Universidade do Estado do Pará Centro de Ciências Sociais e Educação Campus XIX - Núcleo de Salvaterra Curso de Licenciatura Plena em Matemática

Disciplina: Instrumentação para o Ensino da Matemática II Docente: Rosana Gomes Discente: Adriele Souza Freitas Turma: 2009 Data da entrega: 18 de abril de 2011

RELATÓRIO DE OBSERVAÇÃO

Salvaterra 2011

referente a disciplina Instrumentação para o Ensino da Matemática II orientada pela professora Rosana Gomes Salvaterra 2011 .UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ Curso de Licenciatura Plena em Matemática Adriele Souza Freitas Relatório de Observação Relatório de Observação.

Durante a visita no dia 12 (doze) de abril de 2011 às 14:15 h. A escola está situada na PA 154 na cidade de Salvaterra. José Barbosa Coelho. permitindo que se faça um estudo de um determinado contexto. o professor Marcus permitiu a minha presença na sala de aula. pois está tem um valor importante. ambas as pessoas supracitadas foram entrevistadas. Sendo este último a maneira como se ensina. tendo como diretor o Sr. e convidada a visitar as instalações da instituição. possui 15 (quinze) turmas e 2 (dois) professores de matemática. O s objetivos foram de analisar a relação entre o aluno e o professor no ensino da matemática e as normas que regem o funcionamento da aula por meio da observação. a fim de verificar seu método de avaliação e ensino. o intuito era vê -lo lecionando. e tiveram uma duração de 15 minutos cada. . e o modo como se aprende.INTRODUÇÃO Este relatório foi realizado com base em observações na Escola Estadual de Ensino Médio Salomão Matos na turma de 2º ano (2TR01) do educador Marcus Vinicius Leão do Amaral. Fui bem recebida.

diretor é diretor´ essa sustentação não faz parte das atitudes tomadas por esse administrador público . além de jogarem futebol utilizam a mesa de ping-pong.Registro das Observações 1. Quando algum docente falta. É sabido que alguns discentes apresentam problemas comportamentais devido a constantes mudanças no aspecto familiar. pois está deveria se aproximar de seus aprendizes. Conversa com o Diretor O primeiro contato feito com o diretor da escola Salomão Matos foi prazeroso. que iniciam cada vez mais cedo e mais complicadas de serem contornadas . Uma afirmação por parte dele chama atenção. perguntei-lhe o que é feito para manter os discentes cada vez mais envolvidos com a escola. Essa maneira como são tratados pela escola é um método punitivo e não viável. mas deixou claro que o projeto antigo teve os objetivos alcançados e que a decisão de atualização partiu do consenso de todos. tornando o meio educacional cada vez mais elitizado e não prazeroso . mas foi suficiente para fazer algumas perguntas e obter as respostas sem nenhuma dificuldade imposta. Conversamos por pouco tempo. justificou a pouca menção deste por causa da reformulação que está sendo feita. por prevalecer até hoje. liberam o uso da quadra de esportes quando há professores faltosos. E uma opção para ajudá - . Isso acaba criando um ambiente desfavorável para o processo ensinoaprendizagem. José vai até às salas que estão com horários vagos procurando participar da vida dos estudantes para manter uma relação harmoniosa com cada um deles. Os incentivos são baseados no esporte e no laboratório de informática. Aproveitando essa explica ção. nem um projeto por parte da escola. É comum vermos alunos sendo levados para a diretoria ou sendo expulsos dos estabelecimentos de ensino por causa do modo como procedem. para que os alunos tivessem mais qualidade de ensino. não há nada de novo que chame atenção. ³aluno é aluno. O senhor José falou vagamente do projeto político -pedagógico. conhecendo-lhes e dando apoio. mas faz parte da realidade e. acaba criando barreiras entre o alunado e a direção.

seguras e cidadãos críticos capazes de conviver com as diferenças que os rodeiam. Observação em Sala A sala que observei é grande e ventilada. mas passaram insegurança para seus ouvintes. entende -se o . pois acreditam que assim podem formar pessoas éticas.los é seguir o exemplo do Salomão Matos. Esta profissional con fecciona objetos para facilitar a aprendizagem. que ao invés de dar castigo. fiz minhas anotações com base na maneira como ensinavam. Passaram uma atividade no quadro branco para os alunos. também incumbida de dar suporte para eles por meio de aula de reforço. O diferencial da escola é a importância que dão ao ensino. Usavam calculadora para realizar cálculos simples como 8|15 (oito divide 15). mas o professor passa para a mesma o conteúdo. mesmo sabendo que é papel da mesma. pois o papel deles era apenas de revisar o conteúdo. Por causa disso. Os dois se prenderam totalmente ao livro. mas não explicaram o exercício. toda vez que cometem algum delito vão para suas casas e voltam para a biblioteca. e o fato de serem estagiário s não justifica o despreparo que ambos apresentaram. porém o este não se encontrava em sala porque haviam dois aluno s da Universidade do Estado do Pará (UEPA) que estavam concluindo seu estágio. o estabelecimento ainda dá assistência a alunos portadores de necessidades especiais através da sala de apoio. Verifiquei inúmeras falhas por parte deles. fazem os discentes estudarem e pesquisarem em turno oposto ao de suas aulas normais. Enfim. cabendo a ela adequar o assunto à necessidade dos três discentes que esta atende. não que isso seja errado. Os alunos ficam espalhados. Além de prestar auxílio para os q ue apresentam maus procedimentos. Essa sala possui um computador para deficientes visuais. buscam criar vínculos de afeto. três regletes e uma especialista responsável pela manipulação desses materiais. A observação seria feita baseada na forma como o docente aplica sua metodologia. 2. ainda disseram para estes que não tinham a obrigação de repetir o que o professor já tinha falado. não ficando com as cadeiras enfileiradas.

fazendo uso do livro de didático e do quadro negro para ministrar suas aulas. mostrando que aprenderam. colaborando com a melhoria da educação. . quadro digital e para diversificar utiliza jogos como o xadrez tendo como objetivo desenvolver o raciocínio lógico dos alunos. 3. Foi muito prestativo e respondeu a todas as perguntas. uma vez que serão os futuros professores. O real desejo de Marcus é desmitificar que a matemática é ³um bicho de sete cabeças´ e melhorar o ensino. restringindo a nível regional. passando a almejar um futuro melhor. O professor verificou os problemas socais do município de Salvaterra e criou alguns projetos para trabalhar com os alunos. os discentes não costumam assistir jornais ou ler revistas. Mesmo procurando informações e novos métodos. Marcus não abre mão do ensino tradicional. pude entrevistá -lo na biblioteca. sendo seres atuantes na sociedade. Segundo Marcus. Conversa com o Professor Mesmo com a ausência do docente da sala. O educador possui especialização e está sempre se aperfeiçoando. Apesar desse empecilho. alguns deles são gravidez na adolescência e uso de entorpecentes.nervosismo. para que seus alunos deixem de pensar em apenas concluir o ensino médio. entretanto não deveria ocorrer com tanta frequência. o educador tenta fazer com que eles apliquem a matemática no seu dia -a-dia. dificultando o uso de questões de conhecimento global. um deles é o Grupo de Desenvolvimento Estatístico (GDE) que é um trabalho totalmente voluntário e os temas são escolhidos pelos próprios discentes. usa também data-show. Porém encontram-se despreparados para a docência e devem analisar seus métodos para que possam fazer a diferença.

Lembrando que o plano de aula não necessita seguir sempre a um r oteiro. mas se o professor tiver boa vontade. é indispen sável que a escola viabilize um ambiente amigável. ambos são atores do processo de ensino-aprendizagem. um meio apropriado e uma boa metodologia de ensino da matemática se torna eficaz. O educador necessita saber que o seu papel não é de repassar conhecimento e nem o discente um mero receptor . Sem esquecer que o docente é responsável por formar seres capazes de compreender e analisar o mundo que lhes cerca. pois faz com que os alunos sintam-se acolhidos e respondam de maneira esperada ao ensino. Por conseguinte. Portanto. Para alcançar esse objetivo é preciso que a escola proporcione aos estudantes instrumentos de conhecimento que permitam a eles um pensamento sobre as progressivas mudanças sociais preparando-os para o exercício total da cidadania. Não é algo totalmente fácil. acrescentando na minha formação acadêmica possibilitando a melhoria da futura profissional que me tornarei. Essa atividade é uma experiência interessante. mas seja flexível para o bom entendimento dos aprendizes. as coisas se tornam possíveis.CONSIDERAÇÕES FINAIS A observação nos possibilita analisar os tipos de metodologias aplicadas e aperfeiçoar a que temos. . Pude constatar que é possível aplicar a teoria na realidade do aluno.

Qual (is) a(s) dificuldade(s) que os alunos apresentam? 7. principalmente na área da matemática? .Questionário Questionário aplicado ao professor 1. Qual a maior dificuldade de se ensinar matemática? 6. Qual seu grau de formação? 3. Você já criou algum projeto voltado para a educação. Qual a sua metodologia de ensino? 5. Que recursos didáticos você utiliza para facilitar o processo ensino aprendizagem? 8. Qual seu objetivo quanto professor de matemática? 4. Qual seu nome? 2. Você acha que seu método de ensino é tradicional ou está pautado nas novas práticas educativas? Por quê? 9.APÊNDICE A .

Com base nisso. Mais que um diretor. Conversa com os estudantes sobre o que eles estão estudando. Você oferece na escola atividades para apoio aos alunos com dificuldades? Quais são elas? 8.APENDICE B ± Questionário Questionário aplicado ao diretor 1. qual a sua relação com professores e alunos? 7. Qual o projeto político -pedagógico da escola? 5. O que se procura fazer para que os alunos estejam cada vez mais envolvidos com a escola? 6. Quantos professores de matemática? 4. Qual seu nome? 2. Quantas turmas a escola possui? 3. você precisa ser um educador. lendo e produzindo? .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful