P. 1
Processos de formação de palavras resumo

Processos de formação de palavras resumo

|Views: 1.950|Likes:

More info:

Published by: Depois Da Meia-Noite Marco on May 29, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/08/2013

pdf

text

original

Processos de formação de palavras e expansão lexical Conceito de léxico O léxico é o conjunto das unidades vocabulares de uma língua.

Trata-se da somatória de toda a experiência acumulada de uma sociedade e do acervo de sua cultura através das idades. É um universo léxico-semântico-aberto, em constante trabalho de renovação e ampliação. PROCESSOS DE FORMAÇÃO DE PALAVRAS A língua dispõe de vários recursos de expansão lexical, denominados processos de formação de palavras. Além desses recursos autóctones, podemos recorrer também a empréstimos culturais ou estrangeirismos. Esquematizando os processos de ampliação lexical interna,teremos: 1) Processos morfossintáticos 2) Recursos semânticos Vejamos cada um deles: Processos morfossintáticos a) Derivação (prefixal, sufixal, parassintética) b) Composição (vocabular e sintagmática) c) Redução (vocabular, sintagmática) d) Reduplicação (Onomatopéia) a) Derivação (prefixal, sufixal, parassintética) a) Prefixal – prefixo + palavra-base Ex.: superfaturar, neonazista, megaoperação b) Sufixal – sufixo + palavra-base Ex.: fraudador, besteirol, dolarização,funkeiro c) Parassintética – prefixo + palavra-base simultaneamente Ex.: empobrecer, entristecer, engordar, engavetar, desalmado b) Composição (vocabular e sintagmática) A composição vocabular implica a junção de duas ou mais palavras com ou sem redução de estrutura mórfica das bases: Palavra 1 + palavra 2 = palavra 3 A composição vocabular pode ser feita de duas maneiras:

crimes de colarinho branco. Essa passagem de substantivo próprio a comum também é chamada de derivação imprópria ou conversão.: CUT – Central Ùnica dos Trabalhadores RECURSOS SEMÂNTICOS EXTENSÕES DE SENTIDO: METONÍMICAS E METAFÓRICAS Recursos semânticos – Extensão metonímica gilete (Gillete). Redução sintagmática Formação de unidades lexicais através da combinação das letras iniciais das palavras que compõem um sintagma. seguro-desemprego.a) Por simples justaposição de bases livres ou presas: jogo-treino. toque (tocar) Abreviação – foto (fotografia).: produção independente. Por exemplo. cotonete (Cotonete) e muitas outras. cesta básica. quebra-mola. de forma a constituírem uma única unidade léxica. cine (cinema). tanto morfológica quanto semanticamente. Ex. da metáfora “a vida é um jogo”. A partir dos estudos de Lakoff e Johnson (1980). pernilongo A composição sintagmática processa-se quando os membros integrantes de um segmento frasal encontram-se numa íntima relação sintática. amasso (amassar). em vez de mera figura de linguagem.leite moça (Leite Moça). condomínio fechado. hidroterapia b) Por aglutinação de bases: planalto. dança (dançar). bombril (Bombril). sabe-se que a metáfora é uma manifestação linguística de cunho cognitivo e social. xerox (Xerox).micro (microcomputador). Recursos semânticos . Ex. reserva de mercado Redução vocabular Derivação regressiva: substantivos deverbais como: agito (agitar).Extensão metafórica Um processo de expansão lexical bastante rico e produtivo é o que se pode chamar de extensão metafórica. O processo de extensão metafórica ancora-se no sistema metafórico convencional que fundamenta a nossa linguagem. modess (Modess). ornamento estilístico. originam-se expressões como as seguintes: .

A língua é produtiva no que se refere a possibilidade de criação de termos e expressões que veiculam sentido metafórico Expressões como: “ficar uma seda”. “ficar uma arara”. nem sempre percebida como metafórica. . “pagar o maior mico” . dentre tantas outras. bajular alguém Pisar na bola = fazer algo errado Bola pra frente = não desanime. incorporaram-se no léxico da língua portuguesa. “encher lingüiça”. “dar zebra”.Estar com a bola toda/estar com a bola cheia = estar com muito prestígio Encher a bola de alguém – elogiar. O que há de interessante nessas expressões é a criação linguística inusitada que elucida uma relação conceitual. continue Jogo rápido = resolver algo em pouco tempo Abrir o jogo = falar francamente Pôr as cartas na mesa = esclarecer a situação Ser carta fora do baralho = não ter mais chances de disputar algo Esconder o jogo = não revelar a verdadeira situação Jogo de cartas marcadas/jogo sujo = situação de fraude. “ter sangue de barata”. “ser amigo da onça”. “cantar de galo”. má fé.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->