P. 1
DireitoRomano3-Alto e Baixo Império

DireitoRomano3-Alto e Baixo Império

|Views: 478|Likes:
Publicado porWalter Rodrigues

More info:

Published by: Walter Rodrigues on May 31, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/25/2013

pdf

text

original

DIREITO ROMANO Alto Império Baixo Império

História do Direito
Prof.ª Carla Reuter

Alto Império (27 a.C./284 d.C) 
   

INTRODUÇÃO Mário, ditador romano do princípio do século I a.C., implementou várias reformas, como a do poder dos generais de recrutar livremente seus soldados, os quais passaram a ser fiéis ao general e não a Roma. Sila foi ao primeiro a se aproveitar disso, tornando-se ditador, com o apoio de suas tropas (82 a 79 a.C.). Em seguida vários eventos se sucederam, inclusive a revolta dos escravos, liderados de Spartacus (73 a.C.). Em 66 a.C, forma-se um triunvirato: Júlio César, Pompeu e Crasso.

C)     INTRODUÇÃO continuação Crasso morreu em Batalha na Síria. Marco Antônio e Lépido). onde o faraó Ptolomeu o matou e entregou sua cabeça à César.C.C. Pompeu escapou para o Egito.C.C./284 d. não licenciou suas tropas. com vários senadores e outros magistrados na Tessalônica. Em 43 a. Pompeu e César entram em desavença. atravessou o Rubicão e invadiu Roma. forma-se um segundo triunvirato: Otávio (filho adotivo de César.. Pompeu se refugiou. . Considerando que César queria o título de rei e praticava uma desastrosa política interna. Em 49 d. César o derrotou na batalha de Farsália. contrariando o Senado. César.Alto Império (27 a. acabou sendo assinado em 44 a.

C.C)    INTRODUÇÃO continuação Após sérias desavenças. Otávio se tornou ditador. recebeu o título de princips senatus..C.recebeu o título de imperator (comandante em chefe das forças armadas). apaixonou-se por Cleópatra.C. Marco Antônio. Lépido foi exilado e esquecido.. Em 36 a.C. tornando-se então senhor absoluto em Roma. Otávio retaliou.C.. foi-lhe atribuída a tribunicia potestas (poder de veto e inviolabilidade).Alto Império (27 a. Em 29 a. EM 27 a./284 d. sediado no Egito. . entregando-lhe territórios romanos. Em 28 a. o de augusto. com o apoio do Senado e Marco Antônio e Cleópatra se suicidaram.

Apenas os mais cultos perceberam. que fala em verdadeira monarquia. esse período se denomina DIARQUIA (governo de dois). chefiada por um ditador. . a qual pouco a pouco vai se transformando em monarquia. que tinha ainda algum peso. Muitos continuaram a entendê-la como uma república.Alto Império (27 a. como Suetônio. pois os próprios romanos não a perceberam de pronto como o fim da República.C./284 d. Por isso. O imperador dividia seus poderes com o Senado.C)   O Alto Império ou Principado era monarquia mitigada.

o pró-consulado (comando militar de todas as províncias). convocar o Senado. O exército influía muito em regra e o escolhido era consagrado pelo voto do Senado e dos comícios. .ª instância e jurisdição criminal). cunhar moedas. instituir tributos. A palavra Caesar (sobrenome de Caio Júlio César) acabo sendo usada como título. fundar e organizar colônias. sendo que o último imperador da casa Júlia Cláudia a usá-lo foi Nero. por adoção ou não.Organização Política    A) IMPERADOR: no início significava chefe das armas. comandante supremo. O imperador era indicado pelo seu antecessor. de cujas mãos recebia sua investidura pela Lex de Imperio. conceder cidadania. dizer o direito (jurisdição civil em 2. o direito de declarar a guerra e celebrar paz. administrar. Detinha a tribunicia potestas.

Pretores para o pretório: eram dois ou três e comandavam as tropas imperiais na Itália e Roma. formado por seus amigos e juristas eminentes. instituído por Otávio. Depois. o imperador consultava esse conselho (estável a partir de Adriano 117/138). .Organização Política   - B) CONSILIUM PRINCIPIS: para decisões mais sérias. foi-lhes atribuída jurisdição criminal na Itália e suas funções civis passaram a predominar sobre as militares. Procuradores de César: arrecadavam tributos nas províncias imperiais. C) FUNCIONÁRIOS IMPERIAIS: Legados de César: governavam as províncias imperiais. Prefeito Augustal: governador do Egito.

Prefecti vigilium : policiamento noturno. Prefecti annonae: abastecimento de Roma com jurisdição sobre as causas relacionadas ao abastecimento. incêndios e jurisdição correlata. como cuidar das vias públicas(curator viarum publicarum) ou do abastecimento de água (curator aquarum). Prefectus aerarii: administração do tesouro público e jurisdição fiscal.: Prefeitos para a cidade: função policial e jurisdição criminal em Roma e em um raio de 100 milhas em torno de Roma. Curadores: para funções específicas.Organização Política  - - - C) FUNCIONÁRIOS IMPERIAIS-cont. .

Sob Caracala (211 a 217).Organização Política  - - D) MAGISTRATURAS REPUBLICANAS: Consulado: cargo honorífico. desapareceu a pretura peregrina. Perdeu todos os poderes militares e civis. Edilidade curul e da plebe: deixa de existir por volta de 240. p. Tribunato da plebe: título honorífico. havendo dois que secretariavam o príncipe.ex. Questura: suas funções foram reduzidas. Recebe novas funções administrativas de menor importância (cuidar das sepulturas. Seus poderes passam para o imperador. Censura : deixou de existir sob Domiciano (81 a 96). ..). Pretura: permaneceu com a jurisdição civil na Itália e em Roma durante o Alto Império.

por aclamação popular G) ORGANIZAÇÃO DAS PROVÍNCIAS: Províncias imperiais: mais numerosas. legislativas (Nervas 96 a 98).Organização Política    - E) SENADO: Augusto reduziu o número de senadores para 600. administração de províncias senatoriais. auxiliados por legados e um questor. demandando forças permanentes. administração do erário (Saturno). F) COMÍCIOS: Sob Otávio perdem sua função de segunda instância judiciária. Sob Tibério (14 a 37). perdem as funções legislativas. Províncias senatoriais estavam pacificadas. . sendo nomeados pelo imperador. com atribuições eleitorais (Tibério 14 a 37). A partir de Nerva (96 a 98). perdem as funções eleitorais. passando a votar apenas a Lex de Imperio. Eram governadas por um pró-cônsul.

Os pretores ainda o mantiveram por algumas décadas. D) LEGIS DATAE: Tinham caráter administrativo e . mas com Adriano (117 a 138). A) LEIS COMICIAIS: propostas pelo imperador aos comícios. B) EDITOS DOS MAGISTRADOS: os magistrados republicanos perderam o ius edicendi (direito de editar). por ser imutável.Fontes do Direito     visavam à organização de territórios conquistados. Se houvesse necessidade de alguma solução que não estivesse no Edito Perpétuo. este encarregou Sálvio Juliano de fixar e sistematizar em único texto os editos pretorianos. sendo fonte direta do direito. C) SENATUSCONSULTOS: no império passou a ter força de lei. o pretor publicava um edito especial (edictum repentinum edito extraordinário). sendo esta obra denominada de Edito Perpétuo.

em forma de editos. Obras que chegaram até nós mais importantes: Instituições de Gaio. Sentenças de Paulo e Regras de Ulpiano. tanto em primeira quanto em segunda instância. Mandatos (instruções normativas aos governadores e funcionários provinciais. Ulpiano. que conferia a seus pareceres maior força que aos dos demais.Fontes do Direito  E) CONTITUIÇÕES IMPERIAIS: leis outorgadas pelo Imperador. Gaio. O imperador poderia atribuir a certos juristas o chamado ius respondendi. Rescritos (respostas a consultas jurídicas dirigidas ao imperados) e Decretos (sentenças prolatadas em litígios submetidos ao Imperador. II e III): Sálvio Juliano. F) JURISPRUDÊNCIA: equivalia a nossa doutrina. Adriano (117-138) ampliou à obra de alguns jurisconsultos. Paulo. Grandes jurisconsultos do Alto Império (séc. Editos (caráter administrativo). mandatos.  . Papiniano e muitos outros. rescritos e decretos.

uma monarquia absoluta.  - - . em Trèves . atual Hungria).C.C. que governavam com ele (um augusto para ocidente com sede em Milão Maximiano. de fato./565 d. um césar. No Oriente o próprio Dioclecioano em Nicomédia e um césar em Sérmio. Surge. adotando o extraordinário.Baixo Império (284 d. Aboliu o processo formular. sem interferência da auctoritas do Senado. O primeiro imperador foi Dioclesiano (284 a 305). sendo seus principais feitos: Estabeleceu a tetrarquia.)   Introdução: Foram abolidas de vez as instituições republicanas.Constâncio Cloro. nomeando dois césares e dois augustos. na Panônia. Dividiu as províncias grandes e agrupou-as em Dioceses.

Gália. que venceu a guerra civil em 323. cada qual com seus partidários.: - O segundo imperador foi Constantino./565 d. Dividiu o império em quatro prefeituras (Oriente. sendo seus principais feitos: Acaba de direito a tetrarquia e o poder se concentra em suas mãos.)   Introdução cont. O período de 305 a 323 foi de lutas intestinas pelo poder.C. Ilíria e Itália. Um deles era Constantino. . filho de Constâncio Cloro (323 a 337). Houve época em que havia seis pessoas que diziam imperadores.C.Baixo Império (284 d.

Teodorico e outros) - .)  - Fatos importantes do Baixo Império: 313 Edito de Milão. Alguns reis bárbaros invasores passaram a ser tratados como delegados do Imperador do Ocidente (Odoacro. rei dos hérulos. Rômulo Augusto é derrotado por Odoacro. A unidade jurídica foi mantida por meio da legislação que era a mesma. de Constantino. de Teodósio I (379 a 395. seus filhos: Arcádio no Oriente e Honório no Ocidente. Elevou o catolicismo à religião oficial. 380 Constituição Cunctos Populus.Baixo Império (284 d. 476 Queda do Império Romano do Ocidente./565 d. com dois imperadores.C.C. dando liberdade de culto aos cristãos. 395 Morte de Teodósio I e divisão do império em Oriente e Ocidente.

C. que se estende até 1453. Após a morte de Justiniano.Baixo Império (284 d.continuação: 527 a 565 Reinado do Imperador Justiniano.C. - . tem início o chamado período bizantino. ano em que ocorreu a queda de Constantinopla nas mãos dos turcos otomanos. Tenta reunificar o Império e promulga as compilações de leis e doutrina. conhecidas hoje com o nome de Corpus Juris Civilis./565 d.)  - Fatos importantes do Baixo Império .

depois substituídos por magistrados civis ou militares. desde o Alto Império. prefeito para o Pretório.Organização Política   - - - A) SENADO: continua a existir. VIGÁRIOS: governavam as Dioceses. TRIBUNOS DA PLEBE: cargo honorífico. Suas funções judiciais se transferem ao prefeito da Cidade. QUESTOR PARA O SACRO PALÁCIO: assessor do imperador. Davam nome ao ano e exerciam funções honoríficas. PREFEITOS PARA O PRETÓRIO: administrava as prefeituras. juízes menores e ao imperador. GOVERNADORES OU PRÓ-CÔNSULES: governavam as províncias. PRETORES: cargo honorífico. a quem cabia apelação. . B) MAGISTRATIRAS REPUBLICANAS: Cônsules: havia em Roma e em Constantinopla. mas sem poder.

o qual nomeou dez juristas em 528 para elaborá-la. As constituições imperiais se denominava leges. As compilações particulares de lei dessa época. Compilações de Justiniano. Forense. As mais importantes compilações oficiais de lei e doutrina foram: Lei das citações . de Teodósio II. e. no Oriente e Valentiniano III. foram: o Código Gregoriano (291) e o Código Hermogeniano (295). Para uniformizar a legislação. lei escrita.FONTES DO DIREITO     Costumes. um imperador enviava ao outro uma sanção pragmática. RIDEEL. denominando-se Código Novo de Justiniano. A única compilação oficial foi o Código Teodosiano (438). . RT e outras. sendo substituído em 534. jurisprudência (doutrina). ficando pronta em 429. que podemos equiparar aos nossos códigos (Saraiva. no Ocidente (426). contendo as constituições imperiais.

paralelo entre o direito mosaico e o romano (313 e 438). Catálogo Bizantino das Ações. V). comentários a obras clássicas(séc.FONTES DO DIREITO (cont. consultas a certo magistrado antigo (séc. destinado à magistratura e ensino (séc. foi nomeada comissão de 16 juristas para compilar a doutrina. Obras de juristas desde a república foram consultadas. resultando no Digesto (digerere por em ordem) ou Pandectas. Consultatio Veteris Cuiusdam Iurisconsulti. provavelmente do imperador Zenon (474/491). Em 530. IV ou V). Fragmenta Vaticana (séc. Fragmentos do Sinai. Collatio legum mosaicarum et romanarum. V).)   As compilações particulares de leis e lei e doutrina mais importantes foram: Livro Sírio-Romano. IV ou V). .

Justiniano ainda editou novas Constituições (de 534 a 565). resultando nas Instituições de Justiniano. Em 534. com primeira edição em 1583 e segunda em 1604. porém. no séc. resultando no Código Novo. XVI que o jurisconsulto francês Denis Godefroy reuniu todas essas compilações em um só volume Corpus Iuris Civilis. nomeou-se comissão de 03 juristas para elaborar um manual didático para a Escola de Direito de Constantinopla. Foi. .)     Em 533. Autênticas ou Plácidas. formou-se comissão de 05 juristas para formular um no Código. resultando nas Novelas.FONTES DO DIREITO (cont.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->