Você está na página 1de 8

POR QUE TRABALHAR COM PAULINHO DA VIOLA?

SUGESTÃO DE PROJETO PEDAGÓGICO PARA brinquedos produzidos por eles, ao som de ◗ Trabalhe com a canção Foi um rio que
Paulinho da Viola. passou em minha vida. Peça para eles fe-
A música de Paulinho da Viola representa Historicamente, participou dos gran- TURMAS DE 1a A 4a SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL: ◗ Escolha uma música de Paulinho e charem os olhos para ouvir a música e, em
um universo particular dentro da cultura des acontecimentos musicais da déca- monte uma brincadeira, como a dança seguida, criarem um desenho a partir das
brasileira. Experimentá-la é reconhecer que da de 1960, os quais resgataram a CANTANDO E “CHORANDO” COM PAULINHO das cadeiras. Sugerimos Leva meu samba, sensações que a música lhes despertou.
a identidade cultural brasileira não é única, tradição do samba na música brasileira: Argumento ou Timoneiro, por terem um
há sempre algo mais. os espetáculos Rosa de Ouro, com Elizeth ✦ Objetivos ATIVIDADES PARA DURANTE A LEITURA andamento mais rápido.
A música popular é hoje matéria presente Cardoso e Clementina de Jesus, Opinião,

PAULINHO DA VIOLA em várias disciplinas, participando de temas


transversais e possibilitando desenvolvimen-
to de projetos interdisciplinares.
com Nara Leão, Zé Kéti e João do Vale, e
também os festivais da canção, que revela-
ram para o grande público, além do próprio
Conhecer a vida e a obra de Paulinho
da Viola no contexto da história do Brasil
contemporâneo.
1. Leia o livro em conjunto com seus
alunos. Faça primeiramente um passeio
fotográfico e identifique lugares e pessoas
SUGESTÃO DE PROJETO PEDAGÓGICO PARA
TURMAS DE 5a A 8a SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL:
A escolha do compositor e cantor Pauli- Paulinho, nomes como Chico Buarque, Cae- Identificar o samba e o choro como esti-
André Diniz e Juliana Lins nho da Viola para participar das atividades tano Veloso, Gilberto Gil e Elis Regina.
que aparecem nas imagens. Em seguida,
curriculares e extracurriculares é particu- Foi responsável, na década seguinte, pelo
los musicais e reconhecer a importância do chame a atenção deles para alguns pontos, SINAL ABERTO
compositor na música brasileira. como os que sugerimos a seguir:
larmente fundamental para entendermos ressurgimento do choro carioca. Seu disco ✦ Objetivos
SUPLEMENTO DIDÁTICO ◗ A infância do compositor e seus princi- lho e o Galo Preto […] e o inesquecível
tanto a história da música popular brasileira instrumental Memórias chorando é consi-
◗ Temas transversais: Pluralidade cultural e pais passatempos. Identificar gêneros musicais e seus repre- Os Carioquinhas, do qual fazia parte a
quanto a história do Brasil contemporâneo. derado um dos melhores discos de choro de
Na sua formação, Paulinho recebeu as
Cidadania. ◗ O encontro de Paulinho com o pessoal sentantes maior promessa do violão brasileiro: Ra-
Elaborado por Maria Clara Wasserman, mestre em História, todos os tempos e também o preferido dele
da escola de samba Portela. Análise das metáforas nas canções de phael Rabello, então um menino de 13
professora do ensino fundamental e médio e pesquisadora de música brasileira. bases do choro, da seresta e do samba. Be- próprio.
beu de fontes como Pixinguinha, Garoto, Convidamos você, professor, a partilhar a ◗ Trabalho interdisciplinar: História, Arte, ◗ Como nasceu o interesse de Paulinho Paulinho da Viola anos. Foi o suficiente: o gênero não saiu
Geografia e Português. pela música, principalmente pelo samba e Análise do contexto sociopolítico do Brasil mais de cartaz.
Radamés Gnattali, Jacob do Bandolim, Ismael história do artista com seus alunos e entrar
Silva e muitos outros músicos que formaram nesse universo de grandes possibilidades o choro. no início da carreira de Paulinho da Viola […] anos se passaram entre o primeiro
a bagagem musical do jovem compositor. musicais. ATIVIDADE PARA ANTES DA LEITURA ◗ Encontros importantes do artista no ◗ Temas transversais: Cidadania, Ética e show, Sarau, que marcou a volta do choro
início de sua carreira: Hermínio Bello de Pluralidade cultural. às vitrolas brasileiras, e o reencontro dos
Professor
Inicie os trabalhos com uma atividade de Carvalho, Cartola e Pixinguinha. ◗ Trabalho interdisciplinar: História, Arte, craques que estavam lá, no Teatro Casa
Neste suplemento você encontrará sugestões de projeto pedagógico para desenvolver no ensino fun- Além da história de Paulinho da Viola, podemos trabalhar também com várias de suas sensibilização para a obra de Paulinho da ◗ Como Paulo César Faria ganhou o ape- Português e Geografia. Grande, naquele recital de 1973. Em ou-
damental com turmas de 1a a 4a série (ou 1o e 2o ciclos) e turmas de 5a a 8a série (ou 3o e 4o ciclos). Com essa canções. Para facilitar a análise da canção popular com os alunos, sugerimos ao professor o Viola. Coloque uma de suas músicas para os lido que levaria para toda a vida. tubro de 2001, mais precisamente no dia
divisão buscamos criar projetos adequados para cada fase do desenvolvimento do aluno. ATIVIDADE PARA ANTES DA LEITURA
Tomando como referência o livro estudado, organizamos um plano de atividades para os quatro
roteiro a seguir. alunos ouvirem (sugerimos uma bastante ◗ A importância dos parceiros na vida de 16, Paulinho da Viola, Época de Ouro e
ciclos: famosa, como Foi um rio que passou em Paulinho. Sérgio Cabral reeditaram […] o concerto
minha vida, Pecado capital ou Onde a dor ◗ Os seus principais sucessos. Leia o seguinte texto com seus alunos: que reacendeu o interesse do público, da
— antes da leitura sugerimos um trabalho de sensibilização sobre o tema central, em que a classe se ROTEIRO PARA ANÁLISE DE UMA CANÇÃO
organiza em equipes para pesquisa e produção de material; não tem razão) e explique a importância imprensa e dos próprios músicos pelo gê-
— durante a leitura, feita com a mediação do professor, propõe-se o levantamento e a análise de 1. Parâmetros poéticos ◗ Arranjo: instrumentos predominantes do cantor e compositor para a cultura 2. A partir desse roteiro, desenvolva um Uma andorinha não faz verão, mas nero carioca. Na versão contemporânea
questões sobre o tema; quando muitas voam juntas é sinal de
e sua função no clima geral da canção. brasileira. Em seguida, inicie um processo debate com seus alunos sobre os seguintes o pretexto era homenagear o violonista
— depois da leitura, o professor pode avaliar a absorção do conhecimento por meio de trabalhos em
múltiplas linguagens (dramatizações, fóruns, textos, painéis).
◗ Identificar o tema geral da canção. ◗ Andamento: rápido ou lento. de identificação com a figura de Paulinho, temas: que a nova estação está chegando. César Faria, 82 anos, num contexto favo-
Para as atividades deste suplemento tomamos como ponto de partida, além do livro estudado, os ◗ Identificar o eu poético e seus possí- ◗ Entoação: tipos e efeitos de inter- que, quando criança, confeccionava seus ◗ O que é uma escola de samba? E foi mais ou menos isso que aconteceu rável ao choro e aos novos chorões.
Parâmetros Curriculares Nacionais, que possibilitam ao educador atuar como mediador na produção do veis interlocutores (quem fala através da pretação vocal, levando-se em conta a no cenário musical da década de 1970.
próprios brinquedos. ◗ As principais diferenças entre o samba (Mônica Ramalho no site: www.jbonline.
conhecimento. Os PCNs de História, Geografia e Arte, de modo geral, têm como objetivo levar o aluno a letra e para quem fala). intensidade (volume), a tessitura atin- Em 1973, Paulinho da Viola, no auge
◗ Desenvolvimento: qual a narrativa, Com uma certa antecedência, peça para e o choro. terra.com.br/jb/online/musicalidade)
conhecer e respeitar o modo de vida de grupos sociais diversos em suas atividades culturais, econômicas, gida (graves/agudos) e a ocorrência de da carreira, e o jornalista Sérgio Cabral
políticas e sociais, identificando semelhanças e diferenças entre eles. Outro ponto não menos importante que imagens poéticas foram usadas, qual ornamentos vocais, como falsete ou os alunos trazerem de casa material para re- ◗ A influência que o compositor sofreu
é fazer o educando reconhecer mudanças e permanências nas sociedades humanas, presentes na sua e ciclagem, como copos plásticos, brinquedos dos grandes chorões e sambistas: Garoto, reativaram o Conjunto Época de Ouro, Após a leitura do texto acima, inicie um
o léxico e a sintaxe predominantes. vibrato.
nas demais comunidades.
◗ Identificar os tipos de rima e as for- ◗ Gênero musical (geralmente confun- antigos, papelão etc. Organize uma peque- Cartola, Pixinguinha, Zé Kéti, Ismael Silva. Se que estava longe dos palcos desde a debate com seus alunos sobre o gosto mu-
A área de Arte é um campo privilegiado para o tratamento dos temas transversais, uma vez que as ma- morte do fundador Jacob do Bandolim,
nifestações artísticas são exemplos vivos da diversidade cultural e expressam a riqueza criadora dos povos mas poéticas. dido com estilo ou ritmo): samba, pop, na fábrica de brinquedos e deixe-os um possível, leve para a sala de aula músicas dos sical de cada um: gêneros que conhecem,
◗ Observar se foram utilizados recur- rock etc. tempo brincando com os objetos produzi- artistas acima citados para os alunos identi- em 1969, num espetáculo memorável: o identificam ou gostam.
de todos os tempos e lugares. Em contato com tais produções, o aluno pode exercitar suas capacidades
cognitivas, sensitivas, afetivas e imaginativas, organizadas em torno da aprendizagem. E, no campo da sos como alegoria, metáfora, metonímia, ◗ Identificar a possível ocorrência de dos por eles mesmos. Num outro momento, ficarem afinidades com a obra de Paulinho show Sarau, com participação especial Quais compositores da música popular
música popular, nosso objeto de estudo, ele é levado a desenvolver a sensibilidade e a consciência estético- paródia etc. intertextualidade musical (citação de abra um debate sobre a diferença entre da Viola. do grande flautista Copinha. brasileira eles conhecem? Quais dentre os
crítica por meio da percepção de elementos da linguagem musical. outras músicas). brinquedos comprados e confeccionados O espetáculo incentivou a formação, citados no texto?
Fica a critério do professor aproveitar as atividades para outros projetos, adaptando-as ao perfil de 2. Parâmetros musicais (Adaptado de: NAPOLITANO, Marcos. à mão. Termine a atividade chamando-os ATIVIDADES PARA DEPOIS DA LEITURA nos anos seguintes, de alguns conjuntos A seguir, comente sobre Paulinho da Vio-
cada turma. História & Música — história cultural da
para conhecer melhor a vida e a obra de de choro, como A Fina Flor do Samba, la, um dos compositores mais importantes da
◗ Melodia: pontos de tensão/repouso música popular. Belo Horizonte: Autên- em 1975, uma mistura de choro e samba
melódico. tica, 2002.) Paulinho da Viola com o livro de André Di- ◗ Após a leitura do livro, convide seus música brasileira e que também foi responsá-
niz e Juliana Lins. alunos a continuarem se divertindo com os que acompanhava a cantora Beth Carva- vel pelo ressurgimento do choro carioca.

4
2 3

Enc Paulinho da viola.indd 1 4/17/06 12:37:11 PM


POR QUE TRABALHAR COM PAULINHO DA VIOLA? SUGESTÃO DE PROJETO PEDAGÓGICO PARA brinquedos produzidos por eles, ao som de ◗ Trabalhe com a canção Foi um rio que
Paulinho da Viola. passou em minha vida. Peça para eles fe-
A música de Paulinho da Viola representa Historicamente, participou dos gran- TURMAS DE 1a A 4a SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL: ◗ Escolha uma música de Paulinho e charem os olhos para ouvir a música e, em
um universo particular dentro da cultura des acontecimentos musicais da déca- monte uma brincadeira, como a dança seguida, criarem um desenho a partir das
brasileira. Experimentá-la é reconhecer que da de 1960, os quais resgataram a CANTANDO E “CHORANDO” COM PAULINHO das cadeiras. Sugerimos Leva meu samba, sensações que a música lhes despertou.
a identidade cultural brasileira não é única, tradição do samba na música brasileira: Argumento ou Timoneiro, por terem um
há sempre algo mais. os espetáculos Rosa de Ouro, com Elizeth ✦ Objetivos ATIVIDADES PARA DURANTE A LEITURA andamento mais rápido.
A música popular é hoje matéria presente Cardoso e Clementina de Jesus, Opinião,

PAULINHO DA VIOLA em várias disciplinas, participando de temas


transversais e possibilitando desenvolvimen-
to de projetos interdisciplinares.
com Nara Leão, Zé Kéti e João do Vale, e
também os festivais da canção, que revela-
ram para o grande público, além do próprio
Conhecer a vida e a obra de Paulinho
da Viola no contexto da história do Brasil
contemporâneo.
1. Leia o livro em conjunto com seus
alunos. Faça primeiramente um passeio
fotográfico e identifique lugares e pessoas
SUGESTÃO DE PROJETO PEDAGÓGICO PARA
TURMAS DE 5a A 8a SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL:
A escolha do compositor e cantor Pauli- Paulinho, nomes como Chico Buarque, Cae- Identificar o samba e o choro como esti-
André Diniz e Juliana Lins nho da Viola para participar das atividades tano Veloso, Gilberto Gil e Elis Regina.
que aparecem nas imagens. Em seguida,
curriculares e extracurriculares é particu- Foi responsável, na década seguinte, pelo
los musicais e reconhecer a importância do chame a atenção deles para alguns pontos, SINAL ABERTO
compositor na música brasileira. como os que sugerimos a seguir:
larmente fundamental para entendermos ressurgimento do choro carioca. Seu disco ✦ Objetivos
SUPLEMENTO DIDÁTICO ◗ A infância do compositor e seus princi- lho e o Galo Preto […] e o inesquecível
tanto a história da música popular brasileira instrumental Memórias chorando é consi-
◗ Temas transversais: Pluralidade cultural e pais passatempos. Identificar gêneros musicais e seus repre- Os Carioquinhas, do qual fazia parte a
quanto a história do Brasil contemporâneo. derado um dos melhores discos de choro de
Na sua formação, Paulinho recebeu as
Cidadania. ◗ O encontro de Paulinho com o pessoal sentantes maior promessa do violão brasileiro: Ra-
Elaborado por Maria Clara Wasserman, mestre em História, todos os tempos e também o preferido dele
da escola de samba Portela. Análise das metáforas nas canções de phael Rabello, então um menino de 13
professora do ensino fundamental e médio e pesquisadora de música brasileira. bases do choro, da seresta e do samba. Be- próprio.
beu de fontes como Pixinguinha, Garoto, Convidamos você, professor, a partilhar a ◗ Trabalho interdisciplinar: História, Arte, ◗ Como nasceu o interesse de Paulinho Paulinho da Viola anos. Foi o suficiente: o gênero não saiu
Geografia e Português. pela música, principalmente pelo samba e Análise do contexto sociopolítico do Brasil mais de cartaz.
Radamés Gnattali, Jacob do Bandolim, Ismael história do artista com seus alunos e entrar
Silva e muitos outros músicos que formaram nesse universo de grandes possibilidades o choro. no início da carreira de Paulinho da Viola […] anos se passaram entre o primeiro
a bagagem musical do jovem compositor. musicais. ATIVIDADE PARA ANTES DA LEITURA ◗ Encontros importantes do artista no ◗ Temas transversais: Cidadania, Ética e show, Sarau, que marcou a volta do choro
início de sua carreira: Hermínio Bello de Pluralidade cultural. às vitrolas brasileiras, e o reencontro dos
Professor
Inicie os trabalhos com uma atividade de Carvalho, Cartola e Pixinguinha. ◗ Trabalho interdisciplinar: História, Arte, craques que estavam lá, no Teatro Casa
Neste suplemento você encontrará sugestões de projeto pedagógico para desenvolver no ensino fun- Além da história de Paulinho da Viola, podemos trabalhar também com várias de suas sensibilização para a obra de Paulinho da ◗ Como Paulo César Faria ganhou o ape- Português e Geografia. Grande, naquele recital de 1973. Em ou-
damental com turmas de 1a a 4a série (ou 1o e 2o ciclos) e turmas de 5a a 8a série (ou 3o e 4o ciclos). Com essa canções. Para facilitar a análise da canção popular com os alunos, sugerimos ao professor o Viola. Coloque uma de suas músicas para os lido que levaria para toda a vida. tubro de 2001, mais precisamente no dia
divisão buscamos criar projetos adequados para cada fase do desenvolvimento do aluno. ATIVIDADE PARA ANTES DA LEITURA
Tomando como referência o livro estudado, organizamos um plano de atividades para os quatro
roteiro a seguir. alunos ouvirem (sugerimos uma bastante ◗ A importância dos parceiros na vida de 16, Paulinho da Viola, Época de Ouro e
ciclos: famosa, como Foi um rio que passou em Paulinho. Sérgio Cabral reeditaram […] o concerto
minha vida, Pecado capital ou Onde a dor ◗ Os seus principais sucessos. Leia o seguinte texto com seus alunos: que reacendeu o interesse do público, da
— antes da leitura sugerimos um trabalho de sensibilização sobre o tema central, em que a classe se ROTEIRO PARA ANÁLISE DE UMA CANÇÃO
organiza em equipes para pesquisa e produção de material; não tem razão) e explique a importância imprensa e dos próprios músicos pelo gê-
— durante a leitura, feita com a mediação do professor, propõe-se o levantamento e a análise de 1. Parâmetros poéticos ◗ Arranjo: instrumentos predominantes do cantor e compositor para a cultura 2. A partir desse roteiro, desenvolva um Uma andorinha não faz verão, mas nero carioca. Na versão contemporânea
questões sobre o tema; quando muitas voam juntas é sinal de
e sua função no clima geral da canção. brasileira. Em seguida, inicie um processo debate com seus alunos sobre os seguintes o pretexto era homenagear o violonista
— depois da leitura, o professor pode avaliar a absorção do conhecimento por meio de trabalhos em
múltiplas linguagens (dramatizações, fóruns, textos, painéis).
◗ Identificar o tema geral da canção. ◗ Andamento: rápido ou lento. de identificação com a figura de Paulinho, temas: que a nova estação está chegando. César Faria, 82 anos, num contexto favo-
Para as atividades deste suplemento tomamos como ponto de partida, além do livro estudado, os ◗ Identificar o eu poético e seus possí- ◗ Entoação: tipos e efeitos de inter- que, quando criança, confeccionava seus ◗ O que é uma escola de samba? E foi mais ou menos isso que aconteceu rável ao choro e aos novos chorões.
Parâmetros Curriculares Nacionais, que possibilitam ao educador atuar como mediador na produção do veis interlocutores (quem fala através da pretação vocal, levando-se em conta a no cenário musical da década de 1970.
próprios brinquedos. ◗ As principais diferenças entre o samba (Mônica Ramalho no site: www.jbonline.
conhecimento. Os PCNs de História, Geografia e Arte, de modo geral, têm como objetivo levar o aluno a letra e para quem fala). intensidade (volume), a tessitura atin- Em 1973, Paulinho da Viola, no auge
◗ Desenvolvimento: qual a narrativa, Com uma certa antecedência, peça para e o choro. terra.com.br/jb/online/musicalidade)
conhecer e respeitar o modo de vida de grupos sociais diversos em suas atividades culturais, econômicas, gida (graves/agudos) e a ocorrência de da carreira, e o jornalista Sérgio Cabral
políticas e sociais, identificando semelhanças e diferenças entre eles. Outro ponto não menos importante que imagens poéticas foram usadas, qual ornamentos vocais, como falsete ou os alunos trazerem de casa material para re- ◗ A influência que o compositor sofreu
é fazer o educando reconhecer mudanças e permanências nas sociedades humanas, presentes na sua e ciclagem, como copos plásticos, brinquedos dos grandes chorões e sambistas: Garoto, reativaram o Conjunto Época de Ouro, Após a leitura do texto acima, inicie um
o léxico e a sintaxe predominantes. vibrato.
nas demais comunidades.
◗ Identificar os tipos de rima e as for- ◗ Gênero musical (geralmente confun- antigos, papelão etc. Organize uma peque- Cartola, Pixinguinha, Zé Kéti, Ismael Silva. Se que estava longe dos palcos desde a debate com seus alunos sobre o gosto mu-
A área de Arte é um campo privilegiado para o tratamento dos temas transversais, uma vez que as ma- morte do fundador Jacob do Bandolim,
nifestações artísticas são exemplos vivos da diversidade cultural e expressam a riqueza criadora dos povos mas poéticas. dido com estilo ou ritmo): samba, pop, na fábrica de brinquedos e deixe-os um possível, leve para a sala de aula músicas dos sical de cada um: gêneros que conhecem,
◗ Observar se foram utilizados recur- rock etc. tempo brincando com os objetos produzi- artistas acima citados para os alunos identi- em 1969, num espetáculo memorável: o identificam ou gostam.
de todos os tempos e lugares. Em contato com tais produções, o aluno pode exercitar suas capacidades
cognitivas, sensitivas, afetivas e imaginativas, organizadas em torno da aprendizagem. E, no campo da sos como alegoria, metáfora, metonímia, ◗ Identificar a possível ocorrência de dos por eles mesmos. Num outro momento, ficarem afinidades com a obra de Paulinho show Sarau, com participação especial Quais compositores da música popular
música popular, nosso objeto de estudo, ele é levado a desenvolver a sensibilidade e a consciência estético- paródia etc. intertextualidade musical (citação de abra um debate sobre a diferença entre da Viola. do grande flautista Copinha. brasileira eles conhecem? Quais dentre os
crítica por meio da percepção de elementos da linguagem musical. outras músicas). brinquedos comprados e confeccionados O espetáculo incentivou a formação, citados no texto?
Fica a critério do professor aproveitar as atividades para outros projetos, adaptando-as ao perfil de 2. Parâmetros musicais (Adaptado de: NAPOLITANO, Marcos. à mão. Termine a atividade chamando-os ATIVIDADES PARA DEPOIS DA LEITURA nos anos seguintes, de alguns conjuntos A seguir, comente sobre Paulinho da Vio-
cada turma. História & Música — história cultural da
para conhecer melhor a vida e a obra de de choro, como A Fina Flor do Samba, la, um dos compositores mais importantes da
◗ Melodia: pontos de tensão/repouso música popular. Belo Horizonte: Autên- em 1975, uma mistura de choro e samba
melódico. tica, 2002.) Paulinho da Viola com o livro de André Di- ◗ Após a leitura do livro, convide seus música brasileira e que também foi responsá-
niz e Juliana Lins. alunos a continuarem se divertindo com os que acompanhava a cantora Beth Carva- vel pelo ressurgimento do choro carioca.

4
2 3

Enc Paulinho da viola.indd 1 4/17/06 12:37:11 PM


POR QUE TRABALHAR COM PAULINHO DA VIOLA? SUGESTÃO DE PROJETO PEDAGÓGICO PARA brinquedos produzidos por eles, ao som de ◗ Trabalhe com a canção Foi um rio que
Paulinho da Viola. passou em minha vida. Peça para eles fe-
A música de Paulinho da Viola representa Historicamente, participou dos gran- TURMAS DE 1a A 4a SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL: ◗ Escolha uma música de Paulinho e charem os olhos para ouvir a música e, em
um universo particular dentro da cultura des acontecimentos musicais da déca- monte uma brincadeira, como a dança seguida, criarem um desenho a partir das
brasileira. Experimentá-la é reconhecer que da de 1960, os quais resgataram a CANTANDO E “CHORANDO” COM PAULINHO das cadeiras. Sugerimos Leva meu samba, sensações que a música lhes despertou.
a identidade cultural brasileira não é única, tradição do samba na música brasileira: Argumento ou Timoneiro, por terem um
há sempre algo mais. os espetáculos Rosa de Ouro, com Elizeth ✦ Objetivos ATIVIDADES PARA DURANTE A LEITURA andamento mais rápido.
A música popular é hoje matéria presente Cardoso e Clementina de Jesus, Opinião,

PAULINHO DA VIOLA em várias disciplinas, participando de temas


transversais e possibilitando desenvolvimen-
to de projetos interdisciplinares.
com Nara Leão, Zé Kéti e João do Vale, e
também os festivais da canção, que revela-
ram para o grande público, além do próprio
Conhecer a vida e a obra de Paulinho
da Viola no contexto da história do Brasil
contemporâneo.
1. Leia o livro em conjunto com seus
alunos. Faça primeiramente um passeio
fotográfico e identifique lugares e pessoas
SUGESTÃO DE PROJETO PEDAGÓGICO PARA
TURMAS DE 5a A 8a SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL:
A escolha do compositor e cantor Pauli- Paulinho, nomes como Chico Buarque, Cae- Identificar o samba e o choro como esti-
André Diniz e Juliana Lins nho da Viola para participar das atividades tano Veloso, Gilberto Gil e Elis Regina.
que aparecem nas imagens. Em seguida,
curriculares e extracurriculares é particu- Foi responsável, na década seguinte, pelo
los musicais e reconhecer a importância do chame a atenção deles para alguns pontos, SINAL ABERTO
compositor na música brasileira. como os que sugerimos a seguir:
larmente fundamental para entendermos ressurgimento do choro carioca. Seu disco ✦ Objetivos
SUPLEMENTO DIDÁTICO ◗ A infância do compositor e seus princi- lho e o Galo Preto […] e o inesquecível
tanto a história da música popular brasileira instrumental Memórias chorando é consi-
◗ Temas transversais: Pluralidade cultural e pais passatempos. Identificar gêneros musicais e seus repre- Os Carioquinhas, do qual fazia parte a
quanto a história do Brasil contemporâneo. derado um dos melhores discos de choro de
Na sua formação, Paulinho recebeu as
Cidadania. ◗ O encontro de Paulinho com o pessoal sentantes maior promessa do violão brasileiro: Ra-
Elaborado por Maria Clara Wasserman, mestre em História, todos os tempos e também o preferido dele
da escola de samba Portela. Análise das metáforas nas canções de phael Rabello, então um menino de 13
professora do ensino fundamental e médio e pesquisadora de música brasileira. bases do choro, da seresta e do samba. Be- próprio.
beu de fontes como Pixinguinha, Garoto, Convidamos você, professor, a partilhar a ◗ Trabalho interdisciplinar: História, Arte, ◗ Como nasceu o interesse de Paulinho Paulinho da Viola anos. Foi o suficiente: o gênero não saiu
Geografia e Português. pela música, principalmente pelo samba e Análise do contexto sociopolítico do Brasil mais de cartaz.
Radamés Gnattali, Jacob do Bandolim, Ismael história do artista com seus alunos e entrar
Silva e muitos outros músicos que formaram nesse universo de grandes possibilidades o choro. no início da carreira de Paulinho da Viola […] anos se passaram entre o primeiro
a bagagem musical do jovem compositor. musicais. ATIVIDADE PARA ANTES DA LEITURA ◗ Encontros importantes do artista no ◗ Temas transversais: Cidadania, Ética e show, Sarau, que marcou a volta do choro
início de sua carreira: Hermínio Bello de Pluralidade cultural. às vitrolas brasileiras, e o reencontro dos
Professor
Inicie os trabalhos com uma atividade de Carvalho, Cartola e Pixinguinha. ◗ Trabalho interdisciplinar: História, Arte, craques que estavam lá, no Teatro Casa
Neste suplemento você encontrará sugestões de projeto pedagógico para desenvolver no ensino fun- Além da história de Paulinho da Viola, podemos trabalhar também com várias de suas sensibilização para a obra de Paulinho da ◗ Como Paulo César Faria ganhou o ape- Português e Geografia. Grande, naquele recital de 1973. Em ou-
damental com turmas de 1a a 4a série (ou 1o e 2o ciclos) e turmas de 5a a 8a série (ou 3o e 4o ciclos). Com essa canções. Para facilitar a análise da canção popular com os alunos, sugerimos ao professor o Viola. Coloque uma de suas músicas para os lido que levaria para toda a vida. tubro de 2001, mais precisamente no dia
divisão buscamos criar projetos adequados para cada fase do desenvolvimento do aluno. ATIVIDADE PARA ANTES DA LEITURA
Tomando como referência o livro estudado, organizamos um plano de atividades para os quatro
roteiro a seguir. alunos ouvirem (sugerimos uma bastante ◗ A importância dos parceiros na vida de 16, Paulinho da Viola, Época de Ouro e
ciclos: famosa, como Foi um rio que passou em Paulinho. Sérgio Cabral reeditaram […] o concerto
minha vida, Pecado capital ou Onde a dor ◗ Os seus principais sucessos. Leia o seguinte texto com seus alunos: que reacendeu o interesse do público, da
— antes da leitura sugerimos um trabalho de sensibilização sobre o tema central, em que a classe se ROTEIRO PARA ANÁLISE DE UMA CANÇÃO
organiza em equipes para pesquisa e produção de material; não tem razão) e explique a importância imprensa e dos próprios músicos pelo gê-
— durante a leitura, feita com a mediação do professor, propõe-se o levantamento e a análise de 1. Parâmetros poéticos ◗ Arranjo: instrumentos predominantes do cantor e compositor para a cultura 2. A partir desse roteiro, desenvolva um Uma andorinha não faz verão, mas nero carioca. Na versão contemporânea
questões sobre o tema; quando muitas voam juntas é sinal de
e sua função no clima geral da canção. brasileira. Em seguida, inicie um processo debate com seus alunos sobre os seguintes o pretexto era homenagear o violonista
— depois da leitura, o professor pode avaliar a absorção do conhecimento por meio de trabalhos em
múltiplas linguagens (dramatizações, fóruns, textos, painéis).
◗ Identificar o tema geral da canção. ◗ Andamento: rápido ou lento. de identificação com a figura de Paulinho, temas: que a nova estação está chegando. César Faria, 82 anos, num contexto favo-
Para as atividades deste suplemento tomamos como ponto de partida, além do livro estudado, os ◗ Identificar o eu poético e seus possí- ◗ Entoação: tipos e efeitos de inter- que, quando criança, confeccionava seus ◗ O que é uma escola de samba? E foi mais ou menos isso que aconteceu rável ao choro e aos novos chorões.
Parâmetros Curriculares Nacionais, que possibilitam ao educador atuar como mediador na produção do veis interlocutores (quem fala através da pretação vocal, levando-se em conta a no cenário musical da década de 1970.
próprios brinquedos. ◗ As principais diferenças entre o samba (Mônica Ramalho no site: www.jbonline.
conhecimento. Os PCNs de História, Geografia e Arte, de modo geral, têm como objetivo levar o aluno a letra e para quem fala). intensidade (volume), a tessitura atin- Em 1973, Paulinho da Viola, no auge
◗ Desenvolvimento: qual a narrativa, Com uma certa antecedência, peça para e o choro. terra.com.br/jb/online/musicalidade)
conhecer e respeitar o modo de vida de grupos sociais diversos em suas atividades culturais, econômicas, gida (graves/agudos) e a ocorrência de da carreira, e o jornalista Sérgio Cabral
políticas e sociais, identificando semelhanças e diferenças entre eles. Outro ponto não menos importante que imagens poéticas foram usadas, qual ornamentos vocais, como falsete ou os alunos trazerem de casa material para re- ◗ A influência que o compositor sofreu
é fazer o educando reconhecer mudanças e permanências nas sociedades humanas, presentes na sua e ciclagem, como copos plásticos, brinquedos dos grandes chorões e sambistas: Garoto, reativaram o Conjunto Época de Ouro, Após a leitura do texto acima, inicie um
o léxico e a sintaxe predominantes. vibrato.
nas demais comunidades.
◗ Identificar os tipos de rima e as for- ◗ Gênero musical (geralmente confun- antigos, papelão etc. Organize uma peque- Cartola, Pixinguinha, Zé Kéti, Ismael Silva. Se que estava longe dos palcos desde a debate com seus alunos sobre o gosto mu-
A área de Arte é um campo privilegiado para o tratamento dos temas transversais, uma vez que as ma- morte do fundador Jacob do Bandolim,
nifestações artísticas são exemplos vivos da diversidade cultural e expressam a riqueza criadora dos povos mas poéticas. dido com estilo ou ritmo): samba, pop, na fábrica de brinquedos e deixe-os um possível, leve para a sala de aula músicas dos sical de cada um: gêneros que conhecem,
◗ Observar se foram utilizados recur- rock etc. tempo brincando com os objetos produzi- artistas acima citados para os alunos identi- em 1969, num espetáculo memorável: o identificam ou gostam.
de todos os tempos e lugares. Em contato com tais produções, o aluno pode exercitar suas capacidades
cognitivas, sensitivas, afetivas e imaginativas, organizadas em torno da aprendizagem. E, no campo da sos como alegoria, metáfora, metonímia, ◗ Identificar a possível ocorrência de dos por eles mesmos. Num outro momento, ficarem afinidades com a obra de Paulinho show Sarau, com participação especial Quais compositores da música popular
música popular, nosso objeto de estudo, ele é levado a desenvolver a sensibilidade e a consciência estético- paródia etc. intertextualidade musical (citação de abra um debate sobre a diferença entre da Viola. do grande flautista Copinha. brasileira eles conhecem? Quais dentre os
crítica por meio da percepção de elementos da linguagem musical. outras músicas). brinquedos comprados e confeccionados O espetáculo incentivou a formação, citados no texto?
Fica a critério do professor aproveitar as atividades para outros projetos, adaptando-as ao perfil de 2. Parâmetros musicais (Adaptado de: NAPOLITANO, Marcos. à mão. Termine a atividade chamando-os ATIVIDADES PARA DEPOIS DA LEITURA nos anos seguintes, de alguns conjuntos A seguir, comente sobre Paulinho da Vio-
cada turma. História & Música — história cultural da
para conhecer melhor a vida e a obra de de choro, como A Fina Flor do Samba, la, um dos compositores mais importantes da
◗ Melodia: pontos de tensão/repouso música popular. Belo Horizonte: Autên- em 1975, uma mistura de choro e samba
melódico. tica, 2002.) Paulinho da Viola com o livro de André Di- ◗ Após a leitura do livro, convide seus música brasileira e que também foi responsá-
niz e Juliana Lins. alunos a continuarem se divertindo com os que acompanhava a cantora Beth Carva- vel pelo ressurgimento do choro carioca.

4
2 3

Enc Paulinho da viola.indd 1 4/17/06 12:37:11 PM


POR QUE TRABALHAR COM PAULINHO DA VIOLA? SUGESTÃO DE PROJETO PEDAGÓGICO PARA brinquedos produzidos por eles, ao som de ◗ Trabalhe com a canção Foi um rio que
Paulinho da Viola. passou em minha vida. Peça para eles fe-
A música de Paulinho da Viola representa Historicamente, participou dos gran- TURMAS DE 1a A 4a SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL: ◗ Escolha uma música de Paulinho e charem os olhos para ouvir a música e, em
um universo particular dentro da cultura des acontecimentos musicais da déca- monte uma brincadeira, como a dança seguida, criarem um desenho a partir das
brasileira. Experimentá-la é reconhecer que da de 1960, os quais resgataram a CANTANDO E “CHORANDO” COM PAULINHO das cadeiras. Sugerimos Leva meu samba, sensações que a música lhes despertou.
a identidade cultural brasileira não é única, tradição do samba na música brasileira: Argumento ou Timoneiro, por terem um
há sempre algo mais. os espetáculos Rosa de Ouro, com Elizeth ✦ Objetivos ATIVIDADES PARA DURANTE A LEITURA andamento mais rápido.
A música popular é hoje matéria presente Cardoso e Clementina de Jesus, Opinião,

PAULINHO DA VIOLA em várias disciplinas, participando de temas


transversais e possibilitando desenvolvimen-
to de projetos interdisciplinares.
com Nara Leão, Zé Kéti e João do Vale, e
também os festivais da canção, que revela-
ram para o grande público, além do próprio
Conhecer a vida e a obra de Paulinho
da Viola no contexto da história do Brasil
contemporâneo.
1. Leia o livro em conjunto com seus
alunos. Faça primeiramente um passeio
fotográfico e identifique lugares e pessoas
SUGESTÃO DE PROJETO PEDAGÓGICO PARA
TURMAS DE 5a A 8a SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL:
A escolha do compositor e cantor Pauli- Paulinho, nomes como Chico Buarque, Cae- Identificar o samba e o choro como esti-
André Diniz e Juliana Lins nho da Viola para participar das atividades tano Veloso, Gilberto Gil e Elis Regina.
que aparecem nas imagens. Em seguida,
curriculares e extracurriculares é particu- Foi responsável, na década seguinte, pelo
los musicais e reconhecer a importância do chame a atenção deles para alguns pontos, SINAL ABERTO
compositor na música brasileira. como os que sugerimos a seguir:
larmente fundamental para entendermos ressurgimento do choro carioca. Seu disco ✦ Objetivos
SUPLEMENTO DIDÁTICO ◗ A infância do compositor e seus princi- lho e o Galo Preto […] e o inesquecível
tanto a história da música popular brasileira instrumental Memórias chorando é consi-
◗ Temas transversais: Pluralidade cultural e pais passatempos. Identificar gêneros musicais e seus repre- Os Carioquinhas, do qual fazia parte a
quanto a história do Brasil contemporâneo. derado um dos melhores discos de choro de
Na sua formação, Paulinho recebeu as
Cidadania. ◗ O encontro de Paulinho com o pessoal sentantes maior promessa do violão brasileiro: Ra-
Elaborado por Maria Clara Wasserman, mestre em História, todos os tempos e também o preferido dele
da escola de samba Portela. Análise das metáforas nas canções de phael Rabello, então um menino de 13
professora do ensino fundamental e médio e pesquisadora de música brasileira. bases do choro, da seresta e do samba. Be- próprio.
beu de fontes como Pixinguinha, Garoto, Convidamos você, professor, a partilhar a ◗ Trabalho interdisciplinar: História, Arte, ◗ Como nasceu o interesse de Paulinho Paulinho da Viola anos. Foi o suficiente: o gênero não saiu
Geografia e Português. pela música, principalmente pelo samba e Análise do contexto sociopolítico do Brasil mais de cartaz.
Radamés Gnattali, Jacob do Bandolim, Ismael história do artista com seus alunos e entrar
Silva e muitos outros músicos que formaram nesse universo de grandes possibilidades o choro. no início da carreira de Paulinho da Viola […] anos se passaram entre o primeiro
a bagagem musical do jovem compositor. musicais. ATIVIDADE PARA ANTES DA LEITURA ◗ Encontros importantes do artista no ◗ Temas transversais: Cidadania, Ética e show, Sarau, que marcou a volta do choro
início de sua carreira: Hermínio Bello de Pluralidade cultural. às vitrolas brasileiras, e o reencontro dos
Professor
Inicie os trabalhos com uma atividade de Carvalho, Cartola e Pixinguinha. ◗ Trabalho interdisciplinar: História, Arte, craques que estavam lá, no Teatro Casa
Neste suplemento você encontrará sugestões de projeto pedagógico para desenvolver no ensino fun- Além da história de Paulinho da Viola, podemos trabalhar também com várias de suas sensibilização para a obra de Paulinho da ◗ Como Paulo César Faria ganhou o ape- Português e Geografia. Grande, naquele recital de 1973. Em ou-
damental com turmas de 1a a 4a série (ou 1o e 2o ciclos) e turmas de 5a a 8a série (ou 3o e 4o ciclos). Com essa canções. Para facilitar a análise da canção popular com os alunos, sugerimos ao professor o Viola. Coloque uma de suas músicas para os lido que levaria para toda a vida. tubro de 2001, mais precisamente no dia
divisão buscamos criar projetos adequados para cada fase do desenvolvimento do aluno. ATIVIDADE PARA ANTES DA LEITURA
Tomando como referência o livro estudado, organizamos um plano de atividades para os quatro
roteiro a seguir. alunos ouvirem (sugerimos uma bastante ◗ A importância dos parceiros na vida de 16, Paulinho da Viola, Época de Ouro e
ciclos: famosa, como Foi um rio que passou em Paulinho. Sérgio Cabral reeditaram […] o concerto
minha vida, Pecado capital ou Onde a dor ◗ Os seus principais sucessos. Leia o seguinte texto com seus alunos: que reacendeu o interesse do público, da
— antes da leitura sugerimos um trabalho de sensibilização sobre o tema central, em que a classe se ROTEIRO PARA ANÁLISE DE UMA CANÇÃO
organiza em equipes para pesquisa e produção de material; não tem razão) e explique a importância imprensa e dos próprios músicos pelo gê-
— durante a leitura, feita com a mediação do professor, propõe-se o levantamento e a análise de 1. Parâmetros poéticos ◗ Arranjo: instrumentos predominantes do cantor e compositor para a cultura 2. A partir desse roteiro, desenvolva um Uma andorinha não faz verão, mas nero carioca. Na versão contemporânea
questões sobre o tema; quando muitas voam juntas é sinal de
e sua função no clima geral da canção. brasileira. Em seguida, inicie um processo debate com seus alunos sobre os seguintes o pretexto era homenagear o violonista
— depois da leitura, o professor pode avaliar a absorção do conhecimento por meio de trabalhos em
múltiplas linguagens (dramatizações, fóruns, textos, painéis).
◗ Identificar o tema geral da canção. ◗ Andamento: rápido ou lento. de identificação com a figura de Paulinho, temas: que a nova estação está chegando. César Faria, 82 anos, num contexto favo-
Para as atividades deste suplemento tomamos como ponto de partida, além do livro estudado, os ◗ Identificar o eu poético e seus possí- ◗ Entoação: tipos e efeitos de inter- que, quando criança, confeccionava seus ◗ O que é uma escola de samba? E foi mais ou menos isso que aconteceu rável ao choro e aos novos chorões.
Parâmetros Curriculares Nacionais, que possibilitam ao educador atuar como mediador na produção do veis interlocutores (quem fala através da pretação vocal, levando-se em conta a no cenário musical da década de 1970.
próprios brinquedos. ◗ As principais diferenças entre o samba (Mônica Ramalho no site: www.jbonline.
conhecimento. Os PCNs de História, Geografia e Arte, de modo geral, têm como objetivo levar o aluno a letra e para quem fala). intensidade (volume), a tessitura atin- Em 1973, Paulinho da Viola, no auge
◗ Desenvolvimento: qual a narrativa, Com uma certa antecedência, peça para e o choro. terra.com.br/jb/online/musicalidade)
conhecer e respeitar o modo de vida de grupos sociais diversos em suas atividades culturais, econômicas, gida (graves/agudos) e a ocorrência de da carreira, e o jornalista Sérgio Cabral
políticas e sociais, identificando semelhanças e diferenças entre eles. Outro ponto não menos importante que imagens poéticas foram usadas, qual ornamentos vocais, como falsete ou os alunos trazerem de casa material para re- ◗ A influência que o compositor sofreu
é fazer o educando reconhecer mudanças e permanências nas sociedades humanas, presentes na sua e ciclagem, como copos plásticos, brinquedos dos grandes chorões e sambistas: Garoto, reativaram o Conjunto Época de Ouro, Após a leitura do texto acima, inicie um
o léxico e a sintaxe predominantes. vibrato.
nas demais comunidades.
◗ Identificar os tipos de rima e as for- ◗ Gênero musical (geralmente confun- antigos, papelão etc. Organize uma peque- Cartola, Pixinguinha, Zé Kéti, Ismael Silva. Se que estava longe dos palcos desde a debate com seus alunos sobre o gosto mu-
A área de Arte é um campo privilegiado para o tratamento dos temas transversais, uma vez que as ma- morte do fundador Jacob do Bandolim,
nifestações artísticas são exemplos vivos da diversidade cultural e expressam a riqueza criadora dos povos mas poéticas. dido com estilo ou ritmo): samba, pop, na fábrica de brinquedos e deixe-os um possível, leve para a sala de aula músicas dos sical de cada um: gêneros que conhecem,
◗ Observar se foram utilizados recur- rock etc. tempo brincando com os objetos produzi- artistas acima citados para os alunos identi- em 1969, num espetáculo memorável: o identificam ou gostam.
de todos os tempos e lugares. Em contato com tais produções, o aluno pode exercitar suas capacidades
cognitivas, sensitivas, afetivas e imaginativas, organizadas em torno da aprendizagem. E, no campo da sos como alegoria, metáfora, metonímia, ◗ Identificar a possível ocorrência de dos por eles mesmos. Num outro momento, ficarem afinidades com a obra de Paulinho show Sarau, com participação especial Quais compositores da música popular
música popular, nosso objeto de estudo, ele é levado a desenvolver a sensibilidade e a consciência estético- paródia etc. intertextualidade musical (citação de abra um debate sobre a diferença entre da Viola. do grande flautista Copinha. brasileira eles conhecem? Quais dentre os
crítica por meio da percepção de elementos da linguagem musical. outras músicas). brinquedos comprados e confeccionados O espetáculo incentivou a formação, citados no texto?
Fica a critério do professor aproveitar as atividades para outros projetos, adaptando-as ao perfil de 2. Parâmetros musicais (Adaptado de: NAPOLITANO, Marcos. à mão. Termine a atividade chamando-os ATIVIDADES PARA DEPOIS DA LEITURA nos anos seguintes, de alguns conjuntos A seguir, comente sobre Paulinho da Vio-
cada turma. História & Música — história cultural da
para conhecer melhor a vida e a obra de de choro, como A Fina Flor do Samba, la, um dos compositores mais importantes da
◗ Melodia: pontos de tensão/repouso música popular. Belo Horizonte: Autên- em 1975, uma mistura de choro e samba
melódico. tica, 2002.) Paulinho da Viola com o livro de André Di- ◗ Após a leitura do livro, convide seus música brasileira e que também foi responsá-
niz e Juliana Lins. alunos a continuarem se divertindo com os que acompanhava a cantora Beth Carva- vel pelo ressurgimento do choro carioca.

4
2 3

Enc Paulinho da viola.indd 1 4/17/06 12:37:11 PM


Escolha uma composição dele (pode ser rumos que o Brasil tinha tomado sob o SUGESTÕES DE ATIVIDADE EXTRA PARA SABER MAIS COURTNEY, R. Jogo, teatro e pensamento. RIBEIRO, Darcy. Aos trancos e barrancos; samba, renovando-o e expandindo-o.
um choro ou um samba) e analise com os Regime Militar. São Paulo: Perspectiva, 1980. como o Brasil deu no que deu. Rio de Janei- A versão em CD foi lançada com duas fai-
alunos. Utilize nosso roteiro para análise de O Ato Institucional no 5 (AI-5), de 13 de Bossa nova. Estilo musical criado em COUTINHO, Eduardo Granja. Velhas his- ro: Ed. Guanabara, 1985. xas extras: a histórica Sinal fechado, que
Paulinho da Viola — Meu tempo é hoje. 1958 por João Gilberto, caracterizado por SCHAFER, R. M. O ouvido pensante. São foi regravada por Chico Buarque, e Ruas
uma canção. Peça para seus alunos forma- dezembro de 1968, também chamado de tórias, memórias futuras. O sentido da
rem duplas e escreverem suas impressões. “golpe dentro do golpe”, havia fechado sonoridade original e recriação do ritmo tradição na obra de Paulinho da Viola. Rio Paulo: Unesp, 1991. que sonhei.
Participar do documentário sobre Paulinho da Viola […] foi uma experiência extraordi- do samba, cujo potencial estético conferiu-
Depois cada grupo diz o que percebeu na o sinal para a liberdade. A liberdade de de Janeiro: UERJ, 2002.
nária, que me enriqueceu profissional, intelectual e existencialmente. Digo por mim, mas lhe condição de “escola”. O nome também Links de pesquisa na Internet
audição da música. expressão, de livre associação partidária, FERNANDES, I. M. B. A. Música na escola. In: • Dança da solidão (1972).
sei que poderia dizer também pela diretora do filme. […] se aplica ao repertório lançado por João
A seguir, convide-os para conhecer me- de pensamento, de ir e vir (fim do habeas FDE/APEOESP (org.). Educação artística. São Gravadora: EMI.
corpus). O ponto de partida conceitual do documentário nasceu de uma afirmação do próprio Gilberto ou composto em seu estilo e, mais • www.paulinhodaviola.com.br
lhor a vida e a obra de Paulinho. Paulo: FDE/Apeoesp, 1992. Um dos melhores discos de Paulinho, em
Paulinho da Viola, de maneira singela, compositor — “não sinto saudades” — e de sua interpretação por João Moreira Salles, que restritamente, a um fenômeno carioca ocor- • www.itaucultural.org.br (música; dis-
FERREIRA, Martins. Como usar a música em que mais grava músicas de outros compo-
como é sua característica musical, trans- se baseou num texto de Jorge Luis Borges sobre Kafka, explicando como alguém do presente rido entre 1958 e 1962, de jovens seguidores cografia musical)
ATIVIDADES PARA DURANTE A LEITURA sala de aula. São Paulo: Contexto, 2001. sitores, como Wilson Batista (Meu mundo
portou essas questões para um sinal de pode fazer seus antecessores se harmonizarem. “Todo escritor cria seus precursores”, diz Bor- do novo estilo. • www.tvcultura.com.br/aloescola/artes
HERNANDEZ, Fernando & VENTURA, Mont- é hoje), Nelson Cavaquinho (Duas horas da
trânsito, através de um diálogo travado ges. “Sua obra modifica nossa concepção do passado, como haverá de modificar o futuro.” Canção de protesto. Produção musical • www.uol.com.br/radiouol
Organize o livro em grandes blocos te- serrat. Organização do currículo por projetos manhã), Cartola (Acontece) e Monarco (Pas-
às pressas em meio ao caos urbano. Dizer que Paulinho não tem saudade pode parecer contraditório em quem cultiva tanto predominante nos anos 1960, de caráter • www.geocities.com/altafidelidade
máticos e depois divida a sala em grupos de trabalho. 5ª ed. Porto Alegre: Artes Mé- sado de glória).
o passado. Na verdade, ele tem um modo todo especial de rejuntar os tempos. Ele recupe- nacionalista, que expressava o engajamento • www.samba-choro.com.br
correspondentes a tais temas. ra e revitaliza o passado. Não quer cancelá-lo e revogar a História, não é isso, não é essa dicas, 1998.
A partir do texto acima, faça uma expla- do artista com questões sociais e políticas. • www.cliquemusic.com.br • Memórias cantando (1976).
Inicie uma pequena gincana, em que cada moda pós-moderna de, em nome da ditadura do presente, abolir os pretéritos perfeitos HOBSBAWM, Eric. A era dos extremos. O
nação para os seus alunos sobre o contexto Na década de 1970 a canção toma outra • www.paulinho-da-viola.letras.terra. Gravadora: EMI.
equipe formula perguntas para outra sobre o e imperfeitos. É outra coisa. Sua visão não é nem aquela profética “saudade do futuro” breve século XX (1914-1991). São Paulo:
sociopolítico do Brasil no início da carreira de forma de protesto contra a Ditadura, menos com.br Nesse disco Paulinho da Viola faz uma
tema pelo qual cada equipe ficou responsável. tão forte em Fernando Pessoa, nem a nostalgia proustiana, que usa o presente como álibi, Companhia das Letras, 1995.
Paulinho da Viola, ou peça para eles elabo- explícita por causa da censura e, ao mesmo homenagem ao samba, cantando algumas
Essa atividade vai fazer com que os alunos rarem uma pesquisa sobre o tema “Regime como ponto de partida para chegar ao passado. O nosso compositor usa o passado como HOLLANDA, Heloísa Buarque de & GONÇAL-
leiam com prazer todo o livro e se preparem tempo, mais metafórica e combativa. VES, Marcos Augusto. Cultura e participação Discografia recomendada para ouvir em das canções que mais o influenciaram e
militar” (é importante que esse trabalho seja coisa do presente. Festivais da canção. Festivais de música sala de aula2
para a disputa. nos anos 60. São Paulo: Brasiliense, 1985. gravando canções suas que remetem a me-
organizado de maneira interdisciplinar, junto Paulinho na verdade é uma ponte, não uma ruptura. É um craque (vascaíno) de ligação
Nossa sugestão para a divisão temática: popular promovidos pela tevê Record de JEANDOT, Nicole. Explorando o universo da mórias afetivas.
com o professor de História). entre a tradição e o novo, o lado de lá e o de cá, o samba de morro e o do asfalto, as raízes
◗ Infância: “A infância de Paulinho da São Paulo, nos quais despontaram nomes música. São Paulo: Scipione, 1993. • Roda de samba vol. 1 (1965), Roda de
Coloque a canção para os alunos ouvirem e as antenas. Paulinho criou suas influências e seus precursores. Sua obra modificou nossa
Viola e sua ligação com o futebol e os brin- e siga o roteiro de análise no início deste
como Chico Buarque, Elis Regina, Edu Lobo,
MÁXIMO, João. Paulinho da Viola, sambista
samba vol. 2 (1966) e Roda de samba vol. 3 • Memórias chorando (1976).
concepção do que se fez antes em matéria de samba. Ele descobriu a Velha Guarda, e a Geraldo Vandré, dentre outros. (1967).
quedos”. suplemento. e chorão. Rio de Janeiro: Relume Dumará, Gravadora: EMI.
Velha Guarda passou a ter um pouco a cara de Paulinho, e Paulinho passou a se parecer Regime militar. Período de exceção na Gravadora: Musidisc.
◗ Choro e samba: “Os gêneros, os chorões Após a audição, organize duas atividades: 2002. Série Perfis do Rio. Paulinho presta uma homenagem ao
com a Velha Guarda. vida política brasileira, entre 1964 e 1985, Primeiras gravações em disco de Paulinho,
e os sambistas. Influências sofridas pelo artis- ◗ Peça para os alunos criarem um esquete NAPOLITANO, Marcos. Seguindo a canção. choro em um disco totalmente instru-
Como diz o samba De Paulo da Portela a Paulinho da Viola, de Monarco, da Velha Guarda marcado pelo combate às ideologias de es- com o conjunto A Voz do Morro (Paulinho,
ta”. com a canção, com várias possibilidades de Engajamento político e indústria cultural na mental. Vários choros são compostos pelo
da Portela, e Chico Santana: “Antigamente / Era Paulo da Portela / Agora / É Paulinho da querda e um realinhamento com a política Elton Medeiros, Zé Kéti, Nelson Sargento,
◗ Rosa de Ouro, Opinião e os festivais da interpretação para a situação do encontro no MPB. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2001. próprio Paulinho.
Viola / Paulo da Portela / Nosso professor / Paulinho da Viola / O seu sucessor (...). externa norte-americana. Anescarzinho, Jair Costa, José da Cruz).
canção: “Os grandes eventos musicais de sinal (casal de namorados, dois ou mais ami- O marceneiro Paulinho gosta de restauração, gosta de dar nova forma e vida às coisas, _______. História e música — História cul-
que Paulinho participou”. gos, dois ou mais ex-parceiros políticos etc.). • Bebadosamba (1996).
tanto quanto o compositor se compraz em resgatar velhos sons e tanto quanto a pessoa tural da música popular. Belo Horizonte:
◗ Tradição: “A relação do compositor com ◗ A composição de Paulinho retratava o BIBLIOGRAFIA • Foi um rio que passou em minha vida Gravadora: RCA.
física se diverte em manter vivos alguns hábitos em extinção, como jogar sinuca ou assistir Autêntica, 2002.
a tradição na música popular”. ambiente político do fim da década de 1960. (1970). Nesse disco, Paulinho faz uma ho-
a uma partida de jongo, sem falar no papo, na cachacinha, no amor à Portela e ao Vasco, _______. Como usar o cinema em sala de
◗ Obra: “As composições de Paulinho da Como esta canção poderia ser reescrita na BAHIANA, Ana Maria. Nada será como antes. Gravadora: EMI. menagem ao samba de raiz.
atualidade? Peça para os seus alunos elabo- numa roda de chorinho, no feijão da Tia Vicentina antes, e agora numa peixada na casa MPB nos anos 70. Rio de Janeiro: Civilização aula. 2ª ed. São Paulo: Contexto, 2004. Nesse disco Paulinho da Viola começa
Viola”. A canção Timoneiro é o carro-chefe do
rarem possíveis metáforas políticas e sociais da Surica. Brasileira, 1980. OLIVEIRA, A. Fundamentos da educação a criar sua própria linguagem dentro do disco.
para o tempo presente. Participar desse documentário foi em suma viver uma experiência única, foi realizar BARBOSA, A. M. Arte-educação: leitura no musical. Porto Alegre: UFRGS, 1993. Série
Após a gincana, desfaça os grupos, colo- uma viagem extraordinária numa espécie de rio passando na vida e na obra de Paulinho Fundamentos, no 1.
subsolo. São Paulo: Cortez, 1997. 2
Informações retiradas do site www.samba-choro.com.br.
que os alunos em círculo e debata sobre os da Viola. ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identida-
2. O criador de imagens _______. A imagem no ensino da Arte. São
assuntos que aprenderam. (Zuenir Ventura, no site www.paulinhodaviola.com.br) de nacional. São Paulo: Brasiliense, 1994.
Paulo: Perspectiva; Porto Alegre: Iochpe,
Paulinho da Viola faz uso constante de 1991. PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS
ATIVIDADES PARA DEPOIS DA LEITURA Exibir em sala de aula o filme Paulinho da Viola, meu tempo é hoje, de Izabel Jaguaribe.
metáforas em suas canções: por motivos _______. Recorte e colagem. Influências de — ARTE. Terceiro e quarto ciclos do Ensino
poéticos ou políticos, elas traduzem a sensi- Depois os alunos poderão desenvolver as seguintes atividades: John Dewey no ensino da Arte no Brasil. São Fundamental, Brasília, 1998, Ministério da
1. Sinal fechado
bilidade e a versatilidade do artista. • Pesquisa sobre as origens do samba carioca e sua evolução até a atualidade. Paulo: Autores Associados/Cortez, 1982. Educação e do Desporto.
Relacione e analise com seus alunos as • Levantamento da ficha técnica do filme. _______. Arte-educação no Brasil. Das origens PERRONE, Charles. Letras e letras da MPB.
Vencedora do Festival da Canção de
metáforas utilizadas por ele nas canções • Sinopse. ao modernismo. São Paulo: Perspectiva/Se- Rio de Janeiro: Elo, 1988.
1969, Sinal fechado retratava o senti- Sinal fechado, Foi um rio que passou em mi- • Análise de roteiro, fotografia, locações, figurino, trilha sonora etc. cretaria da Cultura, Ciência e Tecnologia do OS ANOS 60, a década que mudou tudo.
mento de impotência em relação aos
nha vida, Argumento e Coração leviano.1 • Valores éticos passados no filme. Estado de São Paulo, 1978. Edições Veja. São Paulo: Abril, s.d.
1
As letras dessas canções estão disponíveis no site www.paulinhodaviola.com.br.

5 6 7

Enc Paulinho da viola.indd 2 4/17/06 12:37:16 PM


Escolha uma composição dele (pode ser rumos que o Brasil tinha tomado sob o SUGESTÕES DE ATIVIDADE EXTRA PARA SABER MAIS COURTNEY, R. Jogo, teatro e pensamento. RIBEIRO, Darcy. Aos trancos e barrancos; samba, renovando-o e expandindo-o.
um choro ou um samba) e analise com os Regime Militar. São Paulo: Perspectiva, 1980. como o Brasil deu no que deu. Rio de Janei- A versão em CD foi lançada com duas fai-
alunos. Utilize nosso roteiro para análise de O Ato Institucional no 5 (AI-5), de 13 de Bossa nova. Estilo musical criado em COUTINHO, Eduardo Granja. Velhas his- ro: Ed. Guanabara, 1985. xas extras: a histórica Sinal fechado, que
Paulinho da Viola — Meu tempo é hoje. 1958 por João Gilberto, caracterizado por SCHAFER, R. M. O ouvido pensante. São foi regravada por Chico Buarque, e Ruas
uma canção. Peça para seus alunos forma- dezembro de 1968, também chamado de tórias, memórias futuras. O sentido da
rem duplas e escreverem suas impressões. “golpe dentro do golpe”, havia fechado sonoridade original e recriação do ritmo tradição na obra de Paulinho da Viola. Rio Paulo: Unesp, 1991. que sonhei.
Participar do documentário sobre Paulinho da Viola […] foi uma experiência extraordi- do samba, cujo potencial estético conferiu-
Depois cada grupo diz o que percebeu na o sinal para a liberdade. A liberdade de de Janeiro: UERJ, 2002.
nária, que me enriqueceu profissional, intelectual e existencialmente. Digo por mim, mas lhe condição de “escola”. O nome também Links de pesquisa na Internet
audição da música. expressão, de livre associação partidária, FERNANDES, I. M. B. A. Música na escola. In: • Dança da solidão (1972).
sei que poderia dizer também pela diretora do filme. […] se aplica ao repertório lançado por João
A seguir, convide-os para conhecer me- de pensamento, de ir e vir (fim do habeas FDE/APEOESP (org.). Educação artística. São Gravadora: EMI.
corpus). O ponto de partida conceitual do documentário nasceu de uma afirmação do próprio Gilberto ou composto em seu estilo e, mais • www.paulinhodaviola.com.br
lhor a vida e a obra de Paulinho. Paulo: FDE/Apeoesp, 1992. Um dos melhores discos de Paulinho, em
Paulinho da Viola, de maneira singela, compositor — “não sinto saudades” — e de sua interpretação por João Moreira Salles, que restritamente, a um fenômeno carioca ocor- • www.itaucultural.org.br (música; dis-
FERREIRA, Martins. Como usar a música em que mais grava músicas de outros compo-
como é sua característica musical, trans- se baseou num texto de Jorge Luis Borges sobre Kafka, explicando como alguém do presente rido entre 1958 e 1962, de jovens seguidores cografia musical)
ATIVIDADES PARA DURANTE A LEITURA sala de aula. São Paulo: Contexto, 2001. sitores, como Wilson Batista (Meu mundo
portou essas questões para um sinal de pode fazer seus antecessores se harmonizarem. “Todo escritor cria seus precursores”, diz Bor- do novo estilo. • www.tvcultura.com.br/aloescola/artes
HERNANDEZ, Fernando & VENTURA, Mont- é hoje), Nelson Cavaquinho (Duas horas da
trânsito, através de um diálogo travado ges. “Sua obra modifica nossa concepção do passado, como haverá de modificar o futuro.” Canção de protesto. Produção musical • www.uol.com.br/radiouol
Organize o livro em grandes blocos te- serrat. Organização do currículo por projetos manhã), Cartola (Acontece) e Monarco (Pas-
às pressas em meio ao caos urbano. Dizer que Paulinho não tem saudade pode parecer contraditório em quem cultiva tanto predominante nos anos 1960, de caráter • www.geocities.com/altafidelidade
máticos e depois divida a sala em grupos de trabalho. 5ª ed. Porto Alegre: Artes Mé- sado de glória).
o passado. Na verdade, ele tem um modo todo especial de rejuntar os tempos. Ele recupe- nacionalista, que expressava o engajamento • www.samba-choro.com.br
correspondentes a tais temas. ra e revitaliza o passado. Não quer cancelá-lo e revogar a História, não é isso, não é essa dicas, 1998.
A partir do texto acima, faça uma expla- do artista com questões sociais e políticas. • www.cliquemusic.com.br • Memórias cantando (1976).
Inicie uma pequena gincana, em que cada moda pós-moderna de, em nome da ditadura do presente, abolir os pretéritos perfeitos HOBSBAWM, Eric. A era dos extremos. O
nação para os seus alunos sobre o contexto Na década de 1970 a canção toma outra • www.paulinho-da-viola.letras.terra. Gravadora: EMI.
equipe formula perguntas para outra sobre o e imperfeitos. É outra coisa. Sua visão não é nem aquela profética “saudade do futuro” breve século XX (1914-1991). São Paulo:
sociopolítico do Brasil no início da carreira de forma de protesto contra a Ditadura, menos com.br Nesse disco Paulinho da Viola faz uma
tema pelo qual cada equipe ficou responsável. tão forte em Fernando Pessoa, nem a nostalgia proustiana, que usa o presente como álibi, Companhia das Letras, 1995.
Paulinho da Viola, ou peça para eles elabo- explícita por causa da censura e, ao mesmo homenagem ao samba, cantando algumas
Essa atividade vai fazer com que os alunos rarem uma pesquisa sobre o tema “Regime como ponto de partida para chegar ao passado. O nosso compositor usa o passado como HOLLANDA, Heloísa Buarque de & GONÇAL-
leiam com prazer todo o livro e se preparem tempo, mais metafórica e combativa. VES, Marcos Augusto. Cultura e participação Discografia recomendada para ouvir em das canções que mais o influenciaram e
militar” (é importante que esse trabalho seja coisa do presente. Festivais da canção. Festivais de música sala de aula2
para a disputa. nos anos 60. São Paulo: Brasiliense, 1985. gravando canções suas que remetem a me-
organizado de maneira interdisciplinar, junto Paulinho na verdade é uma ponte, não uma ruptura. É um craque (vascaíno) de ligação
Nossa sugestão para a divisão temática: popular promovidos pela tevê Record de JEANDOT, Nicole. Explorando o universo da mórias afetivas.
com o professor de História). entre a tradição e o novo, o lado de lá e o de cá, o samba de morro e o do asfalto, as raízes
◗ Infância: “A infância de Paulinho da São Paulo, nos quais despontaram nomes música. São Paulo: Scipione, 1993. • Roda de samba vol. 1 (1965), Roda de
Coloque a canção para os alunos ouvirem e as antenas. Paulinho criou suas influências e seus precursores. Sua obra modificou nossa
Viola e sua ligação com o futebol e os brin- e siga o roteiro de análise no início deste
como Chico Buarque, Elis Regina, Edu Lobo,
MÁXIMO, João. Paulinho da Viola, sambista
samba vol. 2 (1966) e Roda de samba vol. 3 • Memórias chorando (1976).
concepção do que se fez antes em matéria de samba. Ele descobriu a Velha Guarda, e a Geraldo Vandré, dentre outros. (1967).
quedos”. suplemento. e chorão. Rio de Janeiro: Relume Dumará, Gravadora: EMI.
Velha Guarda passou a ter um pouco a cara de Paulinho, e Paulinho passou a se parecer Regime militar. Período de exceção na Gravadora: Musidisc.
◗ Choro e samba: “Os gêneros, os chorões Após a audição, organize duas atividades: 2002. Série Perfis do Rio. Paulinho presta uma homenagem ao
com a Velha Guarda. vida política brasileira, entre 1964 e 1985, Primeiras gravações em disco de Paulinho,
e os sambistas. Influências sofridas pelo artis- ◗ Peça para os alunos criarem um esquete NAPOLITANO, Marcos. Seguindo a canção. choro em um disco totalmente instru-
Como diz o samba De Paulo da Portela a Paulinho da Viola, de Monarco, da Velha Guarda marcado pelo combate às ideologias de es- com o conjunto A Voz do Morro (Paulinho,
ta”. com a canção, com várias possibilidades de Engajamento político e indústria cultural na mental. Vários choros são compostos pelo
da Portela, e Chico Santana: “Antigamente / Era Paulo da Portela / Agora / É Paulinho da querda e um realinhamento com a política Elton Medeiros, Zé Kéti, Nelson Sargento,
◗ Rosa de Ouro, Opinião e os festivais da interpretação para a situação do encontro no MPB. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2001. próprio Paulinho.
Viola / Paulo da Portela / Nosso professor / Paulinho da Viola / O seu sucessor (...). externa norte-americana. Anescarzinho, Jair Costa, José da Cruz).
canção: “Os grandes eventos musicais de sinal (casal de namorados, dois ou mais ami- O marceneiro Paulinho gosta de restauração, gosta de dar nova forma e vida às coisas, _______. História e música — História cul-
que Paulinho participou”. gos, dois ou mais ex-parceiros políticos etc.). • Bebadosamba (1996).
tanto quanto o compositor se compraz em resgatar velhos sons e tanto quanto a pessoa tural da música popular. Belo Horizonte:
◗ Tradição: “A relação do compositor com ◗ A composição de Paulinho retratava o BIBLIOGRAFIA • Foi um rio que passou em minha vida Gravadora: RCA.
física se diverte em manter vivos alguns hábitos em extinção, como jogar sinuca ou assistir Autêntica, 2002.
a tradição na música popular”. ambiente político do fim da década de 1960. (1970). Nesse disco, Paulinho faz uma ho-
a uma partida de jongo, sem falar no papo, na cachacinha, no amor à Portela e ao Vasco, _______. Como usar o cinema em sala de
◗ Obra: “As composições de Paulinho da Como esta canção poderia ser reescrita na BAHIANA, Ana Maria. Nada será como antes. Gravadora: EMI. menagem ao samba de raiz.
atualidade? Peça para os seus alunos elabo- numa roda de chorinho, no feijão da Tia Vicentina antes, e agora numa peixada na casa MPB nos anos 70. Rio de Janeiro: Civilização aula. 2ª ed. São Paulo: Contexto, 2004. Nesse disco Paulinho da Viola começa
Viola”. A canção Timoneiro é o carro-chefe do
rarem possíveis metáforas políticas e sociais da Surica. Brasileira, 1980. OLIVEIRA, A. Fundamentos da educação a criar sua própria linguagem dentro do disco.
para o tempo presente. Participar desse documentário foi em suma viver uma experiência única, foi realizar BARBOSA, A. M. Arte-educação: leitura no musical. Porto Alegre: UFRGS, 1993. Série
Após a gincana, desfaça os grupos, colo- uma viagem extraordinária numa espécie de rio passando na vida e na obra de Paulinho Fundamentos, no 1.
subsolo. São Paulo: Cortez, 1997. 2
Informações retiradas do site www.samba-choro.com.br.
que os alunos em círculo e debata sobre os da Viola. ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identida-
2. O criador de imagens _______. A imagem no ensino da Arte. São
assuntos que aprenderam. (Zuenir Ventura, no site www.paulinhodaviola.com.br) de nacional. São Paulo: Brasiliense, 1994.
Paulo: Perspectiva; Porto Alegre: Iochpe,
Paulinho da Viola faz uso constante de 1991. PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS
ATIVIDADES PARA DEPOIS DA LEITURA Exibir em sala de aula o filme Paulinho da Viola, meu tempo é hoje, de Izabel Jaguaribe.
metáforas em suas canções: por motivos _______. Recorte e colagem. Influências de — ARTE. Terceiro e quarto ciclos do Ensino
poéticos ou políticos, elas traduzem a sensi- Depois os alunos poderão desenvolver as seguintes atividades: John Dewey no ensino da Arte no Brasil. São Fundamental, Brasília, 1998, Ministério da
1. Sinal fechado
bilidade e a versatilidade do artista. • Pesquisa sobre as origens do samba carioca e sua evolução até a atualidade. Paulo: Autores Associados/Cortez, 1982. Educação e do Desporto.
Relacione e analise com seus alunos as • Levantamento da ficha técnica do filme. _______. Arte-educação no Brasil. Das origens PERRONE, Charles. Letras e letras da MPB.
Vencedora do Festival da Canção de
metáforas utilizadas por ele nas canções • Sinopse. ao modernismo. São Paulo: Perspectiva/Se- Rio de Janeiro: Elo, 1988.
1969, Sinal fechado retratava o senti- Sinal fechado, Foi um rio que passou em mi- • Análise de roteiro, fotografia, locações, figurino, trilha sonora etc. cretaria da Cultura, Ciência e Tecnologia do OS ANOS 60, a década que mudou tudo.
mento de impotência em relação aos
nha vida, Argumento e Coração leviano.1 • Valores éticos passados no filme. Estado de São Paulo, 1978. Edições Veja. São Paulo: Abril, s.d.
1
As letras dessas canções estão disponíveis no site www.paulinhodaviola.com.br.

5 6 7

Enc Paulinho da viola.indd 2 4/17/06 12:37:16 PM


Escolha uma composição dele (pode ser rumos que o Brasil tinha tomado sob o SUGESTÕES DE ATIVIDADE EXTRA PARA SABER MAIS COURTNEY, R. Jogo, teatro e pensamento. RIBEIRO, Darcy. Aos trancos e barrancos; samba, renovando-o e expandindo-o.
um choro ou um samba) e analise com os Regime Militar. São Paulo: Perspectiva, 1980. como o Brasil deu no que deu. Rio de Janei- A versão em CD foi lançada com duas fai-
alunos. Utilize nosso roteiro para análise de O Ato Institucional no 5 (AI-5), de 13 de Bossa nova. Estilo musical criado em COUTINHO, Eduardo Granja. Velhas his- ro: Ed. Guanabara, 1985. xas extras: a histórica Sinal fechado, que
Paulinho da Viola — Meu tempo é hoje. 1958 por João Gilberto, caracterizado por SCHAFER, R. M. O ouvido pensante. São foi regravada por Chico Buarque, e Ruas
uma canção. Peça para seus alunos forma- dezembro de 1968, também chamado de tórias, memórias futuras. O sentido da
rem duplas e escreverem suas impressões. “golpe dentro do golpe”, havia fechado sonoridade original e recriação do ritmo tradição na obra de Paulinho da Viola. Rio Paulo: Unesp, 1991. que sonhei.
Participar do documentário sobre Paulinho da Viola […] foi uma experiência extraordi- do samba, cujo potencial estético conferiu-
Depois cada grupo diz o que percebeu na o sinal para a liberdade. A liberdade de de Janeiro: UERJ, 2002.
nária, que me enriqueceu profissional, intelectual e existencialmente. Digo por mim, mas lhe condição de “escola”. O nome também Links de pesquisa na Internet
audição da música. expressão, de livre associação partidária, FERNANDES, I. M. B. A. Música na escola. In: • Dança da solidão (1972).
sei que poderia dizer também pela diretora do filme. […] se aplica ao repertório lançado por João
A seguir, convide-os para conhecer me- de pensamento, de ir e vir (fim do habeas FDE/APEOESP (org.). Educação artística. São Gravadora: EMI.
corpus). O ponto de partida conceitual do documentário nasceu de uma afirmação do próprio Gilberto ou composto em seu estilo e, mais • www.paulinhodaviola.com.br
lhor a vida e a obra de Paulinho. Paulo: FDE/Apeoesp, 1992. Um dos melhores discos de Paulinho, em
Paulinho da Viola, de maneira singela, compositor — “não sinto saudades” — e de sua interpretação por João Moreira Salles, que restritamente, a um fenômeno carioca ocor- • www.itaucultural.org.br (música; dis-
FERREIRA, Martins. Como usar a música em que mais grava músicas de outros compo-
como é sua característica musical, trans- se baseou num texto de Jorge Luis Borges sobre Kafka, explicando como alguém do presente rido entre 1958 e 1962, de jovens seguidores cografia musical)
ATIVIDADES PARA DURANTE A LEITURA sala de aula. São Paulo: Contexto, 2001. sitores, como Wilson Batista (Meu mundo
portou essas questões para um sinal de pode fazer seus antecessores se harmonizarem. “Todo escritor cria seus precursores”, diz Bor- do novo estilo. • www.tvcultura.com.br/aloescola/artes
HERNANDEZ, Fernando & VENTURA, Mont- é hoje), Nelson Cavaquinho (Duas horas da
trânsito, através de um diálogo travado ges. “Sua obra modifica nossa concepção do passado, como haverá de modificar o futuro.” Canção de protesto. Produção musical • www.uol.com.br/radiouol
Organize o livro em grandes blocos te- serrat. Organização do currículo por projetos manhã), Cartola (Acontece) e Monarco (Pas-
às pressas em meio ao caos urbano. Dizer que Paulinho não tem saudade pode parecer contraditório em quem cultiva tanto predominante nos anos 1960, de caráter • www.geocities.com/altafidelidade
máticos e depois divida a sala em grupos de trabalho. 5ª ed. Porto Alegre: Artes Mé- sado de glória).
o passado. Na verdade, ele tem um modo todo especial de rejuntar os tempos. Ele recupe- nacionalista, que expressava o engajamento • www.samba-choro.com.br
correspondentes a tais temas. ra e revitaliza o passado. Não quer cancelá-lo e revogar a História, não é isso, não é essa dicas, 1998.
A partir do texto acima, faça uma expla- do artista com questões sociais e políticas. • www.cliquemusic.com.br • Memórias cantando (1976).
Inicie uma pequena gincana, em que cada moda pós-moderna de, em nome da ditadura do presente, abolir os pretéritos perfeitos HOBSBAWM, Eric. A era dos extremos. O
nação para os seus alunos sobre o contexto Na década de 1970 a canção toma outra • www.paulinho-da-viola.letras.terra. Gravadora: EMI.
equipe formula perguntas para outra sobre o e imperfeitos. É outra coisa. Sua visão não é nem aquela profética “saudade do futuro” breve século XX (1914-1991). São Paulo:
sociopolítico do Brasil no início da carreira de forma de protesto contra a Ditadura, menos com.br Nesse disco Paulinho da Viola faz uma
tema pelo qual cada equipe ficou responsável. tão forte em Fernando Pessoa, nem a nostalgia proustiana, que usa o presente como álibi, Companhia das Letras, 1995.
Paulinho da Viola, ou peça para eles elabo- explícita por causa da censura e, ao mesmo homenagem ao samba, cantando algumas
Essa atividade vai fazer com que os alunos rarem uma pesquisa sobre o tema “Regime como ponto de partida para chegar ao passado. O nosso compositor usa o passado como HOLLANDA, Heloísa Buarque de & GONÇAL-
leiam com prazer todo o livro e se preparem tempo, mais metafórica e combativa. VES, Marcos Augusto. Cultura e participação Discografia recomendada para ouvir em das canções que mais o influenciaram e
militar” (é importante que esse trabalho seja coisa do presente. Festivais da canção. Festivais de música sala de aula2
para a disputa. nos anos 60. São Paulo: Brasiliense, 1985. gravando canções suas que remetem a me-
organizado de maneira interdisciplinar, junto Paulinho na verdade é uma ponte, não uma ruptura. É um craque (vascaíno) de ligação
Nossa sugestão para a divisão temática: popular promovidos pela tevê Record de JEANDOT, Nicole. Explorando o universo da mórias afetivas.
com o professor de História). entre a tradição e o novo, o lado de lá e o de cá, o samba de morro e o do asfalto, as raízes
◗ Infância: “A infância de Paulinho da São Paulo, nos quais despontaram nomes música. São Paulo: Scipione, 1993. • Roda de samba vol. 1 (1965), Roda de
Coloque a canção para os alunos ouvirem e as antenas. Paulinho criou suas influências e seus precursores. Sua obra modificou nossa
Viola e sua ligação com o futebol e os brin- e siga o roteiro de análise no início deste
como Chico Buarque, Elis Regina, Edu Lobo,
MÁXIMO, João. Paulinho da Viola, sambista
samba vol. 2 (1966) e Roda de samba vol. 3 • Memórias chorando (1976).
concepção do que se fez antes em matéria de samba. Ele descobriu a Velha Guarda, e a Geraldo Vandré, dentre outros. (1967).
quedos”. suplemento. e chorão. Rio de Janeiro: Relume Dumará, Gravadora: EMI.
Velha Guarda passou a ter um pouco a cara de Paulinho, e Paulinho passou a se parecer Regime militar. Período de exceção na Gravadora: Musidisc.
◗ Choro e samba: “Os gêneros, os chorões Após a audição, organize duas atividades: 2002. Série Perfis do Rio. Paulinho presta uma homenagem ao
com a Velha Guarda. vida política brasileira, entre 1964 e 1985, Primeiras gravações em disco de Paulinho,
e os sambistas. Influências sofridas pelo artis- ◗ Peça para os alunos criarem um esquete NAPOLITANO, Marcos. Seguindo a canção. choro em um disco totalmente instru-
Como diz o samba De Paulo da Portela a Paulinho da Viola, de Monarco, da Velha Guarda marcado pelo combate às ideologias de es- com o conjunto A Voz do Morro (Paulinho,
ta”. com a canção, com várias possibilidades de Engajamento político e indústria cultural na mental. Vários choros são compostos pelo
da Portela, e Chico Santana: “Antigamente / Era Paulo da Portela / Agora / É Paulinho da querda e um realinhamento com a política Elton Medeiros, Zé Kéti, Nelson Sargento,
◗ Rosa de Ouro, Opinião e os festivais da interpretação para a situação do encontro no MPB. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2001. próprio Paulinho.
Viola / Paulo da Portela / Nosso professor / Paulinho da Viola / O seu sucessor (...). externa norte-americana. Anescarzinho, Jair Costa, José da Cruz).
canção: “Os grandes eventos musicais de sinal (casal de namorados, dois ou mais ami- O marceneiro Paulinho gosta de restauração, gosta de dar nova forma e vida às coisas, _______. História e música — História cul-
que Paulinho participou”. gos, dois ou mais ex-parceiros políticos etc.). • Bebadosamba (1996).
tanto quanto o compositor se compraz em resgatar velhos sons e tanto quanto a pessoa tural da música popular. Belo Horizonte:
◗ Tradição: “A relação do compositor com ◗ A composição de Paulinho retratava o BIBLIOGRAFIA • Foi um rio que passou em minha vida Gravadora: RCA.
física se diverte em manter vivos alguns hábitos em extinção, como jogar sinuca ou assistir Autêntica, 2002.
a tradição na música popular”. ambiente político do fim da década de 1960. (1970). Nesse disco, Paulinho faz uma ho-
a uma partida de jongo, sem falar no papo, na cachacinha, no amor à Portela e ao Vasco, _______. Como usar o cinema em sala de
◗ Obra: “As composições de Paulinho da Como esta canção poderia ser reescrita na BAHIANA, Ana Maria. Nada será como antes. Gravadora: EMI. menagem ao samba de raiz.
atualidade? Peça para os seus alunos elabo- numa roda de chorinho, no feijão da Tia Vicentina antes, e agora numa peixada na casa MPB nos anos 70. Rio de Janeiro: Civilização aula. 2ª ed. São Paulo: Contexto, 2004. Nesse disco Paulinho da Viola começa
Viola”. A canção Timoneiro é o carro-chefe do
rarem possíveis metáforas políticas e sociais da Surica. Brasileira, 1980. OLIVEIRA, A. Fundamentos da educação a criar sua própria linguagem dentro do disco.
para o tempo presente. Participar desse documentário foi em suma viver uma experiência única, foi realizar BARBOSA, A. M. Arte-educação: leitura no musical. Porto Alegre: UFRGS, 1993. Série
Após a gincana, desfaça os grupos, colo- uma viagem extraordinária numa espécie de rio passando na vida e na obra de Paulinho Fundamentos, no 1.
subsolo. São Paulo: Cortez, 1997. 2
Informações retiradas do site www.samba-choro.com.br.
que os alunos em círculo e debata sobre os da Viola. ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identida-
2. O criador de imagens _______. A imagem no ensino da Arte. São
assuntos que aprenderam. (Zuenir Ventura, no site www.paulinhodaviola.com.br) de nacional. São Paulo: Brasiliense, 1994.
Paulo: Perspectiva; Porto Alegre: Iochpe,
Paulinho da Viola faz uso constante de 1991. PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS
ATIVIDADES PARA DEPOIS DA LEITURA Exibir em sala de aula o filme Paulinho da Viola, meu tempo é hoje, de Izabel Jaguaribe.
metáforas em suas canções: por motivos _______. Recorte e colagem. Influências de — ARTE. Terceiro e quarto ciclos do Ensino
poéticos ou políticos, elas traduzem a sensi- Depois os alunos poderão desenvolver as seguintes atividades: John Dewey no ensino da Arte no Brasil. São Fundamental, Brasília, 1998, Ministério da
1. Sinal fechado
bilidade e a versatilidade do artista. • Pesquisa sobre as origens do samba carioca e sua evolução até a atualidade. Paulo: Autores Associados/Cortez, 1982. Educação e do Desporto.
Relacione e analise com seus alunos as • Levantamento da ficha técnica do filme. _______. Arte-educação no Brasil. Das origens PERRONE, Charles. Letras e letras da MPB.
Vencedora do Festival da Canção de
metáforas utilizadas por ele nas canções • Sinopse. ao modernismo. São Paulo: Perspectiva/Se- Rio de Janeiro: Elo, 1988.
1969, Sinal fechado retratava o senti- Sinal fechado, Foi um rio que passou em mi- • Análise de roteiro, fotografia, locações, figurino, trilha sonora etc. cretaria da Cultura, Ciência e Tecnologia do OS ANOS 60, a década que mudou tudo.
mento de impotência em relação aos
nha vida, Argumento e Coração leviano.1 • Valores éticos passados no filme. Estado de São Paulo, 1978. Edições Veja. São Paulo: Abril, s.d.
1
As letras dessas canções estão disponíveis no site www.paulinhodaviola.com.br.

5 6 7

Enc Paulinho da viola.indd 2 4/17/06 12:37:16 PM


Escolha uma composição dele (pode ser rumos que o Brasil tinha tomado sob o SUGESTÕES DE ATIVIDADE EXTRA PARA SABER MAIS COURTNEY, R. Jogo, teatro e pensamento. RIBEIRO, Darcy. Aos trancos e barrancos; samba, renovando-o e expandindo-o.
um choro ou um samba) e analise com os Regime Militar. São Paulo: Perspectiva, 1980. como o Brasil deu no que deu. Rio de Janei- A versão em CD foi lançada com duas fai-
alunos. Utilize nosso roteiro para análise de O Ato Institucional no 5 (AI-5), de 13 de Bossa nova. Estilo musical criado em COUTINHO, Eduardo Granja. Velhas his- ro: Ed. Guanabara, 1985. xas extras: a histórica Sinal fechado, que
Paulinho da Viola — Meu tempo é hoje. 1958 por João Gilberto, caracterizado por SCHAFER, R. M. O ouvido pensante. São foi regravada por Chico Buarque, e Ruas
uma canção. Peça para seus alunos forma- dezembro de 1968, também chamado de tórias, memórias futuras. O sentido da
rem duplas e escreverem suas impressões. “golpe dentro do golpe”, havia fechado sonoridade original e recriação do ritmo tradição na obra de Paulinho da Viola. Rio Paulo: Unesp, 1991. que sonhei.
Participar do documentário sobre Paulinho da Viola […] foi uma experiência extraordi- do samba, cujo potencial estético conferiu-
Depois cada grupo diz o que percebeu na o sinal para a liberdade. A liberdade de de Janeiro: UERJ, 2002.
nária, que me enriqueceu profissional, intelectual e existencialmente. Digo por mim, mas lhe condição de “escola”. O nome também Links de pesquisa na Internet
audição da música. expressão, de livre associação partidária, FERNANDES, I. M. B. A. Música na escola. In: • Dança da solidão (1972).
sei que poderia dizer também pela diretora do filme. […] se aplica ao repertório lançado por João
A seguir, convide-os para conhecer me- de pensamento, de ir e vir (fim do habeas FDE/APEOESP (org.). Educação artística. São Gravadora: EMI.
corpus). O ponto de partida conceitual do documentário nasceu de uma afirmação do próprio Gilberto ou composto em seu estilo e, mais • www.paulinhodaviola.com.br
lhor a vida e a obra de Paulinho. Paulo: FDE/Apeoesp, 1992. Um dos melhores discos de Paulinho, em
Paulinho da Viola, de maneira singela, compositor — “não sinto saudades” — e de sua interpretação por João Moreira Salles, que restritamente, a um fenômeno carioca ocor- • www.itaucultural.org.br (música; dis-
FERREIRA, Martins. Como usar a música em que mais grava músicas de outros compo-
como é sua característica musical, trans- se baseou num texto de Jorge Luis Borges sobre Kafka, explicando como alguém do presente rido entre 1958 e 1962, de jovens seguidores cografia musical)
ATIVIDADES PARA DURANTE A LEITURA sala de aula. São Paulo: Contexto, 2001. sitores, como Wilson Batista (Meu mundo
portou essas questões para um sinal de pode fazer seus antecessores se harmonizarem. “Todo escritor cria seus precursores”, diz Bor- do novo estilo. • www.tvcultura.com.br/aloescola/artes
HERNANDEZ, Fernando & VENTURA, Mont- é hoje), Nelson Cavaquinho (Duas horas da
trânsito, através de um diálogo travado ges. “Sua obra modifica nossa concepção do passado, como haverá de modificar o futuro.” Canção de protesto. Produção musical • www.uol.com.br/radiouol
Organize o livro em grandes blocos te- serrat. Organização do currículo por projetos manhã), Cartola (Acontece) e Monarco (Pas-
às pressas em meio ao caos urbano. Dizer que Paulinho não tem saudade pode parecer contraditório em quem cultiva tanto predominante nos anos 1960, de caráter • www.geocities.com/altafidelidade
máticos e depois divida a sala em grupos de trabalho. 5ª ed. Porto Alegre: Artes Mé- sado de glória).
o passado. Na verdade, ele tem um modo todo especial de rejuntar os tempos. Ele recupe- nacionalista, que expressava o engajamento • www.samba-choro.com.br
correspondentes a tais temas. ra e revitaliza o passado. Não quer cancelá-lo e revogar a História, não é isso, não é essa dicas, 1998.
A partir do texto acima, faça uma expla- do artista com questões sociais e políticas. • www.cliquemusic.com.br • Memórias cantando (1976).
Inicie uma pequena gincana, em que cada moda pós-moderna de, em nome da ditadura do presente, abolir os pretéritos perfeitos HOBSBAWM, Eric. A era dos extremos. O
nação para os seus alunos sobre o contexto Na década de 1970 a canção toma outra • www.paulinho-da-viola.letras.terra. Gravadora: EMI.
equipe formula perguntas para outra sobre o e imperfeitos. É outra coisa. Sua visão não é nem aquela profética “saudade do futuro” breve século XX (1914-1991). São Paulo:
sociopolítico do Brasil no início da carreira de forma de protesto contra a Ditadura, menos com.br Nesse disco Paulinho da Viola faz uma
tema pelo qual cada equipe ficou responsável. tão forte em Fernando Pessoa, nem a nostalgia proustiana, que usa o presente como álibi, Companhia das Letras, 1995.
Paulinho da Viola, ou peça para eles elabo- explícita por causa da censura e, ao mesmo homenagem ao samba, cantando algumas
Essa atividade vai fazer com que os alunos rarem uma pesquisa sobre o tema “Regime como ponto de partida para chegar ao passado. O nosso compositor usa o passado como HOLLANDA, Heloísa Buarque de & GONÇAL-
leiam com prazer todo o livro e se preparem tempo, mais metafórica e combativa. VES, Marcos Augusto. Cultura e participação Discografia recomendada para ouvir em das canções que mais o influenciaram e
militar” (é importante que esse trabalho seja coisa do presente. Festivais da canção. Festivais de música sala de aula2
para a disputa. nos anos 60. São Paulo: Brasiliense, 1985. gravando canções suas que remetem a me-
organizado de maneira interdisciplinar, junto Paulinho na verdade é uma ponte, não uma ruptura. É um craque (vascaíno) de ligação
Nossa sugestão para a divisão temática: popular promovidos pela tevê Record de JEANDOT, Nicole. Explorando o universo da mórias afetivas.
com o professor de História). entre a tradição e o novo, o lado de lá e o de cá, o samba de morro e o do asfalto, as raízes
◗ Infância: “A infância de Paulinho da São Paulo, nos quais despontaram nomes música. São Paulo: Scipione, 1993. • Roda de samba vol. 1 (1965), Roda de
Coloque a canção para os alunos ouvirem e as antenas. Paulinho criou suas influências e seus precursores. Sua obra modificou nossa
Viola e sua ligação com o futebol e os brin- e siga o roteiro de análise no início deste
como Chico Buarque, Elis Regina, Edu Lobo,
MÁXIMO, João. Paulinho da Viola, sambista
samba vol. 2 (1966) e Roda de samba vol. 3 • Memórias chorando (1976).
concepção do que se fez antes em matéria de samba. Ele descobriu a Velha Guarda, e a Geraldo Vandré, dentre outros. (1967).
quedos”. suplemento. e chorão. Rio de Janeiro: Relume Dumará, Gravadora: EMI.
Velha Guarda passou a ter um pouco a cara de Paulinho, e Paulinho passou a se parecer Regime militar. Período de exceção na Gravadora: Musidisc.
◗ Choro e samba: “Os gêneros, os chorões Após a audição, organize duas atividades: 2002. Série Perfis do Rio. Paulinho presta uma homenagem ao
com a Velha Guarda. vida política brasileira, entre 1964 e 1985, Primeiras gravações em disco de Paulinho,
e os sambistas. Influências sofridas pelo artis- ◗ Peça para os alunos criarem um esquete NAPOLITANO, Marcos. Seguindo a canção. choro em um disco totalmente instru-
Como diz o samba De Paulo da Portela a Paulinho da Viola, de Monarco, da Velha Guarda marcado pelo combate às ideologias de es- com o conjunto A Voz do Morro (Paulinho,
ta”. com a canção, com várias possibilidades de Engajamento político e indústria cultural na mental. Vários choros são compostos pelo
da Portela, e Chico Santana: “Antigamente / Era Paulo da Portela / Agora / É Paulinho da querda e um realinhamento com a política Elton Medeiros, Zé Kéti, Nelson Sargento,
◗ Rosa de Ouro, Opinião e os festivais da interpretação para a situação do encontro no MPB. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2001. próprio Paulinho.
Viola / Paulo da Portela / Nosso professor / Paulinho da Viola / O seu sucessor (...). externa norte-americana. Anescarzinho, Jair Costa, José da Cruz).
canção: “Os grandes eventos musicais de sinal (casal de namorados, dois ou mais ami- O marceneiro Paulinho gosta de restauração, gosta de dar nova forma e vida às coisas, _______. História e música — História cul-
que Paulinho participou”. gos, dois ou mais ex-parceiros políticos etc.). • Bebadosamba (1996).
tanto quanto o compositor se compraz em resgatar velhos sons e tanto quanto a pessoa tural da música popular. Belo Horizonte:
◗ Tradição: “A relação do compositor com ◗ A composição de Paulinho retratava o BIBLIOGRAFIA • Foi um rio que passou em minha vida Gravadora: RCA.
física se diverte em manter vivos alguns hábitos em extinção, como jogar sinuca ou assistir Autêntica, 2002.
a tradição na música popular”. ambiente político do fim da década de 1960. (1970). Nesse disco, Paulinho faz uma ho-
a uma partida de jongo, sem falar no papo, na cachacinha, no amor à Portela e ao Vasco, _______. Como usar o cinema em sala de
◗ Obra: “As composições de Paulinho da Como esta canção poderia ser reescrita na BAHIANA, Ana Maria. Nada será como antes. Gravadora: EMI. menagem ao samba de raiz.
atualidade? Peça para os seus alunos elabo- numa roda de chorinho, no feijão da Tia Vicentina antes, e agora numa peixada na casa MPB nos anos 70. Rio de Janeiro: Civilização aula. 2ª ed. São Paulo: Contexto, 2004. Nesse disco Paulinho da Viola começa
Viola”. A canção Timoneiro é o carro-chefe do
rarem possíveis metáforas políticas e sociais da Surica. Brasileira, 1980. OLIVEIRA, A. Fundamentos da educação a criar sua própria linguagem dentro do disco.
para o tempo presente. Participar desse documentário foi em suma viver uma experiência única, foi realizar BARBOSA, A. M. Arte-educação: leitura no musical. Porto Alegre: UFRGS, 1993. Série
Após a gincana, desfaça os grupos, colo- uma viagem extraordinária numa espécie de rio passando na vida e na obra de Paulinho Fundamentos, no 1.
subsolo. São Paulo: Cortez, 1997. 2
Informações retiradas do site www.samba-choro.com.br.
que os alunos em círculo e debata sobre os da Viola. ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identida-
2. O criador de imagens _______. A imagem no ensino da Arte. São
assuntos que aprenderam. (Zuenir Ventura, no site www.paulinhodaviola.com.br) de nacional. São Paulo: Brasiliense, 1994.
Paulo: Perspectiva; Porto Alegre: Iochpe,
Paulinho da Viola faz uso constante de 1991. PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS
ATIVIDADES PARA DEPOIS DA LEITURA Exibir em sala de aula o filme Paulinho da Viola, meu tempo é hoje, de Izabel Jaguaribe.
metáforas em suas canções: por motivos _______. Recorte e colagem. Influências de — ARTE. Terceiro e quarto ciclos do Ensino
poéticos ou políticos, elas traduzem a sensi- Depois os alunos poderão desenvolver as seguintes atividades: John Dewey no ensino da Arte no Brasil. São Fundamental, Brasília, 1998, Ministério da
1. Sinal fechado
bilidade e a versatilidade do artista. • Pesquisa sobre as origens do samba carioca e sua evolução até a atualidade. Paulo: Autores Associados/Cortez, 1982. Educação e do Desporto.
Relacione e analise com seus alunos as • Levantamento da ficha técnica do filme. _______. Arte-educação no Brasil. Das origens PERRONE, Charles. Letras e letras da MPB.
Vencedora do Festival da Canção de
metáforas utilizadas por ele nas canções • Sinopse. ao modernismo. São Paulo: Perspectiva/Se- Rio de Janeiro: Elo, 1988.
1969, Sinal fechado retratava o senti- Sinal fechado, Foi um rio que passou em mi- • Análise de roteiro, fotografia, locações, figurino, trilha sonora etc. cretaria da Cultura, Ciência e Tecnologia do OS ANOS 60, a década que mudou tudo.
mento de impotência em relação aos
nha vida, Argumento e Coração leviano.1 • Valores éticos passados no filme. Estado de São Paulo, 1978. Edições Veja. São Paulo: Abril, s.d.
1
As letras dessas canções estão disponíveis no site www.paulinhodaviola.com.br.

5 6 7

Enc Paulinho da viola.indd 2 4/17/06 12:37:16 PM