamente elástica e frontal e que a velocidade
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 157
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
03. (UFES) A relação entre as escalas X e Y de e) Essa temperatura corresponde ao ponto de
medida de temperatura é mostrada na figura. A ebulição da água.
temperatura em ºY correspondente a 50 ºX é:
08. (UFPB) Em uma conferência pela internet, um
a) 162 d) 90 meteorologista brasileiro conversa com três outros
b) 122 e) 82 colegas em diferentes locais do planeta. Na
c) 94 conversa, cada um relata a temperatura em seus
respectivos locais. Dessa forma, o brasileiro fica
sabendo que, naquele momento, a temperatura em
Nova Iorque é TNI=33,8º F, em Londres, TL=269
K, e em Sidnei, TS=27º C. Comparando essas
temperaturas, verifica-se:
04. (UFSM-RS) Um escala termométrica X
atribui 20 ºX para o ponto de gelo e 80 ºX para o a) TNI>TS>TL d) TS>TNI>TL
ponto de vapor da água. Quando um termômetro b) TNI>TL>TS e) TS>TL>TNI
graduado na escala Celsius marca 50 ºC, o c) TL>TS>TNI
termômetro graduado na escala X marcará:
09. (UFPB) Durante uma temporada de férias na
a) 30 ºX c) 50 ºX e) 70 ºX casa de praia, em certa noite, o filho caçula
b) 40 ºX d) 60 ºX começa a apresentar um quadro febril
preocupante. A mãe, para saber, com exatidão, a
05. (Osec-SP) Uma temperatura na escala temperatura dele, usa um velho termômetro de
Fahrenheit é expressa por um número que é o mercúrio, que não mais apresenta com nitidez os
triplo do correspondente na escala Celsius. Essa números referentes à escala de temperatura em
temperatura é: graus Celsius. Para resolver esse problema e aferir
com precisão a temperatura do filho, a mãe decide
a) 28,7 ºF c) 80,0 ºF e) n.d.a graduar novamente a escala do termômetro
b) 53,3 ºF d) 90,0 ºF usando como pontos fixos as temperaturas do gelo
e do vapor da água. Os valores que ela obtém são:
06. (Unimep-SP) Mergulham-se dois termômetros 5 cm para o gelo e 25 cm para o vapor. Com essas
na água: um graduado na escala Celsius e outra na aferições em mãos, a mãe coloca o termômetro no
Fahrenheit. Espera-se o equilíbrio térmico e nota- filho e observa que a coluna de mercúrio para de
se que a diferença entre as leituras nos dois crescer quando atinge a marca de 13 cm. Com
termômetros é igual a 92. A temperatura da água base nesse dado, a mãe conclui que a temperatura
valerá, portanto: do filho é de:

a) 28 ºC; 120 ºF d) 75 ºC; 167 ºF


b) 32 ºC; 124 ºF e) n.d.a. a) 40,0 ºC d) 38,5 ºC
c) 60 ºC; 152 ºF b) 39,5 ºC e) 38,0 ºC
c) 39,0 ºC

Calor e energia térmica


07. (UFSM-RS) Um termômetro graduado na
escala Kelvin é utilizado para medir a temperatura 10. (Fac. Fed. Odont. Diamantina-MG) O calor
de um determinado liquido, acusando 173 K pode ser transferido de um corpo a outro por
condução, convecção e irradiação. A alternativa
a) Se for utilizado um termômetro graduado na que não tem relação com a transferência de calor
escala Celsius para medir essa temperatura, por irradiação é:
obtém-se um valor negativo.
b) Essa temperatura, na escala Celsius, seria dada a) As paredes de vidro de uma garrafa térmica são
pelo valor 373 ºC. espelhadas.
c) Essa temperatura, na escala Celsius, seria dada b) Bombons de chocolate são embrulhados em
pelo valor 73 ºC. papel de alumínio.
d) Essa temperatura corresponde ao ponto de c) É mais agradável usar roupas brancas em dias
fusão do gelo. ensolarados.

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 158


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
d) Uma pessoa sente “uma onda de calor” quando e) sua capacidade térmica seja muito pequena.
está em frente a lareira.
e) O congelador deve ficar na parte superior da 15(FGV-SP) O calor especifico do ferro é,
geladeira. aproximadamente, 0,1 cal/g·ºC. Isso significa que
para se elevar a 12 ºC a temperatura de um pedaço
11. (Mack-SP) Uma pessoa que se encontra perto de 5 g de ferro é necessária uma quantidade de
de uma fogueira recebe calor principalmente por: calor, em calorias, de:

a) convecção de dióxido de carbono. a) 0,5 c) 6 e) 120


b) convecção de monóxido de carbono. b) 1,2 d) 60
c) convecção do ar.
d) condução. 16. (UFRGS) Uma fonte calorífica fornece calor
e) irradiação. continuamente, à razão de 150 cal/s, a uma
determinada massa de água. Se a temperatura da
12. (Unitau-SP) Analise os três fenômenos que se água aumenta de 20 ºC para 60 ºC em 4 min,
seguem e associe, na mesma ordem, o tipo de sendo o calor especifico da água 1 cal/g·ºC, pode-
transferência de calor que, principalmente, neles se concluir que a massa da água aquecida, em
ocorrem. gramas, é de:
I) Na parte de cima de um cômodo, o ar é mais
quente do que na parte de baixo. a) 500 c) 700 e) 900
II) Quando seguramos uma colher de metal imersa b) 600 d) 800
em uma xícara de chá quente, sentimos calor na
mão. 17. (FCC-BA) Num calorímetro colocam-se 80,0
III) Ao ficarmos exposto ao sol por algum tempo, g de água a 50,0 ºC, 20 g de água a 30,0 ºC e um
sofremos queimaduras na pele. pedaço de cobre, à temperatura de 100,0 ºC. O
calor especifico da água é constante igual a 1,0
a) convecção, radiação, condução. cal/g·ºC. O pedaço do cobre tem capacidade
b) convecção, condução, radiação. térmica igual a 2,0 cal/ºC. Desprezando-se as
c) condução, convecção, radiação. trocas de calor tanto entre o calorímetro e o
d) condução, radiação, convecção. exterior como entre o calorímetro e a mistura,
e) radiação, condução, convecção. qual será, aproximadamente, o valor da
temperatura da mistura, em graus Celsius, quando
13. (Unifor-CE) Considere dois corpos de massa esta estiver em equilíbrio térmico?
diferentes e as afirmações a seguir:
a) 46,0 c) 60,0 e) 80,0
I) Eles podem possuir mesmo calor especifico e b) 47,1 d) 70,0
capacidades térmicas iguais.
II) Eles podem possuir diferentes calores 18. (Fesp-PE) Um calorímetro de alumínio de 200
específicos e capacidades térmicas iguais. g (c = 0,22 cal/g·ºC) contém 120 g de água a 96
III) Eles podem possuir mesmo calor especifico e ºC. A massa de alumínio a 10 ºC que deve ser
diferentes capacidades térmicas. introduzida no calorímetro para resfriar a90 ºC é:

a) Apenas I é correta. a) 56 g c) 5,6 g e) 41 g


b) Apenas I e II são corretas. b) 28 g d) 112 g
c) Apenas I e III são corretas.
d) Apenas II e III são corretas. 18. (PUC-RS) Um corpo de 500 g liberou 2500
e) I, II e III são corretas. cal quando sua temperatura variou de 80 ºC para
30 ºC. A capacidade térmica desse corpo é:
14. (Cefet-PR) Se a massa de um corpo é muito
pequena, isto tende a fazer com que: a) 5 cal/ºC c) 50 cal/ºC e) 250 ºC
b) 25 cal/ºC d) 80 cal/ºC
a) seu calor especifico seja muito grande.
b) seu calor especifico seja muito pequeno. 19. (UCPR) No interior de um calorímetro
c) sua capacidade térmica seja muito grande. adiabático contendo 500 g de água a 20 ºC, são
d) seu calor especifico e sua capacidade térmica colocadas 100 g de chumbo a 200 ºC. O calor
sejam iguais. especifico da água é 1 cal/g·ºC e do chumbo 0,031
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 159
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
cal/g·ºC. A temperatura de equilíbrio é
aproximadamente: É correto afirmar que somente:

a) 31 ºC c) 25,3 ºC e) 21,1 ºC a) I é correta d) I e II são corretas


b) 28,4 ºC d) 23,5 ºC b) II é correta e) II e III são corretas
c) III é correta
20. (Cesgranrio-RJ) Que quantidade de calor
deve-se retirar de 1,00 Kg de água inicialmente a 25. (UFPB) Um engenheiro testa materiais para
20 ºC, para transformá-lo totalmente em gelo a 0 serem usados na fabricação da carroceria de um
ºC? ( ) automóvel. Entre outras propriedades, é desejável
a utilização de materiais com alto calor específico.
a) 20 kcal c) 60 kcal e) 100 kcal Ele verifica que, para aumentar em 3 ºC a
b) 40 kcal d) 80 kcal temperatura de 32g do material A, é necessário
fornecer 24cal de calor a esse material. Para obter
21. (UFES) 100 gramas de gelo a 0 ºC absorvem o mesmo aumento de temperatura em 40g do
calor na taxa de 800 calorias por segundo. Qual é material B, é preciso 24cal. Já 50g do material C
o tempo mínimo necessário para fundir todo gelo? necessitam 15cal para sofrer o mesmo acréscimo
Dados: = 80 cal/g de temperatura. Os calores específicos dos
materiais A, B e C são respectivamente:
a) meia hora d) 100 segundos
b) 10 segundos e) 10 minutos a) , e
c) uma hora
b) , e
22. (UFBA) Um litro de água a 25,0 ºC é
colocado num congelador, obtém-se, após certo c) , e
tempo, gelo a – 10 ºC. Considere ,
e . d) , e
A quantidade de calor extraída da água é igual a,
aproximadamente: e) , e

a) d)
26. (UFSC) Assinale a(s) proposição(ões)
b) e)
verdadeira(s):
c)
01) Um balde de isopor mantém a cerveja gelada
23. (FAFI-MG) Mistura-se 1000 g de gelo a 0 ºC
por que impede a saída do frio.
e 1500 g de água a 80 ºC. Considerando-se o calor
02) A temperatura de uma escova de dentes é
o calor especifico da água igual a 1 cal/g·ºC e o
maior que a temperatura da água da pia;
calor de fusão do gelo igual a 80 cal/g e estando o
mergulhando-se a escova na água, ocorrerá uma
sistema isolado termicamente, o valor obtido para
transferência de calor da escova para água.
a temperatura de equilíbrio térmico foi:
04) Se tivermos a sensação de frio ao tocar um
objeto com a mão, isso significa que esse objeto
a) 26 ºC c) 8 ºC e) 0º C
está a uma temperatura inferior à nossa.
b) 16 ºC d) 4 ºC
08) Um copo de refrigerante gelado, pousado
sobre uma mesa, num típico dia de verão, recebe
calor do meio ambiente até atingir a temperatura
de equilíbrio.
24. (UEL-PR) Analise as afirmações abaixo:
16) O agasalho, que usamos em dias frios para nos
I) É possível que uma substancia receba calor e
manter aquecidos, é um bom condutor de calor.
não sofra variação de temperatura.
32) Os esquimós, para se proteger do frio intenso,
II) Dois corpos, de massa diferentes, podem
constroem abrigos de gelo por que é um isolante
apresentar a mesma capacidade térmica.
térmico.
III) Dois corpos, A e B, de mesma, recebe igual
quantidade de calor. Se, em conseqüência A se
Dilatação Térmica
aquece mais do que B, o calor especifico de A é
maior de que o de B.

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 160


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
27. (PUC-RS) Um fio metálico tem 100 m de
comprimento e coeficiente de dilatação linear a) A folga irá aumentar, pois o pino ao ser
igual a . A variação de aquecido irá se contrair.
comprimento desse fio, quando a temperatura b) A folga diminuirá, pois ao aquecermos a chapa
varia 10 ºC, é de: a área do orifício diminui.
c) A folga diminuirá, pois o pino se dilata muito
a) 17 mm c) 17 m e) m mais que o orifício.
b) 1,7 m d) mm d) A folga irá aumentar, pois o diâmetro do
orifício aumenta mais que o diâmetro do pino.
28. (UFPE) Uma régua de alumínio, com e) A folga diminuirá,pois o pino se dilata, e a área
coeficiente de dilatação linear do orifício não se altera.
, tem comprimento de 200,0
cm a 20 ºC. Qual o valor, em centímetros, do seu 33. (Mack-SP) Uma chapa plana de uma liga
comprimento a 60 ºC? metálica de coeficiente de dilatação linear
tem área à temperatura de 20
a) 200,1 c) 200,3 e) 200,5 ºC. Para que a área dessa placa aumente 1%,
b) 200,2 d) 200,4 devemos elevar a sua temperatura para:

29. (FURRN) Numa rua de Mossoró, um fio de a) 520 ºC c) 320 ºC e) 170 ºC


cobre é preso entre dois postes distantes 150 m. b) 470 ºC d) 270 ºC
Durante o dia a temperatura chegar a 35 ºC e,
durante a noite, cai para 25 ºC. Sabendo-se que o 34. (UFJF) Um recipiente de cobre tem
coeficiente de dilatação linear do cobre é de de capacidade a 0 ºC. Sua capacidade a 100,0 ºC
, a variação de comprimento do mede: ( )
fio, em centímetros, seria de:
a) d)
a) 1 b) 1,5 c) 1,7 d) 2 e) 2,55 b) e)
c)
30. (Cefet-BA) Um disco de alumínio de raio
m deve atravessar um orifício de raio 35. (UFRN) Um comerciante comprou, em Natal,
m. Sendo o coeficiente de dilatação 5000 de um certo liquido cujo coeficiente de
linear do alumínio igual a , a dilatação volumétrica era . Esse
redução de temperatura, em graus Celsius, a que liquido foi transportado e vendido por litro no Rio
deve ser submetido o disco é, aproximadamente: Grande do Sul, onde a temperatura era de 10 ºC.
Sabendo-se que a temperatura em Natal, no dia da
a) 24 c) 83 e) 100 compra, era 35 ºC podemos dizer que o
b) 50 d) 97 comerciante teve um prejuízo de:

31. (ITA-SP) O coeficiente de dilatação térmica a) 20 c) 60 e) 100


linear do aço é . Usando trilhos b) 40 d) 80
de aço de 8,0 m de comprimento, um engenheiro
construiu uma ferrovia deixando um espaço de 36. (UFPB) Os materiais utilizados na construção
0,50 cm entre os trilhos, quando a temperatura era civil são escolhidos por sua resistência a tensões,
de 28 ºC. Num dia de sol forte os trilhos soltaram- durabilidade e propriedades térmicas como a
se dos dormentes. Qual dos valores abaixo dilatação, entre outras. Rebites de metal (pinos de
corresponde à mínima temperatura que deve ter formato cilíndrico), de coeficiente de dilatação
sido atingida pelos trilhos? linear , devem ser colocados em
furos circulares de uma chapa de outro metal, de
a) 100 ºC c) 80 ºC e) 90 ºC coeficiente de dilatação linear .
b) 60 ºC d) 50 ºC Considere que, à temperatura ambiente (27 ºC), a
área transversal de cada rebite é 1,00 e a de
32. (FATEC-SP) Uma placa de alumínio tem um cada furo, 0,99 . A colocação dos rebites, na
grande orifício circular no qual foi colocado um chapa metálica, somente será possível se ambos
pino, também de alumínio, com grande folga. O forem aquecidos até, no mínimo, a temperatura
pino e a placa são aquecidas de 500 ºC, comum de:
simultaneamente. Podemos afirmar que:
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 161
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
uma pressão interna de 2 atm antes de saltar. O
a) 327 ºC c) 527 ºC e) 727 ºC valor máximo de temperatura que o gás pode
b) 427 ºC d) 627ºC atingir antes de a rolha saltar é:

Estudo dos gases a) 273 ºC c) 273 K e) 136,5 ºC


b) 546 ºC d) 136,5 K
37. (Med. Taubaté-SP)
I) Em uma transformação isobárica não varia a 42. (PUC-SP) Uma certa massa de gás sofre
pressão. transformação de acordo com o gráfico. Sendo a
II) Em uma transformação adiabática não varia o temperatura em A de 1000 K, as temperatura em
volume. B e C valem, em Kelvin, respectivamente:
III) Em uma transformação isocórica não varia a
temperatura.
Com relação às três afirmativas acima, podemos
dizer que:

a) Só I é verdadeira d) I e II são verdadeiras


b) Só II é verdadeira e) Todas são falsas
c) Só III é verdadeira

38. (UECE) Acerca do comportamento de uma


determinada amostra de gás ideal são feitas as
a) 500 e 250 d) 1000 e 750
seguintes afirmações:
b) 750 e 500 e) 1000 e 500
c) 750 e 250
I) Sob pressão constante, o volume é diretamente
proporcional à temperatura absoluta.
43. (UFAL) Na tabela abaixo, I, II e III
II) O volume é diretamente proporcional à
representam estados de uma mesma amostra de
pressão, se a temperatura se mantém constante.
um gás perfeito.
III) A volume constante, a pressão é inversamente
Pressão Volume Temperatura
proporcional à temperatura absoluta.
(atm) (L) (K)
I 1,0 3,0 300
a) Apenas I é correta d) I, II e III são corretas
b) Apenas II é correta e) I, II e III são falsas II 1,5 3,0 X
c) Apenas III é correta III 2,0 Y 600
Para completar corretamente a tabela, X e Y
39. (UCBA Uma amostra de gás está armazenada devem ser substituído, respectivamente, por:
em um recipiente fechado e rígido. A pressão da
amostra é de 5,0 atm a uma temperatura de 0 ºC. a) 300 e 2,0 c) 450 e 3,0 e) 600 e 4,5
Qual será, aproximadamente, a pressão da amostra b) 300 e 3,0 d) 450 e 4,5
quando sua temperatura chagar a 137 ºC.
44. (UFJF-MG) Após fechar a porta de um
a) 5,0 atm c) 100 atm e) 685 atm freezer, a dona de casa observa que se torna difícil
b) 7,5 atm d) 352 atm abrir a porta imediatamente, devendo esperar
alguns tempo para isso. Se a pressão e a
40. (Unimep-SP) Quinze litros de uma temperatura do ambiente são, respectivamente, 1
determinada massa gasosa encontra-se a uma atm e 30 ºC e a temperatura no interior do freezer
pressão de 8 atm e à temperatura de 30 ºC. Ao é – 20 ºC, essa dificuldade acontece por que:
sofrer uma expansão isotérmica, seu volume passa
para 20 . Qual será a nova pressão? a) A pressão externa é aproximadamente 0,2 atm
maior que a pressão interna (de dentro do freezer).
a) 10 atm d) 5 atm b) A pressão interna é aproximadamente 0,2 atm
b) 6 atm e) É impossível determinar maior que a pressão externa.
c) 8 atm c) A pressão externa é aproximadamente 0,8 atm
maior que a pressão interna.
41. (UFSC) Um gás, nas CNTP, encontra-se num d) A pressão interna é aproximadamente 0,8 atm
recipiente fechado por uma rolha. A rolha suporta maior que a pressão externa.

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 162


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
e) A diferença de pressão entre o exterior e o 48. (UFPB) Numa indústria de engarrafamento e
interior do freezer é de 0,66 atm. liquefação de gases, um engenheiro lida,
freqüentemente, com variações na pressão e no
45. (FAM-SP) Se a energia cinética média das volume de um gás devido a alterações de
moléculas de um gás aumenta e o volume temperatura. Um gás ideal, sob pressão de 1atm e
permanece constante: temperatura ambiente (27 ºC), tem um volume V.
Quando a temperatura é elevada para 327 ºC, o
a) a pressão do gás aumenta e a sua temperatura seu volume aumenta em 100%. Nessa situação, a
permanecerá constante. pressão do gás, em atm, é:
b) a pressão permanecerá constante e a
temperatura aumentará. a) 0,5 c) 1,5 e) 2,5
c) a pressão e a temperatura aumentarão b) 1,0 d) 2,0
d) a pressão diminuirá e a temperatura aumentará
e) a temperatura diminuirá e a pressão 49. (UFPB) Um gás ideal sofre três processos
permanecerá constante termodinâmicos na seguinte seqüência: dilatação
isotérmica, compressão isobárica e transformação
46. (UFPB) Um gás ideal é submetido a três isocórica. Esses processos estão representados no
transformações consecutivas, em que A B é diagrama PV (Pressão × Volume) abaixo.
isobárica, B C é isotérmica e C A é adiabática,
como mostra o diagrama p – V ao lado. Em
relação a essas transformações, identifique com V
a(s) afirmativa(s) verdadeira(s) e com F,
a(s) falsa(s).

Nessas circunstâncias, o diagrama VT (Volume ×


Temperatura) correspondente é:

a) b)

( ) Em A B, a energia interna do gás diminui.


( ) Em B C, o gás recebe calor.
( ) Em C A, não há variação da energia
interna do gás.
c) d)
A seqüência correta é:

a) VVF c) FVF e) FFF


b) VFV d) VVV

47. (UFPB) Antes de iniciar uma viagem, um e)


motorista cuidadoso calibra os pneus de seu carro,
que estão à temperatura ambiente de 27 ºC, com
uma pressão de 30 lb/pol². Ao final da viagem,
para determinar a temperatura dos pneus, o
motorista mede a pressão dos mesmos e descobre
que esta aumentou para 32 lb/pol². Se o volume
dos pneus permanece inalterado e se o gás no
interior é ideal, o motorista determinou a
temperatura dos pneus como sendo: Termodinâmica

a) 17 ºC c) 37 ºC e) 57 ºC 50. (UEL-PR) A figura abaixo representa uma


b) 27 ºC d) 47 ºC transformação cíclica de um gás ideal. O módulo
do trabalho realizado nos trechos AB, BC e CA,
em joules, é respectivamente, de:

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 163


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro

a) 200, 100, 0 d) 0, 200, 300


b) 100, 100, 100 e) 100, 200, 300
c) 0, 300, 100

51. (UFSM-RS) Na figura estão representados


processos nos quais um sistema termodinâmico
passa do estado inicial i ao estado final f. O
trabalho realizado pelo sistema é máximo no
processo:
Observando-o atentamente, pode-se afirmar que:

01) O sistema realiza trabalho de A para B.


02) A energia interna diminui de A para B.
04) O trabalho realizado entre os pontos C e D é
negativo e, neste caso, o trabalho foi realizado
sobre o sistema.
08) No ciclo completo não há variação de energia
interna, e o trabalho total realizado é igual a zero.
16) O sistema libera calor entre B e C absorve
calor entre D e A.
a) iaf c) icf e) ief
b) ibf d) idf 55. (PUC-SP) Um sistema recebe 300 cal de uma
fonte térmica, ao mesmo tempo em que realiza um
52. (UECE) Nas transformações isotérmicas dos trabalho de 854 J. Sabendo-se que 1 cal é igual a
gases perfeitos, é incorreto afirmar que: 4,18 J, pode-se afirmar que a energia interna do
sistema aumenta:
a) Não há variação de temperatura.
b) A variação de energia interna do gás é nula. a) 300 J c) 554 J e) 1254 J
c) Não ocorre troca de calor entre o gás e o b) 400 J d) 1154 J
ambiente.
d) O calor trocado pelo gás com o exterior é igual 56. (PUC-SP) Um gás perfeito realiza um ciclo de
ao trabalho realizado no mesmo processo. Carnot. A temperatura da fonte fria é de 127 ºC e
a da fonte quente é de 427 ºC. O rendimento do
53. Um sistema termodinâmico realiza um ciclo é:
trabalho de 40 kcal quando recebe 30 kcal de
calor. Nesse processo, a variação de energia a) 3,4% c) 43% e) 7%
interna desse sistema é de: b) 70% d) 57%

a) – 10 kcal d) 20 kcal 57. (ESAL-MG) Uma maquina de térmica ideal


b) zero e) 53 kcal funciona segundo o ciclo de Carnot. Em cada
c) 10 kcal ciclo, o trabalho útil fornecido pela maquina é de
2000 J. Sabendo que as temperaturas das fontes
54. (UFG-GO) As maquinas térmicas são quente e fria são, respectivamente, 127 ºC e 27 ºC
dispositivos que operam sempre em ciclo, isto é, podemos dizer que a quantidade de calor rejeitada
retornam periodicamente às condições iniciais. para fonte fria é:
Uma maneira de estudá-las é através das
transformações que ocorrem dentro desses ciclos, a) d) zero
em um gráfico do comportamento da pressão do b) e)
gás utilizado nessa maquina térmica em função do c)
volume por ele ocupado. O gráfico a seguir
representa um ciclo realizado por um sistema 58. (UFU-MG) Um gás está confinado em um
gasoso. cilindro provido de um pistão. Ele é aquecido,
mas seu volume não é alterado. É possível afirmar
que:

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 164


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
a) A energia interna do gás não varia. Com relação à variação da energia interna desse
b) O trabalho realizado nessa transformação é gás (∆U), é correto afirmar:
nulo.
c) O pistão sobe durante o aquecimento. a) ∆UB < ∆UC < ∆UA
d) A força que o gás exerce sobre o pistão b) ∆UB < ∆UA < ∆UC
permanece constante. c) ∆UA < ∆UC < ∆UB
e) A energia cinética media das partículas do gás d) ∆UA < ∆UB < ∆UC
diminui. e) ∆UC < ∆UB < ∆UA

59. (UFRN) As seguintes afirmações se referem a 62. (UFPB) Uma máquina térmica ideal realiza
um gás ideal. um trabalho de 750 J por ciclo (de Carnot),
I) Sempre que o gás recebe calor, sua temperatura quando as temperaturas das fontes são 400 K e
aumenta. 100 K. Nesse sentido, para que uma máquina
II) Se o gás recebe calor e sua energia interna não térmica real apresente a mesma eficiência e
varia, então seu volume aumenta. realize, por ciclo, o mesmo trabalho que a
III) Se o gás sofre uma transformação isotérmica, máquina ideal, o calor recebido e o calor rejeitado
tem-se T = Q (T = temperatura; Q = calor) são respectivamente:
IV) Se o gás sofre uma expansão adiabática, a
pressão e a temperatura diminuem. a) 1000 J e 250 J d) 850 J e 150 J
A letra que contem as afirmativas corretas é: b) 750 J e 500 J e) 950 J e 350 J
c) 1250 J e 50 J
a) I e II c) I e III e) III e IV
b) II e III d) II e IV Hidrostática
Densidade:
60. (UFRN) José brincava com uma bomba 63.(UFPB) Um bloco cúbico de concreto de aresta
manual de encher bola de futebol. Mantendo o a = 2,0 m tem massa M = 56t. Determine, em
orifício de saída de ar tampado com seu dedo, ele 3
g/cm , a densidade média do bloco.
comprimiu rapidamente o êmbolo da bomba e
observou que o ar dentro da bomba era aquecido. 64.(UEL-PR) Qual é, em gramas, a massa de um
A explicação para esse fenômeno é: 3
volume de 50 cm de um líquido cuja densidade
3
a) Devido a rapidez da compressão, não há tempo é igual a 2,0 g/cm .
para troca de calor entre o ar dentro da bomba e o
meio externo; assim, o trabalho realizado sobre o a) 25 b) 50 c) 75 d) 100 e) 125
ar dentro da bomba aumenta a sua energia interna.
b) A rapidez da compressão favoreça e troca de Pressão
calor entre o ar dentro da bomba e o meio externo;
assim, o trabalho realizado sobre o ar dentro da 65.(UFOP-MG) Uma pessoa com peso de 600 N e
bomba diminui a sua energia interna. que calça um par de sapatos que cobrem uma área
2
c) Em qualquer compressão de um gás, a de 0,05 m não consegue atravessar uma região
temperatura do gás sempre aumenta. coberta de neve sem afundar porque essa região
d) Em qualquer transformação isovolumétrica, o não suporta uma pressão superior a 10 000
trabalho realizado pelo gás é nulo. 2
N/m .
61. (UFPB) Os gráficos A, B e C representam três a) Qual a pressão exercida por essa pessoa
dos processos adiabáticos que uma amostra de gás sobre a neve?
pode sofrer. b) Qual deve ser a área mínima de cada
esqui que essa pessoa deveria usar para
não afundar?

66.Calcule a pressão que a força F de


intensidade de 12 N, indicada na figura, exerce
2
sobre a área S = 8 cm .

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 165


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
suficiente para conter 150 l de óleo. Sabe-se que
o fundo dos recipientes é frágil e, por isso, deve-
se armazenar o óleo no cilindro que oferecer
menor pressão hidrostática no fundo.

a) Qual dos recipientes deve ser utilizado?


Por quê?
b) Sabendo-se que µóleo = 0,8 g/cm , qual
3

67.(PUC-RJ) Um bloco B tem sua superfície será a menor pressão possível no fundo?
inferior plana em contanto coma superfície 2
Adote nos cálculos o valor g = 10 m/s .
também plana e horizontal de uma mesa. A área
2
de contato tem 2m e o bloco pesa 15 N. A força Teorema de Stevin
F que atua sobre o bloco, indicada na figura, tem
módulo igual a 30 N e o ângulo θ de inclinação 71. (UFPE) Um aparelho de mergulho suporta
da força F, também mostrado na figura é tal que uma pressão externa de ate 8,5 atm, sem se
sen θ = 0,866 e cos θ = 0,500. A pressão sobre romper. Se, por acidente, o aparelho afunda no
a superfície de contato do bloco coma mesa é: oceano,a que profundidade, em metros, ele será
esmagado pela pressão da água? Considere a
pressão atmosférica ao nível do mar igual a 1 atm
5 2 3 3
= 10 N/m , a densidade da água, 10 Kg/m
2
e g = 10 m/s .
2 2
a) 7,5 N/m b) 12,99 N/m 72.no esquema, X e Y são dois líquidos não
2 2 miscíveis e homogêneos contidos em um sistema
c) 15 N/m d) 20,49 N/m
2 de vasos comunicantes em equilíbrio hidrostático.
e) 25,98 N/m Sabendo que a densidade absoluta do líquido X é
3
de 0,9 g/cm , determine a densidade absoluta do
68.(UFES) Um automóvel de massa 800 KG em
líquido Y.
repouso apóia-se sobre quatro pneus idênticos.
Considerando que o peso do automóvel seja
distribuído igualmente sobre os quatros pneus e
5
que a pressão em cada pneu seja de 1,6.10
2 2
N/m (equivalente a 24lbf/pol ) a superfície de
contato de cada pneu com o solo é, em
centímetros quadrados:

a) 100 b) 125 c) 175 d) 200 e) 250 73.(PUC-SP)Submerso em um lago, um


mergulhador constata que a pressão absoluta no
Pressão de uma coluna de um líquido medidor que se encontra no seu pulso corresponde
5 2
a 1,6.10 N/m . Um barômetro indica ser a
69.(EFEI-MG) As dimensões de uma piscina de 5 2
pressão atmosférica local 1,0.10 N/m .
fundo plano horizontal de um clube social são: L
Considere a massa específica da água como sendo
= 25 m de comprimento e l = 10 m de largura. 3 3
Sabe-se que a água que a enche exerce uma força 10 kg/m e a aceleração da gravidade 10
6 2
F = 4,5.10 N no seu fundo. Determine a m/s . em relação á superfície, o mergulhador
profundidade dessa piscina. encontra-se a uma profundidade de:
3
Dados: d = 1,00 g/cm (densidade da água);
2 a) 1,6 m b) 6,0 m
g = 10,0 m/s (intensidade do campo c) 16 m d) 5,0 m
gravitacional). e) 10 m

70.(EEM-SP) Dispõe-se de dois recipientes 74.(UEL-PR) analise as afirmativas a seguir.


cilíndricos: um de diâmetro D 1 = 0,60 m e outro
de diâmetro D 2 = 0,40 m, ambos com altura I – Dois pontos, situados no mesmo nível de um
líquido em equilíbrio, suportam a mesma pressão.
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 166
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
transmitida ao êmbolo maior, quando se aplica ao
II – A pressão suportada por um ponto no interior menor uma força de intensidade 600 N, é:
de um líquido é igual à soma da pressão da coluna
líquida acima dele. a) 1 200 N b) 1 400 N
c) 1 600 N d) 2 100 N
III – Se a superfície livre de um líquido tem e) 2 400 N
grande extensão, ela é curva, acompanhado a
curvatura da Terra. Teorema de Arquimedes
Pode-se afirmar que:
a) somente I é verdadeira 3
79. Um cubo de madeira de densidade 0,2 g/cm
b) somente I e II são verdadeiras e aresta 20 cm flutua na água. Determine a altura
c) somente I e III são verdadeiras da parte imersa do cubo.
d) somente II e III são verdadeiras
e) I, II e III são verdadeiras 80. Uma esfera de massa 20 g é mantida
totalmente imersa em um líquido, de forma que a
75.(UFSM) No tubo representado na figura, há distância entre seu ponto mais alto e a superfície
dois líquidos imiscíveis. Sabendo-se que líquido livre do líquido vale 11,25 cm. Sabendo que a
menos denso é a água, cuja densidade vale 1,0 densidade da esfera em relação ao líquido é 0,8,
3 3
g/cm , a densidade do outro líquido, em g/cm , determine o tempo decorrido do instante em que a
é: esfera foi libertada até aquele em que ela chega à
superfície. Admita a inexistência de atrito e g = 10
2
m/s .

81.(Fuvest-SP) Uma esfera de alumínio ocupa um


3
volume de 300 cm e possui massa de 200 g.

a) Qual a densidade da esfera?


a) 0,4 b) 1,5 c) 2,0 d) 2,5 e) 3,0 b) Colocada numa piscina cheia de água, ela
flutuará ou não?
Princípio de Pascal
82.(FES-MG) Sobre Hidrostática, um estudante
76. Os êmbolos da prensa hidráulica da figura têm fez as afirmações a seguir:
2 2
áreas S A = 4 cm e S B = 120 cm . Sobre o I) O empuxo que um corpo recebe ao
êmbolo menor aplica-se a força de intensidade ser mergulhado em fluido depende da
F 1 = 40 N que mantém em equilíbrio o homem densidade desse corpo.
sobre o êmbolo B. Calcule o peso do homem. II) A pressão hidrostática no fundo de
um liquido só depende de sua
profundidade e de sua densidade, não
dependendo do valor da aceleração da
gravidade do local.
III) A densidade de um navio é menor do
que a densidade da água.

Dessas afirmações a(s) correta(s) é(são) apenas:

a) I b) II
77.(UEL-PR) O freio dos veículos é uma
c) III d) I e II
aplicação prática do princípio de:
e) I e III
a) Pascal b) Arquimedes
c) Galileu d) Newton
83.(Cefet-PR) Na figura está representado um
e) Fermat
bloco de ferro de massa especifica
3 3
78.(UFPR) Uma prensa hidráulica tem dois 7,8 ¿10 Kg / m , apoiado no fundo de um
pistões cilíndricos de seções retas de áreas iguais a recipiente que contém água (massa especifica da
2 2
30 cm e 70 cm . A intensidade da força água a 103 Kg / m3 ). Como o campo
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 167
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
2 08) O peso do recipiente A é menor que o
gravitacional equivale a 10 m/ s e o volume do
3 peso do recipiente B.
bloco, a 2000 cm , a reação normal exercida pela
fundo do recipiente sobre o corpo, em newton, é
Gravitação Universal
igual a:
Leis de Kepler
86. O raio médio da órbita da Terra é 1,5.10 11 m;
da órbita de Júpiter é 7,8.10 11 m. Qual o período
de revolução de Júpiter em amos terrestres?

87. O raio médio da órbita de Netuno é,


aproximadamente, 30 vezes maior que o raio
médio da órbita da Terra. Qual é, em anos
a) 78 b) 136 terrestres, o período de revolução de Netuno?
c) 221 d) 318
e) 414 Lei de Gravitação Universal

88. Calcule o módulo da força de atração


84.(UFPE) Analise as proposições abaixo e gravitacional entre dois corpos de massa 1 kg
assinala a alternativa falsa. cada, separados por 1m.

a) Um cubo de gelo flutua na água de um 89. Um dos objetivos da experiência de Cavendish


copo, porque a massa especifica da água é foi calcular a massa da Terra a partir do valor de
menor na fase sólida do que na fase G. Sendo dados: G = 6,67.10 −11 N.m 2 /kg 2 ; g T =
liquida. 9,8 m/s 2 e r = 6,37.10 6 m, faça esse cálculo.
b) Um corpo completamente imerso na água
está submetido a um empuxo menor do 90. Determine a massa da Lua sendo dados: o
que quando inteiramente imerso em módulo do vetor campo gravitacional na Lua g L =
mercúrio liquido.
c) Uma jangada flutua melhor na água 1,7 m/s 2 , o raio da Lua r L = 1,7.10 6 m e G =
salgada do que na água doce. 6,67.10 −11 N.m 2 /kg 2 .
d) Quando maior a massa especifica de um
liquido, menor é o volume ocupado por 91. Determine a força de atração gravitacional
uma dada massa dessa substancia. entre duas pessoas de massa 60 kg separados por
e) Um balão cheio de hidrogênio sobe no ar, 1m de distância.
porque a pressão interna é maior do que a
pressão atmosférica. Campo gravitacional
85.(UFG-GO) Considere dois recipientes, A e B, 92. Qualquer corpo situado num ponto da
idênticos, um contendo apenas água (recipiente superfície da Terá está sob ação da força
A), e o outro contendo água mais um pedaço de centrífuga, devido a rotação da Terra e, por
madeira flutuando (recipiente B). O nível de água conseqüência, sob ação de uma aceleração
nos dois recipientes é o mesmo. centrífuga que reduz a ação gravitacional. Por essa
Em relação às afirmações que se seguem, razão a aceleração gravitacional medida na
verifique quais são as verdadeiras: superfície da Terra varia com a latitude.
Determine:
1) O bloco de madeira flutua por ter maior
densidade. a) a latitude em que a aceleração
2) Os recipientes A e B possuem mesmo gravitacional medida na superfície da
volume massa de água. Terra atinge o valor mínimo;
04) O empuxo sobre o pedaço de madeira, b) o módulo da aceleração gravitacional
como resultante de forças superficiais, medida nessa latitude.
iguala-se ao peso do volume do fluido
(Dados: raio da Terra no equador: r = 6,4.10 6
deslocado pela madeira.
m; aceleração gravitacional no equador: g =
9,8 m/s 2 )
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 168
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
GM r Gr
93. Determine a aceleração da gravidade num c) g = 3
d) g =
r Mr
ponto localizado a uma altitude (acima do nível do
mar) de:
r
f) g =
a) um raio terrestre; GM r
b) cinco raios terrestres.
(Dado: g = 9,8 m/s 2 na superfície terrestre.) Movimento dos planetas e satélites

94. A massa de Júpiter é 320 vezes maior que a 98.(UFMG) A figura a seguir representa a órbita
massa da Terra. O raio de Júpiter r J é elíptica de um cometa em torno do Sol.
aproximadamente 11 vezes maior que o raio da
Terra. Sendo g T = 9,8 m/s 2 a aceleração da
gravidade na superfície de Júpiter.

95. O raio médio da órbita de mercúrio é 5,8.10 10 .


Determine o seu período de revolução.
Com relação aos módulos das velocidades desse
(Dados: G = 6,67.10 −11 N.m 2 /kg 2 e massa do
cometa nos pontos I e J, v I e v J , e aos módulos
Sol: M S = 2,0.10 30 .)
das acelerações nesses mesmos pontos, a I e a J ,
96.(Fuvest-SP) O gráfico adiante representa as pode-se afirmar que:
velocidades em função do tempo de dois corpos
que executam movimentos verticais. O corpo A, a) v I < v J e a I < a J b) v I < v J e a I > a J
de massa M, é descrito por uma linha contínua; o c) v I = v J e a I = a J d) v I > v J e a I < a J
corpo B, de massa 3M, por uma linha tracejada.
e) v I > v J e a I > a J

99.(Unitau-SP) Um satélite artificial S descreve


uma órbita elíptica em torno da Terra, estando a
Terra no foco, conforme a figura:

Em um dos intervalos de tempo listados adiante,


ambos estão sob ação exclusiva de um campo Indique a alternativa correta:
gravitacional constante. Tal intervalo é:
a) A velocidade do satélite é sempre
a) de 0 a t 1 b) de t 1 a t 2 constante.
c) de t2 a t3 d) de t3 a t4 e) de t4 a t5 b) A velocidade do satélite cresce à medida
que o satélite caminha ao longo da curva
97.(Unitau-SP) Sendo M r a massa da Terra, G a ABC.
constante universal da gravitação e r a distância c) A velocidade no ponto B é máxima.
do centro da Terra ao corpo, pode-se afirmar que d) A velocidade no ponto D é mínima.
o módulo da aceleração da gravidade é dado por: e) A velocidade tangencial do satélite é
sempre nula.
GM r GM r
a) g = b) g = 100.(UFMG) A velocidade de um satélite
r r2 artificial, numa órbita circular de raio 1,0.10 7 m, é
de 6,3.10 3 m/s. A aceleração da gravidade, em
qualquer ponto dessa órbita, é igual a:

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 169


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
a) zero. b) 0,16 m/s 2 b) O módulo dos valores máximos da força
c) 0,25 m/s 2 d) 4,0 m/s 2 exercida pela mola sobre o bloco e da
aceleração que o bloco adquire.
e) 6,3 m/s 2
104. (UFPB-2010) Em um laboratório de Física,
101.(ITA-SP) Considere que M T seja a massa da um bloco de 0,5 kg de massa encontra-se preso à
Terra, R T seu raio, g a aceleração da gravidade e extremidade superior de uma mola de constante
G a constante de gravitação universal. Da k=100 N/m, a qual está apoiada sobre uma
superfície terrestre e verticalmente para cima, superfície horizontal, conforme representado na
desejamos lançar um corpo de massa m para que, figura abaixo.
desprezada a resistência do ar, ele se eleve a uma
altura acima da superfície igual ao raio da Terra.
A velocidade inicial v do corpo deverá ser:

GM T gRT
a) v = b) v =
2 RT m

GRT gRT
c) v = d) v =
RT 2
Um estudante resolve estudar como se dá a
distribuição de energia nesse sistema. Ele, então,
gGM T imprime ao bloco uma certa velocidade inicial, e
e) v =
mRT observa que o bloco, quando passa pelo ponto em
que a mola não está nem comprimida nem
distendida, apresenta uma velocidade de 2 m/s
Movimento Harmônico Simples para baixo. Tomando esse ponto como referência,
é correto afirmar que a maior altura, em metros,
102.Um sistema massa-mola está sobre um plano atingida por esse bloco é:
horizontal sem atrito. O bloco tem 0,75 kg e a
mola, quando solicitada por uma força de 5,0 N,
sofre um alongamento de 5,0 cm.

a) Determine a constante elástica da mola.


b) O sistema é deslocado 12 cm do repouso e
começa a oscilar. Quais serão, em
105. (UFPB-2010) Em uma experiência sobre
módulo, as forças e acelerações máximas
movimento periódico,um estudante mede a
que ele adquire?
posição de um bloco que se move
unidimensionalmente em função do tempo,
103.a figura mostra um sistema massa-mola, cujo
obtendo o gráfico da figura abaixo.
bloco tem 0,50 kg, sobre um plano horizontal sem
atrito.

A mola, quando solicitada por uma força de 7,5 N,


sofre um alongamento de 5,0 cm. Sabe-s que, para Baseando-se nesse gráfico, identifique as
o sistema oscilar, o bloco é puxado, alongando a afirmativas corretas:
mola 10 cm. Determine: I. O período do movimento do bloco é de 4 s.
II. A amplitude da oscilação é de 20 cm.
a) A constante elástica da mola; III. A maior distância, a partir da origem, que o
bloco atinge é de 0,2 m.
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 170
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
IV. A velocidade do bloco é sempre positiva.
V. A freqüência de oscilação do bloco é de 0,5 109.(UFPB-2010)Um determinado tipo de sensor
Hz. usado para medir forças, chamado de sensor
piezoelétrico, é colocado em contato com a
106.Um ponto material oscila com MHS de superfície de uma parede, onde se fixa uma mola.
período de 5,0 s e amplitude 0,12 m. Sabe-se que Dessa forma, pode-se medir a força exercida pela
no instante t = 0 ele passa pela posição x = - 0,12 mola sobre a parede. Nesse contexto, um bloco,
m. Determine: apoiado sobre uma superfície horizontal, é preso a
outra extremidade de uma mola de constante
a) a frequência angular e a fase inicial; elástica igual a 100 N/m, conforme ilustração
b) a função da posição (ou elongação) em abaixo.
relação ao tempo;
c)a função da velocidade em relação ao
tempo;
d)a função da aceleração em relação ao
tempo;
e) a posição, a velocidade, e aceleração no
instante t = 3,0 s;
f) as velocidades e acelerações máximas. Nessa circunstância, fazendo-se com que esse
bloco descreva um movimento harmônico
a) a freqüência angular, a freqüência e o período simples, observa-se que a leitura do sensor é dada
do MHS; no gráfico a seguir.
b) a amplitude;
c) as acelerações máximas.

107.(UFPB – 2006)Uma partícula material


executa um movimento harmônico simples
(MHS) em torno do ponto x=0. Sua aceleração,
em função da posição, é descrita pelo gráfico ao
lado. Nessas condições, a freqüência angular do
MHS é:

Com base nessas informações é correto afirmar


que a velocidade máxima atingida pelo bloco, em
m/s , é de:

110.(UFPB – 2009)Uma mola considerada ideal


a) 4 rad/s b) 3 rad/s tem uma das suas extremidades presa a uma
c) 2 rad/s d) 1 rad/s parede vertical. Um bloco, apoiado sobre uma
e) 0,5 rad/s mesa lisa e horizontal, é preso a outra extremidade
da mola (ver figura abaixo).
108.(UFPB – 2006)Um bloco de 1 kg, preso a
uma mola de constante elástica k= 800 N/m e
massa desprezível, oscila sobre um plano
horizontal sem atrito com amplitude A=0,5 m. No
instante em que a energia cinética do bloco se
iguala à energia potencial da mola, a velocidade
do bloco vale:
Nessa circunstância, esse bloco é puxado até uma
a) 10 m/s b) 20 m/s distância de 6cm da posição de equilíbrio da mola.
c) 30 m/s d) 40 m/s O mesmo é solto a partir do repouso no tempo
e) 50 m/s t=0. Dessa forma, o bloco passa a oscilar em torno
da posição de equilíbrio, x=0, com período de 2s.
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 171
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
Para simplificar os cálculos, considere π = 3. Com L
relação a esse sistema massa-mola, identifique as 2π , onde L é o comprimento do pêndulo e g
afirmativas corretas: g
I. O bloco tem a sua velocidade máxima de a aceleração da gravidade 9ou campo
0,18m/s na posição x=0. gravitacional) do local onde o pêndulo se
II. A amplitude do movimento do bloco é de encontra. Um relógio de pêndulo marca, na Terra,
12cm. a hora exata. É correto afirmar que, se este relógio
III. O módulo máximo da aceleração for levado para a Lua:
desenvolvida pelo bloco é de 0,54m/s2 e
ocorre nos pontos x=0,06m. ± a) atrasará, pois o campo gravitacional lunar é
IV. O bloco oscila com uma freqüência de diferente do terrestre.
0,5 Hz. b) não haverá alteração no período do seu
V. A força restauradora responsável pelo pêndulo, pois o tempo na Lua passa da mesma
movimento do bloco varia com o maneira que na Terra.
quadrado da distância do deslocamento c) seu comportamento é imprevisível, sem o
do bloco em relação a x=0. conhecimento de sua massa.
d) adiantará, pois o campo gravitacional é
111.Um pêndulo simples posto a oscilar, com diferente do terrestre.
pequenas oscilações, gasta 36s para efetuar 20 e) não haverá alteração no seu período, pois o
oscilações completas num lugar onde g = 9,8 campo gravitacional lunar é igual ao campo
m/s 2 . Determine: gravitacional terrestre.

a) o comprimento do pêndulo; 115.(ITA-SP) Uma técnica muito empregada para


b) o período de oscilação desse pêndulo se medir o valor da aceleração da gravidade local é
aquela que utiliza um pêndulo simples. Para se
estivesse na lua, onde g = 1,7 m/s 2 .
obter a maior precisão no valor de g deve-se:
112.(UFES) Um corpo de massa m é preso à
a) usar uma massa maior.
extremidade de uma mola helicoidal que possui a
b) usar um comprimento menor para o fio.
outra extremidade fixa. O corpo é afastado até o
c) medir um número maior de períodos.
ponto A e, após o abandonado, oscila entre os
d) aumentar a amplitude das oscilações.
pontos A e B.
e) fazer várias medidas com massas diferentes.

116. (UFPB – 2008) Duas molas ideais têm


massas desprezíveis e constantes elásticas k1 e k2,
respectivamente. A cada uma dessas molas
encontram-se presos corpos de massas idênticas
(figura abaixo), os quais estão em M.H.S.

Pode-se afirmar corretamente que a:


a) aceleração é nula no ponto O.
b) a aceleração é nula nos pontos A e B.
Sendo T1 o período da mola de constante k1 e T2
c) velocidade é nula no ponto O.
o período da mola de constante k2, é correto
d) força é nula nos pontos A e B.
afirmar:
e) força é máxima no ponto O.

113. (Vunesp – SP) Período de um pêndulo é o


intervalo de tempo gasto numa oscilação
completa. Um pêndulo executa 10 oscilações
completas em 9,0 s. Seu período é:

a) 0,9s b) 1,1s c) 9,0s d) 10,0s e) 90,0s

114.(Fatec-SP) O período de oscilação de um


pêndulo simples pode ser calculado por T =

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 172


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
117.(UFPB-2009)Dois estudantes de Física 120.(Unitau-SP) Indique a alternativa que
analisam o movimento do sistema massa-mola. preenche corretamente as lacunas da questão a
Eles, então, constroem uma tabela relacionando os seguir. Um pêndulo simples está animado de um
deslocamentos sofridos pela massa em função do movimento harmônico simples. Nos pontos
tempo de movimento. A representação gráfica extremos da trajetória, a velocidade da bolinha do
dessa tabela é mostrada na figura abaixo. pêndulo é________, a aceleração é________ e a
energia potencial é _________. Á medida que a
bolinha se aproxima do centro da trajetória, a
velocidade _______, aceleração______ e a
energia potencial________.

a) nula, máxima, máxima, diminui, aumenta,


diminui.
b) máxima, nula, máxima, diminui, aumenta,
Sabendo-se que a constante elástica da mola é de diminui.
20N/m e que a equação que relaciona o c) máxima, máxima, nula, diminui, aumenta,
deslocamento com o tempo é dada por diminui.
y=Acos(wt+π/3), é correto afirmar que a energia d) mula, máxima, máxima, aumenta,
total do sistema massa-mola é dada por: diminui, diminui.
e) nula, mínima, mínima, diminui, diminui,
diminui.

Ondas
As grandezas características de uma onda
118.Um oscilador massa-mola, cuja massa do
bloco é 0,25 kg, oscila com freqüência angular de 121.(UFAL) Quando uma pedra cai num lago
4,0 rad/s. Sabendo que ele é posto a oscilar com tranqüilo, formam-se ondas circulares. O fato de
amplitude de 0,20 m, determine: as ondas serem circulares é uma evidência que:

a) a sua energia mecânica; a) as ondas circulares transportam energia


b) a velocidade do bloco nas posições x = +/- 0,12 b) as ondas transportam matéria
m. c) a velocidade de propagação das ondas é a
mesma em todas as direções
119. O gráfico abaixo representa a energia d) a velocidade de propagação das ondas
potencial elástica x posição de um oscilador depende da densidade da pedra
massa mola de massa m = 0,040 kg. e) n.d.a

122.(Mack-SP) Um fio metálico de 2 m de


comprimento e 10g de massa é tracionado
mediante uma força de 200 N. A velocidade de
propagação de um pulso tranversall nesse fio é de:

a) 200 m/s b) 100 m/s


c) 50 m/s d) 2 10 m/s
e) n.d.a
Determine:
123.(UFPA) Uma onda tem freqüência de 10 Hz e
a) a amplitude e a constante elástica;
se propaga com velocidade de 400 m/s. Então, seu
b) a velocidade máxima do bloco;
comprimento de onda vale, em metros:
c) os correspondentes gráficos energia
mecânica x posição e energia cinética x
a) 0,04 b) 0,4
posição;
c) 4 d) 40
d) as energias cinéticas e potencial na
e) 400
posição x = + 0,020 m.
(Fesp-PE) Informação referente às questões 124 a

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 173


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
125. A figura representa uma coeda de 60 cm, entre o maior e o menor comprimento dde onda
presa pelas duas extremidades, vibrando com uma desta faixa é:
freqüência de 435 vibrações por segundo.
a) 1,2 b) 15 c) 0,63 d) 0,81
e) impossível de calcular não sendo dada a
velocidade de propagação da onda.

130.(FUVEST-SP) Um rádio receptor opera em


duas modalidades: uma, AM, cobre o intervalo de
550 a 1550 kHz e outra, FM, de 88 a 108 MHz. A
velocidade das ondas eletromagnéticas vale 3.10 8
m/s. Quais são, aproximadamente, o menor e o
maior comprimento de ondas que podem ser
124.As ondas que percorrem a corda têm um captados por esse rádio?
comprimento de:
a) 60 cm b) 30 cm a) 0,0018 m e 0,36 m
c) 45 cm d) 120 cm b) 0,55 m e 108 m
e) 90 cm c) 2,8 m e 545 m
d) 550.10 3 m e 108.10 8 m
125.A amplitude das ondas que percorrem a corda
e) 1,6.10 4 m e 3,2.10 16 m
é de:
Ondas estacionárias
a) 5 cm b) 10 cm
c) 20 cm d) 60 cm
131.(FEI-SP) Uma corda com 2 m de
e) 6 cm
comprimento é tracionada de ambos os lados.
126.A velocidade de propagação das ondas na
Quando é excitada por uma fonte de 60 Hz
corda vale:
observa-se uma onda associada a uma onda
estacionária com 6 nós. Neste caso, qual é a
a) 522 m/s b) 26,1 m/s
velocidade de propagação da onda na corda?
c) 261 m/s d) 0,138 m/s
e) 5,22 m/s
a) 60 m/s b) 100 m/s
c) 120 m/s d) 48 m/s
127..(UFRGS) Uma pedrinha é jogada em um
e) 50 m/s
lago, produzindo uma onda circular que se
propaga na superfície da água. Uma pessoa
132.(UFRGS) Dispõe-se de duas cordas flexíveis
aproxima observa que a distância entre duas
e homogêneas de diferentes densidades que estão
cristas sucessivas dessa onda é de 30 cm e que
emendadas e esticadas. Quando uma onda
elas percorrem 3 m a cada 2 s. Qual a freqüência
periódica transversal se propaga de uma corda
associada a essa onda?
para outra:
a) 2,5 Hz b) 5 Hz c) 7,5 Hz d) 10 Hz e) 15 Hz
a) Alteram-se o comprimento de onda e a
velocidade de propagação, mas a
128.(UFPB) Numa corda longa, presa por uma de
freqüência da onda permanece a mesma.
suas extremidades, propaga-se com velocidade v
b) Alteram-se comprimento de onda e a
= 12 m/s. Sabe-se que a perturbação é produzida
frequência, mas a velocidade de
movimentando-se a outra extremidade da corda de
propagação permanece a mesma.
modo que o movimento é repetido 40 vezes em
c) Alteram-se a velocidade de propagação e
cada segundo. Pode-se dizer que o comprimento
a freqüência de onda, mas seu
de onda associado a essa perturbação vale:
comprimento de onda permanece o
mesmo.
a) 48 cm b) 40 cm c) 30 cm d) 24 cm e) 12 cm
d) Altera-se a freqüência, mas o
comprimento de onda e a velocidade de
129.(ITA-SP) A faixa de emissão de rádio em
propagação da onda permanecem iguais.
freqüência modulada no Brasil, vai de,
aproximadamente, 88 MHz a 108 MHz. A razão

Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 174


MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro
e) Altera-se o comprimento de onda, mas a
freqüência e a velocidade de propagação
da onda permanecem as mesmas.

133.(PUC-MG) Um oscilador harmônico simples


pode produzir, em uma corda, um fenômeno
estacionário cuja forma geométrica está
representada abaixo. Sabendo-se que a velocidade
de propagação de pulsos na corda é de 4,0 m/s, a
freqüência do oscilador, em hertz, vale: 1 2
São dados: sen 30° = ; sem 45° =
2 2

136. A velocidade da onda no meio 2 vale:

a) 200 cm/s b) 200raiz de2 cm/s


c) 50raiz de 2 cm/s d) 50 cm/s
e) 100raiz de 2 cm/s
a) 3 b) 5 c) 8 d) 12 e) 15 137. Quando a onda passa do meio 1 para o 2:
134.(Uniube-MG) Um fio de náilon de 80 cm de a) o comprimento de onda aumenta
comprimento e com extremos fixos é tracionado b) a sua frequência aumenta
por uma força. Ao ser excitado por uma fonte de c) a velocidade de propagação diminui
100 Hz, origina uma onda estacionária de três nós. d) o seu comprimento de onda não varia
A velocidade de propagação da onda no fio é, e) a velocidade de propagação não se altera
metros por segundo, igual a:
138.(UEL-PR) Um trem de ondas planas
a) 20 b) 40 c) 80 d) 140 e) 180 propagando-se na água atinge um obstáculo e
sofre um desvio, tendendo a contorná-lo. Esse
Reflexão e refração fenômeno ondulatório denomina-se:
135.(FCC-SP) Ao chegar ao extremo de uma
a) interferência
corda, um pulso transversal, que nela se propaga, b) polarização
sofre: c) difração
d) refração
a) reflexão com inversão de fase se o e) reflexão
extremo for livre
b) refração com inversão de fase se o 139.(UFMS) Com relação aos fenômenos
extremo for livre ondulatórios é correto afirmar:
c) refração sem inversão de fase se o 01) Ondas sonoras podem se propagar no vácuo;
extremo for fixo
d) reflexão sem inversão de fase se o
02) Uma onda percorre a distância de um
extremo for livre comprimento de onda no intervalo de tempo igual
e) reflexão sem inversão de fase se o a um período;
extremo for fixo
04) Ondas eletromagnéticas se propagam no
(Fameca-SP) Com base na explicação a seguir, vácuo;
responda às questões 136 e 137. Uma onda de
comprimento de onda 2 cm e freqüência de 100 08) Ondas sonoras são ondas longitudinais
HZ passa por um meio 1 para um meio 2, como
mostra a figura. 16) O fato de ouvirmos um trovão momento após
vermos o relâmpago é uma evidência de que a
velocidade da luz no ar é maior que a do som;

32) A interferência é um fenômeno decorrente da


superposição de um ondas num mesmo ponto.
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 175
MEC/SECAD/UFPB/PRAC
PROJETO CONEXÕES DE SABERES Física - PSS I e PSS II
CURSO PRÉ – UNIVERSITÁRIO GRATUITO Prof.(a): Danilo Araújo & João Pedro

140.(UFPB-2009)Em um laboratório de Física, 143.(Cefet-PR) Uma ambulância de sirene ligada


um estudante pretende estudar o fenômeno de emite um som de freqüência de 320 Hz e se
propagação de ondas, fazendo uso de uma corda. aproxima, a 72 km/h, de um observador em
Uma das extremidades dessa corda foi fixada a repouso. Sabendo-se que a velocidade do som no
uma parede, enquanto a outra extremidade está ar é de 340 m/s, a freqüência aparente do som
presa a um vibrador que produz, na corda, ondas percebido pelo observador será, em Hz,
com freqüências e velocidades desejadas (ver aproximadamente igual a:
figura abaixo).
a) 300 b) 340 c) 520 d) 392 e) 592

144. (UFPB – 2008)A sirene de uma fábrica emite


um som de freqüência f. Nesse momento, dois
funcionários encontram-se nas seguintes
situações. O funcionário A, que está de saída da
fábrica, move-se, afastando-se, com uma
velocidade v. O funcionário B, que está chegando
O estudante ajusta o vibrador para gerar ondas que para o seu turno de trabalho, também se move,
se propagam com velocidade de 0,5m/s e aproximando-se, com velocidade v. Sendo f A e
freqüência angular w=4πrad/s. Nessas
circunstâncias, adotando o Sistema Internacional f B , respectivamente, as freqüências que os
de Unidades (S.I.), a função horária que melhor funcionários escutam, é correto afirmar:
representa o movimento dessa onda é:
a) fB<fA<f b) fA<f<fB
c) fA<fB<f d) fB<f<fA
e) f<fA<fB

145. (UFPB-2010) Em um trecho reto de


determinada estrada, um fusca move-se do ponto
A para o ponto B com velocidade de 20 m/s. Dois
outros carros estão passando pelos pontos A e B,
com velocidade de 20 m/s, porém com sentido
Efeito Doppler contrário ao do fusca, conforme ilustrado na
figura abaixo. Nesse momento, o motorista do
141.(UFAL) Um observador que se aproxima de fusca começa buzinar e o som emitido pela buzina
uma sirene ligada percebe: tem freqüência f
01) Aumento da intensidade sonora

02) Diminuição da intensidade sonora

04) Aumento na frequência


Denominando as frequências ouvidas pelos
08) Diminuição na frequência motoristas dos carros que passam pelos pontos A
e B de f A e fB , respectivamente, é correto afirmar
16) Variação no timbre que:

142.(Mack-SP) A freqüência de um som


aumentada pelo efeito Doopler quando:

a) a fonte se aproxima do observador;


b) a fonte se afasta do observador;
c) o observador se afasta rapidamente da
fonte
d) o observador se afasta lentamente da fonte
e) a distância entre o observador e a fonte
aumenta
Diálogos entre a universidade e as comunidades populares – Apoio: 176
MEC/SECAD/UFPB/PRAC